Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
PARÁBOLA DAS BODAS
Romildo Gurgel
LEITURA BÍBLICA: (MT.22:1-14)
(MT 22:1) - De novo, entrou Jesus a falar por parábolas, d...
compreendem que ele está se referindo a eles. A parábola fala também da Igreja do
Senhor, os convidados (os da encruzilhad...
5 – O tipo da vestimenta diz respeito a disposição do convidado e da envergadura
do evento –
(CL 3:12) - REVESTI-VOS, pois...
(AP 3:4) - Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas
vestiduras e andarão de branco junto...
O Espírito do Senhor dá testemunho da realidade destes fatos para todos os
convidados. Ignorá-los comprometerá seriamente ...
–
(Mateus 22:7) - E o rei, tendo notícia disto, encolerizou-se e, enviando os seus exércitos,
destruiu aqueles homicidas, ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Parábola das bodas

660 views

Published on

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Parábola das bodas

  1. 1. PARÁBOLA DAS BODAS Romildo Gurgel LEITURA BÍBLICA: (MT.22:1-14) (MT 22:1) - De novo, entrou Jesus a falar por parábolas, dizendo-lhes: (MT 22:2) - O reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas de seu filho. (MT 22:3) - Então, enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas; mas estes não quiseram vir. (MT 22:4) - Enviou ainda outros servos, com esta ordem: Dizei aos convidados: Eis que já preparei o meu banquete; os meus bois e cevados já foram abatidos, e tudo está pronto; vinde para as bodas. (MT 22:5) - Eles, porém, não se importaram e se foram, um para o seu campo, outro para o seu negócio; (MT 22:6) - e os outros, agarrando os servos, os maltrataram e mataram. (MT 22:7) - O rei ficou irado e, enviando as suas tropas, exterminou aqueles assassinos e lhes incendiou a cidade. (MT 22:8) - Então, disse aos seus servos: Está pronta a festa, mas os convidados não eram dignos. (MT 22:9) - Ide, pois, para as encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas a quantos encontrardes. (MT 22:10) - E, saindo aqueles servos pelas estradas, reuniram todos os que encontraram, maus e bons; e a sala do banquete ficou repleta de convidados. (MT 22:11) - Entrando, porém, o rei para ver os que estavam à mesa, notou ali um homem que não trazia veste nupcial (MT 22:12) - e perguntou-lhe: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. (MT 22:13) - Então, ordenou o rei aos serventes: Amarrai-o de pés e mãos e lançai-o para fora, nas trevas; ali haverá choro e ranger de dentes. (MT 22:14) - Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos. INTRODUÇÃO: O ministro de Deus deve declarar todo o conselho de Deus. Todas as doutrinas devem ser ensinadas com habilidade e reverência. Nós temos que ensinar tanto as bênçãos como as maldições; as graça e as ameaças. Vamos meditar na importância espiritual da parábola. Jesus com esta outra parábola, tem o propósito de deixar bem claro em uma mesma reunião, esta série de três parábolas que mostram aos principais sacerdotes e o povo judeu, da perda do reino e os gentios sendo convidados para ficarem em seu lugar. Jesus está contando a historia de Israel, e seus ouvintes entendem que ele se refere aos profetas enviados por Deus, com a mensagem urgente de arrependimento. Mas Israel, em vez de aceitar o chamado de Deus e se arrepender, trata de maneira vergonhosa os profetas, e mata alguns deles (Mt.23:35). Jesus rememora a seus ouvintes a página negra do livro de sua história. Os fariseus, mestres da lei, sacerdotes e anciãos
  2. 2. compreendem que ele está se referindo a eles. A parábola fala também da Igreja do Senhor, os convidados (os da encruzilhada , e de todos que foram achados pelo caminho), maus e bons. O próprio rei providenciou vestimentas para os convidados, e estas vestimentas são os atos de justiça. Os convidados por sua vez, teriam que serem práticos para estarem vestidos e permanecerem na festa ao agrado do Senhor. As vestes diz tudo sobre o convidado. Este vestido diz respeito àquilo que a pessoa é, seu caráter, sua moral, sua idoneidade, sua dignidade e os seus atos praticados. Perceba que os que estavam na festa eram todos os que foram encontrados pelo caminho e se prontificaram em corresponder a altura do convite. I – O VESTIDO NUPCIAL 1. É um vestido de salvação – (Isaias 61:10) - Regozijar-me-ei muito no SENHOR, a minha alma se alegra no meu Deus; porque me cobriu de VESTES DE SALVAÇÃO e me envolveu com o manto de justiça, como noivo que se adorna de turbante, como noiva que se enfeita com as suas joias. 2. É o traje exigido para o banquete. Razoável que este traje seja o traje da salvação – a) Os que aceitam este convite vestem-se deste traje. b) A vestimenta é tanto posicional como disposicional – O convidado posiciona-se aceitando o convite, reveste-se pela disposição de se aprontar por causa do convite. c) Quem dá o traje é o Senhor, o que convida e quem se veste são os convidados. 3. A disposição de se vestir é nossa – (EF 6:10) - Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. (EF 6:11) - Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; (EF 6:12) - porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. (EF 6:13) - Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. (EF 6:14) - Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. (EF 6:15) - Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; (EF 6:16) - embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. (EF 6:17) - Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; (EF 6:18) - com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos. 4 – Este vestir-se é a roupagem da pessoalidade da pessoa de Jesus Cristo – (RM 13:14) - mas REVESTI-VOS do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências.
  3. 3. 5 – O tipo da vestimenta diz respeito a disposição do convidado e da envergadura do evento – (CL 3:12) - REVESTI-VOS, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. (Se é eleito o convidado se reveste-se) 6 - A vestimenta nupcial é a santidade sem a qual ninguém verá a Deus – (HB 12:14) - Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, É a vestimenta que faz o convidado permanecer na festa. • Vestimenta da Salvação ( posição) • Revestir-se, atos de justiça (disposição) 7 – O convite é para todos – (AP 7:9) - Depois destas coisas, vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro, vestidos de vestiduras brancas, com palmas nas mãos; 8 - A oportunidade de se vestir do traje do banquete é agora – (AP 3:18) - Aconselho-te que de mim compres ouro refinado pelo fogo para te enriqueceres, vestiduras brancas para te vestires, a fim de que não seja manifesta a vergonha da tua nudez, e colírio para ungires os olhos, a fim de que vejas. (MT 25:36) - estava NU, e me vestistes; enfermo, e me visitastes; preso, e fostes ver-me. 9 – Muitas pessoas pensam estarem vestidas pelo simples fato de fazerem parte de uma comunidade cristã, mas as escrituras nos diz que há uma possibilidade de estarem ainda nuas, como a Igreja de Laodicéia em (AP 3:17) - que diz: “pois dizes: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma, e nem sabes que tu és infeliz, sim, miserável, pobre, cego e NU”. 10 – Temos que guardar as nossas vestimentas – (AP 16:15) - (Eis que venho como vem o ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande NU, e não se veja a sua vergonha.)  Guardar as vestiduras é continuar após a salvação, ou seja após o convite, praticando atos de justiça. Note que o peso dos atos de justiça é o que levará o convidado a permanecer na festa. 11 – As vestimentas são os atos, as obras de justiça realizadas por cada convidado - (AP 19:8) - pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos.
  4. 4. (AP 3:4) - Tens, contudo, em Sardes, umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestiduras e andarão de branco junto comigo, pois são dignas. (AP 3:5) - O vencedor será assim vestido de vestiduras brancas, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida; pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 12 –O que faz a nossa vestimenta ficar branca é o sangue do cordeiro - (AP 7:14) - Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro, Qual a cor da sua vestimenta ??????? II – O REI ENTRA PARA RECEBER OS CONVIDADOS QUE ESTÃO EM SUAS MESAS a) Tudo é trazido a lume perante os olhos do Senhor frente aos seus convidados – (v.11) - O olhar do Rei perscruta todo ambiente intensificando-se sete vezes como se um fogo depurador. - Pedra com sete olhos – (Zacarias.3:9). - Os sete olhos, são os olhos do Senhor que percorrem toda a terra – (Zacarias 4: 10) - Os sete olhos do Senhor são os sete olhos do cordeiro em – (Apocalipse. 5:6) - Os sete olhos do cordeiro são como chamas de fogo – (Apocalipse.1:14) Vê tudo e prova tudo - Os sete olhos do cordeiro são também os sete espíritos de Deus – (Apocalipse.5:6) - Os sete espíritos de Deus que percorre toda a terra é o Espírito que testifica a todos os homens da obra vicária de Jesus Cristo. Claramente isto se percebe em: Cristo na sua glória antes da encarnação – (João 1:1) Cristo na encarnação – (João 1:1 e v.9) Cristo na sua morte – (Lc.23:44-47; Mt.16:14-26) Cristo e sua redenção – (Hb. 9:12; Ef.1:7) Cristo e sua ressurreição – (Lc.24:1-11) Cristo e sua ascensão – (Lc.24:50; At.1:9-11; Ef.2:6) Cristo e sua glorificação – ( I Tm. 3:16)
  5. 5. O Espírito do Senhor dá testemunho da realidade destes fatos para todos os convidados. Ignorá-los comprometerá seriamente a vestimenta nupcial. (JO 16:7) - Mas eu vos digo a verdade: convém-vos que eu vá, porque, se eu não for, o Consolador não virá para vós outros; se, porém, eu for, eu vo-lo enviarei. (JO 16:8) - Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo: b) Os convidados são examinados com rigor, um por um – (v.12) - Paulo disse que o viver que ele tinha na carne, vivia pela fé no filho de Deus. Aqui os convidados são conhecidos pela vestimenta (salvação) e por aquilo que faz e fez pelos seus atos praticados na vida de fé que abraçou (atos de justiça). - Jesus disse que para se saber se a pessoa é vestida da roupa nupcial ou não é olhando não para a aparência, mas para os frutos, visto que o traje diz respeito aos seus atos de justiça. Cristo deve ser nossa justiça. (Mateus 3:8) - Produzi, pois, FRUTOS dignos de arrependimento; (Mateus 7:16) - Por seus FRUTOS os conhecereis. Porventura colhem-se uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? (Mateus 7:17) - Assim, toda a árvore boa produz bons FRUTOS, e toda a árvore má produz frutos maus. (Mateus 7:18) - Não pode a árvore boa dar maus FRUTOS; nem a árvore má dar frutos bons. (Mateus 7:19) - Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. (Mateus 7:20) - Portanto, pelos seus FRUTOS os conhecereis. III – Cinco são os motivos que poderia ter levado alguns convidados a se apresentarem sem as vestes nupciais: a) Esta ocupado e dá a desculpa de não poder ir na data aprazada. b) Falta de cuidado para com o padrão do evento. c) Falta de compromisso de colocar as vestes no tempo previsto – Veja o que o Rei perguntou a um dos convidados: Amigo, como entraste aqui sem veste nupcial? E ele emudeceu. d) Adiar o compromisso e vir apressadamente de qualquer maneira como muitos fazem. e) O atraso fará com que o convidado não entre na festa – (Parábola das 10 virgens) IV– A parábola aborda sobre a ira do Rei para os que não foram para as bodas de seu filho. Isto na época era sinal de rebeldia, porque um convite real era equivalente a uma ordem ou edito real, recusar a tal convite é o mesmo que se rebelar contra a coroa e o rei
  6. 6. – (Mateus 22:7) - E o rei, tendo notícia disto, encolerizou-se e, enviando os seus exércitos, destruiu aqueles homicidas, e incendiou a sua cidade. Comentário: Embora a referência à queima de uma cidade possa ser a alusão à destruição de Jerusalém, em 70 AC, é mais adequado pensar que o povo que ouvia Jesus estivesse familiarizado com os relatos históricos de reis enviando tropas para destruir os adversários e para tocar fogo em suas cidades. Os ouvintes de Jesus provavelmente viram a figura do rei como a personagem de Deus. Eles sabiam que “Deus é fogo que consome, é Deus zeloso”(Dt.4:24). Quando sua misericórdia não encontra arrependimento, o resultado é o juízo. (Simon J. Kistemaker pg.125). CONCLUSÃO: A porta da graça esta aberta ainda, e o Pai esta fazendo o convite para a bodas (casamento) de seu filho (Jesus) a todos que os seus servos encontrarem pelo caminho. Eles estão em toda parte lançando este convite aos pobres, ricos de todas as raças e tribos dos povos do mundo inteiro. Receber o convite é receber a Cristo. Os convidados se vestem da salvação de Cristo, com os seus atos de justiça em praticar o evangelho da salvação. Nenhum homem tem condições de praticar a justiça de Deus sem Jesus. Os nossos atos são como trapo de imundície, quem nos justifica é o Senhor (roupagem). Os que não estiverem com esta vestimenta, ficarão de fora. Que o Senhor no abençoe e nos ajude na caminhada. Romildo Gurgel

×