Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula geoide elipsoide

13,842 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Aula geoide elipsoide

  1. 1. <ul><li>Modelos planos são ainda usados para distâncias curtas (curvatura da Terra é insignificante - < 10 km) </li></ul><ul><li>Modelos esféricos - esfera com um determinado raio - são usados para navegação de curta distância e cálculo de distâncias longas. Falham na modelação da forma da Terra, devido ao ligeiro achatamento dos polos (20 kms de diferença) </li></ul><ul><li>Geóide - Superfície equipotencial de nível zero, que corresponde à superfície do nível médio do mar supostamente prolongado por baixo dos continentes. </li></ul><ul><li>Modelos elipsoidais - são usados para cálculos precisos de longas distâncias - receptores de GPS. Elipsoide com um raio equatorial e um raio polar. </li></ul>MODELOS GEOMÉTRICOS DA TERRA Superfície topográfica   Geóide  Elipsóide
  2. 2. O geóide é uma superfície normal em todos os seus pontos à direção da vertical do lugar nesses pontos É uma superfície irregular  nos continentes, diferentes tipos de materiais, com diferentes densidades e com distribuições muito aleatórias  variações da força da gravidade  para cada ponto há variação da direção da gravidade O geóide não tem forma matemática simples. Representação esquemática do geóide. A normal ao geóide, coincide com a vertical do lugar, VV’ Superfície topográfica   Geóide Oceano Continente V V’
  3. 3. O elipsóide é a superfície de referência geodésica – elipsóide de referência : É um modelo com forma e dimensão próximas da forma real da Terra, destinado a estabelecer, com razoável exatidão, as posições relativas entre os vários lugares. É sobre as superfícies de referência geodésicas, que são sempre elipsóides de revolução, que se definem as coordenadas geográficas dos lugares – latitude e longitude. Aproxima-se bastante do geóide, mas não é possível fazê-los coincidir devido às irregularidades do geóide. A normal do elipsoide, N, não coincide necessariamente com a normal ao geóide V Ângulo entre N e V  desvio da vertical , devido às ondulações do geóide. Representação esquemática do elipsóide e do geóide. VV’ é a vertical do lugar, normal ao geóide e NN’ , é a normal ao elipsóide. Superfície topográfica   Geóide Oceano Continente V V’ N  Elipsóide N’
  4. 4. Um elipsóide que se adapte bem a uma determinada região do Globo (p. ex. América) não se adapta obrigatoriamente bem a outra zona da Terra (p. ex. Europa). Elipsóides de referência para diferentes regiões do Globo São muitos os elipsóides calculados e cada país escolheu o que melhor se adapta à parte do geóide correspondente ao seu território O fato de cada país utilizar um elipsóide diferente dificulta um estudo de conjunto. E 1 E 2 o 1 o 2 europa américa n. N N
  5. 5. A conveniência de unificar os trabalhos fez nascer a Associação Internacional de Geodesia e Geofísica, que no Congresso realizado em Madrid em 1924, recomendou a utilização do elipsóide de HAIFORD , desde então designado por elipsóide internacional: <ul><li>Elipsóide de Revolução : é uma superfície gerada por uma elipse achatada </li></ul><ul><li> nos pólos. É a superfície que melhor representa a </li></ul><ul><li> distribuição de massa da Terra. Os elipsóides de </li></ul><ul><li> revolução são as superfícies que permitem uma </li></ul><ul><li> melhor aproximação do Geóide. Chama-se a isso </li></ul><ul><li> um elispóide regularizador do Geóide. </li></ul>Parâmetros de Elipsóides Elipsóide Data a(Km) b(Km) Clarke 1880 6 378.249 6 356.515 Hayford 1909 6 378.388 6 356.912 WGS84 1984 6 378.137 6 356.752
  6. 6. A utilização da esfera como superfície de referência é uma razoável aproximação, mas não tem o rigor suficiente para os cálculos de geodesia. É uma forma bastante útil quando a precisão não é fundamental e quando se trata de representar zonas não muito extensas. Numa área de 200 km de raio o elipsóide confunde-se, sem erro apreciável, com a esfera da mesma curvatura total. Plano Em algumas aplicações e áreas muito limitadas (até cerca de 8 km de raio), pode tomar-se um plano tangente à superfície da terra – plano topográfico – como superfície de referência. O elipsóide terrestre pode confundir-se com o seu plano tangente num raio de 8 km do ponto de tangência .
  7. 7. Data  latim plural de datum . Datum geodésico  conjunto de parâmetros que constituem a referência de um determinado sistema de coordenadas geográficas: Elipsóide de referência, definido através das medidas do semieixo maior e do semieixo menor, e a sua posição relativa ao globo terrestre. Dois tipos de data geodésicos Data locais A posição do elipsóide de referência é estabelecida através da latitude, longitude e altitude de um ponto de fixação ; O ponto de fixação escolhe-se de modo a poder considerar-se que a normal ao elipsóide coincide com a vertical do lugar – ponto zênite fundamental – tomando, assim, como valor para as coordenadas geodésicas as respectivas coordenadas do zênite nesse ponto. O datum é um ponto em que as coordenadas geodésicas coincidem com as coordenadas do zênite. Nos outros pontos não há coincidência.
  8. 8. Data globais ou absolutos  a posição do elipsóide de referência é estabelecida de modo a, tanto quanto possível, fazer coincidir o centro de massa da Terra com o centro geométrico do elipsóide e o eixo da Terra com o eixo menor do elipsóide. Ponto de fixação Eixo da Terra Eixo da Terra Datum local e datum global. No primeiro (à esquerda) procura-se fazer-coincidir o geóide com o elipsóide nas vizinhanças do ponto de fixação. No segundo procura-se minimizar as diferenças entre ambos em todo o globo. Datum local normalmente estabelecidos pelas autoridades geodésicas ou cartográficas nacionais; são utilizados para a cobertura geodésica de países ou regiões, minimizando localmente as distâncias entre o elipsóide e o geóide. Datum global normalmente estabelecidos por grandes países ou organizações supranacionais, destinam-se a servir de suporte a sistemas geodésicos, cartográficos ou de posicionamento globais e procuram minimizar as diferenças entre o elipsóide de referência e o geóide, em todo o globo; Ponto de fixação Eixo do Elipsóide
  9. 9. Datum: Sistema de referência para as coordenadas geodésicas e aceleração da gravidade. No caso da planimetria o datum do Sistema Geodésico Brasileiro é South American Datum - SAD-69; para a altimetria, Imbituba; para a gravimetria, Rede Gravimétrica Fundamental Brasileira.

×