Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Questão Ambiental

94,171 views

Published on

Apresentação sobre a questão ambiental atual. Aquecimeto Global e Protocolo de Kyoto estão entre os temas abordados.

Published in: Technology

Questão Ambiental

  1. 1. A Questão Ambiental No Mundo Prof. Rogerio S. www.rogeografo.blogspot.com
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>O consumo transformou-se em uma ideologia, num modo de vida, num símbolo de modernidade e de status social. </li></ul><ul><li>Se forem mantidos e ampliados os atuais padrões de produção e consumo, o desenvolvimento econômico continuará dilapidando os sistemas naturais da terra. </li></ul><ul><li>E evidente que o acesso ao consumo não abrange grande parte da popula ç ão que mal consegue suprir suas necessidades, entretanto essa popula ç ão exclu í da contribui para o agravamento dos problemas ambientais: como o efeito estufa, a destrui ç ão da Camada de Ozônio, o desmatamento, a perda da biodiversidade, escassez da á gua. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  3. 3. A Cultura do Consumo “ As pessoas usam dinheiro que não têm, para comprar coisas de que não necessitam, para impressionar pessoas que não conhecem.” Oystein Dahle “ A Terra tem o suficiente para as necessidades de todos, mas não para a gula de todos” Mahatma Gandhi www.rogeografo.blogspot.com
  4. 4. A Sociedade de Consumo <ul><li>A revolução tecnológica, implementada mais ativamente desde a Revolução Industrial, se intensifica a partir da segunda metade do século XX, onde a sociedade moderna passa a atuar de forma cada vez mais predatória dos recursos naturais. </li></ul><ul><li>Esse desenvolvimento baseia-se na superação de todo e qualquer obstáculo através da força de trabalho e da tecnologia, como se a natureza fosse uma fonte inesgotável no abastecimento dos recursos naturais para a sobrevivência humana (Leis, 1998). </li></ul><ul><li>  </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  5. 5. A Sociedade de Consumo <ul><li>O ideário desenvolvimentista supõe que o desenvolvimento tecnológico tem uma dimensão positiva e que a própria tecnologia será capaz de corrigir infinitamente o desequilíbrio criado pela atividade humana. </li></ul><ul><li>A urbanização ocasionada pelo êxodo rural e influenciado pela industrialização, propiciou o adensamento de problemas ambientais pertinentes as grandes metrópoles, dentre os quais: poluição atmosférica, enchentes, impermeabilização do solo, falta de saneamento básico (água, esgoto e coleta de lixo e outros). </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  6. 6. A Sociedade de Consumo <ul><li>O desenvolvimento econômico visa abastecer, cada vez mais, aqueles que tem capacidade de consumir. </li></ul><ul><li>O mercado cria hábitos de consumo, reduz a vida útil de diversos produtos e multiplica as opções por mercadorias descartáveis. </li></ul><ul><li>As pessoas são estimuladas pelo consumo desenfreado, pela influência dos meios de comunicação, onde a publicidade cria a imagem do produto ao sucesso, prazer e felicidade. Essa associação induz as pessoas a acharem que a aquisição do produto abre-lhes a porta da ascensão social. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  7. 7. A Sociedade de Consumo Como Modelo Sustentável <ul><li>Os modelos adotados pelos países formados pelos “núcleos orgânicos” - países desenvolvidos - passou a ser a meta dos países da periferia e/ou semiperiferia. Porém, se os países da periferia alcançasse o mesmo grau de desenvolvimento vivenciado pelos países centrais, a degradação ambiental seria insustentável. </li></ul><ul><li>Portanto, a idéia de desenvolvimento, além de considerar os benefícios sociais deve equacionar a conservação. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  8. 8. Dos Movimentos Ecológicos às Grandes Conferências <ul><li>A década de 1970 é marcada pela conscientização progressiva dos limites e da vulnerabilidade dos recursos naturais. </li></ul><ul><li>A Conferência de Estocolmo, em 1972. </li></ul><ul><li>Realizada na Suécia com a presença de 113 chefes de estados, esta tinha o propósito a discussão de duas linhas distintas: o crescimento econômico e a preservação ambiental. </li></ul><ul><li>Protocolo de Montreal, em 1987. </li></ul><ul><li>Compromisso assumido no Canadá por 24 países desenvolvidos, para a erradicação gradual da produção do clorofluorcarbono – CFC. Gás que afeta a camada de ozônio da atmosfera. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  9. 9. A Conferência do Rio 92 ECO - 92 <ul><li>Agenda 21 </li></ul><ul><li>Conjunto de 2.500 recomendações sobre como atingir o desenvolvimento sustentável, incluindo determinações que prevêem ajuda dos países ricos aos países pobres. </li></ul><ul><li>Convênção sobre Biodiversidade </li></ul><ul><li>Estabelece metas para a preservação da diversidade biológica e para a exploração sustentável do patrimônio genético sem prejudicar ou impedir o desenvolvimento de cada país. </li></ul><ul><li>Convenção do Clima </li></ul><ul><li>Estabelece a estratégias de combate ao efeito estufa. A convenção deu origem ao Protocolo de Kyoto, pelo qual as nações ricas devem reduzir suas emissões de gases que causa o aquecimento anormal da Terra. </li></ul><ul><li>Declaração de Princípio sobre Florestas </li></ul><ul><li>Garante aos Estados o direito soberano de aproveitar suas florestas de modo proveitável, de acordo com suas necessidades de desenvolvimento. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  10. 10. O que é desenvolvimento sustentável? <ul><li>Conceitos </li></ul><ul><li>“ Desenvolvimento que satisfaz às necessidades do presente sem comprometer a possibilidade das futuras gerações satisfazerem as necessidades delas” (CMMAD, 1987, p.46). </li></ul><ul><li>“ A utilização dos recursos naturais deve ocorrer de acordo com a capacidade de reposição da natureza”. </li></ul><ul><li>“ [...] de uma visão mais totalizante e social, resgatando a humanidade de sua alienação consumista. (...) Isto será possível no âmbito das teorias socialistas que não encaram o Desenvolvimento Sustentável como revolução ambiental e, denunciam o liberalismo, que naturaliza a desigualdade social, onde as medidas de proteção ambiental servem antes de tudo, às novas formas de lucro” (Herculano, 1992, p.28). </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  11. 11. Desenvolvimento Sustentável <ul><li>Social </li></ul><ul><li>“ Satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade de as futuras gerações satisfazerem suas próprias necessidades” </li></ul><ul><li>Comissão Brundtland, 1987 </li></ul><ul><li> Ambiental Econômico </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  12. 12. Da Rio 92 a Rio + 10 Conferência de Johannesburgo <ul><li>Avaliou os avanços e os retrocessos em torno das questões ambientais do planeta acordadas na Rio 92. </li></ul><ul><li>Nessa cúpula, poucos compromissos significativos voltados para as questões ambientais e sociais foram assumidos pelos 189 países presentes na conferência. </li></ul><ul><li>Dentre os compromisso acordados, está a previsão de redução, em pelo menos 50%, do números de pessoas sem acesso ao sistema de saneamento básico até 2015. </li></ul><ul><li>Outra questão a ser discutida fora a matriz energética, baseada na substituição da utilização dos combustíveis fósseis pelas energias renováveis em 10% até 2010. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  13. 13. Aquecimento Global e Mudanças Climáticas
  14. 14. Mudanças Climáticas Causas e Conseqüências www.rogeografo.blogspot.com
  15. 15. <ul><li>As mudanças climáticas podem ser caracterizadas pelo aquecimento global que se verifica na Terra, e ocorre devido ao aumento indiscriminado das emissões de gases causadores de Efeito Estufa . </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  16. 16. Efeito Estufa <ul><li>Fenômeno natural gerado por gases causadores de efeito estufa -GEE-, os quais absorvem luz infravermelha térmica que deveria ser direcionada ao espaço, aquecendo a atmosfera e garantindo a vida no planeta. </li></ul><ul><li>O Efeito Estufa Intensificado , contudo, causado pelo aumento das concentrações de GEE altera as condições de temperatura naturais, sendo prejudicial a fauna e a flora terrestre. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  17. 17. www.rogeografo.blogspot.com
  18. 18. Gases Efeito Estufa <ul><li>Contribuição relativa de gases provenientes de atividades antrópicas ao efeito estufa </li></ul><ul><li>Dióxido de Carbono CO 2 </li></ul><ul><li>Metano CH 4 </li></ul><ul><li>Clorofluorcarbonos (CFCs - artificial) </li></ul><ul><li>Óxido Nitroso NOx </li></ul><ul><li>Ozônio (O 3 ) </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  19. 19. Concentração de CO 2 na atmosfera www.rogeografo.blogspot.com
  20. 20. Principais Causas do Efeito Estufa <ul><li>Queima de carvão, petróleo e gás natural pela indústria e sistemas de transporte, que causam grande emissão de gás carbônico </li></ul><ul><li>Destruição das florestas e diferentes tipos de vegetação e mudanças no padrão de uso do solo </li></ul><ul><li>Criação de gado e o cultivo de arroz, atividades que emitem metano, óxido nitroso e outros gases de efeito estufa. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  21. 21. Evidências das Mudanças Climáticas Globais <ul><li>Principal instituição no mundo sobre o tema: IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas) </li></ul><ul><ul><li>Estabelecido em 1988 pelo PNUMA e OMM </li></ul></ul><ul><ul><li>Integrado por mais de 2000 cientistas do mundo todo </li></ul></ul><ul><ul><li>Instância de subsídio científico para as negociações internacionais </li></ul></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  22. 22. <ul><li>Segundo o IPCC: </li></ul><ul><ul><li>As temperaturas mundiais elevaram-se em torno de 0,6 o C no curso do século XX; </li></ul></ul><ul><ul><li>Cobertura de neve diminuiu cerca de 10% depois do final da década de 1960 nas médias e altas latitudes do Hemisfério Norte; </li></ul></ul><ul><li>Exemplos de incidentes climáticos graves possivelmente relacionados às mudanças climáticas globais: Katrina e Rita nos EUA, Catarina em Santa Catarina, as enchentes em São Paulo em maio de 2005. </li></ul><ul><li>Seca na Amazônia? </li></ul>Evidências das Mudanças Climáticas Globais Fonte: IPCC www.rogeografo.blogspot.com
  23. 23. www.rogeografo.blogspot.com
  24. 24. <ul><li>Aumento do nível do mar: </li></ul><ul><ul><li>Elevação média do nível do mar de 9 à 88 cm até o ano 2100 </li></ul></ul><ul><ul><li>Inundação de zonas costeiras e ilhas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Agravamento das erosões costeiras; </li></ul></ul><ul><ul><li>A água salgada poderá invadir as reservas costeiras de água doce; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ecossistemas costeiros e oceânicos serão ameaçados; </li></ul></ul><ul><li>Recursos Hídricos </li></ul><ul><ul><li>A modificação dos padrões de precipitação afetam os suprimentos de água; </li></ul></ul><ul><ul><li>Evaporações serão mais abundantes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Enchentes </li></ul></ul><ul><li>Saúde </li></ul><ul><ul><li>As doenças propagadas por vetores associados à alteração de temperatura, como dengue e malária, por exemplo, poderão ter sua incidência potencializada. </li></ul></ul>Evidências das Mudanças Climáticas Globais Fonte: IPCC www.rogeografo.blogspot.com
  25. 25. DIFERENÇAS – Acima a geleira Upsala, na Patagônia, em uma fotografia de 1928 e abaixo, como está hoje, depois do gelo derreter e evaporar. www.rogeografo.blogspot.com
  26. 26. A foto em branco-e-preto à esquerda, de 1859, é da geleira do Reno, em Valais, na Suíça, e mostra um vale coberto de gelo. Em 2001, a geleira havia encolhido cerca de 2,5 km. www.rogeografo.blogspot.com
  27. 27. Esta parte do litoral de Cabo Hatteras, no Estado americano da Carolina do Norte, foi fotografada em 1999 e 2004. www.rogeografo.blogspot.com
  28. 28. Evidências das Mudanças Climáticas Globais <ul><li>Agricultura </li></ul><ul><ul><li>- Maiores temperaturas influenciarão os padrões de produção; </li></ul></ul><ul><ul><li>- A umidade dos solos será afetada pela mudança do regime de chuvas; </li></ul></ul><ul><ul><li>- A produtividade das pradarias e pastagens será altamente afetada. </li></ul></ul><ul><li>Biodiversidade </li></ul><ul><ul><li>Diversidade biológica altamente ameaçada pela mudança do clima – extinção de diversas espécies; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Desertos e ecossistemas áridos tendem a apresentar condições mais extremas; </li></ul></ul><ul><ul><li>- Regiões montanhosas serão submetidas a um considerável stress devido às atividades humanas. </li></ul></ul>Fonte: IPCC www.rogeografo.blogspot.com
  29. 29. <ul><li>Se hoje existe um consenso entre cientistas de que mudanças climáticas globais estão em curso e têm como origem a influência das atividades humanas no ambiente, ainda há um longo caminho a se percorrer no que diz respeito à mitigação das causas desse fenômeno. As negociações internacionais abriram caminhos para lidar com esse problema, ao estabelecerem diretrizes para redução de emissões dos gases do efeito estufa (GEEs). </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  30. 30. PROTOCOLO DE KYOTO <ul><li>Adotado em 1997 na cidade de Kyoto, e em vigor desde fevereiro de 2005, o Protocolo estabelece que os países industrializados se comprometam a reduzir no período de 2008 a 2012 as emissões dos GEEs em 5,2%, com relação ao que era emitido em 1990. </li></ul><ul><li>O uso desses combustíveis aumenta com o crescimento econômico. </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  31. 31. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) <ul><li>É um mecanismo financeiro que possibilita aos países desenvolvidos, para que cumpram seus compromissos quantificados de limitação e redução de emissões de Gases de Efeito Estufa assumidos na Convenção sobre Mudança do Clima, financiarem projetos de redução e/ou seqüestro de emissões nos países em desenvolvimento. </li></ul><ul><li>Países que não conseguirem reduções domésticas poderão adquirir “títulos” (CER) para atender suas metas. </li></ul><ul><li>CER – Certificado de Redução de Emissões </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  32. 32. Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) <ul><li>CERs são baseados em projetos, como: </li></ul><ul><li>Substituição de fonte de energia: diesel </li></ul><ul><ul><li>para eólica </li></ul></ul><ul><ul><li>para solar </li></ul></ul><ul><li>Seqüestro de carbono por atividades florestais (Sumidouros) </li></ul><ul><li>Captura de “metano” de aterro sanitários </li></ul><ul><li>Mercado crescente : </li></ul><ul><li>transferência de recursos internacionais para projetos de energia limpa </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  33. 33. <ul><li>O MDL é capaz de transferir dos países desenvolvidos para os países em desenvolvimento mais fundos que os projetos de cooperação técnica . </li></ul>Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) www.rogeografo.blogspot.com
  34. 34. Desafios para o Futuro <ul><li>Haverá Protocolo depois de 2012? </li></ul><ul><li>Quais serão as metas no segundo período de compromissos (pós 2012)? </li></ul><ul><li>Brasil, China e Índia terão que assumir compromissos? </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  35. 35. Desafios para o Futuro <ul><li>Brasil, China e Índia negociarão em bloco o segundo período de compromissos? </li></ul><ul><li>EUA farão parte desta nova fase? Terão que assumir compromissos? </li></ul>www.rogeografo.blogspot.com
  36. 36. O que mais define a idéia de harmonia são os instrumentos perfeitamente afinados de uma orquestra, que geram os vários tipos de sons de uma música. E isso vale também para o universo, para a natureza, para os sentimentos, para a convivência. Obrigado e Bom Dia!! www.rogeografo.blogspot.com

×