Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Gerenciamento de memória

1,350 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Gerenciamento de memória

  1. 1. UFRPE/EADLicenciatura em Computação-6P 2011.1 Tutor: Rodrigo Lins Rodrigues
  2. 2.  Memória é um recurso gerenciado pelo sistema operacional; Os computadores possuem uma hierarquia de memória que relacionam grandezas custo, tamanho e velocidade; 2
  3. 3.  Gerenciador de Memória:  Componente do sistema responsável por gerenciar a memória. Tarefas do Gerenciador de Memória:  Controlar as partes livres e em uso da memória;  Alocar e desalocar memória para processos;  Gerenciar a troca de processos entre a memória e o disco;. 3
  4. 4.  Gerenciamento de Memória:  Tarefa de subdividir e alocar dinamicamente memória realizada pelo sistema operacional; É vital para os sistemas operacionais que operam com multiprogramação. 4
  5. 5.  Em sistemas uniprogramados a memória é dividida em 2 partes. A parte do sistema operacional e a parte do único programa em execução; Em sistemas multiprogramados, a memória é compartilhada entre vários processos; Cabe ao sistema operacional administrar eficientemente a memória com o objetivo de minimizar tempo de espera. 5
  6. 6.  Monoprogramação  Execução de 1 programa por vez;  Memória compartilhada entre o SO e o programa em execução; Multiprogramação  Múltiplos processos executando ao mesmo tempo, ou seja, múltiplos processos na memória; memória;  Administração da memória. 6
  7. 7.  Foi implementada nos primeiros sistemas operacionais; Está presente em sistemas monoprogramaveis; A memória é subdividida em duas áreas: uma para o S.O e outra para o programa de usuário; 7
  8. 8.  Permite que diversos programas estejam na memória principal ao mesmo tempo 8
  9. 9.  O programas normalmente não preenchem totalmente as partições onde são carregados; Causa fragmentação interna; 9
  10. 10.  Tentativa de evitar o desperdício de memória; O tamanho das partições de memória não são fixos; 10
  11. 11.  Um tipo de fragmentação diferente começará a ocorrer; Quando os programas forem terminando e deixando espaços cada vez menores de memória livre; 11
  12. 12.  Realocação de todas as partições ocupadas; Realocação dinâmica; Exige uma complexidade de algoritmo e consumo de recursos; 12
  13. 13.  Divide a memória em pequenas unidades de alocação e cada uma delas é associado um bit no mapa de bits Livre = "0" e Ocupado = "1"; Esta técnica é lenta pois busca em toda a tabela de bits; Na prática é pouco utilizada; 13
  14. 14.  Muitas vezes um programa não pode ser executado por falta de memória principal; O sistema escolhe um processo residente, que é transferido para a memória principal para a memória secundária; Posteriormente, o processo é carregado de volta para a memória principal; 14

×