Trabalho de Redes

838 views

Published on

Protocolo Bitorrent

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
838
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
17
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho de Redes

  1. 1. História  Em 2002, Bram Cohen introduziu o BitTorrent  Principal motivação  Distribuição rápida  Direcionado a transferência eficiente (não em busca)  Distribui o mesmo arquivo para todos os peers  Único distribuidor (semente), múltiplos receptores  Está sendo usado por distribuidores “reais”  (ubuntu-br) está usando para distribuir o sistema operacional
  2. 2. O que é o P2P?  O Peer-to-Peer é um sistema de partilha de ficheiros entre utilizadores de forma direta de um computador para o outro.
  3. 3. Modelo Peer-to-Peer pedido pedido resposta resposta resposta pedido resposta pedido
  4. 4. Características  Sistemas distribuídos sem controle centralizado ou organização hierárquica  Software executado em cada elemento (ponto) é equivalente em funcionalidade  Cada participante age como cliente e servidor ao mesmo tempo resposta pedido
  5. 5. Características  Sem coordenação central  Sem banco de dados central  Sem local único de falha ou gargalo  Nenhum ponto (peer) tem visão global do sistema  Todos os dados e serviços são acessíveis de qualquer ponto  Pontos e conexões não são confiáveis
  6. 6. Vantagens  Escalabilidade - Não há gargalo para crescimento  Robustez - Não há ponto de falha único  Flexibilidade - Auto-configuração / configuração dinâmica
  7. 7. Razões para usar o BitTorrent  Segurança: o BitTorrent é muito seguro, pois compartilha apenas o arquivo que você estiver baixando.  Multi-plataforma: o BitTorrent é multi-plataforma, ou seja, não é destinado a um único sistema operacional  Código-fonte aberto: pelo menos em parte (http://www.bittorrent.org)
  8. 8. Razões para usar o BitTorrent  Gratuito: você não precisa pagar nada para usá-lo  Continua de onde parou: você não precisa deixar seu computador ligado até o download terminar
  9. 9. Definições  Seed  Peer  Tracker  Ratio  Hash  Cliente  Passkey
  10. 10. Funcionamento 1. Usuário encontra arquivos .torrent em algum portal de busca ou portal especializado em torrents  O arquivo .torrent contem: Nome, Tamanho, Hashing, URL do Rastreador (Tracker) 1. O cliente (BitTorrent, BitTornado, Azureus), contacta o rastreador e informa qual arquivo ele está interessado  O Rastreador ajudar os clientes a se encontrarem  Ele fala um protocolo simples, baseado no HTTP
  11. 11. Funcionamento 1. O rastreador envia ao cliente uma lista de outros clientes (peers) que também estão interessados nesse arquivo  O rastreador inclui o cliente nessa lista 2. O cliente usa essa lista para contactar-se com outros clientes (peers)  Arquivos são divididos em pequenos pedaços (256KB)
  12. 12. Funcionamento 1. Peers usam a regra do “olho por olho, dente por dente”  Só recebem de quem enviam  A não ser de sementes  No início, recebem alguns pedaços “de graça”  Escolhem periodicamente os 4 peers com maior taxa de download para fazer o upload 2. Periodicamente, peers pedem ao rastreador uma nova lista
  13. 13. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent nt .torre C A Peer Peer [Seed] B Downloader Peer
  14. 14. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent e u nc no t -an Ge C A Peer Peer [Seed] B Downloader Peer
  15. 15. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent li st eer s e-p n s po Re C A Peer Peer [Seed] B Downloader Peer
  16. 16. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent Shake-hand C A Sh Peer ak Peer e-h [Seed] an d B Downloader Peer
  17. 17. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent pieces C A pie ce s Peer Peer [Seed] B Downloader Peer
  18. 18. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent pieces C A pie c es Peer pie Peer ce [Seed] s B Downloader Peer
  19. 19. Arquitetura Tracker Web Server Web page with link to .torrent e nc ou a nn st t- r li Ge e e- pe s p on s pieces Re C A pie c es Peer pie Peer ce [Seed] s B Downloader Peer
  20. 20. E se o tracket cair ? O sistema de tabelas de hash distribuídas (DHT) permite que torrents sejam compartilhadas sem a necessidade de um ? servidor tracker, tornandoa rede mais robusta. ce un no an et- G r list -pee n se s po Re pieces C A pie ce Peer s Peer pie c es [Seed] B Downloader Peer
  21. 21. Comparativo
  22. 22. Comparativo
  23. 23. Comparativo
  24. 24. Comparativo
  25. 25. Comparativo
  26. 26. Comparativo
  27. 27. Comparativo
  28. 28. Comparativo
  29. 29. Comparativo
  30. 30. Questões Jurídicas  Facilidade de compartilhar arquivos ilegalmente, violando direitos autorais  Napster interrompido por decisão judicial  Voltou a funcionar, com conteúdo pago  Anonimato: bom ou ruim?  Bom para o usuário (liberdade de expressão)  Encobre atitudes ilegais  Redes obrigadas a relevar identidade de usuários  Recentemente, franceses condenados por violar direitos autorais
  31. 31. Impacto Social  Democratização do conhecimento e socialização dos recursos  Potencial  Pessoa física publicar documento/arquivo que não seria possível em outras condições  Grupos de interesse em escolas trocar material específico de estudo  Instituição de pesquisa executar processamento distribuído  Junta médica se reunir sem pagar videoconferência
  32. 32. O Futuro: Problemas  Faltam simulações de grande porte  Sistemas P2P requerem comportamento colaborativo dos usuários  Compensações para usuários que colaboram
  33. 33. Compartilhamento de arquivos global
  34. 34. Protocolos internet - utilização Fonte: FCBrasil
  35. 35. Protocolos internet - torrent Fonte: FCBrasil
  36. 36. Distribuição do tráfego BitTorrent por mídia Fonte: FCBrasil
  37. 37. Conclusões  P2P ainda é uma área nova, embora o modelo seja antigo  Dúvida: Redes P2P tem sucesso devido à tecnologia ou ao conteúdo de graça?  Futuro do BitTorrent?  P2P irá derrubar cliente/servidor?  Alta disponibilidade?  Informações críticas em peers não confiáveis?  Aplicações para o futuro?
  38. 38. Bibliografia  Protocolo BitTorrent. Disponível em: http://pt.wikipedia. org/wiki/Bittorrent. Acessado em 01 de novembro de 2009.  Análise e Gerência de Banda/Tráfego IP. Disponível em: http://www.fcbrasil.com.br. Acessado em 07 de novembro de 2009.  Protocolo Torrent - Unesp. Disponível em: http://intra. dcce.ibilce.unesp.br. Acessado em 07 de novembro de 2009.
  39. 39. Download
  40. 40. Obrigado Peer-to-Peer (P2P) - Torrent  Rodrigo Rocha  Rodrigo Otávio  Denise Passos  Danielle Nogueira Faculdade Metropolitana de Belo Horizonte – 16 de novembro de 2009

×