Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Rotinas Específicas nas incidências do Punho  http://radiologiaraiosx.blogspot.com Reunião Científica
Estudo Radiológico do punho
Objetivo  <ul><li>Demonstrar as técnica radiológicas no posicionamento do punho enfatizando incidências pouco rotineiras n...
Anatomia   <ul><li>As estruturas anatômicas que compõem a Mão e o Punho , são consideradas as mais complexas do sistema mú...
Punho  <ul><li>Escafóide ; </li></ul><ul><li>Semilunar ; </li></ul><ul><li>Piramidal ; </li></ul><ul><li>Pisiforme ; </li>...
Artrologia  <ul><li>Articulação Sinovial ; </li></ul><ul><li>Dotadas de liberdade de movimento  ; </li></ul><ul><li>Está  ...
Incidências de Rotina  Simples de Punho
Patologias demonstradas <ul><li>Fraturas da porção distal do rádio ou ulna, fraturas isoladas dos estilóides radial e ulna...
Punho em PA/ AP/Lateral e Oblíqua <ul><li>Fatores técnicos </li></ul><ul><li>RC   –  Perpendicular direcionado a área médi...
Punho em AP
Punho em AP
Punho em PA
AP  X  PA
Punho em Perfil
Punho em Perfil  RC Perpendicular
Perfil Corrigido com apoio Sem o apoio, angular o RC 15º Cranial
Perfil Corrigido RC 15º
Sem Correção  X  Corrigido
Avaliação pós operatório
Um bom posicionamento em Perfil  Téc. Adequada para medir ângulo do Escafóide
Punho em Oblíqua interna - PA
Punho em Oblíqua Interna - PA
Punho em Oblíqua Invertida
Oblíqua  Interna PA  X  Invertida
Punho em Obliqua Externa AP
Punho em Obliqua Externa AP
Incidências  Específicas de Punho sob stress
RADIOGRAFIAS DINÂMICAS Na presença de uma instabilidade dinâmica, as radiografias convencionais podem estar normais. Desse...
Punho Desvio Radial <ul><li>Fatores Técnicos  </li></ul><ul><li>RC –  Perpendicular </li></ul><ul><li>Distancia Mínima:  1...
Punho Desvio Radial
Punho Desvio Radial
Punho Desvio Ulnar <ul><li>Fatores Técnicos </li></ul><ul><li>RC –  Angulado de  15º à 20º   sentido proximal. </li></ul><...
Punho Desvio Ulnar   Posicionamento
Punho Desvio Ulnar
Punho Desvio Ulnar
Punho PA com STRESS FIST
PA  x  FIST
Punho Perfil em Hiper-extensão
Punho Perfil em Hiper-flexão
Arco de Gilula
Rotina Específica para Escafóide
Fraturas do Escafóide
Osso Escafóide
Escafóide  <ul><li>Fraturas de Escafóide  </li></ul>
Movimento do Escafóide no conjunto articular
Mecanismo de lesão  <ul><li>As lesões do Escafóide ocorrem geralmente por trauma  característicos de queda sobre a mão , n...
Mecanismo de lesão
Epidemiologia <ul><li>Homens ; </li></ul><ul><li>Lesões :  Esportes ou veículos Automotores ; </li></ul><ul><li>Crianças s...
Clinica  <ul><li>Dor na palpação ; </li></ul><ul><li>Amplitude de movimento reduzida ; </li></ul>
Variáveis do tratamento do Escafóide : <ul><li>Falta de diagnóstico inicial ; </li></ul><ul><li>Tratamento inadequado ; </...
Principais Complicações  <ul><li>Pseudo-Artrose ; </li></ul><ul><li>Necrose Avascular ; </li></ul><ul><li>Artrose pós Trau...
Pseudo-Artrose  <ul><li>Falta de consolidação da fratura . </li></ul>
Pseudo-Artrose consolidada após tratamento cirúrgico
Necrose Avascular  <ul><li>È resultado da perda temporária , ou permanente da irrigação sanguínea no osso , ocasionando mo...
Fraturas do Osso Escafóide <ul><li>Cuidado no primeiro atendimento, não forçar a articulação do punho, para não agravar a ...
Riscos deste tipo de Trauma <ul><li>A necrose do osso escafóide é de alto risco devido a este osso ter uma possibilidade d...
Incidências de Rotina  para Escafóide Póstero Anterior – PA Perfil – P Desvio Ulnar - DU Oblíqua  Interna Oblíqua Externa ...
Punho em PA
Punho em Perfil Pós operatório Com Calcificações Normal
Punho Oblíqua Interna Normal Pós operatório
Punho Oblíqua Externa
Punho Desvio Ulnar
Método de Stecher Modificado RC Perpendicular
Pós operatório de Escafóide e luxações dos ossos do carpo
Túnel ou Canal do Carpo
Túnel do Carpo – Tangencial Infero-Superior – Método de Gaynor Hart <ul><li>Patologias: </li></ul><ul><li>Síndrome do Túne...
Fatores da dor
Vista do Túnel do Carpo
Fatores Técnicos  Túnel ou Canal do Carpo <ul><li>RC –  angulado de  25° à 30º  com o eixo maior da mão. Caso o paciente n...
Túnel ou Canal do Carpo Posicionamento
Radiografia do Túnel do Carpo
Radiografia do Canal ou Túnel do Carpo
Estruturas bem demonstradas O pisiforme e o processo hamular  devem ser separados e  visíveis em perfil sem sobreposição. ...
Túnel ou Canal do Carpo
Posicionamento para Estudo  da  Ponte do Carpo
Fatores Técnicos  Ponte do Carpo <ul><li>RC –   angulado  45º  ao eixo maior do antebraço, direcionado para o ponto médio ...
Posicionamento da  Ponte do Carpo
Radiografia da Ponte do Carpo
Estruturas bem demonstradas Demonstrar uma visão tangencial da face dorsal do escafóide, semilunar e pisiforme. Visualizar...
Ponte do Carpo
Imagens de Patologias  do Punho
Artrose
Sub luxação do Escafóide e semilunar para o túnel do Carpo
Fratura de Punho
Fratura de Rádio e Ulna Distal
Luxação de Punho
 
 
Artrite
Referências Bibliográficas 5ª edição Tratado de Técnica Radiológica e Base Anatômica, Kenneth L. Bontrager, MA, RT, (R)
<ul><li>Apresentação de slides; Fotos; Imagens e elaboração deste conteúdo: </li></ul><ul><li>Robson R. Gomes da Rocha </l...
Obrigado!!!!!!! Deus é Fiel!!!
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Rotinas Específicas nas Incidências do Punho

62,250 views

Published on

Série simples, série para escafóide, série com stress , Túnel e Ponte do Carpo.

Published in: Entertainment & Humor, Sports

Rotinas Específicas nas Incidências do Punho

  1. 1. Rotinas Específicas nas incidências do Punho http://radiologiaraiosx.blogspot.com Reunião Científica
  2. 2. Estudo Radiológico do punho
  3. 3. Objetivo <ul><li>Demonstrar as técnica radiológicas no posicionamento do punho enfatizando incidências pouco rotineiras nos setores radiológicos . </li></ul><ul><li>Reciclar os conhecimentos já adquiridos pelos profissionais Técnicos . </li></ul>
  4. 4. Anatomia <ul><li>As estruturas anatômicas que compõem a Mão e o Punho , são consideradas as mais complexas do sistema músculo esquelético . </li></ul>
  5. 5. Punho <ul><li>Escafóide ; </li></ul><ul><li>Semilunar ; </li></ul><ul><li>Piramidal ; </li></ul><ul><li>Pisiforme ; </li></ul><ul><li>Trapézio ; </li></ul><ul><li>Trapezóide ; </li></ul><ul><li>Captato ; </li></ul><ul><li>Hamato ; </li></ul>
  6. 6. Artrologia <ul><li>Articulação Sinovial ; </li></ul><ul><li>Dotadas de liberdade de movimento ; </li></ul><ul><li>Está envolvida em uma cápsula articular dotada de líquido sinovial. </li></ul>
  7. 7. Incidências de Rotina Simples de Punho
  8. 8. Patologias demonstradas <ul><li>Fraturas da porção distal do rádio ou ulna, fraturas isoladas dos estilóides radial e ulnar; fraturas dos ossos do carpo, dentre eles o mais comum é o escafóide. Demonstra-se também algumas patologias como a osteomielite ou artrite, artrose, calcificações... </li></ul>
  9. 9. Punho em PA/ AP/Lateral e Oblíqua <ul><li>Fatores técnicos </li></ul><ul><li>RC – Perpendicular direcionado a área média do carpo </li></ul><ul><li>Distancia: 1metro </li></ul><ul><li>Faixa de Técnica: 45-50 KeV </li></ul><ul><li>Colocar proteção no colo do paciente para proteger as gônadas. </li></ul>
  10. 10. Punho em AP
  11. 11. Punho em AP
  12. 12. Punho em PA
  13. 13. AP X PA
  14. 14. Punho em Perfil
  15. 15. Punho em Perfil RC Perpendicular
  16. 16. Perfil Corrigido com apoio Sem o apoio, angular o RC 15º Cranial
  17. 17. Perfil Corrigido RC 15º
  18. 18. Sem Correção X Corrigido
  19. 19. Avaliação pós operatório
  20. 20. Um bom posicionamento em Perfil Téc. Adequada para medir ângulo do Escafóide
  21. 21. Punho em Oblíqua interna - PA
  22. 22. Punho em Oblíqua Interna - PA
  23. 23. Punho em Oblíqua Invertida
  24. 24. Oblíqua Interna PA X Invertida
  25. 25. Punho em Obliqua Externa AP
  26. 26. Punho em Obliqua Externa AP
  27. 27. Incidências Específicas de Punho sob stress
  28. 28. RADIOGRAFIAS DINÂMICAS Na presença de uma instabilidade dinâmica, as radiografias convencionais podem estar normais. Desse modo, as radiografias devem ser realizadas sob carga máxima. Podem ser utilizadas três outras incidências sob estresse: radiografias posteroanteriores (PA) de frente com desvio ulnar e radial do punho e com o punho cerrado . O desvio ulnar máximo sobrecarrega o LES e exacerba lesões preexistentes. A incidência com punho fechado aumenta a carga no capitato, forçando o intervalo escafosemilunar. Qualquer alteração deve ser comparada com o punho contralateral
  29. 29. Punho Desvio Radial <ul><li>Fatores Técnicos </li></ul><ul><li>RC – Perpendicular </li></ul><ul><li>Distancia Mínima: 1metro </li></ul><ul><li>Faixa de Técnica: 45-50 KeV </li></ul><ul><li>Colocar proteção no colo do paciente para proteger as gonadas </li></ul>
  30. 30. Punho Desvio Radial
  31. 31. Punho Desvio Radial
  32. 32. Punho Desvio Ulnar <ul><li>Fatores Técnicos </li></ul><ul><li>RC – Angulado de 15º à 20º sentido proximal. </li></ul><ul><li>Distancia Mínima: 1metro </li></ul><ul><li>Faixa de Técnica: 45-50 KeV </li></ul><ul><li>Colocar proteção no colo do paciente para proteger as gonadas </li></ul>
  33. 33. Punho Desvio Ulnar Posicionamento
  34. 34. Punho Desvio Ulnar
  35. 35. Punho Desvio Ulnar
  36. 36. Punho PA com STRESS FIST
  37. 37. PA x FIST
  38. 38. Punho Perfil em Hiper-extensão
  39. 39. Punho Perfil em Hiper-flexão
  40. 40. Arco de Gilula
  41. 41. Rotina Específica para Escafóide
  42. 42. Fraturas do Escafóide
  43. 43. Osso Escafóide
  44. 44. Escafóide <ul><li>Fraturas de Escafóide </li></ul>
  45. 45. Movimento do Escafóide no conjunto articular
  46. 46. Mecanismo de lesão <ul><li>As lesões do Escafóide ocorrem geralmente por trauma característicos de queda sobre a mão , na tentativa de absorver o impacto o individuo apóia o peso do corpo sobre a mão espalmada levando com que o terço distal do Radio e seu processo Estilóide se impactem sobre o dorso do Escafóide gerando Estresse excessivo ocasionando a lesão . </li></ul>
  47. 47. Mecanismo de lesão
  48. 48. Epidemiologia <ul><li>Homens ; </li></ul><ul><li>Lesões : Esportes ou veículos Automotores ; </li></ul><ul><li>Crianças são incomuns devido a placa epifisária ; </li></ul>
  49. 49. Clinica <ul><li>Dor na palpação ; </li></ul><ul><li>Amplitude de movimento reduzida ; </li></ul>
  50. 50. Variáveis do tratamento do Escafóide : <ul><li>Falta de diagnóstico inicial ; </li></ul><ul><li>Tratamento inadequado ; </li></ul><ul><li>Déficit vascular devido a característica do osso . </li></ul>
  51. 51. Principais Complicações <ul><li>Pseudo-Artrose ; </li></ul><ul><li>Necrose Avascular ; </li></ul><ul><li>Artrose pós Traumática </li></ul>
  52. 52. Pseudo-Artrose <ul><li>Falta de consolidação da fratura . </li></ul>
  53. 53. Pseudo-Artrose consolidada após tratamento cirúrgico
  54. 54. Necrose Avascular <ul><li>È resultado da perda temporária , ou permanente da irrigação sanguínea no osso , ocasionando morte do tecido . </li></ul>
  55. 55. Fraturas do Osso Escafóide <ul><li>Cuidado no primeiro atendimento, não forçar a articulação do punho, para não agravar a situação do paciente, podendo causar uma lesão ainda maior. Respeitar as limitações do paciente devido a dor local. </li></ul>
  56. 56. Riscos deste tipo de Trauma <ul><li>A necrose do osso escafóide é de alto risco devido a este osso ter uma possibilidade de perder sua vascularização se houver lesão na artéria que o irriga. </li></ul><ul><li>Perda da mobilidade da mão devido este osso se articular com os ossos do carpo e rádio distal. </li></ul>
  57. 57. Incidências de Rotina para Escafóide Póstero Anterior – PA Perfil – P Desvio Ulnar - DU Oblíqua Interna Oblíqua Externa *PA Magnificada (Zoom) *O zoom é aplicado na estação
  58. 58. Punho em PA
  59. 59. Punho em Perfil Pós operatório Com Calcificações Normal
  60. 60. Punho Oblíqua Interna Normal Pós operatório
  61. 61. Punho Oblíqua Externa
  62. 62. Punho Desvio Ulnar
  63. 63. Método de Stecher Modificado RC Perpendicular
  64. 64. Pós operatório de Escafóide e luxações dos ossos do carpo
  65. 65. Túnel ou Canal do Carpo
  66. 66. Túnel do Carpo – Tangencial Infero-Superior – Método de Gaynor Hart <ul><li>Patologias: </li></ul><ul><li>Síndrome do Túnel do Carpo </li></ul><ul><li>Síndrome do Nervo mediano </li></ul><ul><li>Calcificações </li></ul>
  67. 67. Fatores da dor
  68. 68. Vista do Túnel do Carpo
  69. 69. Fatores Técnicos Túnel ou Canal do Carpo <ul><li>RC – angulado de 25° à 30º com o eixo maior da mão. Caso o paciente não consiga hiper-estender a mão como demonstrado na imagem abaixo, o ângulo do RC deverá ser aumentado em relação ao filme. RC incidindo no centro da palma da mão. </li></ul><ul><li>Distancia: 1metro </li></ul><ul><li>Faixa de Técnica: </li></ul><ul><li>Colocar proteção no colo do paciente para proteger as gônadas </li></ul>
  70. 70. Túnel ou Canal do Carpo Posicionamento
  71. 71. Radiografia do Túnel do Carpo
  72. 72. Radiografia do Canal ou Túnel do Carpo
  73. 73. Estruturas bem demonstradas O pisiforme e o processo hamular devem ser separados e visíveis em perfil sem sobreposição. Os aspectos palmares arredondados do capitato e escafóide devem ser visualizados em perfil, assim como o aspecto do trapézio que se articula com O primeiro metacarpo.
  74. 74. Túnel ou Canal do Carpo
  75. 75. Posicionamento para Estudo da Ponte do Carpo
  76. 76. Fatores Técnicos Ponte do Carpo <ul><li>RC – angulado 45º ao eixo maior do antebraço, direcionado para o ponto médio distal cerca de 4 cm proximalmente a articulação do punho. </li></ul><ul><li>Distancia: 1metro </li></ul><ul><li>Faixa de Técnica: </li></ul><ul><li>Colocar proteção no colo do paciente para proteger as gônadas </li></ul>
  77. 77. Posicionamento da Ponte do Carpo
  78. 78. Radiografia da Ponte do Carpo
  79. 79. Estruturas bem demonstradas Demonstrar uma visão tangencial da face dorsal do escafóide, semilunar e pisiforme. Visualizar um contorno dos ossos capitato e trapézio sobrepostos. Observação: A face dorsal dos ossos do carpo deve ser Visualizada livre de sobreposição e centralizada com o receptor De imagem.
  80. 80. Ponte do Carpo
  81. 81. Imagens de Patologias do Punho
  82. 82. Artrose
  83. 83. Sub luxação do Escafóide e semilunar para o túnel do Carpo
  84. 84. Fratura de Punho
  85. 85. Fratura de Rádio e Ulna Distal
  86. 86. Luxação de Punho
  87. 89. Artrite
  88. 90. Referências Bibliográficas 5ª edição Tratado de Técnica Radiológica e Base Anatômica, Kenneth L. Bontrager, MA, RT, (R)
  89. 91. <ul><li>Apresentação de slides; Fotos; Imagens e elaboração deste conteúdo: </li></ul><ul><li>Robson R. Gomes da Rocha </li></ul><ul><li>Amauri dos Santos </li></ul>http://radiologiaraiosx.blogspot.com
  90. 92. Obrigado!!!!!!! Deus é Fiel!!!

×