Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Canvas, modelo de negócios muda estratégias empresariais

278 views

Published on

Matéria de capa da revista do SESCAP/PR: Canvas, modelo de negócios muda estratégias empresariais no setor contábil.

Published in: Business
  • Be the first to comment

Canvas, modelo de negócios muda estratégias empresariais

  1. 1. Revista SESCAP-PR 1 Canvas Modelo de negócios muda estratégias empresariais Fechamento autorizado. Pode ser aberto pela ECT 9912330038/13DR/PR SESCAP/PR Ano 3 - Número 17 Maio/Junho 2016 Empreendedores têm mais crédito Desenvolvimento p. 18 p. 24p.10 PCMSO e PPRA Obrigatoriedades do eSocial Os games invadem o mundo corporativo Silvio Santos Junior Entrevista
  2. 2. 6 Revista SESCAP-PR Capa Canvas E mpresário contábil, você trabalha muito e tem pouco retorno financeiro? A con- tratação e o treinamento de seus funcionários são tarefas difíceis? Seus clientes não valorizam seu tra- balho quanto você espera? Se a res- posta for sim, saiba que isso pode ter a ver com suas decisões. Para o administrador e professor Roberto Dias Duarte, os empresários que de- dicam 100% do tempo às atividades operacionais da empresa não têm tempo para gerir, muito menos ino- var. “Buscar o conhecimento técnico sobre as soluções para os problemas tributários, fiscais, trabalhistas, além o modelo de negOcios QUE PODE mudaR as estratEgias das empresas CONTABeis de estudar muito sobre SPED, IFRS e tudo mais são ações importantes, mas não garantem o sucesso empre- sarial”, afirma. Neste caso, a saída é “aprender a empreender”. A utilização de técnicas de mode- lagem e de gestão de negócios pra- ticadas pelas empresas mais bem- -sucedidas do mundo – as famosas “best practices” – pode ser a melhor estratégia. E o método Business Mo- del Canvas (BMC) – ou Modelo de Negócios Canvas - revela-se como uma das mais eficazes ferramentas. Duarte é especialista na apli- cação do Canvas para escritórios contábeis e já levou o modelo para mais de 600 organizações do setor. Segundo ele, a recomendação é po- sitiva para 90% dos participantes. “Além dos resultados efetivos do ponto de vista financeiro, os par- ticipantes saem com uma cabeça diferente. Começam a pensar “fora da caixa” e criam o que se chama de ‘mind set’ empreendedor”, analisa. O modelo permite a personaliza- ção dos serviços contábeis, com a criação de nichos e um atendimen- to específico para cada um deles. A estruturação é facilitada quando o empresário coloca-se no lugar do cliente e entende suas dores, que podem ser assuntos críticos, perdas
  3. 3. Revista SESCAP-PR 7 O que é o Canvas? Com o advento de novos modelos de negócio, muitas empresas partem para estratégias direcionadas à demanda atual. E o Canvas é um mapa simples e visual, que contém os principais pontos a serem considerados para incorporar a empresa à realidade de mercado. Ele permite de forma rápida descrever, visualizar e ajustar seu modelo de negócios. O foco é a potencialização da proposta e da entrega de valor aos clientes. O modelo foi criado pelo suíço Alexander Osterwalder, que obser- vou na prática que muitas empresas quebravam por não pensarem seu modelo de negócio. Foi então que o método foi publicado em parceria com Yves Pigneur no livro Business Model Generation – Inovação em Modelos de Negócios (disponível em português), com a co-criação de 470 profissionais de 45 países. Como funciona O designer de serviços Vitor Pe- rez é cofundador do Speedhound, que trabalha com a criação de MVP’s (Minimum Viable Product ou Produ- to Minimamente Viável) qualificados. Ele explica que o BMC simplifica a criação de um modelo de negócios e possibilita a construção ou a me- lhoria de empreendimentos. A ferra- menta é constituída a partir da aná- lise das áreas-chave da empresa e o tempo dedicado à sua construção in- fluencia o nível de detalhamento que se deseja alcançar. “É possível tra- balhar em poucas horas e até mes- mo dias. Por ser uma ferramenta ágil é muito indicada para star- tups, pois não demanda conhecimento avançado em administração e per- mite uma visão geral do negócio em pouco tem- po de trabalho”, afirma. Sua aplicação pode ter grandes vantagens na relação custo X be- nefício, evitando pre- missas incertas, gra- ças ao feedback dos consumidores, até que a so- lução se torne viável e sustentável. Em linhas gerais, é como se o méto- do compartilhasse a responsabilida- Vitor Perez - designer de serviços de de decisão dos empresários com os clientes e, de acordo com Perez, quanto mais pessoas puderem con- tribuir no desenvolvimento do mapa, melhor. “É importante revisitar o quadro para validar as informações ou incluir novas. Também podem ser utilizadas outras ferramentas para aprimorar o BMC, como a Matriz de Avaliação de Valor e a Matriz das 4 Ações”, indica o designer. Além dis- so, se o quadro ficar visível a toda a equipe da empresa, como em um mural, por exemplo, permite-se que todos tenham uma visão completa do negócio e incentiva-se a reflexão contínua sobre melhorias para a em- presa. de oportunidade ou regulamentação não alinhada. A implementação do Canvas nestas organizações ainda pode au- mentar as receitas e diminuir custos significativos, além de dar propósito e melhorar a satisfação dos colabo- radores. Roberto Dias Duarte Especialista em Canvas para escritórios contábeis Empresários quededicam 100% dotempo às atividadesoperacionais não têmtempo para gerir.Roberto Dias Duarte,
  4. 4. 8 Revista SESCAP-PR Plano X modelo de negócios Onde está a descrição dos pro- cessos da sua empresa: nas gavetas ou arquivado no computador? Na Choice, ela está na parede de uma sala para todo mundo ver. A acade- mia de profissões, situada em Curi- tiba, foi constituída sob a influência do BMC, cuja proposta é visual, par- ticipativa e constantemente mutável. E os cursos oferecidos pela institui- ção também são fundamentados no mesmo modelo. “Cada disciplina deve ter uma proposta de valor e, ao identificá-la de forma clara, pro- fessores e alunos trabalham focados em um objetivo comum”, descreve o empresário Thiago Paiva. Como re- Thiago Paiva sultado, aulas mais práticas e con- teúdos mais assertivos em relação à demanda dos alunos. O Canvas não substitui o plano de negócios, mas pode ajudar no ganho da produtividade. “Um mo- delo de negócios permite que você faça testes de diferentes versões do negócio até chegar a uma que faça mais sentido e o Canvas apare- ce como ‘organismo vivo’, atualiza- do de acordo com as mudanças do mercado. O plano de negócios é um documento estático orientado para implantação de projetos que já fo- ram testados e validados”, explica o especialista e consultor de Marke- ting Digital, Dudson Seraine. Criando o Canvas O Business Model Canvas é apresentado em único mapa dividido em nove blocos que descrevem as principais áreas de uma empresa. A orientação é que sejam anotadas palavras-chave em papéis autoadesivos. Confira os componentes: U B R D F C C
  5. 5. Revista SESCAP-PR 9 Modelos tradicionais Franquia, recarga, classificado e assinatura são alguns dos modelos tradicionais de negócios. Mas, com- parado a eles, Thiago Paiva, da Choi- ce, resume sua preferência pelo BMC pelo entendimento facilitado, parti- cipação mútua e maior envolvimento da equipe. “Modelos anteriores, em- basados em sumários, capítulos ou até mesmo etapas, fazem com que algumas equipes percam seu inte- resse. No Canvas, podemos discutir a proposta de valor assim como as formas de geração de receita”, afir- ma. “Conforme seu negócio vai ma- turando e os conhecimentos tácitos vão surgindo, você pode aperfeiçoar o modelo. A melhoria é constante”, destaca. Apesar da resistência de organi- zações tradicionais, o mapa inovador não é aplicável apenas em startups e outros modelos disruptivos. Para este caso, Vitor Perez dá uma dica. “É interessante separar um grupo para trabalhar num novo modelo de negócio, um spin-off da empresa e assim fazer o grupo enxergar que é possível ter uma visão do negócio em pouco tempo e com uma estrutura bem delimitada”, descreve. Dudson Seraine Os negócios devem ser pensados para quem consome, ou seja, seu cliente. Business Model Generation Alexander Osterwalder (Editora Alta Books –2011) Livros de cabeceira! Ficou curioso sobre a aplicação do Canvas? Estes livros podem te ajudar: Value Proposition Design Alexander Osterwalder, Yves Pigneur, Greg Bernarda e Alan Smith (Editora HSM – 2014) Sebrae Canvas: A ferramenta auxilia empreendedores na criação do modlo para seu negócio. Conheça: www.sebraecanvas.com E, para o melhor aproveitamento do modelo, o especialista Dudson Seraine, dá sugestões. “A principal dica é focar no centro do Canvas, que é a Proposta de Valor. Os negó- cios devem ser pensados para quem consome, ou seja, seu cliente. A me- lhor forma de satisfazer seu cliente é gerando cada vez mais valores para ele”, afirma. Dudson Seraine

×