Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Outubro, 2012
Non Deal Road Show – NY e Mid-Atlantic
2
 Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12
 Apresentação Institucional
• Visão Geral do Mercado Brasi...
3
Destaques – Mercado Brasileiro
 O PIB brasileiro cresceu a taxa anual (CAGR) de 11% nos últimos 9 anos
 O Brasil conhe...
4
Destaques – Varejo no Brasil1
Crescimento do Varejo acima do PIB
(a mais de 8 anos)
Varejo no PIB
(participação em 2011)
5
Destaques – Varejo no Brasil1
Maior Empregador Privado (2011 e 2010)
Continua sendo o maior empregador formal
privado at...
6
Destaques – Varejo no Brasil1
Varejo – Desempenho Regional
Crescimento do Varejo = Renda, Emprego e Massa
Salarial
7
Destaques – Varejo no Brasil1
Consumo tornou-se motor de crescimento
Varejo é criador de Valor
Bens Duráveis e Digitais ...
8
Diferenciais do Magazine Luiza
Excelente gestão de
relacionamento
(ferramentas CRM)
Governança corporativa,
desde sua fu...
9
Destaques – Magazine Luiza Varejo
Vendas Ambiente Competitivo
 Crescimento mesmas lojas do 3T12
• Ao redor de dois dígi...
10
Processo de Integração – Lojas do Baú
3T11 4T11 1T12 2T12
Processo de Integração das Lojas do Baú
Aquisição de 121¹ loj...
11
Processo de Integração – Lojas Maia
4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13
Processo de Integração das Lojas Maia
Virada da Marca...
12
Destaques – Magazine Luiza Varejo
Processo de Integração Margens e Crescimento
 Integração – Lojas do Baú
• Finalizado...
13
Destaques – Financiamento ao Consumo Luizacred
Mudanças Macroeconômicas Rentabilidade Luizacred
 Redução da taxa de ju...
14
 Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12
 Apresentação Institucional
• Visão Geral do Mercado Bras...
15
 Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12
 Apresentação Institucional
• Visão Geral do Mercado Bras...
16
O PIB brasileiro cresceu a taxa anual (CAGR) de 11% nos últimos 9 anos ...
Fonte: LCA, IBGE 2009, Estimativas 2012 LCA
...
17
em% da PEA¹
... e o Brasil conhece pela primeira vez o que é o pleno emprego
1) PEA (População Economicamente Ativa)
Fo...
18
38,9 39,0 37,9
40,7
45,1
47,7
51,2
54,2
58,1
60,3
63,8
2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012E
Salário ...
19
... impulsionada pela classe média que já corresponde a 49,3% do total de
domicílios em 2011
Classe A
Classe B
Classe C...
20
O crédito tem sido a turbina do crescimento...
1) Total das operações de crédito sobre o PIB
2) Dado referente ao mês d...
21
0
5
10
15
20
25
30
35
40
45
jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12
...com estabilidade no comprometime...
22
A queda da taxa de juros já começa a surtir efeito para os tomadores finais,
sustentando a confiança do consumidor bras...
23
Para que o déficit habitacional caia para um nível satisfatório, projeta-se a
construção de 23,5 milhões de moradias en...
24
Eletrodoméstico (MM unid)1 Eletrônicos (MM unid)2
Computadores (MM unid) Celulares (MM unid)
A construção de mais casas...
25
... além da possibilidade do aumento da penetração desses produtos na classe
C, que ainda é considerada bastante baixa
...
26
71
86
97
118
147
173
196
225
247
2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011
Através do financiamento desses produtos,...
27
 Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12
 Apresentação Institucional
• Visão Geral do Mercado Bras...
28
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
29
Além do segmento de varejo, o Magazine Luiza tem duas JVs (parcerias no
setor financeiro e de seguros) e o Consórcio Lu...
30
Atualmente, 32% das ações da Companhia são free float, o restante
pertencente aos controladores
Pré – IPO Pós – IPO
75,...
31
Nome / Cargo
Anos na
Companhia
Experiência
(anos)
Governança Corporativa
Executivos com ampla experiência no setor de v...
32
O Magazine Luiza tem um histórico de forte crescimento orgânico e sucesso
em aquisições, mesmo em momentos de crises ec...
33
A Companhia tem ampla presença geográfica no Brasil, com destaque para o
crescimento acelerado da região nordeste
Centr...
34
O Magazine Luiza foi classificado como a 23º marca mais valiosa do Brasil
1) Fonte: Ranking Istoé Dinheiro, Milward Bro...
35
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
36
Importância de atendimento e crédito na
decisão de compra
15 anos entre as melhores empresas para
se trabalhar
 Consór...
37
Baseada em ferramentas robustas de CRM, a gestão excepcional de
relacionamento conduz a fidelização dos clientes ...
 ...
38
... que são, principalmente, das classes C, D e E
Milhões de clientes – Sul, Sudeste e Centro-Oeste1
1) Não inclui base...
39
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
40
624 lojas em 16 estados 106 lojas em 4 estados
Mais de 82 milhões de page views
 Lojas de rua ou shopping
 Mostruário...
41
A taxa média anual de crescimento da receita bruta nas lojas convencionais e
virtuais foi de 29% nos últimos 4 anos ......
42
... e o e-commerce vem crescendo acima do mercado, com destaque para o
aumento do mix de produtos e do conteúdo do site...
43
O crescimento do Magazine Luiza foi significativamente maior que o mercado
em geral, representando relevantes ganhos de...
44
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
45
CDC Cartão de Terceiros À vista/EntradaCartão Luiza
Pioneirismo em serviços financeiros através da Luizacred,...
• Oper...
46
… Luizaseg Joint Venture
Luizaseg: crescimento significativo na venda de produtos de seguros
• Joint venture formada pe...
47
• Através de sistemas de cartas de crédito, consórcio é
uma modalidade de acesso ao mercado de consumo
baseado na união...
48
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
49
Foco no melhor mix de produtos...
Mix de produto equilibrado
% das vendas, 1S2012
31%
24%
20%
15%
10%
Eletrodomésticos
...
50
... para suportar mudanças no comportamento do consumo (1/4)
Televisão – S, SE, CO
Quantidade Vendida (%)
91%
2007
93%
...
51
... para suportar mudanças no comportamento do consumo (2/4)
Computador– S, SE, CO
Quantidade Vendida (%)
84%
30%
2011
...
52
... para suportar mudanças no comportamento do consumo (3/4)
Lavadora de Roupas – S, SE, CO
Quantidade Vendida (%)
52%
...
53
... para suportar mudanças no comportamento do consumo (3/4)
Refrigerador1 – S, SE, CO
Quantidade Vendida (%)
40%
20%
6...
54
Evolução dos planos e taxas de juros contribuíram para essas mudanças
LCD 32" Notebook Lavadora de Roupas
Ano 2007 2011...
55
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
56
Magazine Você: levando nossa estratégia multicanal a um novo patamar
•Brasil: 4 maior mercado
– Fat. (2010): R$ 26 bi
•...
57
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
58
Fonte: IBGE, Companhia
Potencial diferenciado de crescimento orgânico
Sul
109
Sudeste
Centro-Oeste
Nordeste
Norte
 Mod...
59
… e múltiplas oportunidades de crescimento em todo Brasil
Crescimento Orgânico
• Consolidar a presença
nos mercados ond...
60
Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro
Forte cultura corporativa
e com foco em pessoas e
cli...
61
 Evolução histórica dos principais indicadores financeiros
 Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia
 Últi...
62
Evolução da Receita Líquida (R$ milhões)
849
987
1.105
1.501
1.309 1.368
1.477
1.780
1.659 1.643
93
95
100
108
117
116
...
63
Evolução do Lucro Bruto (R$ milhões)
261
297
339
451
388 403 430
549
457 469
81
81
84
88
94 94
108
135
132
146
13
13
14...
64
Evolução do EBITDA Ajustado (R$ milhões)
54
62
71
92
77
64
76
111
60
73
10
13
27
9
9
9
26
2
-12
5
2
3
2
2
2
2
2
2
2
2
-...
65
Evolução do Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões)
2,2
6,0 5,2
13,2
8,7
1,0
19,0
26,7
(10,3)
9,55,9
7,9
16,3
5,2
4,6
6,2
1...
66
 Evolução histórica dos principais indicadores financeiros
 Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia
 Últi...
67
Processo de Integração – Lojas do Baú
3T11 4T11 1T12 2T12
Processo de Integração das Lojas do Baú
Aquisição de 121¹ loj...
68
Processo de Integração – Lojas Maia
4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13
Processo de Integração das Lojas Maia
Virada da Marca...
69
 Evolução histórica dos principais indicadores financeiros
 Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia
 Últi...
70
 Destaques 2T12
 Indicadores Financeiros
 Indicadores Operacionais
 Expectativas para os Próximos Trimestres
71
Destaques do 2T12
Iniciativas e Conquistas Impactos nos Resultados
 Crescimento expressivo em vendas versus 2T11
• 21,...
72
 Destaques 2T12
 Indicadores Financeiros
 Indicadores Operacionais
 Expectativas para os Próximos Trimestres
73
Evolução da Receita Bruta (R$ bilhões)
Varejo
Total Consolidado
1,1
Crescimento vs o mesmo trimestre do ano anterior
2T...
74
Evolução da Receita Bruta – Internet (R$ milhões)
355,7
248,5
512,0
1S122T12
174,0
1T121S112T11
181,7
1T11
263,5
• Cres...
75
Crescimento vs o mesmo trimestre do ano anterior
Evolução da Receita Líquida e Lucro Bruto (R$ bilhões)
33,2% 32,8% 33,...
76
Despesas Operacionais – Consolidado
Despesas Operacionais (R$ MM)
• Redução de 0,5% nas Despesas
Administrativas e com ...
77
Outras Despesas (Receitas) Operacionais – Consolidado
Outras Despesas (Receitas) Operacionais (R$ MM)
• Outras Despesas...
78
• EBITDA impactado por:
— Crescimento de vendas e de margem
bruta
— Custos, receitas e despesas
extraordinárias
— Aumen...
79
Despesas Financeiras – Consolidado
Despesas Financeiras (R$ MM)
% Rec. Líquida
• Resultado Financeiro:
— Redução de 2,9...
80
Lucro Líquido Ajustado
Lucro Líquido e Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões)
2T11 2T12
Lucro Líquido
0,9% 0,3% 0,6% -2,3%...
81
Capital de Giro (R$ milhões)
1.006,8
470,0
536,8
Mar-12
889,9
422,2
467,7
Dez-11
748,3
307,3
441,0
Set-11 Jun-12
690,9
...
82
Investimentos (R$ milhões)
1,9
18,4
7,3
11,0
43,2
1T12
6,5
4T11
97,6
28,9
5,8
37,8
25,1
3T11
50,2
11,5
11,8
19,3
7,5
15...
83
Endividamento Líquido (R$ milhões)
Dívida Líquida / EBITDA ajustado
20%
12%
80%
82%
88%
60%
18%
40%
81%
19%
129,1
705,5...
84
 Destaques 2T12
 Indicadores Financeiros
 Indicadores Operacionais
 Expectativas para os Próximos Trimestres
85
Desempenho Operacional – Lojas
Evolução do Número de Lojas (qte) Crescimento das Vendas Mesmas Lojas (%)
69
69
103 106 ...
86
Desempenho Operacional – Luizacred
Mix de Vendas Financiadas (%) Faturamento Luizacred (R$ MM)
293
923
150
+21,5%
2T12
...
87
Desempenho Operacional – Composição da carteira
Base de Cartões Luiza (MM de cartões) Composição da carteira (R$ MM)
4,...
88
Carteira da Luizacred (% da carteira)
10%
Jun-12
15,9%
11,6%
4,3%
Mar-12
17,4%
12,7%
4,7%
Dez-11
16,8%
12,4%
4,4%
Set-1...
89
Inadimplência ML versus Brasil
2
5
8
11
jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12
2
5
8
11
...
90
 Destaques 2T12
 Indicadores Financeiros
 Indicadores Operacionais
 Expectativas para os Próximos Trimestres
91
Expectativas para os próximos trimestres
Crescimento de Vendas
 Crescimento consistente:
• Maturação das lojas novas
•...
92
Relações com Investidores
ri@magazineluiza.com.br
www.magazineluiza.com.br/ri
Aviso Legal
As afirmações contidas neste ...
93Outubro, 2012
Non Deal Road Show – NY e Mid-Atlantic
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Non deal road show – ny e mid atlantic

518 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Non deal road show – ny e mid atlantic

  1. 1. Outubro, 2012 Non Deal Road Show – NY e Mid-Atlantic
  2. 2. 2  Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12  Apresentação Institucional • Visão Geral do Mercado Brasileiro • Magazine Luiza
  3. 3. 3 Destaques – Mercado Brasileiro  O PIB brasileiro cresceu a taxa anual (CAGR) de 11% nos últimos 9 anos  O Brasil conhece pela primeira vez o que é o pleno emprego  O crescimento da renda real nos torna uma potência de consumo, impulsionada pela classe média que já corresponde a 49,3% do total de domicílios em 2011  O crédito tem sido a turbina do crescimento, com estabilidade no comprometimento da renda mensal, apesar do aumento constante do endividamento das famílias  A queda da taxa de juros já começa a surtir efeito para os tomadores finais, sustentando a confiança do consumidor brasileiro  Para que o déficit habitacional caia para um nível satisfatório, projeta-se a construção de 23,5 milhões de moradias entre os anos de 2010 e 2022  A construção de mais casas e crédito disponível no mercado significam mais oportunidades de vendas de bens duráveis, além da possibilidade do aumento da penetração desses produtos na classe C, que ainda é considerada baixa  Através do financiamento desses produtos, o segmento de varejo geralmente é responsável pela entrada da classe C nos serviços financeiros 1
  4. 4. 4 Destaques – Varejo no Brasil1 Crescimento do Varejo acima do PIB (a mais de 8 anos) Varejo no PIB (participação em 2011)
  5. 5. 5 Destaques – Varejo no Brasil1 Maior Empregador Privado (2011 e 2010) Continua sendo o maior empregador formal privado até julho de 2012
  6. 6. 6 Destaques – Varejo no Brasil1 Varejo – Desempenho Regional Crescimento do Varejo = Renda, Emprego e Massa Salarial
  7. 7. 7 Destaques – Varejo no Brasil1 Consumo tornou-se motor de crescimento Varejo é criador de Valor Bens Duráveis e Digitais Crescem Acima da Média
  8. 8. 8 Diferenciais do Magazine Luiza Excelente gestão de relacionamento (ferramentas CRM) Governança corporativa, desde sua fundação Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca 2
  9. 9. 9 Destaques – Magazine Luiza Varejo Vendas Ambiente Competitivo  Crescimento mesmas lojas do 3T12 • Ao redor de dois dígitos baixos, levemente menor do que o 2T12, principalmente devido à forte base de comparação (crescimento do 3T11 ao redor de 20%) o Lojas físicas: impactado pela última fase de integração de Maia (treinamento dos colaboradores, novo sistema) o E-commerce: manutenção do crescimento  Crescimento mesmas lojas do 4T12 • Ao redor de dois dígitos baixos, entretanto melhor base de comparação (4T11 crescimento de 10%) o Expectativas de melhoria da economia o Finalização do processo de integração  Crescimento total 2012 • Ao redor de dois dígitos médios o Abertura orgânica de 25 lojas o Processo de maturação das lojas do Baú e Maia  Expectativas para 2013 • Ao redor de dois dígitos baixos o Melhoria da economia o Processo de maturação das lojas (praticamente 1/3 das lojas ainda não maduras em 2012)  Lojas físicas: • Ambiente bastante competitivo, entretanto nenhuma mudança significativa nos últimos meses o Pressão de preços competitivos o Vendas sem juros: alguns players com estratégias agressivas, algumas vezes irracional o Entretanto ML mantém sua disciplina financeira, limitando as vendas sem juros • Diferenciais do ML: o Abordagem multicanal o Qualidade do atendimento e serviço o Foco em preços competitivos o Relacionamento com o cliente (CRM) e funcionários (Melhor Empresa para Trabalhar) o Serviços e produtos financeiros  E-commerce • Ambiente bastante competitivo, entrada de novos players puro internet, entretanto varejistas com lojas físicas apresentam melhor desempenho • Preços agressivos e parcelamento sem juros • ML: vem ganhando market share o Investimentos em sistemas e logística o Mix de produtos (long tail) o Integrado ao back-office ML 3
  10. 10. 10 Processo de Integração – Lojas do Baú 3T11 4T11 1T12 2T12 Processo de Integração das Lojas do Baú Aquisição de 121¹ lojas do Baú Documentação p/ início das operações Lojas virtuais Abertura das lojas virtuais Reforma das lojas Integração sistêmica e societária Lojas convencionais Abertura das lojas convencionais Reforma das lojas Integração sistêmica Benefícios (sinergias) da integração 29 de julho de 2011 - R$80,3 milhões Grande parte das lojas fechadas durante o período 69 lojas (34 Paraná, 34 São Paulo, 1 Minas Gerais) Mudança de fachada e uniformes Final de fev/2012 (7 meses) 35 lojas (Paraná) Reforma completa das lojas Final de dez/2011 1) 13 lojas foram alienadas e 4 lojas convencionais reformadas e anexadas às lojas existentes do Magazine Luiza 3
  11. 11. 11 Processo de Integração – Lojas Maia 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 Processo de Integração das Lojas Maia Virada da Marca para Magazine Luiza Região Metropolitana de Recife Região Metropolitana de Maceió Região Metropolitana de Fortaleza Demais regiões Integração societária Integração sistêmica das lojas Benefícios (sinergias) da integração 14 lojas (Out) 9 lojas (Dez) 15 lojas (Dez) Abr/2012 Conclusão Out/2012 1) Em 2010 foi realizada a integração de front end, que considera treinamento da força de vendas, mix de sortimento, serviços financeiros e pequenas reformas de lojas 3
  12. 12. 12 Destaques – Magazine Luiza Varejo Processo de Integração Margens e Crescimento  Integração – Lojas do Baú • Finalizado em fevereiro de 2012 • Início do processo de maturação das lojas (2012 é o primeiro ano de operação)  Integração – Lojas Maia • Finalização da última fase do processo (integração sistêmica) na primeira quinzena de outubro • Início das sinergias de custos no 4T12 e, principalmente, em 2013 o Margem bruta – ainda existe um gap de 400bps entre a margem bruta da Maia e do ML. As margens devem se convergir dadas as oportunidades de gestão mais eficiente de preço e de estoques o Despesas (G&A) - existem oportunidades de redução de custos já que, com a integração sistêmica, será necessário somente um ponto focal no NE, possibilitando redução de 100 a 200bps de despesas • Sinergias de vendas – desde o início da integração, com crescimento mesmas lojas acima da média da empresa  Margem Bruta: • Ganhos, a partir de 2013, na margem bruta da Maia, levemente compensados pelo aumento da participação do e-commerce (que apresenta margens menores)  EBITDA • Sinergias de despesas administrativas e de vendas: o Redução de SG&A no Nordeste o Diluição de despesas dado o processo de maturação das lojas (marketing, logística) o Projeto de racionalização de custos e despesas de todos os escritórios, lojas e CDs o Melhoria da produtividade nas lojas (vendas e serviços de apoio)  Expansão 2013: • Manutenção do ritmo de crescimento mais conservador, com abertura orgânica de 25 lojas  Expansão 2014: • Dada a melhoria de rentabilidade, a empresa pode voltar a um ritmo de crescimento mais acelerado (50 lojas ano) via abertura orgânica de lojas ou aquisições 3
  13. 13. 13 Destaques – Financiamento ao Consumo Luizacred Mudanças Macroeconômicas Rentabilidade Luizacred  Redução da taxa de juros básica • Aumento do spread da Luizacred, dado que o ML manterá as taxas de juros do CDC e do cartão de crédito no curto e médio prazo  Redução das taxas de juros dos produtos financeiros • O governo está pressionando os bancos a baixarem as taxas de juros do cartão de crédito, principalmente as taxas de revolving, entretanto, o ML manterá as taxas atuais do CDC e do cartão o Taxas competitivas quando comparadas com outros bancos e varejistas de eletroeletrônicos o Estudo para reduzir taxa de revolving (atualmente 16%) – impacto menor para ML porque o revolving é um “side business”, diferente dos bancos e grande parte dos clientes vira inadimplente  Vendas sem juros • ML desencoraja vendas sem juros no cartão de crédito de terceiros e limita a 15% no cartão Luiza • Expectativas baixas de mudanças no Brasil, já que seria uma medida impopular (se tomada pelo governo), queda da SELIC (mais barato antecipar), entretanto ML acredita em um ambiente mais racional  Produtos de financiamento: • Cartão de crédito: maior seletividade no oferecimento aos clientes. Destinado aos clientes mais ativos dentro e fora das lojas ML. Custos operacionais altos devem ser compensados pelo uso. Redução na participação (entre 20-25% do total das vendas) • CDC: usado pelos clientes que só querem financiar a compra e não crédito por 5 anos. Custos operacionais baixos, maiores taxas de juros. Aumento na participação (entre 20-25% do total das vendas) • Cartão de crédito de terceiros: ganhou participação devido ao conservadorismo do Itaú na Luizacred e aumento da participação do e-commerce  Rentabilidade • Taxa de aprovação estável (ao redor de 20%) • Melhoria dos indicadores de atraso • Redução proporcional da PDD a partir do 4T12 • Redução dos custos e despesas contínua • Melhora da rentabilidade, trimestre a trimestre • Em 2013, deve retornar ao patamar de EBITDA entre 10% e 15% 4
  14. 14. 14  Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12  Apresentação Institucional • Visão Geral do Mercado Brasileiro • Magazine Luiza
  15. 15. 15  Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12  Apresentação Institucional • Visão Geral do Mercado Brasileiro • Magazine Luiza
  16. 16. 16 O PIB brasileiro cresceu a taxa anual (CAGR) de 11% nos últimos 9 anos ... Fonte: LCA, IBGE 2009, Estimativas 2012 LCA 4.447 4.143 3.770 3.2393.032 2.661 2.369 2.1471.941 PIB (R$ Bilhões) 1,1% 5,7% 3,2% 4,0% 6,1% 5,2% -0,3% 7,5% 2,7% 1,5% 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 1.700 Crescimento real (%)PIB nominal (R$)
  17. 17. 17 em% da PEA¹ ... e o Brasil conhece pela primeira vez o que é o pleno emprego 1) PEA (População Economicamente Ativa) Fonte: MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), IBGE Taxa média de desemprego (% da PEA)Geração de empregos formais MM postos de trabalho 0,9 1,9 1,8 1,9 2,5 1,8 1,8 2,9 1,9 1,0 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 0 0,5 1 1,5 2 2,5 3 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012
  18. 18. 18 38,9 39,0 37,9 40,7 45,1 47,7 51,2 54,2 58,1 60,3 63,8 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012E Salário Mínimo (R$) Massa de Renda da Classe C (R$ Bi) 200 240 260 300 350 380 415 465 510 545 622 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 O crescimento da renda real nos torna uma potência de consumo ... Fonte: DIEESE (Depto. Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos), BACEN Crescimento: 211% Crescimento : 64%
  19. 19. 19 ... impulsionada pela classe média que já corresponde a 49,3% do total de domicílios em 2011 Classe A Classe B Classe C Classe D Classe E 4,5 4,1 17,5 30,7 30,9 33,8 13,2 49,3 15,1 0,8 1998 2011 Composição das classes sociais - % do total de domicílios Fonte: IPC TARGET
  20. 20. 20 O crédito tem sido a turbina do crescimento... 1) Total das operações de crédito sobre o PIB 2) Dado referente ao mês de Junho Saldo das Operações de Crédito (R$ bi) % PIBTotal Operações 28% 31% 35% 40% 44% 45% 51% ² 1 384 418 499 607 733 936 1.227 1.414 1.706 2.030 2.168 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 26% 25% 26% 49%
  21. 21. 21 0 5 10 15 20 25 30 35 40 45 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 ...com estabilidade no comprometimento da renda mensal, apesar do aumento constante do endividamento das famílias 1) Comprometimento da renda mensal com serviços da dívida Fonte: BACEN Comprometimento da renda mensal ¹ endividamento das famílias 15,5% 17,6% 17,7% 18,0% 18,6% 19,7% 19,7% 22,2% 21,9%18,4% 22,0% 24,9% 29,6% 32,2% 35,8% 39,5% 42,5% 43,4% mai/12 Comprometimento da renda
  22. 22. 22 A queda da taxa de juros já começa a surtir efeito para os tomadores finais, sustentando a confiança do consumidor brasileiro Fonte: BCB, Fecomércio 0 5 10 15 20 25 90 110 130 150 170 190 jan/02 jan/03 jan/04 jan/05 jan/06 jan/07 jan/08 jan/09 jan/10 jan/11 jan/12 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90 100 Taxa média da dívida PF x SELIC (% a.a.) Prazo médio da dívida (meses) Confiança do consumidor brasileiro Aquisição de bens exceto veículos TotalJuros Pessoa Física SELIC
  23. 23. 23 Para que o déficit habitacional caia para um nível satisfatório, projeta-se a construção de 23,5 milhões de moradias entre os anos de 2010 e 2022 4 7 11 12 18 33 56 70 6 9 14 21 23 47 76 80 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Desembolsado Contratado Crédito habitacional da CEF (R$ Bi) Projeção de moradias (milhões) e déficit habitacional (%) 11,3% 8,2% 5,0% 1,5% 0,00% 2,00% 4,00% 6,00% 8,00% 10,00% 12,00% 0 20 40 60 80 100 2010 2014E 2018E 2022E 63,3 69,0 74,3 79,5 ConviventesInadequadas Adequadas Fonte: LCA: (Construbusiness 2010 - FGV); Caixa Econômica Federal 1) Inclui previsão de formação de novas famílias – 1.326 milhões por ano; 2) % de famílias no déficit habitacional Déficit Habitacional
  24. 24. 24 Eletrodoméstico (MM unid)1 Eletrônicos (MM unid)2 Computadores (MM unid) Celulares (MM unid) A construção de mais casas e crédito disponível no mercado significam mais oportunidades de vendas de bens duráveis ... 13,3 16,3 21,0 19,8 22,8 13,0 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 1) Inclui: refrigerador, lavadora, tanquinho, fogão, microondas, condicionador de ar e freezer; 2) LCD, LED, Plasma, 3D, DVD, Home Theather, Mini system, som automotivo Fonte: GFK Retail 19,9 22,0 19,8 22,0 25,6 9,8 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 5,4 6,2 6,3 7,1 9,6 5,1 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 30,8 42,9 41,4 47,8 57,2 27,3 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012
  25. 25. 25 ... além da possibilidade do aumento da penetração desses produtos na classe C, que ainda é considerada bastante baixa 12 13 35 68 50 93 Ar condicionado TV Tela Fina Smartphone Lavadora Computador Geladeira 2 Portas Em percentual (%) População Total 6 7 19 61 39 37 Classe C Fonte: PNAD 2009 (Pesquisa Nacional por amostra de domicílios), IBGE, 1) Nielsen - Consumidor Móvel 2011 1
  26. 26. 26 71 86 97 118 147 173 196 225 247 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Através do financiamento desses produtos, o segmento de varejo geralmente é responsável pela entrada da classe C nos serviços financeiros 1) Número de cartões de loja – total da população Fonte: CETELEM (PesquisaObservador 2012, Dezembro 2011 – IPSOS) , ABECS (Associação Brasileira das Empresas de Cartão de Crédito e Serviços) 61% 37% 15% 39% 63% 85% Classe AB Classe C Classe DE Com acesso Sem acesso Acesso a conta corrente Número de cartões de loja (MM)1 CAGR: 16,9% a.a.
  27. 27. 27  Destaques do Magazine Luiza e do Mercado Brasileiro – 1S12  Apresentação Institucional • Visão Geral do Mercado Brasileiro • Magazine Luiza
  28. 28. 28 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  29. 29. 29 Além do segmento de varejo, o Magazine Luiza tem duas JVs (parcerias no setor financeiro e de seguros) e o Consórcio Luiza • Joint Venture com Itaú Unibanco • Financeira criada em 2001 • Produtos: o Cartão co-branded (Mastercard) o Crediário (CDC) o Empréstimo consignado o Empréstimo pessoal • Joint Venture com Cardif criada em 2005 • Produtos: o Garantia estendida (Os demais seguros fazem parte do acordo operacional entre Magazine Luiza e Cardif) • Fundado em 1992 • Consórcios de eletrodomésticos, imóveis, serviços e veículos • 55 mil clientes ativos • 220 mil bens entregues Free FloatControladores 50% 100%50% 67,9% 32,1% • Rede varejista com foco em bens duráveis , uma única marca (Lojas do Baú e Maia já incorporadas societariamente)
  30. 30. 30 Atualmente, 32% das ações da Companhia são free float, o restante pertencente aos controladores Pré – IPO Pós – IPO 75,4% Controladores Capital Int’l Inc. (Private Equity Fund) 67,9% 32,1% Controladores Free Float (inclui Capital Int’l Inc.) 186.494.467 ações150.000.000 ações 12,4% 87,6%
  31. 31. 31 Nome / Cargo Anos na Companhia Experiência (anos) Governança Corporativa Executivos com ampla experiência no setor de varejo  Acionistas controladores com mais de 50 anos de experiência no setor  Conselho de Administração com membros independentes desde 2005  Comitê de auditoria conduzido por um membro independente  Demonstrações financeiras auditadas há mais de 10 anos por uma das maiores auditorias do país  Administração Sênior: plano de retenção (stock options)  Conselho Fiscal instalado em 2012 Luiza Helena Trajano Presidente >40 >40 Marcelo Silva CEO 3 34 Roberto Bellissimo CFO >10 >10 Fabrício Garcia Diretor Comercial >10 >10 Frederico Trajano Diretor de Marketing e Vendas >10 >10 Isabel Bonfim Diretora de Administração e Controles >30 >30 Marcelo Barp (1) Luizacred 4 9 Luis Felipe (1) Luizaseg 6 >20 Nota 1. Anos de experiência na indústria de serviços financeiros Todos os executivos são experientes no setor de varejo e a Companhia apresenta forte governança corporativa
  32. 32. 32 O Magazine Luiza tem um histórico de forte crescimento orgânico e sucesso em aquisições, mesmo em momentos de crises econômicas 0,6 0,7 0,9 1,4 1,9 2,2 2,6 3,2 3,8 5,3 7,1 3,9 111 127 174 253 351 346 391 444 455 604 728 731 -300 -100 100 300 500 700 900 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012 Interior de SP: +5 lojas Rede Wanel Lojas Líder Campinas: +20 lojas Rio Grande Sul +51 lojas Madol, Killar Santa Catarina: +100 lojas São Paulo (Capital): +46 lojas Nordeste: +136 lojas Receita Bruta das Operações de Varejo (R$ bilhões) Número Total de Lojas Baú: + 104 lojas
  33. 33. 33 A Companhia tem ampla presença geográfica no Brasil, com destaque para o crescimento acelerado da região nordeste Centro de Distribuição (8)Estados com Lojas % de lojas por região (1S2012) Cabedelo Simões Filho Contagem Ribeirão Preto LoureiraIbiporã Navegantes Caxias Presença geográfica 31% 24% 731 lojas Evolução da Receita Bruta – Nordeste R$ MM 323,8 328 490,7 501,4 597 1S10 2S10 1S11 2S11 1S12 84% 30% Sul 2% Centro-Oeste 20% Nordeste 48%Sudeste
  34. 34. 34 O Magazine Luiza foi classificado como a 23º marca mais valiosa do Brasil 1) Fonte: Ranking Istoé Dinheiro, Milward Brown/Brandanalytics 1. Petrobras 2. Bradesco 3. Itaú 4. SKOL 5. Banco do Brasil 5 primeiras mais valiosas 21 – 35 mais valiosas 36 – 50 marcas mais valiosas 6 – 20 mais valiosas 6. Natura 7. Brahma 8. Vale 9. Sadia 10. Antartica 11. Vivo 12. Perdigão 13. Lojas Americanas 14. Bohemia 15. Ipiranga 16. OI 17. Casas Bahia 18. Totvs 19. TAM 20. Cielo 21. Multiplus 22. Porto Seguro 23. Magazine Luiza 24. GOL 25. Redecard 26. Net 27. Extra 28. BM&F 29. Banrisul 30. Hering 36. Anhanguera 37. Amil 38. Lojas Renner 39. MRV 40. Marisa 31. Iguatemi 32. Odontoprev 33. Pão de Açúcar 34. União 35. Embratel 41. Durafloor 42. Arezzo 43. Gerdau 44. Drogasil 45. Swift 46. Havaianas 47. Deca 48. PDG 49. Localiza 50. Riachuelo Ranking publicado pela revista Isto é Dinheiro – Maio de 2012 Valor da marca do Magazine Luiza: 479 milhões de dólares
  35. 35. 35 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  36. 36. 36 Importância de atendimento e crédito na decisão de compra 15 anos entre as melhores empresas para se trabalhar  Consórcio Luiza: há 2 anos também entre as melhores empresas para se trabalhar (médias e pequenas empresas)  Comunicação: TV Luiza, Rádio Luiza, Rito  Transparência: Informações gerenciais e alinhamento freqüente  Empowerment: Vendedores e gerentes tem flexibilidade para negociar condições de venda  Remuneração: sobre lucro bruto e qualidade do crédito concedido Um dos principais drivers de valor da Companhia é a forte cultura corporativa e o modelo de vendas, apoiado por equipes motivadas Preço 39,8% 37,0% Atendimento/ Crédito 8,4% Variedade de Produto 4,5% Pontualidade de Entrega 3,2% Marcas oferecidas 7,1% Outros
  37. 37. 37 Baseada em ferramentas robustas de CRM, a gestão excepcional de relacionamento conduz a fidelização dos clientes ...  CRM disponível nas lojas: ferramenta de telemarketing, baseada na propensão de compra  Operação Bumerangue: campanha de incentivo ao telemarketing  Telemarketing nos momentos de ociosidade da equipe de loja - 500 mil ligações/mês em média ¹  Média de retorno: 5%  Telemarketing chega a representar 30% do faturamento de algumas lojas  Aumento da recompra e fidelização Ferramenta de CRM  Único programa do segmento: reconhecimento e benefícios para clientes mais fiéis  Mais de 1 milhões de clientes: 5% da base, 20% do faturamento  Compra média 50% maior  Dia de Ouro: lojas abertas exclusivamente para esses clientes com experiências memoráveis e diferenciais de compra Cliente Ouro 1) Dado referente ao ano de 2012 • Base: 30 milhões de clientes – 30% ativos
  38. 38. 38 ... que são, principalmente, das classes C, D e E Milhões de clientes – Sul, Sudeste e Centro-Oeste1 1) Não inclui base de clientes das Lojas do Baú e Lojas Maia +20% 20112010200920082007 Classes CDEClasses AB 14% 10% 10% 90%90%86% 86% 14% 14% 86% 10,8 13,2 16,0 18,9 22,2 CAGR
  39. 39. 39 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  40. 40. 40 624 lojas em 16 estados 106 lojas em 4 estados Mais de 82 milhões de page views  Lojas de rua ou shopping  Mostruário físico e estoque na loja  Tamanho: • Rua: 700 m2 • Shopping: 1.000 m2  Cidades menores ou médias  Faturamento pelo CD  Sem mostruário físico ou estoque  Tamanho: 150 m2  Vendas por m2 é o dobro da convencional  30.000 SKU s total  Mais de 8 milhões de clientes únicos  Crescimento constante  O mesmo mix de produtos da internet  Equipe própria de vendas O Magazine Luiza é o único varejo verdadeiramente multicanal do Brasil Equipe própria de vendas
  41. 41. 41 A taxa média anual de crescimento da receita bruta nas lojas convencionais e virtuais foi de 29% nos últimos 4 anos ... CAGR Receita Bruta(R$ Bi) +29% 2011 6,3 6,0 0,3 2010 4,8 4,5 0,2 2009 3,5 3,3 0,2 2008 3,0 2,8 0,2 Lojas ConvencionaisLojas Virtuais 1S2012 3,2 3,4 0,2
  42. 42. 42 ... e o e-commerce vem crescendo acima do mercado, com destaque para o aumento do mix de produtos e do conteúdo do site CAGR Evolução da Receita Bruta (R$ MM) 239,5 20112008 157,6 20092007 2010 324,9 568,7 821,1 +51% 1S2012 512,0
  43. 43. 43 O crescimento do Magazine Luiza foi significativamente maior que o mercado em geral, representando relevantes ganhos de market-share 4% 12% 14% 19% 28% PIB Varejo Móveis e Eletro Móveis e Eletro NE Magazine Luiza 33,0 31,1 30,0 24,3 25,6 14,4 20,0 10,1 15,9 13,0 2,1 1,0 0,5 2,2 2,4 1,4 1,1 1,5 1,2 1,1 0,0 0,5 1,0 1,5 2,0 2,5 3,0 0,0 5,0 10,0 15,0 20,0 25,0 30,0 35,0 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 IPCASame-store sales CAGR 2002-2011 Mercado x Magazine Luiza Same store Sales Magazine Luiza vs. IPCA ¹ 1) CAGR da receita bruta das operações de varejo, não inclui as receita da Luizacred, Luizaseg e Consórcio
  44. 44. 44 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  45. 45. 45 CDC Cartão de Terceiros À vista/EntradaCartão Luiza Pioneirismo em serviços financeiros através da Luizacred,... • Operação de financiamento ao consumidor presente em todas as lojas do Magazine Luiza • Financeira criada em 2001, fruto da associação entre o Magazine Luiza, e o Unibanco (hoje, Itaú-Unibanco) • Financia aproximadamente 50% das vendas do Magazine Luiza • 4,2 milhões de cartões emitidos • Produtos: Cartão co-branded (Mastercard), crediário (CDC), empréstimos e outros serviços financeiros • Mais um meio de fidelizar o cliente • Itaú Unibanco: responsável pelo credit- scoring e funding da operação Considerações 50% do que vendemos passa pela Luizacred 49% 30% 17% 13% 11% 16% 1% 19% 34% 39% 34% 23% 25% 24% 27% 26% 30% 31% 25% 27% 22% 22% 25% 30% 2007 2008 2009 2010 2011 1S2012
  46. 46. 46 … Luizaseg Joint Venture Luizaseg: crescimento significativo na venda de produtos de seguros • Joint venture formada pela Cardif e pelo Magazine Luiza em 2005, atua no ramos de seguros massificados e foi destaque na distribuição dos seguros de Garantia estendida • Possui, em todo o Brasil, estrutura completa de atendimento ao cliente, com representantes nas lojas, centrais de atendimento, equipe exclusiva para cuidar de sinistros e uma ampla rede de assistências técnicas para o atendimento dos seguros de Garantia Estendida • Mais de 3 mil oficinas credenciadas, distribuídas em todo o território nacional. • Destaque entre as seguradoras presentes no varejo • Em 2011, foram 4,8 milhões de novas apólices emitidas. Isto equivale a R$ 220 milhões em prêmios, crescimento de 15% sobre o ano anterior • R$ 5,3 milhões de prêmios já distribuídos • Mais de 2 milhões de apólices de Garantia Estendida • Operação com alta geração de caixa e baixa sinistralidade Considerações Produtos
  47. 47. 47 • Através de sistemas de cartas de crédito, consórcio é uma modalidade de acesso ao mercado de consumo baseado na união de pessoas físicas ou jurídicas, em grupo fechado, cuja finalidade é formar poupança destinada, por meio de autofinanciamento, à compra de bens móveis duráveis, imóveis e para contratação de serviços • Consórcios de eletrodomésticos, imóveis, veículos e serviços • Presente nas mais de 730 lojas do Magazine Luiza • Mais de 85 mil clientes ativos • Mais de 60 representações comerciais autorizadas • Mais de 220 mil bens entregues Considerações Produtos … e Consórcio Luiza
  48. 48. 48 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  49. 49. 49 Foco no melhor mix de produtos... Mix de produto equilibrado % das vendas, 1S2012 31% 24% 20% 15% 10% Eletrodomésticos Som e Imagem Tecnologia Móveis e Cozinha Outros
  50. 50. 50 ... para suportar mudanças no comportamento do consumo (1/4) Televisão – S, SE, CO Quantidade Vendida (%) 91% 2007 93% 2011 9% 7% 1) Considera Tela Plana, LCD, Plasma, LED, 3D Televisão – NE Quantidade Vendida (%) TuboTela Plana 1 R$ 783 R$ 1.406 Ticket Médio Ponderado R$ 636 R$ 1.007 67% 33% 2007 2011 95% 5%
  51. 51. 51 ... para suportar mudanças no comportamento do consumo (2/4) Computador– S, SE, CO Quantidade Vendida (%) 84% 30% 2011 70% 2007 16% Computador - NE Quantidade Vendida (%) NotebookDesktop R$ 1.364 R$ 1.124 Ticket médio Ponderado R$ 909 R$ 818 88% 47% 2011 53% 2007 12%
  52. 52. 52 ... para suportar mudanças no comportamento do consumo (3/4) Lavadora de Roupas – S, SE, CO Quantidade Vendida (%) 52% 73% 2011 27% 2007 48% Lavadora de Roupas – NE Quantidade Vendida (%) TanquinhoLavadora R$ 701 R$ 884 Ticket Médio Ponderado R$ 581 R$ 586 43% 48% 2007 52%57% 2011
  53. 53. 53 ... para suportar mudanças no comportamento do consumo (3/4) Refrigerador1 – S, SE, CO Quantidade Vendida (%) 40% 20% 60% 80% 2007 2011 Refrigerador – NE Quantidade Vendida (%) 2 Portas1 Porta R$ 1.323 R$ 1.501 Ticket Médio Ponderado R$ 1.139 R$ 1.142 64% 35% 2011 65% 2007 36% 1) Independente do sistema de refrigeração
  54. 54. 54 Evolução dos planos e taxas de juros contribuíram para essas mudanças LCD 32" Notebook Lavadora de Roupas Ano 2007 2011 2007 2011 2007 2011 Preço (R$) 2.947 1.187 2.002 1.246 1.159 1.046 Valor da Parcela (R$) 293,00 99,36 199,45 104,30 115,47 87,56 Parcela/Sal. Mín. Classe C 25,7% 6,1% 17,5% 6,4% 10,1% 5,4% 1) Período de análise: Março a Junho 2007; Abril de 2011 Fonte: Flyer Magazine Luiza Taxa de Juros 5,50% N° de Parcelas 0+1 5 2007 2,99% 2011 Salário Mínimo (R$) 380,00 545,00 Principais mudanças • Taxas de Juros mais atrativas através do financiamento via cartão Luiza • Poder de compra aumentou enquanto o risco diminuiu Renda Média Classe C (R$) 1.140 1.635
  55. 55. 55 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  56. 56. 56 Magazine Você: levando nossa estratégia multicanal a um novo patamar •Brasil: 4 maior mercado – Fat. (2010): R$ 26 bi •2,74 milhões de revendedoras Fonte: Ibope, Ebit, Forrester research, Magazine Luiza • 23 milhões de compradores • 46,5% da Classe C • Receita (2011): R$ 20 bi • 85% dos internautas estão nas redes sociais – Facebook: 30MM de usuários –Orkut : 29MM de usuários • O usuário cria uma loja com até 60 produtos do magazineluiza.com e compartilha com seus amigos pelo Facebook e Orkut • Comissão de 2,5% ou 4,5% por produto vendido na loja • Não há investimento inicial – o Magazine Luiza é responsável por toda operação • A Entrega e o pagamento são responsabilidades do Magazine Luiza Venda Direta E-commerce no Brasil Redes Sociais
  57. 57. 57 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  58. 58. 58 Fonte: IBGE, Companhia Potencial diferenciado de crescimento orgânico Sul 109 Sudeste Centro-Oeste Nordeste Norte  Modelo multi-canal de amplo alcance geográfico dá ao Magazine Luiza a vantagem na identificação de oportunidades de novas lojas  Cerca de 240 municípios do Brasil são prioritários para a abertura de lojas do Magazine Luiza  Os municípios prioritários comportariam mais de 400 lojas do Magazine Luiza − 30% serão abertas no conceito de lojas virtuais 18 56 30 28
  59. 59. 59 … e múltiplas oportunidades de crescimento em todo Brasil Crescimento Orgânico • Consolidar a presença nos mercados onde opera, principalmente o Nordeste e Grande São Paulo • 38% das lojas ainda não atingiram a maturação • Reformas para alavancar vendas das lojas existentes Consolidação do Setor • M&A potencial com alta fragmentação da indústria – mais de 50% da indústria está nas mãos de pequenas companhias Crescimento relevante do Canal Virtual • Quantidade de lojas virtuais e vendas na internet acima do crescimento do mercadoAumentar a Participação de Produtos Financeiros • Mais de 4 milhões de clientes possuem o cartão Luiza – potencial de fidelização • Penetração do cartão Luiza nas vendas das Lojas Maia
  60. 60. 60 Magazine Luiza: há mais de 50 anos crescendo no Varejo Brasileiro Forte cultura corporativa e com foco em pessoas e clientes Companhia Informações Financeiras Foco no melhor mix de produtos Pioneirismo no segmento de Serviços Financeiros no varejo Magazine LuizaPrimeiro e-commerce social do Brasil Múltiplas Oportunidades de Crescimento Modelo multicanal ímpar sob uma única marca
  61. 61. 61  Evolução histórica dos principais indicadores financeiros  Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia  Última divulgação de resultados – 2T12
  62. 62. 62 Evolução da Receita Líquida (R$ milhões) 849 987 1.105 1.501 1.309 1.368 1.477 1.780 1.659 1.643 93 95 100 108 117 116 135 161 158 167 14 14 15 16 16 17 18 18 18 21 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 941 1.073 1.197 1.596 1.416 1.473 1.603 1.928 1.805 1.802 LuizaCredVarejo LuizaSeg Consórcio Eliminações
  63. 63. 63 Evolução do Lucro Bruto (R$ milhões) 261 297 339 451 388 403 430 549 457 469 81 81 84 88 94 94 108 135 132 146 13 13 14 15 15 15 17 17 17 19 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 339 368 413 521 470 483 524 668 574 603 36,0% 34,3% 34,5% 32,6% 33,2% 32,8% 32,7% 34,7% 31,8% 33,5% LuizaCredVarejo LuizaSeg Consórcio Eliminações Margem Bruta
  64. 64. 64 Evolução do EBITDA Ajustado (R$ milhões) 54 62 71 92 77 64 76 111 60 73 10 13 27 9 9 9 26 2 -12 5 2 3 2 2 2 2 2 2 2 2 -5 -8 -6 -8 -9 -8 -8 -9 -8 -8 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 6,4% 6,6% 7,9% 5,9% 5,6% 4,5% 5,9% 5,5% 2,4% 4,1% 61 70 94 95 79 67 94 74 107 43 LuizaCredVarejo LuizaSeg Consórcio Eliminações Margem EBITDA
  65. 65. 65 Evolução do Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões) 2,2 6,0 5,2 13,2 8,7 1,0 19,0 26,7 (10,3) 9,55,9 7,9 16,3 5,2 4,6 6,2 13,5 (1,6) (8,3) 1,9 1,3 1,6 1,6 1,7 1,5 1,8 2,1 2,0 2,6 2,5 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 LuizaCredVarejo LuizaSeg Consórcio Eliminações 9,3 15,9 23,1 20,5 14,9 8,8 33,8 27,7 14,8 -15,4 1,0% 1,5% 1,9% 1,3% 0,6% 0,1% 1,2% 1,4% -0,6% 0,5% Margem Líquida
  66. 66. 66  Evolução histórica dos principais indicadores financeiros  Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia  Última divulgação de resultados – 2T12
  67. 67. 67 Processo de Integração – Lojas do Baú 3T11 4T11 1T12 2T12 Processo de Integração das Lojas do Baú Aquisição de 121¹ lojas do Baú Documentação p/ início das operações Lojas virtuais Abertura das lojas virtuais Reforma das lojas Integração sistêmica e societária Lojas convencionais Abertura das lojas convencionais Reforma das lojas Integração sistêmica Benefícios (sinergias) da integração 29 de julho de 2011 - R$80,3 milhões Grande parte das lojas fechadas durante o período 69 lojas (34 Paraná, 34 São Paulo, 1 Minas Gerais) Mudança de fachada e uniformes Final de fev/2012 (7 meses) 35 lojas (Paraná) Reforma completa das lojas Final de dez/2011 1) 13 lojas foram alienadas e 4 lojas convencionais reformadas e anexadas às lojas existentes do Magazine Luiza
  68. 68. 68 Processo de Integração – Lojas Maia 4T11 1T12 2T12 3T12 4T12 1T13 Processo de Integração das Lojas Maia Virada da Marca para Magazine Luiza Região Metropolitana de Recife Região Metropolitana de Maceió Região Metropolitana de Fortaleza Demais regiões Integração societária Integração sistêmica das lojas Benefícios (sinergias) da integração 14 lojas (Out) 9 lojas (Dez) 15 lojas (Dez) Abr/2012 Conclusão Out/2012 1) Em 2010 foi realizada a integração de front end, que considera treinamento da força de vendas, mix de sortimento, serviços financeiros e pequenas reformas de lojas
  69. 69. 69  Evolução histórica dos principais indicadores financeiros  Processo de Integração – Lojas do Baú e Lojas Maia  Última divulgação de resultados – 2T12
  70. 70. 70  Destaques 2T12  Indicadores Financeiros  Indicadores Operacionais  Expectativas para os Próximos Trimestres
  71. 71. 71 Destaques do 2T12 Iniciativas e Conquistas Impactos nos Resultados  Crescimento expressivo em vendas versus 2T11 • 21,6% de crescimento nas vendas • 13,0% de crescimento mesmas lojas o 45,0% de crescimento da Internet o 9,0% de crescimento mesmas lojas físicas  Crescimento sustentável • Evolução da margem bruta consolidada – 33,5% da receita líquida o Aumento de 0,7pp em relação ao 2T11 o Aumento de 1,7pp em relação ao 1T12 • Disciplina financeira (vendas sem juros limitadas) • Taxa de aprovação conservadora  Continuidade do processo de integração da Maia • Incorporação societária – 30 abr. • Integração sistêmica – início 2T12  Racionalização dos custos e despesas • Programa de racionalização de custos e despesas – foco principal da Companhia em 2012 • Redução de 0,6pp nas despesas com vendas, gerais e administrativas do segmento de varejo o 24,7% da receita líquida versus 25,3% no 2T11  Expansão e Investimentos em infraestrutura • Investimentos totais: R$35,1 milhões • Abertura de 1 nova loja convencional no NE • Reformas de lojas • Investimentos em TI e Logística (conclusão da expansão do CD de Louveira)  Despesas extraordinárias de integração: • Total de R$3,3 milhões (em linha com o previsto)  Resultados da Luizacred • Melhoria dos indicadores de atraso • Manutenção do conservadorismo o Redução da taxa de aprovação de crédito o Provisões robustas • Participação no programa de redução de custos  Resultados do Magazine Luiza • Resultados em linha com o projetado, apesar do crescimento da economia abaixo das expectativas o Crescimento sustentável o Programa de racionalização de custos • Resultados positivos tanto no varejo como no consolidado
  72. 72. 72  Destaques 2T12  Indicadores Financeiros  Indicadores Operacionais  Expectativas para os Próximos Trimestres
  73. 73. 73 Evolução da Receita Bruta (R$ bilhões) Varejo Total Consolidado 1,1 Crescimento vs o mesmo trimestre do ano anterior 2T121T121S112T11 2,0 1T11 3,2 1S12 2,0 1,6 1,6 3,9 • Evolução de 19,7% da receita bruta do varejo versus o 2T11 e crescimento de 13,0% no conceito mesmas lojas, impulsionado por: — Maturação das Lojas — Aumento de produtividade das lojas reformadas — Crescimento acelerado da região Nordeste (R$301 milhões – 15,4% das vendas) • Evolução de 22,3% da receita bruta do varejo versus o 1S11 • Crescimento de 21,6% da receita bruta consolidada versus o 2T11: — Crescimento na receita do segmento de financiamento ao consumo de 44,5% (influenciado pela receita de serviços, CDC e pelo empréstimo pessoal que passou a ser contabilizado na Luizacred) • Aumento do número de lojas – de 613 no final de 2T11 para 731 lojas no final do 2T12 Considerações 22,3%19,7% Crescimento vs o mesmo semestre do ano anterior 2T121T121S112T11 2,1 1T11 3,4 1S12 2,1 1,7 1,7 4,3 23,6%21,6% 25,0% 25,7%
  74. 74. 74 Evolução da Receita Bruta – Internet (R$ milhões) 355,7 248,5 512,0 1S122T12 174,0 1T121S112T11 181,7 1T11 263,5 • Crescimento de 45,0% no 2T12 versus 2T11 e 43,9% versus 1S11 impulsionado por: — Aumento do mix de produto — Inovações em conteúdo — Abordagem multicanal: compartilhamento da infra-estrutura dos outros canais ConsideraçõesInternet 43,9%45,0% Crescimento vs o mesmo trimestre do ano anterior Crescimento vs o mesmo semestre do ano anterior 42,8%
  75. 75. 75 Crescimento vs o mesmo trimestre do ano anterior Evolução da Receita Líquida e Lucro Bruto (R$ bilhões) 33,2% 32,8% 33,0% 31,8% 33,5% Margem Bruta (%) • Forte crescimento devido ao avanço da receita bruta (segmento de varejo e financiamento ao consumo) • Crescimento da receita líquida acima da receita bruta – aumento de produtos sujeitos a substituição tributária (contabilizada no CMV) ConsideraçõesReceita Líquida - Consolidada • Melhora de 0,7% na margem bruta do 2T12 versus o 2T11 e de 1,7% versus 1T12 devido a: — Aumento na margem da Luizacred — Leve redução na margem do varejo (maior participação da internet, processo de integração da Loja Maia e ajuste AVP) • Margem bruta no Nordeste: evoluiu de 21,2% no 1T12 para 25,0% no 2T12 Considerações 32,7% Lucro Bruto - Consolidado 1,8 1S12 3,6 2T12 1,4 1T12 1,8 1S11 2,9 2T11 1,5 1T11 24,9%22,3% 1T11 0,5 1S12 1,2 2T12 0,6 1T12 0,6 1S11 1,0 2T11 0,5 23,7%25,0% Crescimento vs o mesmo semestre do ano anterior 27,5% 22,4%
  76. 76. 76 Despesas Operacionais – Consolidado Despesas Operacionais (R$ MM) • Redução de 0,5% nas Despesas Administrativas e com Vendas versus 2T11: — Ajustes nas despesas de lojas com o objetivo de aumentar a produtividade — Início da captura das sinergias com integração do escritório das lojas do Baú e racionalização de despesas • PDD: — Provisões robustas (conservadorismo da Luizacred) • Outras Despesas (Receitas) Operacionais: — Detalhamento no próximo slide Considerações -26,0% -3,6% % Rec. Líquida Total 410,7 Outras Despesas (Receitas) Ops. 24,3 PDDAdm. e Vendas 382,4 52,7 2T11 PDD 88,4 Adm. e Vendas 459,0 16,1 Total 531,3 Outras Despesas (Receitas) Ops. 2T12 -27,9%1,7% -25,5% -4,9% -29,5%0,9%
  77. 77. 77 Outras Despesas (Receitas) Operacionais – Consolidado Outras Despesas (Receitas) Operacionais (R$ MM) • Outras Despesas (Receitas) Operacionais: — Receita Diferida: o Redução na apropriação de receitas diferidas (método linear) o No 2T12, outras receitas diferidas de R$18,0 milhões (R$10,5 milhões no varejo e R$7,5 milhões na Luizacred) – renovação do Acordo com a Cardif — Despesas extraordinárias com o processo de integração das redes de R$3,3 milhões — Alteração na contabilização do empréstimo pessoal, que passou a ser contabilizado no resultado da intermediação financeira da Luizacred, reduzindo a receita de profit sharing de R$17,5 milhões para R$4,1 milhões — Despesas com “chipagem” de cartões de crédito no valor de R$5,4 milhões no 2T12. Considerações TotalOutros 5,5 Desp. com "chipagem" de cartões Oper. de crédito pessoal 17,5 Desp. de Integração de Rede Apropriação de Receita Diferida 12,4 24,3 2T11 Total 16,1 Outros 3,2 Desp. com "chipagem" de cartões 5,4 Oper. de crédito pessoal 4,1 Desp. de Integração de Rede 3,3 Apropriação de Receita Diferida 23,8 2T12
  78. 78. 78 • EBITDA impactado por: — Crescimento de vendas e de margem bruta — Custos, receitas e despesas extraordinárias — Aumento das provisões para perdas em crédito de liquidação duvidosa Evolução do EBITDA e EBITDA Ajustado (R$ milhões) Margem EBITDA (%) Considerações 5,9% 4,9% 5,4% 0,5% 4,0% EBITDA 2,3% EBITDA Ajustado 2T11 2T12 1S12 71,9 9,3 81,2 155,9 2T121T121S112T11 71,9 1T11 84,0 66,5 Receitas Diferidas 0,0 EBITDA Ajustado 0,0 Atual Custos Extraord. 71,9 5,4 Despesas Extraord. 7,5 Custos Extraord. Atual 3,3 74,0 Despesas Extraord. 8,8 EBITDA Ajustado Receitas Diferidas 71,9 4,9% 4,5% 4,0% 4,1%
  79. 79. 79 Despesas Financeiras – Consolidado Despesas Financeiras (R$ MM) % Rec. Líquida • Resultado Financeiro: — Redução de 2,9% no 2T11 para 2,5% da receita líquida no 2T12: o Impactado positivamente pela redução do CDI o Parcialmente compensado pelo aumento da necessidade de capital de giro no período o Alteração na estimativa da taxa de desconto aplicada para o ajuste a valor presente (AVP) das operações de garantia estendida o Alteração no critério de apropriação do custo das antecipações de recebíveis de cartão de crédito de terceiros, que passou a ser reconhecido na data da operação de desconto Considerações 2T12 45,4 2T11 42,4 Despesas Financeiras -2,9% -2,5%
  80. 80. 80 Lucro Líquido Ajustado Lucro Líquido e Lucro Líquido Ajustado (R$ milhões) 2T11 2T12 Lucro Líquido 0,9% 0,3% 0,6% -2,3% 1,2% • Lucro líquido impactado por: — Custos, receitas e despesas extraordinárias — Alteração do critério de apropriação de juros sobre operações de desconto de recebíveis — Alterações de práticas contábeis no resultado financeiro — Créditos tributários não recorrentes Considerações -0,5% Margem Líquida (%) 12,3 1S111T11 4,6 40,7 16,9 2T11 21,9 2T12 18,8 1T12 1S12 1,0 Lucro Ajustado Créditos Tributários Resultado Fin.. Extr. Lucro Líquido 5,4 1,8 0,0 IR/CS Extraord. Resultado Ops. Extr. 0,0 4,6 10,6 Resultado Fin.. Extr. Resultado Ops. Extr. Lucro Ajustado 4,3 Lucro Líquido 20,7 21,9 Créditos Tributários 9,5 IR/CS Extraord. 2,1 0,3% 0,1% 1,2% 0,5%
  81. 81. 81 Capital de Giro (R$ milhões) 1.006,8 470,0 536,8 Mar-12 889,9 422,2 467,7 Dez-11 748,3 307,3 441,0 Set-11 Jun-12 690,9 346,0 344,9 Jun-11 559,7 241,1 318,6 5,8% Capital de GiroSaldo de contas a receber 5,3% 5,8% 4,0% 7.601,3 % sobre receita bruta últimos 12 mesesReceita Bruta últimos 12 meses (R$ MM) 8.036,66.751,3 7.228,8 3,6% 4,8% 4,7% 4,8% 8.413,3 6,4% 5,6%
  82. 82. 82 Investimentos (R$ milhões) 1,9 18,4 7,3 11,0 43,2 1T12 6,5 4T11 97,6 28,9 5,8 37,8 25,1 3T11 50,2 11,5 11,8 19,3 7,5 15,1 7,5 2T12 5,1 8,1 3,9 18,015,4 2T11 40,0 35,1 • Reformas de lojas • Lojas novas (inauguradas e a inaugurar) – inauguração de 1 loja nova convencional no Nordeste no 2T12 • Outros investimentos incluem a conclusão da ampliação do centro de distribuição de Louveira e outros investimentos em logística, no total de R$9,6 milhões no 2T12. ConsideraçõesInvestimentos Lojas Novas Reformas OutrosTecnologia
  83. 83. 83 Endividamento Líquido (R$ milhões) Dívida Líquida / EBITDA ajustado 20% 12% 80% 82% 88% 60% 18% 40% 81% 19% 129,1 705,5 609,4 420,0 385,1 Endividamento Líquido - Longo Prazo Endividamento Líquido - Curto Prazo 0,4x 1,1x 1,2x 2,0x Jun-11 Mar-12Set-11 Dez-11 Jun-12 2,2x
  84. 84. 84  Destaques 2T12  Indicadores Financeiros  Indicadores Operacionais  Expectativas para os Próximos Trimestres
  85. 85. 85 Desempenho Operacional – Lojas Evolução do Número de Lojas (qte) Crescimento das Vendas Mesmas Lojas (%) 69 69 103 106 106 11 1 1 543 613 614 728 4T11 730 623624 684 2T11 3T11 2T121T12 1 731 624 Lojas ConvencionaisLojas Virtuais 2T11 39,4% 14,4% 11,3% 2T12 Crescimento das Vendas Mesmas Lojas Físicas Crescimento das Vendas Mesmas Lojas (incluindo e-commerce) Crescimento das Vendas Totais do Varejo 13,0%9,0% 19,7% Idade Média das Lojas Acima de 3 anos 453 De 2 a 3 anos 6 De 1 a 2 anos158 Até 1 ano 114 + 118 lojas
  86. 86. 86 Desempenho Operacional – Luizacred Mix de Vendas Financiadas (%) Faturamento Luizacred (R$ MM) 293 923 150 +21,5% 2T12 2.085 450 1.297 45 2T11 1.716 572 71 Cartão Luiza Dentro Cartão Luiza Fora - Bandeira CDC Empréstimo Pessoal 11% 18% 32% 23% 28% 30% 2T12 100% 22% 2T11 100% 37% CDC Cartão LuizaCartão de Terceiros Venda à vista/Entrada
  87. 87. 87 Desempenho Operacional – Composição da carteira Base de Cartões Luiza (MM de cartões) Composição da carteira (R$ MM) 4,4 3T112T11 4,0 1T124T11 4,2 4,3 4,2 2T12 376 661 2T12 3.442+29% 126 2.668 2.655 2T11 2.292 Carteira CDC Carteira Empréstimo Pessoal Carteira Cartão
  88. 88. 88 Carteira da Luizacred (% da carteira) 10% Jun-12 15,9% 11,6% 4,3% Mar-12 17,4% 12,7% 4,7% Dez-11 16,8% 12,4% 4,4% Set-11 17,7% 13,6% 4,1% Jun-11 19,2% 12,5% 6,7% 20% Atraso maior a 90 dias Atraso TotalAtraso de 15 a 90 dias • De forma oposta ao observado no mercado, melhoria nos indicadores de atraso da carteira da Luizacred, tanto na carteira de atraso de 15 a 90 dias como maior a 90 dias devido a: — Conservadorismo na taxa de aprovação de crédito — Controle constante de inadimplência por loja • Aumento do índice de cobertura no 2T12 • Provisões deverão ser menores proporcionalmente no 2S12 ConsideraçõesVisão Atraso 112% 111% 114% 111% 117% Índice de cobertura(%)
  89. 89. 89 Inadimplência ML versus Brasil 2 5 8 11 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 2 5 8 11 14 17 20 23 26 jan/10 abr/10 jul/10 out/10 jan/11 abr/11 jul/11 out/11 jan/12 abr/12 21,7% 22,0% 19,2% 24,5% 22,5% 20,9% 17,7% 16,8% 17,4% 15,9% 12,3% 12,9% 12,5%13,3% 12,8% 12,5% 13,6% 12,4% 12,7% 11,6% 9,4% 9,1% 6,7% 11,2% 9,7% 8,4% 4,1% 4,4% 4,7% 4,3% 9,4% 9,1% 6,7% 11,2% 9,7% 8,4% 4,1% 4,4% 4,7% 4,3% 5,3% 6,7% 6,3% 5,9% 5,5% 5,3% 6,4% 6,0% 6,8% 6,4% Inadimplência Magazine Luiza Inadimplência Magazine Luiza x Brasil: 15 a 90 dias Fonte: BCB Brasil 15 a 90 dias¹ ML 15 a 90 diasML acima de 90 diasML total
  90. 90. 90  Destaques 2T12  Indicadores Financeiros  Indicadores Operacionais  Expectativas para os Próximos Trimestres
  91. 91. 91 Expectativas para os próximos trimestres Crescimento de Vendas  Crescimento consistente: • Maturação das lojas novas • Crescimento das lojas do Nordeste • Internet • Melhor desempenho da economia, principalmente no último trimestre do ano Processo de Integração da Lojas Maia  Integração sistêmica – finalização em out/12  Gestão totalmente integrada – 2013 • Diluição de despesas administrativas e de logística • Benefícios na gestão de capital de giro e de preços – aumento da margem bruta Investimentos  Investimentos em tecnologia, logística e reforma de lojas – incluindo a mudança da marca Lojas Maia para Magazine Luiza  A Companhia prevê a abertura orgânica de mais 17 lojas no 2S12, sendo 10 lojas na região Nordeste Resultados  Continuidade do programa de racionalização de custos e despesas  Captura de sinergias da integração do Baú e Maia  Melhores indicadores de produtividade e resultados positivos para 2012 1 2 3 4
  92. 92. 92 Relações com Investidores ri@magazineluiza.com.br www.magazineluiza.com.br/ri Aviso Legal As afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre os negócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelas relacionadas a perspectivas de crescimento do Magazine Luiza são meramente projeções e, como tais, são baseadas exclusivamente nas expectativas da diretoria sobre o futuro dos negócios. Essas expectativas dependem, substancialmente, das aprovações e licenças necessárias para homologação dos projetos, condições de mercado, do desempenho da economia brasileira, do setor e dos mercados internacionais e, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio. O presente documento pode incluir dados contábeis e não contábeis tais como, operacionais, financeiros pro forma e projeções com base na expectativa da Administração da Companhia. Os dados não contábeis não foram objeto de revisão por parte dos auditores independentes da Companhia.
  93. 93. 93Outubro, 2012 Non Deal Road Show – NY e Mid-Atlantic

×