Pesquisas em Geografia: Práticas e Vivências

1,760 views

Published on

Apresentado em 31 de agosto de 2007, para os visitantes do Instituto de Geociências, durante o evento Universidade de Portas Abertas (UPA) realizado anualmente pela Universidade Estadual de Campinas. Demonstração breve sobre algumas pesquisas na área de Geografia, enfocando principalmente a vivência do autor.

Published in: Technology, Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,760
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
37
Actions
Shares
0
Downloads
57
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Pesquisas em Geografia: Práticas e Vivências

  1. 1. Pesquisas em Geografia: Práticas e Vivências Ricardo S. Dagnino Bacharel em Geografia (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) Mestre em Geografia (Universidade Estadual de Campinas) Campinas, 31 de agosto de 2007
  2. 2. Características das Pesquisas em Geografia Multidisciplinaridade Vasta amplitude de temas Flexibilidade de fontes de dados
  3. 3. Multidisciplinaridade: A Geografia possui vínculos com diversas áreas do saber e perspectivas profissionais. Exemplos: 1. Localização dos cursos de Geografia em diferentes Universidades: em algumas Universidades, como a Unicamp, a Geografia está vinculada ao Instituto de Geociências; em outras, como a USP, ela está localizada na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas. 2. Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA). Filiação dos Geógrafos (bacharéis) ao Conselho. 3. Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB): Diversidade de formação profissional dos associados.
  4. 4. Vasta amplitude de temas É permitido que se estude “quase” tudo. O pré-requisito é que a pesquisa esteja ligada ao homem (sociedade) e sua ocupação e transformação do mundo (natureza, espaço, território). Exemplos: 1. Pesquisar sobre a Existência do homem e a utilidade da Geografia: Estudo das diferentes formas de se fazer e pensar a Geografia e seus conceitos (espaço, paisagem, território, ambiente, natureza). Aqui incluem-se as quatro perguntas existenciais básicas: Quem sou? Onde estou? De onde vim? Para onde vou? 2. Responder as questões sobre a existência e o destino do Homem: Por exemplo, Sou um ser humano (utilizo recursos, produzo resíduos, construo e destruo a natureza), ocupo uma porção da superfície do planeta (moro numa metrópole que antes já foi uma área de produção rural, e bem antes foi coberta de florestas) , vim de uma conjugação de fatores que resultaram “nisso” (sopa primordial de Oparin, Sol, água, clima favorável, recursos, organização social, tecnologia, informação) , e vou para o infinito, meu destino é incerto mas as possibilidades são muitas.
  5. 5. Flexibilidade de fontes de dados Se quase tudo é permitido e vamos trabalhar com muita gente diferente, devemos ser flexíveis nas obtenção de dados e informação. Exemplos: 1. Utilização de fontes de informação consagradas: estatísticas, fotos, mapas, livros, experimentos de laboratório, observação em campo Pesquisas populacionais baseadas em dados fornecidos pelo Instituto Brasileiros de Geografia e Estatística (IBGE); em observações e medições das formas de relevo; da densidade de rios; de fatores como a poluição, a degradação dos solos e o desmatamento. 2. Fontes de informação experimentais: percepções, filmes, músicas Pesquisas baseadas em filmes de Ficção Científica como “Blade Runner” e “Solaris”; analisando a difusão socio-espacial de estilos musicais como Samba, Rock e Rap; a crescente utilização de ferramentas como o GoogleEarth.
  6. 6. Práticas e Vivências Em Porto Alegre/RS Pesquisa sobre Emprego e Qualidade de vida. Pesquisa sobre Resíduos Sólidos e Materiais recicláveis. Em Campinas/SP Riscos Ambientais na Bacia do Anhumas. Mapa Verde da Unicamp. Outros lugares Solos Antrópicos e Riscos na Vila de Picinguaba, Ubatuba/SP. Relação entre Floresta Nacional de Ipanema e população, Iperó/SP.
  7. 7. Mestre Aziz Nacib Ab’Saber Reconceituando Educação Ambiental (2004) “Garantir a existência de um ambiente sadio para toda a humanidade implica em uma conscientização realmente abrangente, que só pode ter ressonância e maturidade através da Educação Ambiental. Um processo educativo que envolve ciência e ética, e uma renovada filosofia de vida, dotados de atributos e valores essenciais: capacidade de escrever sua própria história; informar-se permanentemente do que está acontecendo em todo o mundo; criar culturas e recuperar valores essenciais da condição humana. E, acima de tudo, refletir sobre o futuro do planeta.” Foto do Jornal da Unicamp publicada em 26/10/2005, por ocasião da palestra do Prof. Aziz durante a I Semana Acadêmica de Estudantes de Geografia FONTE: http://profissaogeografo.blogspot.com/2007/09/aziz-absaber-reconceituando-educao.html da Unicamp.
  8. 8. Muito Obrigado! Bacia do Ribeirão das Pedras - Jul/2007 Contato: Foto do Autor ricardosdag@gmail.com

×