Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Resumo do mês de junho - Contágio - Por que as coisas pegam de Jonah Berger

2,643 views

Published on

O livro resume a viralização em uma receita com 6 ingredientes:
Moeda Social – Compartilhamos coisas que geram boa imagem para nós;
Gatilhos – Top of mind, na ponta da língua ou pense em esponja de aço e automaticamente lembrará da marca Bombril;
Emoção – Quando nos importamos, compartilhamos;
Público – Feito para Aparecer, feito para crescer;
Valor Prático – Novidades que podem ser usadas;
Histórias – A informação viaja disfarçada de conversa fiada.
Em cada capítulo ele disseca cada ingrediente mostrando não só como fazer, mas também histórias de quem usou os ingredientes e decolou no contágio de seus produtos/serviços.

O livro é ESPETACULAR e um manual para qualquer vendedor/marqueteiro de plantão! As histórias são bem escritas e a cada capítulo, dá vontade de começar logo a testar os “ingredientes”!

Published in: Business

Resumo do mês de junho - Contágio - Por que as coisas pegam de Jonah Berger

  1. 1. Resumo do mês de junho Quer mais resumos? Todo mês em: http://www.thiagocompan.com.br
  2. 2. O livro resume a viralização em uma receita com 6 ingredientes: Moeda Social – Compartilhamos coisas que geram boa imagem para nós; Gatilhos – Top of mind, na ponta da língua ou pense em esponja de aço e automaticamente lembrará da marca Bombril; Emoção – Quando nos importamos, compartilhamos; Público – Feito para Aparecer, feito para crescer; Valor Prático – Novidades que podem ser usadas; Histórias – A informação viaja disfarçada de conversa fiada. Em cada capítulo ele disseca cada ingrediente mostrando não só como fazer, mas também histórias de quem usou os ingredientes e decolou no contágio de seus produtos/serviços. O livro é ESPETACULAR e um manual para qualquer vendedor/marqueteiro de plantão! As histórias são bem escritas e a cada capítulo, dá vontade de começar logo a testar os “ingredientes”! *** 1º ingrediente - Moeda Social “A chave, portanto, é não apenas tornar algo viral, mas também torná-lo valioso para a empresa ou organização patrocinadora. Não só viralidade, mas a viralidade valiosa.” De um sanduíche de filé com queijo de cem dólares até um liquidificador que tritura iPhones, não apenas qualidade, preço e publicidade fazem algo popular, a influência social tem um enorme impacto sobre produtos, ideias e comportamentos que pegam. A divulgação boca a boca de um novo cliente leva a um aumento de quase U$ 200,00 nas vendas de um restaurante, ou a resenha de 5 estrelas de um livro na Amazon leva à venda de aproximadamente 20 livros a mais que uma resenha de 1 estrela. Embora a publicidade tradicional ainda seja útil, a recomendação pessoal é no mínimo 10 vezes mais eficiente. Aqui, deixo a história de Tom Dickison que criou a Blendtec e George Wright que idealizou o Will it blend?. Não é todo dia que vemos um liquidificador triturar um iPhone desse jeito! Saber de coisas bacanas faz as pessoas parecerem sagazes e antenadas. Assim, para fazer com que as pessoas falem, precisamos elaborar mensagens que as ajudem a atingir essas impressões desejadas.
  3. 3. Conhecem a Please Don’t Tell? É um bar dentro de uma lanchonete onde a porta é uma cabine telefônica. Você pega o telefone, coloca o dedo no buraco do número 2, gira em sentido horário até o final, solta a roda e espera na linha, alguém perguntará se você tem uma reserva! Por que dá tão certo? Porque há um segredo sobre segredos: eles não tendem a permanecer secretos por muito tempo e isso aumenta muito o valor social. As pessoas tendem a compartilhar coisas que as façam parecer mais divertidas e espertas. O famoso “boca a boca” entra nisso com uma fórmula simples: Notabilidade interna + Alavancar uma mecânica de jogo + Fazer as pessoas sentirem-se por dentro. Outro exemplo é o filme A bruxa de Blair onde supostamente foi encontrada uma fita com a gravação de adolescentes que estavam desaparecidos e que tinham encontrado a cabana do ser sobrenatural. O orçamento do filme foi de U$ 35.000,00 e arrecadou mais de U$ 248.000.000,00 no mundo inteiro! 2º ingrediente – Gatilhos “Dê às pessoas um produto de que gostem, e elas ficarão felizes em divulgar.” Como lembramos de falar sobre nossos produtos e ideias? Gatilhos são estímulos que incitam as pessoas a pensar em coisas relacionadas. Se a palavra “cachorro” é mencionada, lembramos de “gato”. Precisamos planejar produtos e ideias que sejam frequentemente acionados pelo ambiente e criar novos gatilhos ligando-o as sugestões prevalentes naquele ambiente. O Top of Mind acaba na ponta da língua. Com o exemplo da BzzAgent, uma agência especializada no boca a boca porque o Marketing tem a ver com espalhar o amor, tocar o verdadeiro entusiasmo por produtos e serviços que as pessoas julgam ser úteis. Outro exemplo é do Kit Kat nos E.U.A. onde linkaram o produto com a hora do café (não importa a hora e sim que você lembre do chocolate quando for tomar o café) e transformaram em um gatilho muito poderoso. O gatilho deve ser algo que as pessoas veem com muita frequência! 3º ingrediente – Emoção “Dois motivos pelos quais as pessoas podem compartilhar coisas são: por acharem interessante ou útil.”
  4. 4. Quando nos importamos, compartilhamos. Assim, como podemos elaborar mensagens e ideias que façam as pessoas sentir algo? Coisas emocionais são compartilhadas com frequência. Mas devemos focar nas emoções certas que aumentam o compartilhamento. O poder do assombro é a sensação de maravilhamento e deslumbramento que ocorre quando alguém é inspirado por grande conhecimento, beleza, sublimidade ou poderio. Como Albert Einstein notou: “A mais bela emoção que podemos experimentar é o mistério.” Compartilhamento da emoção, portanto, é uma cola social, conservando e fortalecendo relações. Lembre-se de escolher emoções de alta excitação que façam as pessoas agir! 4º ingrediente – Público “Validação social: as pessoas presumem que, quanto maior a fila, melhor deve ser a comida.” Tornar as coisas mais observáveis facilita que sejam imitadas, o que aumenta a probabilidade de ficarem populares. Precisamos tornar nossos produtos e ideias mais públicos. A mentalidade de rebanho afeta até mesmo o tipo de carreira que as pessoas cogitam. A famosa frase “o macaco vê, o macaco faz” captura mais do que o pendor humano para a imitação. As pessoas só podem imitar quando podem ver o que os outros estão fazendo. O exemplo das pulseiras Livestrong junto da imagem de Lance Armstrong e da cor amarela (cor do líder da corrida no Tour de France): eles venderam 5 milhões delas nos primeiros 6 meses! No final das contas, 85 milhões de pulseiras foram vendidas! Uma dica que o autor deixa para ilustrar como algo não deve se manter privado e sim público, é o uso de tíquetes serem transformados em broches ou adesivos, isso seria muito mais visível em público. 5º ingrediente – Valor prático “As pessoas gostam de passar informações práticas e úteis, novidades que os outros possam usar.” As pessoas gostam de ajudar os outros, portanto, se pudermos mostrar que nossos produtos ou ideias vão poupar tempo, melhorar a saúde ou economizar dinheiro, elas vão divulgar. Precisamos realçar o valor incrível do que oferecemos, em termos monetários e outros, e podemos embalar nosso conhecimento e competência de modo que as pessoas possam passá-los adiante facilmente. Veja a história de Ken Craig, um jovem de mais de 80 anos, que mostra como o valor prático funciona. O vídeo dele teve mais de 5 milhões de visualizações porque ele mostrou como retirar o milho das espigas de forma tão fácil
  5. 5. que mereceu ser compartilhada. Oferecer valor prático ajuda a tornar as coisas contagiantes. 6º ingrediente – História “As pessoas não pensam em termos de informação, pensam em termos de narrativa, quando enfocam a história em si, a informação vai de carona.” As pessoas não compartilham apenas informação, elas contam histórias, pois a mensagem é passada como uma moral e lição. Precisamos tornar nossa mensagem tão intrínseca à narrativa a ponto de as pessoas não poderem contar a história sem ela. Pense em O menino que gritava lobo onde adverte sobre os perigos da mentira e Cinderela, onde mostra que ser bom para os outros compensa. Histórias de empresas como a do Jared Fogle e a Subway (ele perdeu 110 quilos apenas se alimentando no fast-food), a campanha “Evolução” da Dove onde oferece um olhar dos bastidores da produção de imagem de mulheres (e homens) que são estonteantes, mas não são reais. É o poder da magia da edição. Seguindo a forma de contar uma história, mas de maneira engraçada, temos o Panda, uma companhia egípcia de lacticínios e seu famoso comercial onde há os dizeres “Nunca diga não para o Panda”, ficou conhecida por todo o mundo por ser uma história irreverente e que mostra bem o produto em si. A chave, portanto, é não apenas tornar algo viral, mas também torná-lo valioso para a empresa ou organização patrocinadora. Não só viralidade, mas a viralidade valiosa. “Construa um Cavalo de Tróia carregado de Moeda Social, com Gatilho, Emoção, Público e Valor Prático, mas não esqueça de esconder sua mensagem dentro dele. Ateste que a informação desejada esteja tão embutida na trama que as pessoas não possam contar a história sem ela”. Deixo também o link do Braincast #111 – Por que as coisas pegam que fala exatamente sobre a viralidade do compartilhamento.
  6. 6. Esse resumo é para ser compartilhado e disseminado, pois esse livro mostra a receita infalível para fazer qualquer coisa se tornar viral! Se você gostou e for comprar o livro, após lê-lo, envie um e-mail para falecom@thiagocompan.com.br ou comente no link do post sobre esse resumo: http://thiagocompan.com.br/resumo-do-mes-de-junho-contagio- por-que-as-coisas-pegam-de-jonah-berger/ Comente sobre o que achou do livro, pontos positivos e a melhorar e como esse livro adicionou algo em sua vida! No dia 20 de julho farei um vídeo sobre o resumo! Fico muito feliz por sua iniciativa em conhecer mais, e no mês que vem irei trazer outro resumo espetacular! Um forte abraço, Thiago C. Compan

×