Successfully reported this slideshow.
Relatório deSustentabilidade2011
Sumário1 Apresentação2 Mensagem do presidente4 Perfil    6 Cadeia integrada    8 Linha do tempo    14 Empresas e entidades...
Apresentação                          Resultados                          consolidados                          O primeiro...
Mensagem do presidenteUma décadade conquistas                      Há pouco mais de dez anos, precisamente       Ao aument...
Parcerias e projetos estenderam a               O país é atualmente um dos maiores e mais                          atuação...
PerfilPresençaestratégica
Organização sem fins lucrativos, o Instituto                                              O Sistema Campo Limpo suporta to...
Cadeia integradaO Sistema Campo Limpo é composto por múltiplos atoresdesde a produção e venda dos agroquímicos, utilização...
Governança do Sistema Campo Limpo94%das embalagens primárias                                                       •O inpE...
Linha do tempoEvoluçãocontinuadaDo início da busca de umsistema inteligente e monitoradopara retorno das embalagensvazias ...
2004                                                           O sistema começa a conquistar o                            ...
2005     O sistema chega aos quatro anos     com 43 mil toneladas de material          2008     processado desde 2002. Os ...
2009   A Campo Limpo inicia a produção   da embalagem reciclada Ecoplástica   Triex®, importante contribuição para   a aut...
92%do material reciclado étransformado em novosprodutos. O restante éincinerado                                           ...
Empresas e entidades                                   Ativos intangíveisassociadasO inpEV encerrou 2011 com 89 empresas  ...
PerfilPresença estratégica        Empresas associadas ao        inpEV no exercício 2011:                                  ...
Em 2011, três                                                           novas entidades se                                ...
Governança corporativa     Alinhamento     de práticas16                            Relatório de Sustentabilidade 2011
A estrutura de governança conduz oinstituto para o alcance de sua visão                                                   ...
Governança corporativaAlinhamento de práticas                Conselho Diretor                O Conselho Diretor é formado ...
Diretoria Executiva                             Conselho Fiscal                          O inpEV é administrado por sua di...
Governança corporativaAlinhamento de práticas                    Missão                    Contribuir para a preservação d...
apresenta como uma ferramenta paraO Código de Conduta desempenha                                              uniformizar ...
Painel de Bordo 2011Indicador:                                                 Jan   Fev   Mar   Abr   mai   jun   jul   a...
Funcionário da Campo Limpo verificaestoque das embalagens Ecoplástica Triex®Instituto Nacional de Processamento de Embalag...
Estratégia e perspectivasOlhar nofuturo
As iniciativas atuais e futuras do inpEV                  Como um processo de planejamentosão planejadas e conduzidas com ...
Estratégia e perspectivasOlhar no futuro                 Perspectivas crescentes                        Para dar conta da ...
O inpEV aplicou R$ 28,2 milhões nareforma, ampliação, manutenção econstrução de postos e centrais                Metas    ...
SISTema Campo LimpoAtuaçãocoordenada
Pioneiro em aplicar o conceito de                                Nesse processo, o inpEV representa a                     ...
Sistema Campo LimpoAtuação coordenadaFluxo do sistema                                                 Venda               ...
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Relatoriodesustentabilidade2011
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatoriodesustentabilidade2011

1,051 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Relatoriodesustentabilidade2011

  1. 1. Relatório deSustentabilidade2011
  2. 2. Sumário1 Apresentação2 Mensagem do presidente4 Perfil 6 Cadeia integrada 8 Linha do tempo 14 Empresas e entidades associadas16 Governança corporativa 21 Ética e conduta 21 Acompanhamento da gestão25 Estratégia e perspectivas 26 Perspectivas crescentes28 Sistema Campo Limpo 30 Fluxo do sistema 31 Engajamento nacional 32 Área ampliada 33 Certificado atesta qualidade 34 Programa Implantar 36 Transporte e logística 37 Processo é mapeado e monitorado 38 Destino final 40 Remoção de agrotóxicos obsoletos43 Nossos públicos estratégicos 44 Sociedade 44 Participação colaborativa 46 Educação nas escolas 48 Exposição na mídia 48 Campanhas regionais 49 Projeção nacional 50 Participação em feiras e exposições 52 Colaboradores 54 Rotatividade 55 Remuneração56 Desempenho Ambiental 58 Investimento ambiental 58 Central Verde 59 Consumo de energia elétrica 59 Consumo de água60 Desempenho econômico 61 Receita líquida 63 Despesas 64 Fluxos de caixa65 Sobre o relatório66 Índice GRI68 Anexo
  3. 3. Apresentação Resultados consolidados O primeiro Relatório de Sustentabilidade do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) com verificação da Global Reporting Iniciative (GRI) foi publicado em 2011, referente ao exercício 2010, e demonstrou o desempenho econômico, social e ambiental do instituto com base em referenciais reconhecidos internacionalmente. A adoção do novo modelo – o inpEV publica relatórios anuais de desempenho GRI 3.3 desde 2004 – representa uma evolução do compromisso com a transparência e é iniciativa determinante para o fortalecimento da gestão integrada. Mais do que isso: o novo modelo demanda envolvimento de todas as áreas internas do instituto para a devida apuração e validação das informações reunidas. Envolvimento que, mantido ao longo dos últimos meses, permitiu a elaboração deste Relatório de Sustentabilidade 2011, referente ao período compreendido entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2011. Os dados econômico-financeiros e os indicadores ambientais oferecem visão ampla e precisa das atividades empreendidas, e servem de ferramenta para o seu entendimento. Dedicadas aos principais públicos de relacionamento do inpEV, como entidades e empresas associadas, canais de distribuição, agricultores, cooperativas, colaboradores, imprensa e representantes do poder público de todas as esferas (municipal, estadual e federal), entre outros, as próximas páginas apresentam resultados obtidos ao longo de 2011, além de revelarem metas e perspectivas de futuro do instituto. Em seu conjunto, os capítulos a seguir demonstram o acompanhamento dos indicadores do Sistema Campo Limpo (logística reversa de embalagens vazias de agrotóxicos) e o aprimoramento da atuação do inpEV em 2011, ano em que o instituto completou dez anos de fundação. Período, portanto, de resultados consolidados. Boa leitura!Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 1
  4. 4. Mensagem do presidenteUma décadade conquistas Há pouco mais de dez anos, precisamente Ao aumento do quadro associativo para 89 no dia 14 de dezembro de 2001, a empresas e 10 entidades, com a adesão de fundação do inpEV, com sete entidades seis companhias e três associações entre GRI 1.1 e 1.2 representativas do setor agrícola e 27 janeiro e dezembro de 2011, somaram-se empresas associadas, deu início a uma as inaugurações de oito postos e de uma trajetória pioneira que, reconhecida central de recebimento, além da ampliação no Brasil e no exterior, possibilitou a da unidade de Pouso Alegre (MG). Desde idealização, implantação e desenvolvimento 2002, ano em que começaram as atividades compartilhado do Sistema Campo Limpo, do sistema, já foram destinadas mais programa de logística reversa que é de 200 mil toneladas de embalagens referência para outros setores. vazias, o que representa 94% do total de embalagens plásticas colocadas no Os principais indicadores de desempenho mercado. Essa quantidade tem significado do ano passado, reunidos nesse Relatório não apenas numérico. Ele posiciona o de Sustentabilidade 2011, refletem a programa brasileiro de logística reversa de embalagens de defensivos agrícolas na liderança em relação aos mais de 60 paísesEm 2011, retiramos do campo 34.202 com programas similares.toneladas de embalagens, um aumento Ao longo de 2011, intensificamos ade 9,4% em relação ao ano anterior participação em discussões sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina a responsabilidade da gestão tendência de crescimento dos resultados de resíduos pós-consumo para todos os observada durante a primeira década segmentos produtivos, e acompanhamos de atividades. O período é igualmente a tramitação de projetos de lei nacionais representativo do surgimento de novos e estaduais, com o objetivo de manter o desafios para a atuação do inpEV como sistema atualizado quanto a eventuais novas núcleo do sistema que integra os diferentes demandas ao Sistema Campo Limpo. agentes envolvidos no recebimento e destinação final de embalagens vazias de Em São Paulo, o setor de defensivos defensivos agrícolas. agrícolas, representado pelo inpEV e pela Associação Nacional dos Distribuidores de Em 2011, a quantidade de embalagens Insumos Agrícolas e Veterinários (Andav), retiradas do campo atingiu 34.202 foi pioneiro na apresentação de proposta toneladas, o que representa um crescimento de cumprimento à Resolução SMA 38/11, de 9,4% em relação ao ano anterior, quando da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, foram destinadas 31.266 toneladas. A que relaciona os produtos cujos fabricantes, expansão do sistema, assim como em anos importadores, distribuidores e comerciantes anteriores, está alinhada ao crescimento deverão iniciar programa de responsabilidade da agricultura brasileira. O engajamento pós-consumo para fins de recolhimento, intenso dos fabricantes, canais de tratamento e destinação final de resíduos. distribuição, cooperativas e agricultores permite a assimilação dessa tendência, com As interações durante o ano, no entanto, resultados expressivos em todo o país. não se limitaram ao diálogo multisetorial.2 Relatório de Sustentabilidade 2011
  5. 5. Parcerias e projetos estenderam a O país é atualmente um dos maiores e mais atuação do instituto na gestão de novos importantes produtores de alimentos, fibras resíduos. Além de participar ativamente do e bioenergia do mundo, o que reflete na programa de levantamento da quantidade expansão da agricultura e na necessidade de agrotóxicos obsoletos remanescentes de contínuo desenvolvimento do sistema. no campo no estado de São Paulo, do O mais recente estudo de ecoeficiência, programa de eliminação de agrotóxicos publicado no primeiro semestre de 2012, obsoletos do estado do Paraná e do apoio referente ao período de 2002 a 2011, logístico à campanha nacional contra os mostrou que a atuação do Sistema Campo agrotóxicos ilegais, o inpEV iniciou a gestão Limpo pode ser traduzida nos seguintes de um projeto piloto para a destinação de ganhos ambientais: 295 mil toneladas embalagens vazias de produtos saneantes de CO2 equivalente que deixaram de ser desinfestantes de uso profissional na Grande emitidas na atmosfera ou um consumo de São Paulo, Grande Recife e Grande Rio e energia evitado que poderia abastecer 100 iniciou um estudo piloto de recebimento mil casas por um ano. para o setor de sacarias de sementes tratadas de milho e algodão em atendimento As perspectivas de futuro são animadoras, a demandas de empresas associadas. assim como as novas tecnologias para a destinação de resíduos, a gestão pós- Na área educacional, o Programa de consumo de outros resíduos com eventual Educação Ambiental Campo Limpo, que uso da estrutura do sistema, a expansão passou a ser destinado aos alunos do da malha de recebimento para as novas 4º e 5º anos do Ensino Fundamental, fronteiras agrícolas e o aprimoramento atingiu 164 municípios, com 1.001 escolas permanente do modelo de trabalho conjunto participantes, levando conteúdo a cerca de e integrado da cadeia. 80 mil estudantes em cerca de 3.850 salas de aula. Eles se envolveram em atividades, como concursos de redação e de desenho, João Cesar M. Rando disseminando aos seus pais e familiares a Diretor Presidente importância da conscientização ambiental. Por sua vez, o Dia Nacional do Campo Limpo, celebrado em 18 de agosto, atingiu mais de 122 mil pessoas em 21 estados. Também houve avanços rumo à autossustentabilidade econômica do sistema, meta que visa reduzir os custos para todos os elos da cadeia. Em 2011, o aquecimento da produção agrícola gerou maior demanda pela Ecoplástica Triex, embalagem reciclada a partir de material plástico retirado do mercado pelo sistema e produzida pela Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos S.A.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 3
  6. 6. PerfilPresençaestratégica
  7. 7. Organização sem fins lucrativos, o Instituto O Sistema Campo Limpo suporta toda a rede GRI 2.3; Nacional de Processamento de Embalagens de logística reversa das embalagens vazias. 2.5 e 2.7 Vazias (inpEV), com sede em São Paulo A estrutura é formada por 421 unidades de GRI 2.1; (SP), foi criado pela indústria fabricante recebimento (307 postos e 114 centrais), 2.4 e 2.6 de agrotóxicos para realizar a gestão em 25 estados e no Distrito Federal. Esses pós-consumo das embalagens vazias de locais são geridos por associações de seus produtos, dando a destinação final distribuidores e cooperativas, em alguns correta ao material. O inpEV segue os casos com o co-gerenciamento do inpEV. requisitos estabelecidos pela Lei Federal nº As embalagens recebidas são destinadas à 9.974/2000 e pelo Decreto nº 4.074/2002, reciclagem (92%) ou à incineração (8%). que disciplinam a responsabilidade compartilhada pela destinação das No final de 2011, faziam parte do Sistema, embalagens vazias do setor entre os 89 empresas fabricantes de defensivos agentes que atuam na produção agrícola: agrícolas, mais de 260 associações de agricultores, canais de distribuição e distribuidores e cooperativas em todo Brasil, indústria, com o apoio do poder público. 14 parceiros recicladores e incineradores. Além disso, a estrutura conta com o Fundado em 14 de dezembro de 2001, o engajamento de milhares de agricultores em instituto começou a operar em março de todo o país e a participação ativa do poder 2002, com sete entidades e 27 empresas público municipal, estadual e federal. associadas. Naquele primeiro ano de GRI 2.2 funcionamento, 3.700 toneladas de Desde 2008, passou a fazer parte desse embalagens vazias receberam destinação programa a Campo Limpo Reciclagem adequada, quantidade que, ao final de 2011, & Transformação de Plásticos S.A. superava 34.000 toneladas destinadas, Localizada em Taubaté (SP), trata-se de uma representando 94% das embalagens empresa constituída para ser um centro plásticas primárias colocadas no mercado. de desenvolvimento de novas tecnologias O avanço sucessivo do programa de de reciclagem e fabricação de produtos a logística reversa de embalagens de partir do material devolvido nas unidades de GRI 2.2 defensivos agrícolas (chamado de Sistema recebimento. Esse foi um importante passo Campo Limpo) fez com que ele se tornasse para a autossustentabilidade econômica referência na gestão de resíduos sólidos no do sistema, um de seus principais objetivos Brasil e também em outros países, conforme estratégicos para os próximos anos. A mostra o quadro a seguir: empresa é composta por 31 acionistas, todos fabricantes de defensivos agrícolas. O inpEV tem 53 colaboradores entre GRI 2.8 funcionários, terceirizados, estagiários e % de Embalagens plásticas corretamente aprendizes, localizados em São Paulo (SP), destinadas, por país (2011) Taubaté (SP), Rondonópolis (MT) e outras dez localidades, onde coordenadores regionais de Operação (CROs) são 94% responsáveis por integrar os agentes 77% 73% 70% 67% 68% envolvidos em suas respectivas regiões de 50% 50% atuação e a articulação dos elos da cadeia 33% em todos os estados brasileiros. Desta forma, o instituto funciona como um núcleo de inteligência do sistema, Estados Unidos (ACRC) Reino Unido (Agsafe) Japão (JCPA)* Espanha (CropLife) Alemanhã (Pamira) Polônia (CropLife) Canadá (CropLife)* França (Advalor) Brasil (inpEV) promovendo, além da integração da cadeia, a gestão operacional da logística reversa, coordenação de campanhas educativas, * ados referentes ao ano de 2009 D consolidação de informações e divulgação de resultados para toda a sociedade.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 5
  8. 8. Cadeia integradaO Sistema Campo Limpo é composto por múltiplos atoresdesde a produção e venda dos agroquímicos, utilizaçãoe devolução feita pelos agricultores e o destino final. Vejaabaixo como esses atores estão interligados. 89 empresas 5.000 empresas* Distribuidores/Revendas Indústria fabricante/ registrante CooperativasComercialização de agroquímicos Devolução das embalagens vazias pelos agricultores Transporte de embalagens vazias realizado pelo inpEV* Estimativa do setor.6 Relatório de Sustentabilidade 2011
  9. 9. Governança do Sistema Campo Limpo94%das embalagens primárias •O inpEV possui 89 empresas fabricantes e 10 entidades • representativas do setor agrícola como associadas. •Unidades de recebimento: cogestão entre inpEV e mais de •colocadas no mercado voltam 260 associações de distribuidores/cooperativas.ao sistema para ter um destinofinal adequado. 5 milhões de propriedades 421 unidades de 14 recicladores e rurais (IBGE) recebimento incineradores Recebimento itinerante Recebe 10% da quantidade devolvida Centrais: 114 Agricultores Destino final Postos: 307Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 7
  10. 10. Linha do tempoEvoluçãocontinuadaDo início da busca de umsistema inteligente e monitoradopara retorno das embalagensvazias de agrotóxicos até 2000 A Lei Federal 9.974/00 determinahoje se passaram mais de 20 as responsabilidades da cadeiaanos. Atualmente, o sistema é produtiva agrícola, formada por agricultores, fabricantes, canais dereferência na gestão de resíduos distribuição e poder público.para o país e para o mundo. 1997 A Andef forma equipe para se dedicar à destinação das embalagens e agrega outros parceiros ao projeto: o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola (Sindag), a 1990 Organização das Cooperativas Indústria se mobiliza para buscar uma Brasileiras (OCB) e a Associação solução definitiva para as embalagens dos Distribuidores de Insumos vazias de agrotóxicos por meio da Agropecuários (Andav). Pela primeira Associação Nacional de Defesa vez, prevê-se a criação de uma Vegetal (Andef). entidade. No mesmo ano, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) publica a NBR 13.968, que normatiza a lavagem das embalagens vazias de defensivos agrícolas, considerado-as 1992 resíduo não perigoso. A Andef, a Secretaria da Agricultura de São Paulo, a Associação dos Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (AEASP) e a Cooperativa dos Plantadores de Cana da Zona de 1994 Guariba (Coplana) assinam parceria Começa a funcionar a estação piloto para mapear o fluxo das embalagens de recebimento de embalagens vazias e implantar a primeira unidade vazias, em Guariba (SP). A Andef, por piloto de recebimento. Alternativas sua vez, convida a Associação das de reciclagem são estudadas por meio Empresas Nacionais de Defensivos de um convênio com a Dinoplast, Agrícolas (Aenda) para fazer parte do empresa de Louveira (SP). projeto.8 Relatório de Sustentabilidade 2011
  11. 11. 2004 O sistema começa a conquistar o reconhecimento de autoridades e instituições e empresas públicas e privadas. Com cerca de 300 unidades de recebimento, estrutura de mais de 80.000 m² de área construída e ambientalmente licenciada para o recebimento das embalagens vazias de agrotóxicos, o sistema se fortalece. No final do ano, 14.000 toneladas de resíduos são destinados (61% do volume colocado no mercado 2001 nacional). Um crescimento de quase Uma consultoria avalia os principais 100% em relação ao ano anterior. processos de trabalho, e aponta a necessidade de criação de uma As parcerias com empresas instituição para coordenar a destinação recicladoras são consolidadas, final das embalagens vazias. O permitindo a transformação das Instituto Nacional de Processamento embalagens pós-consumo em 12 de Embalagens Vazias (inpEV) produtos diferentes. é instalado em 14 de dezembro, presidido pelo engenheiro agrônomo A nova central de recebimento de João Cesar M. Rando. A organização embalagens vazias de Guariba é nasce com a associação de sete inaugurada com a presença do então entidades representativas do setor presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do agrícola e 27 empresas fabricantes de então governador Geraldo Alckmin e do defensivos agrícolas. então Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Roberto Rodrigues. 2002 O inpEV começa a operar em 2003 março. Durante o ano, uniformiza O inpEV lança a primeira campanha entendimentos sobre a legislação com de conscientização e estímulo à os diversos atores por meio de um colaboração dos agricultores. Seu extenso programa de encontros em objetivo é fortalecer a atuação vários estados do país. institucional e ampliar a divulgação do programa. O personagem Olimpio Passam a operar 74 postos e ganha vida. O boneco, um espantalho, 80 centrais de recebimento de mais tarde se torna símbolo das ações embalagens vazias. Aproximadamente de educação ambiental do Sistema quatro mil toneladas desses resíduos Campo Limpo. são retirados do campo no ano, encerrado com 39 empresas O instituto soma 47 empresas associadas ao inpEV. associadas e 230 unidades de recebimento. No ano, 7.855 toneladas de embalagens vazias de defensivos agrícolas são destinadas.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 9
  12. 12. 2005 O sistema chega aos quatro anos com 43 mil toneladas de material 2008 processado desde 2002. Os Começa a operar a Campo Limpo resultados, superiores aos de outros 30 Reciclagem e Transformação de países com programas semelhantes, Plásticos S.A.– fechando o ciclo de posicionam o Brasil como referência gestão das embalagens vazias de global em destinação de embalagens. agrotóxicos no sistema –, com a produção de resinas pós-consumo. Contribui para o resultado a A iniciativa pioneira no mundo tem a abrangência da infraestrutura participaração de 31 acionistas, todos instalada: 350 unidades com fabricantes de defensivos agrícolas. licenciamento ambientais, entre 108 centrais e 242 postos, distribuídos em O quadro de associados do inpEV 23 estados. É realizado o primeiro Dia chega a 76 empresas e a destinação Nacional do Campo Limpo, que atraiu de embalagens vazias atinge a marca mais de 11 mil pessoas a 40 centrais de 24,4 mil toneladas, crescimento de de recebimento com atividades 15,6% em relação a 2007. A unidade simultâneas em 13 estados. de recebimento de Rondonópolis (MT), a primeira gerenciada diretamente pelo inpEV, é inaugurada. 2006 O sistema recebe mais de 23 mil toneladas de embalagens do campo, devolvidas pelos agricultores em 365 2007 unidades de recebimento. O sistema se desenvolve rapidamente atingindo 376 unidades Uma parceria com a empresa de recebimento, 2.500 distribuidores Garboni viabiliza o lançamento da de defensivos agrícolas envolvidos e primeira tampa para embalagem de a participação de todas as indústrias agroquímicos produzida com material fabricantes e comerciantes de reciclado do próprio setor. fitossanitários no país. A campanha educativa do inpEV “A Em sua terceira edição, o Dia Natureza Agradece” obtém apoio Nacional do Campo Limpo atrai mais oficial do Governo Federal para a 76 mil pessoas, em 93 municípios de veiculação em rede nacional. 21 estados.10 Relatório de Sustentabilidade 2011
  13. 13. 2009 A Campo Limpo inicia a produção da embalagem reciclada Ecoplástica Triex®, importante contribuição para a autossustentabilidade do sistema. É a primeira embalagem fabricada com resina reciclada para agroquímicos a obter certificação UN (para transporte de produtos perigosos). Inovador, seu processo de fabricação recebe certificação pela ISO 9001:2000. Uma terceira campanha educativa do instituto é lançada, voltada para os agricultores e outros agentes do setor que ainda não cumprem totalmente 2011 O inpEV lança seu primeiro Relatório com as suas responsabilidades. de Sustentabilidade com verificação da O sistema aumenta sua malha de Global Reporting Iniciative (GRI). Com recebimento para 412 unidades, com essa iniciativa, fundamenta as bases 29 mil toneladas de embalagens vazias de uma gestão integrada dos aspectos retiradas do campo. econômicos, sociais e ambientais. O instituto estreita o relacionamento com outros agentes do setor, por meio da participação em uma campanha 2010 A sexta edição do Dia Nacional do de levantamento de agrotóxicos Campo Limpo registra recorde de obsoletos em São Paulo. Em paralelo, público, com quase 140 mil pessoas tem início o projeto piloto para a em 23 estados. Além disso, o inpEV lança o Programa de Educação gestão das embalagens vazias de Ambiental Campo Limpo, alinhado produtos saneantes desinfestantes de aos Parâmetros Curriculares Nacionais uso profissional, como prestação de (PCNs) do Ministério da Educação serviços à Associação Brasileira de (MEC), chegando a mais de 70 mil crianças do ensino fundamental I Aerossóis e Saneantes (Abas) e seus e II, em 1.022 escolas municipais, associados nas regiões metropolitanas estaduais e da zona rural. da Grande São Paulo, Grande Recife e Grande Rio. O índice de destinação de embalagens cresce 9% e chega a 31.202 toneladas retiradas do meio ambiente. Com O sistema de logística reversa destina esse o resultado, o Brasil se destaca 34.202 toneladas de embalagens vazias, com 94% do total das embalagens resultado 9% superior ao ano anterior. plásticas comercializadas destinadas corretamente.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 11
  14. 14. 92%do material reciclado étransformado em novosprodutos. O restante éincinerado Atualmente 17 materiais são produzidos a partir da reciclagem das embalagens vazias de defensivos agrícolas.PerfilPresença estratégica Principais indicadores 2011 2010 2009 Econômico-financeiros Recursos totais que financiam o programa (inpEV e elos da cadeia 502 440 380 externos) / (R$ mil - acumulado desde 2002) Receita operacional (R$ mil)1 83,8 81,6 54,3 Contribuições associados (R$ mil) 52,9 53,8 45,9 Taxa tecnológica (R$ mil) 2 7,9 6,7 6,4 Unidade de Rondonópolis3 N.A N.A 122 Arrendamento Campo Limpo (R$ mil)4 3,2 2,7 1,8 Patrimônio líquido (R$ mil) 66 53,7 36,6 Corpo funcional Número de colaboradores5 46 42 39 Número de mulheres que trabalham no inpEV 20 17 17 Número de portadores(as) de deficiência ou necessidades especiais 0 0 0 Sistema de destinação final Número de associados do inpEV (empresas e entidades) 89 84 80 Embalagens destinadas (mil toneladas) 34,2 31,2 28,8 Número de unidades de recebimento 421 421 412 Estados com unidades de recebimento 25 25 25 % de Embalagens primárias destinadas6 94 94 94 (1) Sendo 63% correspondente a aporte das associadas. (2) Recurso pago pelos recicladores pela remessa de embalagens e cooperação técnica com o inpEV. (3) Recurso pago pelos recicladores pela remessa de embalagens da unidade de Rondonópolis. (4) Aluguel que a Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos paga ao inpEV. (5) O número de funcionários não inclui os profissionais terceirizados (5 em 2011), estagiários (1 em 2011) e menor aprendiz (1 em 2011). (6) São as principais embalagens, ou seja, aquelas que entram em contato direto com o produto.12 Relatório de Sustentabilidade 2011
  15. 15. Empresas e entidades Ativos intangíveisassociadasO inpEV encerrou 2011 com 89 empresas Com atuação orientada para o desenvolvimento contínuo dofabricantes de defensivos agrícolas em Sistema Campo Limpo, o instituto detém ativos intangíveisseu quadro associativo. Dessas, seis se que refletem o êxito das iniciativas e estratégias voltadas paraassociaram no ano passado: Biotech a destinação final de embalagens vazias de agrotóxicos.Controle Biológico Ltda., Evonik DegussaBrasil Ltda., Itaforte Bioprodutos Ltda., O registro de marcas e patentes é uma demonstraçãoLaboratório de Biocontrole Farroupilha Ltda., dessa realidade. O inpEV detém o registro de 19 marcas –Plato do Brasil Comércio Ltda. e Prophyto ou em fase de conclusão –, como o seu próprio logotipo, aComércio e Seviços Ltda. A empresa marca Campo Limpo e o Triturador Inteligente inpEV (Tri).Buckman Latin America se desfiliou. Além disso, tem a solicitação de patente de equipamento para evaporação de água em diversos procedimentosTrês novas entidades foram associadas ao industriais e do processo de produção de embalagensinstituto: Associação Brasileira de Aerossóis plásticas a partir de material reciclado.e Saneantes Domissanitários (Abas),Associação Brasileira dos Produtores de Da mesma forma, detém os direitos autorais sobre oSoja (Aprosoja) e Associação Paulista dos espantalho Olimpio, personagem criado para as açõesProdutores de Semente e Mudas (APPS). educativas do programa, conhecido em diversas regiões do país. Desenvolvida pela Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos S.A., a embalagem Ecoplástica89 Triex® (leia mais na página 34) é outro ativo intangível do instituto. É a primeira embalagem destinada ao mercado de defensivos agrícolas produzida com resina reciclada obtidaempresas fabricantes de do próprio sistema.defensivos agrícolas sãoassociadas ao inpEVInstituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 13
  16. 16. PerfilPresença estratégica Empresas associadas ao inpEV no exercício 2011: Entidades associadas: • Action • Isagro Brasil ABAG • ADM do Brasil • Isca Tecnologias Associação Brasileira de • Agecom Produtos de Petróleo • Itaforte Bioprodutos Agribusiness • Agrialliance • Laboratórios Pfizer • Agrocete • aboratório de Biocontrole L ABAS • Agrovant Farroupilha Associação Brasileira de • Allier Brasil Agro • Lanxess Aerossóis e Saneantes • AMVAC do Brasil • Luxembourg Domissanitários • Allvet Química Industrial • Matsuda • Arysta • Merck AENDA • Atta-Kill • Microquímica Associação Brasileira dos • Atanor • Microsal Defensivos Genéricos • Atar do Brasil • Milenia • BASF • omentive Performance M ANDAV • Bayer Cropscience Materials Associação Nacional dos • Bequisa • Monsanto Distribuidores de Insumos • Bio Controle • Nitral Urbana Agrícolas e Veterinários • Bio Soja • Novozymes Bioag • Biotech Controle Biológico • Nortox ANDEF • BRA • Nufarm Associação Nacional de • CCAB Agro • Ouro Fino Defesa Vegetal • Cheminova • Oxiquímica • Chemotécnica • Petrobrás APROSOJA • Chemtra Comercial • Pilarquim Associação Brasileira dos • Chemtura • Plato do Brasil Produtores de Soja • Consagro • Poland Química • Cropchem • Prentiss APPS • Cross Link • rodutos Químicos P Associação Paulista dos • De Sangosse Agroquímica São Vicente Produtores de Semente e • Degesch do Brasil • Prophyto Mudas • Dinagro • PR Trade • Dow Agrosciences • Rohm and Haas CNA • DuPont do Brasil • Rotam do Brasil Confederação da Agricultura • DVA Brasil • Sabero Organics América e Pecuária do Brasil • DVA Especialidades • Samaritá • Ecco Conttrol • Sinon do Brasil OCB • Enro Industrial • Sipcam UPL Brasil Organização das • Evonik Degussa • Stoller do Brasil Cooperativas Brasileiras • Fênix Industrial • Sumitomo • FMC • Syngenta SINDAG • Fersol • Taminco do Brasil Sindicato Nacional da • Forquimica • Total Lubrificantes Indústria de Produtos para • Helm do Brasil • Unibrás Agro Química Defesa Agrícola • Iharabrás • Union Agro • Inquima • United Phosphorus do Brasil • Irrigações Dias Cruz • W. Neudorff14 Relatório de Sustentabilidade 2011
  17. 17. Em 2011, três novas entidades se associaram ao inpEV: Associação Brasileira de Aerossóis e Saneantes Domissanitários (Abas), Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) e Associação Paulista dos Produtores de Semente e Mudas (APPS) Associe-se Toda empresa produtora/ comercializadora de produtos registrados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, nos termos da Lei Federal 7.802/89 pode se associar ao inpEV. Veja os detalhes no site www.inpev.org.br. 25 estados e o Distrito Federal Durante preparação do produto para uso, agricultor possuem unidades de recebimento realiza a tríplice lavagem da de embalagens vazias embalagem. O processo permite aproveitamento total do produto e facilita a reciclagem do recipienteInstituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 15
  18. 18. Governança corporativa Alinhamento de práticas16 Relatório de Sustentabilidade 2011
  19. 19. A estrutura de governança conduz oinstituto para o alcance de sua visão 13 GRI 4.1; O inpEV adota um modelo de governança 4.2 e 4.4 corporativa alinhado às melhores práticas do mercado e segue normas estritas de auditoria e controle. Seu mais alto órgão integrantes compoem é a Assembleia Geral, constituída pelas o Conselho Diretor do empresas associadas contribuintes e instituto. Eles são indicados entidades fundadoras, que têm a função de por sócios contribuintes validar as diretrizes estratégicas de médio e e entidades associadas longo prazo, além de aprovar os balanços econômicos e operacionais e eleger o Conselho Diretor – órgão que o assessora na tomada de decisão e na definição de Assembleia geral diretrizes e objetivos estratégicos (leia mais Órgão soberano do inpEV, a Assembleia a seguir). Geral é constituída por associados contribuintes e pelo presidente do Conselho O Estatuto Social do inpEV reitera a Diretor do instituto ou por pessoa designada necessidade de atenção aos princípios da por ele. As Assembleias são realizadas legalidade, impessoalidade, moralidade e duas vezes ao ano, e são convocadas pelo igualdade e também define as finalidades Conselho Diretor. O encontro do primeiro do instituto: gerir o processo de destinação semestre concentra-se na aprovação final de embalagens vazias de agrotóxicos e do relatório anual de atividades do afins no país; prestar consultoria ambiental exercício anterior; na prestação de contas na área para fins de pesquisa; desenvolver e no balanço do exercício concluído. soluções voltadas para o segmento; Representantes de 13 empresas associadas conceder marca de conformidade e compareceram nessa reunião, além de certificados de adoção de práticas de gestão membros do inpEV. ambiental e gerir processos de destinação de outros setores. No segundo semestre, são temas principais a eleição dos membros do Conselho diretor De acordo com o Estatuto Social, gerir e a eleição dos membros do Conselho o processo de destinação significa dar Fiscal, bem como aprovação do orçamento apoio e orientação à indústria, canais de do ano seguinte. distribuição e agricultores no cumprimento de suas responsabilidades definidas pela A Assembleia Geral Extraordinária, por legislação, reciclar e transportar embalagens sua vez, reúne-se após requerimento dos e promover a educação ambiental referente associados contribuintes para a definição às embalagens vazias de agrotóxicos. diferentes temas, como a destituição de membros eleitos, reformas do estatuto e mudanças no inpEV.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 17
  20. 20. Governança corporativaAlinhamento de práticas Conselho Diretor O Conselho Diretor é formado por 13 membros titulares, sendo cinco representantes dos sócios contribuintes (eleitos em Assembleia) e oito representantes de entidades associadas (sócios colaboradores), além do diretor presidente do instituto. O órgão tem como função definir as diretrizes para o cumprimento da missão do instituto e de seus objetivos sociais; garantir o cumprimento da lei: proteger o patrimônio; zelar pela correta aplicação dos recursos; promover a sinergia entre os elos da cadeia produtiva agrícola; autorizar o inpEV a representar, postular seus objetivos sociais e aprovar os acordos e convênios firmados pela Presidência do instituto. O mandato dos integrantes do Conselho Diretor (sócios contribuintes) é de dois anos – nos anos pares renovam-se três membros e nos anos ímpares, dois. Conselho Diretor – ano 2011 ANDAV - Associação Nacional dos (sócios contribuintes): Distribuidores de Insumos Agrícolas e Basf Veterinários Guido Visintin Luis Antonio Moreira Vinícius Ferreira Carvalho Henrique Mazotini Bayer Cropscience ANDEF - Associação Nacional de Peter Ahlgrimm – Vice-presidente do Defesa Vegetal Conselho Diretor Eduardo Daher Rodrigo Takaki Utiaque Peter Ahlgrimm Dow Agrosciences APROSOJA - Associação Brasileira dos Welles Clovis Pascoal – Produtores de Soja Presidente do Conselho Diretor Glauber Silveira Everson Medeiros Fabrício Morais Rosa DuPont do Brasil CNA - Confederação Nacional de Agricultura José Donizeti Vilhena Alexandre Kriechler Marcelo Okamura Daniel Klüppel Carrara Monsanto OCB - Organização das Luciano Fonseca Cooperativas Brasileiras Guilherme Correia Evaristo Câmara Machado Netto Renato Nobile Sócios colaboradores: ABAG - Associação Brasileira SINDAG - Sindicato Nacional da Indústria de Agribusiness de Produtos para Defesa Agrícola Cristiano Walter Simon Amaury Paschoal Sartori Luiz Antonio Pinazza José Roberto da Ros AENDA - Associação das Empresas Nacionais de Defensivos Agrícolas Túlio Teixeira de Oliveira18 Relatório de Sustentabilidade 2011
  21. 21. Diretoria Executiva Conselho Fiscal O inpEV é administrado por sua diretoria Constituído por três membros eleitos pela executiva, responsável por cumprir as Assembleia Geral, dentre os associados disposições estatutárias, assim como as contribuintes, tem por finalidade auxiliar decisões da Assembleia Geral e do Conselho e fiscalizar os órgãos dirigentes do inpEV, Diretor, além de manter a conduta ética e além de propor medidas que favoreçam o legal do instituto. O diretor presidente é um equilíbrio financeiro do instituto. As reuniões membro independente, não sendo vinculado ordinárias são realizadas a cada semestre às empresas associadas e nomeado pelo – ou extraordinariamente quando solicitado Conselho Diretor. Ele lidera a diretoria por qualquer um de seus membros, pelo executiva e exerce diferentes funções tais presidente da Diretoria Executiva ou por como encaminhar ao Conselho Diretor as qualquer membro do Conselho Diretor. propostas de admissão de associados, estabelecer acordos e convênios e interagir Os membros do Conselho Fiscal têm com agentes externos ao instituto. mandato de dois anos, com a possibilidade de uma reeleição consecutiva. As empresas, por sua vez, não podem acumular cargos deA governança do inpEV é pautada pelas membro do Conselho Diretor e membro dodiretrizes e objetivos estratégicos Conselho Fiscal. Em 2011, o Conselho Fiscal foi composto pelas empresas Arysta Lifescience, FMC e Iharabrás. Comitê tributário O Comitê tributário é um órgão interno criado para facilitar o alinhamento dos participantes do Sistema Campo Limpo a temas fiscais, tributários e societários nas esferas federal, estadual e municipal. Instituído em março de 2008, é formado por profissionais do inpEV, da Campo Limpo Reciclagem e Transformação de Plásticos S.A. e de consultores externos que se reúnem mensalmente.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 19
  22. 22. Governança corporativaAlinhamento de práticas Missão Contribuir para a preservação do meio ambiente e do Sistema Campo Limpo, por meio da gestão GRI 4.8 autossustentável da destinação final de embalagens vazias de produtos fitossanitários e da prestação de serviços na área de resíduos sólidos, com envolvimento e integração de todos os elos da cadeia produtiva agrícola. Visão Ser reconhecido mundialmente como centro de excelência na destinação final de embalagens vazias de produtos fitossanitários, referência na prestação de serviços na área de resíduos sólidos e autossustentável no Brasil. Valores e princípios Espírito de equipe GRI 4.8 Ética Inovação Respeito às diferenças Responsabilidade socioambiental Satisfação das empresas e entidades associadas e stakeholders Segurança Soluções construídas com o cliente Transparência Estrutura A estrutura operacional do instituto está dividida em três processos de trabalho: Processos administrativos – Gestão financeira, de recursos humanos e de tecnologia da informação. Processos básicos – Gestão da destinação de embalagens vazias de defensivos agrícolas do recebimento à disposição final. Processos de suporte – Atividades de orientação e apoio para que os agentes do sistema cumpram corretamente as normativas legais; de educação e conscientização da importância e necessidade de proteção à saúde e ao meio ambiente; desenvolvimento tecnológico e projetos.20 Relatório de Sustentabilidade 2011
  23. 23. apresenta como uma ferramenta paraO Código de Conduta desempenha uniformizar a conduta de cada uma,papel fundamental no processo de evitando que situações de interesses individuais se sobreponham aos interessesfortalecimento da cultura do instituto para os quais o instituto foi criado. Já com os fornecedores, prestadores de serviços e parceiros do inpEV, o documento deve ser seguido de forma a orientá-los em suas relações comerciais e técnicas com GRI 4.6 Ética e conduta o instituto. e 4.8 Publicado em 2010, o Código de Conduta do inpEV orienta as ações de seus Acompanhamento da gestão colaboradores e direciona a postura social A prestação de contas referentes às do instituto frente aos diferentes públicos de atividades desempenhadas pelo instituto relacionamento. Procura ainda definir alguns respeita os princípios fundamentais de preceitos que possam trazer conhecimento, contabilidade e passa por auditoria realizada capacidade, experiência e cooperação por profissionais externos independentes e a todos os elos da cadeia agrícola que parecer do Conselho Fiscal do inpEV. fazem parte do Sistema Campo Limpo. O documento desempenha papel fundamental Para o acompanhamento sistemático dos no processo de fortalecimento da cultura seus principais indicadores de gestão, o do instituto, sendo um instrumento para instituto utiliza como ferramenta o Painel disseminar e reforçar os princípios, valores e de Bordo, desenvolvido pela Fundação a missão da organização. Dom Cabral – parceira do instituto no acompanhamento do planejamento O Código de Conduta do inpEV parte da estratégico e da gestão empresarial - e premissa de que a ética exerce várias utilizada desde 2006 para o monitoramento funções dentro do instituto, dentre as e avaliação dos resultados alcançados quais destacam-se: a integradora, unindo pelo inpEV e pelo Sistema Campo Limpo. as pessoas pelo bem comum; a legal que A ferramenta com base na web visa a regulamenta as atividades do inpEV e a facilitar a revisão periódica da eficácia das ecológica que, em uma acepção holística, estratégias adotadas e, com isso, a rápida orienta e impulsiona o instituto a uma correção de rumo, quando necessário. sociedade sustentável global baseada no Os resultados dos indicadores são respeito à natureza, nos direitos humanos acompanhados a cada mês durante as universais e o economicamente viável. reuniões de Avaliação Gerencial Mensal (AGM) e do Conselho Diretor. Compreendendo orientações acerca de quatro pilares (relações internas, relações No início de 2012, o instituto passou externas, responsabilidade socioambiental a adotar um novo modelo de Painel e conduta perante dúvidas), é distribuído de Bordo que oferece mais recursos a todos os colaboradores do inpEV e aos para facilitar o acompanhamento dos associados. Entre os temas abordados pelo indicadores e a tomadas de decisão. documento estão: a conduta no exercício O novo modelo contempla ferramentas do cargo ou função, conflito de interesse, como relatórios e gráficos; mais responsabilidade de gestores e pessoas, segurança para acesso aos dados; segurança da informação e a coibição de análise das informações de previsto qualquer tipo de preconceito, reforçando o versus realizado; possibilidade de respeito às diferenças. comparação com meses anteriores, entre outras funcionalidades que contribuem No que diz respeito às empresas para o amplo entendimento dos associadas, o Código de Conduta se resultados alcançados.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 21
  24. 24. Painel de Bordo 2011Indicador: Jan Fev Mar Abr mai jun jul ago set out nov dez AcumuladoTotal de embalagens (destinadas em Kg) • • • • • • • • • • • • •Embalagens recicladas (em kg) • • • • • • • • • • • • •Total de embalagens destinadas (de PEAD Mono em Kg) • • • • • • • • • • • • •Total de embalagens destinadas (de COEX em Kg) • • • • • • • • • • • • •Incineração (investimentos em R$) • • • • • • • • • • • • •Execução do orçamento (R$) • • • • • • • • • • • • •Custo do sistema (total em R$) • • • • • • • • • • • • •Custo do sistema (sem área de projetos) em R$ • • • • • • • • • • • • •Peso transportado por caminhão (equivalente truck em kg) • • • • • • • • • • • • •Exposição na mídia (número de matérias publicadas) • • • • • •Meta Superada •Meta realizada •Meta abaixo do estimado •Meta realizada, ainda que próxima do limite interiorGovernança corporativaAlinhamento de práticas Gestão de riscos Operacionais Padrão inpEV), que abordam A gestão colocada em prática pelo inpEV é as técnicas para garantir a produtividade, a baseada no mapeamento, monitoramento, segurança e a qualidade no manuseio das GRI 4.11 prevenção e controle dos riscos embalagens vazias. associados a cada um dos processos do Sistema Campo Limpo, desde o transporte A empresa responsável pela operação das cargas de embalagens, operações nas logística, Luft Agro, utiliza o Sassmac, unidades de recebimento, a disposição Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, final e as atividades do instituto em sua Meio Ambiente e Qualidade, para prevenção sede administrativa. de riscos de logística e transporte, além de participar do “Programa de atuação Os riscos trabalhistas e ambientais responsável” da Abiquim. são constantemente gerenciados pelo inpEV. Os funcionários das unidades de Em 2011, a atenção esteve bastante voltada recebimento de embalagens passam para a Política Nacional de Resíduos por uma série de exames previstos pelo Sólidos, com um forte acompanhamento Ministério do Trabalho e pela Resolução dos termos da nova legislação nacional para Conama nº 334, que trata sobre as assegurar que não houvessem conflitos atividades nas unidades de recebimento. ou impactos negativos no Sistema Campo Anualmente, também são realizados Limpo. os treinamentos POPi (Procedimentos22 Relatório de Sustentabilidade 2011
  25. 25. Funcionário da Campo Limpo verificaestoque das embalagens Ecoplástica Triex®Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 23
  26. 26. Estratégia e perspectivasOlhar nofuturo
  27. 27. As iniciativas atuais e futuras do inpEV Como um processo de planejamentosão planejadas e conduzidas com base estratégico, o Projeto Empresarial estimulano Projeto Empresarial do instituto. O o engajamento de todos os funcionários edocumento olha para o futuro e define permite avaliações fundamentais para o bomo rumo estratégico que a organização direcionamento da gestão. Seu objetivo édeve seguir para atingir seus objetivos, orientar o desenvolvimento das atividades nosendo o principal deles a busca pela médio e longo prazo, mantendo o equilíbrioautossutentabilidade econômica do entre os objetivos e os recursos do instituto.Sistema Campo Limpo. Em 2011, foram traçados 12 objetivos estratégicos que refletem perspectivas do inpEV e do programa de logística reversa de embalagens vazias de defensivos agrícolas, que devem ser alcançados nos próximos anos. Esses objetivos estratégicos deram origem a 19 projetos, com implantação em períodos de um a três anos.Objetivo Estratégico Projetos relacionadosTer a cultura da segurança disseminada no Sistema Implantar programa de segurança nas UREsCampo Limpo Implantar programa de segurança no inpEVTer um processo interno de consolidação de informações Desenvolver e implantar processos para obtenção,implementado registro e divulgação de informações Sistemas integrados com qualidade Agendamento online de entrega de embalagensTer a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) Desenvolver os planos de gestão de resíduos sólidosharmonizada nos estados estaduaisTer excelência na gestão das centrais Implantar programa de gestão de capital humano para centrais Implementar programa para harmonizar a operacionalização dos convêniosAtuar na prestação de serviços de gestão de resíduos Realizar análise de viabilidade para prestação depara setores agrícolas serviços para o setor de fertilizantes Sacaria de sementes Saneantes domissanitáriosAtuar na prestação de consultoria de gestão de resíduos Desenvolver estudo para prestação de serviços de consultoriaContribuir positivamente para a imagem do setor Divulgar o Sistema Campo Limpo para formadores de opinião Ampliar programa de educação ambiental continuadaCapturar valor por meio da destinação final adequada Buscar eliminação ou redução do ônus tributário Implantar sistemas de qualidade para agregação de valor à cadeia da reciclagem Redução de custos por meio de alternativas para destinação das embalagensTer recicladores engajados com o Sistema Campo Limpo Acompanhamento por meio de indicadoresAtender aos associados em suas demandas da PNRS Recebimento de impróprios no sistemapara agrotóxicos, seus resíduos e embalagens (pós-consumo)Fortalecer relacionamento com principais públicos Divulgar o Sistema Campo Limpo para formadores deestratégicos do Sistema Campo Limpo opiniãoCapacitação e motivação de colaboradores Estruturar e implantar processo de gestão do capital humano do inpEVInstituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 25
  28. 28. Estratégia e perspectivasOlhar no futuro Perspectivas crescentes Para dar conta da crescente demanda, O inpEV acompanha atentamente a o inpEV investe na estrutura de postos e tendência de expansão da agricultura no centrais existentes e em novas unidades de Brasil, uma vez que essa as alterações recebimento de embalagens continuamente. na área agrícola impactam diretamente Em 2011, R$ 28,2 milhões foram aplicados o Sistema Campo Limpo. Em 2011, a na reforma, ampliação, manutenção e produção de cereais, leguminosas e construção de postos e centrais. oleaginosas no país cresceu 6,9% segundo o Instituto Nacional Brasileiro de Geografia O número de unidades de recebimento e Estatística (IBGE) alcançando 159,9 é estável nos dois últimos anos – 421 milhões de toneladas. Esse fato, somado unidades em funcionamento, que ocupam aos altos preços das commodities agrícolas uma área de 146 mil m² construídos em capitalizaram os produtores para investirem 25 estados e no Distrito Federal. Em 2011, em tecnologia e reforçarem a produtividade. foram inaugurados oito novos postos e uma Esses também são fatores associados ao central (leia mais na página 28). aumento na venda de defensivos agrícolas no ano passado – que chegou a 12%, segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Agrícola (Sindag).26 Relatório de Sustentabilidade 2011
  29. 29. O inpEV aplicou R$ 28,2 milhões nareforma, ampliação, manutenção econstrução de postos e centrais Metas • Chegar até 2015 produzindo embalagens e gerando recursos suficientes para contribuir com a autossustentabilidade econômica do sistema; • oncluir o levantamento sobre agrotóxicos obsoletos em São Paulo C até 2012; • oncluir a destinação final adequada de cerca de 800 toneladas de C agrotóxicos obsoletos do Paraná até 2012; • inalizar o estudo de viabilidade da destinação de sacarias de F sementes em 2013 com recomendações ao setor; • inalizar o projeto piloto de destinação de embalagens vazias de F saneantes de uso profissional em 2012 com recomendações ao setor; • mplantar o agendamento online para a devolução de embalagens I vazias por parte dos agricultores; • mplantar três centrais de recebimento de embalagens nas regiões I de nova fronteira agrícola (Maranhão, Piauí, Tocantins e Oeste da Bahia); • er todos os recicladores de plástico e papelão certificados pela T norma ISO 9001:2008 até 2013.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 27
  30. 30. SISTema Campo LimpoAtuaçãocoordenada
  31. 31. Pioneiro em aplicar o conceito de Nesse processo, o inpEV representa a responsabilidade compartilhada na gestão indústria, retirando as embalagens vazias de resíduos sólidos, o Sistema Campo devolvidas nas unidades de recebimento e Limpo está presente em praticamente enviando-as para a sua correta destinação: todo o país e envolve cerca de 5 milhões reciclagem ou incineração. O instituto de agricultores1 que, junto à indústria, também cogerencia as centrais de canais de distribuição e o poder público, recebimento, junto com associações de são responsáveis pela correta destinação distribuidores ou cooperativas, e orienta das embalagens vazias de agrotóxicos, e conscientiza o agricultor sobre suas conforme determinam a Lei Federal responsabilidades no sistema. Essas 9.974/2000 e o Decreto Federal 4.074/2002. atividades, possíveis graças à parceria com Desde que entrou em funcionamento, em os demais agentes envolvidos, têm no seu 2002, o Sistema já retirou do meio ambiente planejamento e execução a participação mais de 200 mil toneladas de embalagens ativa de pessoas comprometidas com o vazias de defensivos agrícolas. funcionamento de toda a cadeia, a começar pelos agricultores. O Sistema Campo Limpo é referência para outros setores e um exemplo para o Habituado ao uso de defensivos agrícolas mundo na gestão de resíduos sólidos e em suas lavouras, os agricultores na implantação do programa de logística compreenderam nos últimos anos a reversa que hoje destina 94% das importância da correta destinação de embalagens plásticas primárias (que entram embalagens vazias de defensivos agrícolas e em contato direto com o produto) e 80% hoje incluem os procedimentos de lavagem, do total de embalagens vazias de defesivos armazenamento e transporte ao cotidiano de agrícolas que são comercializadas. suas atividades.   1 Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE ) A correta realização desses passos é possível, em grande parte, graças às Acesse informações fornecidas no momento da venda pelos canais de distribuição, que formam outro elo do Sistema Campo Limpo. Neste caso, distribuidores e cooperativas www.inpev.org.br aportam sua parcela de contribuição por meio de iniciativas de conscientização Para informações e orientação aos agricultores, além da sobre sistema, leis instalação e gerenciamento dos locais de recebimento.  e regulamentos Completa os elos desse programa o poder público, com funções igualmente fundamentais para o Sistema Campo Legislação Limpo. Por meio dos órgãos estaduais Os aspectos legais relacionados ao Sistema de agricultura e meio ambiente fiscaliza Campo Limpo podem ser consultados no o funcionamento da cadeia, emite as site do inpEV (www.inpev.org.br). Nele, estão licenças de operação para as unidades de disponíveis os acessos aos textos da Lei recebimento e apóia as ações de educação 9.974/00, que disciplina o recebimento e e conscientização dos agricultores sobre destinação final das embalagens dos produtos suas responsabilidades no processo. fitossanitários, e da Lei 12.305/10, que define a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), entre outras regulamentações.Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias 29
  32. 32. Sistema Campo LimpoAtuação coordenadaFluxo do sistema Venda Os distribuidores orientam os agricultores sobre os procedimentos de lavagem, preparação (das embalagens laváveis e não laváveis) e devolução das embalagens vazias.Destinação finalIncineraçãoO que não pode ser recicladoé incinerado. Faz parte dessacategoria embalagens nãolaváveis como sacos plásticose embalagens de produtospara tratamento de sementesou aquelas que deixaram dereceber a tríplice lavagem nomomento da preparação daaplicação. Uso do produto Após esvaziar completamente a embalagem ainda no momento da aplicação, o produtor ou trabalhador rural deve realizar a tríplice lavagem ou a lavagem sob pressão e perfurar o fundo das embalagens para evitar sua reutilização. A devolução no local indicado na Nota Fiscal (posto ou central de recebimento) deve ser realizada em até um ano, a contarDestinação final da data da compra.ReciclagemAs embalagens vazias dedefensivos agrícolas setransformam em 17 tiposde artefatos como conduítecorrugado, dutos para passagemde esgoto, caixa para passagemde fiação elétrica, barrica plásticae de papelão para incineração, Recebimento da embalagemtampas para embalagens de Mantidos pelos comerciantes/cooperativas, os postosdefensivos agrícolas, caixa de recebimento armazenam os itens até que sejampara descarga, a inovadora enviados às centrais. No local, gerido por associaçõesEcoplástica Triex®, entre outros. e cooperativas com suporte do inpEV, as embalagens são novamente inspecionadas, separadas por tipo de material (plástico – PEAD MONO, COEX, metálicas, papelão e tampas) e compactadas. Um sistema automático recebe as informações e emite uma ordem de coleta para o operador logístico contratado pelo inpEV que providencia a remoção e encaminhamento para o destino adequado (reciclagem ou incineração). O transporte das embalagens vazias dos postos para as centrais e destas para o destino final é uma responsabilidade do inpEV.30 Relatório de Sustentabilidade 2011

×