Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Farmacologia em cardiologia

9,062 views

Published on

  • Be the first to comment

Farmacologia em cardiologia

  1. 1. Cuidados de Enfermagem naAdministração de Fármacos emCardiologiaEnfª Residente Liane Lopes de SouzaPronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº LuizTavaresPrograma de Especialização em Cardiologia ModalidadeResidênciaAbril / 2013
  2. 2. Objetivos• Conhecer as principais característicasfarmacológicas de medicamentos utilizados notratamento de doenças cardiovascular;• Identificar os principais fármacos anti-agregantesplaquetários, fibrinolíticos, anticoagulante evasodilatadores e suas indicações clínicas.• Compreender os principais cuidados e problemasde enfermagem relacionados a terapêuticamedicamentosa.
  3. 3. Introdução• A administração de medicamentos é uma dasatividades mais sérias e de maior responsabilidade daenfermagem;• É necessária a aplicação de vários princípioscientíficos, de forma a prover a segurança dopaciente;(Silva BK, Silva JS, Gobbo AFF, Miasso AI; 2009)• Código de Ética da Enfermagem - Art. 30 -Administrar medicamentos sem conhecer a ação dadroga e sem certificar-se da possibilidade dos riscos.
  4. 4. Antiagregantes Plaquetários• Abciximab;• Aspirina;• Clopidogrel;
  5. 5. Agregação Plaquetária• Mediada pelo ADP eserotonina• Mediada pelo ácidoaraquidônico• Pela ação de ativadoresextrínsecos.Vias de AgregaçãoPlaquetária ADPSerotoninaTromboxano A2
  6. 6. Ácido AcetilsalicílicoAntiinflamatórionão esteróideInibidor daCicloxigenase
  7. 7. Ácido Acetilsalicílico• Indicação:• Redução do risco de mortalidade em suspeita ouantecedentes de infarto agudo do miocárdio;• Reduzir o risco de primeiro infarto do miocárdio empessoas com fatores de risco cardiovasculares.• Reduzir o risco de morbidade e morte em pacientescom angina estável e instável;• Prevenção de acidente vascular cerebral e detromboembolismo após cirurgia vascular ouintervenções coronariana;
  8. 8. Informações GeraisVia de administração: OralDose: 100mg/dia ou 300mg (dose de ataque)Meia-vida:20 min
  9. 9. Contra-indicaçãoEfeitoscolaterais• Úlceras pépticas ativas.• Diátese hemorrágica.• Hipersensibilidade• História de asma induzida pelaadministração de salicilatos ou outrofármacos antiinflamatórios não-esteróides.• Último trimestre de gravidez.• Distúrbios Gastrointestinais;• Hemorragias Gastrointestinais;• Insuficiência Renal;
  10. 10. ClopidogrelBloqueio do ADPInterferindo na ativação doGPIIb/IIIA
  11. 11. Informações Gerais• Biodisponibilidade máxima ocorre quando sãoadministrados após as refeições.• Não dose de ataque tem sua ação eficaz dentro de 6horas.• Início de ação: após 2 horas• A ação persiste por 7 a 10 dias.• Prolonga o tempo de sangramento em 2 vezes.
  12. 12. IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitos colateraisRedução dos eventosateroscleróticos (IAM,AVC)Hipersensibilidade,gestação e lactaçãoPrurido, náusea, dor esangramento GI, gastrite,constipação e diarréia,cefaléia, tontura, síncopee fraqueza.
  13. 13. Cuidados de enfermagem:Antiagregantes Plaquetários Orais• Orientar a importância do uso da medicação.• Suspender 5 a 7 dias antes de intervençõescirúrgicas.• Cuidados para prevenção e sangramento.• Administração após uma refeição• Pode ser mastigado nos casos suspeitos de IAM.
  14. 14. AbciximabAnticorpo monoclonalInibe a GPIIb/IIIa
  15. 15. IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversosAuxilia a heparina e a aspirina naprevenção de complicações em pacientes:1- Submetidos a angioplastia.2- Com angina instável que não cede coma aplicação de medicamentos habituais,quando se planejar um cateterismo paradesobstrução coronária.Sangramento interno ativo;• História de AVC, Cirurgia ou traumaintracraniano ou intra-espinhal recente(menos de 2 meses);• Tumor intracraniano ou malformação dosvasos intracranianos;• Aumento e descontrolado da PA;• Plaquetopenia, Vasculite e doença renalgrave; Retinopatia hipertensivae Insuficiência hepática grave.Complicações hemorrágicos ehipersensibilidade
  16. 16. Modo de Administração• Dose: 0,25 mg/Kg (bolus em pelo menos 1 minuto) seguida de infusão contínuade 0,125 mcg/kg/min).• Diluir em Sf0,9% ou em SG a 5%
  17. 17. Cuidados de enfermagem• Estar preparada para reações de hipersensibilidade.• Deve ser mantido entre 2 e 8 ºC.• Após a diluição do produto o armazenamento nãodeve exceder 24 horas em temperatura de 2 a 8ºC.• Presença de introdutor - verificar o local de inserção ea pulso distal da perna –A cada 15 min. durante 1 horaA cada hora por 6 horas.• Repouso absoluto com a cabeceira da cama a 30º
  18. 18. Cuidados de Enfermagem• Verificar o TCA antes da remoção do introdutor arterial: nãoremover a menos que o TCA esteja abaixo de 175 segundos.• Verificar a virilha quanto a sangramento/hematoma e o pulsodistal a cada 15 minutos durante a 1ª hora e daípor diante de hora em hora durante 6 horas após a remoção.• Continuar o repouso absoluto com a cabeceira da cama a 30º:ojl 6-8 horas após a remoção do introdutor6-8 horas após o termino da medicação
  19. 19. Anticoagulantes• Heparina de baixo peso Molecular• Heparina Não-Fracionada
  20. 20. FisiologiadaCoagulação(Ferreira; 2010)
  21. 21. Heparina Não Fracionada (HNF)xHeparina de Baixo Peso MolecularHNF• Mucopolissacarídeo heterogêneo• Inibição do fator Xa e a inibiçãodireta da trombina.HBPM• Frações da HNF• Inibição do Fator Xa
  22. 22. Diferenças entre HNF e HBPMHNFHBPM• Necessidade de mensuração deanticoagulação (TCA);• Controle da TCA de 4 a 6horas;• Meia-vida curta;• Menor custo.• Possuem taxa de eliminação,resposta a dose ebioatividade mais previsível.• Maior meia vida plasmática;• Maior absorção subcutânea;• Menor interação com asplaquetas, endotélio e atuamenos intensamente sobre apermeabilidade vascular;• Menor estímulo a atividadedo osteoclastos• Custo cerca de 10 a 20 xmaior.
  23. 23. Enoxaparina Sódica (HBPM)• Administração: SC, IV; não é absorvida pelo TGI• Início de ação: imediato (IV); 20-60min (SC);• Duração: 2-4h (IV); 8-12h (SC);• Metabolismo: hepático;• Efeitos colaterais: hemorragia;
  24. 24. Enoxaparina Sódica• Indicações• ContraIndicações/PrecauçõesTratamento e profilaxia dedoença venosatromboembólica emambiente perioperatório eclínico e síndromescoronarianas agudasAlergia aos componentes dafórmula;Hemorragias ativas degrande porte
  25. 25. Fibrinolíticos• Tenecteplase
  26. 26. Sistema FibrinolíticoInibidores dos ativadoresdo plasminogênioAntiplasmina alfa 2
  27. 27. Tenecteplase (Metalyse): InformaçõesGerais• Frasco-ampola com 8.000U(40mg) + seringa précarregada com 8 ml de águapara injeção.• Meia vida: 11 a 20 min.• Via de administração: IVAtivadorrecombinantedoplasminogênio, derivado dat-PA humana.Maiorespecificidade àfibrinaMaiorresistência àinativaçãopor seuinibidorendógeno
  28. 28. Cuidados• Manter em temperaturaambiente (15 °C a 30 °C).Protegido da luz.• A estabilidade química e físicada solução reconstituída foidemonstrada por 24 horas, sobtemperaturas entre 2ºC e 8ºC,e por 8 horas a 30ºC.• Durante e após aadministração deve manter opaciente monitorizado.• Administrada e bolus de 5 a 10segundos.• Não deve ser administrado poracesso venoso contendoglicose.
  29. 29. IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversosTratamento trombolítico do infartoagudo do miocárdio.Complicações hemorrágicos, arritmias,tromboembolismos, hipersensibilidade.Idade avançada, sexofeminino, peso corporalbaixo, hipertensão,acidente cerebrovascularanterior e uso de alteplase(r-TPA)
  30. 30. Vasodilatadores de Ação Direta• Classificação:• Venodilatadores(nitroglicerina)• Arteriolodilatadores(hidralazina)• Ação mista (Nitroprussiato desódio)RelaxamentoVascular evasodilataçãoReduz Pré-carga e Pós-CargaDiminuição daPA e dademanda de O2pelo miocárdioMusculaturalisa vascular
  31. 31. Nitroglicerina (TRIDIL ®)EfeitocoronariodilatadorEfeito anti-hipertensivoDiminuiçãodo retornovenosoDiminuiçãodo DébitoCardíacoTrabalhoCardíaco] ]Vasodilatador Predominantemente venoso
  32. 32. Diluição em Solução fisiológica a 0,9% ouglicosada a 5%Início de Ação: 1-2 min.Nitroglicerina (TRIDIL ®)
  33. 33. IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Hipertensão pré-operatória•Controle da ICC•IAM•Angina (que não respondem ànitroglicerina sublingual)•Indução de Hipotensão intra-operatóriaAlergia à nitroglicerina- Uso associado com inibidores defosfodiesterase-5 como sildenafila;- Traumatismo craniano;- Hipotensão e hipovolemia não corrigida;- Tamponamento pericárdico,cardiomiopatia restritiva ou pericarditeConstritiva.Cefaléia, tontura, síncope, reaçõesalérgicas
  34. 34. Informações Gerais• A nitroglicerina migra para o plástico (PVC)/Assegurar a diluiçãouniforme do Tridil.• Pode ocorrer grave hipotensão e choque mesmo em pequenasdoses;• A infusão de TRIDIL e hemoderivados pela mesma via: pseudoaglutinação e hemólise;• Não pode ser misturada com qualquer outra medicação de qualquerespécie.• Em alguns pacientes a nitroglicerina interfere com o efeitoanticoagulante da Heparina
  35. 35. NITROPUSSIATO DE SÓDIO• Metabolização – Tiocianato e cianeto - IntoxicaçãoRedução da pré-cargaRedução da pós-cargaReduz a necessidade de O2 pelomiocárdio•VasodilatadorMisto
  36. 36. IndicaçãoContra-indicaçãoEfeitosadversos•Estimular o débito Cardíaco;• Reduzir as necessidades de oxigêniodo miocárdio;•Produzir hipotensão controlada duranteintervenções cirúrgicas;• Reduzir rápida e eficazmente a pressãosangüínea em crises hipertensivas.• Hipertensão compensatória;• No tratamento da insuficiência cardíacacongestiva aguda, associada comresistência vascular periférica reduzida;• Cirurgias com inadequado fluxosangüíneo cerebral.•Redução brusca da PA;•Arritmias; Rash cutâneo;metemoglobinemia; PIC elevada.
  37. 37. Cuidados de EnfermagemDiluição em glicosada a 5%Início de Ação: quase imadiatamenteValidade de SG – 24horasTempo de uso máximo: 3 diasVelocidade máxima de infusão:08µg/Kg/minJJ1 ml 1gota1000ml de SG 50µg 3µg500ml de SG 100µg 6µg250ml de SG 200µg 12µg
  38. 38. Cuidados com a solução• A solução para infusão, levemente marrom, deveser protegida da luz e usada imediatamente.• Descartar solução remanescente após o término dainfusão.• Não se deve interromper a infusão no espaço detempo de 10 e 30 minutos, para evitar efeito rebote.
  39. 39. Intoxicação por cianeto• Sintomas :• Freqüência respiratóriaaumentada, mesmo taquipnéia;• Vômitos; vertigem;• Elevação das concentraçõessangüíneas de lactato, e mesmoacidose;• Respiração curta com pulsoimperceptível;• Reflexo pupilar ausente; epupilas dilatadas.Tratamento:• Interromper infusão deNitroprussiato de sódio.• Hidroxicobalamina durante15 min (100mg em 100mlde SG)• Tiossulfato de Sódio por15min (12, 5g em 50ml deSG)
  40. 40. Referências1. Silva BK, Silva JS, Gobbo AFF, Miasso AI. Erros de medicação: condutas e propostas deprevenção na perspectiva da equipe de enfermagem. Acesso e utilização de fórmula infantil ealimentos entre crianças nascidas de mulheres com HIV/AIDS. Revista Eletrônica deEnfermagem [serial on line] 2007 Set-Dez; 9(3): 712-723 Available from: URL:http://www.fen.ufg.br/revista/v9/n3/v9n3a11htm2. FERREIRA, Cláudia Natália; SOUSA, Marinez de Oliveira; DUSSE, Luci MariaSantAna and CARVALHO, Maria das Graças. O novo modelo da cascata de coagulaçãobaseado nas superfícies celulares e suas implicações. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. [online].2010, vol.32, n.5, pp. 416-421. ISSN 1516-8484.3. SMELTZER, SC. Brunner/Suddarth: tratado de enfermagem médico cirúrgica. 10th ed. Rio deJaneiro: Guanabara Koogan; 2005.4. PORTO, CC. Exame Clínico - Bases para a Prática Médica. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2008.5. ANDRIS, DA.Coleção Praxis Enfermagem 4. SEMIOLOGIA- Bases para a PráticaAssistencial. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2006.6. PEDROSA, L. Doenças do coração: diagnóstico e tratamento. 1ª ed. Rio de Janeiro: Revinter;2011.

×