Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Doenças da Aorta

5,636 views

Published on

Enfermagem

Published in: Health & Medicine
  • Login to see the comments

Doenças da Aorta

  1. 1. DOENÇAS DA AORTA Enfermeira: Thamires Tavares (R´2) PRONTO SOCORRO CARDIOLÓGICO DE PERNAMBUCO PROFº LUIZ TAVARES PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO EM CARDIOLOGIA MODALIDADE RESIDÊNCIA Abril/2016
  2. 2. OBJETIVOS: • Descrever as principais patologias que acometem a Aorta; • Sistematizar a assistência de enfermagem relacionado ao pós-operatório.
  3. 3. AORTA • É a mais resistente artéria no corpo,carregando cerca de 200 milhões de litros de sangue em sua vida; • Possui três camadas: A Intima camada interna; A média que é espessa;  E a externa/Adventícia que é muito fina(que contendo colágeno e Vasa Vasorum que nutre a metade externa da parede aórtica e grande parte da média).
  4. 4. Dissecção Aguda da Aorta •É a delaminação das paredes da Aorta por uma coluna de sangue, separando a aorta e criando duas luzes a falsa e a verdadeira e alta mortalidade. •Provocando uma laceração da intima, por onde o sangue se infiltra e separa as duas camadas; •Classificada em Aguda que não completou 15 dias de evolução e Crônica ultrapassa esse período;
  5. 5. SINAIS E SINTOMAS: • Dor torácica, que migra para dorso e abdome; • Podendo haver assimetria de pulso; • Tamponamento pericárdico; • Atrito pericárdico; Exames de imagem devem ser realizados, para descartar IAM, sendo eles usados em todas as doenças da Aorta: • Raio-x; • Tomografia; • Ecocardiograma;
  6. 6. TRATAMENTO: • Redução da PA com Tridil ou Nipride; • Beta bloqueadores; • Avaliação cirúrgica para cirurgia de Emergência no tipo A; • Tipo B tratamento clinico e/ou cirúrgico;
  7. 7. Aneurisma da Aorta • É a dilatação irreversível do vaso que excede seu diâmetro em uma vez e meia; • Sua origem é multifatorial, tabagista, genética, HAS, Dislipidemia; • O aneurisma de Aorta Torácica deve ser rapidamente operado, pois é mas arriscado que o Aneurisma da Aorta Abdominal; • O tamanho também deve ser levado em conta, pois quanto maior for o seu diâmetro pior o prognostico;
  8. 8. Tipos de Aneurisma:
  9. 9. AORTA Classificação de Aneurisma: • Tipo A • Tipo B
  10. 10. SINAIS E SINTOMAS: • Dor torácica aguda, lombar ou abdominal dilacerante; • Tamponamento cardíaco; • Hematêmese; • Disfagia; • Disfonia • Podendo ser assintomáticos ou não;
  11. 11. TRATAMENTO: • CIRURGICO DACRON
  12. 12. TRATAMENTO CLINICO • Para os casos de Aneurisma da Aorta Abdominal, se faz o controle por exames diagnosticos; • Mudanças em alguns hábitos de vida( abandono do fumo); • Uso de anti-hipertensivos, estatinas e betabloqueadores;
  13. 13. ANEURISMA INFECCIOSO DA AORTA • São decorrentes em sua maioria de infecções bacterianas: estefilococos, pseudomonas e salmonelas; • Esta associado a casos de Sepse, contaminação de placas de ateroma ou trombos; • Os sinais: febre, dor torácica ou lombar; • O tratamento se dá com antibioticoterapia;
  14. 14. COARCTAÇÃO DA AORTA • Caracteriza-se por um estreitamento ou obstrução da Aorta descendente, mais comumente localizada logo após o arco aórtico, imediatamente após a origem da artéria subclávia esquerda; • Classifica-se em tipo: infantil e adulto; • Pode apresentar diferença de PA e pulso em MMSS; • Diminuição ou ausência de pulso em MMII; • Hipertrofia de VE;
  15. 15. Tratamento: •Anti hipertensivos, Beta Bloqueadores e Cirúrgico;
  16. 16. Cirurgia: Aortoplastia Término-Terminal;
  17. 17. SAE • Informar a família sobre o quadro clínico do paciente e os aspectos da patologia; • Monitorar a pele em busca de áreas com sinais flogísticos; • Realizar uma avaliação completa da circulação periférica; • Monitorar o ressecamento e umidade excessiva da pele, prevenindo úlceras por pressão.
  18. 18. SAE • Risco de infecção por pele rompida devido a procedimentos invasivos; • Integridade da pele prejudicada por imobilidade física no leito; • Risco para aspiração relacionado a alimentação por sonda;
  19. 19. REFERÊNCIAS • .GUIMARÃES, Hélio Penna. Guia Prático de UTI da AMIB. São Paulo: Atheneu, 2009. • Manual de perioperatório de cirurgia cardiaca da AMIB. –SP: editora Atheneu, 2012. • Manual de cardiologia Cardiopapers/editores Cavalcante Lapa Santos...{et al.}-SP : Editora Atheneu,2013. • PORTO & PORTO. Semiologia médica. 7. ed.- Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014. • PALOMO, J. S. H. Enfermagem em cardiologia: cuidados avançados. Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Barueri, SP: Manole, 2007. • MORTON, P. G.; FONATINE, D. K. Fundamentos dos cuidados críticos em enfermagem: uma abordagem holística-1 ed- Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014. • SMELTZER, S. C.; BARE, B. G. Brunner & Suddarth: Tratado de enfermagem médico- cirúrgica. Volume III. 11ª edição. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

×