Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Coagulação Sanguínea

3,445 views

Published on

Enfermagem

Published in: Health & Medicine
  • Login to see the comments

Coagulação Sanguínea

  1. 1. Coagulação Sanguínea Enfª: R1 Ana Karla Tertuliano Pronto Socorro Cardiológico de Pernambuco Profº Luiz Tavares Programa de Especialização Multiprofissional em Cardiologia Modalidade Residência Recife, 2016
  2. 2. Coagulação Sanguínea Objetivos: • Abordar os conceitos fisiológicos da coagulação sanguínea; • Descrever a importância da coagulação na manutenção da homeostasia; • Caracterizar os exames que fazem parte da coagulação sanguínea; • Identificar aspectos clínicos relacionadas com o tema em estudo; • Evidenciar os principais diagnósticos de enfermagem e seus respectivos planos de cuidados;
  3. 3. Coagulação Sanguínea • São processos sequenciais e inter-relacionados envolvendo vasos sanguíneos, plaquetas e proteínas. • Regulado pelo mecanismo complexo de “fibrinólise”. Fonte:www.medicinageriatrica.com.br (WOODS, S.L.et al., 2015)
  4. 4. Coagulação Sanguínea HEMOSTASIAHEMOSTASIAHEMOSTASIAHEMOSTASIA Fase VascularFase Vascular Fase PlaquetáriaFase Plaquetária Fase de CoagulaçãoFase de CoagulaçãoFase de CoagulaçãoFase de Coagulação (WOODS, S.L.et al., 2015)
  5. 5. Hemostasia Fonte:www.medicinageriatrica.com.br
  6. 6. (WOODS, S.L.et al., 2015)
  7. 7. Protrombina Trombina Fibrinogênio Tromboplastina tecidual Fibrina Via Comum Fator da coagulação VII Ca²+ Fatores Teciduais Via Extrínseca Tromboplastina plaquetária Fatores da coagulação VIII,IX,X,XI,XII. Ca²+ Fatores plaquetários Via Intrínseca (BRUNNER & SUDDARTH.,2014)
  8. 8. Fonte:http://pt.dreamstime.com/ Fonte:saudavelfeliz.blogspot.com
  9. 9. Coagulograma Testes para avaliar a coagulação: • Contagem de Plaquetas; • Tempo de Sangramento • Teste da função plaquetária (TFP); • Tempo de Protrombina(TP), Tempo de Tromboplastina Parcial ativada(TTPA) (MINISTÉRIO DA SAÚDE.,2014)
  10. 10. Tempo de Protrombina(TP) • TP: tempo de formação de um coágulo de fibrina após adição de um reagente de tromboplastina. • Valor de referência: 10 a 12s. • INR: Relação internacional de normatização INR: (1,0 a 1,3); - Deficiência dos fatores VII,X,V,II,I. - Anticoncepcionais orais; - Hepatopatias, deficit vitamina K; Coagulação Intra- vascular. (MINISTÉRIO DA SAÚDE.,2014)
  11. 11. Tempo de Tromboplastina Parcial ativada(TTPA) • Teste relacionado a via intrínseca; Relação: TTPA amostra < 1,2. TTPA controle • Valor de Referência : 25 a 35 segundos - Uso de Heparina. • Recomendações para a coleta: Fonte:www.biomedicinabrasil.com (MINISTÉRIO DA SAÚDE.,2014)
  12. 12. Fatores que interferem no valor do INR: (WOODS, S.L.et al., 2015) Programa de anticoagulação do PROCAPE/PE: INR: 2,0 e 3,0 normal para pacientes com: Portadores de válvulas biológicas, Arritmias, TVP( trombose venosa profunda), Marcapasso. INR: 2,5 a 3,5 normal para portadores de válvulas mecânicas.
  13. 13. Distúrbios da Coagulação: Risco HemorrágicoRisco HemorrágicoRisco HemorrágicoRisco Hemorrágico Distúrbios Congênitos Distúrbios Congênitos Distúrbios Adquiridos Distúrbios Adquiridos Plaquetopatias Doença hepática Deficiência vitamina K Anticoagulação / Agentes anti-trombóticos Plaquetopatias (aspirina) Coagulação Intravascular disseminada (CIVD). (WOODS, S.L.et al., 2015)
  14. 14. Distúrbios da Coagulação: RiscosRiscos TromboembólicosTromboembólicos RiscosRiscos TromboembólicosTromboembólicos Distúrbios Venosos Distúrbios Venosos Distúrbios Arteriais Distúrbios Arteriais Trombose venosa profunda Tromboembolismo pulmonar Obstrução aguda Aterosclerose Trombose arterial Doença arterial crônica (WOODS, S.L.et al., 2015)
  15. 15. Avaliação Física: Fonte:www.bvsms.saude.gov.
  16. 16. Diagnósticos de Enfermagem Prescrição de Enfermagem Resultados Esperados 1. Déficit de volume intravascular relacionado ao aumento da utilização de plaquetas e fatores de coagulação e manifestado pelo sangramento. • Detectar sinais e sintomas precoces de sangramento ou déficit de volume intravascular •Qualquer sangramento anormal ou excessivo; •Déficit de volume intravascular (entre 4horas) •Testes laboratoriais anormais. 2. Potencial de perfusão tecidual sistêmica alterado: órgão isquêmico, relacionado a deposição de fibrina ou coágulo dentro da microcirculação; • Detectar perfusão tecidual diminuída ou formação de trombo. • Detectados e relatados dentro de 2 horas da ocorrência. (NANDA, 2010)
  17. 17. Diagnósticos de Enfermagem Prescrição de Enfermagem Resultados Esperados 3. Medo e ansiedade relacionados a hemorragia e a possibilidade de morte manifestada pela capacidade de adaptação ineficaz • Diminuir o medo e ansiedade do paciente e da família. • O paciente e sua família demonstram menor ansiedade e maior facilidade de se adaptar à situação. (NANDA, 2010)
  18. 18. Referências • BERGER, Markus et al. HEMOSTASIA: UMA BREVE REVISÃO. Caderno Pedagógico, v. 11, n. 1, 2014. ,Disponível em :https://www.google.com.br/#q=hemostasia+uma+breve+revis %C3%A3o >. Acesso em: 20 Mar 2016. • Diagnósticos de enfermagem da NANDA: definições e classificação 2009-2011/ NANDA International; tradução Regina Machado Garcez. - Porto Alegre: Artmed, 2010. • MINISTÉRIO DA SAÚDE,M.S. Manual de diagnóstico laboratorial das Coagulopatias Hereditárias e Plaquetopatias. Brasília, 2012. Disponível em:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diagnostico_laboratorial_coagulopatias_hered itarias_plaquetopatias.pdf>. Acesso em: 20 Mar 2016. • SMELTZER; S.C; BARE, B.G. Brunner & Suddarth: Tratado de Enfermagem Médico- Cirúrgica. 12ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014
  19. 19. Obrigada!

×