Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Composta no Bairro - Correio Popular - 2

71 views

Published on

Composteira implantada em Barão Geraldo como parte do projeto Composta no Bairro, recebe prêmio RAC-Sanasa

Published in: Environment
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Composta no Bairro - Correio Popular - 2

  1. 1. PONTO DE VISTA Fabiano Ormaneze Luciana Brunca DA AGÊNCIA ANHANGUERA fabiano.ormaneze@rac.com.br luciana.brunca@rac.com.br O Grupo RAC e a Sociedade de Abastecimento e Sanea- mento S.A. (Sanasa) realiza- ram na noite de ontem a ce- rimônia de entrega do Prê- mio de Responsabilidade Ambiental, concedido às me- lhores práticas dentre as ini- ciativas apresentadas nas re- portagens que, entre março e outubro, foram publicadas na última página do cader- no de Cidades do Correio, sempre às quintas-feiras. A festa de premiação foi reali- zada na Vert Eventos, em Sousas. Nesta quarta edição, fo- ram publicadas 29 reporta- gens. Os prêmios foram con- cedidos em duas categorias: iniciativas em defesa do meio ambiente nos setores público e privado e no tercei- ro setor. No primeiro grupo, a empresa Wisewood, de Ita- tiba, levou o Ouro. A empre- sa produz a chamada madei- ra plástica, resultado da reci- clagem de embalagens de produtos de limpeza e higie- ne. O material produzido é utilizado, principalmente, na produção de dormentes, substituindo o uso de madei- ra nas ferrovias. A cada qui- lômetro que o produto for introduzido, cerca de 750 ár- vores deixam de ser derruba- das. A Wisewood é uma das pioneiras na área no País. “Essa iniciativa é muito importante para despertar a consciência de todos. Além disso, a nossa empresa fica mais conhecida e podemos ampliar ainda mais os nos- sos negócios”, afirmou o di- retor-técnico da Wisewood, João Victor Moino, ao rece- ber a premiação. Entre os participantes do Terceiro Setor, o Ouro ficou com a Cooperativa Remode- la, de Campinas, que reúne 23 pessoas. A entidade reali- za a reciclagem do óleo para produzir biocombustível, além de ajudar a manter ins- tituições filantrópicas, já que compra desses locais o óleo de cozinha que vai rea- proveitar. “Esse projeto é uma opor- tunidade para que a socieda- de civil dê o devido reconhe- cimento para quem está fa- zendo algo diferente. É um incentivo para continuar- mos o nosso trabalho”, afir- mou o presidente da coope- rativa, Sidney Roberto More- lli. A Prata, para os setores público e privado, ficou com a CRMG Network e Security, de Campinas. A empresa, es- pecializada na criação de re- des de computadores para companhias, combate o lixo eletrônico, readaptando computadores para serem utilizados em instituições be- neficentes, com o uso de sof- twares livres. A CRMG faz a montagem de salas de infor- mática com máquinas inter- ligadas em rede. No terceiro setor, o segun- do lugar ficou com o enge- nheiro José Furtado, do dis- trito de Barão Geraldo, que mantém uma composteira na praça da Vila São João. Galhos, folhas e restos de grama que, antes, se torna- vam um problema nas ruas, agora são aproveitados para gerar adubo orgânico e evi- tar o uso de fertilizantes quí- micos. O engenheiro tam- bém criou, para comer- cializar, um modelo de com- posteira que pode ser usado em casa para decompor fru- tas, verduras e legumes. O Bronze, na categoria Pú- blico e Privado, ficou com o Colégio e Faculdade Net- work, de Sumaré, pelo proje- to Carbon Control, que reali- za o levantamento da quanti- dade de árvores que devem ser plantadas por empresas para neutralizar o carbono emitido. A instituição, como forma de educação ambien- tal, também realiza o plan- tio das mudas fornecidas pe- las empresas que partici- pam do projeto. Os alunos são os responsáveis por to- do o processo, sob a supervi- são de professores. Já no Terceiro Setor, o Bronze foi para a Sociedade Humana Despertar (SHD), também de Sumaré, que rea- liza a recuperação de áreas verdes e oferece cursos de formação na área ambiental a jovens carentes. Todos os projetos participantes foram avaliados por cinco jurados, especialistas na área ambien- tal, e que levaram em consi- deração conceitos da Agen- da 21 e documentos da Orga- nização das Nações Unidas (ONU) sobre sustentabilida- de e preservação ambiental. Reconhecimento Durante a cerimônia, o dire- tor comercial da Sanasa, Claúdio Quércia Soares, afir- mou que a parceria entre a empresa e o Grupo RAC ofe- rece um reconhecimento es- pecial àqueles que buscam colaborar com o desenvolvi- mento sem agredir o meio ambiente. Ele disse ainda que o governo municipal es- tá determinado para que a cidade consiga 100% de tra- tamento do esgoto. O diretor-presidente do Grupo RAC, Sylvino de Go- doy Neto, destacou a impor- tância do projeto, que segun- do ele deve servir de modelo para o País. Godoy Neto afir- mou ainda que ações como essas podem despertar a consciência das pessoas para a necessidade da preserva- ção ambiental. O vice-prefei- to de Campinas, Demétrio Vi- lagra (PT), que prestigiou o evento, ressaltou a importân- cia do projeto de Responsabi- lidade Ambiental e disse que a preservação é uma das prio- ridades do atual governo mu- nicipal. PONTO DE VISTA Grupo RAC e Sanasa destacam iniciativas ambientais em evento Temos a certeza de que com essa iniciativa estamos disseminando a prática da preservação ambiental. Essa união entre o Grupo RAC, que é responsável pelo principal veículo de comunicação impresso do interior do País, o Correio Popular, juntamente com a Sanasa, a principal empresa municipal de saneamento do Brasil, oferece um reconhecimento todo especial àqueles que buscam através de atitudes, sejam elas simples ou complexas, a colaborar com o desenvolvimento sustentável de nossa cidade. Todos sabem da vocação desenvolvimentista de Campinas e dos desafios que o nosso prefeito Hélio de Oliveira Santos enfrenta para conseguir o equilíbrio entre esse desenvolvimento e as boas práticas de respeito ao meio ambiente. E, como deferência especial, gostaríamos de citar sua obstinação e determinação para que Campinas, ao final do ano de 2011, seja a primeira cidade com mais de 500 mil habitantes a ser universalmente atendida por tratamento do esgoto. Não bastasse esta ousada meta, a Sanasa, através de seu corpo técnico e operacional e de todos os seus colaboradores, tem se mostrado uma empresa modelo no segmento ambiental, seja pelos menores índices de perdas de distribuição, seja pelo eficiente atendimento aos consumidores, por sua responsabilidade social, por implantação de tecnologias inovadoras, pois será a primeira empresa da América Latina a oferecer uma Estação Produtora de Água de Reúso pelo método de filtragem por membranas. Prêmio celebra ações em defesa da natureza Esta é a quarta edição do Projeto RAC/Sanasa de Responsabilidade Ambiental. E, a cada ano que passa, mais me convenço de que este projeto deveria ser obrigatório em todas as cidades do Brasil. Nosso País é conhecido pela exuberância de seus recursos naturais e isso provocou, durante anos, uma espécie de alienação dos brasileiros em relação ao meio ambiente. Acreditávamos todos, ou boa parte da população, que nossos recursos eram inesgotáveis e essa crença enganadora eliminava a necessidade da preocupação com o assunto. Mas a realidade vem nos mostrando que o cenário não é tão tranquilizador assim. Com o crescimento acelerado das cidades, em especial na Região Metropolitana de Campinas (RMC), a escassez de água deixou de ser uma simples miragem e já começa a mostrar suas garras no presente. Estudiosos consideram que isso pode acontecer mais cedo do que muita gente pensa e só pode ser evitado a partir do momento em que haja uma conscientização coletiva a respeito do problema e um grande envolvimento das pessoas que podem interferir em benefício do processo de recuperação dos mananciais. Os mais novos aqui presentes devem achar que aconteceu há uma eternidade, mas o Partido Verde brasileiro foi fundado no final da década de 80 e integrado por idealistas que julgavam importante discutir questões ambientais e levá-las ao Congresso Nacional. Os vencedores do projeto RAC/Sanasa Consciência para mudar Diretor comercial da Sanasa SAIBA MAIS CLÁUDIO QUÉRCIA SYLVINO DE GODOY NETO Atitudes simples ajudam o desenvolvimento sustentável Leandro Ferreira/AAN MEIO AMBIENTE ||| SUSTENTABILIDADE Empresa Pública/Privada Ouro Wisewood (Produz madeira plástica) Prata CRMG Network e Security (Combate o lixo eletrônico) Bronze Colégio e Faculdade Network (Faz o levantamento da quantidade de árvores que precisam ser plantadas) Terceiro Setor Ouro Cooperativa Remodela (Realiza reciclagem do óleo para produzir biocombustível) Prata José Furtado (Engenheiro mantém uma composteira) Bronze Sociedade Humana Despertar (SHD) (Faz recuperação de áreas verdes) Diretor-presidente do Grupo RAC Vilagra, Guimarães Filho (CRMG), Santos Jr (Network), Moino (Wisewood), Sylvino de Godoy Neto (Grupo RAC), Barbosa, Terezinha, Ana Paula e Joice (SHD), Cláudio Quércia (Sanasa), Morelli (Remodela) e Furtado Projetospúblicos, privadosedoterceiro setorsãocontemplados A8 CORREIO POPULAR Campinas, quinta-feira, 18 de novembro de 2010

×