Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Aula perfil do público-alvo

20,113 views

Published on

Aula ministrada na disciplina Administração de Produtos Editorias, no curso de graduação em Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero (SP).

Published in: Education
  • Rafaela, pode usar sim. Se possível, dê o crédito. Mas caso tenha algum tempo para fazer seu trabalho, vou apresentar essa aula nesta semana (dia 21/3), e portanto estou fazendo uma pequena atualização no conteúdo. Se quiser acessar os textos usados como base da aula, estão disponíveis em www.renatodelmanto.com.be/casper abs
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Renato Delmanto, posso utilizar sua apresentação no meu trabalho semestral da faculdade de Publicidade? faremos uma revista sobre moda... queria usar como referencia.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Aula perfil do público-alvo

  1. 1. 11 Perfil do Público-Alvo Prof. Renato Delmanto Faculdade Cásper Líbero
  2. 2. 22 Ideia Projeto Produto A ideia pressupõe O QUE vai ser produzido para qual PÚBLICO A FÓRMULA EDITORIAL define COMO isso vai ser feito. A MISSÃO reflete a RELAÇÃO que o produto tem com seu público Antes de definir a MISSÃO, é preciso DELIMITAR bem quem é seu público A missão deve responder: O que promete “entregar”? O que tem de diferente, inovador? A missão deve responder: O que promete “entregar”? O que tem de diferente, inovador?
  3. 3. 33* Fonte: Editora Abril Sexo Idade Classe Social Escolaridade Perfil demográfico Revista Bravo*: Leitores com mais de 31 anos Graduação completa, pós-graduação, mestrado ou doutorado Renda pessoal acima de R$ 5 mil (54%) Possuem pelo menos 2 carros em casa Possuem TV a cabo Possuem casa de praia ou campo (69%) Revista Bravo*: Leitores com mais de 31 anos Graduação completa, pós-graduação, mestrado ou doutorado Renda pessoal acima de R$ 5 mil (54%) Possuem pelo menos 2 carros em casa Possuem TV a cabo Possuem casa de praia ou campo (69%)
  4. 4. 44* Fonte: Editora Abril Preferências Hábitos de lazer e esportes Círculos de relacionamento / “Tribos” Perfil comportamental Revista Bravo*: Leitores apreciam as artes Plásticas (pintura e escultura) Música (todos os gêneros) Literatura (ficção principalmente) clássica e contemporânea Teatro e Dança (tanto espetáculos quanto criadores) Cinema (crítica e análise da produção nacional e estrangeira) Televisão (textos diferenciados sobre programas, apontando tendências) Revista Bravo*: Leitores apreciam as artes Plásticas (pintura e escultura) Música (todos os gêneros) Literatura (ficção principalmente) clássica e contemporânea Teatro e Dança (tanto espetáculos quanto criadores) Cinema (crítica e análise da produção nacional e estrangeira) Televisão (textos diferenciados sobre programas, apontando tendências)
  5. 5. 55 Quem é exatamente seu leitor? Deve ser “personalizado” Deve conter características comuns à maior parte dos leitores Como ele é? Como deveria ser? Do que ele gosta? Que tipo de mídia quer “consumir”? Análise do meio externo Perfil do público-alvo Características baseadas em pesquisas (quando houver) Mapeamento baseado em percepção (Quando se faz parte da “tribo”) Perfil do público-alvo Características baseadas em pesquisas (quando houver) Mapeamento baseado em percepção (Quando se faz parte da “tribo”)
  6. 6. 66 Concorrência Há algo similar no mercado? Se não há, por que será que não existe? Será que esse público existe? Será que há mercado para ele? Análise do meio externo O que há no mercado? Quem está disputando o tempo ocioso de seu público-alvo? (Revista, internet, rádio, TV, Facebook, Twitter...) Como estão fazendo isso? Qual estratégia está sendo usada? O que há no mercado? Quem está disputando o tempo ocioso de seu público-alvo? (Revista, internet, rádio, TV, Facebook, Twitter...) Como estão fazendo isso? Qual estratégia está sendo usada?
  7. 7. 77 Estrutura do Produto Principais pontos fortes (e fracos) de sua idéia O que a diferencia dos demais? Análise interna Como o seu produto se apresenta ao público Objetivos do produto Qual a principal demanda do público atendida? Quais os assuntos tratados? Como serão abordados? Qual a Fórmula Editorial? Qual seu conceito? Como o seu produto se apresenta ao público Objetivos do produto Qual a principal demanda do público atendida? Quais os assuntos tratados? Como serão abordados? Qual a Fórmula Editorial? Qual seu conceito?
  8. 8. 88 Pesquisa: Investigação qualitativa ou quantitativa Convencional, por ex. Universo Jovem MTV Dados disponíveis no mercado Informal: conversa (com o público desejado), informal, descontraída, sobre hábitos e preferências Gravada: permite incorporar expressões, gírias (podem ser aproveitados na Fórmula Editorial) Pesquisa x Percepção / Intuição Percepção: resultado da observação, análise. Intuição: capacidade de vislumbrar uma oportunidade, mesmo que desprovido de dados concretos Percepção: resultado da observação, análise. Intuição: capacidade de vislumbrar uma oportunidade, mesmo que desprovido de dados concretos
  9. 9. 99 Quatro Rodas, 1960 Victor Civita: o criador Nova revista para o público masculino Inspirada na revista italiana Convidou o italiano Mino Carta (25 anos) para dirigi-la Inspirada na nascente indústria automobilística (apenas 4 anos de vida) Brasil produzia 10 dos 113 modelos em circulação Malha rodoviária crescente: 14 mil km pavimentados Intuição Fonte: “Revistas para um País que põe o pé na estrada” (Abril 50 Anos, 2000)
  10. 10. 1010 Quatro Rodas #1, Editorial (Victor Civita) Por quê lançar a revista? 1.A indústria automobilística cresce rapidamente. Isso exige uma “cobertura jornalística de uma publicação séria e objetiva” 2.Os proprietários e compradores de carros precisam de informações completas e compreensíveis sobre manutenção, consertos, serviços e características dos carros 3.O Brasil possui recantos ainda a serem descobertos ou valorizados turisticamente por quem possui carro e espírito de aventura Intuição Fórmula editorial: mercado, serviço e turismoFórmula editorial: mercado, serviço e turismo Fonte: “Revistas para um País que põe o pé na estrada” (Abril 50 Anos, 2000)
  11. 11. 1111 Jornal da Tarde, 1966 Ruy Mesquita “ganhou” o jornal de presente de seu pai Julio Julinho – Estadão / Carlão – Rádio Eldorado e Ed. Esportes Objetivo do JT: conquistar leitor jovem e feminino Aquele período ajudou a construção da identidade do JT Projeto editorial do JT refletia espírito revolucionário dos anos 60 Juventude começava a se engajar em diversos movimentos políticos A sociedade vivia um rápido crescimento tecnológico e econômico Surgia uma nova sociedade de consumo Intuição Fonte: “A fundação do JT” (TCC de Bruna Burri e Melissa Castro, 2006)
  12. 12. 1212 Comercial de lançamento do Jornal da Tarde, 1966 https://www.youtube.com/watch?v=1QbZRDlZnrA
  13. 13. 1313 Paulo Moreira Leite: O JT ajudou a dar dignidade à vida cotidiana e a romper a sisudez dos grandes jornais Combatia a ditadura da manchete, com o uso de grandes imagens na capa Era literário sem ser pedante Criativo sem perder a eficácia de atrair o leitor O primeiro jornal a ter coluna fixa de TV O primeiro a ter um caderno de serviços de lazer, o “Divirta-se” O primeiro a defender os direitos do leitor: “Seu Dinheiro” Criatividade Fonte: “Réquiem para um jornal” (revista Época, 05/11/2012)
  14. 14. 1414 Sandro Vaia: Que jornal poderia ter a cobertura de um jogo Palmeiras x Corinthians assinada pelo crítico Sábato Magaldi e ilustrada por Clóvis Graciano? Uma redação de talentos como Ivan Angelo, Rogério Sganzerla, Fernando Morais, Marcos Faerman, Maurice Capovilla, Fernando Portella, Mauricio Kubrusly, Eric Nepomuceno, Mino Carta e Murilo Felisberto Eram todos Hemingways em gestação, Godards ainda incompletos, Glaubers em preparação. Originalidade Fonte: “Réquiem para um jornal que não existiu” (Observatório da Imprensa, 30/10/2012)
  15. 15. 1515 Como definir o seu público-alvo?
  16. 16. 1616 Dossiê Universo Jovem MTV
  17. 17. 1717 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV Atualizam-se pela internet, apesar de ter muita fofoca e mentira nesse meio Interesses: esporte, games, humor, tecnologia, veículos Moda, celebridades e fofocas não interessam Atualizam-se pela internet, apesar de ter muita fofoca e mentira nesse meio Interesses: esporte, games, humor, tecnologia, veículos Moda, celebridades e fofocas não interessam
  18. 18. 1818 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV Valoriza relacionamento amoroso, atividade física, liberdade e beleza física Vai a cinema, teatro, shows, lê livros, viaja Gosta de pessoas cultas, preocupam-se com o que acontece ao seu redor e gostam de opinar Valoriza relacionamento amoroso, atividade física, liberdade e beleza física Vai a cinema, teatro, shows, lê livros, viaja Gosta de pessoas cultas, preocupam-se com o que acontece ao seu redor e gostam de opinar
  19. 19. 1919 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV São os mais focados na família e nos amigos Não se preocupam com a aparência Preferem as mídias tradicionais, como o rádio No celular, usam as funções mais básicas São os mais focados na família e nos amigos Não se preocupam com a aparência Preferem as mídias tradicionais, como o rádio No celular, usam as funções mais básicas
  20. 20. 2020 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV Interessado em moda, celebridades e fofocas O mais preocupado com a própria imagem Vida social intensa: shoppings, festas e baladas Não praticam esportes nem curtem games Íntimo do celular: SMS, internet, rádio e câmera Interessado em moda, celebridades e fofocas O mais preocupado com a própria imagem Vida social intensa: shoppings, festas e baladas Não praticam esportes nem curtem games Íntimo do celular: SMS, internet, rádio e câmera
  21. 21. 2121 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV Tem consciência do que acontece à sua volta A religião é um valor importante Preocupa-se com a alimentação e a aparência Está atento aos produtos que consome Sempre lê revistas e jornais impressos Tem consciência do que acontece à sua volta A religião é um valor importante Preocupa-se com a alimentação e a aparência Está atento aos produtos que consome Sempre lê revistas e jornais impressos
  22. 22. 2222 Segmentação o público (6 grupos) 1.Hedonistas - A tecnologia para diversão (13%) 2.Antenado (19%) 3.Tradicional (19%) 4.Baladeiro (18%) 5.Humanizado (17%) 6.Batalhador (13%) Dossiê Universo Jovem MTV Consciente das diferenças sociais (pois vivencia) Tem responsabilidade Gastam com moradia, saúde, transporte, roupas Interessado em política; lê muitos livros Vai pouco a cinema, bares, shows e baladas Consciente das diferenças sociais (pois vivencia) Tem responsabilidade Gastam com moradia, saúde, transporte, roupas Interessado em política; lê muitos livros Vai pouco a cinema, bares, shows e baladas
  23. 23. 2323 E se o projeto não funciona?
  24. 24. 2424
  25. 25. 2525 Sandro Vaia: Como um jornal revolucionário como esse, que marcou época na imprensa brasileira, foi para o espaço? Na verdade, o jornal que foi tanta coisa nunca foi nada dentro da empresa que o gerou Estadão: O jornalismo e o pensamento escrito se debatem numa crise universal de desajuste de velocidades A submissão acrítica ao fascínio da velocidade sem rumo devolve a humanidade a uma crescente incapacidade de pensar e reduz a vida a uma sucessão de reações automatizadas Fonte: “Réquiem para um jornal que não existiu” (Observatório da Imprensa, 30/10/2012)
  26. 26. 2626 Armando Antenore: A revista tinha o respeito do meio cultural, mas nunca gerou lucro – nem antes de migrar para a Abril (2004), nem depois. Apesar de ter o apoio da Lei Rouanet, operava no vermelho. Dava prejuízo – ora de milhões, ora de milhares de reais. Fonte: “Por que a revista BRAVO! acabou?” (Blog das Perguntas, 01/08/2013)
  27. 27. 2727 Armando Antenore: Por que Bravo acabou? 1.Tinha poucos leitores? Sim e não. Eram 28 mil exemplares (20 mil assinantes), 53 mil seguidores no Facebook. Mas falava de obras e espetáculos que atraíam muito menos público que isso 2.Perdeu leitores em papel com o avanço das mídias digitais? Sim, mas num ritmo menor que outras revistas 3.Era mais caro de imprimir que outras revistas? Sim, bem mais caro, pois tinha um formato e papel incomuns no mercado 4.Tinha poucos anúncios? Sim. Os grandes anunciantes preferem evitar títulos dedicados à alta cultura, pois acham que o leitor é “mais crítico e tende a frear os impulsos consumistas” Fonte: “Por que a revista BRAVO! acabou?” (Blog das Perguntas, 01/08/2013)
  28. 28. 2828 E o que fazer?
  29. 29. 2929
  30. 30. 3030Fonte: “NY Innovation Report” (2014)
  31. 31. 3131Fonte: “NY Innovation Report” (2014)
  32. 32. 3232Fonte: “NY Innovation Report” (2014)
  33. 33. 3333Fonte: “NY Innovation Report” (2014)
  34. 34. 3434 Perfil do Público-Alvo Prof. Renato Delmanto renato.delmanto@gmail.com

×