® Rolando Boldrin O Brasir é piqueno pra nos separá Tecle barra de espaço Aumente o volume
Adispois di tanto amô,  di tanto bejo gostozo,  di tanto chero cherozo,  nóis briguemo.  Não, nóis briguemo,  e foi uma br...
e na hora da partida,  nem si oiêmo!  E xinguêmo, sim, nos xinguêmo  como si pode xingá:  Eu te odeio, eu te disprezo!  Ba...
Nunca mais quero ti vê!  Nem nutiça eu quero tê!  Eu juro pro Deus do céu,  nunca mais quero ti vê  mai neim pintada de ca...
lá no fundo do quintá!  I si eu cuntigo assonhá  acordo i faço treiz crui!  É crui, crui, crui!  O Brasir é muinto grande ...
Onti, nóis dois se incontremo.  Ninguém tentô disfarçá...  Eu parti pra riba dela  com o fogo aceso no oiá,  Ela mi deu um...
I foi tanto bêjo gostozo,  tanto chero cherozo,  intonse nóis se alembremo,  o Brasir é tão piqueno,  Num dá pra nos separ...
“ O Brasir é piqueno pra nos separá” Autor: ® Rolando Boldrin Formatado por: ZéCarlos
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

O brasir

697 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
697
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O brasir

  1. 1. ® Rolando Boldrin O Brasir é piqueno pra nos separá Tecle barra de espaço Aumente o volume
  2. 2. Adispois di tanto amô, di tanto bejo gostozo, di tanto chero cherozo, nóis briguemo. Não, nóis briguemo, e foi uma briga fatá!   Ela me disse: acabosse! E eu disse: Isso memo, acabosse, tudo ! I nóis dois fiquemo mudo sem vontade de falá... Cada um fez sua trôxa
  3. 3. e na hora da partida, nem si oiêmo! E xinguêmo, sim, nos xinguêmo como si pode xingá: Eu te odeio, eu te disprezo! Baba de cururu!! Mandinga de sapo seco!! Ocê vai pro Norte eu vou pro Sur!
  4. 4. Nunca mais quero ti vê! Nem nutiça eu quero tê! Eu juro pro Deus do céu, nunca mais quero ti vê mai neim pintada de carvão
  5. 5. lá no fundo do quintá! I si eu cuntigo assonhá acordo i faço treiz crui! É crui, crui, crui! O Brasir é muinto grande dá bem pra nos separá! Ela enguliu um saluço, eu enguli bem uns quatro, ó, carquei o pé no mato. Passôsse tanto de tempo qui nem é bão recordá...
  6. 6. Onti, nóis dois se incontremo. Ninguém tentô disfarçá... Eu parti pra riba dela com o fogo aceso no oiá, Ela mi deu um arrocho qui si eu sô um cabra froxo, tava aqui em dois pedaço!
  7. 7. I foi tanto bêjo gostozo, tanto chero cherozo, intonse nóis se alembremo, o Brasir é tão piqueno, Num dá pra nos separá...!  
  8. 8. “ O Brasir é piqueno pra nos separá” Autor: ® Rolando Boldrin Formatado por: ZéCarlos

×