Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Atvbrancoepreto

1,336 views

Published on

O começo da televisão. Para quem gosta do tema, uma boa pedida.

Published in: Technology, Business
  • Be the first to comment

Atvbrancoepreto

  1. 1. A nossa televisão em branco e preto
  2. 2. 1950 A pré-estréia da Televisão no Brasil aconteceu no dia 3 de Abril de 1950. A nossa televisão em branco e preto
  3. 3. 1950 Foi com uma  apresentação de Frei José Mojica e as imagens foram assistidas em aparelhos instalados no saguão dos Diários Associados. A nossa televisão em branco e preto
  4. 4. 1950 No dia 10 de setembro foi transmitido um filme onde Getúlio Vargas falava sobre seu retorno à vida política.  A nossa televisão em branco e preto
  5. 5. Finalmente no dia 18 de setembro a TV Tupi de São Paulo, PRF-3 TV, canal 3, foi inaugurada.  Era a concretização do sonho de um pioneiro da comunicação no Brasil: A nossa televisão em branco e preto
  6. 6. Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, que já controlava uma cadeia de jornais e emissoras de rádio chamada Diários Associados. A nossa televisão em branco e preto
  7. 7. Chateaubriand havia encomendado à RCA equipamentos para duas emissoras de televisão. A nossa televisão em branco e preto
  8. 8. A antena foi instalada no edifício do Banco do Estado de São Paulo. “TV na Taba", apresentado por Homero Silva, foi o primeiro programa transmitido. A nossa televisão em branco e preto
  9. 9. Teve a participação de Lima Duarte, Hebe Camargo, Mazzaropi, Ciccilo, Lia Aguiar, Vadeco, Ivon Cury, Lolita Rodrigues, Wilma Bentivegna, Aurélio Campos, do jogador Baltazar e da orquestra de George Henri. A nossa televisão em branco e preto
  10. 10. Logo na estréia a TV Brasileira teve de mostrar seu poder de improviso. Eram apenas duas câmeras e horas antes do começo da transmissão uma pifou.   A nossa televisão em branco e preto
  11. 11. Os técnicos americanos aconselharam que a "festa" fosse adiada, mas lá estava o diretor Cassiano Gabus Mendes, outro pioneiro da TV brasileira, que decidiu ir ao ar mesmo só com uma câmera.      A nossa televisão em branco e preto
  12. 12. A transmissão foi assistida através de 200 aparelhos importados por Chateaubriand e espalhados pela cidade. A nossa televisão em branco e preto
  13. 13. Logo, com ajuda dos profissionais do rádio, jornal e do teatro, as transmissões aconteciam das 18 às 23h e foi colocado no ar o primeiro telejornal: "Imagens do Dia".    A nossa televisão em branco e preto
  14. 14. Os primeiro anunciantes da Tv Brasileira foram : Sul América Seguros, Antárctica, Moinho Santista e empresas Pignatari (Prata Wolf).    A nossa televisão em branco e preto
  15. 15. A nossa televisão em branco e preto
  16. 16. A nossa televisão em branco e preto Depois de poucos meses de treinamento, alguns radialistas escolhidos por Chatô lançaram-se à aventura de fazer TV. Os estúdios eram pequenos, o equipamento precário, mas o nascimento da TV Tupi foi solene. Assis Chateaubriand presidiu a cerimônia.
  17. 17. A nossa televisão em branco e preto Um balé de Lia Marques e declamação da poetisa Rosalina Coelho Lisboa, nomeada madrinha do "moderno equipamento" fizeram parte do show. A jovem atriz Yara Lins foi convocada especialmente para dizer o prefixo da emissora —PRF-3 — e o de uma série de rádios que transmitiam em cadeia o acontecimento.
  18. 18. A nossa televisão em branco e preto Há muitas histórias a respeito desse dia. Uma delas é que, empolgado, Chateaubriand teria quebrado uma garrafa de champanhe numa das duas câmeras RCA, fazendo com que a TV no Brasil entrasse em cena com apenas 50 0 /o de sua capacidade, isto é: com apenas uma câmera.
  19. 19. A nossa televisão em branco e preto Outra é que, acabada a inauguração, a equipe se deu conta de que não havia o que colocar no ar no dia seguinte, pois ninguém havia pensado nisso.
  20. 20. A nossa televisão em branco e preto O autor de novelas Cassiano Gabus Mendes que, aos 23 anos, assumiu a direção artística da Tupi, não podia ouvir essas histórias, desmentia quantas vezes fosse preciso. "É tudo invenção do Lima Duarte. Como ele é muito engraçado, as pessoas acabam se convencendo." dizia ele pouco antes de morrer, em 1994. "Chateaubriand era um homem esclarecido, não ia danificar equipamento e tínhamos programação para as três semanas seguintes".
  21. 21. A nossa televisão em branco e preto Acostumados à improvisação e rapidez do rádio, os pioneiros não tiveram problemas em se adaptar ao moderno veículo e aprenderam muito: ator virava sonoplasta, autor dirigia, diretor entrava em cena. A TV TUPI dos primeiros anos era uma verdadeira escola. Aos poucos, os programas ganharam forma: o primeiro telejornal... a primeira novela.
  22. 22. A nossa televisão em branco e preto
  23. 23. A nossa televisão em branco e preto O programa "TV DE VANGUARDA" revelou a primeira geração de atores, atrizes e diretores. Foram apresentadas peças como Hamlet, de Shakespeare, e Crime e Castigo, de Dostoievsky. Alguns programas dos primeiros tempos da TV TUPI tornaram-se campeões de audiência e permanência no ar:  
  24. 24. A nossa televisão em branco e preto Alô Doçura, Sítio do Picapau Amarelo, O Céu é o Limite, Clube dos Artistas (que existiu de 1952 a 1980) e o famoso telejornal "O Repórter Esso" (que ficou 18 anos no ar).
  25. 25. A nossa televisão em branco e preto
  26. 26. A nossa televisão em branco e preto Telenovela foi invenção da Tupi, que as exibia em capítulos semanais e era capaz de ousadias como mostrar beijo na boca. Foi em 1951, na novela Tua Vida Me Pertence, que Vida Alves deixou-se beijar  pelo galã Walter Forster.
  27. 27. A nossa televisão em branco e preto No jornalismo a emissora repetiu na tela o sucesso do Repórter Esso, que marcou época no rádio brasileiro a partir de 1941. Os locutores Heron Domingues e Gontijo Teodoro entravam no ar com as últimas noticias nacionais e internacionais ao som de um dos mais famosos prefixos musicais da história do rádio e televisão brasileiros.
  28. 28. A nossa televisão em branco e preto Se durante a primeira década de sua existência a TUPI foi líder absoluta, nos anos 60 as emissoras concorrentes aprimoraram sua programação para lutar pela audiência. Em 1968, a novela "Beto Rockfeller", de Bráulio Pedroso, revoluciona a linguagem da televisão. A partir da figura de um anti-herói, surge um novo estilo de interpretação, mais natural.
  29. 29. A nossa televisão em branco e preto A TV TUPI revela mais uma geração de talentos. A morte de Assis Chateaubriand, em 1968, marca o início de uma crise longa e sem solução. Abalada por problemas financeiros, mal administrada, sem investimentos,a TV TUPI perde qualidade e audiência.
  30. 30. A nossa televisão em branco e preto
  31. 31. A nossa televisão em branco e preto As emissoras concorrentes vão ocupando os espaços vazios deixados pela pioneira. Ano após ano, a crise se aprofunda. No fim dos anos 70 a situação é incontrolável. Os salários estão atrasados. Há dívidas astronômicas junto à Previdência Social. Proliferam escândalos financeiros. Em agosto de 1977, Éramos Seis. Cinderela 77 e Um Sol Maior registravam os mais baixos índices de audiência da história da Tupi.
  32. 32. A nossa televisão em branco e preto Além da audiência, a publicidade também escapolia para as concorrentes, o caixa se esvaziava, os salários deixavam de ser pagos e a greve era questão de tempo. Em outubro de 1977, com três meses de salários atrasados, os funcionários iniciaram a primeira greve, interrompida com o pagamento parcelado dos débitos.
  33. 33. A nossa televisão em branco e preto
  34. 34. A nossa televisão em branco e preto
  35. 35. A nossa televisão em branco e preto Os constantes atrasos dos salários mantinham o clima tenso na Tupi. As perspectivas de pagamento dos atrasados eram cada vez mais remotas e as explicações dadas aos funcionários, cada vez mais inconsistentes. Para piorar ainda mais a situação, em outubro de 1978 um incêndio no prédio da emissora, em São Paulo, tirou a Tupi do ar por alguns minutos. No ano seguinte, o elenco de O Espantalho, de Ivani Ribeiro, processou a emissora por violação dos direitos autorais.
  36. 36. A nossa televisão em branco e preto Entre 79 e 80, nova greve. A crise chegou a Brasília. O então presidente da República, João Figueiredo. se dispôs a receber uma comissão de dirigentes dos sindicatos envolvidos. Muito se discutia, pouco se fazia. A greve persistiu até o início de fevereiro, quando a emissora fechou seu departamento de teleteatro e dispensou 250 funcionários. Foram interrompidas as novelas "Drácula" e "Como Salvar Meu Casamento", drama estrelado por Nicete Bruno e Adriano Reis.
  37. 37. A nossa televisão em branco e preto Dezessete de julho de 1980. Pouco antes de completar 30 anos no ar, a TV TUPI tem sua concessão cassada pelo governo federal.  Minutos antes do meio-dia de 18 de julho de 1980, três engenheiros do Departamento Nacional de Telecomunicações (Dentel) subiram ao décimo andar do edifício-sede da TV Tupi de São Paulo, na avenida Alfonso Bovero, no bairro do Sumaré, e lacraram o transmissor da emissora.
  38. 38. A nossa televisão em branco e preto Saíam também do ar a TV Tupi do Rio, a TV Itacolomi, de Belo Horizonte, a TV Marajoara de Belém. a TV Piratini de Porto Alegre, a TV Ceará de Fortaleza, e a TV Rádio Clube de Recife.
  39. 39. A nossa televisão em branco e preto Um delegado da Polícia Federal e mais quatro agentes davam proteção aos engenheiros. Era o fim da TV Tupi. A emissora saía do ar exatamente 29 anos e dez meses depois de sua inauguração. O governo militar preferiu a cassação a entregar o canal a uma cooperativa de funcionários. Permanece, entretanto, um acervo de duzentos mil rolos de filmes, 6.100 fitas de videotape e textos de telejornais que contam 30 anos de muitas histórias do Brasil e do mundo.
  40. 40. A nossa televisão em branco e preto Formatação: Renato Senis Cardoso E Eloah Segalla Passarelli Fotos e informações do site http://www.microfone.jor.br
  41. 41. A nossa televisão em branco e preto Formatação: Renato Senis Cardoso e Eloah Segalla Passarelli www.sccomunicacao.com.br www.vivendobauru.com.br

×