Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Documento de Identidade - Teorias do Currículo

Apresentação Estudos Avançados em Currículo

  • Login to see the comments

Documento de Identidade - Teorias do Currículo

  1. 1. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco Doutorado Disciplina: Estudos Avançados em Currículo Profa. Dra. Branca J. Ponce Outubro de 2009 Apresentação de grupo
  2. 2. Discussão a partir do livro SILVA, T. T. . Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. 1. ed. Belo Horizonte (MG): Autêntica, 1999. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  3. 3. <ul><li>Grupo 2 </li></ul><ul><li>p. 57-81 </li></ul><ul><li>Das teorias tradicionais às teorias críticas </li></ul><ul><li>Os 4 últ. subitens </li></ul><ul><li>Silvana Freitas </li></ul><ul><li>Irlanda Mileo </li></ul><ul><li>Luís Volpato </li></ul><ul><li>Sonia Neiva </li></ul><ul><li>Verônica Cavati </li></ul><ul><li>Renata Aquino Ribeiro </li></ul><ul><li>Cecília Cocco </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  4. 4. <ul><li>Introdução </li></ul><ul><li>Pedagogia do oprimido x pedagogia dos conteúdos </li></ul><ul><li>O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” </li></ul><ul><li>Códigos e reprodução cultural: Basil Bernstein </li></ul><ul><li>Quem escondeu o currículo oculto? </li></ul><ul><li>Conclusões </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  5. 5. INTRODUÇÃO <ul><li>Crítica ao Currículo Tradicional: </li></ul><ul><li>Cultura popular (Paulo Freire); </li></ul><ul><li>Saber e poder (Dermeval Saviani); </li></ul><ul><li>Desnaturalização e seleção (NSE, Michael Young); </li></ul><ul><li>Classificação e poder (Bernstein); </li></ul><ul><li>Enquadramento, transmissão e controle (Bernstein) ; </li></ul><ul><li>Código e consciência (Bernstein); </li></ul><ul><li>Currículo oculto, relações sociais e ideologia (usado pela primeira vez por Philip Jackson). </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  6. 6. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS <ul><li>Contribuição de Paulo Freire na teorização do currículo: preocupações com o “que ensinar?” </li></ul><ul><li>Idéia de Educação Bancária e sua crítica ao caráter verbalista e narrativo do currículo tradicional; </li></ul><ul><li>Pedagogia do oprimido (Paulo Freire): perspectiva filosófica com análises fundamentadas na dialética hegeliana com foco voltado à educação de adultos (EJA) em países periféricos. </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  7. 7. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS <ul><li>Currículo em Freire: visão fenomenológica do ato de conhecer como consciência de alguma coisa e de si; </li></ul><ul><li>Intersubjetividade do conhecimento: concepção do ato pedagógico como um ato dialógico; </li></ul><ul><li>questões freireanas ligadas ao problema curricular:concepção problematizadora, diálogo, cultura do silêncio, temas geradores e círculos de cultura; </li></ul><ul><li>Conteúdo programático como “devolução organizada e sistematizada” do universo experiencial dos educandos; </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  8. 8. PEDAGOGIA DO OPRIMIDO X PEDAGOGIA DOS CONTEÚDOS <ul><li>Pedagogia dos Conteúdos ( Demerval Saviani): criticas à pedagogia pós-colonialista de Freire por enfatizar não a aquisição do saber, mas os métodos desse processo; </li></ul><ul><li>Articulação entre conhecimento e poder: pois entende que a apropriação do saber universal é condição para a emancipação dos grupos excluídos </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  9. 9. O currículo como construção social <ul><li>* O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” (pp. 65-70) </li></ul><ul><li>- Autores: Young, Bourdieu, Bernstein </li></ul><ul><li>- Idéia inicial: Nova Sociologia da Educação (NSE) – “construção social” continua, atual e importante </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  10. 10. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural <ul><li>-O conhecimento educacional formal realiza-se por 3 sistemas de mensagem intimamente imbricados: currículo, pedagogia e avaliação. </li></ul><ul><li>-Preocupação com as relações estruturais entre os diferentes tipos de conhecimento que constituem o currículo. </li></ul><ul><li>-Percebe o currículo tradicional como fortemente classificado, em contraposição ao interdisciplinar. </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  11. 11. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  12. 12. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco <ul><ul><li>Diferentes códigos culturais: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Código elaborado : relativamente independente do contexto local. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Código restrito : o “texto” produzido na interação social é fortemente dependente do contexto. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Aprende-se o código em diversas instâncias sociais , dentre elas a família e a escola. </li></ul></ul><ul><ul><li>O aprendizado dos códigos culturais ocorre de forma implícita , na vivência das estruturas sociais em que o código se expressa. </li></ul></ul><ul><ul><li>No caso da educação , as estruturas sociais expressam-se através do currículo , da pedagogia e da avaliação . </li></ul></ul>
  13. 13. Basil Bernstein – códigos de reprodução cultural Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco <ul><ul><li>Esforço em compreender as razões do fracasso educacional e o papel das diferentes pedagogias no processo de reprodução cultural . </li></ul></ul><ul><ul><li>Atenção para a diferença entre o código elaborado proposto pela escola e o código restrito dos estudantes de classe operária . </li></ul></ul><ul><ul><li>Questionamento do papel da escola no processo de reprodução cultural e social . </li></ul></ul>
  14. 14. Currículo Oculto <ul><li>Com Bowles e Gintis: análise da escola capitalista americana. </li></ul><ul><li>Mais do que o conteúdo explícito, as relações sociais são responsáveis pela socialização dos estudantes nas normas e atitudes necessárias para uma boa adaptação às exigências do trabalho capitalista . </li></ul><ul><li>Definição funcionalista de currículo oculto : as características estruturais da sala de aula e da situação de ensino,que ensinavam as relações de autoridade, a organização espacial, a distribuição do tempo, os padrões de recompensa e castigo, de modo a contribuir implicitamente para aprendizagens sociais relevantes . . </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  15. 15. Currículo Oculto <ul><li>Atitudes e comportamentos transmitidos pelo currículo oculto : distorção dos genuínos objetivos da educação, por moldarem os estudantes a se adaptarem às injustas estruturas da sociedade capitalista. </li></ul><ul><li>O currículo oculto ensina a obediência, o conformismo, o individualismo. </li></ul><ul><li>O currículo oculto ensina pela organização do espaço escolar, pela organização do tempo, pelos rituais, regras, regulamentos e normas.. </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  16. 16. Currículo Oculto <ul><li>Preocupação com os processos sociais que, de forma inconsciente, moldam a subjetividade dos atores sociais. </li></ul><ul><li>Objetivo: desocultar o currículo oculto , para torná-lo menos eficaz e otimizar as possibilidades de mudança . </li></ul><ul><li>Com a ascensão neoliberal, o currículo tornou-se assumidamente capitalista. </li></ul>Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  17. 17. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco &quot;Foi isso o que me fascinou e eu notei que há uma habilidade inata em todos de fazer algo extraordinário, desde que tenham oportunidade... Isso mostra que o conhecimento não é privilégio da elite&quot; Vikas Swarup, autor do livro que deu origem a Slumdog Millionaire sobre o documentário educativo Hole in the Wall
  18. 18. * Pedagogia do oprimido x pedagogia dos conteúdos (pp. 57-64) - Autores: Freire, Saviani, Foucault - Desafio: distinção entre teorias curriculares: “pedagogia dos conteúdos” e “tradicional do currículo”. - Legado: Pedagogia libertadora freireana frente ao debate crítico do currículo. * O currículo como construção social: a “nova sociologia da educação” (pp. 65-70) - Autores: Young, Bourdieu, Bernstein - Idéia inicial: Nova Sociologia da Educação (NSE) – “construção social” continua, atual e importante Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  19. 19. *Códigos e reprodução cultural: Basil Bernstein (p, 71-76) - Questões: 1. Qual o papel da escola no processo de reprodução cultural e social? 2. Qual o papel central que o currículo ocupa nesse processo? - Legado: a sociologia de Bernstein ajuda a compreender em que consiste esse papel. * Quem escondeu o currículo oculto? - Questões: ato da ocultação como resultado de ação impessoal, abstrata e estrutural. - O neoliberal de afirmação explícita da subjetividade e valores do capitalismo - Na ascensão neoliberal, o currículo tornou-se assumidamente capitalista. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  20. 20. Conclusão – Os autores deram ao currículo um cunho crítico, de construção, de processo histórico social, humano, libertador, mas ele continua ainda como poder político, que estabelece e prioriza conhecimentos, de forma burocrática e sem participação dos autores envolvidos. Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco
  21. 21. Referências SILVA, T. T. . Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. 1. ed. Belo Horizonte (MG): Autêntica, 1999. v. 1. 154 p. How ‘Hole in the Wall’ ICT experiment inspired ‘Slumdog Millionaire’ Disponível em: http://movingimages.wordpress.com/2009/02/22/how-hole-in-the-wall-inspired-slumdog-millionaire/ Acesso em 20/10/2009 North expert's research used in Slumdog storyline Disponível em: http://www.journallive.co.uk/north-east-news/todays-news/2009/02/24/north-expert-s-research-used-in-slumdog-storyline-61634-22993125/ Acesso em 20/10/2009 Imagens: Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. Disponível em: http://www.autenticaeditora.com.br/livros/item/84 Acesso em 16/10/2009 VIEIRA, H. O ensino em processo de mudança. A Notícia. Disponível em: http://www1.an.com.br/1998/mai/22/0cid.htm Acesso em 16/10/2009 Silvana Freitas | Irlanda Mileo | Luís Volpato | Sonia Neiva | Verônica Cavati | Renata Aquino Ribeiro | Cecília Cocco

×