Tema Hiv Aids Spe 08 04 2008

10,531 views

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,531
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
397
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Tema Hiv Aids Spe 08 04 2008

  1. 1. DST / HIV / AIDS e HEPATITES VIRAIS CE DST Aids Rondônia Núcleo de Doenças Sexualmente Transmissíveis e Hepatites Virais Agência Estadual de Vigilância em Saúde - AGEVISA
  2. 2. D oenças S exualmente T ransmissíveis <ul><li>CORRIMENTOS </li></ul><ul><li>FERIDAS </li></ul><ul><li>VERRUGAS </li></ul>
  3. 3. DOENÇAS QUE CAUSAM CORRIMENTO NO HOMEM E/OU NA MULHER <ul><li>Gonorréia </li></ul><ul><li>Clamídia </li></ul><ul><li>Tricomoníase </li></ul><ul><li>Vaginose Bacteriana </li></ul><ul><li>Candidíase </li></ul>
  4. 4. DOENÇAS QUE CAUSAM CORRIMENTO NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>GONORRÉIA E CLAMÍDIA </li></ul><ul><li>- Manifesta-se com corrimento amarelado </li></ul><ul><li>(gonorréia) ou esbranquiçado (clamídia) no canal da urina e ardência ao urinar. </li></ul><ul><li>* Na maioria das mulheres pode não apresentar sintomas. </li></ul><ul><li>* Podem causar esterilidade quando não tratadas. </li></ul><ul><li>* Nas gestantes, podem ser transmitidas no parto, causando cegueira no bebê. </li></ul>
  5. 5. Gonorréia e Clamídia
  6. 6. DOENÇAS QUE CAUSAM CORRIMENTO NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Tricomoníase </li></ul><ul><li>-Manifesta-se com corrimento amarelado ou esverdeado; </li></ul><ul><li>-Coceira; </li></ul><ul><li>-Dor no ato sexual </li></ul><ul><li>* Os parceiros, mesmo não tendo sintomas necessitam também fazer o tratamento. </li></ul>
  7. 7. Tricomoníase
  8. 8. DOENÇAS QUE CAUSAM CORRIMENTO NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Vaginose Bacteriana </li></ul><ul><li>-Manifesta-se com corrimento branco-amarelado não muito intenso; </li></ul><ul><li>-Cheiro ruim ( peixe podre); principalmente depois do ato sexual ou no final da menstruação. </li></ul>
  9. 9. DOENÇAS QUE CAUSAM CORRIMENTO NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Candidíase </li></ul><ul><li>-Manifesta-se com corrimento de cor branca, tipo leite coalhado; </li></ul><ul><li>-Coceira intensa; </li></ul><ul><li>-Ardência durante o ato sexual; </li></ul><ul><li>-Irritação nos órgãos genitais. </li></ul>
  10. 10. Candidíase
  11. 11. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Herpes Genital </li></ul><ul><li>Cancro Mole </li></ul><ul><li>Linfogranuloma Venéreo </li></ul><ul><li>Donovanose </li></ul><ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>Sífilis Congênita </li></ul>
  12. 12. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Herpes Genital </li></ul><ul><li>-Manifesta-se na forma de ardência e vermelhidão, seguidas de pequenas bolhas agrupadas que rompem e formam feridas dolorosas nos órgãos genitais; </li></ul><ul><li>-As feridas podem durar de 1 a 3 semanas e desaparacem, mesmo sem tratamento; </li></ul><ul><li>-Mesmo após o desaparecimento das feridas, a pessoa continua infectada. </li></ul>
  13. 13. Herpes Genital
  14. 14. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Cancro Mole </li></ul><ul><li>-Manifesta-se na forma de feridas dolorosas e com pus nos órgãos genitais; </li></ul><ul><li>-Podem aparecer caroços na virilha, que rompem e soltam pus; </li></ul><ul><li>-É mais comum no homem.. </li></ul>
  15. 15. Cancro Mole
  16. 16. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Linfogranuloma Venéreo </li></ul><ul><li>-Manifesta-se na forma de feridas nos órgãos genitais que muitas vezes não é percebida e desaparece sem tratamento; </li></ul><ul><li>-Depois surgem caroços na virilha, que se rompem e soltam pus. </li></ul>
  17. 17. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Donovanose </li></ul><ul><li>-Manifesta-se na forma caroço, em seguida forma uma ferida que cresce em volume e extensão. </li></ul><ul><li>-Não doi e não tem íngua. </li></ul>
  18. 18. Donovanose
  19. 19. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>1ª Fase:- Ferida indolor (cancro duro) nos órgãos genitais, acompanhada de íngua na virilha. </li></ul><ul><li>Os primeiros sintomas surgem de 1 a 12 semanas após o contágio. </li></ul><ul><li>Pessoas infectadas podem não apresentar sintomas </li></ul>
  20. 20. Sífilis – 1ª Fase
  21. 21. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>2ª Fase:- Manchas no corpo, principalmente nas palmas das mãos e plantas dos pés. </li></ul><ul><li>Os sintomas surgem até 6 meses após o contágio. </li></ul><ul><li>Não coçam, mas podem surgir íngua no corpo. </li></ul>
  22. 22. Sífilis – 2ª Fase
  23. 23. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Sífilis </li></ul><ul><li>3ª Fase:- Ocorre vários anos após o contágio. </li></ul><ul><li>Podem ser afetados: Pele, Coração, Ossos e cérebro, podendo levar à morte. </li></ul>
  24. 24. DOENÇAS QUE CAUSAM FERIDAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Sífilis Congênita </li></ul><ul><li>Transmitida ao bebê, durante a gravidez, o bebê pode morrer </li></ul><ul><li>(aborto ou parto prematuro) ou nascer com defeitos físicos. </li></ul>
  25. 25. DOENÇAS QUE CAUSAM VERRUGAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Condiloma Acuminado (HPV) </li></ul>
  26. 26. DOENÇAS QUE CAUSAM VERRUGAS NO HOMEM E NA MULHER <ul><li>Condiloma Acuminado </li></ul><ul><li>Verrugas não dolorosas, isoladas ou agrupadas, que aparecem nos órgãos genitais e/ou no ânus. </li></ul><ul><li>* Crescem mais rapidamente durante a gravidez e em pacientes com imunidade deprimida. </li></ul><ul><li>* A falta de tratamento adequado pode predispor ao câncer do colo uterino ou do pênis. </li></ul><ul><li>* Algumas pessoas podem estar infectadas e não apresentar as verrugas. </li></ul>
  27. 27. Condiloma Acuminado
  28. 28. HEPATITES VIRAIS <ul><li>É uma doença inflamatória do fígado que compromete suas funções. É causada por vírus. Têm-se 5 tipos de vírus (A, B, C, D e E) </li></ul><ul><li>Vírus de maior incidência em RO: </li></ul><ul><li>Vírus B – Transmissão sexual, sanguínea e vertical. 90% de cura p/ adultos e 90% de cronicidade p/ transmissão vertical. Vacina em qualquer UBS – 0 a 30 anos. </li></ul>
  29. 29. HEPATITES VIRAIS <ul><li>Vírus A – Transmissão por contato inter-humano, através de água e alimentos contaminados. Maior concentração de vírus nas fezes. Prevenção: educação em saúde </li></ul><ul><li>Vírus C – Transmissão por contato com sangue infectado. Até 1992 não havia controle nos bancos de sangue. Hoje a maior incidência é entre usuários de drogas no compartilhamento de seringas e agulhas. </li></ul>
  30. 30. Aspectos do fígado Aspecto macroscópico: fígado normal Aspecto macroscópico: carcinoma hepatocelular Aspecto macroscópico: fígado com cirrose
  31. 31. Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (PVHA) BRASIL 600.000 PVHA (estimativa em 2000 - 15 a 49 anos) 385.000 • A maioria NÃO está em acompanhamento e • NÃO conhece o diagnóstico. 130.000 • Em uso de ARV 215.000 Em acompanhamento. 85.000 • NÃO usam ARV Dados estimados PN DST/AIDS - SVS - MS
  32. 32. Origem A epidemia iniciou no início da década de 80. Os primeiros casos ocorreram na áfrica, Haiti e Estados Unidos Não se sabe ao certo a origem exata do HIV
  33. 33. Definições HIV - Esta sigla é proveniente do inglês -  Human Immunodeficiency Virus . Agente causador da Aids . Aids - Acquired Immune Deficiency Syndrome. Em português quer dizer Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Representa o estágio mais avançado da infecção pelo HIV . Síndrome - Grupo de sinais e sintomas que, uma vez considerados em conjunto, caracterizam uma doença. Imunodeficiência - Inabilidade do sistema de defesa do organismo humano para se proteger contra microorganismos invasores, tais como: vírus, bactérias, protozoários, etc. Adquirida - Não é congênita como no caso de outras imunodeficiências. A aids não é causada espontaneamente, mas por um fator externo - a infecção pelo HIV.
  34. 34. Histórico Natural da infecção pelo HIV na ausência de Terapia Anti-Retroviral. Retirado do Caderno CBVE / PN DST Aids/MS
  35. 35. TRANSMISSÃO  Sexual  Sangüínea  Vertical (de mãe para filho)
  36. 36. PREVENÇÃO  Sexual – Sexo com preservativo  Sangüínea - Controle em bancos de sangue. Não compartilhar agulhas. Esterelizar materiais perfurocortantes.  Vertical – profilaxia com anti-retrovirais e não amamentação.
  37. 37. SERVIÇOS PÚBLICOS DE SAÚDE OFERECIDOS ÀS PESSOAS VIVENDO COM HIV/Aids EM RO <ul><li>Coordenação Estadual em DST/HIV/Aids – AGEVISA (3216-5254) </li></ul><ul><li>2 CTA – Centro de Testagem e Aconselhamento </li></ul><ul><li>Policlínica Oswaldo Cruz (3216-5783) e em Vilhena (3919-7100). </li></ul><ul><li>1 Hospital – CEMETRON (3216-5410) </li></ul><ul><li>1 Laboratório Central – LACEN (3216-5300) </li></ul><ul><li>exames ELISA, W.B, IFI, CD4, CD8 e Carga Viral </li></ul><ul><li>Maternidade (Hosp Base Ary Pinheiro) (3216-5734) </li></ul><ul><li>7 SAEs – Serviço de Assistência Especializado </li></ul><ul><li>2 em Porto Velho (3216-5783 / 3901-9534) , 1 em Ji-Paraná (3416-4187) , 1 em Cacoal (3441-0300) , Pimenta Bueno (3451-2649) , 1 em Vilhena (3919-7100) e 1 em Rolim de Moura (3442-8202) . </li></ul>

×