Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA

96,592 views

Published on

Published in: Education, Technology

TCC 2011-PEDAGOGIA Sobre VIOLÊNCIA NA ESCOLA

  1. 1. VIOLÊNCIA NA ESCOLA Regina Luzia de Almeida Barros Várzea Grande -MT UNOPAR Universidade Norte do Paraná Data:27/05/2011
  2. 2. <ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>Justificativa </li></ul><ul><li>Sendo a violência um ato que causa dano a outra pessoa,ser vivo ou objeto.Invade a integridade física ou psicológica e até mesmo a vida de outro ser. É o uso da força excessiva ,desnecessária ou inesperada. </li></ul><ul><li>O Bullying é também um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica , intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully, tiranete ou valentão) ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. </li></ul><ul><li>A produção de conhecimento sobre o tema da violência nas escolas e todas as suas manifestações adquiriu, desde 1980 até o presente, um grande espaço nas mais diversas instâncias universitárias e institucionais do Brasil. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>INTRODUÇÃO </li></ul><ul><li>Justificativa </li></ul><ul><li>Isso como um reflexo da profundidade e complexidade do fenômeno e da preocupação social com o mesmo. No entanto, a maior parte dessa produção intelectual permanece desconhecida tanto para os pesquisadores da área, como para as instituições que formulam a política pública que visa responder positivamente aos desafios que colocam suas manifestações. </li></ul><ul><li>Sendo a violência um tema que afeta a vida dos alunos e das pessoas envolvidas com a Escola. Na maioria das vezes quem pratica também já foi ou é vitima . </li></ul><ul><li>Embora essa violência sempre tenha existido,mas em proporção menor e diante de tantas coisas que vem sendo noticiadas pela mídia e vistas por nós mesmos nas escolas; </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Visando uma compreensão e uma prevenção a respeito resolvi fazer este trabalho que aborda o tema Violência nas Escolas; è triste ver que este tipo de comportamento ainda ocorre nos dias atuais. </li></ul><ul><li>Pelo fato de ainda ocorrer na escola, certos fatos, como o Bullying e a violência em geral e por acreditar que se cada um fazer a sua parte através da prevenção da violência os nossos alunos deixam de ser rivais e tornam-se aliados e procurando uma solução buscou-se analisar os diferentes significados que o fenômeno da violência adquire em circunstancias sociais diversos e as formas como se manifesta no cotidiano da escola . </li></ul><ul><li>O esforço empreendido neste trabalho, é trazer uma visão ampla sobre situações de violência nas escolas, pretende ajudar na reflexão e na busca de medidas estratégicas para a superação dessa violência. Identificar pistas que possam contribuir com propostas para a compreensão e prevenção dessa violência. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Embasamento Teórico </li></ul><ul><li>O estudo baseia-se entre(Arendt e Burke)que têm em comum a clareza de considerar a violência como um problema social e histórico ,que não se pode estudar a violência fora da sociedade que a produziu, porque ela se forma de fatos políticos, econômicos e culturais manifestados nas relações cotidianas, e sob determinadas circunstâncias, podendo ser por ela desconstruídos e superados. </li></ul><ul><li>Segundo eles a violência tem um caráter psicológico, ou seja, é um meio que necessita de orientação e justificação dos fins que persegue. E encontra sua expressão concreta no fato de que indivíduos, grupos, classes e instituições empregam diferentes formas, métodos e meios de coerção e perseguição direto ou indireto (econômico, político, jurídico, militar) contra outros indivíduos, grupos, classes e instituições, com a finalidade de conquistar ou reter poder, conquistar ou preservar a liberdade, obter direitos ou privilégios. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Bullying é definido por Nancy Day (1996: 44-45) como abuso físico ou psicológico contra alguém que não é capaz de se defender. Ela comenta que quatro fatores contribuem para o desenvolvimento de um comportamento de bullying: </li></ul><ul><li>1 ) Uma atitude negativa pelos pais ou por quem cuida da criança ou do adolescente; </li></ul><ul><li>2) Uma atitude tolerante ou permissiva quanto ao comportamento agressivo da criança ou do adolescente; </li></ul><ul><li>3) Um estilo de paternidade que utiliza o poder e a violência para controlar a criança ou o adolescente; </li></ul><ul><li>4) Uma tendência natural da criança ou do adolescente a ser arrogante. </li></ul><ul><li>Diz ainda que a maioria dos bullies são meninos, mas as meninas também o podem ser. As meninas que são bullies utilizam, às vezes, métodos indiretos, como fofocas, a manipulação de amigos, mentiras e a exclusão de outros de um grupo. </li></ul><ul><li>Hannah Arendt , Burke, Nancy Day foram os mais pesquisados mas também Marx e Engels , Denisov , Chesnais , Charlot e Émin , Barash, Wilson,; Lorenz, dentre outros . </li></ul>
  7. 7. <ul><li>OBJETIVOS </li></ul><ul><li>Objetivo Geral e Específico. </li></ul><ul><li>Uma compreensão e uma prevenção mais aprofundada no assunto. Avaliar como a violência nas escolas está associada à proficiência dos alunos. Abordagem qualitativa de cunho bibliográfico, tendo como ponto fundamental os aspectos históricos, sociais e educacionais da violência escolar. </li></ul><ul><li>Poder alertar, esclarecer e conscientizar toda escola combatendo a violência, melhorando o ambiente e a forma de agir de cada um; </li></ul><ul><li>Ajudar na reflexão e na busca de medidas estratégicas para a superação das violências nas escolas e Criar estratégias de ação no combate a violência escolar e no fenômeno de uma educação para a paz e cidadania; </li></ul><ul><li>Formular os conceitos mais importantes do desenvolvimento moral da criança e do adolescente; </li></ul><ul><li>Discutir as práticas disciplinares utilizadas na escola, questionar e buscar alternativas para a atuação do professor na manutenção da disciplina escolar;O papel do professor no estabelecimento das normas disciplinares. </li></ul>
  8. 8. METODOLOGIA/DESENVOLVIMENTO A metodologia consiste na construção de soluções de forma participativa, através da mobilização da comunidade. Mobilização, conscientização e participação para a construção de alternativas, percorrer caminhos que abrange uma abordagem mais profunda para a questão. Os procedimentos utilizados para a coleta de dados foi à observação de aulas e, conseqüentemente, da relação professor-aluno; observação da relação entre os alunos em momentos escolares extra-classe; além de questionário diferenciado, com perguntas abertas, aplicado aos alunos. Foram feitos questionários com perguntas e respostas sobre a violência,sobre o buyling, suas causas, suas conseqüências, de como devemos prevenir, etc. Foi realizada pesquisas teóricas e de campo com perguntas para professores,alunos e demais funcionários,onde os mesmos responderam e deram suas opiniões , depoimento dos alunos,folhas com perguntas e respostas sobre o assunto.
  9. 9. <ul><li>Os capítulos trata-se da conscientização,da prevenção, do combate e de como surgiu a violência na escola. Estão divididos em:Violência e suas origens;O Bullying;A Importância de se combater a violência na escola; Procedimentos Metodológicos e análises dos dados;Revisão bibliográfica;Pesquisa de Campo; </li></ul><ul><li>Considerações finais. </li></ul><ul><li>Os aspectos principais do estudo refere-se ao consumo de bebidas alcoólicas e de drogas ilegais por alunos e a violência física entre aluno professor/ professor-aluno. Avaliação da violência psicológica, violência contra o patrimônio e global, bem como fatores de risco associados a ela. </li></ul><ul><li>Relatos dos alunos da sétima e oitava séries do ensino fundamental e do primeiro ao terceiro ano do ensino médio, da escola Pública Porfíria Paula de Campos em Várzea Grande MT. </li></ul><ul><li>As múltiplas violências que se manifestam na escola como parte de nossa história social, política e cultural. Elas nos retratam e definem, assim como definem o futuro dos que hoje vivem como atores diretos do mundo escolar. a questão da discriminação étnica e xingamentos ligados à aparência física. </li></ul>
  10. 10. CONSIDERAÇÕES FINAIS A escola, diante da violência, vem buscando o diálogo com o aluno e com a família e realizando um trabalho que envolve, muitas vezes, profissionais de outros órgãos. Mas poucas são as ações que vêm sendo desenvolvidas para evitar a violência. A suspensão, por exemplo, acaba por se tornar, para o aluno, um período de férias antecipado. Percebe-se que a violência na escola tem diversas causas e se desenvolve de muitas maneiras. Observou que as principais causas da violência têm sido, entre outras e principalmente, a desagregação familiar; problemas sócio-econômicos; a violência que o aluno experiência em casa; a baixa auto-estima; a falta de limites em relação aos seus atos; a falta de diálogo na família e na escola; A falta de amor; a formação de gangues,onde, os maiores responsáveis pelos atos violentos tem sido os adolescentes do sexo masculino; as brigas entre alunos ou alunas, pela disputa de uma namorada ou namorado, as brigas dentro da sala de aula, na disputa de jogos e o consumo de drogas são os atos violentos mais comuns na escola. Mesmo estando em andamento,pode-se perceber que houve uma mudança,pois o assunto passou a ser discutido com mais seriedade e interesse e que se bem trabalhado pode dar certo.
  11. 11. As dificuldades na realização do estudo foi a falta de recursos,e de interesse dos alunos, a de se fazer novas amizades,com pessoas que não conhece e com temperamentos diferentes um do outro. Entretanto, para o sucesso de tal empreitada é necessário que os educadores sejam os principais parceiros desse processo e que estejam devidamente preparados/informados/formados para realizar um trabalho sistemático de prevenção da violência. Mas conseguimos a colaboração de grande parte da escola no geral. Detectar esses problemas que assolam a escola é o primeiro passo para a continuidade do estudo desenvolvido, porém são necessárias ações concretas, como, por exemplo, a urgente necessidade de formação adequada para esses profissionais. A escola pode atuar na prevenção à utilização da violência. Se enfrentar pessoalmente o problema, se o professor e utilizar de recursos como: diálogo, procurar o apoio dos gestores da escola e trabalhar a violência como um tema complementar. Realizar mais projetos de prevenção e combate a violência através de palestras,perguntas, trabalhos em grupos etc.
  12. 12. &quot; EDUCAÇÃO É AQUILO QUE A MAIOR PARTE DAS PESSOAS RECEBEM,MUITOS TRANSMITEM E POUCOS POSSUEM. &quot; POR ISSO É NOSSO DEVER EDUCAR AS CRIANÇAS PARA QUE NÃO SEJA PRECISO CASTIGÁ-LOS QUANDO ADULTOS FOREM.

×