Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

16 relatorio-gerencial

616 views

Published on

16º Relatório Gerencial

Published in: Government & Nonprofit
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

16 relatorio-gerencial

  1. 1. Termo de Parceria celebrado entre a Fundação TV Minas Cultural e Educativa e a Associação de Desenvolvimento da Radiodifusão de Minas Gerais - ADTV Página 1 de 42 16º Relatório Gerencial (Resultados) Período Avaliatório 01 de setembro a 31 de dezembro de 2009
  2. 2. Página 2 de 42 Data de entrega do relatório: 19/01/2010 Data da Reunião da CA: 27/01/2010 Sumário 1 Introdução ....................................................................................... 03 2 Comparativo entre metas previstas e realizadas ........................ 04 2.1 Detalhamento do resultado alcançado............................................ 06 2.1.1 Gerência Técnica 06 2.1.2 Gerência de Marketing 08 2.1.3 Gerência Operacional 12 2.1.4 Gerência Administrativo-financeira 19 3 Demonstrativo de receitas e despesas do período...................... 22 3.1 Análise das receitas e despesas....................................................... 24 4 Considerações Finais...................................................................... 25 5 Comprovantes de Regularidade Trabalhista, Previdenciária e Fiscal 26 6 Declaração do Dirigente da OSCIP e do Supervisor do Termo de Parceria....................................................................................... 31
  3. 3. Página 3 de 42 1 – INTRODUÇÃO Este relatório de atividades é o mecanismo de acompanhamento e avaliação do Termo de Parceria firmado entre a Fundação TV Minas Cultural e Educativa e a Associação de Desenvolvimento da Radiodifusão de Minas Gerais - ADTV, em 01/12/2005. Visa demonstrar o desempenho da ADTV no desenvolvimento das atividades previstas no Termo de Parceria, no período do 01 de setembro a 31 de dezembro de 2009, sendo o 16º relatório de prestação de contas de suas atividades. O Termo de Parceria tem como objeto o fomento, execução e promoção de atividades culturais, educativas e informativas, por meio da produção e veiculação de radiodifusão. Trata-se de um projeto de grande relevância, pois a Rede Minas, ao longo de seus 25 anos de história, vem garantindo a preservação do patrimônio material e imaterial, contribuindo para o desenvolvimento intelectual, social, cultural e econômico do Estado de Minas Gerais. TV de caráter cultural e educativo, promove o intercâmbio com agentes de educação e cultura, por meio da produção e veiculação de programas de televisão de interesse público. Constitui a programação com base na diversidade cultural, cidadania, meio ambiente, educação, saúde, integração, informação, formação de cultura televisiva e prestação de serviços. Associada à ABEPEC – Associação Brasileira das Emissoras Públicas, Educativas e Culturais e à Rede Pública de Televisão, conta com a maior rede de emissoras afiliadas do país (59 afiliadas) e está presente em muitos municípios do Estado de Minas Gerais. Em obediência ao parágrafo primeiro da Cláusula Oitava do Termo de Parceria e considerando a relevância da demonstração dos resultados obtidos, será apresentado neste relatório o comparativo entre as metas pactuadas e os resultados obtidos na condução das atividades propostas, sendo fornecidas informações complementares acerca dessas atividades, considerando o Quadro de Indicadores e Metas previstas no Programa de Trabalho. Ainda em consonância com a legislação pertinente, será apresentado o demonstrativo integral das receitas e despesas realizadas na execução do Termo de Parceria e suas notas explicativas. De maneira complementar, serão anexados a este relatório os comprovantes de regularidade trabalhista, previdenciária e fiscal da OSCIP.
  4. 4. Página 4 de 42 2 – COMPARATIVO ENTRE AS METAS PREVISTAS E REALIZADAS QUADRO 1 – COMPARATIVO ENTRE AS METAS PREVISTAS E REALIZADAS – (01 de setembro a 31 de dezembro de 2010) Área Temática Indicador Unidade de Medida VO Peso Meta Realizado 1 Elevação da qualidade, confiabilidade e disponibilidade do setor técnico. 1.1 Número de ocorrência de erros operacionais Unidade/mês1 * 2 15 14 2 Confiabilidade e disponibilidade de equipamentos e infra-estrutura técnica 2.1 Tempo fora do ar ocasionado por defeitos técnicos Minutos/quadrimestre * 2 41,25 13,57 3 Sistematização e ampliação das atividades de produção 3.1 Faturamento com projetos especiais R$ - quadrimestre 102.250 3 400.000 1.475.497,02 4.1 Tempo médio de programação própria transmitida Horas – média mensal no quadrimestre 250 2 250 306,4 4.2 Tempo médio de programação própria inédita transmitida Horas – média mensal no quadrimestre 160 3 120 115,1 4.3 Tempo médio de programação interativa Horas – média mensal no quadrimestre 25 2 40 52,1 4.4 Tempo médio de programação com conteúdo sobre o interior mineiro Horas – média mensal no quadrimestre 4 3 35 29,5 4 Qualidade e diversidade da grade de programação 4.5 Satisfação dos telespectadores com a programação (pesquisa qualitativa) % * 3 87 82
  5. 5. Área Temática Indicador Unidade de Medida VO Peso Meta Realizado 5 Jornalismo abrangente 3 2 12 14 6 % anual * 3 7 4,01% Página 5 de 42 5.1 Tempo médio de programação jornalística Horas – média mensal no quadrimestre 45 2 55 60,1 5.2 Eventos com cobertura especial e transmissão ao vivo Unidade – avaliação anual 5.3 Grau de reconhecimento da qualidade do jornalismo pela população (pesquisa qualitativa) % * 3 83 82 6.1 Índice de liquidez corrente (total de ativo circulante / total passivo) Índice quadrimestre * 3 1,09 2,7 6.2 Recursos em atualização tecnológica / recursos totais em R$ Evolução da situação financeira 6.3 Índice de Auto-sustentabilidade Índice – quadrimestre * 3 0,45 0,49 1 Este indicador anteriormente era calculado em termos percentuais. No aditivo, foi alterado o critério de aferição para unidade/mês. Ver fórmula de cálculo na descrição dos indicadores, já neste caso aferição é mensal. ____________________ Magda Salles de Moura (Gerente Operacional) _______________________ Franco Brostel Leal (Gerente Técnico) __________________ Raul de Mattos Paixão Neto (Gerente Geral e Administrativo Financeiro) __________________ Washington Tadeu de Mello (Diretor Executivo) ____________________ Leonardo Augusto Albuquerque de Andrade (Gerente de Marketing)
  6. 6. 2.1 – Detalhamento do resultado alcançado 2.1.1 Gerência Técnica Número de ocorrência de erros operacionais Descrição: Este indicador se presta a uma avaliação do comprometimento operacional e do perfeito funcionamento dos equipamentos técnicos da emissora. Entende-se por erros operacionais, aqueles que por alguma motivação humana resultem em não conformidade levada ao ar. Para aferição desse indicador, será considerado o número de erros operacionais ocorridos em cada mês (considerando que a avaliação é trimestral, serão tomados os três meses que compõem o período avaliatório), que em seguida será utilizado para medir o ICM em cada mês, chegando-se à nota em cada mês (proporcional ao ICM, conforme critério descrito a seguir). Das três notas obtidas, chegará à nota final aplicando-se uma média simples das mesmas. O último período avaliativo do exercício de 2009 será delimitado pelo último quadrimestre do ano. Página 6 de 42 Unidade: Número absoluto, Peso: 2, Polaridade: quanto menor, melhor 1º passo: Fórmula de Cálculo: Este indicador, apesar da avaliação ser trimestral, deverá ser calculado mensalmente, portanto, a fórmula de cálculo será o número absoluto de erros do mês 1, o número absoluto de erros do mês 2 e o número absoluto do mês 3. 2º passo: O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula, aplicada aos três meses: ICM do mês 1 = [1 – (resultado – meta) / meta] x100 ICM do mês 2 = [1 – (resultado – meta) / meta] x100 ICM do mês 3 = [1 – (resultado – meta) / meta] x100 3º passo: Cálculo da nota: Obtidos os 3 ICM´s (um para cada mês), cada nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Chegar-se-á, então, a 3 notas. 4º passo: Nota final: A nota final será obtida pela fórmula (média simples): Nota 1+ Nota 2+Nota 3 Fonte de comprovação: Relatório Diário de Ocorrências do Controle Mestre (Relatório de Falhas). Local de Armazenamento: Livro de Ocorrências do Controle Mestre/ Banco de Dados Justificativa: Várias ações de manutenção preventiva, treinamento de funcionários e rigor na utilização do parque tecnológico impactaram positivamente para alcançar a meta. Tempo fora do ar ocasionado por defeitos técnicos Descrição: Este indicador objetiva medir a confiabilidade do parque tecnológico medindo o tempo (em segundos) que a emissora ficou fora de operação por motivos técnicos. Revela, na prática, o resultados das ações de manutenção preventiva e corretiva da emissora, a necessidade de atualizações das instalações e de substituição de cada equipamento quando seu tempo médio entre falhas sinaliza o fim
  7. 7. de sua vida útil. Entende-se por defeitos técnicos toda interrupção do sinal emitido pela emissora, ocasionada por falha em equipamentos técnicos próprios da emissora. Unidade: nº absoluto, Peso: 2, Polaridade: quanto menor, melhor Fonte de comprovação: Relatório Diário de Ocorrências do Controle Mestre (Relatório de Falhas). Local de Armazenamento: Livro de Ocorrências do Controle Mestre/ Banco de Dados Fórmula de Cálculo: T.F.O. = Tempo (em minutos) fora de operação ocasionado por defeitos técnicos no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: Página 7 de 42 ICM = [1 – (resultado – meta)/ meta] x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: O resultado do indicador mostra a eficiência em alocação dos recursos humanos e técnicos da ADTV. Apesar da restrição orçamentária que não permite investimentos mais substantivos na área. É importante frisar que a restrição orçamentária nos restringe na adoção de técnicas mais modernas para a execução de nossa produção própria, e que parte dessa deficiência vem sendo suprida com o aluguel de equipamentos, quando se trata de produções fora da cidade de Belo Horizonte, lançando-se mão de recursos oriundos de captação através de lei de incentivo.
  8. 8. Página 8 de 42 2.1.2 Gerência de Marketing Faturamento com projetos especiais Descrição: Este indicador objetiva comprometer a organização com base mínima anual de faturamento com projetos especiais, fomentando o conceito de auto sustentabilidade. Entende-se por projetos especiais todo serviço prestado a terceira - produção audiovisual e transmissões - que não esteja dentro da linha de produção da emissora. Os serviços podem ser prestados pela área de Projetos Especiais, área técnica ou núcleo de registro do patrimônio cultural, leis de incentivo à cultura. Unidade: Valor em R$, Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Faturamento mensal Local de Armazenamento: Controladoria/Marketing Fórmula de Cálculo: C.R.P.E. = V.A.F.P.E. C.R.P.E. = Captação de recursos com projetos especiais no trimestre V.A.F.P.E. = Valor faturado em R$ com projetos especiais no trimestre O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Conforme sintetizado no QUADRO 2A abaixo, nesse quadrimestre o faturamento da Gerência de Marketing foi da ordem de R$3.118.634,75 (três milhões, cento e dezoito mil, seiscentos e trinta e quatro reais, setenta e cinco centavos), significando um faturamento acumulado de janeiro a dezembro de 2009 da ordem de R$ 9.980.059,00. Esse resultado é a continuidade do esforço de captação da área de marketing, associada às diversas ações que envolvem as demais gerências, e especificamente as três áreas ligadas à Gerência: Captação de Recursos, Projetos Especiais e Comunicação Integrada. Ressalto que o esforço de captação se intensificou neste último quadrimestre, tendo em vista a abertura das empresas para captação através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet), resultando na renovação do patrocínio da Fiat Automóveis ao projeto de Manutenção da Programação, com um aporte de R$ 280 mil. Além disso, também foi viabilizada a renovação do Café Três Corações como incentivador do Manutenção da Programação Itinerante via Lei Estadual, ao investir R$ 131.250,00. Ressaltamos ainda os dois projetos encaminhados para submissão à Lei Estadual de Incentivo à Cultural que foram aprovados, abrindo nova possibilidade de recursos para a Manutenção do Itinerante e Manutenção da Programação e Interprogramação, inclusive com previsão de aprimoramento do novo site com a disponibilização em nosso portal, que está em fase de reformulação, cada um no valor de R$ 270 mil. Além disso, foi iniciada uma política mais efetiva para firmar parcerias através do Rede Cult, programa que oferece mídia com valor diferenciado ao meio cultural com objetivo de estimular a cena artística e dar visibilidade às ações culturais, educativas e de responsabilidade social realizadas por produtores independentes do mercado mineiro. Vale lembrar que a ADTV permaneceu sem Gerente de Marketing até 04 de janeiro de 2010 e o coordenador de captação está em fase de contratação.
  9. 9. Página 9 de 42 QUADRO 2A Síntese dos resultados Notas fiscais emitidas por tipo Valor faturado MA (Mídia Avulsa) 493.387,50 PE (Projetos Especiais) 1.475.497,02 PP (Patrocínio à Programação) 1.148.250,23 RC (Rede Cult) 1.500,00 Total geral (PP+PE+MA) 3.118.634,75 Média Trimestral 779.658,69 Fonte: Gerência Geral e Administrativo-financeira QUADRO 2B Detalhamento das notas fiscais emitidas no quadrimestre NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM SETEMBRO/09 CLIENTE NÚMERO TIPO DATA EMISSÃ O VALOR FATURADO VENCIME NTO COPASA SERV. SANEAMENTO N. MG S/A CONAPOR 556 MA 25/09/09 20.222,08 C/APRES PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 553 MA 15/09/09 23.122,24 C/APRES SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PRESIDÊNCIA D5A7 5REPÚBLICA MA 30/09/09 9.764,62 C/APRES MA Total 53.108,94 ASSOCIAÇÃO BRAS EMISS PÚLICAS EDUCATIVAS CULT - AB5E5P7EC PE 25/09/09 220.658,70 C/APRES FEDERAÇÃO NACIO. DAS EMPRES. DE SEGUROS PRIV. E CAP5I5T1ALIZAÇÃO PE 15/09/09 7.555,20 C/APRES GRUPO DE DANÇA PRIMEIRO ATO 558 PE 28/09/09 500,00 C/APRES INSTITUTO CULTURAL SÉRGIO MAGNANI 548 PE 09/09/09 3.000,00 C/APRES INSTITUTO CULTURAL SÉRGIO MAGNANI 549 PE 09/09/09 3.000,00 C/APRES INSTITUTO MINEIRO DE DESENVOLVIMENTO 573 PE 30/09/09 9.061,20 C/APRES MARISTELA NUNES KNOWLES 546 PE 04/09/09 800,00 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 545 PE 04/09/09 10.845,22 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 547 PE 04/09/09 120.348,80 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 550 PE 15/09/09 4.184,12 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 552 PE 15/09/09 66.345,76 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 554 PE 21/09/09 109.408,00 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 559 PE 28/09/09 54.704,00 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 560 PE 28/09/09 90.185,95 C/APRES SEGURADORA LIDER DOS CONSÓRCIOS 555 PE 21/09/09 7.210,20 C/APRES PE Total 707.807,15 BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS 570 PP 30/09/09 24.596,83 C/APRES CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A 564 PP 30/09/09 40.000,00 C/APRES CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A 569 PP 30/09/09 38.288,07 C/APRES COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 565 PP 30/09/09 20.000,00 C/APRES COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 566 PP 30/09/09 17.820,00 C/APRES COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 567 PP 30/09/09 48.517,92 C/APRES COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 568 PP 30/09/09 8.408,88 C/APRES EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TEC. RURAL DE MG -EMATER 571 PP 30/09/09 10.430,97 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DE GOVENRO/SEDESE 562 PP 30/09/09 13.516,82 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEDS 574 PP 30/09/09 4.193,68 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEE 563 PP 30/09/09 13.429,47 C/APRES SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEEJ 561 PP 30/09/09 10.904,43 C/APRES SERV. NACIONAL APRENDIZAGEM RURAL - SENAR 572 PP 30/09/09 37.493,00 C/APRES PP Total 287.600,07 TOTAL FATURADO EM SETEMBRO/09 Total Global 1.048.516,16 Sub-total MA (Mídia Avulsa) 53.108,94 Sub-total PE (Projetos Especiais) 707.807,15 Sub-total PP (Patrocínio à Programação) 287.600,07 Total Global Total 1.048.516,16 ***RECUPERAÇÃO DE DESPESA 2.112,56 LEI DE INCENTIVO A CULTURA 17.000,00 DOAÇÃO OUTRAS RECEITAS 3 65,02 DESCONTO/ABATIMENTO/RETENÇAO DE IMPOSTOS 8 .274,70 CANCELAMENTO NOTA FISCAL PERMUTA TOTAL CONTÁBIL 1.059.719,04
  10. 10. Página 10 de 42 NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM OUTUBRO/09 CLIENTE NÚMERO TIPO DATA EMISSÃ O VALOR FATURADO VENCIME NTO COMPANHIA DE GÁS DE MINAS GERAIS 596 MA 31/10/09 29.030,48 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A 576 MA 19/10/09 8.132,00 C/APRES. IPCB - INSTITUTO DE PRODUÇÃO CULTURAL BRASILEIRA 597 MA 31/10/09 9.061,20 C/APRES. JOAQUINA AGÊNCIA DE CULTURA E COMUNICAÇÃO LTDA 595 MA 31/10/09 5.136,00 C/APRES. SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA 593 MA 31/10/09 3.928,90 C/APRES. SERVIÇO VOLUNTÁRIO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 594 MA 31/10/09 11.168,35 C/APRES. MA Total 66.456,93 BIOCOR HOSPITAL DE DOENÇAS CARDIOVASCULARES LTDA 579 PE 19/10/09 16.541,50 C/APRES. INSTITUTO CULTURAL SÉRGIO MAGNANI 599 PE 31/10/09 17.500,00 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 577 PE 19/10/09 54.704,00 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 578 PE 19/10/09 84.766,50 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 580 PE 26/10/09 109.408,00 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 598 PE 31/10/09 109.408,00 C/APRES. PE Total 392.328,00 BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS 590 PP 31/10/09 24.596,83 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A 584 PP 31/10/09 40.000,00 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S/A 589 PP 31/10/09 38.288,07 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 585 PP 31/10/09 20.000,00 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 586 PP 31/10/09 17.820,00 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 587 PP 31/10/09 48.517,92 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 588 PP 31/10/09 8.408,88 C/APRES. EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TEC. RURAL DE MG -EMATER 591 PP 31/10/09 10.430,97 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEDESE 582 PP 31/10/09 13.516,82 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEE 583 PP 31/10/09 13.429,47 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEEJ 581 PP 31/10/09 10.904,43 C/APRES. SERV. NACIONAL APRENDIZAGEM RURAL - SENAR 592 PP 31/10/09 37.493,00 C/APRES. PP Total 283.406,39 TOTAL FATURADO EM OUTUBRO/09 Total Global 742.191,32 Sub-total MA (Mídia Avulsa) 66.456,93 Sub-total PE (Projetos Especiais) 392.328,00 Sub-total PP (Patrocínio à Programação) 283.406,39 Total Global Total 742.191,32 ***RECUPERAÇÃO DE DESPESA 1.937,89 LEI DE INCENTIVO A CULTURA 182.000,00 DOAÇÃO OUTRAS RECEITAS DESCONTO/ABATIMENTO/RETENÇAO DE IMPOSTOS 0 ,03 CANCELAMENTO NOTA FISCAL PERMUTA TOTAL CONTÁBIL 926.129,24
  11. 11. Página 11 de 42 NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM NOVEMBRO/09 CLIENTE NÚMERO TIPO DATA EMISSÃ O VALOR FATURADO VENCIME NTO CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A 617 MA 30/11/09 15.652,96 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 611 MA 26/11/09 34.849,04 C/APRES. INSTITUTO CENTO DE CAPACITAÇÃO E APOIO AO EMPREEND. 615 MA 30/11/09 4.596,48 C/APRES. INSTITUTO CULTURAL SÉRGIO MAGNANI 612 MA 26/11/09 35.000,00 C/APRES. IPCB - INSTITUTO DE PRODUÇÃO CULTURAL BRASILEIRA 616 MA 30/11/09 9.061,20 C/APRES. JOSÉ TEIXEIRA DE SOUZA SOBRINHO 602 MA 12/11/09 1.902,94 C/APRES. MINISTÉRIO DAS CIDADES 628 MA 30/11/09 8.035,20 C/APRES. PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 606 MA 17/11/09 16.455,52 C/APRES. PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 610 MA 26/11/09 3.178,32 C/APRES. PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 614 MA 30/11/09 27.083,36 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVENRO 630 MA 30/11/09 65.606,24 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SEAPA 604 MA 13/11/09 8.025,60 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SES 613 MA 30/11/09 5.917,36 C/APRES. SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA 605 MA 13/11/09 3.619,73 C/APRES. SERVIÇO VOLUNTÁRIO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL 603 MA 13/11/09 11.477,52 C/APRES. MA Total 250.461,47 CAFÉ TRÊS CORAÇÕES 609 PE 24/11/09 70,00 C/APRES. ECUM CENTRAL DE PRODUÇÃO LTDA 608 PE 24/11/09 3.315,00 C/APRES. MINISTÉRIO DAS CIDADES 629 PE 30/11/09 15.508,80 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MINAS GERAIS 607 PE 19/11/09 74.674,40 C/APRES. SEGURADORA LÍDER DOS CONSÓRCIOS DO SEGURO DPVAT S/A 600 PE 09/11/09 7.210,20 C/APRES. UNIMED -BH COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO 601 PE 10/11/09 7.548,62 C/APRES. PE Total 108.327,02 BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS 625 PP 30/11/09 24.596,83 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A 623 PP 30/11/09 40.000,00 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A 624 PP 30/11/09 38.288,07 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 618 PP 30/11/09 20.000,00 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 619 PP 30/11/09 37.850,73 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 620 PP 30/11/09 17.820,00 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 621 PP 30/11/09 48.517,92 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 622 PP 30/11/09 8.408,88 C/APRES. EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TEC. RURAL DE MG -EMATER 626 PP 30/11/09 10.430,97 C/APRES. SERV. NACIONAL APRENDIZAGEM RURAL - SENAR 627 PP 30/11/09 37.493,00 C/APRES. PP Total 283.406,40 Total Global 642.194,89 TOTAL FATURADO EM NOVEMBRO/09 Sub-total MA (Mídia Avulsa) 250.461,47 Sub-total PE (Projetos Especiais) 108.327,02 Sub-total PP (Patrocínio à Programação) 283.406,40 Total Global Total 642.194,89 ***RECUPERAÇÃO DE DESPESA 2.051,32 LEI DE INCENTIVO A CULTURA 182.000,00 DOAÇÃO OUTRAS RECEITAS DESCONTO/ABATIMENTO/RETENÇAO DE IMPOSTOS 2,25 CANCELAMENTO NOTA FISCAL 24.710,20 PERMUTA TOTAL CONTÁBIL 801.538,26
  12. 12. Página 12 de 42 NOTAS FISCAIS EMITIDAS EM DEZEMBRO/09 CLIENTE NÚMERO TIPO DATA EMISSÃO VALOR FATURADO VENCIME NTO PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 637 MA 16/12/09 22.768,08 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVENRO 653 MA 31/12/09 65.606,24 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO 638 MA 17/12/09 28.609,44 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DE GOVERNO/SETOP 640 MA 28/12/09 6.376,40 C/APRES. MA TOTAL 123.360,16 ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS 635 PE 16/12/09 8.000,00 C/APRES. INSTITUTO CULTURAL DA ORQUESTRA SINFÔNICA - ICOS 642 PE 29/12/09 36.976,00 C/APRES. INSTITUTO CULTURAL DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO DE6 4M1G - IEPHAPE 28/12/09 65.750,00 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MG 634 PE 11/12/09 95.763,16 C/APRES. SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE MG 639 PE 22/12/09 60.545,69 C/APRES. PE TOTAL 267.034,85 BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE MINAS GERAIS 650 PP 31/12/09 24.596,83 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A 648 PP 31/12/09 40.000,00 C/APRES. CEMIG DISTRIBUIÇÃO S.A 649 PP 31/12/09 38.288,07 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 643 PP 31/12/09 20.000,00 C/APRES. COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DE MG 644 PP 31/12/09 37.850,73 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 645 PP 31/12/09 17.820,00 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 646 PP 31/12/09 48.517,92 C/APRES. COPASA ÁGUAS MINERAIS DE MINAS S/A 647 PP 31/12/09 8.408,88 C/APRES. EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TEC. RURAL DE MG -EMATER 632 PP 11/12/09 10.430,97 C/APRES. EMPRESA DE ASSISTÊNCIA TEC. RURAL DE MG -EMATER 651 PP 31/12/09 10.430,97 C/APRES. SERV. NACIONAL APRENDIZAGEM RURAL - SENAR 652 PP 31/12/09 37.493,00 C/APRES. PP TOTAL 293.837,37 LINDOMAR JOSÉ GOMES E SILVA 633 RC 11/12/09 1.500,00 C/APRES. RC TOTAL 1.500,00 Total Global 685.732,38 TOTAL FATURADO EM DEZEMBRO/09 Sub-total MA (Mídia Avulsa) 123.360,16 Sub-total PE (Projetos Especiais) 267.034,85 Sub-total PP (Patrocínio à Programação) 293.837,37 Sub-total RC (Rede Cult) 1.500,00 Total Global Total 685.732,38 ***RECUPERAÇÃO DE DESPESA 1.869,25 LEI DE INCENTIVO A CULTURA 31.217,05 DOAÇÃO OUTRAS RECEITAS DESCONTO/ABATIMENTO/RETENÇAO DE IMPOSTOS 0 ,03 CANCELAMENTO NOTA FISCAL 7 6.037,21 PERMUTA TOTAL CONTÁBIL 642.781,50
  13. 13. Página 13 de 42 2.1.3 Gerência Operacional Os resultados da gerência operacional englobam tanto os indicadores relativos à programação própria, quanto ao jornalismo. Os QUADROS 3A e 3B sintetizam os resultados de ambos, respectivamente. QUADRO 3A Indicadores Set Out Nov Dez Média últ. Quadrim. Média Ano Meta- Hs/mês Tempo Médio de Programação Própria Transmitida 302:36:27 307:01:47 295:26:44 320:26:49 306:22:57 303:40:46 250:00:00 Total Programas Diários Inéditos 71:19:00 71:58:47 63:09:00 68:00:38 68:36:51 68:57:55 Total Programas Semanais Inéditos 40:40:22 43:25:20 46:54:21 53:31:18 46:07:50 49:09:02 Total Reapresentações Progr. Semanais 67:03:10 66:29:27 62:59:01 69:20:52 66:28:08 63:37:02 Total Reapresentações Programas Diários 34:16:43 33:38:29 36:00:29 33:29:09 34:21:13 34:30:30 Total Inter Programas (transmitidos) 89:17:12 91:29:44 86:23:53 96:04:52 90:48:55 87:26:17 Tempo Médio de Programação Própria Inédita Transmitida 112:16:17 115:39:40 110:24:24 121:59:01 115:04:50 118:23:08 120:00:00 Total Programas Diários Inéditos 71:19:00 71:58:47 63:09:00 68:00:38 68:36:51 68:57:55 Total Programas Semanais Inéditos 40:40:22 43:25:20 46:54:21 53:31:18 46:07:50 49:09:02 Total Interprogramas (produzidos) 0:16:55 0:15:33 0:21:03 0:27:05 0:20:09 0:16:11 Tempo Médio de Programação Interativa 51:56:14 52:42:10 51:59:59 51:45:47 52:06:02 53:31:14 40:00:00 Agenda 1:04:45 1:34:56 1:19:37 1:23:33 1:20:43 1:32:13 Brasil das Gerais 17:25:46 17:31:28 16:41:38 18:20:16 17:29:47 17:36:24 Emprego e Renda 5:20:01 5:11:35 5:09:32 4:55:36 5:09:11 5:25:39 Jornal de Esporte 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:06:52 Jornal Minas 1 9:25:57 9:36:14 8:51:19 9:12:04 9:16:24 9:17:49 Jornal Minas 2 12:26:03 12:08:17 11:35:13 11:29:44 11:54:49 12:05:22 Meio de Campo 3:33:55 3:48:47 4:45:27 3:39:15 3:56:51 3:54:02 Palavra Cruzada 2:39:47 2:50:53 3:37:13 2:45:19 2:58:18 3:28:53 Rede Mídia 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:04:00 TV Interativa 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 Tempo Médio de Programação c/ Conteúdo s/ Interior Mineiro 29:10:27 29:12:19 23:53:07 35:54:04 29:32:29 31:09:44 35:00:00 Programas Diários 3:37:30 2:54:08 1:40:39 2:58:31 2:47:42 3:12:45 Programas Semanais 4:56:07 7:57:05 4:36:06 12:26:44 7:29:00 7:00:45 Interprogramas 18:52:11 16:24:14 16:02:24 15:58:12 16:49:15 18:29:09 Matérias Veiculadas nos Telejornais 1:44:39 1:56:52 1:33:58 4:30:37 2:26:31 2:27:04
  14. 14. Tempo médio de programação própria transmitida Descrição: Este indicador objetiva sedimentar a política de priorizar a veiculação de programas próprios, sem aferir os programas de terceiros. Serão aferidas neste indicador: Página 14 de 42 1. A programação própria produzida no período (trimestre); 2. A produção de inter-programas; Programação própria é aquela produzida exclusivamente pela Rede Minas/ADTV. Não incluem aqui os programas terceirizados realizados fora da emissora, nem a programação retransmitida e produzida pela TV Cultura e TV Brasil e os programas realizados por terceiros que compram horário na grade da Rede Minas/ADTV. Serão aferidos neste indicador: Agenda, Agenda Preview, Alto Falante, Bem Cultural, Brasil das Gerais, Coletânea, Curta, Dango Balango, Diverso, Especial Rede Minas, Espiral, Imagem da Palavra, Harmonia, Outros Sons, Feira Moderna, Mais Ação, Nos, Noturno, Opinião Minas, Palavra Cruzada, TV Interativa e Olhar Ambiental ( a estrear). Jornal Minas 1ª edição, Jornal Minas 2ª edição, Emprego e Renda, Jornal Visual, Jornal de Esportes, Meio de Campo, Repórter da Hora, Planeta Minas, Rede Mídia e Agronegócio. Unidade: Horas – média mensal no trimestre, Polaridade: quanto maior, melhor, Peso: 2 Fonte de comprovação: Grade de programação (hora cheia), Roteiro de programação / on-line (tempo real) e Sistema de gerenciamento de Programação/ TV +(interprogramação) Fórmula de Cálculo: P.P.T. =V.P.P /3 P.P.T. = Tempo médio mensal de Programação Própria Transmitida V.P.P.= Veiculação de Produção Própria em horas no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: No quadrimestre, este indicador ultrapassou a meta em 22,4%. Apesar das reformulações na grade de programação da Rede Minas, com inserção de novos programas da EBC (TV Brasil) e saída dos programas da TV Cultura (a partir de agosto de 2009), conseguimos preservar a grade de programação própria nos mesmos níveis. Tempo médio de programação própria inédita transmitida Descrição: Este indicador objetiva sedimentar a política de priorizar a veiculação de programação inédita própria (programação e interprogramação) sem os programas de terceiros. Serão aferidos nesse indicador os programas: Agenda, Agenda Preview, Alto Falante, Bem Cultural, Brasil das Gerais, Coletânea, Curta, Dango Balango, Diverso, Especial Rede Minas, Espiral, Imagem da Palavra, Harmonia, Outros Sons, Feira Moderna, Mais Ação, Nos, Noturno, Opinião Minas, Palavra Cruzada, TV Interativa e Olhar Ambiental (a estrear). Jornal Minas 1ª edição, Jornal Minas 2ª edição, Emprego e Renda, Jornal Visual, Jornal de Esportes, Meio de Campo, Repórter da Hora, Planeta Minas, Rede Mídia e Agronegócio. Unidade: Horas – média mensal no trimestre, Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Grade de programação (hora cheia), Roteiro de programação / on-line (tempo real) e Sistema de gerenciamento de Programação/ TV +(interprogramação)
  15. 15. Página 15 de 42 Fórmula de Cálculo: P.P.I.T. = V.P.P.I./3 P.P.I.T. = Tempo Médio Mensal de Programação Própria Inédita Transmitida V.P.P.I. = Veiculação de Produção Própria Inédita em horas no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Neste quadrimestre o indicador atingiu 95,8% da meta. Como impacto negativo, tivemos: reprises do Opinião Minas, em novembro, por ocasião da troca do apresentador e em dezembro, conforme diretrizes da Fundação TV Minas; reprises do Nós em outubro e novembro, por motivo de férias/folga do apresentador e definição sobre a re-formatação ou extinção do programa e reprises do programa Palavra Cruzada, em setembro, por motivo de doença da apresentadora e não comparecimento de um convidado Tempo médio de programação interativa Descrição: Este indicador objetiva comprometer a organização com a veiculação de programação interativa, fomentando o conceito de aproximação e participação da sociedade no conteúdo veiculado, excluídos aqui os programas terceirizados. Serão aferidos nesse indicador os programas: Agenda, Brasil das Gerais, Feira Moderna, Opinião Minas, Palavra Cruzada, TV Interativa e Olhar Ambiental (a estrear). Jornal Minas 1ª edição, Jornal Minas 2ª edição, Emprego e Renda, Jornal de Esportes, Meio de Campo e Rede Mídia. Unidade: Horas – média mensal no trimestre , Peso: 2, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Grade de programação, Roteiro de programação / on-line Fórmula de Cálculo: T.M.P.I. = T.V.P.I./3 T.M.P.I.= Tempo médio mensal de programação interativa. T.V.P.I. = Tempo de veiculação em horas de programação interativa no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Durante todo o ano de 2009, tanto o programa Brasil das Gerais quanto os jornais JM1 e JM2 conseguiram promover a interatividade com o telespectador e respondem por parcela significativa do tempo médio de programação interativa, haja vista sua periodicidade diária comparativamente aos demais programas que são avaliados por este indicador. Tempo médio de programação com conteúdo sobre o interior mineiro Descrição: Este indicador objetiva a interiorização da TV, comprometendo a organização com a veiculação de conteúdos sobre e no interior mineiro, fomentando o conceito de integração do Estado e Rede Estadual de Televisão. O conceito de interior mineiro conforme considerado
  16. 16. nesse indicador inclui tanto sobre o que é produzido internamente pela emissora, quanto o que é produzido no interior pelas emissoras afiliadas ou outros canais de geração de conteúdo. Serão aferidos neste indicador: conteúdo próprio produzido pela emissora e veiculado sobre o interior mineiro; conteúdo produzido e gerado pelas emissoras afiliadas (do interior mineiro) ou de outros canais de geração de conteúdo condizente com a missão da emissora e cobertura de eventos do e no interior. Os programas que podem ser aferidos são: Agenda, Agenda Preview, Alto Falante, Bem Cultural, Brasil das Gerais, Coletânea, Curta, Dango Balango, Diverso, Especial Rede Minas, Espiral, Imagem da Palavra, Harmonia, Outros Sons, Feira Moderna, Mais Ação, Nos, Noturno, Opinião Minas, Palavra Cruzada, TV Interativa e Olhar Ambiental ( a estrear). Jornal Minas 1ª edição, Jornal Minas 2ª edição, Emprego e Renda, Jornal Visual, Jornal de Esportes, Meio de Campo, Repórter da Hora, Planeta Minas, Rede Mídia e Agronegócio. Unidade: Horas – média mensal no trimestre , Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Roteiro de programação / on-line, sinopse dos programas, relatório dos coordenadores. Fórmula de Cálculo: T.M.C.I.M.= T.V.I.M./3 T.M.C.I.M = Tempo médio mensal de conteúdo veiculado sobre o interior mineiro. T.V.I.M.= Tempo de veiculação em horas de programas sobre o interior mineiro no trimestre. Página 16 de 42 O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Histórico: Em 2006 conseguimos a média de 38 hs para este indicador, em função da veiculação de muitas peças das séries “Viva” e “Cidades de Minas”, com conteúdo do interior. Este desempenho estimulou a alteração da meta de 12 para 45 h/mês, ficando superestimada. Na revisão, no 1º trimestre de 2009, ela passou para 35 h/mês, que, proporcionalmente, equivalem às 45h/mês dos períodos anteriores, já que antes eram computados os programas de terceiros e passamos a utilizar a hora efetiva dos programas sem o tempo de inter-programação. Satisfação dos Telespectadores com a programação (pesquisa qualitativa) Descrição: Este indicador objetiva conduzir a organização ao esforço em satisfazer aos seus telespectadores através da qualidade da programação, sendo resultado direto do feed back dos mesmos. Tal pesquisa será realizada trienalmente, sendo que a próxima se realizou ao final de 2009. A empresa a ser contratada para aferição da pesquisa definirá, juntamente com a ADTV e o Órgãos Parceiros, o critério a ser utilizado para aceitação da resposta do telespectador como satisfeito. Unidade: % , Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Pesquisa de opinião a ser contratada pela ADTV no 2º semestre de 2009. Fórmula de Cálculo: não se aplica. O percentual será obtido no próprio resultado da pesquisa. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100
  17. 17. Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Anexo segue o relatório apresentado pela empresa contratada, e dentre as conclusões da referida pesquisa destacamos: • Tanto o jornalismo quanto a programação em geral são bem avaliados, ambos com Página 17 de 42 82% de Bom e Ótimo. • Os dois programas mais assistidos da Rede Minas são as edições de um telejornal (Jornal Minas 1º e 2º edição), seguidos por um programa de esportes (Meio de Campo). • Os programas assistidos com maior frequência são os programas de esportes, infantis e o telejornal. Meta parcialmente alcançada, atingindo cerca de 98,80% da meta pactuada. Tempo Médio de Programação Jornalística Descrição: Este indicador objetiva comprometer a organização com difusão, em TV aberta, de um jornalismo crítico, aprofundado e voltado para os interesses do cidadão, bem como a formação da cidadania. Os programas considerados nesse indicador são: os telejornais JM1 e JM2, Emprego & Renda, Jornal Visual, Jornal de Esportes, Meio-de-Campo, Repórter da Hora, Rede Mídia, Agronegócio e Planeta Minas. Serão aferidos neste indicador: 1. A duração da programação jornalística diária inédita transmitida; 2. Reapresentações dos programas jornalísticos. Unidade: % , Peso: 2, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Roteiro de programação; Mapa de programação; Planilhas específicas com os indicadores de metas, por produção/ programas; Sinopse dos programas; Relatórios de ocorrências (problemas) em externas, fornecidos pelos coordenadores. Fórmula de Cálculo: T.M.P.J.= T.V.P.J./3 T.M.P.J. = Tempo médio mensal de programação jornalística; T.V.P.J. = Tempo de veiculação em horas de programação jornalística no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. QUADRO 3B Indicadores Set Out Nov Dez Média últ. Quadrim. Média Ano Meta Tempo Médio de Hs/mês Programação Jornalística 60:49:53 61:34:51 60:24:04 57:32:37 60:05:21 60:20:12 55:00:00 Agronegócio 1:40:21 2:04:58 1:40:46 1:39:25 1:46:23 1:48:04 Emprego e Renda 10:37:19 10:23:26 10:11:33 9:57:40 10:17:29 10:41:57 Jornal de Esporte 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:06:20 Jornal Minas 1a. Ed. 9:25:57 9:36:14 8:51:19 9:12:04 9:16:24 9:10:50 Jornal Minas 2a. Ed. 12:26:03 12:08:17 11:35:13 11:29:44 11:54:49 11:56:08
  18. 18. Jornal Visual 7:18:51 6:39:01 6:16:12 6:45:42 6:44:56 6:29:48 Meio de Campo 7:11:00 7:37:15 9:28:25 7:19:32 7:54:03 7:07:57 Planeta Minas 5:16:31 5:48:43 5:46:59 5:10:58 5:30:48 5:37:38 Rede Midia 3:35:00 4:04:33 3:38:12 2:57:33 3:33:50 3:45:04 Repórter da Hora 3:18:51 3:12:24 2:55:25 2:59:59 3:06:40 3:26:15 Especial 21 de Abril 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:00:00 0:10:11 Setembro Outubro Novembro Dezembro Total últ. Quadrim. Total Ano Meta Eventos c/cobertura esp. 1 0 0 0 1 14 Unid./ano e transmissão ao vivo Página 18 de 42 12 Justificativa: Meta alcançada no quadrimestre, conforme pesquisa. Eventos com Cobertura Especial e transmissão ao vivo Descrição: Este indicador objetiva incentivar o caráter dinâmico da divulgação das produções da emissora, com conseqüente aumento da exposição pública da emissora. Indicador de aferição anual, com apuração no último período avaliatório do ano. Coberturas especiais são aquelas, com ou sem prévio planejamento que, em razão da relevância da ocorrência, justifiquem a transmissão ao vivo” Serão aferidos neste indicador: 1. Eventos jornalísticos e de programas realizados a partir de planejamento prévio; 2. Eventos jornalísticos e de programas sem prévio planejamento que, em razão da relevância da ocorrência, justifiquem a transmissão ao vivo. Unidade: Unidade – avaliação anual , Peso: 2, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Roteiro de programação; Mapa de programação; Planilhas específicas com os indicadores de metas, por produção/ programas; Sinopse dos programas; Relatórios de ocorrências (problemas) em externas, fornecidos pelos coordenadores. Fórmula de Cálculo: N.E.C.E.T.V.= Número absoluto de eventos com cobertura especial e transmissão ao vivo no trimestre. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: No quadrimestre, foi coberto, ao vivo, um evento, conforme quadro abaixo. No entanto, o período de avaliação deste indicador é anual e alcançamos 14 eventos, ultrapassando a meta de 12 eventos/ano. DATA LOCAL EVENTO 09 set BH Evento “Sustentar” (Secretaria de Meio Ambiente) – Repórter da Hora Grau de reconhecimento da qualidade do jornalismo pela população (Pesquisa Qualitativa) Descrição: Este indicador objetiva comprometer a instituição com a qualidade de sua programação fomentando o conceito de fidelização do telespectador.
  19. 19. Tal pesquisa será realizada trienalmente, sendo que a próxima se realizará ao final de 2009. Quando do ato da pesquisa qualitativa, serão considerados todos os programas jornalísticos como fonte de avaliação. Além disso, a empresa a ser contratada para aferição da pesquisa definirá, juntamente com a ADTV e os Órgãos Parceiros, os critérios a serem utilizados para medição do reconhecimento da qualidade do jornalismo. Página 19 de 42 Unidade: % , Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Pesquisa de opinião contratada pela ADTV no 2º semestre de 2009. Fórmula de Cálculo: não se aplica. O percentual será obtido no próprio resultado da pesquisa. O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: Uma pesquisa de avaliação da qualidade da programação foi realizada com a aplicação de um questionário para 1400 entrevistados, da região metropolitana de Belo Horizonte, no período de 25 de novembro a 08 de dezembro. O universo destas pessoas foi de telespectadores de tv aberta com 10 anos ou mais. As informações obtidas propiciaram uma melhor avaliação, tanto do perfil do telespectador, quanto suas atitudes e hábitos, além de uma avaliação da programação da Rede Minas e da qualidade da sintonia da emissora. A referida pesquisa foi entregue e apresentada pelo fornecedor em 22/12/09 à direção da FTVM e ADTV. Uma pesquisa mais aprofundada também foi contratada para obter informações detalhadas sobre a programação. Nela a empresa selecionada realizará 04 grupos de discussão focal, contendo de 07 a 09 participantes, que relatarão minuciosamente sobre os hábitos de assistir a televisão em geral e especificamente da Rede Minas. Anexo segue o relatório apresentado pela empresa contratada, e dentre as conclusões da referida pesquisa destacamos: • Tanto o jornalismo quanto a programação em geral são bem avaliados, ambos com 82% de Bom e Ótimo. • Os dois programas mais assistidos da Rede Minas são as edições de um telejornal (Jornal Minas 1º e 2º edição), seguidos por um programa de esportes (Meio de Campo). • Os programas assistidos com maior frequência são os programas de esportes, infantis e o telejornal. Meta parcialmente alcançada, atingindo cerca de 94,25% da meta pactuada.
  20. 20. Página 20 de 42 2.1.4 GERÊNCIA ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA Índice de Liquidez Corrente Descrição: Este indicador objetiva identificar a disponibilidade de recursos realizáveis de curto prazo, em relação às obrigações de curto prazo. Identifica a capacidade da empresa em saldar suas dívidas de curto prazo. Unidade: índice/trimestre, Peso: 2, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Relatório de Evolução das Contas de Resultado, Balancete Fórmula de Cálculo: I.L.S. = A.C. / P.C. I.L.S. = Índice de Liquidez Corrente A.C. = Ativo Circulante P.C. = Passivo Circulante O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: O ILC de dezembro foi de 2.7, com média de 1.6 no quadrimestre superando a meta de 1,09. A partir de 3 de novembro, a atual gestão focou em otimização e crescimento sustentado de nossas operações, ocorrendo significativa redução nas despesas operacionais e manutenção nos níveis de investimentos em atualização tecnológica. Como também o recebimento, em dezembro de 2009, do montante de R$2.000.000 referente aos investimentos para implantação da TV digital. Ativo Circulante ILC Passivo Circulante set/09 out/09 nov/09 dez/09 Média Quadrimestral T.P. 2009 Ativo Circulante 10.111.833,85 8.977.320,18 7.710.089,99 7.427.837,83 8.556.770,46 Passivo Circulante 7.371.670,47 6.429.558,64 4.850.174,55 2.752.016,94 5.350.855,15 ILC 1,37 1,40 1,59 2,70 1,60 Índice de Auto-sustentabilidade Descrição: este indicador objetiva comprometer a organização com índice mínimo de receita própria diretamente faturada, bem como oriunda de receitas financeiras, fomentando o conceito de auto-sustentabilidade. As receitas financeiras são aquelas provenientes de aplicações dos recursos próprios e do Termo de Parceria, em poupança ou fundos de investimento que não apresentem risco financeiro institucional. Unidade: Índice – trimestre, Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Relatório de Evolução das Contas de Resultado, Balancete Fórmula de Cálculo: I.A.= (R.P.D.A + R.F.) / R.T
  21. 21. I.A.= Índice de Auto-sustentabilidade R.P.D.A.= Receita Própria Diretamente Faturada no trimestre (Projetos de Leis de Incentivo, apoios e patrocínios aos programas, projetos especiais, anúncios, e programas terceirizados) R.F.: Receita Financeira no Trimestre (valor bruto apurado pelo Critério de Regime de Competência) R.T.= Receita Total Recebida no trimestre (Termo de Parceria e Receita Diretamente Arrecadada). O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: Página 21 de 42 ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero. Justificativa: O resultado do período foi de 0,49 superando a meta em 0,04. Receita Própria Faturada + Receita Financeira IA = Receita Total set/09 out/09 nov/09 dez/09 Acum. Quadrimestre T.P. 2009 Receita Própria Faturada 1.063.716,98 929.866,61 807.486,76 646.974,42 3.448.044,77 Receita Financeira 38.464,52 56.240,01 44.005,32 37.808,80 176.518,65 Receita Termo Parceria 940.500,00 940.500,00 940.500,00 940.500,00 3.762.000,00 Receita Total 2.042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 1.625.283,22 7.386.563,42 Índice 0,54 0,51 0,48 0,42 0,49 Recursos em Atualização Tecnológica / Recursos Totais em R$: Descrição: Este indicador objetiva conduzir os esforços da Emissora a direcionar recursos em caráter prioritário à atualização do parque tecnológico. Este indicador possui aferição anual, com apuração no último período avaliatório do ano. Unidade: % anual, Peso: 3, Polaridade: quanto maior, melhor Fonte de comprovação: Relatório de Evolução das Contas de Resultado, Balancete Fórmula de Cálculo: I.A.T.= (R.D.A.T./ R.T.)*100 I.A.T.= Índice de Atualização Tecnológica. R.D.A.T. = Recursos da emissora destinados à atualização/manutenção tecnológica (inclui gastos com novos equipamentos e manutenção para a TV). R.T. = Recursos totais da emissora (Termo de Parceria e diretamente arrecadados) O ICM (Índice de Cumprimento da meta) será obtido pela fórmula: ICM: Resultado / Meta x 100 Cálculo da nota: A nota será de 0 a 10, proporcional ao ICM. Contudo, se o ICM < 50%, a nota será zero.
  22. 22. Justificativa: A projeção orçamentária apresentada pelo 6º Termo Aditivo de Parceria para a rubrica de atualização tecnológica é de R$180.000, o que gera, assim como o índice de Auto-sustentabilidade, uma inconsistência com a meta pactuada. O valor do investimento direcionado para inovação tecnológica no ano de 2009 foi de R$863.903, e nos últimos dois meses ocorreu aumento dos investimentos em contrapartida da diminuição das despesas de operacionais. Recursos com Atualização Tecnológica R$863.903,08 / Receita Total R$21.564.309,73 = 4,01%. Página 22 de 42 . Recursos de Atualização Tecnológica IAT = Receita Total Descrição set/09 out/09 nov/09 dez/09 Acum. Quadrimestr e T.P. 2009 Recursos em Atualização Tecnológica 72.165,80 117.440,07 161.057,00 170.302,03 520.964,90 Recurso total 2.042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 1.625.283,22 7.386.563,42 Índice 3,53% 6,10% 8,99% 10,48% 7,05%
  23. 23. Página 23 de 42 2 - DEMONSTRATIVO DE RECEITAS E DESPESAS DO PERÍODO ADTV ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA RADIODIFUSAO DE MG COMPARATIVO DE RECEITAS E DESPESAS DO PERÍODO Total DESCRIÇÃO RECEITAS OPERACIONAIS Previsto (R$) nov-09 dez-09 set-09 out-09 TERMO DE PARCERIA 9 40.500,00 9 40.500,00 9 40.500,00 9 40.500,00 11.286.000,00 RECEITA CAPTADAS 5 07.642,54 5 07.642,54 5 07.642,54 5 07.642,54 6.091.710,48 TOTAL DE RECEITAS 1 .448.142,54 1 .448.142,54 1 .448.142,54 1 .448.142,54 17.377.710,48 DESPESAS OPERACIONAIS PESSOAL 1 .114.623,06 1 .114.623,06 1 .114.623,06 1 .114.623,06 13.375.476,72 SALARIOS 7 24.293,04 7 24.293,04 7 24.293,04 7 24.293,04 8.691.516,48 ENCARGOS 3 23.838,71 3 23.838,71 3 23.838,71 3 23.838,71 3.886.064,52 BENEFÍCIOS 2 6.762,38 2 6.762,38 2 6.762,38 2 6.762,38 321.148,56 BOLSAS, ESTÁGIOS, ETC 3 9.728,93 3 9.728,93 3 9.728,93 3 9.728,93 476.747,16 DESPESAS DE CUSTEIO 5 63.927,74 5 63.927,74 5 63.927,74 5 63.927,74 6.767.132,88 INVESTIMENTOS 1 5.000,00 1 5.000,00 1 5.000,00 1 5.000,00 180.000,00 TOTAL DE DESPESAS 1.693.550,80 1.693.550,80 1.693.550,80 1.693.550,80 20.322.609,60 SUPERAVIT / (-)DEFICIT ( 245.408,26) ( 245.408,26) ( 245.408,26) ( 245.408,26) (2.944.899,12)
  24. 24. Página 24 de 42 ADTV ASSOCIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA RADIODIFUSAO DE MG COMPARATIVO DE RECEITAS E DESPESAS DO PERÍODO DESCRIÇÃO RECEITAS OPERACIONAIS Realizado (R$) set-09 out-09 nov-09 dez-09 Total TERMO DE PARCERIA 940.500,00 940.500,00 940.500,00 2.940.500,00 13.286.000,00 RECEITA CAPTADAS 1.102.181,50 986.106,62 851.492,08 684.783,22 10.278.309,73 TOTAL DE RECEITAS 2.042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 3.625.283,22 23.564.309,73 DESPESAS OPERACIONAIS PESSOAL 1.462.323,01 1.606.136,29 994.785,31 1.542.622,98 15.514.579,91 SALARIOS 1.020.483,52 1.113.854,25 668.550,06 1.052.830,21 10.742.467,98 ENCARGOS 383.239,87 416.543,69 268.041,70 419.992,27 4.094.254,28 BENEFÍCIOS 18.765,77 21.740,43 14.833,24 20.948,69 246.712,94 BOLSAS, ESTÁGIOS, ETC 39.833,85 53.997,92 43.360,31 48.851,81 431.144,71 DESPESAS DE CUSTEIO 806.932,73 580.336,51 532.403,76 472.703,90 7.025.138,15 INVESTIMENTOS 73.824,70 122.033,07 161.487,99 173.636,03 883.579,53 TOTAL DE DESPESAS 2.343.080,44 2.308.505,87 1.688.677,06 2.188.962,91 23.423.297,59 SUPERAVIT / (-)DEFICIT (300.398,94) (381.899,25) 103.315,02 1.436.320,31 141.012,14
  25. 25. Página 25 de 42 QUADRO 3.2 – EVOLUÇÃO DAS CONTAS DE RESULTADOS A s s oc ia ç ã o de D e s e nv olv im e nto de R a diodifus ã o de M ina s Ge r a is - A D TV R e s ulta do C ontá bil Ge re nc ia l e Inv e s t im e ntos - de z em bro de 2 0 0 8 a m a io de 2 0 0 9 De s c r iç ã o de z /0 8 ja n/0 9 fe v/0 9 m a r /0 9 a br /0 9 m a i/0 9 TOTAL RECEITAS 2 .1 3 8 .8 0 9 ,2 8 1 .4 3 3 .0 2 9 ,8 5 1 .4 5 9 .1 3 0 ,6 0 1 .8 8 7 .4 6 9 ,8 7 1 .5 7 7 .7 3 8 ,7 2 1 .9 2 8 .7 4 9 ,8 9 TE R MO D E P AR C E R IA 9 0 0 .0 0 0 ,0 0 9 4 0 .5 0 0 ,0 0 9 4 0 .5 0 0 ,0 0 9 4 0 .5 0 0 ,0 0 9 4 0 .5 0 0 ,0 0 9 4 0 .5 0 0 ,0 0 R E C E ITAS C AP TAD AS 1 .1 7 7 .0 6 8 ,2 2 4 1 7 .2 6 8 ,1 0 4 6 9 .1 7 6 ,4 9 8 8 3 .8 7 5 ,9 5 5 8 3 .8 2 1 ,8 0 9 4 3 .7 8 5 ,6 9 R E C E I TA S L E I D E IN C E N T IVO/C ON V Ê N IOS - 2 5 .7 2 8 ,4 8 1 4 .7 1 1 ,0 3 1 7 .8 7 2 ,8 6 4 .3 1 5 ,6 1 3 .5 0 0 ,6 2 R E C E ITAS FIN AN C E IR AS 6 1 .7 4 1 ,0 6 4 9 .5 3 3 ,2 7 3 4 .7 4 3 ,0 8 4 5 .2 2 1 ,0 6 4 9 .1 0 1 ,3 1 4 0 .9 6 3 ,5 8 TOTAL DES P ES AS 2 .0 4 1 .1 0 5 ,6 4 1 .5 4 6 .2 2 9 ,9 4 1 .6 4 8 .4 5 1 ,9 3 1 .6 5 5 .3 0 8 ,9 6 1 .7 8 5 .5 6 2 ,7 3 1 .9 3 1 .5 6 2 ,5 5 D E S P E S AS D E P E S S OAL 1 .1 5 8 .6 8 5 ,8 5 1 .0 4 0 .5 8 5 ,6 8 1 .1 3 7 .4 6 7 ,6 5 1 .1 7 1 .4 9 8 ,2 1 1 .1 9 7 .9 1 1 ,9 6 1 .2 5 3 .9 9 2 ,2 9 S E R VIÇ OS D E TE R C E IR OS 1 2 2 .1 6 3 ,0 8 8 4 .9 1 0 ,8 4 9 4 .1 3 2 ,7 7 4 2 .2 9 0 ,8 7 1 4 5 .6 1 7 ,0 5 1 6 3 .6 3 5 ,3 3 D E S P E S AS GE R AIS 5 3 2 .5 2 3 ,0 0 3 1 6 .2 2 6 ,9 4 3 0 8 .6 6 3 ,4 7 3 6 4 .6 3 7 ,1 9 3 8 2 .1 5 8 ,8 1 3 9 0 .6 3 1 ,6 4 D E S P E S AS FIN AN C E IR AS 3 3 .8 1 6 ,9 4 3 .0 9 2 ,2 8 5 .2 5 7 ,6 1 2 .8 8 5 ,9 2 4 8 ,1 0 1 0 6 ,1 1 D E S P E S AS TR IB U TÁR IAS 1 9 3 .9 1 6 ,7 7 1 7 .0 8 4 ,5 8 1 7 .4 2 3 ,2 1 3 2 .2 0 0 ,1 1 2 1 .0 5 8 ,4 3 4 6 .7 7 7 ,4 8 GA S TOS L E I D E IN C E N TIV O/C ON V Ê N IOS - 8 4 .3 2 9 ,6 2 8 5 .5 0 7 ,2 2 4 1 .7 9 6 ,6 6 3 8 .7 6 8 ,3 8 7 6 .4 1 9 ,7 0 S UP ERÁV IT / (DÉFICIT) 9 7 .7 0 3 ,6 4 (1 1 3 .2 0 0 ,0 9 ) (1 8 9 .3 2 1 ,3 3 ) 2 3 2 .1 6 0 ,9 1 (2 0 7 .8 2 4 ,0 1 ) (2 .8 1 2 ,6 6 ) TOTAL INV ES TIM ENTOS 1 4 4 .1 3 0 ,6 8 4 3 .8 8 1 ,8 5 3 0 .7 6 4 ,4 2 9 .9 0 9 ,8 9 3 4 .5 9 3 ,2 5 7 8 .8 9 3 ,2 3 In ve s tim e n to (E q u ip am e n to s e c om p u ta d o re s ) 1 2 2 .3 4 6 ,0 2 1 7 .6 2 0 ,0 0 6 .5 8 9 ,4 2 9 .9 0 9 ,8 9 1 6 .9 4 8 ,3 5 5 6 .0 3 0 ,7 8 Im o b i l iza d o (Ou tra s im o b i l iza ç õ e s ) 4 .1 3 9 ,7 8 6 2 7 ,0 0 - - - 5 0 5 ,7 6 Ve íc u lo s I n v e s tim e n to e Im o b i l iz a d o (C o n v e n io s ) - 2 5 .6 3 4 ,8 5 2 4 .1 7 5 ,0 0 - - - In ta n g íve l - - - - - 2 2 .3 5 6 ,6 9 B e n fe i to ria s e m Im ó ve is d e T e rc e i ro s 1 7 .6 4 4 ,8 8 - - - 1 7 .6 4 4 ,9 0 - DEP RECIAÇÃO / AM ORTIZAÇÃO (1 3 7 .8 3 5 ,8 0 ) (2 4 .1 7 0 ,9 6 ) (2 4 .2 8 9 ,5 4 ) (2 3 .4 5 4 ,3 4 ) (2 6 .3 3 7 ,9 4 ) (2 3 .7 9 1 ,3 2 ) ATIVO C IR C U L AN TE (Me n o s R e c u rs o s d e C o n vê n io s ) 1 5 .8 4 8 .3 6 3 ,6 2 1 6 .7 8 5 .4 8 2 ,9 9 1 5 .8 9 9 .1 3 6 ,1 0 1 5 .3 2 7 .5 9 5 ,5 4 1 4 .4 3 4 .1 4 7 ,5 0 1 3 .7 2 2 .5 7 2 ,4 3 P AS S IVO C IR C U L AN TE (Me n o s C o n vê n io s ) 1 4 .1 9 5 .5 1 6 ,4 1 1 5 .5 4 0 .2 9 0 ,3 7 1 4 .5 1 3 .8 7 4 ,9 9 1 3 .4 3 9 .7 7 3 ,9 1 1 2 .4 5 4 .3 8 7 ,2 6 1 1 .4 9 3 .9 3 9 ,1 1 ILC - Índic e de Liquide z Cor r e nte 1 ,1 2 1 ,0 8 1 ,1 0 1 ,1 4 1 ,1 6 1 ,1 9 R e cu rs o s em a tu a l iza çã o te c n o lo g ic a 1 3 9 .9 9 0 ,9 0 4 3 .2 5 4 ,8 5 3 0 .7 6 4 ,4 2 9 .9 0 9 ,8 9 3 4 .5 9 3 ,2 5 7 8 .3 8 7 ,4 7 R e cu rs o to ta l 2 .1 3 8 .8 0 9 ,2 8 1 .4 3 3 .0 2 9 ,8 5 1 .4 5 9 .1 3 0 ,6 0 1 .8 8 7 .4 6 9 ,8 7 1 .5 7 7 .7 3 8 ,7 2 1 .9 2 8 .7 4 9 ,8 9 IAT - Índic e de Atua liz a ç ã o Te c nológic a 6 ,5 5% 3 ,0 2% 2 ,1 1% 0 ,5 3% 2 ,1 9% 4 ,0 6% R e ce ita fa tu ra d a (re c e i ta p ró p ria ) + R e c . Fin a n c e i ra 1 .2 3 8 .8 0 9 ,2 8 4 9 2 .5 2 9 ,8 5 5 1 8 .6 3 0 ,6 0 9 4 6 .9 6 9 ,8 7 6 3 7 .2 3 8 ,7 2 9 8 8 .2 4 9 ,8 9 R e ce ita to ta l 2 .1 3 8 .8 0 9 ,2 8 1 .4 3 3 .0 2 9 ,8 5 1 .4 5 9 .1 3 0 ,6 0 1 .8 8 7 .4 6 9 ,8 7 1 .5 7 7 .7 3 8 ,7 2 1 .9 2 8 .7 4 9 ,8 9 IA - Índic e de Auto S us te nta bilida de 0 ,5 8 0 ,3 4 0 ,3 6 0 ,5 0 0 ,4 0 0 ,5 1
  26. 26. Página 26 de 42 Associaç ão de Desenvolvimento de Radiodifusão de M inas Gerais - ADTV Resultado Contábil Gerencial e Investimentos - junho de 2009 a agosto de 2009 Descrição jun/09 jul/09 ago/09 TOTAL RECEITAS 1.715.945,19 2.094.402,54 2.08 1.279,65 TERMO DE PARCERIA 940.500,00 940.500,00 94 0.500,00 RECEITAS CAPTADAS 706.627,13 608.209,01 1.06 9.552,47 RECEITAS LEI DE INCENTIVO/CONVÊNIOS 33.948,15 488.730,02 2 9.222,00 RECEITAS FINANCEIRAS 34.869,91 56.963,51 4 2.005,18 TOTAL DESPESAS 1.976.943,72 1.917.722,43 2.07 9.691,31 DESPESAS DE PESSOAL 1.313.809,20 1.289.129,81 1.50 4.317,52 SERVIÇOS DE TERCEIROS 179.397,71 156.673,68 20 4.838,63 DESPESAS GERAIS 381.067,93 355.815,79 30 4.620,15 DESPESAS FINANCEIRAS 231,08 41,22 9.465,00 DESPESAS TRIBUTÁRIAS 18.111,00 20.835,99 1 2.789,79 GASTOS LEI DE INCENTIVO/CONVÊNIOS 84.326,80 95.225,94 4 3.660,22 SUPERÁVIT / (DÉFICIT) (260.998,53) 176.680,11 1.588,34 TOTAL INVESTIMENTOS 59.460,20 54.850,21 4 0.244,69 Inves tim en to (Equipam entos e com putadores ) 30.208,64 33.514,76 1 7.039,24 Im obilizad o (Outras im obilizaçõ es ) - 8.338,80 188,00 Veículos Investim e nto e Im ob iliz ado (Co nvenios) - - 9.615,76 Intangível 11.606,66 12.996,65 1 3.401,69 Benfeitoria s em Im óveis de Terceiros 17.644,90 - - DEPRECIAÇÃO / AMORTIZAÇÃO (19.872,99) (25.000,97) (24.441,93) ATIVO CIRCULANTE(Menos Re curs os de Convênios ) 12.729.229,46 1 1.638.056,72 1 1.12 3.464,60 PASSIVO CIRCULANTE (Menos Convênios ) 10.506.590,33 9.336.057,48 8.52 4.222,65 ILC - Índic e de Liquidez Corrente 1,21 1,25 1,30 Recurs os em atualização tecno logica 59.460,20 46.511,41 4 0.056,69 Recurs o to tal 1.715.945,19 2.094.402,54 2.08 1.279,65 IAT - Índic e de Atualização Tecnológica 3,47% 2,22% 1,92% Receita fa turada (receita própria) + Rec. Financeira 775.445,19 1.153.902,54 1.1 40.779,65 Receita to tal 1.715.945,19 2.094.402,54 2.0 81.279,65 IA - Índice de Auto Sustentabilidade 0,45 0,55 0,55
  27. 27. Página 27 de 42 Associação de Desenvolvimento de Radiodifusão de Minas Gerais - ADTV Resultado Contábil Gerencial e Investimentos - setembro de 2009 a dezembro de 2009 Descrição set/09 out/09 nov/09 dez/09 Acum. Quatrimestre TOTAL 2009 TOTAL RECEITAS 2.042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 3.625.283,22 9.386.563,42 23.564.309,73 TERMO DE PARCERIA 9 40.500,00 940.500,00 940.500,00 2.940.500,00 5 .762.000,00 13.286.000,00 RECEITAS CAPTADAS 1 .042.719,04 744.129,24 619.538,26 611.564,45 3 .017.950,99 8.700.267,63 RECEITAS LEI DE INCENTIVO/CONVÊNIOS 20.997,94 185.737,37 187.948,50 35.409,97 4 30.093,78 1.048.122,55 RECEITAS FINANCEIRAS 3 8.464,52 56.240,01 44.005,32 37.808,80 1 76.518,65 529.919,55 TOTAL DESPESAS 2.269.255,74 2.186.472,80 1.527.189,07 2.015.326,88 7.998.244,49 22.539.718,06 DESPESAS DE PESSOAL 1 .462.323,01 1.606.136,29 994.785,31 1.542.622,98 5 .605.867,59 15.514.579,91 SERVIÇOS DE TERCEIROS 3 28.310,82 155.554,14 92.839,64 90.882,64 6 67.587,24 1.739.084,12 DESPESAS GERAIS 3 66.538,18 394.371,38 356.627,84 329.437,36 1 .446.974,76 4.250.796,68 DESPESAS FINANCEIRAS 8 .801,77 187,06 16,31 54,17 9 .059,31 30.186,63 DESPESAS TRIBUTÁRIAS 2 6.802,29 24.892,94 34.059,02 18.108,55 1 03.862,80 290.143,39 GASTOS LEI DE INCENTIVO/CONVÊNIOS 76.479,67 5.330,99 48.860,95 34.221,18 1 64.892,79 714.927,33 SUPERÁVIT / (DÉFICIT) (226.574,24) (259.866,18) 264.803,01 1.609.956,34 1.388.318,93 1.024.591,67 TOTAL INVESTIMENTOS 73.824,70 122.033,07 161.487,99 173.636,03 530.981,79 883.579,53 Investimento (Equipamentos e computadores) 8 .608,00 13.127,04 34.776,00 11.487,00 6 7.998,04 255.859,12 Imobilizado (Outras imobilizações) 1 .658,90 4.593,00 430,99 3.334,00 1 0.016,89 19.676,45 Veículos 73.917,00 132.165,03 2 06.082,03 206.082,03 Investimento e Imobilizado (Convenios) 63.557,80 101.883,03 52.364,00 20.900,00 2 38.704,83 298.130,44 Intangível - 2.430,00 - 450,00 2 .880,00 63.241,69 Benfeitorias em Imóveis de Terceiros - - - 5.300,00 5 .300,00 40.589,80 DEPRECIAÇÃO / AMORTIZAÇÃO (23.607,86) (24.071,79) (25.179,15) (27.458,23) (100.317,03) (291.677,02) ATIVO CIRCULANTE(Menos Recursos de Convênios) 1 0.111.833,85 8.977.320,18 7.710.089,99 7.427.837,83 3 4.227.081,85 145.886.767,19 PASSIVO CIRCULANTE (Menos Convênios) 7 .371.670,47 6.429.558,64 4.850.174,55 2.752.016,94 2 1.403.420,60 117.212.556,70 ILC - Índice de Liquidez Corrente 1,37 1,40 1,59 2,70 1,60 1,24 Recursos em atualização tecnologica 7 2.165,80 117.440,07 161.057,00 170.302,03 5 20.964,90 863.903,08 Recurso total 2 .042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 1.625.283,22 * 7 .386.563,42 21.564.309,73 IAT - Índice de Atualização Tecnológica 3,53% 6,10% 8,99% 10,48% 7,05% 4,01% Receita faturada (receita própria) + Rec. Financeira 1.102.181,50 986.106,62 851.492,08 684.783,22 3.624.563,42 10.278.309,73 Receita total 2.042.681,50 1.926.606,62 1.791.992,08 1.625.283,22 * 7.386.563,42 21.564.309,73 IA - Índice de Auto Sustentabilidade 0,54 0,51 0,48 0,42 0,49 0,48 * Destes valores, o montante de R$ 2.000.000,00 foi retirado para o cálculo dos índices de atualização tecnológica e de auto-sustentabilidade. Esta exclusão corresponde aos recursos recebidos para implantação da TV Digital
  28. 28. Página 28 de 42 3.1 – ANÁLISE DAS DESPESAS E RECEITAS No início do mês de novembro de 2009, houve mudança no quadro Diretivo da ADTV. A gestão da nova diretoria pode ser aferida apenas a partir do dia 3 de novembro. Iniciou-se a otimização das operações com sistemática redução das despesas, com adequação do quadro funcional, troca de fornecedores e controle rigoroso dos gastos. Nos dois últimos meses da atual Direção foi observada crescente diminuição nas despesas de custeio em contrapartida aumento nos investimentos. Com o fim ano de 2009, os indicadores da área financeira da ADTV Índice de Liquidez Corrente (total de ativo circulante/total passivo) e Índice de Auto-Sustentabilidade excederam a meta orçamentária do exercício. E o Índice de Aplicação de Recursos em Atualização Tecnológica não atingiu a meta, que está superestimada. Observações sobre as Alterações na Prestação de Contas Trimestral: 1) Alterações no 14° Relatório Gerencial, em relação ao 13° Relatório Gerencial. Devido à mudança na classificação de convênios e leis de incentivo fiscal, determinada pela auditoria RSM BOUCINHAS, CAMPOS & CONTI Auditores Independentes S/S para os exercícios de 2008 e 2009, foi necessário efetuar lançamentos de ajustes em exercícios anteriores. Todos os lançamentos da conta de convênios e lei de incentivo fiscal que anteriormente estavam classificados, contabilmente, como resultado da ADTV nos exercícios de 2006 e 2007 foram reclassificados para compor o passivo. Estas alterações foram solicitadas pela empresa de auditoria externa citada anteriormente após a entrega do 13° Relatório Gerencial. Por interferir nos saldos dos balancetes de 2008 e 2009, e conseqüentemente nos resultados do 13° Relatório Gerencial, o cumprimento das determinações da auditoria externa gerou a necessidade de correção dos resultados no 14° Relatório Gerencial. 2) Reclassificação de lançamentos contábeis. Para fechamento do ano, foram reconciliados os balancetes recebidos da empresa Krypton Serviços Contábeis Ltda. Através da reconciliação foi detectada a
  29. 29. necessidade de fazer pequenos ajustes contábeis que, embora tenham interferido em alguns valores nas contas de despesas da prestação de contas já entregues, não interferiram nos índices já informados. 14º RELATÓRIO GERENCIAL 3) Alteração no cálculo do IAT – Índice de Atualização Tecnológica. A partir do 15º Relatório Gerencial foi alterada a base de calculo do denominador para o calculo do Índice de Atualização Tecnológica. Foi considerada na Receita Total valor direcionado aos convênios. Página 29 de 42 Valor acumulado no 1° Trimestre: Valor acumulado no 2° Trimestre: 15º RELATÓRIO GERENCIAL DIFERENÇAS ACUM Dez/08 a Mai/08 ACUM Dez/08 a Mai/08 TOTAIS DESPESAS 10.608.750,35 10.608.221,75 (528,60) DESPESAS DE PESSOAL 6.960.141,64 6.960.141,64 0,00 SERVIÇOS DE 652.749,94 652.749,94 0,00 TERCEIROS DESPESAS GERAIS 2.294.814,05 2.294.841,05 27,00 DESPESAS FINANCEIRAS 45.206,96 45.206,96 0,00 DESPESAS TRIBUTÁRIAS 328.460,58 328.460,58 0,00 GASTOS LEI DE INCENTIVO/CONVÊNIOS 327.350,18 326.821,58 (528,60) 14º RELATÓRIO 15º RELATÓRIO IAT - Índice de Atualização Tecnológica 4,42% 4,25% Recursos em atualização tecnológica 214.010,17 214.010,17 Recurso total 4.844512,81 5.030.969,73 14º RELATÓRIO 15º RELATÓRIO IAT - Índice de Atualização Tecnológica 1,92% 2,28% Recursos em atualização tecnológica 100.533,92 122.890,61* Recurso total 5.232.983,44 5.393.958,48
  30. 30. *No mês de maio, a receita e investimento em imobilizado com convênios não foram considerados no cálculo do índice de atualização tecnológica. Estes dois itens foram contemplados na base de cálculo do índice no 16° Relatório Gerencial. 4) Memórias de Cálculo. A controladoria tem à disposição todas as memórias de cálculo dos Relatórios Gerenciais, que também são entregues trimestralmente para o supervisor do Termo de Parceria. 5) A receita do 13° Relatório Gerencial não coincide com os seguintes devido ao ajuste contábil de R$1.165.000 para R$940.500. E o montante de R$2.940.500 referente a dezembro de 2009, esta diferença é devido ao VII Termo Aditivo, onde R$2.000.000,00 é destinado à 1ª parcela da TV digital. Página 30 de 42
  31. 31. Página 31 de 42 4 – CONSIDERAÇÕES FINAIS Em síntese, as informações prestadas por meio deste Relatório Gerencial, de número XVI, pretendem demonstrar que o Termo de Parceria firmado com a Fundação TV Minas Cultural e Educativa/FTVM continua sendo executado pela ADTV -Associação de Desenvolvimento da Radiodifusão de Minas Gerais, em grau de eficiência progressivamente crescente. No entendimento da equipe da ADTV, autora do relato aqui apresentado, a comprovada redução nas despesas operacionais e o aumento dos investimentos, no último trimestre de 2009, comprovam que os novos dirigentes da Associação estão buscando um processo de gestão que une ousadas iniciativas, conservadora administração, racionalização de métodos e gastos, respeito aos interesses e normas fixados pela FTVM e atendimento dos objetivos e interesses das duas instituições. Sem perder de vista o desafio de, cada vez mais, conquistar e fidelizar o cidadão mineiro à grade de programas produzidos e oferecidos pela TV Minas, a ADTV tem conseguido, graças ao Termo de Parceria firmado com a FTVM, e o apoio desta Fundação, utilizar-se das ferramentas oferecidas pelo modelo de gestão adotado pela SEPLAG, e que caracteriza o Governo de Minas. Consequentemente, o resultado já se sente na maior liberdade de criação, no maior envolvimento de todos os membros da equipes de produção, jornalismo, área técnica e de infraestrutura e serviços, na qualidade dos programas oferecidos aos mineiros, e suas famílias. Atualmente, podemos dizer que o modelo de gestão, orientado pelo Termo de Parceria, já atraiu para a tela da TV Minas programas produzidos pela TV Cultura, de São Paulo e, brevemente, programas originários da TV Brasil, a qual colocará no ar, em rede nacional, produções originárias da Redeminas - o que levará o canal mineiro a ser mais respeitado ainda. Importante - voltamos a insistir - é que essas ações estão concretizadas sob a luz que ilumina o registro de ampliação de investimentos e baixa nas despesas operacionais. Por fim, consideramos necessário deixar claro, neste relatório, que: a) as informações aqui registradas são comprovadas por elas mesmas: e b) embora o orçamento disponível não seja equivalente ao que se destina a outras emissoras públicas equivalentes, todos os esforços, neste último quadritrimestre de 2009, se voltaram para ampliar a presença da Redeminas junto às famílias mineiras, com uma
  32. 32. programação educativa, cultural, de entretenimento e cidadã, de boa qualidade - e que possa ser aferida, periodicamente, por instituição especializada em pesquisa de audiência, iniciativa que será a nossa marca. Página 32 de 42
  33. 33. -COMPROVANTES DE REGULARIDADE TRABALHISTA, PREVIDENCIÁRIA E FISCAL Página 33 de 42
  34. 34. Página 34 de 42
  35. 35. Página 35 de 42
  36. 36. Página 36 de 42
  37. 37. Página 37 de 42
  38. 38. 6 – DECLARAÇÃO DO DIRIGENTE DA OSCIP E DO SUPERVISOR DO TERMO DE PARCERIA Declaro, para todos os fins, que são verídicas todas as informações contidas no 16º Relatório Gerencial do Termo de Parceria firmado entre a Fundação TV Minas Cultural e Educativa e a Associação de Desenvolvimento da Radiodifusão de Minas Gerais - ADTV Página 38 de 42 Belo Horizonte, 28 de janeiro de 2010 __________________________________ Washington Tadeu de Mello Diretor Executivo Declaro ter supervisionado as ações realizadas pela OSCIP neste período avaliatório e, diante das informações assim obtidas, ratifico e atesto a fidedignidade das informações contidas neste relatório. Belo Horizonte, 28 de janeiro de 2010 __________________________________ Luiz Fernando de Moraes Supervisor do Termo de Parceria, representante da Fundação TV Minas
  39. 39. 6.1 Declaração dos Diretores da Fundação TV Minas Cultural e Educativa Declaro ter acompanhado as ações realizadas pela OSCIP neste período avaliatório e, diante das informações assim obtidas, ratifico e atesto a fidedignidade das informações contidas neste relatório, no que se refere aos indicadores do quadro seguinte. Página 39 de 42 Descrição dos Resultados Indicador de Resultado Unidade Peso Meta 2009 Realizado Diferença Elevação da qualidade, confiabilidade e disponibilidade do setor técnico. Índice de ocorrência de erros operacionais Unidade/mê s 2 15 14 1 Confiabilidade e disponibilidade de equipamentos e infra-estrutura técnica Tempo fora do ar ocasionado por defeitos técnicos Minuto/ trimestre 2 41,25 13,57 27,68 Luiz Silvério Pereira Meireles (Diretor Técnico - FTVM)
  40. 40. Declaro ter acompanhado as ações realizadas pela OSCIP neste período avaliatório e, diante das informações assim obtidas, ratifico e atesto a fidedignidade das informações contidas neste relatório, no que se refere aos indicadores do quadro seguinte. Página 40 de 42 Descrição dos Resultados Indicador de Resultado Unidade Peso Meta 2009 Realizado Diferença Tempo médio de programação própria transmitida Horas - Média mensal no trimestre 2 250 306,4 56,4 Tempo médio de programação própria inédita transmitida Horas - Média mensal no trimestre 3 120 115,1 4,9 Tempo médio de programação interativa Horas - Média mensal no trimestre 2 40 52,1 12,1 Tempo médio de programação com conteúdo sobre o interior mineiro Horas - Média mensal no trimestre 3 35 29,5 5,5 Qualidade e diversidade da grade de programação Satisfação dos Telespectadores com a programação (pesquisa qualitativa)2 % 3 87 82 5 Luciano Ferreira de Alkmim (Diretor de Programação e Produção - FTVM)
  41. 41. Declaro ter acompanhado as ações realizadas pela OSCIP neste período avaliatório e, diante das informações assim obtidas, ratifico e atesto a fidedignidade das informações contidas neste relatório, no que se refere aos indicadores do quadro seguinte. Página 41 de 42 Descrição dos Resultados Indicador de Resultado Unidade Peso Meta 2009 Realizado Diferença Tempo médio de programação jornalística Horas – média mensal no trimestre 2 55 60,1 5,1 Eventos com cobertura especial e transmissão ao vivo Unidade – avaliação anual 2 12 14 2 Jornalismo abrangente Grau de reconhecimento da qualidade do jornalismo pela população (pesquisa qualitativa)2 % 3 83 82 1 * acumulado no ano: 7 Túlio Marcus Coelho Ottoni (Diretor de Jornalismo - FTVM)
  42. 42. Declaro ter acompanhado as ações realizadas pela OSCIP neste período avaliatório e, diante das informações assim obtidas, ratifico e atesto a fidedignidade das informações contidas neste relatório, no que se refere aos indicadores do quadro seguinte. Página 42 de 42 Descrição dos Resultados Indicador de Resultado Unidade Peso Meta 2009 Realizado Diferença Sistematização e ampliação das atividades de produção Faturamento com projetos especiais R$ - trimestre 3 400.000 1.475.497 1.075.497 Índice de liquidez corrente (total de ativo circulante / total passivo) Índice trimestre 3 1,09 2,7 1,61 Recursos em atualização tecnológica / recursos totais em R$3 % anual 3 7 4,01 2,99 Evolução da situação financeira Índice de Auto-sustentabilidade Índice - trimestre 3 0,45 0,49 0,04 Celma Regina Ferreira (Diretora de Planejamento, Gestão e Finanças - FTVM)

×