Successfully reported this slideshow.

More Related Content

Related Audiobooks

Free with a 14 day trial from Scribd

See all

Minicurso educação e patrimônio cultural 2012

  1. 1. EDUCAÇÃO E PATRIMÔNIO CULTURAL Referências culturais como base para a educação patrimonial Minicurso ministrado na IX Semana de Pedagogia IBILCE/UNESP – 29 agosto de 2012 AUTORAS Profa. Dra. Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa Profa. Esp. Michelle Cartolano de C. Silva Profa. Sandra Firmino Abdala AGRADECIMENTOS Adriana Silva – Secretária da Cultura de Ribeirão Preto Maria Débora Vendramini Durlo – Secretária da Educação de Ribeirão Preto Rosana Lourdes Alves M. da Silva – Coordenadora de ações afirmativas para diversidade Pesquisadores da Rede de Cooperação Identidades Culturais
  2. 2. APRESENTAÇÃO  Rede de Cooperação Identidades Culturais ◦ Sociedade civil e poder público ◦ Interdisciplinaridade  INRC – Inventário Nacional de Referências Culturais ◦ Mediação entre pesquisa, saberes tradicionais e difusão de conhecimento ◦ Integração com a comunidade envolvida ◦ Referências culturais como base para ações patrimoniais 2
  3. 3. Patrimônio cultural Noção social e historicamente construída  Ampliação da noção de patrimônio cultural com a influência de uma moderna concepção antropológica de cultura: Cultura para a UNESCO (1982) “Conjunto de características distintas, espirituais e materiais, intelectuais e afetivas, que caracterizam uma sociedade ou um grupo social [....] engloba, além das artes e letras, os modos de viver, os direitos fundamentais dos seres humanos, os sistemas de valor, as tradições e as crenças”. (Gamarra, 1998: 71) 3
  4. 4. Patrimônio cultural Noção social e historicamente construída  Compreensão da realidade social como essencialmente multicultural  Percepção dos múltiplos sentidos atribuídos ao patrimônio cultural por cada grupo que compõe a sociedade  Levar em conta não somente o valor “em si” do bem, mas fundamentalmente o seu valor referencial 4
  5. 5. UNESCO Organograma do Patrimônio Cultural Patrimônio econômico Ar, mar, espaços agrícolas, recursos minerais Patrimônio Natural Patrimônio Cultural material imaterial Bens móveis, imóveis Modos de criar, e integrados fazer e viver
  6. 6. Artigo 216 da Constituição Brasileira Constituem patrimônio ◦ I – as formas de cultural brasileiro os expressão; bens de natureza ◦ II – os modos de criar, material e imaterial, fazer e viver; tomados ◦ III – as criações individualmente ou científicas, artísticas e conjunto, portadores tecnológicas; de referência à ◦ IV – as obras, objetos, identidade, à ação, à documentos, edificações e demais espaços memória dos destinados às diferentes grupos manifestações artístico- formadores da culturais; sociedade brasileira, ◦ V – os conjuntos nos quais se urbanos e sítios de valor incluem: histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. 6
  7. 7. Exemplo: A Bandeira da Festa do Divino  Na comunidade: relação  No museu: para o de troca com a visitante: estabelecendo divindade. contato com a cultura do outro Chegada das Bandeiras em Vitória da Exposição do Divino no Museu de Conquista. Pirenópolis, GO 7
  8. 8. Exemplo: A Bandeira da Festa do Divino  Para a Igreja Católica:  Na escola: compreensão símbolo, matéria que não e respeito à diversidade se confunde com o cultural Espírito Santo  Risco de caricaturização http://marista.edu.br/champagnat/2011/06/28/arr Santuário de São José, Niquelândia, aia-do-cerrado-cantos-e-folias-do-nosso-povo/ GO 8
  9. 9. Como evitar a cristalização de concepções caricaturizadas dos bens culturais diversos em ações educativas?  Ao trabalhar com as referências culturais desloca-se o foco dos bens para a dinâmica de atribuição de sentidos e valores;  Compreender cada grupo social como portador de identidades específicas;  PARA ISSO, SE FAZ NECESSÁRIO... 9
  10. 10. PERGUNTAR...  O que preservar?  Por que e para quem faz sentido a preservação?  Quais os significados múltiplos atribuídos aos bens culturais? É ESSENCIAL LEVAR EM CONTA QUE... Nem todos devem e/ou querem preservar da mesma forma, porque o sentido de preservação, e o significado do bem diferenciam-se de acordo com a matriz cultural de cada grupo social. 10
  11. 11. Destaca-se que... ◦ Na preparação das ações educativas devem ser consideradas as condições e os processos que possibilitam a compreensão dos sentidos produzidos; ◦ Isso evita uma visão das práticas culturais como permeadas por uma diversidade cultural neutra, isenta de conflitos; ◦ Diminui o perigo de reduzir as variadas referências culturais a meros esboços, caricaturas distanciadas das práticas culturais vividas. 11
  12. 12. Experiências e possibilidades de uma metodologia para educação patrimonial  A importância de diagnosticar, identificar e documentar, de maneira a possibilitar a apropriação das referências culturais da comunidade onde se pretende desenvolver projetos de ensino/pesquisa;  Todo conhecimento deve ser produzido coletivamente; 12
  13. 13. Experiências e possibilidades  Metodologia para educação patrimonial  Trabalhando com a noção de referências culturais na localidade. 13
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. CONTATO (16) 36361206 – Ramal 215 Secretaria da Cultura de Ribeirão Preto - Depto. Patrimônio Cultural gabinete@cultura.pmrp.com.br lrosa@cultura.pmrp.com.br http://redeidentidadesculturais.blogspot.com.br/ 18

×