Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários de até R$ 5,9 mil

110,941 views

Published on

Ao todo são 695 vagas nos níveis médio, técnico e superior em cargos efetivo

Published in: Career
  • Be the first to comment

Prefeitura do Recife divulga edital de concurso na área de saúde com salários de até R$ 5,9 mil

  1. 1. Edi��o n� 143 - 07.12.2019 DI�RIO OFICIAL DO RECIFE 7 25 205 PAULA MARIA GUSM�O FERREIRA DE AGUIAR 715.268.894-04 NATA��O 33 1408 SHEYLA MARIA LEITE DE SANTANA 039.524.094-80 GIN�STICA 37 2428 CRISTIANO DA ROCHA SILVA 025.925.314-67 HANDEBOL 38 821 MONIQUE COSTA 057.982.894-86 HANDEBOL 39 1234 RENATO MENDON�A DE SOUZA 096.549.754-24 HANDEBOL 40 1178 DENIS MEDEIROS DE LIMA 270.991.804-87 JUD� 44 1810 TH�SSIO V�CTOR DE PAULA CASTRO 114.873.594-11 BADMINTON 45 1315 JO�O FERREIRA DOS SANTOS FILHO 583.030.064-87 LUTA OL�MPICA PROFESSOR DE EDUCA��O F�SICA III CLASS INSC NOME CPF 1 2562 FRANCYS PAULA CANTIERI 021.449.619-80 AGENTES SOCIAIS CLASS INSC NOME CPF 1 1180 NIELSON PEREIRA DE LIMA 546.280.674-49 2 1085 RISETE CAVALCATE DA SILVA 856.675.284-87 3 883 FABIOLA C�NDIDO CHAR�O HUMBERG 026.126.954-27 4 657 JAIR ROBERTO DOS SANTOS 887.201.284-87 5 1380 GORETE GOMES BARBOSA 054.553.194-26 6 1951 JOSEANE JARDIM DE ALMEIDA 032.094.674-63 7 776 MARIA DE F�TIMA BESERRA VIANA 034.974.384-30 8 2652 KEILA FELICIO DE LIMA 044.943.624-17 9 1981 JANAINA MARIA DA SILVA 055.229.444-63 10 2314 MILENA CRISTINA LINS PESSOA 060.671.144-96 11 956 EDNA ILZA TRAJANO DE S� 070.062.004-40 12 2546 GESSYCA MARIA BAROBOSA DA SILVA 086.831.514-17 13 404 MARIA RAFAELA LIMA MACHADO 097.021.924-55 14 1588 PAULO DE TARSO RIBEIRO E SILVA 408.585.294-91 15 1338 CECILIA DE VASCONCELOS MARTINS 044.461.554-74 1 1413 CHRISTIANI LIRA DE ARAUJO - PCD 771.946.674-87 2 2568 MARIA ROSANGELA FONSECA DE MELO - PCD 558.593.724-34 MARCONI MUZZIO PIRES DE PAIVA FILHO Secretario de Administra��o e Gest�o de Pessoas ANA PAULA VILA�A Secret�ria de Turismo, Esportes e Lazer PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SA�DE EDITAL DE CONCURSO P�BLICO N� 001/2019 ABERTURA A Secretaria de Administra��o e Gest�o de Pessoas e a Secretaria de Sa�de do Munic�pio do Recife, no uso de suas atribui��es, em conformidade com os dispositivos da Constitui��o Federal vigente, bem como o disposto na Lei Org�nica do Munic�pio do Recife, especialmente as normas contidas no Art. 63, incisos II, III e IV, TORNA P�BLICA a realiza��o de Concurso P�blico destinado ao provimento de 695 (seiscentos e noventa e cinco) vagas para cargos efetivos da Secretaria de Sa�de do Recife, sob o regime estatut�rio, a ser regido pela Lei Org�nica do Munic�pio do Recife, pela Legisla��o Municipal n� 16.959/2004, n� 17.772/2012 e suas altera��es em vigor, bem como pelas normas, requisitos e condi��es constantes deste Edital. 1. DAS DISPOSI��ES PRELIMINARES 1.1 O Certame ser� regido por este Edital e suas posteriores retifica��es, caso existam. 1.2 O Concurso P�blico, a que se refere o presente Edital, ser� executado sob a responsabilidade do Instituto AOCP, com sede na Avenida Dr. Gast�o Vidigal, n� 959 - Zona 08, CEP 87050-440, Maring�/PR, endere�o eletr�nico www.institu toaocp.org.br e correio eletr�nico candidato@institutoaocp.org.br. 1.3 O Concurso P�blico destina-se ao provimento de vagas existentes, sob regime estatut�rio, no quadro de servidores da Secretaria de Sa�de do Recife, Estado de Pernambuco, de acordo com o Anexo I deste Edital e tem prazo de validade de 2 (dois) anos a contar da data de homologa��o do certame em Di�rio Oficial do Munic�pio, podendo ser prorrogado por igual per�odo a crit�rio da Secretaria de Sa�de do Recife. 1.4 A sele��o para os cargos de que trata este Edital compreender� exames para aferir conhecimentos e habilidades, con forme as Tabelas do item 9 deste Edital. 1.5 A convoca��o para as vagas informadas no Anexo I deste Edital ser� feita de acordo com a necessidade e a con veni�ncia da Secretaria de Sa�de do Recife, dentro do prazo de validade do concurso. 1.6 Os c�digos, cargos, carga hor�ria semanal, a disponibilidade de vagas, o vencimento inicial bruto, com a indica��o das grat ifica��es e adicionais que couber, bem como o per�odo de realiza��o das provas, encontram-se discriminados no Anexo I deste Edital. 1.7 Os requisitos e as atribui��es dos cargos est�o relacionados no Anexo II deste Edital. 1.8 Os conte�dos program�ticos da prova escrita objetiva encontram-se no Anexo III deste Edital. 1.9 O limite de classifica��o para convoca��o na prova de t�tulos encontra-se no Anexo IV deste Edital. 1.10 O cronograma com todas as etapas do curso, com as respectivas datas encontram-se no Anexo V deste Edital. 2. DO CONCURSO P�BLICO 2.1 A sele��o dos candidatos para os cargos de Agente de Sa�de Ambiental e Combate �s Endemias - ASACE, ser� real izada por meio de duas etapas, Prova Escrita Objetiva e Curso Introdut�rio, ambas de car�ter eliminat�rio e classifi cat�rio. 2.2 A sele��o para os cargos de n�vel t�cnico de T�cnico de Enfermagem 30h SAMU Plantonista e T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU Plantonista, ser� realizada por meio de Prova Escrita Objetiva e prova de T�tulos, a primeira de car�ter eliminat�rio e classificat�rio e a segunda de car�ter classificat�rio. 2.3 A sele��o dos candidatos para os cargos de N�vel Superior ser� realizada por meio de Prova Escrita Objetiva e de Prova de T�tulos, a primeira de car�ter eliminat�rio e classificat�rio e a segunda de car�ter classificat�rio. 2.4 A sele��o para os demais candidatos, n�o elencados nos itens 2.1, 2.2 e 2.3, dar-se-� por meio de Prova escrita obje tiva de conhecimento, de car�ter classificat�rio e eliminat�rio. 2.5 Os candidatos que n�o forem aprovados dentro do n�mero de vagas figurar�o no cadastro de reserva e poder�o ser convocados de acordo com a necessidade da Administra��o, obedecendo- se a ordem de classifica��o do cadastro de reserva. 2.6 O Cadastro de Reserva � o conjunto de candidatos aprovados que tenham obtido classifica��o al�m do n�mero de vagas oferecidas no Concurso P�blico e se justifica no poder discricion�rio da Administra��o P�blica. 2.7 O candidato que n�o for aprovado no n�mero de vagas e nem classificado no cadastro reserva ser� ELIMINADO do Concurso P�blico. 2.8 Os resultados ser�o divulgados na Internet no seguinte endere�o eletr�nico: www.institutoaocp.org.br e, quando cab�v el, no Di�rio Oficial do Munic�pio. 2.9 N�o ser�o fornecidas, por telefone ou e-mail, informa��es a respeito de datas, locais e hor�rios de realiza��o das provas e demais eventos. O candidato dever� observar, rigorosamente, as formas de divulga��o estabelecidas neste Edital e as demais publica��es no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 2.10 Qualquer cidad�o � parte leg�tima para impugnar o Edital, devendo encaminhar e-mail para o endere�o eletr�nico can didato@institutoaocp.org.br em at� 5 (cinco) dias �teis ap�s a divulga��o do Edital. Ap�s essa data, o prazo estar� precluso. 3. REQUISITOS PARA POSSE NO CARGO 3.1 S�o requisitos b�sicos, devendo cumprir cumulativamente, para investidura no cargo: a) Ter sido aprovado e classificado no concurso p�blico; b) Ser brasileiro, nos termos da Constitui��o Federal; c) Ter idade m�nima de 18 (dezoito) anos completos; d) Estar em gozo dos direitos pol�ticos e em conseguinte com as obriga��es eleitorais; e) N�o possuir antecedentes criminais; f) Ser julgado APTO f�sica e mentalmente para o exerc�cio do cargo, em inspe��o m�dica oficial, realizada pela Unidade de Per�cias M�dicas do Munic�pio; g) Possuir a escolaridade m�nima exigida e demais requisitos para o exerc�cio do cargo, conforme Anexo II; h) Ter certificado de reservista ou de dispensa de incorpora��o, em caso do candidato do sexo masculino; i) N�o haver sofrido san��o impeditiva do exerc�cio de cargo p�blico; j) Ter sido aprovado e classificado no concurso p�blico; k) Atender �s demais exig�ncias contidas neste Edital. l) Firmar declara��o de n�o estar cumprindo e nem ter sofrido, no exerc�cio da fun��o p�blica, penalidade por pr�tica de improbidade administrativa aplicada por qualquer �rg�o p�blico ou entidade da esfera federal, estadual ou municipal; m) Apresentar declara��o quanto ao exerc�cio de outro(s) cargo(s), emprego(s) ou fun��o(�es) p�blica(s) e sobre recebi mento de proventos decorrente de aposentadoria e pens�o, por qualquer �rg�o p�blico ou esfera; n) No caso de duplo v�nculo, de acordo com as hip�teses previstas na Constitui��o Federal, apresentar declara��o do outro v�nculo constando a escala pr�via de trabalho. 4. DAS INSCRI��ES 4.1 A inscri��o neste Concurso P�blico implica, desde logo, o conhecimento e a t�cita aceita��o pelo candidato das condi��es estabelecidas neste Edital. 4.2 As inscri��es para o Concurso P�blico da Secretaria de Sa�de do Recife ser�o realizadas via internet, no site www.insti tutoaocp.org.br. 4.3 N�o ser�o aceitas inscri��es efetuadas de forma diversa da estabelecida neste item. 4.4 Das inscri��es via internet: 4.4.1 As inscri��es ocorrer�o no per�odo estabelecido no cronograma de execu��o do concurso constante no Anexo V deste Edital. 4.4.2 Ap�s declarar ci�ncia e aceita��o das disposi��es contidas neste Edital, o candidato interessado em inscrever-se para o presente certame dever�: a) preencher o Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, declarando estar ciente das condi��es exigidas para admiss�o no cargo, e submeter-se �s normas expressas neste Edital; b) imprimir o boleto banc�rio gerado e efetuar o pagamento da taxa de inscri��o no valor estipulado conforme Quadro abaixo, at� a data estabelecida no subitem 4.10 e anexo V deste Edital. QUADRO DA TAXA DE INSCRI��O CARGO VALOR R$ N�VEL M�DIO 50,00 N�VEL T�CNICO 60,00 N�VEL SUPERIOR 100,00 4.4.3 Para efetuar a inscri��o � imprescind�vel o n�mero de Cadastro de Pessoa F�sica (CPF) do candidato 4.5 Da Inclus�o do uso do Nome Social: 4.5.1 Ao preencher o Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, o(a) candidato(a) poder� informar o seu nome social. 4.5.2 Em conformidade com Decreto Municipal n� 30.306/2017, fica assegurado �s pessoas transexuais e travestis, o direito � identifica��o por meio do seu nome social e direito � escolha de tratamento nominal �s pessoas transexuais e trav estis, durante o concurso. 4.5.3 Entende-se por nome social aquele pelo qual travestis e transexuais se reconhecem, bem como s�o identificadas por sua comunidade e em seu meio social. 4.5.4 A anota��o do nome social de travestis e transexuais, nos termos da Decreto Municipal n� 30.306/2017 constar� por escrito nos editais do concurso, entre par�nteses, antes do respectivo nome civil. 4.5.5 Para inclus�o do nome social nas listas de chamada e nas demais publica��es referentes ao certame, o(a) candidato(a) deve enviar para o e-mail candidato@institutoaocp.org.br, imagem da declara��o digitada e assinada pelo(a) candida to(a)em que conste o nome civil e o nome social. O(a) candidato(a) dever� enviar, juntamente � solicita��o, c�pia de documento oficial de identifica��o e c�pia do registro do nome social. 4.5.6 As pessoas transexuais e travestis, candidatas a este concurso, dever�o apresentar como identifica��o oficial no dia de aplica��o das provas, um dos documentos previstos neste edital, conforme normativa dos subitens 10.5, 10.5.1, 10.5.2 e 10.5.3. 4.6 Ap�s o preenchimento do Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, o candidato dever� efetuar o pagamento do boleto banc�rio gerado at� a data estabelecida no subitem 4.10 deste Edital. 4.6.1 O candidato ter� sua inscri��o deferida somente ap�s o recebimento pelo Instituto AOCP atrav�s do banco, da confir ma��o do pagamento de sua taxa de inscri��o. 4.6.2 O candidato poder� efetuar inscri��o para mais de um cargo do Concurso P�blico da Secretaria de Sa�de do Recife, desde que a prova objetiva seja realizada em per�odos distintos para cada cargo, devendo observar os per�odos de apli ca��o das provas (manh� e tarde) estabelecidos no Anexo I deste Edital. 4.6.3 No caso de duas ou mais inscri��es de um mesmo candidato, para o mesmo per�odo de realiza��o da prova, ser� con siderada a �ltima inscri��o realizada com data e hor�rio mais recente, independente da data em que o pagamento tenha sido realizado. As demais inscri��es ser�o canceladas automaticamente, n�o havendo ressarcimento do valor pago, ou transfer�ncia do valor pago para outro candidato, ou, ainda, para inscri��o realizada para outro cargo ou para outro con curso. 4.7 Em hip�tese alguma, depois de finalizado o preenchimento do Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, ser� permitido ao candidato alterar o cargo para o qual se inscreveu. 4.8 � de exclusiva responsabilidade do candidato a exatid�o dos dados cadastrais informados no ato da inscri��o. 4.9 Declara��o falsa ou inexata dos dados constantes no Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, bem como a falsifica��o de declara��es ou de dados e/ou outras irregularidades na documenta��o, determinar� o cancelamento da inscri��o e anula��o de todos os atos dela decorrentes, implicando, em qualquer �poca, na elimina��o do candidato sem preju�zo das san��es legais cab�veis. Caso a irregularidade seja constatada ap�s a posse do candidato, o mesmo ser� desliga do do cargo pela Secretaria de Sa�de do Recife, ap�s procedimento administrativo em que lhe sejam assegurados o contradit�rio e a ampla defesa, sem preju�zo de outras san��es cab�veis. 4.10 O pagamento da taxa de inscri��o poder� ser efetuado em toda a rede banc�ria, at� a data de vencimento do boleto banc�rio. Caso o candidato n�o efetue o pagamento do seu boleto at� a data do vencimento, o mesmo dever� acessar o endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, imprimir a segunda via do boleto banc�rio e realizar o pagamento at� o dia estipulado no cronograma constante no Anexo V, deste edital. 4.10.1 N�o ser�o aceitas inscri��es condicionais ou extempor�neas. 4.10.2 Recomenda-se que o candidato efetue o acesso ao link citado no subitem 4.10, e efetue a gera��o do boleto com a anteced�ncia necess�ria para atender ao limite de hor�rio de compensa��o do banco que o candidato ir� se utilizar para efetuar o pagamento, para que seja poss�vel efetuar o pagamento da taxa de inscri��o dentro do prazo registrado no boleto. 4.11 O Instituto AOCP, em nenhuma hip�tese, processar� qualquer registro de pagamento com data posterior � estabeleci da no subitem 4.10 deste edital. O valor referente ao pagamento da taxa de inscri��o n�o ser� devolvido em hip�tese alguma, salvo por anula��o plena do respectivo concurso. 4.11.1 A Secretaria de Sa�de do Recife e o Instituto AOCP n�o se responsabilizam: por solicita��o de inscri��o via internet n�o recebida por motivos de ordem t�cnica dos computadores, falhas de comunica��o e/ou congestionamento das linhas de comunica��o, bem como outros fatores de ordem t�cnica que impossibilitem a transfer�ncia de dados; por erro ou atraso dos bancos ou entidades conveniadas, no que se refere ao processamento do pagamento da taxa de inscri��o. 4.11.2 N�o ser�o aceitas inscri��es pagas em cheque que venha a ser devolvido por qualquer motivo, nem as pagas em dep�sito ou transfer�ncia banc�ria, tampouco as de programa��o de pagamento que n�o sejam efetivadas. 4.12 S�o de responsabilidade exclusiva do candidato o preenchimento do formul�rio online, a transmiss�o de dados e demais atos necess�rios para as inscri��es realizadas. 4.13 � de exclusiva responsabilidade do candidato a impress�o e confer�ncia dos dados contidos no boleto de pagamento. 4.14 Em caso de feriado ou evento que acarrete o fechamento de ag�ncias banc�rias na localidade em que se encontra, o candidato(a) dever� antecipar o pagamento do boleto ou realiz�-lo por outro meio v�lido, devendo ser respeitado o prazo-limite determinado neste Edital. 5. DA SOLICITA��O DE ISEN��O DA TAXA DE INSCRI��O 5.1 N�o haver� isen��o total da taxa de inscri��o, salvo nos termos do art. 63, � 13 da Lei Org�nica do Munic�pio do Recife, para o candidato que for Doador de Sangue. 5.2 S�o consideradas doadoras de sangue as pessoas que contarem o m�nimo de 02 (duas) doa��es, num per�odo de 01 (um) ano, realizados num prazo de at� 12 (doze) meses decorridos da �ltima doa��o anterior � publica��o do Edital do Concurso P�blico. 5.3 A solicita��o de isen��o da taxa de inscri��o ser� realizada via internet no per�odo de acordo com o per�odo estabele cido no Cronograma constante no Anexo V deste edital, observado o hor�rio oficial de Bras�lia/DF, mediante preenchi mento do Formul�rio de solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institu toaocp.org.br. Para fins de obten��o da isen��o da taxa de inscri��o, o candidato interessado dever�: a) optar pelo link espec�fico do Formul�rio de Solicita��o da Isen��o, conforme as condi��es previstas no subitem, declarando estar ciente das condi��es exigidas para admiss�o no cargo e submetendo-se �s normas expressas neste Edital; b) preencher de forma completa e correta o Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, conforme uma das op��es de isen��o em que se enquadre, descritas no subitem abaixo. 5.4 DOADOR DE SANGUE: 5.4.1 o candidato interessado em obter a isen��o da taxa de inscri��o dever�: a) preencher o Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o - Doador de Sangue; b) anexar c�pia simples do documento oficial de identifica��o com foto, filia��o e assinatura; c) enviar declara��o emitida por Bancos de Sangue, Hemocentro ou Institui��es de Sa�de vinculadas ao SUS, que com prove que o candidato tenha realizado, 2 (duas) doa��es, no per�odo de 12 (doze) meses anteriores a publica��o do Edital do Concurso, contendo o n�mero do cadastro, nome e CPF do doador. 5.4.2 Os documentos comprobat�rios exigidos nas al�neas "a", "b" e "c" do subitem 5.4.1 dever�o ser enviados, no per�odo constante no Anexo V, deste Edital, observado o hor�rio oficial de Bras�lia/DF, por meio do link Envio dos documentos referentes � Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br escaneado e salvo em um dos seguintes formatos: PNG, JPG, JPEG ou PDF. 5.4.2.1 O candidato, ao optar pelo envio de arquivo em PDF, deve atentar-se para que o mesmo n�o esteja protegido por senha, sendo este motivo pass�vel de indeferimento da solicita��o de isen��o. 5.5 O candidato interessado em obter a isen��o da Taxa de Inscri��o, pessoa com defici�ncia ou n�o, que necessitar de atendimento especial durante a realiza��o da prova dever�, no ato do pedido de isen��o da taxa de inscri��o, indicar claramente, no Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, quais s�o os recursos especiais necess�rios. O laudo m�dico, dever� ser enviado por meio do link Envio de Laudo M�dico (candidato PcD e/ou condi��o especial para prova), dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, conforme o subitem 7.3 deste Edital. 5.6 � de exclusiva responsabilidade do candidato o preenchimento do Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o no site e o envio dos documentos. 5.7 A exatid�o dos documentos enviados � de total responsabilidade do candidato. Ap�s o envio, conforme o caso, dos doc umentos comprobat�rios, n�o ser� permitida a complementa��o da documenta��o, nem mesmo atrav�s de pedido de revis�o e/ou recurso. 5.8 As informa��es prestadas no Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, bem como os documentos encaminhados, ser�o de inteira responsabilidade do candidato, podendo responder este, a qualquer momento, por crime contra a f� p�blica, o que acarretar� na sua elimina��o do Concurso P�blico, ap�s procedimento administrativo, em que lhe sejam assegurados o contradit�rio e a ampla defesa, sem preju�zo de outras san��es cab�veis. 5.9 N�o ser� concedida isen��o do pagamento da taxa de inscri��o ao candidato que: a) omitir informa��es e/ou torn�-las inver�dicas; b) fraudar e/ou falsificar qualquer documenta��o; c) n�o observar a forma, o prazo e os hor�rios estabelecidos no subitem 5.4 deste Edital; e) n�o apresentar todos os documentos ou dados solicitados; f) n�o enviar os documentos exigidos no subitem 5.4.1, al�nea �c`, e/ou se o fizer atrav�s de c�pia ileg�vel; g) n�o enviar a c�pia do documento pessoal exigido no subitem 5.4.1, al�nea 'b', ou envi�-lo em c�pia ileg�vel; h) n�o enviar o Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o conforme exigido no subitem 5.4.1, al�nea �a`. 5.10 Cada pedido de isen��o ser� analisado e julgado pelo Instituto AOCP. 5.10.1 O fato do candidato participar de algum Programa Social do Governo Federal (PROUNI, FIES, Bolsa Fam�lia, etc), assim como o fato de ter obtido a isen��o em outros certames n�o garante, por si s�, a isen��o da taxa de inscri��o neste concurso. 5.11 N�o ser� aceita solicita��o de isen��o do pagamento da taxa de inscri��o por vias diferentes das estabelecidas neste Edital. 5.12 A rela��o dos pedidos de isen��o deferidos ser� divulgada de acordo com o cronograma previsto no Anexo X deste edi tal, no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 5.13 O candidato que tiver a solicita��o de isen��o da Taxa de Inscri��o indeferida poder� impetrar recurso atrav�s do endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br no per�odo estipulado no cronograma constante no anexo V deste edital, observado hor�rio oficial de Bras�lia/DF, por meio do link "Recurso contra o Indeferimento da Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o". 5.13.1 As respostas aos recursos impetrados contra o indeferimento da solicita��o de isen��o e a rela��o dos pedidos de isen��o da taxa de inscri��o, que por ventura sejam deferidos no p�s-recurso, ser�o divulgadas na data estipulada no cronograma constante no anexo V deste edital no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 5.13.2 Se, ap�s a an�lise do recurso, permanecer a decis�o do indeferimento da solicita��o de isen��o da taxa, o candidato dever� acessar o endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, dentro do prazo de inscri��es previsto no Anexo V deste edital e realizar uma nova inscri��o, gerar o boleto banc�rio e efetuar o pagamento at� o seu vencimento para partici par do certame. 5.13.3 O interessado que n�o tiver sua solicita��o de isen��o deferida e que n�o realizar uma nova inscri��o, na forma e no prazo estabelecidos neste Edital, estar� automaticamente exclu�do do certame. 5.14 O candidato que tiver seu pedido de isen��o da taxa de inscri��o deferido e, posteriormente, realizar uma inscri��o, sem pedido de isen��o, e realizar o pagamento do boleto banc�rio, ter� a sua solicita��o de isen��o cancelada, sendo deferida a �ltima inscri��o realizada, conforme subitem 4.6.3. 5.15 Os candidatos que tiverem as solicita��es de isen��o deferidas j� s�o considerados devidamente inscritos no Concurso P�blico e poder�o consultar o status da sua inscri��o no endere�o eletr�nico do Instituto AOCP, www.institutoaocp.org.br. 6. DA INSCRI��O PARA A PESSOA COM DEFICI�NCIA (PcD) 6.1 �s pessoas com defici�ncia ser�o reservadas 10% (dez por cento) das vagas destinadas a cada cargo e das que vierem a ser criadas durante o prazo de validade do concurso, desde que as atribui��es do cargo sejam compat�veis com a defi
  2. 2. 8 DI�RIO OFICIAL DO RECIFE Edi��o n� 143 - 07.12.2019 ci�ncia. As disposi��es deste Edital, referentes �s Pessoas com Defici�ncia, s�o correspondentes �s da Lei n� 7.853/89 e do Decreto n� 3.298/99, alterado pelo Decreto n� 5.296/2004, e da Lei n� 12.764/12 regulamentada pelo Decreto n� 8.368/14 e Lei Municipal n� 15.742/93. 6.1.1 Caso a aplica��o do percentual de que trata o subitem 6.1 deste edital resulte em n�mero fracionado, este dever� ser elevado at� o primeiro n�mero inteiro subsequente, desde que n�o ultrapasse 20% das vagas oferecidas por cargo, nos termos do � 2� do artigo 5� da Lei n� 8.112/1990. 6.1.2 Somente haver� reserva imediata de vagas para os candidatos com defici�ncia nos cargos com n�mero de vagas igual ou superior a 5 (cinco). 6.1.3 Os cargos que n�o possu�rem reserva de vaga para PCD no edital dever�o observar o percentual estabelecido no item 6.1 quando da nomea��o dos candidatos. 6.1.4 A compatibilidade da pessoa com defici�ncia com o cargo no qual se inscreveu, quando convocada para a posse, ser� declarada atrav�s de per�cia m�dica, realizada pela Unidade de Per�cias M�dicas e Sa�de do Trabalhador - UPMST do Recife, perdendo o candidato o direito � posse caso seja considerado inapto para o exerc�cio do cargo, devendo ser imedi atamente exclu�do do certame. 6.2 A pessoa com defici�ncia participar� do Concurso P�blico em igualdade de condi��es com os demais candidatos no que se refere: ao conte�do das provas, � avalia��o e aos crit�rios de aprova��o, ao hor�rio e ao local de aplica��o da prova e �s notas m�nimas exigidas, de acordo com o previsto no presente Edital. 6.3 S�o consideradas pessoas com defici�ncia, de acordo com o artigo 4� do Decreto Federal n� 3.298, de 20 de dezem bro de 1999, alterado pelo Decreto n� 5.296, de 2 de dezembro de 2004, nos termos da Lei, as que se enquadram nas categorias de I a VI a seguir; e as contempladas pelo enunciado da S�mula 377 do Superior Tribunal de Justi�a: "O por tador de vis�o monocular tem direito de concorrer, em Sele��o Competitiva P�blica, �s vagas reservadas aos deficientes": I - defici�ncia f�sica - altera��o completa ou parcial de um ou mais segmentos do corpo humano, acarretando o com prometimento da fun��o f�sica, apresentando-se sob a forma de paraplegia, paraparesia, monoplegia, monoparesia, tetraplegia, tetraparesia, triplegia, triparesia, hemiplegia, hemiparesia, ostomia, amputa��o ou aus�ncia de membro, par alisia cerebral, nanismo, membros com deformidade cong�nita ou adquirida, exceto as deformidades est�ticas e as que n�o produzam dificuldades para o desempenho de fun��es (Reda��o dada pelo Decreto n� 5.296, de 2004); II - defici�ncia auditiva - perda bilateral, parcial ou total, de quarenta e um decib�is (dB) ou mais, aferida por audiogra ma nas frequ�ncias de 500HZ, 1.000HZ, 2.000Hz e 3.000Hz (Reda��o dada pelo Decreto n� 5.296, de 2004); III - defici�ncia visual - cegueira, na qual a acuidade visual � igual ou menor que 0,05 no melhor olho, com a melhor cor re��o �ptica; a baixa vis�o, que significa acuidade visual entre 0,3 e 0,05 no melhor olho, com a melhor corre��o �pti ca; os casos nos quais a somat�ria da medida do campo visual em ambos os olhos for igual ou menor que 60�; ou a ocorr�ncia simult�nea de quaisquer das condi��es anteriores (Reda��o dada pelo Decreto n� 5.296, de 2004); IV - defici�ncia mental - funcionamento intelectual significativamente inferior � m�dia, com manifesta��o antes dos dezoito anos e limita��es associadas a duas ou mais �reas de habilidades adaptativas, tais como: a) comunica��o; b) cuidado pessoal; c) habilidades sociais; d) utiliza��o dos recursos da comunidade (Reda��o dada pelo Decreto n� 5.296, de 2004); e) sa�de e seguran�a; f) habilidades acad�micas; g) lazer e h) trabalho; V - defici�ncia m�ltipla - associa��o de duas ou mais defici�ncias. VI - A pessoa com transtorno do espectro autista � considerada pessoa com defici�ncia, para todos os efeitos legais. 6.4 Para concorrer como Pessoa com Defici�ncia, o candidato dever�: 6.4.1 ao preencher o Formul�rio de solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, ou Formul�rio de solicita��o de Inscri��o, conforme orienta��es dos itens 4 e 5, respectivamente, deste Edital, declarar que pretende participar do concurso como pessoa com defici�ncia e especificar no campo indicado o tipo de defici�ncia que possui; 6.4.2 enviar o laudo m�dico com as informa��es descritas no subitem 6.4.2.1 deste Edital, conforme disposi��es do subitem 7.3 deste Edital; 6.4.2.1 o laudo m�dico dever�: estar redigido em letra leg�vel e dispor sobre a esp�cie e o grau ou n�vel da defici�ncia da qual o candidato � portador, com expressa refer�ncia ao c�digo correspondente de Classifica��o Internacional de Doen�a- CID, com cita��o por extenso do nome do candidato, carimbo indicando o nome, n�mero do CRM e a assinatura do m�dico respons�vel por sua emiss�o. Somente ser�o considerados os laudos m�dicos emitidos nos �ltimos 12 (doze) meses anteriores � data da realiza��o da inscri��o. O candidato deve enviar tamb�m, junto ao laudo, c�pia de docu mento oficial de identifica��o e CPF. 6.4.2.2 N�o haver� devolu��o do laudo m�dico, e n�o ser�o fornecidas c�pias desse laudo. 6.5 O candidato com defici�ncia que n�o proceder conforme as orienta��es deste item ser� considerado como n�o-porta dor de defici�ncia, perdendo o direito � reserva de vaga para PcD e passando � ampla concorr�ncia. Nesses casos, o candidato n�o poder� interpor recurso em favor de sua situa��o. 6.6 Caso a defici�ncia n�o esteja de acordo com os termos da Legisla��o supracitada no subitem 6.3, a op��o de concor rer �s vagas destinadas �s pessoas com defici�ncia ser� desconsiderada, passando o candidato � ampla concorr�ncia. 6.7 O deferimento das inscri��es dos candidatos que se inscreverem como pessoa com defici�ncia estar� dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, a partir da data estipulada no cronograma constante no anexo V deste edital 6.7.1 O candidato que tiver a sua inscri��o indeferida como PcD poder� impetrar recurso, em formul�rio pr�prio dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, no per�odo constante no anexo V deste edital, observado hor�rio oficial de Bras�lia/DF. 6.8 O candidato com defici�ncia aprovado nas etapas do Concurso de que trata este Edital, quando convocado para a posse, dever� submeter-se � avalia��o a ser realizada pela Unidade de Per�cias M�dicas e Sa�de do Trabalhador - UPMST do Munic�pio do Recife, com o objetivo de identificar se a defici�ncia se enquadra na previs�o da Conven��o sobre os Direitos da Pessoa com Defici�ncia da Organiza��o das Na��es Unidas (Decreto Legislativo n� 186/2008 e Decreto n� 6.949/2009), combinado com os arts. 3� e 4� do Decreto n� 3.298/1999, a S�mula 377 do Superior Tribunal de Justi�a - STJ e o Decreto Federal n� 8.368/2014. 6.8.1 O local, a data e o hor�rio para realiza��o da Per�cia M�dica para PcD ser�o divulgados atrav�s de Edital publicado no Di�rio Oficial do Munic�pio de Recife. 6.9 N�o haver� segunda chamada para a per�cia indicada no subitem 6.8, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a aus�ncia da pessoa com defici�ncia � avalia��o. 6.9.1 O n�o comparecimento ou a reprova��o na per�cia m�dica acarretar� a perda do direito �s vagas reservadas �s pes soas com defici�ncia e elimina��o do concurso, caso n�o tenha atingido os crit�rios classificat�rios da ampla concorr�ncia. 6.10 Se a defici�ncia do candidato n�o se enquadrar na previs�o da Legisla��o supracitada no subitem 6.3, ele ser� classi ficado em igualdade de condi��es com os demais candidatos da ampla concorr�ncia. 6.11 O candidato cuja defici�ncia assinalada na ficha de inscri��o n�o se confirme na per�cia m�dica ser� eliminado da lista de pessoa com defici�ncia, devendo constar apenas na lista de classifica��o geral. 6.12 O candidato inscrito como pessoa com defici�ncia, reprovado na per�cia m�dica preliminar em virtude de incompatibili dade da defici�ncia com as atribui��es do cargo, ser� eliminado do concurso. 6.13 Ap�s a posse do candidato, a defici�ncia n�o poder� ser arguida para justificar a concess�o de aposentadoria. 6.14 Ser� desligada do cargo a pessoa com defici�ncia que, no decorrer do est�gio probat�rio, tiver verificada a incompati bilidade de sua defici�ncia com as atribui��es do cargo. 6.15 N�o havendo candidatos aprovados para a vaga reservada �s pessoas com defici�ncia, esta ser� preenchida com estri ta observ�ncia da ordem de classifica��o geral. 6.16 Quanto ao resultado da per�cia m�dica, caber� pedido de recurso, conforme o disposto no item 16 deste Edital. 7. DA SOLICITA��O DE CONDI��O ESPECIAL PARAA REALIZA��O DA PROVA OBJETIVA E DA CANDIDATA LACTANTE 7.1 Da solicita��o de condi��o especial para a realiza��o da Prova Objetiva: 7.1.1 O candidato que necessitar de condi��o especial durante a realiza��o da Prova Objetiva, pessoa com defici�ncia ou n�o, poder� solicitar esta condi��o. 7.1.2 As condi��es espec�ficas dispon�veis para realiza��o da prova s�o: prova em braile, prova ampliada (fonte 25), fiscal ledor, int�rprete de libras, acesso � cadeira de rodas e/ou tempo adicional de at� 1 (uma) hora para realiza��o da prova (somente para os candidatos com defici�ncia). O candidato com defici�ncia, que necessitar de tempo adicional para realiza��o da prova, dever� requer�-lo com justificativa acompanhada de parecer emitido por especialista da �rea de sua defici�ncia, conforme prev� o � 2� do artigo 40 do Decreto n� 3.298/99, no prazo estabelecido no subitem 8.3 deste Edital. 7.1.3 Para solicitar condi��o especial, o candidato dever�: 7.1.3.1 no ato da inscri��o, indicar claramente no Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, ou no Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, quais os recursos especiais necess�rios; 7.1.3.1.1 caso o candidato necessite de uma condi��o especial n�o prevista no Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, como uso de objetos, dispositivos ou pr�teses, dever� requerer atrav�s do campo Condi��es Especiais Extras, dispon�vel no Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o, ou no Formul�rio de Solicita��o de Isen��o da Taxa de Inscri��o, descrevendo os recursos especiais necess�rios para a realiza��o das provas e enviar o Laudo M�dico que ateste a(s) condi��o(�es) especial(is) necess�ria(s), obedecidos o crit�rio e o prazo previstos no subitem 7.3 e Anexo V. A solicita��o da condi��o especial poder� ser atendida, obedecendo aos crit�rios previstos no subitem 7.4; 7.1.3.2 enviar o laudo m�dico, conforme disposi��es do subitem 6.3 e Anexo V deste Edital; 7.1.3.2.1 o laudo m�dico dever�: estar redigido em letra leg�vel, com cita��o do nome por extenso do candidato, com carimbo indicando o nome, n�mero do CRM e a assinatura do m�dico respons�vel por sua emiss�o; dispor sobre a esp�cie e o grau ou n�vel da defici�ncia da qual o candidato � portador, com expressa refer�ncia ao c�digo correspondente de Classifica��o Internacional de Doen�a-CID, justificando a condi��o especial solicitada. Somente ser�o considerados os laudos m�dicos emitidos nos �ltimos 12 (doze) meses anteriores � data da realiza��o da inscri��o. O(a) candidato(a) deve enviar tamb�m, junto ao laudo, c�pia de documento oficial de identifica��o e CPF. 7.2 Da candidata lactante: 7.2.1 A candidata que tiver necessidade de amamentar, durante a realiza��o da prova, dever�: 7.2.1.1 solicitar essa condi��o indicando claramente, no Formul�rio de Solicita��o de Inscri��o ou Isen��o, a op��o Amamentando (levar acompanhante); 7.2.1.2 enviar certid�o de nascimento do lactente, ou laudo m�dico que ateste essa necessidade, conforme disposi��es do subitem 7.3 deste Edital. 7.2.2 A candidata que necessitar amamentar dever�, ainda, levar um acompanhante maior de idade (ou seja, com no m�ni mo, 18 anos), sob pena de ser impedida de realizar a prova na aus�ncia deste. O acompanhante ficar� respons�vel pela guarda do lactente em sala reservada para amamenta��o. Contudo, durante a amamenta��o, � vedada a per man�ncia de quaisquer pessoas que tenham grau de parentesco ou de amizade com a candidata no local. 7.2.3 Ao acompanhante n�o ser� permitido o uso de quaisquer dos objetos e equipamentos descritos no item 15 deste Edital, durante a realiza��o da prova do certame. 7.2.4 Nos hor�rios previstos para amamenta��o, a candidata lactante poder� ausentar-se, temporariamente, da sala de prova acompanhada de uma fiscal. 7.2.5 N�o ser� concedido tempo adicional para a candidata que necessitar amamentar, a t�tulo de compensa��o, durante o per�odo de realiza��o da prova. 7.3 Os documentos referentes �s disposi��es dos subitens 5.5, 6.4.2, 7.1.2, 7.1.3.1.1, 7.1.3.2 e 7.2.1.2 deste Edital dever�o ser enviados, o prazo previsto no Anexo V, observado o hor�rio oficial de Bras�lia, por meio do link Envio de Laudo M�dico (candidato PcD e/ou condi��o especial para prova), dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br em arquivos salvos nos formatos PNG, JPG, JPEG ou PDF. 7.4 O envio dessa solicita��o n�o garante ao candidato a condi��o especial. A solicita��o ser� deferida ou indeferida pelo Instituto AOCP, ap�s criteriosa an�lise, obedecendo a crit�rios de viabilidade e razoabilidade. 7.5 O envio da documenta��o incompleta, fora do prazo definido no subitem 7.3 e anexo V, ou por outra via diferente da estabelecida neste Edital, causar� o indeferimento da solicita��o da condi��o especial. 7.5.1 O Instituto AOCP n�o receber� qualquer documento entregue pessoalmente em sua sede. 7.6 N�o haver� devolu��o da c�pia da certid�o de nascimento, laudo m�dico original ou c�pia autenticada, bem como quaisquer documentos enviados e n�o ser�o fornecidas c�pias desses documentos. 7.7 O Instituto AOCP n�o se responsabiliza por qualquer tipo de extravio que impe�a a chegada da referida documenta��o ao seu destino. 7.8 O deferimento das solicita��es de condi��o especial estar� dispon�vel aos candidatos no endere�o eletr�nico www.insti tutoaocp.org.br a partir da data estipulada no Anexo V. O candidato que tiver a sua solicita��o de condi��o especial inde ferida poder� impetrar recurso, em formul�rio pr�prio dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, no per�odo estipulado no cronograma constante no Anexo V, observado hor�rio oficial de Bras�lia/DF. 8. DO DEFERIMENTO DAS INSCRI��ES 8.1 O edital de deferimento das inscri��es ser� divulgado no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br na data estab elecida no cronograma, anexo V deste edital. 8.2 No edital de deferimento das inscri��es constar� a listagem dos candidatos �s vagas para ampla concorr�ncia, �s vagas para pessoa com defici�ncia e dos candidatos solicitantes de condi��es especiais para a realiza��o da prova. 8.3 Quanto ao indeferimento de inscri��o, caber� pedido de recurso, sem efeito suspensivo, em formul�rio pr�prio, dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br no per�odo definido no Anexo V deste edital, observado o hor�rio oficial de Bras�lia/DF. 8.4 O Instituto AOCP, quando for o caso, submeter� os recursos � Comiss�o Especial do Concurso P�blico, a qual decidir� sobre o pedido de reconsidera��o e divulgar� o resultado atrav�s de edital disponibilizado no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 9. DAS FASES DO CONCURSO 9.1 O Concurso P�blico constar� das seguintes provas e fases: TABELA 9.1.1 N�VEL M�DIO CARGO FASE TIPO DE PROVA �REA DE CONHECIMENTO N� DE QUEST�ES VALOR POR QUEST�O (PONTOS) VALOR TOTAL (PONTOS) CAR�TER - Agente de Sa�de Ambiental e Combate �s Endemias 1� Objetiva L�ngua Portuguesa 15 2 30 Eliminat�rio e Classificat�rio Sistema �nico de Sa�de (SUS)/Sa�de Coletiva 15 2 30 Conhecimentos Espec�ficos 20 2 40 TOTAL DE QUEST�ES E PONTOS 50 --------------- 100 com peso 7,5= 75 --------------- 2� Curso Introdut�rio De acordo com o item 13 --------------- --------------- 100 com peso 2,5= 25 Eliminat�rio e Classificat�rio TOTAL DE PONTOS --------------- --------------- 100 com peso 2,5= 25 --------------- TOTAL M�XIMO DE PONTOS (1) --------------- --------------- 100(1) TABELA 9.1.2 N�VEL T�CNICO CARGO FASE TIPO DE PROVA �REA DE CONHECIMENTO N� DE QUEST�ES VALOR POR QUEST�O (PONTOS) VALOR TOTAL (PONTOS) CAR�TER - T�cnico de Enfermagem 30h SAMU plantonista; - T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU Plantonista. 1� Objetiva L�ngua Portuguesa 15 2 30 Eliminat�rio e Classificat�rio Sistema �nico de Sa�de (SUS)/Sa�de Coletiva 15 2 30 Conhecimentos Espec�ficos 20 2 40 TOTAL DE QUEST�ES E PONTOS 50 --------------- 100 com peso 7,5=75 --------------- 2� T�tulos De acordo com o item 12 --------------- --------------- 100 Classificat�rio TOTAL DE PONTOS --------------- --------------- 100 com peso 2,5=25 --------------- TOTAL M�XIMO DE PONTOS (1) --------------- --------------- 100(2) TABELA 9.1.3 N�VEL M�DIO E T�CNICO CARGO FASE TIPO DE PROVA �REA DE CONHECIMENTO N� DE QUEST�ES VALOR POR QUEST�O (PONTOS) VALOR TOTAL (PONTOS) CAR�TER - Demais cargos do N�vel M�dio e T�cnico. (Exceto o Agente de sa�de ambiental e combate �s endemias, T�cnico de Enfermagem 30h SAMU plantonista e T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU Plantonista). �nica Objetiva L�ngua Portuguesa 15 2 30 Eliminat�rio e Classificat�rio Sistema �nico de Sa�de (SUS)/Sa�de Coletiva 15 2 30 Conhecimentos Espec�ficos 20 2 40 TOTAL DE QUEST�ES E PONTOS 50 --------------- 100 --------------- TABELA 9.1.4 N�VEL SUPERIOR CARGO FASE TIPO DE PROVA �REA DE CONHECIMENTO N� DE QUEST�ES VALOR POR QUEST�O (PONTOS) VALOR TOTAL (PONTOS) CAR�TER - Todos os cargos do N�vel Superior. 1� Objetiva L�ngua Portuguesa 15 2 30 Eliminat�rio e Classificat�rio Sistema �nico de Sa�de (SUS)/Sa�de Coletiva 15 2 30 Conhecimentos Espec�ficos 20 2 40 TOTAL DE QUEST�ES E PONTOS 50 --------------- 100 com peso 7,5=75 --------------- 2� T�tulos De acordo com o item 12 --------------- --------------- 100 Classificat�rio TOTAL DE PONTOS --------------- --------------- 100 com peso 2,5=25 --------------- TOTAL M�XIMO DE PONTOS (1) --------------- --------------- 100 (2) TABELA 12.12.1 N�VEL T�CNICO: T�cnico de Enfermagem 30h SAMU - Plantonista e T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU - Plantonista ITEM T�TULOS PONTUA��O M�XIMA 1 Curso de Atualiza��o, com carga hor�ria m�nima de 30 hs de carga hor�ria na �rea de urg�ncia/emerg�ncia (excetuando os anteriores).O Certificado que comprove o curso realizado, deve conter sua carga hor�ria e ser expedido por institui��es p� blicas ou privadas, assinado pelo respons�vel. 100 2 Certificado/Declara��o de Conclus�o de Curso de Atendimento Pr� -hospitalar (APH) com no m�nimo 20 hs de carga hor�ria. O Certificado que comprove o curso realizado, deve conter sua carga hor�ria e ser expedido por institui��es p�blicas ou privadas, assinado pelo respons�vel. 70 3 Curso de Suporte B�sico de Vida com no m�nimo 20 hs de carga hor�ria. O Certificado que comprove o curso realizado, deve conter sua carga hor�ria, expedido por institui��es p�b licas ou privadas, assinado pelo respons�vel. 60 TABELA 12.12.2 N�VEL SUPERIOR ITEM T�TULOS PONTUA��O M�XIMA 1 Certificado ou Declara��o de conclus�o de Doutorado na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, em itida por entidade reconhecida pelo MEC. 100 2 Certificado ou Declara��o de conclus�o de Mestrado na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, emitida por entidade reconhecida pelo MEC. 80 3 Certificado de Resid�n cia na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, emitido por entidade reconhecida pelo MEC. Certificado de Especializa��o na forma de treinamento em servi�o, sob supervis�o na �rea de Atua��o escolhida pelo candida to, dentre aquelas especificadas no Anexo I, com m�nimo de 1.140 horas, emitido por entidade reconhecida pelo MEC ou obtido atrav�s de concurso das Associa��es Brasileiras reconhecido pelos Conselhos de Classe. 70 4 Certificado de conclus�o de cursos de e specializa��o na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo II, a partir de 360 horas, emitido por entidade reconhecida pelo MEC. 60
  3. 3. (1) TOTAL M�XIMO DE PONTOS - Conforme previs�o do item 14, a Nota final ser� igual � m�dia ponderada das notas obtidas na Prova Objetiva (PO) e Avalia��o do Curso introdut�rio (CI), conforme f�rmula: Nota Final = (PO x 7,5) + (CI x 2,5) / 10. (2) TOTAL M�XIMO DE PONTOS - Conforme previs�o do item 14, a Nota final ser� igual � m�dia ponderada das notas obtidas na Prova Objetiva (PO) e Prova de T�tulos (PT), conforme f�rmula: Nota Final = (PO x 7,5) + (PT x 2,5) / 10. 9.2 Os conte�dos program�ticos referentes � Prova Escrita Objetiva s�o os constantes do Anexo III deste Edital. 9.3 A Prova Objetiva ser� composta de 50 (cinquenta) quest�es distribu�das por �reas de conhecimento. Cada quest�o da Prova Objetiva ter� 5 (cinco) alternativas, sendo que cada quest�o ter� apenas 1 (uma) alternativa correta, pontuadas conforme as Tabelas do item 9. Ser� atribu�da pontua��o 0 (zero) �s quest�es com mais de uma op��o assinalada, quest�es sem op��o assinalada, com rasuras ou preenchidas a l�pis. 9.4 O candidato dever� obter 50 (cinquenta) pontos ou mais na Prova Escrita Objetiva para n�o ser eliminado do concurso p�blico, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios estabelecidos neste Edital. 9.4.1 A Prova Escrita Objetiva apresentar� peso de 75% (setenta e cinco por cento) na composi��o da nota final, conforme item 14 deste edital. 10. DAS CONDI��ES DE REALIZA��O DA PROVA OBJETIVA 10.1 A Prova Escrita Objetiva ser� aplicada na cidade do Recife, Estado de Pernambuco, podendo ser aplicada tamb�m em cidades vizinhas, caso o n�mero de inscritos exceda a capacidade de aloca��o do munic�pio. 10.1.1 O Instituto AOCP poder� utilizar sala(s) existentes e/ou extra(s) nos locais de aplica��o da prova, alocando ou remane jando candidatos para essa(s), conforme as necessidades. 10.2 A Prova Escrita Objetiva ser� aplicada na data estabelecida do cronograma previsto no Anexo V deste edital, em hor�rio e local a serem informados atrav�s de edital disponibilizado no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, e no CART�O DE INFORMA��O DO CANDIDATO. 10.2.1 O hor�rio de in�cio da prova ser� o mesmo, ainda que realizada em diferentes locais. 10.2.2 Despesas provenientes da altera��o de data da prova ser�o de responsabilidade do candidato. As provas poder�o ser remarcadas, mas dever�o ocorrer em s�bados, domingos e feriados 10.3 O CART�O DE INFORMA��O DO CANDIDATO com o local de prova dever� ser emitido no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br a partir da data exposta no cronograma constante no Anexo V do edital. 10.3.1 Ser�o de responsabilidade exclusiva do candidato a identifica��o correta de seu local de realiza��o da prova e o com parecimento no hor�rio determinado. 10.4 O local de realiza��o da Prova Escrita Objetiva, constante no CART�O DE INFORMA��O, divulgado conforme subitens anteriores, n�o ser� alterado em hip�tese alguma a pedido do candidato. 10.5 O candidato dever� comparecer com anteced�ncia m�nima de 45 (quarenta e cinco) minutos do hor�rio fixado para o fechamento do port�o de acesso ao local de realiza��o da prova, munido de caneta esferogr�fica transparente, de tinta azul ou preta, seu documento oficial de identifica��o com foto e o Cart�o de Informa��o do Candidato, impresso atrav�s do endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 10.5.1 S�o considerados documentos de identidade as carteiras e/ou c�dulas de identidade expedidas pelas Secretarias de Defesa Social ou equivalente, pelas For�as Armadas, pelo Corpo de Bombeiros Militar e Pol�cia Militar, pelo Minist�rio das Rela��es Exteriores, c�dulas de identidade fornecidas por ordens e conselhos de classe, que, por lei federal, valem como documento de iden- tidade, passaporte, carteiras funcionais do Minist�rio P�blico; carteiras funcionais expedidas por �rg�o p�blico que, por lei federal, valham como identidade a Carteira de Trabalho e Previd�ncia Social, bem como a Carteira Nacional de Habilita��o - CNH com foto, nos termos da Lei n� 9.503, art. 159, de 23/9/97. Os documentos devem encontrar-se no prazo de validade, com exce��o da CNH, que pode ter ultrapassado o prazo de validade de 05 (cinco) anos. 10.5.2 No caso de perda ou roubo do documento de identifica��o, o candidato dever� apresentar certid�o que ateste o reg- istro da ocorr�ncia em �rg�o policial expedida h�, no m�ximo, 30 (trinta) dias da data da realiza��o da Prova Objetiva e, ainda, ser submetido � identifica��o especial, consistindo na coleta de impress�o digital. 10.5.3 N�o ser�o aceitos como documentos de identidade protocolos de solicita��o de documentos, certid�es de nascimento e de casamento, t�tulos eleitorais, carteiras funcionais sem valor de identidade, Carteira de Habilita��o sem foto, documento digital acessado de forma on-line, carteira de estudante, Carteiras de Agremia��es Desportivas, fotoc�pias dos documentos de identidade, ainda que autenticadas, bem como documentos ileg�veis e/ou n�o identific�veis. 10.6 N�o haver� segunda chamada para a Prova Escrita Objetiva, ficando o candidato ausente, por qualquer motivo, elimi- nado do Concurso P�blico. 10.7 Ap�s a abertura do pacote de provas, o candidato n�o poder� consultar ou manusear qualquer material de estudo ou leitura. 10.8 Em hip�tese alguma ser� permitido ao candidato: a) prestar a prova sem que esteja portando um documento oficial de identifica��o original que contenha, no m�nimo, foto, filia��o e assinatura; b) realizar a prova sem que sua inscri��o esteja previamente confirmada; c) ingressar no local de prova ap�s o fechamento do port�o de acesso; d) realizar a prova fora do hor�rio ou espa�o f�sico pr�-determinados; e) comunicar-se com outros candidatos durante a realiza��o da prova; f) usar ou tentar usar meios fraudulentos e/ou ilegais para a sua realiza��o; g) portar indevidamente e/ou fazer uso de quaisquer dos objetos e/ou equipamentos e dispositivos eletr�nicos citados no item 15 e 15.1.4 deste Edital em toda e quaisquer depend�ncias f�sicas onde ser� realizada a prova; h) abster-se de entregar, a qualquer tempo, os materiais da prova, necess�rios � avalia��o; i) afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal ou portando as provas, a folha de respostas ou qualquer outro material de aplica��o; j) descumprir as instru��es contidas no caderno de prova, na folha de rascunho e/ou na folha de respostas; k) perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido; l) praticar qualquer ato de coa��o f�sica ou moral, ou ainda agredir f�sica ou verbalmente qualquer membro da equipe de aplica��o do concurso, sem preju�zo das san��es administrativas, civis e penais; 10.9 � expressamente proibida a realiza��o de qualquer tipo de imagem, por qualquer meio eletr�nico, do local de prova, por parte do candidato, cabendo ao Instituto AOCP a aplica��o da penalidade devida. 10.10 O Instituto AOCP recomenda que o candidato n�o leve nenhum dos objetos ou equipamentos relacionados no item 15 deste Edital. Caso seja necess�rio o candidato portar alguns desses objetos, estes dever�o ser obrigatoriamente acondicionados em envelopes de guarda de pertences fornecidos pelo Instituto AOCP e conforme o previsto neste Edital. Aconselha-se que os candidatos retirem as baterias dos celulares antes do acondicionamento no envelope, garantindo, assim, que nenhum som ser� emitido, inclu- sive do despertador caso esteja ativado. 10.11 O Instituto AOCP n�o ficar� respons�vel pela guarda de quaisquer objetos pertencentes aos candidatos, tampouco se responsabilizar� por perdas ou extravios de objetos ou de equipamentos eletr�nicos ocorridos durante a realiza��o da prova, nem por danos neles causados. 10.12 N�o ser� permitida entrada de candidatos no local de realiza��o da prova portando armas. O Instituto AOCP n�o efet- uar� a guarda de nenhum tipo de arma do candidato. 10.13 N�o ser� permitido o ingresso ou a perman�ncia de pessoa estranha ao certame, em qualquer local de prova, durante a realiza��o da Prova Objetiva, salvo o previsto no subitem 7.2.2 deste Edital. 10.14 O Instituto AOCP poder�, a seu crit�rio, coletar impress�es digitais dos candidatos, bem como utilizar detectores de metais. 10.15 Ao terminar a Prova Escrita Objetiva, o candidato entregar�, obrigatoriamente, ao fiscal de sala sua Folha de Respostas devidamente preenchida e assinada. 10.16 Em hip�tese alguma haver� substitui��o da Folha de Respostas por erro do candidato. 10.16.1 O candidato dever� transcrever as respostas da Prova Escrita Objetiva para a Folha de Respostas, que ser� o �nico docu- mento v�lido para a corre��o. O preenchimento da Folha de Respostas � de inteira responsabilidade do candidato, que dever� pro- ceder conforme as instru��es contidas na mesma e na capa do caderno de quest�es. 10.16.2 O candidato dever� assinalar as respostas das quest�es da Prova Escrita Objetiva na Folha de Respostas, preenchendo os alv�olos com caneta esferogr�fica transparente, de tinta azul ou preta. 10.16.3 Os preju�zos advindos de marca��es feitas incorretamente na Folha de Respostas ser�o de inteira responsabilidade do can- didato, tais como marca��o rasurada, marca��o n�o preenchida integralmente, marca��es feitas a l�pis, ou qualquer outro tipo difer- ente da orienta��o contida na Folha de Respostas ou na capa do caderno de quest�es. 10.16.4 O candidato n�o dever� amassar, molhar, dobrar, rasgar, manchar ou, de qualquer modo, danificar a sua Folha de Respostas, sob pena de arcar com os preju�zos advindos da impossibilidade de realiza��o do processamento eletr�nico desta. 10.17 Ap�s identificado e acomodado na sala, o candidato somente poder� ausentar-se da mesma 60 (sessenta) minutos ap�s o in�cio da prova, acompanhado de um fiscal. Exclusivamente nos casos de altera��o psicol�gica e/ou fisiol�gica tempor�rios e necessidade extrema, em que o candidato necessite ausentar-se da sala antes dos 60 (sessenta) minutos iniciais da prova, poder� faz�-lo desde que acompanhado de um fiscal. 10.18 O candidato poder� entregar sua Folha de Respostas e deixar definitivamente o local de realiza��o da Prova Escrita Objetiva somente ap�s decorridos, no m�nimo, 60 (sessenta) minutos do seu in�cio, por�m n�o poder� levar consigo o Caderno de Quest�es e nenhum tipo de anota��o de suas respostas. 10.19 Os tr�s �ltimos candidatos s� poder�o deixar a sala ap�s entregarem suas Folhas de Respostas e assinarem o termo de fechamento do envelope, no qual ser�o acondicionadas as Folhas de Respostas da sala. 10.20 O candidato poder� levar consigo o Caderno de Quest�es desde que permane�a na sala at� o final do per�odo estab- elecido no subitem 10.21 deste Edital, devendo, obrigatoriamente, devolver ao fiscal da sala sua Folha de Respostas, devidamente preenchida e assinada. 10.21 A Prova Escrita Objetiva ter� a dura��o de 4 (quatro) horas, inclu�do o tempo de marca��o na Folha de Respostas. N�o haver�, por qualquer motivo, prorroga��o do tempo previsto para a realiza��o da prova em raz�o do afastamento de candidato da sala de prova. 10.22 O espelho da Folha de Respostas do candidato ser� divulgado no endere�o eletr�nico do InstitutoAOCP www.institutoaocp.org.br na mesma data da divulga��o do resultado da Prova Escrita Objetiva, ficando dispon�vel para consulta durante o prazo recursal. 10.23 A Prova Escrita Objetiva, de car�ter eliminat�rio e classificat�rio, ser� distribu�da e avaliada conforme as Tabelas do item 9 deste Edital. 11. DA DIVULGA��O DO GABARITO PRELIMINAR 11.1 O gabarito preliminar e o caderno de quest�es da Prova Escrita Objetiva ser�o divulgados 1 (um) dia ap�s a aplica��o da Prova Objetiva, no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 11.2 Quanto ao gabarito preliminar e o caderno de quest�es divulgados caber� a interposi��o de recurso, devidamente fun- damentado, nos termos do item 16 deste Edital. 12. DA PROVA DE T�TULOS 12.1 A Prova de T�tulos, de car�ter classificat�rio, ser� realizada para os todos os cargos de N�VEL SUPERIOR e para os cargos de T�cnico de Enfermagem 30h SAMU plantonista e T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU Plantonista. 12.1.1 Somente poder� participar desta fase do certame o candidato que obtiver a pontua��o estabelecida no subitem 9.4 e estiver classificado na Prova Escrita Objetiva at� o limite disposto no Anexo IV, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios estab- elecidos neste Edital; 12.1.2 O limite de que trata o Anexo IV ser� obtido da seguinte maneira: o quantitativo de vagas de cada cargo constante do Anexo I deste edital ser� multiplicado por 50 (cinquenta), at� atingir o limite m�ximo de 300 t�tulos por cargo para an�lise. � exce��o dos cargos cujo quantitativo de vagas ultrapasse o n�mero de 30 (trinta), que ter�o seu teto delimitado em 500 (quinhentos) t�tulos para an�lise. 12.1.3 Todos os candidatos empatados com o �ltimo colocado na Prova Escrita Objetiva, dentro do limite disposto no Anexo IV, ser�o convocados para a Prova de T�tulos; 12.1.4 Os candidatos n�o classificados dentro do n�mero m�ximo estabelecido no Anexo IV (ampla concorr�ncia), ainda que tenham a nota m�nima prevista no subitem 9.4, n�o ser�o convocados para a Prova de T�tulos e estar�o automaticamente elimina- dos do concurso; 12.1.5 Para n�o ser eliminado do Concurso P�blico e ser convocado para a Prova de T�tulos, o candidato inscrito como Pessoa com Defici�ncia - PcD dever� atingir, no m�nimo, a pontua��o estabelecida no subitem 9.4, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios estabelecidos neste Edital. 12.2 A rela��o dos candidatos habilitados a participar da Prova de T�tulos, a data para preencher o Formul�rio de Cadastro de T�tulos e o per�odo em que os t�tulos e comprovantes dever�o ser enviados ser�o divulgados em edital a ser publicado oportunamente. 12.2.1 Todos os documentos que se pretende pontuar dever�o ser preenchidos numa �nica vez no formul�rio de cadastro de t�tulos, conforme disposto nas Tabelas 12.12.1 e 12.12.2. No caso da exist�ncia de dois ou mais formul�rios de cadastro de t�tulos preenchidos por um mesmo candidato, para o mesmo cargo, ser� considerado o �ltimo cadastro realizado, sendo os demais cadas- tros cancelados automaticamente, desconsiderando-se as informa��es neles registradas. 12.2.2 � de exclusiva responsabilidade do candidato o cadastramento dos t�tulos no endere�o eletr�nico do Instituto AOCP, o envio dos documentos e a comprova��o dos t�tulos. 12.2.3 O cadastramento e o envio do envelope com a documenta��o para comprova��o dos t�tulos devem ser feitos de forma individual, para cada cargo que o candidato estiver inscrito. 12.3 Os candidatos habilitados e interessados em participar da Prova de T�tulos dever�o: a) preencher o Formul�rio de Cadastro de T�tulos dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br; b) ap�s completado o preenchimento, imprimir duas vias do comprovante de cadastro dos t�tulos, reter uma para si e enviar a outra juntamente aos documentos comprobat�rios via Sedex com AR (Aviso de Recebimento) para o endere�o informado nas etiquetas geradas: DESTINAT�RIO: Instituto AOCP Caixa Postal 132 Maring�- PR CEP 87.001 - 970 Concurso P�blico da Secretaria de Sa�de do Recife - PROVA DE T�TULOS - NOME DO CANDIDATO: XXXXXX XXXXXXXXXXXX CARGO: XXXXXXXXXXXX N�MERO DE INSCRI��O: XXXXXXXX 12.4 A Prova de T�tulos ser� avaliada numa escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos, de acordo com as Tabelas 12.12.1 e 12.12.2 deste Edital, apresentando peso de 25% (vinte e cinco por cento) na composi��o da nota final; 12.4.1 A Prova de T�tulos ter� o valor m�ximo de 100 (cem) pontos, conforme disposto nas Tabelas 12.12.1 e 12.12.2 deste Edital; 12.4.2 Para fins de avalia��o, a pontua��o atribu�da a cada t�tulo n�o ser� cumulativa e obedecer� aos t�tulos e crit�rios de pontua��o estabelecidos nas Tabelas 12.12.1 e 12.12.2. 12.4.3 Na avalia��o dos documentos, se mais de um t�tulo for apresentado, ser� considerado apenas o de maior pontua��o. 12.5 N�o ser�o avaliados os documentos: a) postados fora do prazo ou de forma diferente do estabelecido no edital de convoca��o para a Prova de T�tulos; b) que n�o forem cadastrados no Formul�rio de Cadastro de T�tulos; c) cuja fotoc�pia esteja ileg�vel; d) cuja c�pia n�o esteja autenticada em cart�rio, bem como documentos gerados por via eletr�nica que n�o estejam acompanhados do respectivo mecanismo de autentica��o; e) sem data de expedi��o; f) de mestrado ou doutorado, conclu�dos no exterior, que n�o estejam revalidados por institui��o de ensino superior no Brasil e sem tradu��o juramentada; g) desacompanhados do certificado/declara��o ou diploma de comprova��o do requisito para o cargo, nos termos do subitem 12.17. 12.6 Os documentos pertinentes � Prova de T�tulos dever�o ser apresentados em c�pias leg�veis de frente e verso, autenti- cadas por cart�rio competente. 12.7 Somente ser�o aceitos documentos apresentados em papel com timbre do �rg�o emissor e respectivos registros, e se deles constarem todos os dados necess�rios � identifica��o das institui��es, dos �rg�os expedidores e � perfeita avalia��o do documento. 12.8 N�o ser� admitida, sob hip�tese nenhuma, o pedido de inclus�o de novos documentos, fora do prazo estabelecido no anexo V deste edital. 12.9 Os documentos apresentados n�o ser�o devolvidos em hip�tese nenhuma, tampouco ser�o fornecidas c�pias dos mesmos. 12.10 Comprovada, em qualquer tempo, irregularidade ou ilegalidade na obten��o dos documentos apresentados, o candidato ter� anulada a respectiva pontua��o atribu�da, sem preju�zo das comina��es legais cab�veis. 12.11 A rela��o dos candidatos com a nota obtida na Prova de T�tulos ser� publicada em edital, atrav�s do endere�o eletr�ni- co www.institutoaocp.org.br. 12.12 Quanto ao resultado da Prova de T�tulos, caber� interposi��o de recurso, devidamente fundamentado, nos termos do item 16 deste Edital. TABELA 12.12.1 N�VEL T�CNICO: T�cnico de Enfermagem 30h SAMU - Plantonista e T�cnico de Enfermagem 30h Operador de Motol�ncia SAMU - Plantonista ITEM T�TULOS PONTUA��O M�XIMA 1 Curso de Atualiza��o, com carga hor�ria m�nima de 30 hs de carga hor�ria na �rea de urg�ncia/emerg�ncia (exce- tuando os anteriores).O Certificado que comprove o curso realizado, deve conter sua carga hor�ria e ser expedido por institui��es p�blicas ou privadas, assinado pelo respons�vel. 100 2 Certificado/Declara��o de Conclus�o de Curso de Atendimento Pr�-hospitalar (APH) com no m�nimo 20 hs de carga hor�ria. O Certificado que comprove o curso realizado, deve conter sua carga hor�ria e ser expedido por institui��es p�blicas ou pri- vadas, assinado pelo respons�vel. 70 3 Curso de Suporte B�sico de Vida com no m�nimo 20 hs de carga hor�ria. O Certificado que comprove o curso realiza- do, deve conter sua carga hor�ria, expedido por institui��es p�blicas ou privadas, assinado pelo respons�vel. 60 TABELA 12.12.2 N�VEL SUPERIOR ITEM T�TULOS PONTUA��O M�XIMA 1 Certificado ou Declara��o de conclus�o de Doutorado na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, emitida por entidade reconhecida pelo MEC. 100 2 Certificado ou Declara��o de conclus�o de Mestrado na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, emitida por entidade reconhecida pelo MEC. 80 3 Certificado de Resid�ncia na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo I, emi- tido por entidade reconhecida pelo MEC. Certificado de Especializa��o na forma de treinamento em servi�o, sob supervis�o na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, den- tre aquelas especificadas no Anexo I, com m�nimo de 1.140 horas, emitido por entidade reconhecida pelo MEC ou obtido atrav�s de concurso das Associa��es Brasileiras reconhecido pelos Conselhos de Classe. 70 4 Certificado de conclus�o de cursos de especializa��o na �rea de Atua��o escolhida pelo candidato, dentre aquelas especificadas no Anexo II, a partir de 360 horas, emitido por entidade reconhecida pelo MEC. 60 12.13 N�o ser�o aferidos quaisquer t�tulos diferentes dos estabelecidos nas Tabelas 12.12.1. e 12.12.2. 12.14 Para comprova��o da conclus�o do curso de p�s-gradua��o em n�vel de Especializa��o, Mestrado e Doutorado, ser� aceito diploma ou certificado atestando que o curso atende �s normas da Lei n� 9.394, de 20 de dezembro de 1996 (Lei de Diretrizes e Bases da Educa��o), do Conselho Nacional de Educa��o (CNE), ou est� de acordo com as normas do extinto Conselho Federal de Educa��o (CFE). Tamb�m ser� aceita declara��o de conclus�o de p�s-gradua��o em n�vel de especializa��o acompanhada do respectivo hist�rico escolar, no qual conste a carga hor�ria do curso, as disciplinas cursadas com as respectivas men��es, a com- prova��o da apresenta��o e aprova��o da monografia. A declara��o dever� tamb�m atestar que o curso atende �s normas da Lei n� 9.394/1996, do CNE, ou est� de acordo com as normas do extinto CFE. Dever� constar ainda declara��o da institui��o de que o curso cumpriu todas as disposi��es estabelecidas na Resolu��o CNE/CES 1 e indica��o do ato legal de credenciamento da institu- i��o. Caso o hist�rico escolar ateste a exist�ncia de alguma pend�ncia ou falta de requisito de conclus�o do curso, o certificado/declara��o n�o ser� aceito. 12.15 Para os cursos de mestrado e doutorado conclu�dos no exterior ser� aceito apenas o diploma, desde que revalidado por institui��o de ensino superior no Brasil e traduzido para a l�ngua portuguesa por tradutor juramentado. 12.16 Os certificados/declara��es ou diplomas de p�s-gradua��o, em n�vel de especializa��o lato sensu, dever�o conter a carga hor�ria cursada. 12.17 O candidato dever� apresentar juntamente aos documentos pertinentes � Prova de T�tulos, c�pia autenticada do diplo- ma ou certificado/certid�o de conclus�o de curso, conforme requisito do cargo presente no Anexo II deste Edital. 12.18 Ser�o pontuados apenas os t�tulos n�o exig�veis como forma de comprova��o para ingresso ao cargo. Caso o candidato possua mais de um t�tulo de especializa��o, aquele utilizado como requisito de ingresso ao cargo n�o poder� servir como meio de pontua��o, contudo, outros t�tulos poder�o pontuar at� o limite m�ximo de pontos estabelecido nas Tabelas 12.12.1 e 12.12.2.. 13. DO CURSO INTRODUT�RIO 13.1 O Curso Introdut�rio, de car�ter eliminat�rio e classificat�rio, ser� realizado para o cargo de AGENTE DE SA�DE AMBIENTAL E COMBATE �S ENDEMIAS. 13.1.1 Somente poder� participar desta fase do certame o candidato que obter a pontua��o estabelecida no subitem 9.4 e estar clas- sificado na Prova Objetiva at� o limite disposto na Tabela 13.1.4.1, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios estabelecidos neste Edital; 13.1.2 Todos os candidatos empatados com o �ltimo colocado na Prova Escrita Objetiva, dentro do limite disposto na Tabela 13.1.4.1, poder�o ser convocados para o Curso Introdut�rio; 13.1.2.1 Ao candidato classificado na Prova Objetiva at� o limite disposto na Tabela 13.1.4.1 n�o � garantido direito � participa��o no Curso Introdut�rio, podendo ser chamado conforme necessidade da gest�o e o n�mero de vagas dispon�veis. 13.1.3 Os candidatos n�o classificados dentro do n�mero m�ximo estabelecido na Tabela 13.1.4.1, ainda que tenham a nota m�nima prevista no subitem 9.4, n�o ser�o convocados para o Curso Introdut�rio e estar�o automaticamente eliminados do concurso. 13.1.4 Para n�o ser eliminado do Concurso P�blico e ser convocado para o Curso Introdut�rio, o candidato inscrito como Pessoa com Defici�ncia - PCD dever� atingir, no m�nimo, a pontua��o estabelecida no subitem 9.4, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios estabelecidos neste Edital. TABELA 13.1.4.1 C�digo Cargo Classifica��o para convoca��o 201 Agente de Sa�de Ambiental e Combate �s Endemias 300� posi��o 13.2 O Curso Introdut�rio, regular-se-� pelo respectivo Plano de Curso a ser disponibilizado posteriormente no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, apresentando peso de 25% (vinte e cinco por cento) na composi��o da nota final. 13.3 As turmas ser�o formadas, aleatoriamente, com o m�ximo de 50 (cinquenta) candidatos por curso, e este ter� dura��o de uma semana com carga hor�ria de 40 horas, incluindo conte�do te�rico e atividades pr�ticas, onde ser� exigido do candidato tempo integral, frequ�ncia obrigat�ria e dedica��o exclusiva, executando atividades que poder�o se desenvolver nos hor�rios diurno e noturno, e, se necess�rio, durante final de semana e/ou feriado. 13.4 Para o Resultado da avalia��o no Curso Introdut�rio ser� atribu�da nota de 0 (zero) a 100 (cem). 13.4.1 Para ser considerado aprovado na avalia��o do Curso Introdut�rio, o candidato dever� obter a pontua��o m�nima de 50 (cinquenta) pontos, al�m de n�o ser eliminado por outros crit�rios previstos em Edital. 13.5 Os candidatos ser�o convocados atrav�s de Comunicado e/ou Edital a ser publicado no endere�o eletr�nico do Instituto AOCP www.institutoaocp.org.br para a matr�cula no Curso Introdut�rio, que ser� regulado pelas normas contidas neste Edital e por normas pr�prias contidas no Plano de Curso. 13.6 Os candidatos ao cargo de Agente de Sa�de Ambiental e Combate �s Endemias, dever�o matricular-se no Curso Introdut�rio, cumpridas as exig�ncias previstas no item 13.7. 13.7 Da Matr�cula para o Curso Introdut�rio: 13.7.1 O candidato aprovado e convocado para participar do curso introdut�rio dever� providenciar sua matr�cula no prazo estipulado neste Edital, sob pena de elimina��o do concurso, n�o sendo, em nenhuma hip�tese, admitidas inscri��es posteriores a data de encerramento fixada. 13.7.2 Ser� eliminado do concurso o candidato que deixar de comparecer ao Curso ou dele se afastar por qualquer motivo e n�o satisfizer aos demais requisitos legais e Edital�cios. 13.7.3 N�o haver� 2� chamada para o candidato que por qualquer raz�o deixar de participar ou concluir o Curso Introdut�rio no per�odo definido neste Edital. Edi��o n� 143 - 07.12.2019 DI�RIO OFICIAL DO RECIFE 9
  4. 4. 10 DI�RIO OFICIAL DO RECIFE Edi��o n� 143 - 07.12.2019 13.7.4 A Prefeitura do Recife e o Instituto AOCP n�o se responsabilizam pela requisi��o para libera��o do candidato em seu local de trabalho, caso esteja trabalhando, ou pelas despesas necess�rias para a frequ�ncia ao Curso. 14. DO RESULTADO FINAL E CLASSIFICA��O 14.1 Ser� considerado aprovado no Concurso P�blico o candidato que obtiver a pontua��o e a classifica��o m�nimas exigidas para aprova��o, nos termos deste Edital. 14.1.1 Os candidatos ser�o classificados em ordem decrescente de nota final, observado o cargo em que concorrem. 14.2 Para o cargo de AGENTE DE SA�DE AMBIENTAL E COMBATE �S ENDEMIAS, a Nota Final dos candidatos habilitados ser� igual � m�dia ponderada das notas obtidas na Prova Objetiva (PO) e Avalia��o do Curso introdut�rio (CI), calculada da seguinte forma: Nota Final = (PO x 7,5) + (CI x 2,5) / 10 14.2.1 Para demais cargos de N�VEL M�DIO, a Nota Final dos candidatos habilitados ser� igual � nota obtida na Prova Objetiva. 14.2.2 Para os cargos de N�VEL SUPERIOR, a Nota Final dos candidatos habilitados ser� igual � m�dia ponderada das notas obtidas na Prova Objetiva (PO) e Prova de T�tulos (PT), calculada da seguinte forma: Nota Final = (PO x 7,5) + (PT x 2,5) / 10 14.3 Estar�o aprovados os candidatos que obtiverem no m�nimo nota final igual 50 (cinquenta). 14.4 Na hip�tese de igualdade da nota final, ter� prefer�ncia, sucessivamente, o candidato que: a) tiver maior idade, dentre os candidatos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos, at� a data de publica��o do resultado e classifica��o deste concurso, conforme artigo 27, par�grafo �nico, do Estatuto do Idoso (Lei n.� 10.741, de 1.� de outubro de 2003). b) obtiver maior pontua��o em Conhecimentos Espec�ficos; c) obtiver maior pontua��o em L�ngua Portuguesa; d) obtiver maior pontua��o na Prova de T�tulos, quando houver; e) persistindo o empate, ter� prefer�ncia o candidato com mais idade (exceto os enquadrados na al�nea "a" deste subitem), considerando dia, m�s, ano e, se necess�rio, hora e minuto do nascimento. f) ter sido jurado - Lei Federal n� 11.689/2008 14.5 O resultado final do Concurso P�blico ser� publicado por meio de duas listagens, a saber: a) Lista Geral, contendo a classifica��o de todos os candidatos habilitados, inclusive os inscritos como pessoa com defici�ncia, em ordem de classifica��o, respeitados os cargos para os quais se inscreveram; b) Lista de Pessoas com Defici�ncia, contendo a classifica��o exclusiva dos candidatos habilitados inscritos como pessoa com defici�ncia, em ordem de classifica��o, respeitados os cargos para os quais se inscreveram. 14.6 O candidato eliminado ser� exclu�do do Concurso P�blico e n�o constar� da lista de classifica��o final. 15. DA ELIMINA��O 15.1 Ser� eliminado do Concurso P�blico o candidato que: 15.1.1 apresentar-se ap�s o fechamento dos port�es, ou n�o estiver presente na sala ou local de realiza��o da prova no hor�rio determinado para o seu in�cio; 15.1.2 n�o apresentar o documento de identidade exigido no subitem 10.5.1, ou 10.5.2, e tamb�m conforme a exig�ncia nas demais fases do certame, conforme previsto neste Edital; 15.1.3 for surpreendido, durante a realiza��o da prova, em comunica��o com outro candidato, utilizando-se de material n�o autorizado ou praticando qualquer modalidade de fraude para obter aprova��o pr�pria ou de terceiros; 15.1.4 for surpreendido, durante a realiza��o da prova, utilizando e/ou portando indevidamente ou diferentemente das orienta��es deste Edital: a) equipamentos eletr�nicos, mesmo que desligados, como m�quinas calculadoras, MP3, MP4, telefone celular, tablets, notebook, gravador, m�quina fotogr�fica, controle de alarme de carro e/ou qualquer aparelho similar; b) livros, anota��es, r�guas de c�lculo, dicion�rios, c�digos e/ou legisla��o e impressos que n�o estejam expressamente permitidos ou qualquer outro material de consulta; c) bolsa, rel�gio de qualquer esp�cie, �culos escuros ou quaisquer acess�rios de chapelaria, tais como chap�u, bon�, gorro, etc; 15.1.5 tenha qualquer objeto, tais como aparelho celular, aparelhos eletr�nicos ou rel�gio de qualquer esp�cie, que venha a emitir qualquer som, mesmo que devidamente acondicionado no envelope de guarda de pertences e/ou conforme as orienta��es deste Edital, durante a realiza��o da prova; 15.1.6 for surpreendido dando ou recebendo aux�lio para a execu��o da prova; 15.1.7 faltar com o devido respeito para com qualquer membro da equipe de aplica��o da prova, com as autoridades presentes ou com os demais candidatos; 15.1.8 fizer anota��o de informa��es relativas �s suas respostas em qualquer outro meio, que n�o os permitidos; 15.1.9 afastar-se da sala, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal; 15.1.10 ausentar-se da sala, a qualquer tempo, portando a Folha de Respostas; 15.1.11 descumprir as instru��es contidas no caderno de quest�es e na Folha de Respostas; 15.1.12 perturbar, de qualquer modo, a ordem dos trabalhos, incorrendo em comportamento indevido; 15.1.13 n�o permitir a coleta de sua assinatura e, quando for o caso, coleta da impress�o digital durante a realiza��o da prova; 15.1.14 for surpreendido portando qualquer tipo de arma e se negar a entregar a arma � Coordena��o; 15.1.15 recusar-se a ser submetido ao detector de metal; 15.1.16 ausentar-se da sala portando o caderno de quest�es da Prova Escrita Objetiva antes do tempo determinado no subitem 10.20; 15.1.17 recusar-se a entregar o material da prova ao t�rmino do tempo destinado para a sua realiza��o; 15.1.18 n�o atingir a pontua��o m�nima estabelecida neste Edital para ser considerado habilitado em quaisquer das fases do certame. 15.2 Se, a qualquer tempo, for constatado por qualquer meio, ter o candidato se utilizado de processo il�cito, sua prova ser� anulada e ele ser� automaticamente eliminado do Concurso P�blico. 16. DOS RECURSOS 16.1 Caber� interposi��o de recursos, devidamente fundamentados, ao Instituto AOCP, no prazo m�nimo de 3 (tr�s) dias �teis da publica��o das decis�es objetos dos recursos, assim entendidos, de acordo com o cronograma estabelecido no Anexo V deste edital: 16.1.1 contra o indeferimento da solicita��o de isen��o da taxa de inscri��o; 16.1.2 contra o indeferimento da inscri��o nas condi��es: pagamento n�o confirmado, condi��o especial e inscri��o como pessoa com defici�ncia; 16.1.3 contra as quest�es da Prova Escrita Objetiva e o gabarito preliminar; 16.1.4 contra o resultado da Prova Escrita Objetiva; 16.1.5 contra o resultado da Prova de T�tulos; 16.1.6 contra o resultado da avalia��o do Curso Introdut�rio; 16.1.7 contra a nota final e a classifica��o dos candidatos. 16.2 � de exclusiva responsabilidade do candidato o acompanhamento da publica��o das decis�es objetos dos recursos no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br, sob pena de perda do prazo recursal. 16.3 Os recursos dever�o ser protocolados em requerimento pr�prio, atrav�s de link dispon�vel no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 16.4 Os recursos dever�o ser individuais e devidamente fundamentados. Especificamente para o caso do subitem 16.1.3, o recurso dever� estar acompanhado de cita��o da bibliografia. 16.5 Os recursos interpostos que n�o se refiram especificamente aos eventos aprazados ou interpostos fora do prazo estabelecido neste Edital n�o ser�o apreciados. 16.6 Admitir-se-� um �nico recurso por candidato para cada evento referido no subitem 16.1 deste Edital. 16.7 Admitir-se-� um �nico recurso por quest�o para cada candidato, relativamente ao gabarito preliminar divulgado, n�o sendo aceitos recursos coletivos. 16.8 Na hip�tese de altera��o do gabarito preliminar por for�a de provimento de algum recurso, as provas objetivas ser�o recorrigidas de acordo com o novo gabarito. 16.9 Se da an�lise do recurso, pela Banca Organizadora, resultar anula��o de quest�o(�es) ou altera��o de gabarito da Prova Escrita Objetiva, o resultado da mesma ser� recalculado de acordo com o novo gabarito. 16.10 No caso de anula��o de quest�o(�es) da Prova Escrita Objetiva, a pontua��o correspondente ser� atribu�da a todos os candidatos, inclusive aos que n�o tenham interposto recurso. 16.11 Caso haja proced�ncia de recurso interposto dentro das especifica��es, poder�, eventualmente, alterar-se a classifica��o inicial obtida pelo candidato para uma classifica��o superior ou inferior, ou, ainda, poder� acarretar a desclassifica��o do candidato que n�o obtiver nota m�nima exigida para a aprova��o. 16.12 Recurso interposto em desacordo com este Edital n�o ser� considerado. 16.13 O prazo para interposi��o de recurso � preclusivo e comum a todos os candidatos. 16.14 Os recursos ser�o recebidos sem efeito suspensivo, exceto no caso de ocasionar preju�zos irrepar�veis ao candidato. 16.15 N�o ser�o aceitos recursos via fax, via correio eletr�nico ou, ainda, fora do prazo. 16.16 Os recursos contra as quest�es da Prova Escrita Objetiva e gabarito preliminar ser�o analisados e somente ser�o divulgadas as respostas dos recursos DEFERIDOS no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. N�o ser�o encaminhadas respostas indi- viduais aos candidatos. 16.16.1 As respostas aos recursos interpostos pelos candidatos, contra as demais fases do certame, ficar�o dispon�veis para consulta individual do candidato no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br do Instituto AOCP por 10 (dez) dias, a contar da data de pub- lica��o do edital de resultado a que se refere. 16.17 A Banca Examinadora do Instituto AOCP, empresa respons�vel pela organiza��o do certame, constitui �ltima inst�ncia administrativa para recursos, sendo soberana em suas decis�es, raz�o pela qual n�o caber�o recursos ou revis�es adicionais. 17. DA HOMOLOGA��O DO RESULTADO FINAL 17.1 O resultado final do Concurso P�blico, ap�s decididos todos os recursos interpostos, ser� homologado pela Secretaria de Sa�de do Recife e publicado em Di�rio Oficial e no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br em duas listas, em ordem classifi- cat�ria, com pontua��o: uma lista contendo a classifica��o de todos os candidatos, inclusive a dos candidatos com defici�ncia, e outra somente com a classifica��o dos candidatos com defici�ncia. 18. DA NOMEA��O PARA POSSE 18.1 Para efeito de ingresso no servi�o p�blico os candidatos classificados ser�o previamente convocados atrav�s de Edital publicado no Di�rio Oficial do Munic�pio de Recife sendo de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento dos editais de convoca��o que ser�o publicados. 18.2 A convoca��o para o cargo obedecer� � ordem de classifica��o, n�o gerando a classifica��o direito e/ou obriga��o do aproveitamento de todos os classificados, que ser�o convocados de acordo com a conveni�ncia e oportunidade da administra��o munic- ipal, dentro do prazo de validade do concurso. 18.3 O candidato que deixar de comparecer no prazo fixado no Edital de convoca��o ser� considerado como desistente e perder� sua vaga, sendo substitu�do, na sequ�ncia, pelo imediatamente classificado. O candidato que, comparecendo, n�o tenha inter- esse em assumir o cargo assinar� Termo de Desist�ncia. 18.4 O candidato convocado dever� obrigatoriamente submeter-se a exames de sa�de f�sica e mental, bem como de defici�ncia, devendo apresentar os documentos comprobat�rios dos requisitos estabelecidos dentro do prazo determinado no edital de nomea��o, sendo de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento das convoca��es. 18.4.1 A posse no cargo depender� de pr�via per�cia a ser realizada pela unidade de per�cias m�dicas do munic�pio. Somente o candidato considerado APTO nos exames de sa�de f�sica e sa�de mental para o exerc�cio das fun��es poder� ser investido no cargo. 18.4.2 Caso seja considerado inapto para exercer o cargo, n�o ser� empossado, perdendo automaticamente a vaga, sendo convocado o pr�ximo habilitado da lista, obedecida a ordem de classifica��o. 18.4.3 O candidato que n�o se apresentar para realiza��o dos exames ser� automaticamente exclu�do do concurso p�blico. 18.5 Para investidura no cargo o candidato, al�m dos demais requisitos previstos neste Edital, dever� apresentar os seguintes documentos: a) c�pia da Carteira de Identidade; b) c�pia do Cadastro de Pessoa F�sica - CPF; c) c�pia do T�tulo de Eleitor com comprovante de vota��o na �ltima elei��o; d) c�pia da Carteira e/ou Certificado de reservista, se do sexo masculino; e) uma foto 3x4 recente e tirada de frente; f) c�pia da certid�o de nascimento ou casamento; g) c�pia da certid�o de nascimento dos filhos menores de 14 (quatorze) anos, quando couber; h) c�pias autenticadas do Diploma ou Certificado de Conclus�o do Curso; i) c�pias autenticadas do Diploma ou certificado dos t�tulos de especialista, mestre ou doutor quando couber, bem como os demais documentos comprobat�rios dos requisitos exigidos para o cargo ao qual se inscreveu, conforme Anexo II; j) declara��o dos bens e valores que constituem seu patrim�nio e, se casado(a), a do (a) c�njuge; k) documentos listados no item 3; l) demais documentos que a Secretaria de Sa�de do Recife julgar necess�rios, posteriormente informados. 18.6 Ao entrar em exerc�cio, o servidor cumprir� est�gio probat�rio, nos termos do artigo 41 da Constitui��o Federal e ser� vinculado ao Regime Jur�dico Estatut�rio. 19. DAS DISPOSI��ES FINAIS 19.1 Os itens deste Edital poder�o sofrer eventuais altera��es, atualiza��es ou acr�scimos, enquanto n�o consumada a provid�ncia do evento que lhes disser respeito, circunst�ncia que ser� mencionada em Comunicado ou Aviso Oficial, oportunamente divul- gado pela Secretaria de Sa�de do Recife, no endere�o eletr�nico www.institutoaocp.org.br. 19.1.1 � de inteira responsabilidade do candidato acompanhar frequentemente as publica��es de todos os comunicados e Editais referentes ao Concurso P�blico de que trata este Edital, no endere�o eletr�nico do Instituto AOCP www.institutoaocp.org.br. 19.2 Qualquer inexatid�o e/ou irregularidade constatada nas informa��es e documentos do candidato, ou quando constatada a omiss�o ou declara��o falsa de dados ou condi��es, ou, ainda, irregularidade na realiza��o das provas, com finalidade de prejudicar direito ou criar obriga��o, mesmo que j� tenha sido divulgado o resultado deste Concurso P�blico e embora o candidato tenha obtido aprova��o, levar� � sua elimina��o, sendo considerados nulos todos os atos decorrentes da sua inscri��o, ap�s procedimento admin- istrativo, em que lhe sejam assegurados o contradit�rio e a ampla defesa, sem preju�zo de outras san��es cab�veis. 19.3 Os prazos estabelecidos neste Edital s�o preclusivos, cont�nuos e comuns a todos os candidatos, n�o havendo justificativa para o n�o cumprimento e para a apresenta��o de documentos ap�s as datas estabelecidas. 19.4 Os documentos produzidos, enviados e utilizados pelos candidatos, em todas as etapas do concurso, s�o de uso exclusivo do Instituto AOCP, sendo terminantemente vedada a sua disponibiliza��o a terceiros ou a devolu��o ao candidato. 19.5 O candidato, ao realizar sua inscri��o, manifesta ci�ncia quanto � possibilidade de divulga��o de informa��es (tais como nome, data de nascimento, notas e desempenho, entre outras) que s�o essenciais para o fiel cumprimento da publicidade dos atos atinentes ao certame. Tais informa��es poder�o, eventualmente, ser encontradas na internet, por meio de mecanismos de busca. 19.6 N�o haver� segunda chamada para quaisquer das fases do concurso, seja qual for o motivo da aus�ncia do candidato, nem ser�o aplicadas provas em locais ou hor�rios diversos dos estipulados no documento de confirma��o de inscri��o, neste Edital e em outros Editais referentes �s fases deste Concurso P�blico. 19.6.1 O n�o comparecimento do candidato a qualquer das fases acarretar� sua elimina��o do concurso. 19.7 A Secretaria de Sa�de do Recife e o Instituto AOCP n�o se responsabilizam por quaisquer tipos de despesas, com viagens e/ou estadia dos candidatos, para prestarem as provas deste Concurso P�blico. 19.8 O Instituto AOCP n�o se responsabiliza por quaisquer cursos, textos e apostilas referentes a este Concurso P�blico. 19.9 O candidato que necessitar atualizar dados pessoais e/ou endere�o residencial poder� requerer a altera��o atrav�s de solicita��o assinada pelo pr�prio candidato, por meio do e-mail de atendimento ao candidato, candidato@institutoaocp.org.br, anexando os documentos que comprovem tal altera��o, com expressa refer�ncia ao Concurso, Cargo e n�mero de Inscri��o, at� a data de publica��o da homologa��o do resultado final do certame. Em caso de d�vida, o candidato poder� entrar em contato com o Instituto AOCP atrav�s do telefone (44) 3013-4900, na Central de Relacionamento com o Candidato, para maiores orienta��es. Ap�s a homologa��o do certame, o candidato poder� requerer a altera��o junto � Secretaria de Sa�de do Recife, situada na Rua Alfredo de Medeiros, n� 71, Bairro: Espinheiro, CEP 52021-030, Recife/PE, ou enviar a documenta��o via SEDEX com AR para o mesmo endere�o, aos cuidados da Comiss�o do Concurso P�blico n� 001/2019. 19.9.1 A Secretaria de Sa�de do Recife e o Instituto AOCP n�o se responsabilizam por eventuais preju�zos ao candidato decorrentes de: a) endere�o eletr�nico incorreto e/ou desatualizado; b) endere�o residencial desatualizado; c) correspond�ncia devolvida pela Empresa de Correios e Tel�grafos (ECT) por raz�es diversas;
  5. 5. Edi��o n� 143 - 07.12.2019 DI�RIO OFICIAL DO RECIFE 11 d) outras informa��es, divergentes e/ou err�neas, fornecidas pelo candidato, tais como: dados pessoais, telefones e documentos. 19.10 N�o ser�o considerados requerimentos, reclama��es, notifica��es extrajudiciais ou quaisquer outros instrumentos similares, cujo teor n�o seja objeto de recurso apontado neste Edital. 19.11 Os casos omissos ser�o resolvidos pela Comiss�o do Concurso P�blico n� 001/2019, ouvido o Instituto AOCP. 19.12 Ser� admitida a impugna��o deste Edital, desde que devidamente fundamentada, no prazo de 5 (cinco) dias �teis a contar da sua publica��o. 19.12.1 A impugna��o dever� ser protocolada pessoalmente ou enviada, dentro do prazo estipulado, via Sedex com AR (aviso de Recebimento) para o endere�o do Instituto AOCP, localizado na Avenida Dr. Gast�o Vidigal, n� 959, Bairro: Zona 08, CEP 87050-440, Maring�/PR. 19.13 Este Edital entra em vigor na data de sua publica��o. Recife/PE, 07 de dezembro de 2019. Jailson de Barros Correia Secret�rio de Sa�de Marconi Muzzio Pires de Paiva Filho Secret�rio de Administra��o e Gest�o de Pessoas PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SA�DE ANEXO I - QUADRO DE DISTRIBUI��O DAS VAGAS EDITAL DE CONCURSO P�BLICO N� 001/2019 N�VEL M�DIO(1) C�digo do Cargo Cargo Carga Hor�ria Semanal Vagas Ampla Concorr�ncia Vagas PcD Vencimento inicial Bruto Gratifica��o(2) Adicional(2) Per�odo de prova 201 AG. DE SA�DE AMB. E COMBATE �S ENDEMIAS 40H 40H 1 - R$ 1.138,17 - Vale Refei��o e Produtividade MANH� 202 AUXILIAR EM SA�DE BUCAL 30H 30H 1 - R$ 1.004,06 - Produtividade 203 AUXILIAR EM SA�DE BUCAL 40H 40H 1 - R$ 1.329,53 R$ 350,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE N�VEL T�CNICO(1) C�digo do Cargo Cargo Carga Hor�ria Semanal Vagas Ampla Concorr�ncia Vagas PcD Vencimento inicial Bruto Gratifica��o(2) Adicional(2) Per�odo de prova 301 T�CNICO DE ENFERMAGEM 30H DIARISTA 30H 52 6 R$ 991,51 - Produtividade MANH� 302 T�CNICO DE ENFERMAGEM 30H PLANTONISTA 30H 213 26 R$ 991,51 - - 303 T�CNICO DE ENFERMAGEM 30H SAMU - PLANTONISTA 30H 59 6 R$ 991,51 - Plant�o (R$ 300,00) e Produtividade 304 T�CNICO DE ENFERMAGEM 30H - OPERADOR DE MOTOL�NCIA - SAMU - PLANTONISTA 30H 14 2 R$ 991,51 - Plant�o (R$ 300,00) e Produtividade 305 T�CNICO DE ENFERMAGEM 40H 40H 10 1 R$ 1.235,35 R$ 500,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 306 T�CNICO DE LABORAT�RIO 30H - AN�LISES CL�NICAS 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade MANH� 307 T�CNICO DE LABORAT�RIO 30H - CITOT�CNICO 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade 308 T�CNICO EM HISTOPATOLOGIA 30H 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade 309 T�CNICO EM IMOBILIZA��O ORTOP�DICA 30H 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade 310 T�CNICO EM RADIOLOGIA 20H PLANTONISTA 20H 1 - R$ 833,60 - Plant�o (R$ 260,00) e Produtividade 311 T�CNICO EM SANEAMENTO 30H 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade 312 T�CNICO EM SA�DE BUCAL 30H 30H 1 - R$ 1.016,60 - Produtividade 313 T�CNICO EM SA�DE BUCAL 40H 40H 1 - R$ 1.339,28 R$ 500,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 314 T�CNICO DE SEGURAN�A DO TRABALHO 30H 30H 1 - R$ 833,60 - Produtividade MANH� N�VEL SUPERIOR(1) C�digo do Cargo Cargo Carga Hor�ria Semanal Vagas Ampla Concorr�ncia Vagas PcD Vencimento inicial Bruto Gratifica��o(2) Adicional(2) Per�odo de prova 401 ANALISTA CL�NICO 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade MANH� 402 ASSISTENTE SOCIAL 20H 20H 1 - R$ 1.419,18 R$ 500,00 Produtividade 403 ASSISTENTE SOCIAL 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade TARDE 404 BI�LOGO 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade MANH� 405 BIOM�DICO 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade 406 CIRURGI�O DENTISTA 20H - CIRURGIA E TRAUMATOLOGIA BUCO-MAXILO-FACIAL 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade TARDE 407 CIRURGI�O DENTISTA 20H 20H 2 - R$ 2.672,68 - Produtividade MANH� 408 CIRURGI�O DENTISTA 20H- ENDODONTIA 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade TARDE 409 CIRURGI�O DENTISTA 20H - ESTOMATOLOGIA 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade MANH� 410 CIRURGI�O DENTISTA 20H - ODONTOPEDIATRIA 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade 411 CIRURGI�O DENTISTA 20H - ORTODONTIA 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade 412 CIRURGI�O DENTISTA 20H - PACIENTES COM NECESSIDADES ESPECIAIS 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade 413 CIRURGI�O DENTISTA 20H - PERIODONTIA 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade 414 CIRURGI�O DENTISTA 20H - PR�TESE 20H 1 - R$ 2.672,68 - Produtividade 415 CIRURGI�O DENTISTA 40H 40H 2 - R$ 5.345,33 R$ 2.092,22 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 416 ENFERMEIRO 30H DIARISTA 30H 44 5 R$ 3.012,13 - Produtividade MANH� 417 ENFERMEIRO 30H PLANTONISTA 30H 88 12 R$ 3.012,13 - Plant�o (R$ 720,00) e Produtividade TARDE 418 ENFERMEIRO 30H URG�NCIA E EMERG�NCIA SAMU - PLANTONISTA 30H 8 1 R$ 3.012,13 - Plant�o (R$ 720,00) e Produtividade MANH� 419 ENFERMEIRO OBSTETRA 30H PLANTONISTA 30H 5 1 R$ 3.012,13 - Plant�o (R$ 720,00) e Produtividade 420 ENFERMEIRO OBSTETRA 40H DIARISTA 40H 1 - R$ 5.345,33 - Produtividade 421 ENFERMEIRO 40H 40H 27 4 R$ 5.345,33 - Vale Refei��o e Produtividade 422 ENFERMEIRO 40H - USF 40H 9 2 R$ 5.345,33 R$ 2.092,22 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 423 ENGENHEIRO DE SEGURAN�A DO TRABALHO 30 H 30H 1 - R$ 4.684,03 - Produtividade MANH� 424 FARMAC�UTICO 30H 30H 1 - R$ 2.533,15 - Produtividade 425 FARMAC�UTICO 40H 40H 1 - R$ 3.016,77 R$ 1.000,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 426 FISIOTERAPEUTA 20H 20H 1 - R$ 1.544,68 R$ 500,00 Produtividade MANH� 427 FISIOTERAPEUTA 30H 30H 1 - R$ 2.533,15 - Produtividade TARDE 428 FONOAUDI�LOGO 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade MANH� 429 FONOAUDI�LOGO 40H 40H 1 - R$ 2.703,17 R$ 1.000,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 430 FONOAUDI�LOGO INFANTIL 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Vale Refei��o e Produtividade MANH� 431 MEDICO 20H ACUPUNTURA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade TARDE 432 MEDICO 20H ALERGIA E IMUNOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 433 M�DICO 20H ALERGIA E IMUNOLOGIA PEDI�TRICA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 434 MEDICO 20H ANGIOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 435 MEDICO 20H CARDIOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 436 MEDICO 20H CARDIOLOGIA PEDI�TRICA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 437 MEDICO 20H CLINICA M�DICA 20H 3 1 R$ 5.911,99 - Produtividade 438 MEDICO 20H DERMATOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 439 MEDICO 20H ECOCARDIOGRAFIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 440 MEDICO 20H IMAGINOLOGIA PEDIATRICA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 441 MEDICO 20H ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 442 MEDICO 20H ERGOMETRIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 443 MEDICO 20H GASTROENTEROLOGIA PEDI�TRICO 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 444 M�DICO 20H GASTROENTEROLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade TARDE 445 MEDICO 20H GERIATRIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 446 M�DICO 20H GINECOLOGIA E OBSTETR�CIA 20H 1 R$ 5.911,99 Produtividade 447 MEDICO 20H HOMEOPATIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 448 M�DICO 20H INFECTOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 449 MEDICO 20H MASTOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 450 MEDICO 20H NEUROLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 451 MEDICO 20H NEUROLOGIA PEDI�TRICA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 452 MEDICO 20H OFTALMOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 453 MEDICO 20H OTORRINOLARINGOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 454 M�DICO 20H MEDICINA F�SICA E REABILITA��O 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 455 MEDICO 20 H PEDIATRIA 20H 2 - R$ 5.911,99 - Produtividade 456 MEDICO 20H PNEUMOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 457 M�DICO 20H PROCTOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 458 MEDICO 20H PSIQUIATRIA (3) 20H 5 1 R$ 5.911,99 - Produtividade 459 MEDICO 20H PSIQUIATRIA DA INF�NCIA E ADOLESC�NCIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 460 MEDICO 20H RADIOLOGIA E DIAGN�STICO POR IMAGEM 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 461 MEDICO 20H REUMATOLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 462 MEDICO 20H ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA DIARISTA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 463 MEDICO 20H ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA - PLANTONISTA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Plant�o (R$ 3.656,17) e Produtividade 464 M�DICO 20H UROLOGIA 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 465 MEDICO DO TRABALHO 20H 20H 1 - R$ 5.911,99 - Produtividade 466 M�DICO 40H 40H 3 1 R$11.512,41 R$ 2.073,09 Vale Refei��o e Produtividade 467 M�DICO VETERIN�RIO 30H 30H 1 - R$ 3.067,17 - Produtividade 468 NUTRICIONISTA 30H DIARISTA 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade MANH� 469 NUTRICIONISTA 40H 40H 1 - R$ 2.703,17 R$ 1.000,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 470 PROFISSIONAL DE EDUCA��O F�SICA 30 H 30H 2 - R$ 2.373,84 - Produtividade MANH� 471 PSIC�LOGO 30H DIARISTA 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade 472 PSIC�LOGO 30H PLANTONISTA 30H 1 - R$ 2.373,84 - Plant�o (R$ 600,00) e Produtividade 473 PSIC�LOGO 40H 40H 1 - R$ 2.703,17 R$ 1.000,00 Vale Refei��o e Produtividade TARDE 474 QU�MICO 30H 30H 1 - R$ 4.684,03 - Produtividade MANH� 475 SANITARISTA 30H 30H 1 - R$ 2.373,84 - Produtividade 476 SANITARISTA 40H 40H 1 - R$ 4.237,24 - Vale Refei��o e Produtividade TARDE 477 TERAPEUTA OCUPACIONAL 20H 20H 1 - R$ 1.544,68 R$ 500,00 Produtividade 478 TERAPEUTA OCUPACIONAL 30H DIARISTA 30H 1 - R$ 2.553,15 - Produtividade MANH� 479 TERAPEUTA OCUPACIONAL 30 H PLANTONISTA 30H 1 - R$ 2.553,15 - Plant�o (R$ 600,00) e Produtividade TOTAL DE VAGAS 626 69 - (1) Ver as atribui��es e os requisitos dos cargos no Anexo II deste Edital. (2) Al�m do vencimento base, todas as categorias podem perceber o adicional de produtividade vari�vel e gratifica��es de acordo com a lota��o. (3) Com rela��o ao cargo de M�dico Psiquiatria 20H, a lota��o se dar� a crit�rio da Administra��o. Quando a lota��o se der na Unidade de Per�cias M�dicas, o profissional ter� direito � percep��o de gratifica��o no valor de R$ 1.000,00 conforme Art.76 da Lei n� 18592/2019, deixando o mesmo de perceber o adicional por desempenho de equipe/produtividade. PREFEITURA DO RECIFE SECRETARIA DE SA�DE ANEXO II - DOS REQUISITOS E ATRIBUI��ES DOS CARGOS EDITAL DE CONCURSO P�BLICO N� 001/2019 N�VEL M�DIO CARGO 201: AGENTE DE SA�DE AMBIENTAL E COMBATE �S ENDEMIAS 40H REQUISITOS: Certificado de conclus�o do Ensino M�dio emitido por institui��o reconhecida pelo MEC. ATRIBUI��ES: Identificar e intervir em seu territ�rio de atua��o sobre fatores biol�gicos e n�o biol�gicos de risco a sa�de humana; desenvolver a��es de educa��o ambiental para a sa�de junto � comunidade fornecendo informa��es individuais e coletivas quanto a pr�tica dom�stica de preven��o de fatores de riscos ambientais que causam doen�as e de outros a sa�de da popula��o. Participar de atividades e campanhas eventualmente a noite ou nos finais de semana e feriados, notificar e intermediar solu��es sobre den�ncias e queixas da popula��o referentes a fatores ambientais de agravo � sa�de; executar tratamento focal e identificar criat�rios dom�sticos (c�es, gatos, porcos, cavalos entre outros) e avaliar as condi��es higi�nico-sanit�rias e riscos potenciais a sa�de da popula��o cir-

×