Mundiais

256 views

Published on

Mundiais

Published in: Sports
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
256
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mundiais

  1. 1. Maratona de Mundiais k Homens A competição dos homens será na Espanha e começa primeiro, já no próximo sábado, dia 30, contra a França, às 13h. Dos outros adversários do grupo A, destaque para a Espanha, uma das favoritas ao título, além de Sérvia, Irã e Egito. Os quatro melhores passam para a fase seguinte. k Elenco O jogo brasileiro comandado pelo treinador Rubén Magnano tem em seus pivôs da NBA (Nenê, Tiago Splitter e Anderson Varejão) o ponto forte. Além disso, precisará de boas atuações do armador Marcelinho Huertas e do ala Leandrinho. k Adversários na estreia Os franceses são os atuais campeões europeus, mas não terão jogadores importantes, como o armador Tony Parker - campeão da NBA pelo San Antonio Spurs - e o ala-armador Nando de Colo, do CSKA Moscou. Ainda assim, é uma seleção forte. k Histórico O Brasil já ganhou o Mundial em 1959, em Santiago, e em 1963, no Rio de Janeiro. A partir de 1970, a competição acontece a cada quatro anos. Na última edição, a seleção caiu para a Argentina, nas quartas. k Basquete masculino e feminino k Judô k Data: 25 a 31 de agosto k Local: Chelysabink, Rússia k As equipes A delegação brasileira é formada por 18 judocas, nove em cada naipe. Dos atletas que integram a seleção masculina, Felipe Kitadai (60kg), Charles Chibana (66kg), Alex Pombo (73kg), Victor Penalber (81kg) e Rafael Silva (100kg) serão cabeças de chave de suas categorias. No feminino, a mesma condição se aplica à Sarah Menezes (48kg), Érica Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg) e Mayra Aguiar (78kg). k Meta O objetivo do Brasil é chegar a quatro finais, tanto no masculino, quanto no feminino. Além de equilibrar o número de medalhas em ambos os naipes. No Mundial do Rio-2013, das seis conquistadas, cinco foram por mulheres. As seleções também pretendem estar nas decisões por equipe. No ano passado, apenas a seleção feminina conseguiu, ficando com a prata após perder do Japão. k Feminino Sarah Menezes (48kg), campeã olímpica em Londres-2012, vai entrar no tatame “seca” pelo título inédito. Ela acumula três bronzes no torneio. Rafaela Silva (57kg), primeira brasileira a se sagrar campeã mundial na edição do Rio-2013, não pensa em outra coisa que não o bicampeonato. Além delas, Mayra Aguiar (78kg) também pode surpreender. A gaúcha foi prata no Mundial de Tóquio-2010 e bronze nos da França-2011 e do Rio-2013. k Masculino Depois de parar na semifinal ano passado, Charles Chibana (66kg), chega à Rússia como uma das promessas de medalha para o Brasil. Após o tropeço de 2013, ele passou a colecionar títulos e assumiu a liderança do ranking mundial da categoria. Outro forte concorrente ao ouro é Rafael Silva. O paranaense espera reeditar a final do ano passado, contra o francês hexacampeão mundial Teddy Riner e, assim, poder dar o troco pela derrota sofrida. k Masculino O Campeonato Mundial para os homens começa no próximo sábado, dia 30, com partidas em oito cidades-sedes na Polônia. O campeão será conhecido em 21 de setembro. Participam do torneio, 24 seleções. O Brasil está no Grupo B e faz sua estreia no dia 1º, contra a Alemanha. Na primeira fase, os brasileiros ainda encaram Coreia do Sul, Cuba, Finlândia e Tunísia. k Regulamento Na primeira fase, as 24 seleções estarão divididas em quatro grupos. Depois de cinco rodadas, as quatro melhores de cada chave passam à segunda fase, quando serão formados dois grupos de oito times. Após se enfrentarem, os três melhores se classificam à terceira fase. Um sorteio então será realizado para definir duas chaves com três equipes cada. As duas melhores passam às semifinais. Os vencedores garantem vaga na decisão. k Elenco brasileiro O técnico Bernardinho levará à Polônia os mesmos 18 jogadores que ficaram com o vice-campeonato na Liga Mundial, no fim de julho. Entre os destaques, estão o ponteiro Murilo, o levantador Bruninho, o oposto Wallace e o meio de rede Lucão. k Adversários Ao menos na primeira fase, o caminho para o Brasil é bastante tranquilo. Depois é que deve começar a complicar, com a seleção de Bernardinho cruzando com equipes mais tradicionais, como Rússia, Cuba, Estados Unidos e Sérvia. k Histórico O Brasil é o atual tricampeão consecutivo do Campeonato Mundial, tendo triunfado em 2002, 2006 e 2010. O maior vencedor do torneio, que começou a ser disputado em 1949, é a Rússia, com seis conquistas. Potências do voleibol, como Cuba, Bulgária e Sérvia, nunca se sagraram campeãs. k Feminino Para as mulheres, o Campeonato Mundial terá início no dia 23 de setembro. Até 12 de outubro, 24 seleções disputarão o título por seis cidades-sedes na Itália. O Brasil está no Grupo B, ao lado de Sérvia, Turquia, Canadá, Camarões e Bulgária. A ordem dos confrontos ainda não foi definida pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). k Regulamento Na primeira fase, as 24 seleções estarão divididas em quatro grupos. Elas se enfrentam e as quatro melhores equipes se classificam para a segunda fase, quando serão formados dois grupos de oito times. Após se enfrentarem, os três melhores se classificam à terceira fase. Um sorteio então será realizado para definir duas chaves com três equipes cada. As duas melhores passam às semifinais. Os vencedores garantem vaga na decisão. k Elenco brasileiro O técnico José Roberto Guimarães deve levar à Itália as mesmas 18 jogadoras que disputaram o Grand Prix, que chegou ao fim hoje. Entre os destaques, estão as pernambucanas Jaqueline Carvalho (ponteira) e Dani Lins (levantadora), além de Scheilla (oposto) e Thaísa (meio de rede). k Adversários Já na primeira fase, o Brasil tem partidas relativamente complicadas, como as contra a Sérvia, Turquia e Bulgária. Depois, o nível de dificuldade deve aumentar, com os cruzamentos com Estados Unidos, China e Itália. k Histórico O Brasil chegou a três finais (1994, 2006 e 2010), mas nunca venceu o Campeonato Mundial. O maior vencedor do torneio é a Rússia, com sete medalhas de ouro. Japão e Cuba dividem a segunda posição, com três títulos cada. k Mulheres O Mundial feminino será na Turquia e começa para o Brasil no dia 29 de setembro, com a partida contra a República Checa. Outros adversários pelo grupo A, na primeira fase, são Espanha e Japão. O regulamento prevê que o time primeiro colocado se classifique direto para as quartas. O segundo e o terceiro terão um jogo contra adversário de outra chave para ir às quartas. k Elenco A seleção brasileira vive um processo de renovação, mas tem em suas jogadoras mais experientes - a armadora Adrianinha e a pivô Érika - os pilares ofensivos e defensivos. Ambas defendem o time pernambucano Uninassau/América, que também deverá ter a armadora Tainá Paixão e a ala Tatiane Pacheco no grupo. k Histórico Foi no Mundial que a seleção brasileira feminina teve uma de suas conquistas mais memoráveis, o ouro em 1994 na Austrália, com Paula, Hortência, Janeth e companhia. Na última edição, a seleção terminou apenas no 9º lugar. k Histórico Em 2013, o judô brasileiro obteve seu melhor resultado na história do torneio. Foram seis medalhas no total, sendo uma de ouro, três de prata e duas de bronze. No ranking da competição, o Brasil ocupa a 13ª colocação com 34 medalhas (cinco ouros, 10 pratas e 19 bronzes) k Ginástica Artística Data: 3 a 13 de outubro Local: Nanning, na China k As equipes As seleções masculina e feminina ainda não foram definidas. É provável que os seis ginastas de cada naipe estejam entre os 15 convocados para as disputas do Pré-Pan, a partir de sexta-feira, no Canadá. k Meta Deixar o Brasil entre os 24 primeiros colocados para classificar o País à edição de 2015, em Glasgow, na Escócia. No torneio do ano que vem, estarão em jogo as oito vagas por equipes para os Jogos do Rio-2016. Apesar de ser o país-sede, o Brasil não está garantido. k Histórico O Brasil está em 19º no quadro de medalhas da competição, com 10 no total, sendo quatro ouros, três pratas e três bronzes k Feminino Sem Jade Barbosa, lesionada, um dos nomes certos da seleção é Daniele Hypólito. A veterana, de 30 anos, deve comandar a equipe nacional feminina, que passa por um período de renovação. A atleta foi prata, no solo, na edição de 2001 do Mundial, realizada na Bélgica. k Masculino O campeão olímpico Arthur Zanetti vai buscar o bicampeonato mundial nas argolas depois de ter subido ao lugar mais alto do pódio na edição do ano passado, na Bélgica. Diego Hypólito, por sua vez, espera quebrar o jejum de títulos no solo. A última vez que ele conquistou uma medalha de ouro foi em 2007, no Mundial da Alemanha. Já Sérgio Sasaki é o principal generalista da seleção (atleta que compete em várias provas). Ano passado, ele ficou em quinto no individual geral. k Natação k Campeonato Mundial de Piscina Curta Data: 3 a 7 de dezembro Local: Doha, Catar k A equipe Oficialmente, nenhum nadador está classificado para o Mundial. Isso porque a CBDA confirmou que apenas os tempos do Troféu José Finkel, de 1º a 6 de setembro, em Guaratinguetá, serão válidos para definir os nadadores brasileiros no Catar. k Meta Os nadadores brasileiros esperam superar o seu melhor desempenho na história da competição, obtido em Dubai-2010. Há quatro anos, o país conquistou três ouros, uma prata e quatro bronzes. k Histórico No ranking geral do Mundial, o Brasil ocupa a nona posição, com 12 ouros, sete pratas e 12 bronzes, acumulando 31 medalhas em 11 edições k Feminino A pernambucana Etiene Medeiros aparece como a maior esperança de medalhas do Brasil em pelo menos uma das provas que são a sua especialidade. A nadadora disputa os 50m e 100m costas, além do revezamento 4x100 medley. k Masculino Com Thiago Pereira na água, o Brasil tem sempre boas chances de subir ao pódio nos 100m e 200m medley. No Mundial em piscinas curtas de 2004, nos Estados Unidos, o brasileiro foi soberano, conquistando sete medalhas (um ouro, três bronzes e três pratas) k Vôlei Sarah MenezesRafaelaSilva César Cielo Etiene Medeiros Bruninho Jaqueline Sérgio Sasaki Arthur Zanetti Adrianinha Tiago Splitter

×