Ectoplasma

2,701 views

Published on

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • Eu tenho muitas dúvidas sobre ectoplasma.pelo que li ,eu achava que era uma energia utilizada por espíritos mau intencionados e que seu acúmulo traz prejuízos à saúde do espírito encarnado.Obrigada por partilhae estas informações.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
2,701
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
141
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ectoplasma

  1. 1. Ectoplasma Paulo Roberto Brero de Campos Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas - SBEE
  2. 2. <ul><li>O ectoplasma vem do Endoplasma. É uma substância que todos possuem. </li></ul><ul><li>Na realidade o que se faz é um nível endoplastico. </li></ul><ul><li>Quando o Endoplasma se expande dentro do organismo humano através dos plexos, particularmente do cerebral e do solar, ele sai do organismo do médium. Do Endoplasma passa para o Ectoplasma. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>O endoplasma é eliminado por via sistêmica, não se elimina por uma só via, mas sim por todo o organismo do médium. </li></ul><ul><li>Existem os chamados médiuns doadores universais. Eles devem sistematicamente doar o ectoplasma. Quando o endoplasma não é eliminado ele rompe as mucosas. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Quando ele sai do organismo do médium, é preciso rapidamente encontrar algumas pessoas para colocar esta energia em seu campo de ação. </li></ul><ul><li>Cada pessoa tem um tipo de ectoplasma - alfa, beta, gama, alfa1, alfa2, beta1, beta2, etc. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Quando esta energia é colocada em seu campo de ação a pessoa recebe a parte que lhe compete. Cada um recebe apenas a parte que pode processar. </li></ul><ul><li>A própria pessoa ao receber o ectoplasma faz um processamento e o expele. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Quando termina o trabalho os espíritos chegam com balões, recolhem o ectoplasma e levam às casas de saúdes, hospitais, pessoas que estão angustiadas. </li></ul><ul><li>Os espíritos são de freqüência diferente dos encarnados. Eles não podem atuar no polissistema material sem esta energia. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Algumas aparições em áreas rurais estão relacionadas ao processo ectoplasmático. Aonde há vida, há ectoplasma. Então onde houver húmus, haverá ectoplasma, e nesses locais há possibilidade de materialização. </li></ul><ul><li>Onde houver núcleos de ectoplasma as formas fluídicas se materializam. </li></ul>
  8. 8. Nomenclatura <ul><li>Ectoplasma  dois vocábulos gregos: EKTOS=fora, exterior e PLASMA=dar uma forma. </li></ul><ul><li>É também conhecido como TELEPLASMA, PSCICOPLASMA, ÉTER VITALIZADO, SUBSTÂNCIA DA VITALIDADE. </li></ul><ul><li>FLUIDO PERISPIRÍTICO (Allan Kardec) </li></ul>
  9. 9. Composição do ectoplasma <ul><li>Há fortes evidências de que, em parte, ele deriva materialmente falando, dos tecidos do corpo físico. </li></ul><ul><li>Composição: como corpo fundamental existe o fósforo. Possui também os elementos H, C, N, O. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Dissolveu-se na caixa em que foi colocada, como se fosse neve, deixando umidade e algumas células que poderiam provir de um fungo. </li></ul><ul><li>O microscópio demonstrou células epiteliais da membrana mucosa, das quais a coisa parecia originar-se. </li></ul>
  11. 11. Características do Ectoplasma <ul><li>Ectoplasma - desde forma tão rarefeita que o mantém invisível- porém registrável por outros métodos - até o estado sólido e organizado em estruturas complexas, tais como os espíritos materializados. </li></ul><ul><li>Entre estes dois extremos ele pode passar por estados diversos: gasoso, palsmático, floculoso, amorfo, leitoso, filamentoso, líquido, etc. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>estado não organizado, o ectoplasma é sensível à ação da luz comum, porém pode suportar bem as radiações pouco energéticas do espectro da luz visível. </li></ul><ul><li>ele é dócil ao comando mental do médium e talvez dos espíritos e pessoas estranhas àquele que o produz. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Mostra-se altamente suscetível à ação dos campos organizadores biológicos, tomando as formas e características de um ser vivo completo ou peças anatômicas parciais, mas com o aspecto de objetos com vida. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Com a mesma facilidade com que é emitido, o ectoplasma pode reverter ao organismo do médium, sendo por este reabsorvido. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>...Não só a luz lhes é destrutiva, a menos que sejam gradativamente alimentadas e especialmente preparadas com antecedência pelos guias, </li></ul><ul><li>mas o efeito de um súbito jato de luz faz a substância recuar para o médium, com a força de um elástico.... Quando o ectoplasma se retrai sobre uma superfície mucosa, pode determinar uma forte hemorragia. </li></ul>
  16. 16. Ideoplastia e Ectoplasmia <ul><li>A ectoplasmia é o processo pelo qual o ectoplasma passa do estado amorfo ao estado de organização morfológica. Ao transitar do estado amorfo para o organizado, a substância ectoplasmática muda também suas propriedades físicas e químicas. </li></ul><ul><li>Na ideoplastia - o ectoplasma configura uma imagem estática, fotográfica, sob o influxo modelador do pensamento; </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Ectoplasmia – os espíritos desencarnados vem a Terra para usar o ectoplasma com um objetivo. </li></ul><ul><li>Ideoplastia – não há espíritos desencarnados envolvidos. A força da idéias dos encarnados junto com o ectoplasma provoca o fenômeno. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>O que quer dizer o vocábulo ideoplastia? Quer dizer a moldagem da matéria viva, feita pela idéia. </li></ul>
  19. 19. Materialização <ul><li>A materialização se produz devido a características do corpo do médium, que fornece os elementos necessários. </li></ul><ul><li>Um certo grau de desmaterialização do médium corresponde ao começo inevitável do fenômeno de materialização do espírito. </li></ul><ul><li>O estudo dos fatos mediúnicos leva-nos a admitir três espécies de materializações: </li></ul>
  20. 20. <ul><li>A materialização invisível – comprovação através de movimentos de objetos. Confirmada pela fotografia </li></ul><ul><li>A materialização visível e tangível - mas somente parcial e incompleta. </li></ul><ul><li>A materialização completa - não difere em nada de um corpo humano vivo. </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Na materialização completa duma forma humana, essa materialização apresenta indubitavelmente os traços do médium. </li></ul><ul><li>Para explicar esta situação, foi-se obrigado a admitir que o duplo ou desdobramento do médium era o ponto de partida do fenômeno. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Toda materialização necessita duma desmaterialização correspondente do médium, a escala completa dos diversos fenômenos apresenta-se do seguinte modo: </li></ul><ul><li>A materialização invisível primordial corresponde a uma desmaterialização mínima e invisível do médium, que se conserva visível. </li></ul><ul><li>A materialização visível (parcial e a completa) corresponde a uma desmaterialização (parcial ou máxima) do médium. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Semelhança do médium com a forma materializada  essa forma é o desdobramento do corpo do médium, é natural que tenha todos os traços deste. </li></ul><ul><li>OBS: Conhecem-se casos em que o espírito materializado não apresenta a menor semelhança com o médium. </li></ul><ul><li>Há ocasiões em que o ectoplasma é retirado de dois médiuns, sem que a forma se pareça com qualquer um deles. </li></ul>
  24. 24. Transfiguração <ul><li>O perispírito das pessoas vivas goza das mesmas propriedades que o dos Espíritos. </li></ul><ul><li>Ele não se acha confinado no corpo: irradia e forma em torno deste uma espécie de atmosfera fluídica. </li></ul><ul><li>Em certos casos ele pode sofrer uma transformação: a forma real e material do corpo se desvanece sob aquela camada fluídica e toma por momentos a aparência inteiramente diversa. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Tal fenômeno que se designa pelo nome de Transfiguração . </li></ul><ul><li>A transfiguração pode operar-se com intensidades muito diferentes, conforme o grau de depuração do perispírito. </li></ul><ul><li>A forma material pode desparecer sob o fluido perispirítico - ele apenas oculta o corpo, tornando-o invisível para uma ou para muitas pessoas, como faria uma camada de vapor. </li></ul>
  26. 26. Exteriorização da sensibilidade. <ul><li>A sensibilidade da superfície da pele é transportável a uma certa distância, e pode formar uma espécie de camada sensível em volta do médium. </li></ul><ul><li>este não sente, então, absolutamente nada, quando se lhe atua diretamente na pele, mas, ele possui uma sensibilidade a uma certa distância do corpo. </li></ul><ul><li>Este fenômeno está batizado com o nome de EXTERIORIZAÇÃO DA SENSIBILIDADE . </li></ul>
  27. 27. <ul><li>O perispírito não fica confinado ao corpo físico, pode se expandir e a região de sensibilidade não será mais o corpo físico, mas uma outra região. </li></ul>
  28. 28. Fotografias de materializações <ul><li>Há dois tipos de materialização </li></ul><ul><li>a) materialização visível - que é acompanhada dos efeitos físicos próprios ao corpo humano. </li></ul><ul><li>b) materialização invisível ao olho humano - consiste na emissão de raios luminosos, que não produzem ação alguma sobre a nossa retina, porém agem sobre a placa sensível de um aparelho fotográfico; ( fotografia transcendente ) </li></ul>
  29. 29. <ul><li>As materializações não são simples “aparições luminosas”, mas de produções de uma matéria, invisível ao nosso olho e que é ou luminosa por si mesma ou reflete sobre a placa fotográfica os raios de luz a cuja ação a nossa retina é insensível. </li></ul><ul><li>É matéria... ela é às vezes tão pouco compacta que se vêem as formas das pessoas sentadas e a mesa, e que outras vezes ela é tão densa que encobre a imagem dos assistentes; </li></ul>
  30. 30. <ul><li>Essa matéria é dotada de tal energia foto-química que as suas impressões aparecem antes de todas as outras imagens, antes mesmo das figuras normais, cuja revelação é preciso esperar durante um tempo mais ou menos longo. </li></ul>
  31. 31. <ul><li>Os espíritos não podem produzir sua própria imagem na chapa sensível; mas podem dar a forma desejada aos elementos mais sutis da matéria, e essa matéria, posto que invisível ao olho nu, pode refletir os raios químicos da luz e assim agir sobre a placa. ....” </li></ul>
  32. 32. <ul><li>Esses resultados não são obtidos, pelo menos em alguns casos, através das lentes da máquina. </li></ul><ul><li>Em muitas ocasiões, em condições de testes, esses retratos têm sido conseguidos em caixas fechadas de placas fotográficas, mantidas nas mãos de um ou mais assistentes. </li></ul>
  33. 33. <ul><li>Também quando tentada a experiência com mais de uma máquina, quando a materialização aparece numa máquina, não aparece na outra. </li></ul>
  34. 34. Desdobramento (Bicorporeidade) <ul><li>O duplo de um encarnado se manifesta longe do corpo físico </li></ul><ul><li>Podem ser simples aparições visuais ou ocorrer materialização. </li></ul><ul><li>Ocorre devido à possibilidade do perispírito afastar-se do corpo físico. </li></ul>
  35. 35. Como o médium vê ? <ul><li>...Pessoas com condições apropriadas - mais mentais e espirituais do que químicas... </li></ul><ul><li>  ...Assim o médium clarividente - emite substância, que constrói em redor dele um atmosfera especial que possibilita que o Espírito se manifeste àqueles que têm poder de recepção. ... </li></ul><ul><li>O espírito ao passar pela atmosfera psíquica do médium de ectoplasma, pode por momentos indicar sua presença.... </li></ul>
  36. 36. <ul><li>O perispírito já contém em si todos os sentidos. O corpo apenas possui os instrumentos que servem ao exercício das faculdades. </li></ul><ul><li>Quem vê não é o olho, é o espírito.... </li></ul><ul><li>(A Alma é imortal – Gabriel Delanne) </li></ul>
  37. 37. Referências <ul><li>AKSAKOF, Alexandre. Animismo e Espiritismo. 5.ed. FEB. 1990. v.1 v.2 </li></ul><ul><li>BOZZANO, Ernesto. Pensamento e Vontade . 7. ed. FEB. 1988. </li></ul><ul><li>DOYLE, Arthur Conan. História do Espiritismo . São Paulo: Editora Pensamento. 1985 </li></ul><ul><li>ANDRADE, Hernani Guimarães de. Espírito Perispírito e Alma . Editora Pensamento. 1993. </li></ul>

×