Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Terminologias

2,920 views

Published on

  • Be the first to comment

Terminologias

  1. 1. 11 12- ALGUMAS DAS TERMINOLOGIAS MAIS USUAIS: O objetivo das terminologias contábeis é uniformizar o entendimento de determinados termos que serão utilizados: • GASTO – sacrifício que a entidade arca para a obtenção de um bem ou serviço, representado por entrega ou promessa de entrega de ativos (normalmente dinheiro). O gasto se concretiza quando os serviços ou bens adquiridos são prestados ou passam a ser de propriedade da empresa. Exemplos: gastos com mão-de-obra (salários e encargos); gasto com aquisição de matérias-primas para industrialização; gasto com setores administrativos; gasto com aquisição de máquinas e equipamentos. • DESEMBOLSO – pagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço. Pode ocorrer concomitantemente ao gasto (pagamento à vista) ou depois deste (pagamento a prazo). Os gastos podem ser: INVESTIMENTOS, CUSTOS ou DESPESAS. • INVESTIMENTO – gasto com bem ou serviço ativado em função de sua vida útil ou de benefícios atribuíveis a períodos futuros. Exemplos: aquisição de móveis e utensílios; aquisição de imóveis; despesas pré-operacionais; aquisição de marcas e patentes e aquisição de matéria-prima. • CUSTO – gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens ou serviços; são todos os gastos relativos à atividade de produção. Exemplos: salários do pessoal da produção; matéria-prima utilizada no processo produtivo; combustíveis e lubrificantes usados nas máquinas da fábrica; aluguéis e seguros do prédio da fábrica; depreciação dos equipamentos da fábrica; gastos com manutenção das máquinas da fábrica. ATENÇÃO: A matéria-prima adquirida pela indústria enquanto não utilizada no processo produtivo, representa um investimento e estará ativada numa conta do Ativo Circulante; no momento em que é requisitada pelo setor de produção, é dada baixa na conta do Ativo e ela passa a ser considerada um custo, pois será consumida para produzir outros bens ou serviços. • DESPESA – gasto com bens e serviços não utilizados nas atividades produtivas e consumidos com a finalidade de obtenção de receitas. Exemplos: Salários e encargos sociais do pessoal de vendas e do escritório de administração; energia elétrica consumida no escritório; gasto com combustíveis e refeições do pessoal de vendas; contas telefônicas do escritório de vendas; aluguéis e seguros do prédio da administração. ATENÇÃO: Custo x Despesa – regra simples Todos os gastos realizados com o produto até que este esteja pronto são custos; a partir daí, são despesas. Gastos com embalagens são custos se realizados no âmbito do processo produtivo (o produto é vendido embalado); são despesas se realizados após a produção (o produto pode ser vendido com ou sem embalagem). • PERDA – gasto não intencional decorrente de fatores externos fortuitos ou da atividade produtiva normal da empresa. Exemplos: perdas com incêndio, obsoletismo de estoques etc. RECEITA – entrada de elementos para o ativo sob a forma de dinheiro ou direitos a receber, correspondente normalmente à venda de bens ou serviços. Ganho: lucro, proveito, vantagem; (osni moura, contabilidade comercial- pag. 165)

×