Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Filosofia e ética empresarial

14,411 views

Published on

  • Be the first to comment

Filosofia e ética empresarial

  1. 1. Filosofia e Ética Empresarial<br />Ética Geral e Profissional em Contabilidade<br />
  2. 2. Ciências ContábeisPodem ‘contar’ conosco<br />Capítulo 5 <br />Airton Brasil – Jéssica Hahn<br />Comportamento Ético<br />
  3. 3. Introdução ao Comportamento Ético<br />Em toda sociedade, seja lá em uma escola ou até mesmo em um alojamento, existem regras éticas. <br />Estas regras têm o poder de disciplinar a convivência entre seres.<br />Há vários tipos de personalidade, entre elas, as que gostam de desrespeitar e não seguir a ‘cartilha de convivência’. Mas, vão sofrer algum tipo de penalidade. <br />
  4. 4. Comportamento Ético – Cumprir ou Quebrar?<br />A tentação é grande: você olha para o lado e vê gente crescendo na empresa depois de sonegar informações, manipular relatórios, fazer promessas vazias, aceitar presentes de agradecimento entre outros inúmeros exemplos, mas será que compensa? Vale tudo para subir? Será que vale apenas ser antiético?<br />Então, é melhor fazer o que nos foi posto; ou passar barreiras, violando a lei? <br />Sempre que alguém pensa sobre isso, ela faz estas duas perguntas para si. <br />
  5. 5. Comportamento Ético – O Risco e a Chance<br />A regra é proporcional ao tamanho da sociedade. <br />Então, se 2 (duas) sociedades firmam parceria, elas também vão ter a sua ‘cartilha de convivência’. Caso contrário elas poderão ter prejuízos, tanto individuais quanto societários.<br /> Em um passado distante, as tribos existiam e cada ser tinha que fazer o seu papel. Tanto homem quanto mulher.<br /> Nos dois casos, se uma tribo ou empresa invadir (sem parceria) a semelhante, estará formada uma quebra de regra e, consequentemente, uma ‘guerra’. <br />
  6. 6. Risco e Chance – Entendendo a Divisão<br />Regras Formais (Coercitivas) <br />São as leis escritas, gravadas, codificadas.¹<br />É o Direito posto.²<br />É emanado pelo Estado.³<br />Deve ser justo.4<br />___________________________<br /> ¹²³4 - http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=6 - Alexandre Grassano F. Gouveia<br /> bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (PR)<br />Regras Informais (facultativas)<br />É feito a partir do costume.¹<br />A partir da boa educação pode-se fazer o bem (ajudar um cego).²<br />____________________________<br /> ¹² - http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=6<br />Alexandre Grassano F. Gouveia<br /> bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Londrina (PR)<br />
  7. 7. O Risco e a Chance – É anti-ético não ser ético?<br />As leis e regras estão aí. Quem desrespeitá-las, vão sofrer penalidade. <br />Mas, e os bons modos? Quem os não praticá-los também vão sofrer pena? <br />Quando vamos a algum lugar, temos que nos comportar bem, nos vestirmos à caráter e sermos educados. Isso, certamente, sua mãe lhe repassou. É o ‘Bê-a-bá’ da boa conduta. Mas, se somos educados de tal forma e se isso só tratá coisas positivas em nossa vida, porque tem pessoas que escolhem a não seguir?<br />
  8. 8. Comportamento Ético – Risco e chance na profissão<br />A seleção está mais unificada e a cada dia, mais e mais pessoas estão se especializando para atender as dúvidas de seus clientes da melhor maneira possível com um maior grau de certeza. <br />Nós, futuros contabilistas, temos que ficar cada vez mais ‘antenados’ em leis e a erros que nós mesmos podemos cometer (Erros humanos). <br />Lembre-se: Sempre terá alguém por trás lhe avaliando, vendo mais seus erros do que acertos (CFC, CRC, CMV).<br />
  9. 9. Disposição de proteger valores éticos<br />Qualquer residência, cidade, namoro, entre outros, sempre haverá segredos e coisas que cada um guarda de determinado momento; se alguém quebrar esses laços, possivelmente, a pessoa não gostará. Não é diferente com os valores éticos, a diferença é que caberá a pessoa se ela irá punir a outra ou não. Mas isso não quer dizer que irá erradicar de vez. <br />Para tal fato não acontecer, é preciso que as pessoas tenham o mesmo objetivo, sendo qualificadas e educadas para cada momento. <br />
  10. 10. Disposição de proteger valores éticos<br />Os líderes são, sem dúvida, um exemplo bem prático e que várias pessoas podem se espelhar. Dificilmente vemos alguns deles jogando lixo na rua, desrespeitando leis, tendo preconceito, entre outros;<br />É válido também para nós, contadores, que devemos respeitar e sermos exemplos de boa conduta. Tratando, igualitariamente, tanto empregados como chefes; tanto grandes como pequenas empresas. <br /> Sempre tentando sanar e ajudar todos da melhor maneira possível.<br />
  11. 11. Código de Ética Profissional<br />Capítulo 6 <br />Ramon Sena – Larissa Nogueira – Kaic Avnner<br />Ciências Contábeis<br />Podem ‘contar’ conosco<br />
  12. 12. Introdução ao Código de ÉticaFazer o que está certo não é o problema. O problema é saber o que está certo.<br />A ética pode ser passada de pessoa para pessoa, o que é ‘certo e o errado’. Mas, existe o Código de ética, que é um instrumento que busca a realização dos princípios, visão e missão de determinado grupo.Orienta as pessoas quanto às suas posturas e atitudes ideais, moralmente aceitas ou toleradas pela sociedade como um todo.¹<br />Toda profissão tem, ou pelo menos deveria ter o seu código.<br />Pode ser comparado à leis que os legisladores fazem.<br />___________________<br />¹ - http://www.ideas.org.br/educacao/pdf/etica_resp_social_txt_que_e_codigo_etica.pdf<br />
  13. 13. Código de Ética Empresarial<br />Cada pessoa tem sua maneira de agir e pensar. Consequentemente, em uma grande empresa, todos terão conceitos diferentes ou pelo menos parecidos. <br />Por isso foi implantado o Código de Ética. Ele faz com que pessoas de diferentes tipos trabalhem e ajam com o mesmo propósito. <br />Deve atingir desde o administrador até o pessoal da limpeza. Sendo que aquele deve seguir primeiro e ser exemplo. <br />
  14. 14. Exemplos de itens no Código de Ética<br />Código de Ética da Petrobras<br />“O respeito à vida e a todos os seres humanos, a integridade, a verdade, a honestidade(...) são os princípios éticos que norteiam as ações do Sistema Petrobras.”¹<br />“A lealdade ao Sistema Petrobras se manifesta como responsabilidade, zelo e disciplina no trabalho e no trato com todos os seres humanos, e com os bens materiais e imateriais do Sistema, no cumprimento da sua Missão”(...)²<br /> ____________________________¹ ² - http://www2.petrobras.com.br/petrobras/portugues/eticas/eti_petrobras.htm<br />
  15. 15. Exemplos de itens no Código de Ética<br />Código de Ética da Caixa<br />“O Código de Ética da CAIXA, no item respeito, deixa claro que a empresa não admite a prática de trabalho forçado ou compulsório.”¹<br />“O Código de Ética, valor responsabilidade, garante, protege e ao mesmo tempo estimula o monitoramento do cumprimento dos valores”(...)²<br />“Ao rever e reeditar, nesta gestão, o seu Código de Ética, a CAIXA legitimou seu público como controlador de condutas para resguardar, entre outros fatores, a missão e imagem da empresa”(...)³<br />____________________¹ ² ³ -http://downloads.caixa.gov.br/_arquivos/caixa/balanco_social/Balanco_Social_2005.pdf<br />
  16. 16. Código de Ética Profissional do Contador - CEPC<br /><ul><li>É disposto de V Capítulos, os quais são compostos de 14 artigos. Contendo: </li></ul>Do objetivo;<br />Dos deveres e das proibições;<br />Do valor dos serviços profissionais;<br />Dos deveres em relação aos colegas e à classe contábil;<br />Das penalidades.<br />Citar alguns:<br />
  17. 17. Código de ética do Contador<br />Dos deveres e das proibições – Capítulo II<br />Guardar sigilo sobre o que souber em razão do exercício profissional lícito, inclusive no âmbito do serviço público(...);<br />V. Inteirar-se de todas as circunstâncias, antes de emitir opinião sobre qualquer caso.<br />Solicitar ou receber do cliente ou empregador qualquer vantagem que saiba para aplicação ilícita;<br />XIII. Aconselhar o cliente ou empregador contra disposições expressas em lei ou contra os Princípios Fundamentais da Contabilidade e Normas(...)<br /> Art. 2º<br /> Art. 3º<br />
  18. 18. O Contador<br />De que adianta o contador ter qualidade se o mesmo não tem conduta ética para gerenciar o relacionamento transparente com o cliente e o mercado?<br />Devemos respeitar, arduamente, nosso Código de Ética.<br />O mercado está cada vez, mais competitivo e para nos ‘enquadrarmos’ nisto, temos que procurar o melhor caminho, que é o de ser o melhor profissional. Incluindo ser ético, atencioso com os clientes, entre outros.<br />
  19. 19. Definição<br />Defender seu princípio ou deixá-lo oculto?<br />Muitos casos acabam sendo resolvidos sem dificuldades. (questão ética) Porém, defender seus princípios pode muitas vezes significar um pedido de demissão e causar danos a outras pessoas (cônjuge ou filhos). Uma solução é: empregador e empregado, com antecedência, tornarem seus pontos de vista conhecidos. Tente apenas conversar, de forma simples o por quê daquilo. <br />
  20. 20. Exemplo real<br />EMPRESÁRIO: “Em meados de 2001, assumi interinamente a filial de vendas de uma expressiva multinacional. Ali recebi denúncias de irregularidades na gestão do executivo cujas férias eu estava cobrindo. Em respeito às determinações do Código de Ética da empresa, informei a diretoria comercial. O mercado, a Secretaria da Fazenda e o Ministério Público já tinham conhecimento do caso. Pouca coisa aconteceu e fui demitido por "quebra de confiança". Nos meses seguintes, funcionários que participaram das irregularidades foram desligados. Enviei um e-mail à Comissão de Ética da empresa com cópia para os membros da alta cúpula. Recebi uma resposta do presidente agradecendo minhas observações e afirmando que minha demissão não tinha acontecido por quebra de confiança, mas por causa da reestruturação da filial de vendas. Enviei então um e-mail ao conselho de administração do grupo, anexando as correspondências trocadas com os executivos da subsidiária brasileira. Ainda não recebi resposta!”____________________________<br /> Tirado do site: http://dilemaetico.blogspot.com/<br />
  21. 21. O que fazer para isso não acontecer conosco?<br />Não sermos tão radicais em nossas opiniões, respeitarmos sempre o princípio alheio, não confundirmos discernimento com mau humor.<br />Diversos seminários são feitos, em reunião com sindicatos e associações da classe para a tomada de decisões sobre a ética. Comitês de ética são criados para tirarem dúvidas.<br />
  22. 22. Exemplo: A Ética nas Organizações<br />“A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu o comércio de próteses de silicone da marca PolyImplantProthese (PIP) em todo o território nacional. Em comunicado divulgado nesta segunda-feira (5), a agência informa que a decisão foi tomada após um alerta Agência Francesa de Saúde, que detectou um aumento no número de casos de rompimento das próteses desse fabricante. ”<br />Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL1557531-5603,00.html<br />Esse é um caso recente de uma empresa multinacional que, possivelmente, aconteceu esse fato por não existir código de ética ou reuniões para decidirem o que será feito e agir da melhor maneira. <br />Sendo assim, os médicos do Brasil não poderão mais fazer implantes, porque o seu Código de Ética determinou junto com a ANVISA.<br />
  23. 23. Papel do contador na sociedade<br />Diversas empresas deixam de lado o campo da contabilidade porque acham fútil, nunca faça isso. Muito pelo contrário, quando o fisco ‘bater na sua porta’, você terá problemas imensos. Então, é melhor contratar rapidamente um contabilista para averiguar o que está acontecendo ou pode acontecer. <br />
  24. 24. Frequência com que as empresas procuram o contador<br />________________________________________________________________<br /> Retirado da apresentação de LeoneideErhartReckziegel (Bacharel em Ciências Contábeis e Pós-graduanda em controladoria). E, Carmem HaabLutte Cavalcante (Mestre em Ciências Contábeis) IV Ciclo de estudos contábeis. Dados Primários 2006<br />
  25. 25. Auditoria Independente<br />A auditoria independente é uma atividade que utilizando-se de procedimentos técnicos específicos tem a finalidade de atestar a adequação de um ato ou fato com o fim de imprimir-lhe características de confiabilidade.<br />AUDITORIA INDEPENDENTE DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS<br />A auditoria independente das demonstrações contábeis constitui o conjunto de procedimentos técnicos que têm por objetivo a emissão de parecer sobre a adequação com que estas representam a posição patrimonial e financeira, o resultado das operações, as mutações do patrimônio líquido e as origens e aplicações de recursos da entidade auditada, consoante as Normas Brasileiras de Contabilidade e a legislação específica no que for pertinente. ¹<br />__________________________<br />¹ - http://www.portaldecontabilidade.com.br/tematicas/auditoria.htm<br />
  26. 26. Gráficos <br />
  27. 27. Entendendo melhor:<br />_______________________________________<br />Dados extraídos de HOLLAND, Charles B. Novos campos de atuação da auditoria independente. <br />
  28. 28. Bom ou ruim? ÓTIMO! (...para nós)<br />Está se faltando muitos auditores. A situação nos EUA é assim porque lá tem um maior número de multinacionais e bolsas de valores. No Brasil não é diferente, toda essa corrupção acontecendo é certeza de emprego para auditores. <br />
  29. 29. Prescrição normativa de conduta:<br />
  30. 30. Casos práticos<br />Apresentaremos casos reais da falta de ética<br />
  31. 31. Caso 1<br />No clássico deste domingo(28/03/10), contra o Corinthians, os jogadores do São Paulo entraram em campo pela primeira vez com o patrocínio da Locaweb. A empresa, que oferece hospedagem de sites e infraestrutura para internet, fechou um acordo com a equipe do Morumbi por duas partidas. Porém, durante o confronto, o diretor comercial da empresa, Alex Glikas, ironizou o Tricolor, derrotado por 4 a 3, usando expressões obscenas, além de se referir ao São Paulo como 'bambizada'.<br />________________________Notícia retirada de: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Noticias/Times/Sao_Paulo/0,,MUL1548467-9875,00-DIRETOR+DE+EMPRESA+QUE+ESTREOU+PATROCINIO+NO+SAO+PAULO+OFENDE+CLUBE+NO+TWIT.html<br />
  32. 32. Caso 2<br />Fraude contábil nas operações da Epson no Brasil e México A Seiko Epson Corporation anunciou os resultados de uma investigação interna que apontou que executivos maquiaram resultados da subsidiária brasileira em 42 milhões de dólares desde 2000. Após perceberem o erro nos balanços da companhia, três funcionários da Epson Brasil inventaram números "para proteger suas posições". O lucro além do registrado é resultado de manipulações nos balanços durante oito anos fiscais, incluindo o atual. A companhia culpa a falta de interesse das administrações e a fragilidade dos processos que permitiram as fraudes e a manipulação de dados. Para acalmar seus acionistas, a Epson afirmou que implementará políticas mais rígidas para elaboração de balanços financeiros. <br />______________________________________Luis Sucupira - http://www.forumpcs.com.br/noticia.php?b=251489<br />
  33. 33. Caso 3 - Parmalat<br />
  34. 34. E-mail do autor<br />
  35. 35. DicasSites de Ética na Contabilidade <br />www.eticacontabil.com.br<br />www.eticaempresarial.com.br<br />www.eticus.com<br />www.cfc.org.br – alguns artigos<br />www.blogcontabil.com.br<br />www.twitter.com/congressoetica<br />

×