Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Tristeza e depressão

16,280 views

Published on

Esta é uma palestra sobre Tristeza e Depressão na perspectiva psicológica espírita.

Tristeza e depressão

  1. 1. Tristeza e DepressãoPalestrante: Marlon Reikdal<br />
  2. 2. TRISTEZA (dicionário Houaiss)<br /><ul><li>Estado afetivo caracterizado pela falta de alegria, pela melancolia;
  3. 3. Falta de alento;
  4. 4. Desânimo;
  5. 5. Esmorecimento;
  6. 6. Momento em que prevalece o estado de melancolia. </li></li></ul><li>DEPRESSÃO (Dicionário Houaiss)<br /><ul><li>Ato ou efeito de deprimir;
  7. 7. Estado de desencorajamento, de perda de interesse que sobrevém, por exemplo, após perdas, decepções, fracassos, estresses físicos e ou psíquicos, no momento em que o indivíduo toma consciência do sofrimento ou da solidão em que se encontra. </li></li></ul><li>A TRISTEZA<br />
  8. 8. “É um fenômeno natural que ocorre com todas as pessoas, mesmo aquelas que vivenciam os mais extraordinários momentos de alegria.”<br />Joanna de Ângelis <br /> Atitudes Renovadas, p. 37<br />
  9. 9. “É uma emoção natural, em face dos problemas e dificuldades que se apresentam na existência de todas as pessoas, como decorrência de desencantos, de choques, de insatisfações, normalmente de curta duração.”<br />Joanna de Ângelis <br /> Iluminação Interior, p. 108<br />
  10. 10. “As pessoas não tem paciência para a infelicidade. Em um mundo altamente competitivo, estar triste pode ser interpretado como sinal de fraqueza, e isso, ninguém quer.”<br />Renato Janine - filósofo<br />
  11. 11. “Uma das principais funções da tristeza é a de proporcionar um ajustamento a uma grande perda, como a morte de alguém ou uma decepção significativa.”<br />Daniel Golemann – Inteligência Emocional<br />INTROVERSÃO<br />EXTROVERSÃO<br />
  12. 12. “A tristeza sem lamentação, sem queixas, sem ressentimento, é, pois, psicoterapêutica. <br /> Fenômeno psicológico transitório, deve ceder lugar à reflexão, ao despertamento e à valorização dos tesouros morais, culturais e espirituais.” <br />Joanna de Ângelis – Atitudes Renovadas, p. 41<br />
  13. 13. A DEPRESSÃO<br />
  14. 14. A depressão é um estado patológico.<br /> A depressão é um transtorno que pode vir acompanhada ou não do sentimento de <br /> tristeza e prejudica o funcionamento psicológico <br /> (afetivo, profissional, social, religioso, etc.)<br /> Dr. Ricardo Moreno (psiquiatra)<br />
  15. 15. A doença depressiva(Francisco Cajazeiras – Depressão: doença da alma)<br />No diagóstico aparecem, em destaque: <br /><ul><li>a redução do humor (tristeza);
  16. 16. a desmotivação;
  17. 17. a perda progressiva de sentir prazer (estreitamento vivencial);
  18. 18. ou mesmo a perda da capacidade de sentir prazer (anedonia). </li></li></ul><li>Além dos sintomas cardinais da doença depressiva, pode-se apresentar um conjunto de sinais e sintomas relevantes: <br /><ul><li>Distúrbio do sono;
  19. 19. Alteração do apetite e do peso corporal;
  20. 20. Redução da libido;
  21. 21. Distúrbio de atenção e memória;
  22. 22. Distúrbios motores, ou fraqueza;
  23. 23. Sentimento de culpa;
  24. 24. Baixa auto-estima;
  25. 25. Pensamentos recorrentes na própria morte;
  26. 26. Ideação suicída.</li></li></ul><li>É UMA PATOLOGIA <br />
  27. 27. Francisco Cajazeiras<br />Depressão: doença da alma<br />“Atinge cerca de 15% a 20% da população mundial e é cada vez mais diagnosticada em todo o mundo, abrangendo todas as camadas sociais (...)”<br />
  28. 28. “O problema incide preferencialmente em adultos jovens e de meia idade, com maior prevalência no sexo feminino (2:1)”<br />Francisco Cajazeiras<br />Depressão: doença da alma<br />
  29. 29. Francisco Cajazeiras<br />Depressão: doença da alma<br />“Cerca de 15% dos seus portadores cometem suicídio. Os pacientes do sexo masculino suicidam-se mais, em proporção de 4:1.”<br />
  30. 30. “A doença depressiva é responsável por pelo menos metade dos casos de suicídio (40% a 60%) registrados.”<br />Francisco Cajazeiras<br />Depressão: doença da alma<br />
  31. 31. Quando pensamentos insidiosos e insistentes predominarem em tuas paisagens mentais, convidando-te à fuga dos relacionamentos, dos compromissos de qualquer ordem, vigia e age, porque estás sob as garras perversas do transtorno perigoso.”Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 111<br />
  32. 32. “Os psiquiatras tem uma formação para perceber que primeiro é preciso ajudar a pessoa a entender o que está se passando com ela e depois, se for o caso, medicar.”<br />“Há uma tendência de achar que o medicamento vai corrigir qualquer distorção humana. É a busca pela pílula da felicidade.”<br />Dr. MiguelChalub – entrevista Isto é.<br />
  33. 33. Aprender a lidar com os sentimentos, em primeiro lugar, é aceitar que existe uma parte desconhecida de si mesmo (inconsciente). <br />Inconsciente Coletivo<br />“O homem que não atravessa o inferno de suas paixões também não as supera.”<br />C. G. Jung <br />Memórias Sonhos e Reflexões<br />
  34. 34. “Só quem vive emoções profundas e passa pela dor e pelo sofrimento é capaz de realizar-se na plenitude”<br />Franklin Leopoldo – Felicidade: dos filósofos pré-socráticos aos contemporâneos<br />“O sofrimento produz resistência, a resistência produz caráter, e o caráter produz a fé.”<br />Paulo - Carta aos Romanos<br />
  35. 35. “É o Espírito o desencadeador do transtorno martirizante, cabendo-lhe a responsabilidade de reverter o quadro, mediante grande esforço da vontade, acompanhado pelos recursos preciosos da oração e da ação no bem, com os quais adquire valores que podem contrabalançar o erro e recuperar-se das dívidas morais”<br />Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 109<br />
  36. 36. “A depressão é rude prova para o espírito, que a deve enfrentar com galhardia, recorrendo ao arsenal terapêutico da medicina e do espiritismo.”Joanna de Ângelis – Iluminação Interior, p. 110<br />
  37. 37. “O Espiritismo faz ver as coisas de tão alto, que o sentimento da personali- dade desaparece, de alguma forma, diante da imensidão.”<br />Allan Kardec <br />O Livro dos Espíritos q. 917<br />
  38. 38. Tristeza e Depressão: um enfoque espírita<br />Psicólogo Marlon Reikdal<br />marlonreikdal@yahoo.com.br<br />

×