1
2
3
4
Todo trabalho bem estruturado e sólido                presente nesta edição, assim como tantos outrosvem passando de geraç...
6
7
Inscrições abertas para o Curso deFormação de Jurados de Carcaças    A cidade de Jaboticabal (SP) sedia entre os dias     ...
9
De geração em geração    Trabalho na pecuária realizado pela Ipê Ouro completa 105 anos, passando de pai para filho. Hoje,...
11
ACNB anuncia novas rjulgamentos e campeo    Criadores de Nelore Mocho poderão optar pelo             ACNB 2011/2012, os cr...
egras para osnatos do Nelore Mocho   Picciani ressalta que, com o acordo, todos saem          Roberto Giosa, destaca que “...
14
15
16
17
18
19
20
21
Tecnologia possibilitará selecionaranimais aptos para a eficiência alimentar    Um dos principais selecionadores de Nelore...
são transmitidos em tempo real para o computador              a pena, pois possibilitará identificar animais comque faz as...
Divulgação24
que também colabora com o meio ambiente”, destaca             Borges.                 Gerente de Produto Corte Zebu da ABS...
EFICIÊNCIA NA UTILIZAÇÃODO ALIMENTO     Consumo Alimentar Residual em Bovino de corte    O pecuarista brasileiro e empresa...
consomem menos do que o esperado (CAR                       Atualmente, pode-se utilizar sistema eletrônico,negativo) e an...
Figura 3. Variação no GPD e IMS em animais avaliados para CAR; quadrantes I a IV representam: I – baixo ganho comalto cons...
O sistema GrowSafe® (GrowSafe® System                animais juntamente com o consumo de cadaLtd., Airdrie, AB, Canadá) fo...
Marcadores moleculares,a precisão científica dopotencial genético do rebanho                                    Considerad...
A genética molecular traz de forma antecipada         o criador que tiver interesse em melhorar seuspara o pecuarista info...
Estes marcadores têm como característica       da melhor forma os resultados das avaliações”,principal a identificação de ...
33
Memorial de Gir expõe revistasO Zebu desde a década de 50    Pecuarista de Minas Gerais com grande acervo referente àraça ...
35
APCGIL alerta ABCZ sobrerisco de retrocesso    O alerta foi feito por meio de carta ao presidente         ABCZ, Duda Biagi...
deste valioso trabalho realizado nas últimas décadase temos certeza que as proposições listadas acimasão um grande retroce...
Neto): Só será permitido coleta de material               genético para FIV ou TE em animais que tenham               pari...
raça GIR quanto à conformação de orelha, que pelo                leiteiro positivo.menos as pontas têm que estar voltadas ...
40
41
42
43
44
45
No mês de junho, a Fazenda Calciolândia, doMorre Tabu TE da Cal, grande                          pecuarista Gabriel Donato...
ABCGIL divulga resultado do Ranking Nacional                        MELHORES FÊMEAS DO RANKING – NACIONAL 1º    FECULA TE ...
MELHOR EXPOSITOR DO RANKING – NACIONAL1º    GABRIEL DONATO DE ANDRADE                                        Pontos: 9270,...
Pecuaristas comemoram 90 anosda 1 Exposição de Cordeiro    a    Na segunda quinzena de julho aconteceu a             a fêm...
50
Megaleite 2011 batenovos recordes                      JMMatos         51
Com a participação das principais raças leiteiras        Megaleite 2011. A competição teve quebra dedo país, a 8ª edição d...
53
Novas linhagenspara o Guzerá Entrada de embriões, importados recentemente da Índia, vai permitir refrescamento de sangue d...
JMMatosjunto com um grupo de criadores, decidiu que era            a única central de embriões credenciada pelohora de enc...
Comprovada a prenhez, as novilhas foramacompanhas até o parto. Somente depois de novostestes sanitários é que houve a libe...
diferentes do Brasil. Há a criação de animais               (doados ou recolhidos das ruas) nos templos               para...
O desempenhO dO                                           Guzerá nas                                         reGiões brasi...
59
60
61
62     JMMatos
Potencial da raça Brahmané avaliado em Teste deProgênie e Prova de Ganhoem Peso a pasto     Desde que chegou ao Brasil, em...
das progênies serão coletados do nascimento          criadores em uma PGP (Prova de Ganho em Peso)até a idade ao sobreano ...
65
ABCZ apoia movimentoem prol da conscientizaçãourbana sobre o Agronegócio    Com o objetivo de sensibilizar a população    ...
67
Investimentos em comunicação fortalecem a presença da raça Tabapuã fora do Brasil                                         ...
Programa de TV divulga a Raça                                                                                no Canal Rura...
Um cruzamento    Com primeiro registro realizado há pouco menos            piloto com 20 animais.de oito anos, o Tabanel t...
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
edição 189
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

edição 189

2,963 views

Published on

Published in: Business, Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,963
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
207
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

edição 189

  1. 1. 1
  2. 2. 2
  3. 3. 3
  4. 4. 4
  5. 5. Todo trabalho bem estruturado e sólido presente nesta edição, assim como tantos outrosvem passando de geração a geração. Apesar pecuaristas que vem nos acompanhando ao longodas mudanças advindas com a tecnologia, as de décadas.atividades se reposicionam no mercado e seguem Com a revista O Zebu, a seriedade com afirmes visando as próximas décadas. informação faz com que ela perdure por décadas Foi assim em várias famílias que se dedicam e completando 74 anos de publicações editoriaisà pecuária. Exemplo disso é a família Atalla que ela inicia agora nova etapa. Há 39 anos ela vinhadesde 1968 tem se dedicado às atividades do sendo administrada por Adib Miguel e, a partircampo, em especial à raça Nelore. O pecuarista dessa edição, ela segue no mercado sob a direçãoJorge Sidney Atalla, que começou juntamente com de Gustavo Miguel e José Maria Matos, filho eos irmãos e depois seguiu seu próprio caminho, é genro do antigo diretor que passa a se dedicar aum grande parceiro da revista O Zebu no Brasil. Nos outros trabalhos empresariais.arquivos de mais de 70 anos de edições é possível Com nova linha editorial eencontrar vários anúncios desde o condomínio diagramação, a equipe da revistacom os irmãos, passando pela tem outras perspectivas para oCentral Paulista mercado e continua a trilharAgropecuária, seu caminho, com a mesmaaté os dias dedicação, compromisso,de hoje com responsabilidade e ética.J o r g e A ideia é dar destaqueSidney Atalla em igualdade para asJ u n i o r, sete raças zebuínas queque está muito têm contribuído para o desenvolvimento econômico do país. JMMatos 5
  6. 6. 6
  7. 7. 7
  8. 8. Inscrições abertas para o Curso deFormação de Jurados de Carcaças A cidade de Jaboticabal (SP) sedia entre os dias e a capacitação de profissionais que atuam em31 de agosto e 2 de setembro o Módulo I do Curso fazendas, indústrias de insumos, frigoríficos,de Formação de Jurados de Carcaças Bovinas nutrição animal, reprodução, qualidade daem 2011, promovido pela Universidade do Boi e carne e melhoramento genético, além de criarda Carne, projeto iniciado pela Associação dos oportunidades de negócios e mercado aosCriadores de Nelore do Brasil (ACNB) em 2007. agentes da pecuária, formando uma mão-de-O curso, que chega à 5ª edição e é dividido em obra qualificada para a cadeia produtiva daquatro módulos, está com as inscrições abertas carne bovina. Os interessados em participar doe tem vagas limitadas. O 1º módulo aborda a Curso devem entrar em contato com Rodrigoqualidade da produção animal. pelo telefone (11) 3293 8900 ou através do e-mail A intenção da iniciativa é promover a formação universidadedacarne@nelore.org.br. 8
  9. 9. 9
  10. 10. De geração em geração Trabalho na pecuária realizado pela Ipê Ouro completa 105 anos, passando de pai para filho. Hoje,em sua quarta geração, a seleção da raça Nelore continua em destaque nos principais plantéis do país. O trabalho de seleção da Ipê Ouro teve início com Rodolfo Machado Borges, em 1906, com a marcaR. No ano de 1948 o trabalho passou a ser realizado por Arnaldo Machado Borges e por Arnaldo ManuelS. Machado Borges no ano de 1980. Atualmente, à frente da fazenda Ipê Ouro estão seus filhos JoãoMarcos e Maria Isabel. Sempre com o apoio, mesmo distante, dos outros filhos residentes em SãoPaulo, Manuel Eduardo e Ana Carolina. Ao longo dos anos, a marca R conquistou 16 Grandes Campeonatos Nacionais em Uberaba, nascategorias machos e fêmeas. Leilão A Ipê Ouro realizará no dia 27 de agosto o 1º Mega Leilão Ipê Ouro. Serão ofertados 200 animaisentre reprodutores e matrizes, além de comercializarem também doses de sêmens dos touros RanchiIpê Ouro, Surfista, Jhellum, Lábaro e Índico. O evento acontece em parceria com Caxingui, Ouro Fino e Ricardo Salgado Expogenética Pela primeira vez, dezoito animais da raça Nelore oriundos de uma das mais renomadas seleçõesde zebu do país, a da Fazenda Ipê Ouro, do criador Arnaldo Manuel de Souza Machado Borges, serãoexpostos durante a ExpoGenética 2011, que acontece entre os dias 13 e 21 de agosto, no Parque Fernando Costa, em Uberaba/MG. Todos os animais apresentados pela Ipê Ouro durante a mostra participam do PMGZ (Programa de Melhoramento Genético de Zebuínos). A avaliação genética dos animais através do programa teve início ainda em 1981, no começo do criatório. Desde então 100% do rebanho é avaliado pelo PMGZ. Os animais da Ipê Ouro poderão ser vistos no pavilhão 31 do parque Fernando Costa. Além de apresentarem o resultado de melhoramento genético durante a mostra de animais da ExpoGenética 2011, a fazenda Ipê Ouro participará do PNATJ (Programa Nacional de Avaliação de Touros Jovens) com três reprodutores. JMMatos 10
  11. 11. 11
  12. 12. ACNB anuncia novas rjulgamentos e campeo Criadores de Nelore Mocho poderão optar pelo ACNB 2011/2012, os criadores de Nelore Mochojulgamento e disputas em conjunto com Nelore com terão a oportunidade de optar pelo julgamento e pelaChifres a partir do Ranking ACNB 2011/2012. disputa do Ranking somente entre os animais Nelore O presidente da Associação dos Criadores de Mocho ou em conjunto com os animais Nelore comNelore do Brasil (ACNB), Felipe Picciani, anunciou a Chifres. Os criadores que optarem pela participaçãoconclusão dos entendimentos com os criadores de nos julgamentos conjuntos com o Nelore com ChifresNelore Mocho, que haviam fundado uma associação poderão participar simultaneamente, tanto da disputaprópria para a raça há dois anos. A partir do Ranking do Ranking Nelore como do Ranking Nelore Mocho. 12
  13. 13. egras para osnatos do Nelore Mocho Picciani ressalta que, com o acordo, todos saem Roberto Giosa, destaca que “somente com a coragemganhando. “A raça, os criadores, a associação e e a visão de futuro do Picciani foi possível chegarmoso mercado, pois haverá maior base de oferta no a um acordo. Ficamos satisfeitos em poder nos reunirmercado e caberá aos interessados fazer sua escolha. novamente com os colegas da ACNB”.Ficamos satisfeitos porque todos os criadores de Picciani e Giosa esperam também que aNelore, juntos, são mais fortes e a raça ganhará participação dos criadores de Nelore Mocho naainda mais espaço”. Por sua vez, o presidente da ACNB cresça com o acordo, tornando a entidadeAssociação dos Criadores de Nelore Mocho, José ainda mais representativa dos criadores de Nelore. JMMatos 13
  14. 14. 14
  15. 15. 15
  16. 16. 16
  17. 17. 17
  18. 18. 18
  19. 19. 19
  20. 20. 20
  21. 21. 21
  22. 22. Tecnologia possibilitará selecionaranimais aptos para a eficiência alimentar Um dos principais selecionadores de Nelore última geração. Todo o sistema é automatizado edo país, Luciano Borges, do Rancho da Matinha informatizado, o que garante precisão dos dadosfechou parceria com as empresas Genus Américas, que vão comprovar a eficiência alimentar de cadaABS Global e ABS Pecplan para trazer ao Brasil bovino. O investimento total dos parceiros, incluindoa tecnologia GrowSafe System, do Canadá. O a aquisição do GrowSafe, estrutura do confinamento,investimento possibilitará monitorar a ingestão de os equipamentos necessários e o treinamento dosalimentos e o comportamento individual dos animais. profissionais, supera R$ 1,2 milhão de reais. O Rancho da Matinha, de incontestável trabalho de Para permitir o perfeito funcionamento domelhoramento genético, será pioneiro na implantação GrowSafe, é necessária uma infra-estrutura específicadesta tecnologia que conta com equipamento de na fazenda, incluindo internet wireless, já que os dados 22
  23. 23. são transmitidos em tempo real para o computador a pena, pois possibilitará identificar animais comque faz as análises. Os animais são identificados com característica de eficiência alimentar. Porém, eleum brinco. A alimentação será feita a base de silagem ressalta que eficiência alimentar não deve sere ração em uma mistura homogênea. confundida com conversão alimentar, a primeira busca Todos dados coletados pelos Sistemas GrowSafe identificar animais com performance semelhante ousão monitorados continuamente pelos servidores superior mas com demanda nutricional menor.da fabricante canadense, permitindo resolução de “Com as experiências em fazendas em outrosproblemas e treinamento de funcionários através da países como Estados Unidos e Austrália, os maisInternet. A coleta de dados é contínua, registra se há avançados em eficiência alimentar, é possívelerros ou alterações na programação e não permite a encontrar diferença de até 40%, mas em médiaalteração dos dados coletados manualmente. consegue com algum tempo de seleção reduzir esse As análises serão conduzidas pela ANCP percentual de 20% a 30% o consumo de alimento,”(Associação Nacional dos Criadores e Pesquisadores) explica o proprietário do Rancho da Matinha.a partir de então será criado um índice econômico Além disso, nos Estados Unidos, as Fundaçõesque possa permitir ao pecuarista selecionar uma Gates e Kelogs financiam o trabalho, pois animaisgenética provada para maior retorno financeiro em que comem menos emitem menos metano,cada animal ou arroba de carne produzida. contribuindo com a preservação da camada Para Luciano Borges, os investimentos valem de ozônio. E ainda em uma mesma área de pastagem o produtor pode ter mais cabeças, Divulgação 23
  24. 24. Divulgação24
  25. 25. que também colabora com o meio ambiente”, destaca Borges. Gerente de Produto Corte Zebu da ABS Pecplan, Gustavo Morales Britto, explica que a diferença entre um animal de menor ou maior eficiência alimentar pode chegar a 40%, daí a importância de direcionarmos a seleção genética do Nelore para linhagens que obtenham maior ganho de peso com menor consumo de alimentos. Britto ressalta que o Rancho da Matinha é hoje um dos principais fornecedores de genética e com os testes vamos reconhecer os mais eficientes em consumo alimentar. “O intuito dos testes é levar ao criador formas de aumentar a lucratividade, agregando tecnologia.” Os testes com aproximadamente 500 animais do plantel Matinha terão início em agosto e duração de 90 dias, sendo 20 dias de adaptação ao sistema e 70 dias de medição. Os primeiros resultados devem sair em novembro, explica Luciano Borges. Em 2012 a ABS Pecplan já estará disponibilizando sêmen de touros selecionados com a chancelaDivulgação GrowSafe. Divulgação 25
  26. 26. EFICIÊNCIA NA UTILIZAÇÃODO ALIMENTO Consumo Alimentar Residual em Bovino de corte O pecuarista brasileiro e empresas vinculadas abovinocultura de corte sempre buscam inovaçõestecnológicas para estar a frente no mercadoagropecuário. Dessa maneira, o Rancho da Matinhaem parceria com a ABS-Pecplan estão trazendopara o Brasil o sistema GrowSafe®. Esse sistemade cocho eletrônico é capaz de medir o consumoindividual de alimento dos animais, fornecendoinformações cruciais para a seleção de bovinospara eficiência alimentar. Esse é um projeto inéditono que trará benefícios para a bovinocultura decorte brasileira. Durante muitos anos, as característicasavaliadas para o melhoramento genético em bovinode corte foram direcionadas para os “outputs”produtivos (ex.: ganho de peso, musculatura), ouseja, o que se produz com o animal, com poucaênfase aos “inputs” produtivos (ex.: alimento), ouseja, o que é fornecido ao animal para produzir. Ao avaliar os custos na produção animal, verifica-se que 60 a 70% estão relacionados à alimentação(“inputs”). Desta forma, a seleção animaldirecionada para redução de alimento ofertado aosanimais, sem prejudicar o desempenho, teria umelevado impacto na bovinocultura de corte. Existe uma considerável variação individualem consumo de alimento acima e abaixo doque é esperado ou predito baseado no tamanhoe taxa de ganho do animal. Isso, junto com ofato de indivíduos com o mesmo peso vivo (PV) Figura 2. Comparação de animais divergentes para Con-requererem diferentes quantidades de alimentos sumo Alimentar Residual (CAR); dados ilustrativos para Nelore considerando 70d de teste.para o mesmo nível de produção, estabeleceu aoscientistas uma base para medir consumo alimentar O Consumo Alimentar Residual (CAR; do inglêsresidual em bovino de corte. RFI - residual feed intake; ou NFI – net feed intake) Figura 1. é uma medida de eficiência alimentar. De forma Sistema simplificada seu cálculo é efetuado pela diferença GrowSafe® na Texas entre o consumo de alimento real e esperado, A&M Uni- considerando o PV e ganho de peso diário (GPD) versity, TX do animal. Desta forma, animais mais eficientes - USA Divulgação 26
  27. 27. consomem menos do que o esperado (CAR Atualmente, pode-se utilizar sistema eletrônico,negativo) e animais menos eficientes consomem como o sistema GrowSafe®, para obter dadosmais do que o esperado (CAR positivo; Fig. 2). O do consumo diário dos animais. Além de ser umCAR já vem sendo utilizado na Austrália como a sistema prático e relativamente de fácil manuseio,característica de eficiência alimentar no programa o GrowSafe® proporciona alta confiabilidade nade melhoramento genético em bovino de corte, obtenção dos dados de consumo diário pois sãoBREEDPLAN. computados informações de consumo animal a A diferença média de consumo entre animais cada visita ao cocho.eficientes (CAR negativo) e animais não eficientes Além do CAR ser uma característica herdável (entre 0.26 a 0.46), estudos australianos e norte- americanos demonstraram não haver influência na seleção genética direcionada para CAR nas principais características produtivas (ex.: peso desmama e peso de ano) e reprodutivas (ex.: intervalo entre partos) avaliadas em bovino de corte. Estudos brasileiros também já demonstraram que grupos divergentes para CAR (negativo x positivo) não apresentaram diferenças para características da carcaça (peso da carcaça resfriada, porção comestível, peso traseiro e cortes nobres). A seleção para CAR em bovino de corte também deixa sua contribuição ambiental com animais mais eficientes para CAR produzindo em média 25% a menos de gás metano. Uma das considerações na seleção Divulgação direcionada apenas para o CAR é uma pequena diminuição na espessura de gordura em animais mais eficientes, CAR negativo, comprovado em animais taurinos; alguns estudos em zebuínos têm demonstrado não haver essa correlação. Para o melhoramento genético do rebanho, visando eficiência alimentar, recomenda-se utilizar o CAR junto a outras características economicamente desejáveis, e não como uma ferramenta única na seleção de animais melhoradores. Como a variação do CAR é alta, pode-se obter melhoramento genético para eficiência alimentar juntamente com elevadas taxas de ganho (quadrante IV Fig. 3) sem afetar outras características produtivas e/ou reprodutivas. Animais com valores negativos (mais eficientes) para CAR, porém com acabamento de gordura(CAR positivo) é de 20%, podendo chegar a 40% adequado, terão melhor eficiência alimentar semquando comparado os extremos. Desta forma, prejuízo de dados de espessura de gordura animal.pode-se esperar uma redução considerável no kg Como o CAR é uma característica praticamentede alimento utilizado no confinamento para animais neutra, rebanhos que já possuem trabalho dena terminação, assim como aumento na taxa de melhoramento genético para uma maior variedadelotação animal a pasto quando o CAR for utilizado de características produtivas e reprodutivas terãojunto a outras características para melhoramento uma melhor adequação a utilização do CAR, poisgenético do rebanho. não ocorrerá efeito negativo nas características Para o cálculo do CAR, é necessário obter o já trabalhadas no rebanho. Um dos melhoresconsumo individual diário de alimento dos animais. exemplos a ser citado é o trabalho de seleção realizado pelo Rancho da Matinha, que já possui 27
  28. 28. Figura 3. Variação no GPD e IMS em animais avaliados para CAR; quadrantes I a IV representam: I – baixo ganho comalto consumo, II – alto ganho com alto consumo, III – baixo ganho e baixo consumo; IV – alto ganho com baixo consumo. um rebanho consagrado selecionado para temperamento e habilidade materna; e num futurocaracterísticas reprodutivas, como precocidade próximo com a adição do CAR como característicasexual, crescimento, qualidade de carcaça, de eficiência alimentar. GrowSafe System® (www.growsafe.com) DivulgaçãoFigura 4. Animais no sistema GrowSafe® - Kalion Farms, TX, USA 28
  29. 29. O sistema GrowSafe® (GrowSafe® System animais juntamente com o consumo de cadaLtd., Airdrie, AB, Canadá) foi desenvolvido para visita são enviados a um computador onde sãomedir o consumo individual e o comportamento compiladas todas as informações através de umanimal de bovinos (Fig. 1 e 4). sistema de aquisição de dados. O sistema foi desenvolvido de forma que possa ser acessado Basicamente, o sistema é composto por um e monitorado remotamente pela internetcocho de polietileno acoplado a uma balança sempre que necessário, facilitando a troca deeletrônica fixada em uma base metálica de forma informações entre a fazenda, pesquisadores eque todo alimento que entra e sai será computado assistência técnica.pelo sistema. O cocho possui embutida umaantena para a detecção da presença do animal, No Brasil, o primeiro equipamento do sistemafeita através de brinco (o mesmo utilizado em GrowSafe® será instalado no Rancho da Matinhapesagem eletrônica de animais). Desta forma, o através da parceria Matinha ABS-Pecplan . Serãosistema detecta a presença do animal no cocho realizados três testes/ano para avaliações dossimultaneamente a quantidade de alimento animais Matinha visando a incorporação dosconsumida naquela visita. dados de CAR no programa seleção genética, uma característica de extrema importância e ainda Todos os dados de visita ao cocho pelos pouco explorada na bovinocultura brasileira. Egleu D. M. Mendes (M.s.) Analista de Pesquisa - Embrapa Pantanal, MS egleu@cpap.embrapa.br Divulgação 29
  30. 30. Marcadores moleculares,a precisão científica dopotencial genético do rebanho Considerado um recurso revolucioná- rio, o uso da tecnologia do DNA (ácido desoxirribonucléico) tem contribuído para estudos tanto em seres humanos, inclusive em questões forenses e paternidade, quanto em animais. Com investimentos desde 2008, empresa especializada em saúde animal desenvolveu testes genéticos para o rebanho nacional, lançando painel de marcadores de DNA para a raça zebuína Nelore. Marcadores moleculares ou de DNA são variações que podem existir entre os animais (nos genes de cada um deles) e que estão associadas à expressão de uma característica, como idade ao primeiro parto, marmoreio, maciez da carne, entre outros, conforme explica Pablo Paiva, gerente de Vendas e Marketing da linha de Genética de empresa especializada em saúde animal. “Ao revelar aos pecuaristas predições genéticas sobre os bovinos avaliados em qualquer idade, os marcadores moleculares permitem que os criadores sejam capazes de tomar decisões confiáveis na seleção e acasalamento dos animais cada vez mais cedo.” De acordo com Paiva, os marcadores somam-se às demais ferramentas já consolidadas para o melhoramento genético do rebanho e trazem mais precisão Divulgação científica às avaliações, mostrando-se como excelentes auxiliares tanto para os selecionadores quanto para os criadores de gado comercial. 30
  31. 31. A genética molecular traz de forma antecipada o criador que tiver interesse em melhorar seuspara o pecuarista informações sobre o potencial rebanhos terá estas características a seremgenético do rebanho. No caso do Brasil, empresa identificadas em seus animais”, explica Paiva.de saúde animal vem investindo, desde 2008, em Durante o projeto, houve participação depesquisas locais com o objetivo de desenvolver vários pesquisadores de instituições brasileirastestes genéticos específicos para o rebanho como a ANCP (Associação Nacional de Criadoresnacional. A companhia iniciou suas atividades e Pesquisadores) e de fazendas como Paquetá,comerciais neste segmento no país em setembro Rancho da Matinha, Colonial Agropecuária ede 2010, com o lançamento de um painel de Nelore Jandaia, entre outras, no processo demarcadores de DNA para a raça zebuína Nelore. pesquisa e desenvolvimento deste produto. Foi Os principais diferenciais deste marcador de utilizado um painel de alta densidade (HD) 50KDNA em relação ao segmento são as características para selecionar os marcadores de DNA.voltadas à reprodução e à produtividade do Paiva ressalta que a princípio, estes marcadoresrebanho. “Outro grande destaque dos nossos estão voltados para bovinos de corte da raçamarcadores é o Índice Reprodutivo, no qual busca Nelore. “Futuramente, outras raças de bovinoscondensar características de precocidade sexual, de corte também terão seus marcadores de DNA,fertilidade, produtividade e longevidade”, garante. que foram desenvolvidos especificamente para o Para o desenvolvimento deste marcador Nelore, raça de maior prevalência no Brasil, comno Brasil, foram realizados anos de pesquisa mais de 80% das cabeças nos rebanhos bovinos.e observações minuciosas de campo. Com a O desenvolvimento de marcadores para as raçasparticipação de grandes fazendas nacionais, de leite adaptadas ao Brasil é nosso próximo2.300 cabeças de Nelore foram criteriosamente passo”, garante.estudadas tanto por profissionais da empresa de Um dos grandes objetivos dos marcadoressaúde animal, quanto por colaboradores externos, genéticos é fornecer informações sobre o potencialtodos com grande expertise e reconhecimento genético do animal cada vez mais cedo, já que éinternacional em pesquisa em genética e possível avaliar os animais a partir do nascimento.melhoramento animal. Ao longo de dois anos, Para Paiva, os marcadores genéticos e todo oforam analisadas inúmeras características nestes estudo feito nessa área podem contribuir parabovinos e, como resultado, doze destas puderam uma melhoria na qualidade do gado, impactandoser avaliadas por meio de nossas técnicas. “Hoje, diretamente nos produtos de origem bovina e noseste conjunto forma o painel de marcadores: resultados do pecuarista. 31
  32. 32. Estes marcadores têm como característica da melhor forma os resultados das avaliações”,principal a identificação de animais com maior explica o gerente de vendas.precocidade sexual, produtividade, longevidade, Para auxiliar os selecionadores a melhorarfertilidade, habilidade materna e qualidade da cada vez mais a qualidade da informação docarcaça. “Quanto mais conhecemos o DNA dos seu rebanho, parceria com a ANCP (Associaçãobovinos, mais podemos saber sobre a qualidade Nacional de Criadores e Pesquisadores) –deles, especialmente dos mais jovens. Queremos responsável pelo Nelore Brasil, programa oficial daauxiliar na busca de animais precoces, férteis e raça Nelore no País –, tem conduzido estudos paraprodutivos.” a fusão das informações da avaliação genética Durante a Feicorte realizada este ano, os tradicional que produz a DEP (Diferença Esperadaprodutores puderam conferir no estande de uma na Progênie) com o marcador molecular da raçadas empresas presentes no evento, uma ferramenta Nelore para a produção da DEP-AG (Diferençade suporte para interpretação dos dados dos Esperada na Progênie Auxiliada pela Genômica).resultados dos exames do marcador de DNA “O objetivo desse trabalho é melhorar a precisãoNelore. Trata-se de uma planilha que transforma da análise principalmente dos animais jovens,a tabela bruta – que traz as informações de todas gerando economia em testes de progênie e noas características avaliadas – em explicações tempo para a avaliação dos animais”, conclui.gráficas, além de contextualizar os dados de cadaanimal analisado em relação àpopulação base da empresa. Atualmente, são doze as características avaliadas pelo Os pecuaristas que outilizam atualmente recebem os marcador molecular desenvolvido para a raça Nelore:resultados na forma de tabela • Idade ao Primeiro Parto (IPP)Excel e um arquivo em PDF. • Probabilidade de Parto Precoce (PPP)Além disso, um técnico vai • Stayability (STAY - tempo que uma fêmea permanece no rebanho)pessoalmente à fazenda para • Produtividade Acumulada (PAC)explicar e discutir os resultados. • Peso aos 120 Dias de Idade (P120)Este procedimento tem sido • Peso aos 365 Dias de Idade (P365)realizado desde setembro de • Peso aos 450 Dias de Idade (P450)2010. “Ao analisar as predições • Habilidade Materna aos 120 Dias (HM120)genéticas obtidas é preciso que • Circunferência Escrotal aos 365 Dias (CE365)os pecuaristas ponderem quais • Circunferência Escrotal aos 450 Dias (CE450)são seus objetivos em relação • Área de Olho de Lombo (AOL)aos negócios para que utilizem • Espessura de Gordura (GORD) Divulgação 32
  33. 33. 33
  34. 34. Memorial de Gir expõe revistasO Zebu desde a década de 50 Pecuarista de Minas Gerais com grande acervo referente àraça Gir cria memorial aberto à visitação pública. Entre o materialexposto, coleção da revista O Zebu desde a década de 50. O criador Onofre Eustáquio Ribeiro fundou no último dia 25de junho, memorial para disponibilizar material selecionado pelopai, o pecuarista João Feliciano Ribeiro, cujo nome foi dado aomemorial e que foi grande colaborador da revista O Zebu. Durantea inauguração do acervo, localizado na Estância Jasdan, emParaopeba, interior de Minas Gerais, esteve presente o Marajáde Jasdan, da Índia, de família selecionadora de animais da raçaGir desde o ano de 1660. Este é o primeiro memorial particular e conta com vastomaterial do Gir, inclusive coleção da revista O Zebu desde oano de 1950. O acervo está aberto à visitação pública e aceitadoações sobre a raça. JMMatos JMMatos 34
  35. 35. 35
  36. 36. APCGIL alerta ABCZ sobrerisco de retrocesso O alerta foi feito por meio de carta ao presidente ABCZ, Duda Biagi, com o objetivo de “externar ada ABCZ em que presidente da Associação Paulista preocupação e opinião contrária à homologação pordos Criadores de Gir Leiteiro se diz frontalmente parte da ABCZ das proposições encaminhadas aocontra as propostas sobre novas regras para a raça Conselho Deliberativo Técnico números 22. 23, 24,Gir no Brasil 25, 29, 30, 31, 32, 33, 34, 35, 36, 52 e seus sub itens A discussão no Conselho Deliberativo Técnico na 52.1, 52.2, 52.3, 52.4 e das proposições 53, 57 e 59”.ABCZ nem começou ainda e a repercussão sobre Segundo o presidente da APCGIL, essasa pauta da reunião já movimenta o mundo girista. propostas “caminham na direção contrária daPrimeiro foi a ABCGIL que divulgou uma carta protesto seleção para produção de leite realizada por décadasassinada pelo presidente Silvio Queiroz, agora foi a pelos criadores de Gir Leiteiro”. Carlão diz quevez dos criadores paulistas entrarem na briga por isso representa um “perigo de total esvaziamentomeio do presidente da APCGIL – Associação Paulista das exposições, especialmente da Expozebu, quedos Criadores de Gir Leiteiro, Carlos Alberto da Silva, apresentou em sua última edição mais de 1000mais conhecido como Carlão da Publique, criador de animais em pista e torneio leiteiro”.Gir em Porangaba (SP). Carlão conclui sua carta dizendo que “seguramente Carlão endereça carta ao presidente da a ABCZ, bem como o Brasil, não podem prescindir 36
  37. 37. deste valioso trabalho realizado nas últimas décadase temos certeza que as proposições listadas acimasão um grande retrocesso e que, por conta disso,não terão o apoio desta conceituada entidade”. Veja abaixo as propostas citadas e rejeitadas pelopresidente da APCGIL. Coincidentemente todas aspropostas são de autoria do conselheiro José SabNeto, presidente da Assogir – Associação Brasileirados Criadores de Gir, com sede em Uberaba: PROPOSTA nº 22 (do Conselheiro José Sab JMMatos37
  38. 38. Neto): Só será permitido coleta de material genético para FIV ou TE em animais que tenham paridos pelo menos uma vez. Para ser doadora tem que ser pelo menos mãe. PROPOSTA nº 23 (do Conselheiro José Sab Neto): Ficara a critério do criador a realização da comunicação de cobertura, quem optar por não fazer comunicação de cobertura, poderá optar em fazer exame de DNA em todos os produtos nascidos e o técnico da ABCZ fará 5% de exame aleatório como a ABCZ achar por bem como contra prova. PROPOSTA nº 24 (do Conselheiro José Sab Neto): Que os animais das raças Zebuínas, inscritos a partir desta data no LA (LIVRO ABERTO), leve cinco gerações para se tornar PO (PURO DE ORIGEM), pois assim valorizaria os animais que já são puros de livro fechado e não incluiria um animal com certo grau de mestiçagem. Assim ficaria LA1 /LA2/LA3/LA4 (BARRIGA PO) e PO (PURO DE ORIGEM). PROPOSTA nº 25 (do Conselheiro José Sab Neto): Todos os produtos clonados terão que passar pelo registro genealógico definitivo (RGD) quanto suas características morfológicas, podendo ser negados. Pois o CLONE não é comprovado cientificamente que será uma cópia fiel, só sabemos que tem o mesmo DNA . PROPOSTA nº 29 (do Conselheiro Leonardo Machado Borges): Gir e Gir mocha, item focinho, desclassificante: Pequena lambida. Motivo: aumento da população com o defeito e constar no desclassificante. PROPOSTA nº 30 (do Conselheiro José Sab Neto): Pelagem amarela fosca e araçá entram no itemJMMatos como desclassificantes na raça GIR. PROPOSTA nº 31 (do Conselheiro José Sab Neto): Recomendação – não registrar animais na 38
  39. 39. raça GIR quanto à conformação de orelha, que pelo leiteiro positivo.menos as pontas têm que estar voltadas para dentro. 52.3 Para animais que já pariram e com mais PROPOSTA nº 32 (do Conselheiro José Sab Neto): de 36 meses, valera para ambas as aptidões nosExige-se para concessão do registro definitivo que os julgamentos, lactação de mãe de 3.000 kg em 305animais da raça GIR tenha crânio harmonioso com dias oficial, e a mesma tem que estar em lactação emausência de degrau na marrafa (nuca)-entre cabeça controle leiteiro oficial da ABCZ. Será optativo come pescoço (ficando harmonioso como se a cabeça mais de 36 meses qual pista ela vai participar aptidãoultra-convexa o crânio fosse continuação do pescoço) leiteira ou dupla aptidão e no dupla aptidão ela vaientra no item ideal. Fica no item permissível uma leve poder participar só com controle ponderal e ter pesosaliência . E no item desclassificante, degrau na nuca. mínimo conforme tabela ABCZ. Vacas de 2ª cria em PROPOSTA nº 33 (do Conselheiro José Sab diante terão que ter controle oficial RIL nas aptidõesNeto): Recomendação - não fazer registro definitivo leiteira e dupla e na ultima também poderá concorrerem animais da raça GIR que tiver nimbure. só com controle ponderal. PROPOSTA nº 34 (do Conselheiro José Sab Neto): 52.4 Na aptidão leiteira os conjuntos famíliaNa raça GIR, animais com orelhas excessivamente devem ser composto por filhas de vacas com lactaçãolargas, este item entra no desclassificante. mínima ajustada superior a 3.500 kg em período de PROPOSTA nº 35 (do Conselheiro José Sab Neto): 305 dias e para conjunto família de pai eles deverãoNa raça GIR os chifres têm que ter saída paralela ser provados zootecnicamente quanto a aptidãoaos olhos para o item como ideal (olhos devem ser leiteira por sumário ABCZ ou teste de progênie.elípticos), e no item desclassificante animais que 52.5 Os demais itens a ABCZ fará o regimento.tiverem saída de chifre acima dos olhos. Análise PROPOSTA 53 (do Conselheiro José Sab Neto):para avaliação do técnico registrador deve ser feita a Solicitar junto ao MAPA a dispensa de provas zootécnicascampo, não sendo permitida a utilização de cabresto. para coletas de sêmen para comercialização, uma PROPOSTA nº 36 (do Conselheiro José Sab Neto): forma de dar soberania ao mercado. Vale frisar que hojeQue retorne a nomenclatura – GIR Aptidão Leiteira- se aceitam provas zootécnicas de ancestrais e controleem detrimento da nomenclatura GIR Leiteiro - pois se ponderal, mas há vários casos em que autorizaramtrata apenas de uma raça com duas aptidões e não comercialização de sêmen e depois se tornaramduas raças diferentes. reprodutores negativos em teste de progênie. Assim, PROPOSTA 52 (do Conselheiro José Sab Neto): não enganamos o mercado, há quem interessar, queProposta para um começo de unificação da raça GIR veja as provas de seus pais e sua morfologia, assim ona ExpoZebu. risco será do comprador e o mercado se regulará. 52.1 MACHOS – Até 60 meses de idade adotara- PROPOSTA 57 (do Conselheiro José Sab Neto):se apenas um julgamento, pois só é possível garantir Todas as exposições feitas no parque Fernandoaptidão leiteira para macho após prova zootécnica Costa as raças zebuínas devem seguir as normas da(teste de progênie ou sumario ABCZ). A referência ABCZ (JULGAMENTO, ESCOLHA DE JUIZ, etc...).para julgamento fica padrão racial. PROPOSTA 59 (do Conselheiro José Sab 52.2 FÊMEAS – Até 36 de idade (ou antes da Neto): Os jurados (pista de julgamento) devem darprimeira parição) adota-se apenas um julgamento preferência para os animais mais próximos do ideal(assim como nos machos, fêmeas antes de parir não do padrão racial conforme regulamento do serviçopodemos garantir que ela vai produzir leite, são só de registro genealógico das raças zebuínas, evitandoindícios de fenótipo). Os animais antes de parir terá julgamentos heterogêneos e subjetivos. Os juradosque apresentar controle oficial de leite pela ABCZ que contrariarem esta orientação serão desligadosou controle ponderal ABCZ. O julgamento segue o do quadro de jurados da ABCZ assim que sejapadrão racial da raça GIR. Terá a Grande e Reservada comprovada a denúncia.Grande Campeã Jovem da raça GIR. Pois uma fêmea Fonte: Blog do Girsó tem aptidão leiteira após parir e ter controle oficial 39
  40. 40. 40
  41. 41. 41
  42. 42. 42
  43. 43. 43
  44. 44. 44
  45. 45. 45
  46. 46. No mês de junho, a Fazenda Calciolândia, doMorre Tabu TE da Cal, grande pecuarista Gabriel Donato de Andrade, anunciou a morte do touro Tabu TE da Cal, um dos maispromessa da raça Gir Leiteiro promissores touros do gir leiteiro. Nota publicada no site da Calciolândia explica que o touro morreu em decorrência de um acidente acontecido durante as atividades de manejo dos animais na fazenda Calciolândia em Arcos, interior de Minas Gerais. Tabu iria completar sete anos um dos líderes do Sumário ABCZ/Unesp), em Juliana Cal, o animal estava em teste de progênie na Embrapa/ABCGIL, com resultado previsto para 2014. Tabu também fazia parte da bateria de touros da Central Alta Genetics, JMMatos tendo comercializado mais de 30 mil doses de sêmen e possui várias progênies que vem se destacando nas principais exposições do país. Seus filhos já são destaque em várias pistas do cenário nacional.A cronologia da raça no Brasil Assim, como o Sindi, a história de outras raças também é contada em livros. O Gir também pode ser explorado no livro O Gir e o Leite: a Pecuária Fundamental, lançado em 2007, de autoria de Rinaldo dos Santos, da editora Agropecuária Tropical. A obra traz a cronologia da raça no Brasil, um estudo sobre a pecuária fundamental para os trópicos, a atividade leiteira e a importância da carne que também pode ser produzida nos currais leiteiros. 46
  47. 47. ABCGIL divulga resultado do Ranking Nacional MELHORES FÊMEAS DO RANKING – NACIONAL 1º FECULA TE F. MUTUM Registro: MUT753 Pontos: 1882,60 2º INSISTÊNCIA TE BJAS Registro: BJAS 1111 Pontos: 1476,75 3º VIA FIV JMMA Registro: JMMA712 Pontos: 1457,10 4º SAFADA TE CAL Registro: CAL5695 Pontos: 1308,14 5º HIRSUTA F. MUTUM Registro: MUT1139 Pontos: 1297,24 6º AFRODITE CAL Registro: CAL7968 Pontos: 1247,92 7º JUMARA FIV F. MUTUM Registro: MUT1608 Pontos: 1089,30 8º VARSÓVIA CAL Registro: CAL7222 Pontos: 1085,40 9º JAINA F. MUTUM Registro: MUT1509 Pontos: 987,65 10º XALANA FIV JMMA Registro: JMMA797 Pontos: 986,60 MELHORES MACHOS DO RANKING – NACIONAL 1º GABINETE SILVANIA Registro: EFC946 Pontos: 174,70 2º XSANSÃO Registro: JMMA858 Pontos: 1300,05 3º FIGO BHABUTH FIV Registro: HCFG244 Pontos: 1233,49 4º APOLLO CAL Registro: CAL7755 Pontos: 104,72 5º JALECO F. MUTUM Registro: MUT1520 Pontos: 944,20 6º GURI FIV KENYO Registro: KOK236 Pontos: 941,88 7º INCISO FIV F. MUTUM Registro: MUT1374 Pontos: 797,41 8º ASTRO FIV CABO VERDE Registro: JCVL215 Pontos: 785,30 9º VAZAO TE CAL Registro: CAL7405 Pontos: 739,45 10º DESTRO GAM Registro: GAOM48 Pontos: 738,00 MELHOR CRIADOR DO RANKING – NACIONAL 1º GABRIEL DONATO DE ANDRADE Pontos: 46015,79 2º LEO MACHADO FERREIRA Pontos: 30772,79 3º HENRIQUE CAJAZEIRA FIGUEIRA Pontos: 14838,34 4º AGROVILLE- AGRIC e EMPREEND. Pontos: 14341,30 5º JOSÉ MÁRIO MIRANDO ABDO Pontos: 14061,61 6º EDUARDO FALCÃO DE CARVALHO Pontos: 10713,74 7º DILSON CORDEIRO MEEZES Pontos: 7058,51 8º JOSÉ COELHO VITOR Pontos: 6828,40 9º FAZENDA BRASÍLIA AGROPECUÁRIA Pontos: 5651,54 10º JOSÉ GERALDO VAZ ALMEIDA Pontos: 5474,75 47
  48. 48. MELHOR EXPOSITOR DO RANKING – NACIONAL1º GABRIEL DONATO DE ANDRADE Pontos: 9270,212º LEO MACHADO FERREIRA Pontos: 9257,323º JOSÉ MÁRIO MIRANDO ABDO Pontos: 7597,894º HENRIQUE CAJAZEIRA FIGUEIRA Pontos: 6144,515º MARÍLIA FURTADO DE ANDRADE Pontos: 5177,106º JOSÉ GERALDO VAZ ALMEIDA Pontos: 5130,287º BRUNO DE SOUZA MACHADO FERREIRA Pontos: 4517,108º VIRGÍLIO VILLEFORT MARTINS Pontos: 4254,809º EDUARDO FALCÃO DE CARVALHO Pontos: 3930,1110º FLÁVIO FURTADO ANDRADE Pontos: 3669,15 MAIOR PRODUçãO EM CONCURSO LEITEIRO DO RANKING - NACIONAL Animal Registro Produção Expositor1º QUIMBANCAL DA CAL CAL 5074 149,03 49,68 GABRIEL DONATO DE ANDRADE2º TONA TE CAL CAL 6414 148,33 49,44 MARILIA FURTADO DE ANDRADE3º VIA FIV JMMA JMMA 712 148,18 49,39 JOSE MARIO MIRANDA ABDO4º SHIVA TE CAL CAL 6374 146,80 48,93 GABRIEL DONATO DE ANDRADE5º SOPEIRA CAL CAL 6207 140,80 46,93 ESTANCIA VILLA VERDE6º JASMIM FIV VILA RICA GIVR 104 139,30 46,43 DILSON CORDEIRO MENEZES7º FECULA TE F. MUTUM MUT 753 138,72 46,24 LEO MACHADO FERREIRA8º SHERA JMMA JMMA 390 137,98 45,99 MURILO DE OLIVEIRA ABDO9º FASE TE F. MUTUM MUT 735 137,78 45,93 LEO MACHADO FERREIRA10º RAYPUR TE CAL CAL 5341 135,32 45,11 GABRIEL DONATO DE ANDRADE 48
  49. 49. Pecuaristas comemoram 90 anosda 1 Exposição de Cordeiro a Na segunda quinzena de julho aconteceu a a fêmea Bondade FIV Lera, Grande Campeã, do69ª Exposição Agropecuária de Cordeiro e a 6ª expositor e criador Luiz Eutálio Rodrigues Almeida,Exposição Estadual Fluminense do Gir Leiteiro. A e a Reservada Grande Campeã, Saberia da Cal,feira reuniu mais de mil animais entre equinos e do expositor José Antônio Silva Lino. Na categoriabovinos e contou com a realização de julgamentos, Machos, o Grande Campeão foi Deputado dotorneio leiteiro e leilões. Marcão, do expositor Volmer Cerqueira dos Santos, Este ano, o evento comemorou 90 anos em e o Reservado Grande Campeão foi Comodoroque foi realizada a 1ª Exposição de Cordeiro. Acalanto, do expositor e criador José Antônio SilvaDurante uma semana cerca de 1.280 animais Lino.participaram das pistas de julgamentos, entre No Torneio Leiteiro, a Campeã da categoriaTabapuã, Nelore, Guzerá, Gir, Girolando, Fêmea Jovem (até 36 meses) foi Bondade FIV Lera,Mangalarga e Campolina. Somente da raça Gir do expositor Luiz Eutálio Rodrigues Almeida, comestiveram presentes 238 animais. No Torneio média de 29,963. Na categoria Vaca Jovem (de 36Leiteiro participaram 36 fêmeas. Além disso, a 48 meses), a Campeã foi Hilina TE M. Verde, dofoi realizado o Leilão da Fazenda Recreio, expositor Aristeu Raphael Lima da Silveira, comque ofertou animais da raça Girolando, e o média de 33,933. Já a Campeã na categoria VacaLeilão Sete Maravilhas do Gir Leiteiro, que Adulta (acima de 48 meses) foi Eminência Kubera,comercializou 100% dos animais. do expositor Élio Virgínio Pimentel, com média de Entre os Grandes Campeões da feira estão 41,040. 49
  50. 50. 50
  51. 51. Megaleite 2011 batenovos recordes JMMatos 51
  52. 52. Com a participação das principais raças leiteiras Megaleite 2011. A competição teve quebra dedo país, a 8ª edição da Megaleite 2011 registrou recorde na raça Gir Leiteiro. Via Fia JMMA, querecordes nos torneiros leiteiros, sediou importantes tinha conquistado o título mundial de produçãodebates e atingiu expressiva movimentação na categoria Vaca Jovem na primeira semanafinanceira. A feira, ocorrida de 26 de junho a 3 de de junho, superou sua própria marca atingindojulho, no Parque Fernando Costa, em Uberaba produção total de 148,180 kg/leite em nove(MG), teve um volume de negócios estimado em R$ ordenhas e média de 49,393 kg/leite. A vaca, que50 milhões, incluindo as vendas de animais em13 também venceu como Melhor Úbere da categoria,leilões e cinco shoppings, pertence ao criador Joséalém da comercialização de Mário Miranda Abdo.produtos pelas empresas Na raça Guzerá,participantes do evento. a grande campeã na Em sete dias de categoria Vaca Adulta foimostra, passaram pelo Gôndola com produçãoParque Fernando Costa total de 97,420 kg/leite ecerca de 40 mil pessoas de média de 32,473 kg/leite.vários estados brasileiros Ela pertence ao criadore também do México, Marcelo Garcia Lack. AVenezuela, Colômbia, Campeã Vaca Jovem, JMMatosÍndia e Holanda. O público Britânia, de propriedadeconferiu a qualidade da Uniube, teve produçãogenética de dois mil total de 63,730 kg/leite eanimais de sete raças 21,243 kg/leite.bovinas (Girolando, Gir As raças IndubrasilLeiteiro, Guzerá, Sindi, e Sindi concorreram emSimental, Pardo-Suíço uma mostra. A primeirae Indubrasil), além de colocada Indubrasil nabúfalos. categoria Vaca Jovem foi Com a presença de Gracita com produçãodiversas autoridades total de 52,800 kg/leitenacionais, a abertura oficial e média de 17,600 kg/da mostra levou ao público leite. Na categoria Vacapresente as novidades do Adulta, venceu Boneca,texto do Código Florestal. com produção total deDurante a audiência 43,700 kg/leite e médiapública externa da de 14,567 kg/leite.Comissão da Agricultura, Ambas pertencem aPecuária, Abastecimento e Renato Miranda Caetano.Desenvolvimento Rural da Na raça Sindi, aCâmara dos Deputados, os primeira colocadaparlamentares explicaram da mostra foi Onda,as principais alterações na pertencente à Uniube.legislação. Ela produziu 57,290 kg/ leite no total e média de JMMatos Campeãs do 19,097 kg/leite. Concurso Leiteiro As competições das Depois de três dias raças Guzerá, Sindi ede disputas na pista do Indubrasil tiveram aParque Fernando Costa, coordenação técnica daem Uberaba (MG), foram anunciadas as fêmeas ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores dezebuínas campeãs do Concurso Leiteiro da Zebu). 52
  53. 53. 53
  54. 54. Novas linhagenspara o Guzerá Entrada de embriões, importados recentemente da Índia, vai permitir refrescamento de sangue da raça, possibilitando a formação de um rebanho mais precoce, fértil e de boa habilidade materna Depois de mais de uma década de negociação estavam interessados, a princípio, em outrasentre os governos do Brasil e da Índia, a retomada raças, mas acabaram trazendo também algunsdas importações de embriões zebuínos por parte exemplares de Guzerá. “Fomos a regiões indianasdos criadores brasileiros já apresenta resultados onde os pioneiros do zebu nunca tinham ido. Comoconcretos, que podem ser vistos pelos pastos da o zebu está bem polarizado por lá, as localidadesFazenda Canoas, em Curvelo (MG). São quatro com rebanhos puros da raça estão em desertosanimais da raça Guzerá de pouco mais de cinco do norte e do noroeste da Índia, como o Rajastan,meses, frutos da primeira leva de embriões produzidos na divisa com o Paquistão. Em alguns lugaresna Índia com a genética do mais puro Kankrej e que não tínhamos onde dormir e nem transporte fácilpuderam entrar no Brasil no final de 2008. para chegar até as regiões com exemplares de Essa foi a primeira importação planejada de qualidade”, conta o criador Antônio Pitangui degenética Guzerá de toda a história. Nas outras Salvo, que viajou algumas vezes para a Índia emocasiões em que criadores brasileiros trouxeram busca de animais puros.zebuínos daquele país para o Brasil, não houve A primeira incursão do pecuarista pelosuma busca exclusivamente do Kankrej. Eles desertos indianos aconteceu em 2003, quando, 54
  55. 55. JMMatosjunto com um grupo de criadores, decidiu que era a única central de embriões credenciada pelohora de encontrar novas linhagens para garantir governo indiano para exportar o material genéticoo refrescamento de sangue do rebanho brasileiro. para o Brasil. A unidade pertence ao criador de“Foram quatro viagens, cerca de cinco mil nelore Jonas Barcellos. Todos os animais contamquilômetros de estrada, conhecendo os principais com registro genealógico e estão inseridos no Livrolocais onde a raça existe na Índia”, lembra Geraldo Especial de Importação, que contém dados deMelo Filho, criador que viajou junto com Antônio zebuínos registrados na Índia por um representantede Salvo para aquele país. Os dois fazem parte da ABCZ entre os anos de 1999 e 2008. A partir dedo grupo formado por nove pecuaristas que 2008, somente os descendentes desses zebuínospossibilitaram essa primeira importação planejada. já registrados podem receber o registro.Ainda integram o grupo, Leiser Valadão, Paulo Os embriões coletados na Índia passaramEmílio deAlmeida Carneiro, Rodrigo Canabrava, por testes para detectar possíveis enfermidades,Amilcar Farid Yamin, Maria Vitória Bolivar Gomes, o que eliminou qualquer risco sanitário para oMurilo Kammer e CarlosPontual. Brasil. Eles foram submetidos à lavagem com Quem não pôde viajar à Índia, acompanhou substância química para eliminar qualquer riscode pertoa procura pelo Kankrej. “Pela internet via de doença. Como o Brasil exporta carne bovinaas fotos dos animais selecionados pelo grupo para importantes mercados, o governo brasileiroque estava na Índia e, assim, podia participar da via com reservas a importação de materialescolha dos zebuínos”, lembra Pontual. Todas as genético e animais vivos de países que possueminformações e fotos trocadas por e-mail pelo grupo enfermidades que não existem por aqui.foram parar nas páginas do livro “Guzerá no Brasil Após o processo sanitário, os embriões e na Índia”, escrito por Pontual. Segundo ele, a foram congelados e enviados ao Brasil. A etapadecisão de importar Guzerá exigiu dos brasileiros seguinte foi a transferência desses embriõesum conhecimento mais aprofundado do sistema para as fêmeas receptoras. Todas as novilhasde negociação dos indianos, principalmente passaram por testes, para detectar possíveisporque por lá a vaca é considerada sagrada. doenças, e por um período de quarentena na No total, o grupo conseguiu comprar 20 animais, ilha de Cananeia, local onde fica o quarentenárioentre machos e fêmeas, que foram levados para oficial do Ministério da Agricultura. 55
  56. 56. Comprovada a prenhez, as novilhas foramacompanhas até o parto. Somente depois de novostestes sanitários é que houve a liberação paraos bezerros serem transferidos para a FazendaCanoas. “O índice de prenhez positiva foi acimado esperado, chegando a 50%, o que comprovaa qualidade do material genético e do trabalhorealizado na Índia e no Brasil”, atesta Pontual. Os animais que estão na central são de portemédio, dóceis, rústicos e com boa produçãoleiteira. “Algumas das vacas que pariram na centralchegaram a produzir acima de 20 kg de leite/dia,só com a melhora da condição nutricional, masmesmo assim ainda na Índia. Essa rusticidade,que na Índia significa capacidade de suportarcondições extremas, no Brasil se reverterá em umacapacidade de converter alimentos em produçãomuito forte. Ou seja, rápida terminação de carcaçae produção leiteira”, diz Geraldo. Para ele, as novas linhagens que estão sendointroduzidas no Brasil vão contribuir sensivelmentepara o melhoramento genético da raça. “Quem jáviu os primeiros bezerros, entenderá facilmentea contribuição que será dada. Ela será muitosignificativa, pois vem lastreada poruma pureza racial impressionante.Buscamos os animais diretamentedos desertos indianos, e achamos aessência da pureza e da rusticidade danossa raça”, acredita. Na visão do criador Antônio Pitangui,os ganhos serão tanto na parte racial quantona produção. “A introdução de novos genespossibilitará uma melhoria genética, com animaisde porte maior e mais adaptados para o campo, deboa habilidade materna, de grande pureza racial,ou seja, mais parecidos com o Kankrej, e de maiordesempenho funcional”, garante. Como na Índia os animais vivem em situaçõesadversas, tendo que caminhar longas distâncias embusca de comida e enfrentar grandes oscilaçõesde temperatura, a seleção natural existente por látem resultado em zebuínos rústicos, de melhoresaprumos e de boa produção de leite. “A docilidadedos animais é impressionante. Eles andam no meiodo povo tranquilamente”, conta Carlos Pontual.Segundo ele, apesar de não serem selecionadospara corte, os animais utilizados para o trabalhode tração apresentam boa musculatura, bom rendimento de carcaçae maior área de olho de lombo. A Índia conta com sistemas de criação bem 56
  57. 57. diferentes do Brasil. Há a criação de animais (doados ou recolhidos das ruas) nos templos para a distribuição de leite para a população. Os institutos de pesquisa do governo também criam animais, porém fazem bastante cruzamento, o que tem reduzido o número de rebanhos puros. Outra parte do rebanho indiano vive solto na rua, sem dono. Os zebuínos mais puros estão nos plantéis dos Rabaris, criadores nômadesque migram com o rebanho em busca das sobras de alimentos nas lavouras. Com o leite dos animais, eles fazem queijo e outros produtos caseiros. Há ainda um outro tipo de criador, autorizado pelo governo a ter um rebanho maior, no máximo 60 cabeças. “É preciso considerar que nós, Brasil e Índia, temos objetivos distintos de criação, e que houve um distanciamento nos modelos de animal criados nos dois países ao longo das últimas décadas, com ganhos e perdas em alguns aspectos, pelas características de manejo e de destinação do rebanho brasileiro. Mas podemos dizer que, em especial nos últimos anos, o zebu nacional passou a focar nos reais aspectos relevantes de sua produção, como a sua capacidade de produzir bem a pasto, terminar precocemente sua carcaça e produzir leite barato, a pasto ou com suplementação mínima. Essas características – todas elas encontradas no puro Guzerá/Kankrej indiano, são o pilar do modelo de produção pecuária brasileiro e, uma vez intensificadas, são a certeza de estarmos no caminho certo da seleção”, ressalta Geraldo Melo Filho. Neste ano deve chegar ao Brasil uma grande quantidade de embriões. Serão 126 até setembro. Os quatro animais que já nasceram estão apresentando bom desenvolvimento e boa adaptabilidade. Eles serão avaliados geneticamente para verificar se poderão realmente contribuir para o avanço da raça no Brasil. A importação de novas linhagens deve beneficiar indiretamente outros países, já que o Brasil exporta a genética zebuína. “Esse interesse já vem inclusive sendo explicitado por alguns de nossos vizinhos, e vislumbramos um potencial de expansão de mercado significativo”, afirma Geraldo. Fonte: Revista GuzeráJMMatos Órgão Oficial da Associação dos Criadores de Guzerá do Brasil | nº 04| 57
  58. 58. O desempenhO dO Guzerá nas reGiões brasileiras A rAçA Guzerá tAmbém foi contAdA em livro pArA ficAr mArcAdo pArA A eternidAde. Guzerá - o GAdo do brAsil, publicAdo em 2005, tAmbém de AutoriA de rinAldo dos sAntos, editorA AGropecuáriA tropicAl, contA A oriGem dA rAçA e umA Análise minuciosA dos detAlhes morfolóGicos e o desempenho em váriAs reGiões brAsileirAs. Feileite 2011 Este ano, a Feileitecontará com presença maciçada raça. A feira acontecede 31 de outubro a 4 denovembro, no Centro deExposições Imigrantes, emSão Paulo. A expectativa daAssociação dos Criadores deGuzerá do Brasil (ACGB) érealizar julgamento e torneioleiteiro. Ano passado, a raçaparticipou do 7º ConcursoDPA de Sólidos no Leite eteve a fêmea Chácara daBoa Lembrança, do criadorMarcelo Garcia Lack, eleitaCampeã do concurso. 58
  59. 59. 59
  60. 60. 60
  61. 61. 61
  62. 62. 62 JMMatos
  63. 63. Potencial da raça Brahmané avaliado em Teste deProgênie e Prova de Ganhoem Peso a pasto Desde que chegou ao Brasil, em 1994, a raça (Programa Brasil. artificial do Brahman de Avaliação de Touros), queBrahman demonstrou que seria uma ótima opção já se encontra na segunda bateria. reprodutores O PROBRAHMAN avaliará os O programapara a melhoria de vários índices zootécnicos é desenvolvido pela inscritos, com base noACBB e pela de suas desempenho UNESPimportantes para a evolução e o avanço da (campus controladas. “Por meio do o apoio progênies Jaboticabal e Botucatu), com teste depecuária de corte brasileira, em especial, itens da Associação Brasileira desempenho genético progênie, avaliaremos o dos Criadores de Zebucomo docilidade, produtividade, precocidade, (ABCZ), Associação Nacional dos Criadores de dos touros e destacaremos os que apresentamfertilidade, habilidade materna, qualidade de Pesquisadores (ANCP) produtivas e inseminação melhores performances e centrais de reprodutivas.carcaça e carne. Muito avaliada em países como EstadosUnidos e Austrália, a raça logo começou a marcarpresença nas principais provas zootécnicas do nosso país. “Após um amplo trabalho de divulgação da raça, conseguimos crescer qualitativamente e quantitativamente em todas as regiões do Brasil. Por isso, é importante que haja um incremento da participação da raça em provas zootécnicas e de desempenho. É isto o que temos procurado incentivar continuamente”, afirma o presidente da ACBB (Associação dos Criadores de Brahman do Brasil), Wilson Roberto Rodrigues. Para atender à crescente demanda de interessados na raça com base em dadostécnicos e científicos, dois importantes testespara avaliar o desempenho da raça Brahman no JMMatosBrasil estão sendo promovidos pela associação. O primeiro deles é o PROBRAHMAN 63
  64. 64. das progênies serão coletados do nascimento criadores em uma PGP (Prova de Ganho em Peso)até a idade ao sobreano nos machos. Nas fêmeas, a pasto, realizada em parceria com a ABCZ, que teveaté o nascimento da primeira cria”, informa o diretor início no final do mês de junho, na Estância Zebu, emexecutivo da ACBB, Lydio Cosac de Faria. Uberaba/MG, com a participação de 37 exemplares As avaliações genéticas serão realizadas da raça. A prova de ganho em peso avaliará opelos pesquisadores da Unesp Dra. Lúcia desempenho de animais da raça Brahman quantoGalvão Albuquerque, Dr. Henrique Oliveira ao ganho de peso e terá duração de 294 dias. ANunes e Dr. Josineudson Augusto II. A empresa pesagem inicial será realizada no dia 06 de setembro.Alta Genetics, parceira do programa, ficará Outras três pesagens serão realizadas no dia 01 deresponsável por todo o processo de distribuição novembro, 27 de dezembro e 21 de fevereiro. Ado sêmen e fornecerá condições especiais pesagem final acontece no dia 17 de abril.de negociação aos brahmistas interessados. Para participar da prova, os animais devemA grande novidade desta segunda bateria ser machos PO com RGN (Registro Genealógicodo PROBRAHMAN será a possibilidade de de Nascimento) e terem nascido entre 29 departicipação de touros oriundos de criatórios do agosto e 27 de novembro de 2010. Será realizadaPanamá, país da América Central, que investe avaliação para andrológico em idade precoce ena raça Brahman com o objetivo de ampliar a temperamento para certificação dos animais. Todosprodutividade de seu rebanho comercial. os animais classificados como Elite e Superior As inscrições para a segunda bateria do receberão certificado de participação da ABCZ.PROBRAHMAN foram abertas durante a ExpoZebu O resultado da prova será apresentado durante2011 e a expectativa é que mais de 20 touros a ExpoZebu 2012, quando será realizado um diaparticipem. de campo. A Estância Zebu fica localizada na A ACBB também incentivou a participação dos Rodovia MG 427, km 2, próximo a Uberaba/MG. 64
  65. 65. 65
  66. 66. ABCZ apoia movimentoem prol da conscientizaçãourbana sobre o Agronegócio Com o objetivo de sensibilizar a população o agronegócio, que começa com o lençol da camaurbana sobre a importância do setor do que dorme, os alimentos, o combustível que faz oAgronegócio para o Brasil, a ABCZ está veículo se movimentar”, afirma Adalgiso Telles, diretorapoiando o Movimento Sou Agro, lançado no corporativo da Bungee e coordenador da campanhadia 18 de julho, na sede da FIESP em São Paulo, , de comunicação do Movimento Sou Agro.com a presença dos diretores da associação, Além da campanha, o Movimento Sou AgroVilemondes Garcia, Ricardo Viacava e do conta com um portal na internet (http://www.superintendente de Marketing e Comercial da souagro.com.br/) e ainda com um site específicoABCZ, João Gilberto Bento. com informações técnicas e científicas sobre Durante os próximos três meses, o Movimento o setor (http://www.redeagro.org.br/), que seráSou Agro coordenará uma ampla campanha de coordenado pelo presidente da União dascomunicação na televisão, rádios, revistas, redes Indústrias da Cana-de-Açúcar (Unica), Marcossociais, dentre outros meios de comunicação, que Sawaya Jank.levará mensagens didáticas sobre o agronegócio Também fazem parte do Movimento Souà população em geral, com ênfase sobre a Agro juntamente com a ABCZ, a AssociaçãoAgricultura, Pecuária, Brasileira dos ProdutoresPapel e Celulose, de Algodão (Abrapa),Agroenergia, Fibras e Associação NacionalCooperativismo. de Defesa Vegetal Durante o (Andef), Associação doslançamento do Sou Produtores de Soja doAgro, o coordenador do Estado do Mato Grossomovimento, o ex-ministro (Aprosoja), Associaçãoda Agricultura, Pecuária Brasileira de Celulose ee Abastecimento, Roberto Papel (Bracelpa), Bunge,Rodrigues, ressaltou Cargill, a Federaçãoque apesar de contar das Indústrias docom comunicação muito Estado de São Pauloeficiente dentro do setor, (Fiesp), Organizaçãoa população urbana quase não sabe o que é o das Cooperativas Brasileiras (OCB), União dasagronegócio, de onde vem os alimentos que Indústrias da Cana-de-Açúcar (Unica), Valeconsome e qual é a importância disso para o Fertilizantes, Accenture, Monsanto, Nestlé,desenvolvimento do país e sua participação no Sindicato Nacional da Indústria de Alimentaçãocenário mundial da produção de alimentos. Animal (Sindirações), o Instituto nacional de Justamente por isso, a campanha protagonizada Processamento de Embalagens Vazias (Inpev),pelos atores Lima Duarte e Giovana Antonelli, irá Associação Brasileira do Agronegócio (Abag)mostrar o funcionamento da cadeia da soja, da e a Associação Brasileira de Marketing Rural ecana-de-açúcar, do algodão, pecuária de corte e Agronegócios (ABMR&A). O movimento Sou Agrode leite, dentre outras, e sua influência no dia a dia está presente nas redes sociais. Acompanhe peloda sociedade. A campanha também contará com a Twitter: @sou_agro e pelo Facebook: Sou Agro. Osparticipação de pessoas comuns, enfatizando que vídeos da campanha também estão disponíveis notodos são agrocidadãos. “Tudo é agro. Não existe site youtube.com.nenhum cidadão que não tenha uma ligação com Fonte: site ABCZ 66
  67. 67. 67
  68. 68. Investimentos em comunicação fortalecem a presença da raça Tabapuã fora do Brasil Texto: Fred Palladino – Rowan Marketing Com um rebanho cada vez maior em todo o país, o portal é uma vitrine para a raça Tabapuã. País, o Tabapuã tem conquistado visibilidade A maior novidade é a produção de conteúdo nacional e internacional. Dono de vantagens dinâmico. A Associação conta com uma equipe amplamente defendidas por seus criadores, em jornalística especializada responsável por atualizar 2011 a raça tem mostrado de forma consistente a plataforma com notícias sobre o mercado e sobre os benefícios que traz para a produção pecuária. as atividades da raça em todas as regiões do País. A Associação Brasileira dos Criadores de Tabapuã A iniciativa está dando certo. Atualmente, o (ABCT) está apostando em ações de comunicação Portal da ABCT recebe centenas de visitas de para atrair pecuaristas interessados na raça e mostrar mais de 30 países como Rússia, Austrália, Estados as virtudes que o Tabapuã oferece. Para o presidente Unidos e China. Bem posicionado em sistemas de da entidade, Raimundo Jezualdo Sales, a raça tem busca, hoje metade de seus acessos vem de sites se defendido sozinha ao longo de sua história através como o Google, o que reflete a procura cada vez de suas qualidades e dos resultados que obtém em maior dos pecuaristas e profissionais do setor. pesquisas e provas de desempenho. “O Tabapuã Na ExpoZebu 2011, dois criadores da África está pronto para o mercado. É um produto que reúne do Sul vieram até o Brasil conhecer melhor as excelentes qualidades para a produção pecuária. Só qualidades do Tabapuã e afirmaram seu interesse precisa de divulgação”, destaca. na raça. Anton Loggenberg e Jan Serfontein já E a ABCT tem cumprido seu objetivo à risca. lidam com a raça Brahman há mais de 20 anos e No início do ano a entidade fez o lançamento de estão buscando levar melhorias para seu rebanho. uma nova plataforma na internet (tabapua.org.br). Animado, Serfontein ressalta que um pecuarista Com todas as informações sobre regulamentos, com experiência pode sentir quando está diante ranking e resultados das principais exposições do de animais de qualidade, “e o Tabapuã apresenta características muito atrativas”, afirmou. A cobertura jornalística da ABCT na ExpoZebu 2011 foi marcante para a entidade e para a raça Tabapuã. Durante toda a programação, o portal da Associação informou em tempo real os resultados dos julgamentos, leilões e os destaques da participação da raça na exposição. A participação do Tabapuã em eventos em todo o Brasil tem sido o foco do portal. Em maio, a ExpoGoiás 2011 também teve a presença marcante dos criadores e da ABCT. E os investimentos da entidade pela divulgação da raça vão além da internet. Na televisão, o Tabapuã possui um programaDivulgação exclusivo dedicado a mostrar seu avanço na pecuária brasileira. 68
  69. 69. Programa de TV divulga a Raça no Canal Rural Em abril, a ABCT estreou o primeiro programa de televisão voltado exclusivamente para a raça. O Tabapuã: O Zebu do Brasil vai ao ar todas as terças-feiras, às 11h55, no Canal Rural, e fica disponível também no portal da Associação. O programa busca mostrar o trabalho que os criadores têm feito pelo desenvolvimento da Raça. Como ocorreu na internet, o Tabapuã: O Zebu do Brasil fez a cobertura dos principais eventos da raça, com entrevistas de criadores e a divulgação dos grandes campeões. Além disso, está mostrando as realizações de fazendas empenhadas em fortalecer o papel do Tabapuã na pecuária nacional e internacional. De acordo com o diretor de Marketing da ABCT, Wagner Miranda, a veiculação de um programa em rede nacional é essencial para mostrar o potencial da raça. “É preciso divulgar os resultados que o Divulgação Tabapuã traz para o pecuarista. E esse é o foco das nossas ações”, afirma. E esses resultados têm comprovado a evolução da raça. Entre os zebuínos mais testados em pesquisas e provas de desempenho, o Tabapuã está apresentando bons índices de acabamento de carcaça, ganho de peso, biótipo, entre outros fatores de avaliação. Em 2011, provas como a Sidney de Melo, do Tabapuã SM, em entrevista ao Ta- da Estância Zebu, em Uberaba, e a da AGCZ/ bapuã: O Zebu do Brasil na cobertura da ExpoZebu 2011 Embrapa, em Goiás, tem revelado a precocidade dos tourinhos. A divulgação de todas essas conquistas é a aposta que está dando certo para o Tabapuã. Tanto novos como antigos pecuaristas têm comparecido aos remates pelo País e iniciado a criação da raça. Com o constante trabalho de melhoramento genético e a mobilização da ABCT e de seus associados, esse crescimento promete permanecer por um bom tempo. # Jan Serfontein e Anton Loggenberg. Sul-africanosDivulgação conhecem o Tabapuã pelo site da ABCT 69
  70. 70. Um cruzamento Com primeiro registro realizado há pouco menos piloto com 20 animais.de oito anos, o Tabanel tem sido cada vez mais Dois anos mais tarde, a pesquisa científica foivalorizado. A homologação da raça pelo Ministério indexada em bases de dados mundiais e comoda Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a consequência ocorreu a homologação da raçacertificação pela ABCZ, por intermédio do Controle pelo MAPA e a certificação pela ABCZ. A partir dede Certificado de Genealogia (CCG) são resultados então, oficializou o Tabanel como novo tipo racial. Ode anos de pesquisa científica feita por pecuaristas trabalho desenvolvido pelos pesquisadores tornou-que acreditavam que o cruzamento das raças Nelore se ainda referência em todo o mundo.e Tabapuã seria extremamente rentável. Durante o 1º Simpósio sobre Cruzamento Em 2001, o pecuarista Wagner Miranda, de Zebu, realizado em outubro de 2003, o entãoproprietário da fazenda Parque das Vacas, já presidente da ABCZ, José Olavo Borges Mendes,apostava nesse novo tipo racial, que ainda não na presença de diversas autoridades, fez apoderia ser considerado como tal. Foi constituída entrega oficial dos primeiros CCGs ao pecuaristapor ele uma equipe multidisciplinar a fim de verificar Wagner Miranda, criador goiano responsável peloatravés de dados zootécnicos e estatísticos o cruzamento de onde originou o Tabanel. Além doresultado da heterose entre zebuínos em um projeto certificado, os animais nascidos deste acasalamento 70

×