Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Poster "Viagens literárias" ticEDUCA2012

1,116 views

Published on

Poster apresentado no 2º Congresso Internacional TIC e Educação: http://ticeduca.ie.ul.pt/

  • Be the first to comment

Poster "Viagens literárias" ticEDUCA2012

  1. 1. Projeto “Viagens literárias”: integração curricular das TIC através da produção e utilização de recursos educativos digitais com o Google earth – Contributos para análise das perceções dos docentes Teresa Pombo Escola Básica Carlos Gargaté / Almadaforma, Centro de Formação da Associação de Escolas de Almada teresapombopereira@gmail.com No contexto educativo, nomeadamente quando suportado por meios eletrónicos, presencialmente ou a distância, as ferramentas da web 2.0 têm Neste poster, descrevem-se duas ações de desenvolvimento Contextualização assumido alguma importância. Como referiu Stephen Downes, estas ferramentas permitem a re-criação e partilha de conteúdos de uma forma profissional docente para a integração curricular das TIC através da O workshop extraordinária: “….Web was shifting (…) being a platform, in which content was created, shared, remixed, repurposed, and passed along.” (Downes, produção e utilização de recursos educativos digitais realizados Introdução 2005) proporcionando a introdução de inovação em sala de aula. com a ferramenta Google Earth: workshops e Ação de Formação O projeto “Viagens literárias… mas não só – recursos educativos digitais com o Google Earth» (http://viagensliterarias.wordpress.com/) oferece desde Docente Acreditada, sob o formato de um curso de quinze horas. 2008 exemplos de recursos educativos digitais multimédia elaborados com a ferramenta Google Earth por professores e alunos no contexto de várias áreas disciplinares (Pereira, 2010). Disponibilizam-se também oportunidades de desenvolvimento profissional docentes através de comunicações, workshops e formação docente creditada (curso de 15 horas). O projeto tem sido acompanhado, desde o seu início, por um processo de investigação Figura 1: Página inicial do sítio web de apoio aos workshops “Viagens literárias”. que procura compreender o impacto deste tipo de ações no desenvolvimento profissional dos docentes, na inovação educativa e, sobretudo, na integração efetiva das TIC nos processos de ensino e aprendizagem. O sítio web de apoio aos workshops - de que já se realizaram três edições - está disponível em https://sites.google.com/site/workshopredge/ . Trata-se de uma forma acessível de Na sua opinião, o que é que ajudaria à integração da tecnologia na sua prática letiva? mostrar aos participantes o contexto do workshop, deixar hiperligações interessantes como Mais formação. sugestão, apresentar o questionário de avaliação e, sobretudo, reunir pequenos tutoriais que, «Mais formação e envolvimento das lideranças intermédias. a distância, poderão apoiar os docentes que desejem colocar em prática o que aprenderam Cultura de escola em que se apele/mobilize/motive à participação e ao envolvimento em trabalho de parceria e começaram a realizar durante o workshop presencialmente. Assim, a estrutura de O Questionário entre colegas. navegação distribui-se por nove áreas, a saber: Início / Apresentação do projeto “Viagens Partilha de boas práticas.» Na sua opinião, o que tornaria a formação literárias” / Ligações úteis / Tutoriais passo-a-passo / Tutoriais vídeo / Calendário de docente que recebeu mais eficaz? workshops / Fórum / Avaliação / Mapa do site. Foram já realizadas 3 edições (Coimbra, «Dar ainda maior ênfase à forma de integrar a tecnologia. Leiria, Rio Maior) com cerca de 60 participantes. Muito mais importante do que saber usar O Curso de formação teve uma primeira edição com cerca de 20 inscritos. uma tecnologia [da Reflexão Crítica] (não deixa de ser fundamental) Para este trabalho foram entrevistados 3 participantes no curso, 1 participamte no workshop é saber mobilizá-la «Espero poder aplicar o recurso no próximo e dois docentes que acompanham o projeto via Redes sociais e já assitiram a uma em contexto de sala de aula.» ano letivo para poder avaliar a sua eficácia, para perceber se a forma como o concebi e comunicação sobre o memso. como idealizei a sua apresentação funcionam Figura 4 Blogue de apresentação do projeto e ponto de partida para e para, eventualmente, o poder reformular a apresentação de recursos-exemplo + guiões e das partilhas num ou noutro ponto que se revele menos realizadas. eficaz. » O curso [da Reflexão Crítica] «Conseguir fazer um recurso que vai ter Figura 4 Questionário exploratório “Projeto Viagens literárias: contributos para a mudança da utilização prática e, espero, enriquecer o prática docente no que toca à integração das TIC no processo de ensino-aprendizagem processo de ensino e aprendizagem, é (produção e utilização de recursos educativos digitais)”. superar um dos principais objetivos da [da Reflexão Crítica] realização desta ação. A porta que se abriu é um desafio…» «No futuro, espero conseguir concretizar em(a) Utilização das TIC: tem como objetivo caracterizar os diversos tipos de utilização das TIC em sala de contexto de trabalho com os alunos, em salaaula em áreas distintas bem como a competência profissional necessária para aplicar o que aprenderam na de aula ou através da plataforma Moodle daformação; escola, as aprendizagens que adquiri nesta (b) Obstáculos: pretende identificar os principais obstáculos à integração das TIC em contexto de sala de Oficina, com o objetivo de melhorar as aula (à sua implementação com os alunos), nomeadamente das ferramentas inerentes à utilização específica minhas práticas pedagógicas.» do Google Earth; Figura 2: Disciplina Moodle de apoio ao curso “Construção de Recursos Educativos Digitais com o Google Earth”. (c) Perceções: tem como objetivo identificar como entendem os docentes a importância de uma efetiva integração das TIC nos processos de ensino-aprendizagem, o que é que tal significa e como pode ser Cavanaugh, T. & Burg, J. (2011). Bookmapping: Lit Trips and Beyond. International Society for Technology in Education. ISTE realizado o seu desenvolvimento profissional nesse domínio; – International Society for Technology for Education. (d) Variáveis demográficas: com a intenção de caracterizar os docentes que integram as TIC em sala de aula Downes, D. (2005). E-Learning 2.0. eLearn Magazine. Publicado a 16 de outubro, Retirado de e que procuram o seu desenvolvimento docente em contexto informal (participação em redes sociais e em http://www.downes.ca/post/31741 Referências workshops) ou formal (formação docente acreditada). Hutchison, A.C. (2009). A national survey of teachers on their perceptions, challenges, and uses of information technology. Graduate School of Clemson University. Conclusão Pereira, T. (2008). Avaliação formativa e aprendizagem da Língua Portuguesa no contexto de uma comunidade virtual de O projeto “Viagens literárias” realiza, assim, alguns passos mais no seu desenvolvimento, assumindo a convicção de que, pela sua facilidade de utilização e, sobretudo, potencial de aprendizagem. [Dissertação de Mestrado]. Lisboa: Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da integração multimédia dos diversos recursos disponíveis atualmente na Internet, o recurso ao Google Earth para a realização de recursos educativos (nas áreas de línguas e literatura mas Educação não só) promove a literacia crítica, a leitura, a escrita e outras capacidades ao nível das tecnologias, tão imprescindíveis, quer a alunos, quer a docentes em pleno século XXI. Recordando Pereira, T. (2010). Viagens literárias: percursos geo-referenciados no estudo da Língua Portuguesa. I Encontro Internacional o que afirmaram Terence W. Cavanaugh e Jerome Burg, “Integrating bookmapping with student participation can promote student reading, writing and technological skills.(…)Integrating TIC e Educação: Inovação curricular com TIC, ticEDUCA 2010, Actas do I Encontro Internacional TIC e Educação – Inovação curricular com TIC, Lisboa. Multimedia technology tools by using or creating bookmaps can assist students in their learning and transition to higher-level tasks”. (Cavanaugh & Burg, 2011, p.3). Quivy, R. e Campenhoudt, L.V. (1998). Manual de Investigação em Ciências Sociais. Trajectos, 2ª edição. Lisboa: Gradiva. Estamos também convictos de que este tipo de ações têm tido algum impacto no desenvolvimento profissional docente pretendendo avaliar se devemos dar-lhe continuidade. Tuckman, B. W. (2000). Manual de Investigação em Educação. 1ª edição. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. Serviço de Educação e Bolsas. Teresa Pombo | www.profteresa.net | 2012 Para aceder a este artigo, faça a leitura do qrcode »»»

×