Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Naturalismo

17,994 views

Published on

  • Login to see the comments

Naturalismo

  1. 1. Naturalismo<br />
  2. 2. Momento histórico<br />Transformações econômicas<br />Segunda revolução industrial<br />Progresso científico<br />Apogeu do domínio europeu<br />Ampliação do mercado internacional<br />Crescimento urbano<br />Industrialização<br />
  3. 3. Aspectos ideológicos<br />Cientificismo<br />Positivismo<br />Darwinismo<br />Determinismo<br />
  4. 4. Características do Naturalismo<br />As forças da natureza explicam o mundo<br />Condicionamento do ser humano aos instintos biológicos e ao meio social<br />A realidade científica, objetiva, sem idealizações<br />Temática dos desejos humanos, instintos, loucura, violência, traição, miséria, exploração social etc.<br />Análise do comportamento humano e social<br />Preferência pela patologia da alma humana<br />Materialismo<br />Animalização<br />
  5. 5. Aspectos das personagens<br />Para o Naturalismo, o homem não possui livre-arbítrio, funciona como uma máquina guiada por vários fatores:<br />Leis naturais (físicas e químicas)<br />Hereditariedade<br />Meio social<br />O homem é um brinquedo nas mãos do destino, estando à mercê de forças além de sua compreensão.<br />As personagens são mais simples do que as realistas.<br />
  6. 6. Escatologia naturalista<br />Escatologia é o estudo científico dos excrementos. Mas a palavra grega scatos possui um sentido teológico, significando o destino final do homem e do mundo.<br />O homem integra-se organicamente na natureza e qualquer desacerto, injustiça, aberração do estado natural é remediável pelo culto ou pela magia.<br />Contexto apocalíptico, final dos tempos, do homem e de seus valores. Assim, o conceito serve para rebaixar a nobreza humana e possibilita a animalização.<br />
  7. 7. Linguagem naturalista<br />Linguagem direta, objetiva e chocante<br />Uso de descrições de ambientes e de pessoas<br />Descrição lenta e detalhista<br />Impessoalidade<br />Objetividade<br />Linguagem simples, coloquial.<br />
  8. 8. Realismo x Naturalismo<br />REALISMO (1881)<br />Romance documental, apoia-se na observação e na análise<br />Valorização da racionalidade: Inteligência<br />Acumula documentos, “fotografa” a realidade, para dar a impressão de vida real.<br />Arte desinteressada, impassibilidade.<br />Seleciona os temas, tem aspirações estéticas, busca o belo.<br />Reproduz a realidade exterior, bem como a interior, através da análise psicológica.<br />Volta-se para a psicologia, para o indivíduo (homem).<br />Retrata e critica as classes dominantes,<br />a alta burguesia urbana.<br />É indireto na interpretação; o leitor tira as suas conclusões.<br />Grande preocupação com o estilo.<br />NATURALISMO (1881)<br />Romance experimental, apoia-se na experimentação científica.<br />Valorização do instinto: Atitudes animalescas, brutas<br />Imagina experiências que remetem a conclusões a que não se chegaria apenas pela observação.<br />Arte engajada, de denúncia; preocupações políticas e sociais.<br />Detém-se nos aspectos mais torpes e degradantes.<br />Centra-se nos aspectos exteriores: atos, gestos, ambientes.<br />Prefere a biologia, a patologia (evolucionismo – zoomorfismo), e o determinismo.<br />Retrata as camadas inferiores, o proletariado, os marginalizados.<br />É direto na interpretação; expõe teses, cabendo ao leitor aceitá-las ou discuti-las.<br />O estilo é relegado a segundo plano; no primeiro, está a denúncia.<br />

×