Geologia

5,784 views

Published on

ASPECTOS DA GEOLOGIA

Published in: Education

Geologia

  1. 1. Noções de Geologia http://mariodemori.blogspot.com/ http://focosdetensoesinternacionais.blogspot.com /
  2. 2. INTRODUÇÃO <ul><li>O Que é Geologia? </li></ul><ul><li>Ciência cujo objeto de estudo é a Terra: sua origem, seus materiais, suas transformações e sua história. Estas transformações produzem materiais ou fenômenos naturais com influência direta ou indireta em nossas vidas. É preciso saber aproveitar adequadamente as características da Natureza, bem como prever e conviver com os fenômenos catastróficos que são sinais da dinâmica do planeta. </li></ul>
  3. 3. INTRODUÇÃO <ul><li>Pode ser mais simples? </li></ul><ul><li>Ciência que estuda a constituição e a evolução física da Terra. </li></ul>
  4. 4. INTRODUÇÃO <ul><li>Mas como se formou a Terra? </li></ul>
  5. 5. INTRODUÇÃO <ul><li>E quantos anos tem a Terra? </li></ul><ul><li>Entre 4,5 e 5 bilhões de anos. </li></ul><ul><li>Como sabemos? </li></ul><ul><li>Através da radioatividade ( C14 ) </li></ul>
  6. 6. INTRODUÇÃO <ul><li>Qual o fóssil mais velho? </li></ul><ul><li>Fósseis de plantas encontrados em um meteorito no Arizona datam de 4,6 bilhões de anos. </li></ul><ul><li>E o homem? </li></ul><ul><li>Estudos genéticos calculam que o ser humano atual surgiu faz 200 mil anos, de maneira que as ossadas seriam desse mesmo período histórico, disse o autor do estudo, John Fleagle, da Universidade de Stony Brook, em Nova York. Previamente, os fósseis mais antigos do homem moderno eram crânios etíopes que teriam 160 mil anos. </li></ul><ul><li>Terra Ciência. </li></ul>
  7. 7. EVOLUÇÃO DA TERRA <ul><li>Após sua formação a terra passou por um longo período de resfriamento, transformando-se de uma massa gasosa aquecida a um planeta dotado de ar, água, rochas, minerais e solo, isto é em condições que tornaram possível a existência da vida. </li></ul><ul><li>Para sistematizar o estudo da evolução da terra, dividiram sua idade em eras, períodos, épocas e fases. </li></ul>
  8. 9. ESTRUTURA DA TERRA
  9. 10. DERIVA CONTINENTAL E TECTÔNICA DAS PLACAS
  10. 11. DERIVA CONTINENTAL
  11. 12. TECTÔNICA DAS PLACAS
  12. 13. ESTRUTURA GEOLÓGICA <ul><li>O que é estrutura geológica? </li></ul><ul><li>Conjunto de rochas que formam o subsolo. </li></ul><ul><li>Quantas e quais são elas? </li></ul><ul><li>São três, Escudos Cristalinos, </li></ul><ul><li>Dobramentos modernos e Bacias sedimentares </li></ul>
  13. 14. ESTRUTURA GEOLÓGICA <ul><li>ESCUDOS CRISTALINOS </li></ul><ul><li>Rochas mais antigas Crosta da Terra. </li></ul><ul><li>Pré-cambriano. </li></ul><ul><li>Minerais metálicos. </li></ul><ul><li>Dobramentos antigos </li></ul><ul><li>36% do Brasil </li></ul><ul><li>BACIAS SEDIMENTARES </li></ul><ul><li>Mais recentes. </li></ul><ul><li>Paleozóico, Mesozóico e Cenozóico. </li></ul><ul><li>Petróleo e Carvão. </li></ul><ul><li>64% do Brasil </li></ul>
  14. 15. CRÁTONS <ul><li>36% do Brasil. </li></ul><ul><li>32% Arqueozóico (Mais antigo) </li></ul><ul><li>4% Proterozóico. (Mais recente) </li></ul><ul><li>OBSERVAÇÃO: </li></ul><ul><li>32% </li></ul><ul><li>Granito, </li></ul><ul><li>Gnaisse,etc. </li></ul><ul><li>4% </li></ul><ul><li>Ferro, Manganês, </li></ul><ul><li>Bauxita, ouro, etc. </li></ul>
  15. 16. CARAJÁS (FERRO)
  16. 20. Sa. do Mar
  17. 21. Sa. da Mantiqueira
  18. 22. BACIAS SEDIMENTARES <ul><li>64% do Brasil. </li></ul><ul><li>Mais recente. </li></ul><ul><li>Minerais energéticos. </li></ul><ul><li>Petróleo. </li></ul><ul><li>Carvão. (RS e SC), </li></ul><ul><li>Xisto. </li></ul>
  19. 23. MINERAIS ENERGÉTICOS <ul><li>Carvão Mineral. </li></ul><ul><li>RS: Maiores Jazidas. </li></ul><ul><li>SC: Maior produção. </li></ul><ul><li>PETRÓLEO </li></ul><ul><li>Maior produção: Alto mar (Bacia de Campos-RJ). </li></ul><ul><li>Maior produção em terra: Mossoró-RN </li></ul>
  20. 24. IMPORTANTE: <ul><li>NO BRASIL NÃO EXISTE DOBRAMENTOS MODERNOS </li></ul><ul><ul><li>ÁREAS RECENTES </li></ul></ul><ul><ul><li>LOCALIZA-SE ENTRE PLACAS TECTÔNICAS </li></ul></ul><ul><ul><li>GRANDE INSTABILIDADE </li></ul></ul><ul><ul><li>POSSUI MINERAIS METÁLICOS </li></ul></ul>
  21. 25. Rochas: <ul><li>É um agregado de minerais, resultante da solidificação do magma terrestre </li></ul>
  22. 26. Rochas: <ul><li>São divididas em: </li></ul><ul><li>I- Rochas primárias: </li></ul><ul><li>Rochas magmáticas ou ígneas: </li></ul><ul><li>Intrusivas: solidificação no interior da </li></ul><ul><li>terra, exemplo temos o granito </li></ul><ul><li>Extrusivas: solidificação no exterior da </li></ul><ul><li>terra, exemplo temos o basalto. </li></ul>
  23. 27. <ul><li>II- Rochas secundárias: </li></ul><ul><li>Sedimentares: </li></ul><ul><li>Detríticas: areia </li></ul><ul><li>Químicas: sal gema </li></ul><ul><li>Orgânicas: calcáreo </li></ul><ul><li>III - Metamórficas: </li></ul><ul><li>Calcáreo exposto a pressão e temperatura vira mármore. </li></ul>Rochas:
  24. 29. A DINÂMICA DA LITOSFERA: O RELEVO E SEUS AGENTES. <ul><li>Geomorfologia: </li></ul><ul><li>Estudo das formas existentes na </li></ul><ul><li>superfície terrestre. </li></ul>
  25. 30. PLANISFÉRIO: RELEVO
  26. 31. Superfície entre 100 e 500 metros de altitude com suave inclinação , formada por prolongados processos de erosão . É mais plana que o planalto. Depressão Ao contrário do que sugere o nome , é uma superfície irregular com altitude acima de 300 metros . É o produto da erosão sobre rochas cristalinas ou sedimentares . Pode ter morros , serras ou elevações íngremes de topo plano ( chapadas ) . Planalto Escarpa Terreno muito íngreme , de 100 a 800 metros de altitude . Lembra um degrau . Ocorre na passagem de áreas baixas para um planalto . É impropriamente chamada de serra em muitos lugares , como a Serra do Mar , que acompanha o litoral . FORMAS DE RELEVO:
  27. 32. Planície Superfície muito plana com no máximo 100 metros de altitude . É formada pelo acúmulo recente de sedimentos movimentados pelas águas do mar , de rios ou de lagos . Ocupa porção modesta no conjunto do relevo brasileiro . Serra Terreno muito trabalhado pela erosão . Varia de 600 a 3 000 metros de altitude . É formado por morros ou cadeias de morros pontiagudos ( cristas ) . Não se confunde com escarpa : serra se sobe por um lado e se desce pelo lado oposto . Tabuleiro Superfície com 20 a 50 metros de altitude em contato com o oceano . Ocupa trechos do litoral nordestino . Geralmente tem o topo muito plano . No lado do mar , apresenta declives abruptos que formam as chamadas falésias ou barreiras .
  28. 33. AGENTES DO RELEVO: <ul><li>Agentes internos ou endógenos </li></ul><ul><li>São responsáveis pela formação </li></ul><ul><li>do relevo, pela criação ou gênese. </li></ul><ul><li>Temos: </li></ul><ul><li>I – vulcanismo. </li></ul><ul><li>II- abalo sísmico. </li></ul><ul><li>III- tectonismo ou diastrofismo. </li></ul>
  29. 34. Vulcanismo
  30. 35. Vulcanismo <ul><li>Surgem pelo </li></ul><ul><li>rompimento da </li></ul><ul><li>crosta. </li></ul><ul><li>São classificados: </li></ul><ul><li>I- ativos. </li></ul><ul><li>II- inativos. </li></ul><ul><li>III- extintos. </li></ul>
  31. 36. VÍDEO - VULCÃO
  32. 37. Vulcanismo <ul><li>Quanto ao tipo temos: </li></ul><ul><li>I- vulcão havaiano (líquidos) </li></ul><ul><li>II- vulcão peleano (gasoso) </li></ul>
  33. 38. Animações dos vulcões.
  34. 39. Importante <ul><li>Os solos vulcânicos são excelentes para a prática agrícola, daí as áreas de ocorrência de vulcões serem, em alguns casos, bastante povoadas. </li></ul><ul><li>O Brasil possui apenas vulcões extintos. </li></ul>
  35. 40. VÍDEO - VULCANISMO
  36. 41. ABALOS SÍSMICOS
  37. 42. ABALOS SÍSMICOS <ul><li>Ocorrem pela liberação de ondas sísmicas que vão se manifestar em uma parte do relevo. </li></ul><ul><li>O hipocentro é o local de surgimento do abalo, enquanto o epicentro é o local de manifestação deste. </li></ul>
  38. 43. ABALOS SÍSMICOS <ul><li>A magnitude do abalo é determinada pela escala Richter: </li></ul><ul><li>M a crossismo (grande intensidade). </li></ul><ul><li>Microssismo (pequena intensidade). </li></ul>
  39. 44. VÍDEO - TERREMOTO
  40. 45. VÍDEO - TSUNAMI
  41. 46. Tectonismo ou diastrofismo <ul><li>É o principal criador do relevo, e o que atua de forma mais lenta. </li></ul><ul><li>Vai ocorrer de duas formas: </li></ul><ul><li>I- tectonismo horizontal ou orogênese. </li></ul><ul><li>II- tectonismo vertical ou epirogênese. </li></ul>
  42. 47. Tectonismo horizontal <ul><li>A pressão se dá de forma horizontal. </li></ul><ul><li>Produz os dobra- </li></ul><ul><li>mentos modernos. </li></ul>
  43. 48. Dorsal do Leste-Pacífico Dorsal Meso Atlântica Dorsal do Sudeste Indiano Limites divergentes Dorsais oceânicas ou “montanhas submarinas”
  44. 49. Importante <ul><li>Os dobramentos modernos são estruturas datadas da era cenozóica e do período terciário, portanto são formações que ocorrem em terrenos jovens e portanto não existem no Brasil ( geologia antiga). </li></ul>
  45. 50. Tectonismo vertical <ul><li>A pressão se dá de forma vertical. </li></ul><ul><li>Produz as fraturas. </li></ul><ul><li>Ocorrem de duas formas: </li></ul><ul><li>I- Diaclase ou fissura. </li></ul><ul><li>II- paraclase ou falha. </li></ul>
  46. 51. AGENTES DO RELEVO <ul><li>Os agentes externos realizam o trabalho </li></ul><ul><li>escultural ou de modelagem da paisagem </li></ul><ul><li>terrestre e têm atuação contínua e prolongada. </li></ul><ul><li>Quais são os agentes externos? </li></ul><ul><li>A atuação desses agentes independe da área </li></ul><ul><li>que atua? </li></ul>
  47. 52. AGENTES EXTERNOS. <ul><li>Intemperismo ou meteorização </li></ul><ul><li>Erosão </li></ul><ul><li>Sedimentação </li></ul>
  48. 53. OS RIOS: <ul><li>Erosão Fluvial: </li></ul><ul><li>Vales </li></ul><ul><li>Cuestas </li></ul><ul><li>Acumulação: </li></ul>
  49. 54. AS GELEIRAS: <ul><li>EROSÃO: </li></ul><ul><li>SEDIMENTAÇÃO: </li></ul>
  50. 55. AS CHUVAS: <ul><li>ENXURRADAS TORRENTES </li></ul>
  51. 56. AS CHUVAS: <ul><li>Ravinas Voçorocas </li></ul>
  52. 57. VENTOS: <ul><li>EROSÃO: </li></ul><ul><li>SEDIMENTAÇÃO: </li></ul>
  53. 58. MAR: <ul><li>EROSÃO: </li></ul>
  54. 59. MAR: <ul><li>ACUMULAÇÃO: </li></ul>I II III IV V
  55. 60. ILUSTRAÇÕES:
  56. 61. ILUSTRAÇÕES:
  57. 62. ILUSTRAÇÕES:
  58. 63. AÇÃO ANTRÓPICA
  59. 64. UFBA
  60. 65. UFBA
  61. 66. UFBA
  62. 67. UFBA

×