A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
ASPECTOS GERAIS... <ul><li>A Terra não é apenas o nosso planeta, ela constitui a nossa única possibilidade de vida, ela é ...
CONCLUINDO... <ul><li>O crescimento populacional da espécie humana e o desenvolvimento econômico e tecnológico têm como co...
Tempo histórico  <ul><li>• Tempo das transformações humanas. Tempo em que as transformações ocorrem com uma intensidade de...
Tempo geológico   <ul><li>• É o tempo que mede a idade da Terra. O tempo geológico é dividido em eras, que são subdividida...
Tempo Geológico <ul><li>Era Primitiva ou Pré-Cambriana </li></ul><ul><li>Duração de mais ou menos 4,5 bilhões de anos. </l...
GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico <ul><li>Era Primária ou Paleozóica ( Paleo  – antiga e  Zóica  – vida) </li></ul><ul>...
<ul><li>Era Secundária ou Mesozóica ( Mezo  – média ou intermediária e  Zóica  – vida) </li></ul><ul><li>Duração de 180 mi...
GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico <ul><li>Era Cenozóica ou Terciária ( Ceno  – recente e  Zóica  – vida) </li></ul><ul>...
<ul><li>Era Cenozóica ou Terciária ( Ceno  – recente e  Zóica  – vida) </li></ul><ul><li>Quaternário </li></ul><ul><li>Dur...
<ul><li>ARQUEOZÓICA: </li></ul><ul><li>Formação da crosta terrestre.  </li></ul><ul><li>Surgimento dos primeiros aglomerad...
Escala Geológica - pré-cambriana <ul><ul><li>A primeira  Era  é a chamada  Pré-cambriana , que se divide em três períodos:...
Escala Geológica - Paleozóica <ul><ul><li>A  Era   Paleozóica  está dividida nos períodos: Permiano, Carbonífero, Devonian...
Escala Geológica - Mesozóica <ul><ul><li>A próxima  Era  foi a  Mesozóica , dividida pelos períodos Cretáceo, Jurássico e ...
Escala Geológica - Cenozóica   <ul><ul><li>Já na  Era   Cenozóica  existem dois períodos, Quaternário e Terciário. Este úl...
Escala Geológica - Cenozóica  <ul><ul><li>No período do Quaternário houve a glaciação no hemisfério norte; delineamento do...
A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
 
<ul><li>O PLANETA TERRA É COMPOSTO POR PLACAS TECTÔNICAS, QUE SE ACHAM APOIADAS SOBRE O MANTO, E ASSIM SENDO ELAS SE MOVEM...
1. A  TEORIA  DAS PLACAS <ul><li>- ¨ALFRED LOTHAR  WEGENER¨ , DESCREVE NO LIVRO “ A ORIGEM DOS CONTINENTES E DOS OCEANOS “...
¨WEGENER  PARTIU DA HIPÓTESE QUE EXISTIRA UM ÚNICO CONTINENTE, DENOMINADO ¨  PANGÉIA ¨   ( VISTO NA IMAGEM INICIAL   )   ,...
 
 
<ul><li>A FRAGMENTAÇÃO DA PANGÉIA OCORREU NO INÍCIO DA ERA MESOZÓICA. </li></ul>
<ul><li>A PANGÉIA, AO SE FRAGMENTAR, FORMA DOIS SUPER CONTINENTES:  GONDWANA , AO SUL E,  LAURÁSIA  AO NORTE. </li></ul>
DE  ¨ GONDWANA¨  E DA  ¨ LAURÁSIA¨  SURGIRAM OS CONTINENTES ATUAIS.
NO  MESOZÓICO FINAL  SURGEM A FORMAÇÃO DO  ATLÂNTICO  E A  ÍNDIA  COMEÇA O   SEU DESLOCAMENTO PARA O  NORTE .
<ul><li>NO INÍCIO DO  TERCIÁRIO  COMEÇA A FORMAÇÃO DAS  ATUAIS CADEIAS   MONTANHOSAS  . </li></ul>
NA  MEADOS DA ERA TERCIÁRIA  SURGE A  AMÉRICA CENTRAL  E O  MAR MEDITERRÂNEO  COMEÇA A SE  ESTREITAR .
ASSIM É A CONFIGURAÇÃO CONTINENTAL ATUAL DOS CONTINENTES, PORÉM INSTÁVEL E EM DERIVA.
POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 50 MILHÕES DE ANOS.
POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 150 MILHÕES DE ANOS.
POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 250 MILHÕES DE ANOS.
O QUE ACONTECEU NO HEMISFÉRIO SUL NO HEMISFÉRIO NORTE PANGÉIA LAURÁSIA GONDWANA AMÉRICA DO NORTE ÁSIA EUROPA ÁFRICA AMÉRIC...
PRINCIPAIS PLACAS TECTÔNICAS
Principais placas tectônicas Euro-asiática Norte-americana Sul-americana Indo-australiana Nazca Pacífica Africana Antártida
POR QUE AS PLACAS SE MOVEM?  <ul><li>As placas fragmentam em função da pressão interna da Terra é maior que a externa. </l...
4. INSTABILIDADES DAS PLACAS ATIVIDADE DAS CORRENTES CONVECTIVAS QUE OCORREM NO MANTO SUPERIOR OU ASTENOSFERA, INFLUENCIAM...
5. CONSEQÜÊNCIAS DOS DESLOCAMENTOS AS PLACAS AO SE DESLOCAREM PROVOCAM INSTABILIDADES TECTÔNICAS, REPRESENTADAS, PRINCIPAL...
Terremotos
Vulcanismo - Everest
Vulcanismo
Vulcanismo
AS MAIORES AÇÕES VULCÂNICAS DA TERRA OCORREM NO  CINTURÃO DO FOGO  DO PACÍFICO.
O círculo de Fogo
ÁREAS DE INSTÁVEIS COM TERREMOTOS NOS CONTATOS ENTRE PLACAS TECTÔNICAS.
6. TIPOS DE MOVIMENTOS AS PLACAS, AO SE DESLOCAREM, UMA EM RELAÇÃO À OUTRA, APRESENTAM TRÊS TIPOS DE MOVIMENTOS. ESTES TRE...
CARACTERIZA POR SER UM MOVIMENTO DE  COLISÃO ENTRE AS PLACAS . 6.1 MOVIMENTO CONVERGENTE TRÊS INTERAÇÕES MECÂNICAS DIFEREN...
Convergência de placas
Convergência de placas
Convergência de placas
1 .  CONTINENTAL - CONTINENTAL  COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: A) DAS CADEIAS MONTANHOSAS CONTINENT...
2. OCEÂNICA - CONTINENTAL C) DE  FOSSAS OCEÂNICAS , ISTO É, ÁREAS DE MAIORES PROFUNDIDADES DOS OCEANOS. A) CINTURÕES VULCÂ...
3. OCEÂNICA - OCEÂNICA COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE MOVIMENTO POD...
<ul><li>Pode-se observar, que as montanhas têm origem como conseqüência do movimento convergente. </li></ul>
<ul><li>Veja uma animação do movimento convergente. </li></ul>
<ul><li>Caracteriza por ser um  movimento de   separação  entre as placas. </li></ul>6.2 Movimento divergente <ul><li>Exis...
<ul><li>Como conseqüência dessa interação, tem-se a formação de  lagos tectônicos , como os existentes no leste da África....
2. Dorsal oceânica ou montanha submarina <ul><li>Como conseqüência da interação, tem-se: </li></ul>A) formação de uma  zon...
As principais dorsais oceânicas são: 2 1 1. Dorsal do Atlântico 2. Dorsal do Pacífico
<ul><li>A formação da Península do Sinai está ligada ao movimento divergente entre placas. </li></ul>
<ul><li>Veja um exemplo de placas com movimento divergente. </li></ul>
<ul><li>Caracteriza por ser um movimento  paralelo  entre as placas. </li></ul>6.3 Movimento tangencial <ul><li>Este movim...
Limites transformantes
<ul><li>Como conseqüência desse movimento tem-se as instabilidades tectônicas. </li></ul><ul><li>É um  contato conservativ...
<ul><li>A  Falha de   Santo André , localizada no contato entre as placas Juan de Fuca e Norte-americana, é o principal ex...
<ul><li>Veja um exemplo de placas com movimento transformante. </li></ul>
RESUMO
A ESTRUTURA DA TERRA (INTERIOR) <ul><ul><li>crosta: constituída de materiais mais leves </li></ul></ul><ul><ul><li>manto: ...
A ESTRUTURA DA TERRA(INTERIOR)
A ESTRUTURA DA TERRA(INTERIOR)
Crosta terrestre ou Litosfera <ul><ul><li>É dividida em crosta : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>continental </li></ul></ul...
Crosta continental superior(SIAL) <ul><ul><li>Crosta continental superior, com 15 a 25 km de espessura, formada principalm...
Crosta continental inferior(SIMA) <ul><ul><li>crosta continental inferior, com 30 a 35 km de espessura; nela predomina sil...
Crosta e as rochas <ul><ul><li>A crosta  é formada pôr rochas e minerais. </li></ul></ul><ul><ul><li>As rochas são agrupam...
Minerais <ul><ul><li>São exemplos de minerais: apatita, quartzo, calcita, fluorita topázio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os ...
Rochas  <ul><ul><li>Quando um ou mais minerais se agregam, eles formam as rochas. </li></ul></ul><ul><ul><li>O granito pôr...
Rochas Magmáticas ou ígneas ou Cristalinas <ul><li>Conceito: resultam da solidificação e resfriamento do magma  que é lanç...
Intrusivas ou plutônicas <ul><li>Formam-se quando o magma se resfria lentamente nas profundezas da Terra, dando origem a c...
Rochas magmáticas  intrusivas  <ul><li>Granito Amarelo Real </li></ul>
Pedreira de Granito
Rochas magmáticas  intrusivas Diorito
Extrusivas ou Vulcânicas <ul><li>Formam-se pela solidificação do magma expelido pelas erupções vulcânicas.Como seu resfria...
Extrusivas ou Vulcânica (Basalto)
Extrusivas ou Vulcânica (Basalto)
Rochas sedimentares <ul><li>Conceito: através da litificação dos sedimentos que procedem da erosão, transporte e deposição...
Litificação <ul><li>Conceito: processo de sedimentação e cimentação, exercida através das camadas superiores.  </li></ul>
Rochas sedimentares - Calcário
Rochas sedimentares - arenito
Rochas sedimentares - arenito
Rochas metamórficas <ul><li>Conceito: foram originalmente rochas magmáticas, sedimentares  ou metamórficas que, pela ação ...
Rochas Metamórficas - Gnaisse
Rochas Metamórficas - Gnaisse
Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Mármore azul mediterrâneo </li></ul>
Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Arabescato </li></ul>
Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Onix </li></ul>
Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Rosa Egeo </li></ul>
Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Pedreira de Mármore - Espanha </li></ul>
Estrutura geológica <ul><li>O conjunto das diferentes rochas de um lugar, uma vez que as mesmas não estão distribuídas de ...
Tipos de estrutura geológicas <ul><li>Escudos cristalinos </li></ul><ul><li>Faixa Orogênicas </li></ul><ul><li>Bacias sedi...
<ul><li>ESCUDOS CRISTALINOS:  </li></ul><ul><li>Formação pré-cambriana. </li></ul><ul><li>Terrenos arqueozóicos: Serra do ...
Escudos cristalinos <ul><li>São rochas magmáticas e metamórficas muito antigas das eras pré-cambriana e Paleozóico.Sofrera...
Escudos(cráton aflorado) <ul><li>Quando estão expostas à ação de agentes erosivos. </li></ul>
Embasamento cristalinos(plataformas cobertas) <ul><li>Quando estão recobertas pôr terrenos sedimentares </li></ul>
Observação <ul><li>Estas áreas de escudos e embasamento são ricas em recursos minerais, principalmente as formadas na era ...
Bacias sedimentares <ul><li>Com o passar das eras, os escudos cristalinos  foram atacados pôr processo erosivo. Os sedimen...
Bacias sedimentares <ul><li>Temos bacias originárias das eras paleozóica, mesozóica e cenozóica. </li></ul><ul><li>Os comb...
Faixa orogênicas ou dobramentos <ul><li>São movimentos originados pôr forças internas, que deram origem a cadeias de monta...
Dobramentos antigos <ul><li>Alguns datam do pré-cambriano, período Arqueozóico, exemplo serra do Mar e Mantiqueira, no Bra...
Dobramentos Modernos <ul><li>Ocorreram na Era Cenozóica no terciário e deram origem às altas cadeias de montanha da terra ...
CONHECENDO O SOLO GEOGRAFIA
O que é solo? Há várias concepções de solo, em várias áreas da ciência: *Na ecologia:  o solo é algo vivo que possibilita ...
O solo é formado pelo  desgaste das rochas. Elas desgastam através do INTEMPERISMO FÍSICO (temperaturas diferentes) e QUÍM...
Horizontes do solo São as CAMADAS do solo, chamadas de horizontes do solo.  Unidas formam o perfil do solo
Na PEDOGÊNESE ocorre o seguinte: as rochas que sofreram intemperismo começam a formar o solo que por sua vez tem uma poros...
POROSIDADE são os espaços que não são preenchidos por sólido e estes são preenchidos c/ ar e água, que oferecem a possibil...
Os fenômenos que ocorrem c/ as rochas e c/ seus minerais  faz c/ que cada horizonte do solo seja cada vez mais diferente d...
A fertilidade do solo depende da quantidade de minerais como potássio, nitrogênio, sódio, etc que são encontrados nos hori...
DO QUE O SOLO É FORMADO? <ul><li>PARTÍCULAS MINERAIS:   </li></ul><ul><li>Partículas Minerais – elas tem tamanhos diferent...
*MATÉRIA ORGÂNICA:  Formados pela decomposição de restos vegetais e animais, por microrganismos. Uma espécie de Húmus.
*ÁGUA: Fica no solo por um tempo e é reposta pela chuva e irrigação, sua composição de 02, gás carbônico e sais minerais p...
*AR: Essencial para as plantas e suas raízes que necessitam de oxigênio.
FATORES DA FORMAÇÃO DO SOLO *Material de origem:   formar-se a partir da decomposição de rochas, onde os minerais são dife...
*Clima: Clima influencia na rapidez e intensidade do intemperismo e da evolução do sol.  Quanto mais quente for um local m...
*Relevo: O relevo influencia muito na quantidade de chuva e calor que recebe cada local.
Em regiões de muito declive os solos são mais rasos, pois as chuvas passas por ele rapidamente não infiltrando-se.  Já na ...
*Organismos: São os animais, microrganismos, vegetais e humanos. Estes servem para a decomposição da matéria viva, vegetal...
*Tempo: Período de exposição dos solos a atmosfera, os mais velhos são profundos e os mais novos rasos.
Baixa relação molecular na fração argila, normalmente inferior a 2,2, dado o avançado grau de intemperismo do material do ...
Não hidromórficos, com argila de atividade baixa, devido ao material do solo ser constituído por sesquióxidos, argilas do ...
São solos minerais pouco desenvolvidos, não hidromórficos, medianamente profundos ou mais espessos tendo seqüência de hori...
Poluição   Solo do
<ul><li>O solo é formado a partir de rochas, que com ajuda do clima e de microrganismos se transforma num material solto e...
dele retiramos parte  <ul><li>É um recurso finito e não renovável. </li></ul><ul><li>Apresenta grande importância para o h...
 
Erosão:  prejudica grandemente a  fertilidade do   solo  pela retirada da camada de humo,  deixando o solo pobre e improdu...
Lixo:  pode ser classificado como  doméstico ,  comercial ,  público ,  hospitalar  e  industrial . 75% do lixo coletado n...
Aterro Sanitário:  São construídos com procedimentos de segurança, diminuindo o contato das pessoas com o lixo. <ul><li>Po...
Metais Pesados Mercúrio:   É largamente utilizado em indústrias e garimpos, para separação de impurezas. Chumbo:  utilizad...
Agrotóxicos:  produtos utilizados para combater seres vivos que prejudicam plantações ou animais de criação. Podem ser den...
<ul><li>O processo de modernização da agricultura, introduziu o uso de adubos químicos e herbicidas. </li></ul>cerca de US...
90% dos organoclorados retidos no organismo humano são provenientes da alimentação. Organoclorados
Organoclorados musculatura involuntária e depressão dos sistemas vitais como  respiração,  causando convulsões, paralisia ...
Organoclorados Contaminação : Pode se dar por inalação, ingestão e contato pela pele.
Descontaminação do Solo Biodegradação : atividade microbiana na eliminação de produtos químicos do ambiente.
Descontaminação do Solo Biorremediação : emprego dos microrganismos para a remediação de locais contaminados devido ao uso...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

A Geologia e a Ação Humana Final

14,113 views

Published on

Published in: Education, Technology
4 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Gostaria de ter este slide nos meus registos, mas não está a ser fácil fazer 'save'.Peço ajuda por favor
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Este slide me ajudou muito a adquirir alguns conceitos e informações no momento de apresentar um seminario de pedagogia com assunto voltado para as ações humanas que ajudam a degradar a natureza de forma a causar a erupção de um vulccão mesmo que 'adormecido', referente ao vulcão do pico do Cabuji no RN
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • este slide adorei porque encontrei na hora certa em que preciso de leccionar uma aula sobre a geologia. muito obrigada
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • este slide adorei porque encontrei na hora certa em que preciso de leccionar uma aula sobre a geologia. muito obrigada
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
14,113
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
118
Actions
Shares
0
Downloads
374
Comments
4
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Geologia e a Ação Humana Final

  1. 1. A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
  2. 2. A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
  3. 3. ASPECTOS GERAIS... <ul><li>A Terra não é apenas o nosso planeta, ela constitui a nossa única possibilidade de vida, ela é a herança para os nossos filhos e netos. A Terra, com a sua atmosfera rica em oxigênio, que nos permite respirar, com a camada de ozônio, que nos protege das radiações ultravioletas, com a água, que nos evita a desidratação, e com as suas amenas temperaturas, oferece-nos o que nenhum dos milhares de estrelas, planetas ou outros corpos astrais nos consegue dar - a vida. Este seria um muito bom motivo para a protegermos e a preservarmos para as gerações futuras. No entanto, diariamente, as agressões à Terra continuam sob as mais variadas formas. A caça ilegal e excessiva continua, as leis de proteção às espécies não são respeitadas, os incêndios espalham-se tão rapidamente, quanto rapidamente se deitam esgotos de todo o tipo para as águas dos rios e oceanos. O Homem dilapida rapidamente os recursos minerais e os recursos biológicos, não parando para refletir que, uma vez esgotado um recurso, este não se renova, antes arrasta consigo duas ou três espécies que dele dependem, que conduzirão à extinção de outras espécies/recursos. </li></ul>
  4. 4. CONCLUINDO... <ul><li>O crescimento populacional da espécie humana e o desenvolvimento econômico e tecnológico têm como consequencia um aumento da exploração dos recursos naturais. Recursos naturais são elementos constituintes da Terra com utilidade para o Homem, no sentido de permitir a sua sobrevivência e o desenvolvimento da civilização. </li></ul><ul><li>Os recursos naturais podem ser renováveis e não renováveis. Os recursos não renováveis formam-se a um ritmo muito lento, de tal modo que a taxa da sua reposição pela natureza é infinitamente menor que a taxa do seu consumo pelas populações humanas. São recursos finitos. </li></ul><ul><li>Os recursos renováveis são ciclicamente repostos pela Natureza, num intervalo de tempo compatível com a duração da vida humana. </li></ul>
  5. 5. Tempo histórico <ul><li>• Tempo das transformações humanas. Tempo em que as transformações ocorrem com uma intensidade de tempo maior que as do tempo geológicos. </li></ul>
  6. 6. Tempo geológico <ul><li>• É o tempo que mede a idade da Terra. O tempo geológico é dividido em eras, que são subdivididas em períodos. Cada etapa desse tempo é marcado pôr acontecimentos que o caracterizam. </li></ul>
  7. 7. Tempo Geológico <ul><li>Era Primitiva ou Pré-Cambriana </li></ul><ul><li>Duração de mais ou menos 4,5 bilhões de anos. </li></ul><ul><li>Formação de rochas sedimentares resultantes da deposição de detritos ou sedimentos. </li></ul><ul><li>Maior desenvolvimento da vida. </li></ul><ul><li>Intensa atividade vulcânica e formação de grandes montanhas. </li></ul><ul><li>Início da vida nos oceanos (seres unicelulares, como as algas). </li></ul><ul><li>Chuvas intensas que formaram oceanos e mares. </li></ul><ul><li>Início da formação da atmosfera a partir dos gases e vapores que se desprenderam da Terra quando de seu resfriamento. </li></ul><ul><li>Ausência de vida na terra. </li></ul><ul><li>Formação das primeiras rochas em virtude da solidificação dos minerais. </li></ul><ul><li>Resfriamento da Terra. </li></ul>
  8. 8. GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico <ul><li>Era Primária ou Paleozóica ( Paleo – antiga e Zóica – vida) </li></ul><ul><li>Duração de 570 milhões de anos. </li></ul><ul><li>Existência de uma única massa continental – a Pangéia – que irá se fragmentar e dar origem aos atuais continentes (veja era Cenozóica, período Quaternário). </li></ul><ul><li>Grande desenvolvimento da vida vegetal (florestas) e da vida animal nas águas e em terra (peixes, répteis, insetos etc.) </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Era Secundária ou Mesozóica ( Mezo – média ou intermediária e Zóica – vida) </li></ul><ul><li>Duração de 180 milhões de anos. </li></ul><ul><li>No que seria o Brasil, formação das ilhas de Trindade e Martin Vaz e do Arquipélago de Fernando de Noronha. </li></ul><ul><li>Separação da Pangéia em duas outras massas continentais. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento de répteis (dinossauros). </li></ul><ul><li>Aparecimento dos mamíferos. </li></ul><ul><li>Plantas de sementes predominam. </li></ul><ul><li>Formação de depósitos de petróleo e gás </li></ul>GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico
  10. 10. GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico <ul><li>Era Cenozóica ou Terciária ( Ceno – recente e Zóica – vida) </li></ul><ul><li>  Terciário </li></ul><ul><li>Duração de 63 milhões de anos. </li></ul><ul><li>Formação de grandes cadeias montanhosas (Andes, Alpes, Himalaia, Rochosas) e do Grand Canyon (EUA). </li></ul><ul><li>Os continentes começam a assumir os atuais contornos. </li></ul><ul><li>Desaparecimento dos grandes répteis (dinossauros). </li></ul><ul><li>Grande desenvolvimento dos mamíferos e aves. </li></ul><ul><li>Grande desenvolvimento dos primatas, ou seja, mamíferos com capacidade de agarrar as coisas com as mãos (macacos e o ser humano). </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Era Cenozóica ou Terciária ( Ceno – recente e Zóica – vida) </li></ul><ul><li>Quaternário </li></ul><ul><li>Duração de cerca de 1 milhão e 600 mil anos. </li></ul><ul><li>Aparecimento do Homo sapiens (início da história da humanidade e do tempo histórico). </li></ul><ul><li>Ocorrência de glaciações com alterações climáticas, o que, entre outros fatores, provocou a extinção e a adaptação de muitos animais e plantas. </li></ul><ul><li>Alterações do relevo. </li></ul><ul><li>Formação dos atuais contornos dos continentes e oceanos. </li></ul><ul><li>  </li></ul>GEOLOGIA DE PETRÓLEO Tempo Geológico
  12. 12. <ul><li>ARQUEOZÓICA: </li></ul><ul><li>Formação da crosta terrestre. </li></ul><ul><li>Surgimento dos primeiros aglomerados rochosos, </li></ul><ul><li>chamados de escudos cristalinos. </li></ul><ul><li>PROTEROZÓICA: </li></ul><ul><li>Intensa atividade vulcânica originando imensos </li></ul><ul><li>depósitos de minerais metálicos. </li></ul><ul><li>PALEOZÓICA: </li></ul><ul><li>Grande atividade transformadora da superfície. </li></ul><ul><li>Surgem os Alpes Escandinavos, os Montes Apalaches. </li></ul><ul><li>Soterramento de florestas, dando origem às jazidas de carvão mineral. </li></ul><ul><li>MESOZÓICA: </li></ul><ul><li>Surgimento dos grandes répteis. </li></ul><ul><li>Intenso vulcanismo. </li></ul><ul><li>Intenso processo de sedimentação dos fundos marinhos, originando jazidas petrolíferas. </li></ul><ul><li>CENOZÓICA: </li></ul><ul><li>1. Terciário: - Intensa atividade orogenética. </li></ul><ul><li>- Dobramentos modernos (Andes, Alpes e Himalaia) </li></ul><ul><li>Quaternário: - Grandes glaciações; </li></ul><ul><li>- Tectônica de placas, deriva dos continentes. </li></ul>ERAS GEOLÓGICAS E O RELEVO
  13. 13. Escala Geológica - pré-cambriana <ul><ul><li>A primeira Era é a chamada Pré-cambriana , que se divide em três períodos: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Azóica: por volta de 4,5 bilhões de anos atrás, esse período é marcado pela não existência de vida, esse período durou bilhões de anos. </li></ul></ul><ul><ul><li>- Arqueozóica e Proterozóica: nesse período passaram a surgir os seres unicelulares e invertebrados (algas e bactérias). Formação das rochas magmáticas. </li></ul></ul>
  14. 14. Escala Geológica - Paleozóica <ul><ul><li>A Era Paleozóica está dividida nos períodos: Permiano, Carbonífero, Devoniano, Siluriano, Ordoviciano e Cambriano. </li></ul></ul><ul><ul><li>Nestes períodos houve a existência de rochas sedimentares e metamórficas. Surgiu os peixes e os primeiros répteis. </li></ul></ul>
  15. 15. Escala Geológica - Mesozóica <ul><ul><li>A próxima Era foi a Mesozóica , dividida pelos períodos Cretáceo, Jurássico e Triássico. Surgiram mamíferos e aves; répteis gigantescos (dinossauros); grandes florestas; e rochas sedimentares e vulcânicas. </li></ul></ul>
  16. 16. Escala Geológica - Cenozóica <ul><ul><li>Já na Era Cenozóica existem dois períodos, Quaternário e Terciário. Este último houve o desenvolvimento dos mamíferos. Os répteis gigantes foram extintos, formou-se as bacias sedimentares. </li></ul></ul>
  17. 17. Escala Geológica - Cenozóica <ul><ul><li>No período do Quaternário houve a glaciação no hemisfério norte; delineamento dos atuais continentes; formação das bacias sedimentares recentes; aparecimento do homem. </li></ul></ul>
  18. 18. A GEOLOGIA E A AÇÃO HUMANA
  19. 20. <ul><li>O PLANETA TERRA É COMPOSTO POR PLACAS TECTÔNICAS, QUE SE ACHAM APOIADAS SOBRE O MANTO, E ASSIM SENDO ELAS SE MOVEM E SÃO INSTÁVEIS E SE DESLOCAM EM IDADES DE ERAS TERRESTRES O QUE DENOMINAMOS DE DERIVA CONTINENTAL . </li></ul><ul><li>ASSIM, O QUE VAMOS ESTUDAR É A DINÂMICA DAS PLACAS TECTÔNICAS. </li></ul><ul><li>VAMOS VER NA SEQUÊNCIA, COM BASE NA TEORIA INICIAL PROPOSTA POR ¨ALFRED LOTHAR WEGENER¨ ,( GEOFÍSICO ALEMÃO ). </li></ul>
  20. 21. 1. A TEORIA DAS PLACAS <ul><li>- ¨ALFRED LOTHAR WEGENER¨ , DESCREVE NO LIVRO “ A ORIGEM DOS CONTINENTES E DOS OCEANOS “ , EM 1915, PROPOS A TEORIA INICIAL EXPONDO OS PRINCÍPIOS BÁSICOS SOBRE A HISTÓRIA DO PLANETA TERRA. </li></ul>
  21. 22. ¨WEGENER PARTIU DA HIPÓTESE QUE EXISTIRA UM ÚNICO CONTINENTE, DENOMINADO ¨ PANGÉIA ¨ ( VISTO NA IMAGEM INICIAL ) , ONDE HÁ 200 MILHÕES DE ANOS, NO INÍCIO DA ERA MESOZÓICA , O PLANETA TERRA COMEÇOU A SE FRAGMENTAR E CONSEQUENTEMENTE FORMANDO OS CONTINENTES COM AS DISPOSIÇÕES ATUAIS, CONFORME ESTE PRÓXIMO SLIDE . 2 . O PRINCÍPIO DA DERIVA
  22. 25. <ul><li>A FRAGMENTAÇÃO DA PANGÉIA OCORREU NO INÍCIO DA ERA MESOZÓICA. </li></ul>
  23. 26. <ul><li>A PANGÉIA, AO SE FRAGMENTAR, FORMA DOIS SUPER CONTINENTES: GONDWANA , AO SUL E, LAURÁSIA AO NORTE. </li></ul>
  24. 27. DE ¨ GONDWANA¨ E DA ¨ LAURÁSIA¨ SURGIRAM OS CONTINENTES ATUAIS.
  25. 28. NO MESOZÓICO FINAL SURGEM A FORMAÇÃO DO ATLÂNTICO E A ÍNDIA COMEÇA O SEU DESLOCAMENTO PARA O NORTE .
  26. 29. <ul><li>NO INÍCIO DO TERCIÁRIO COMEÇA A FORMAÇÃO DAS ATUAIS CADEIAS MONTANHOSAS . </li></ul>
  27. 30. NA MEADOS DA ERA TERCIÁRIA SURGE A AMÉRICA CENTRAL E O MAR MEDITERRÂNEO COMEÇA A SE ESTREITAR .
  28. 31. ASSIM É A CONFIGURAÇÃO CONTINENTAL ATUAL DOS CONTINENTES, PORÉM INSTÁVEL E EM DERIVA.
  29. 32. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 50 MILHÕES DE ANOS.
  30. 33. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 150 MILHÕES DE ANOS.
  31. 34. POSIÇÃO DOS CONTINENTES DAQUI A 250 MILHÕES DE ANOS.
  32. 35. O QUE ACONTECEU NO HEMISFÉRIO SUL NO HEMISFÉRIO NORTE PANGÉIA LAURÁSIA GONDWANA AMÉRICA DO NORTE ÁSIA EUROPA ÁFRICA AMÉRICA DO SUL ANTÁRTICA AUSTRÁLIA ÍNDIA
  33. 36. PRINCIPAIS PLACAS TECTÔNICAS
  34. 37. Principais placas tectônicas Euro-asiática Norte-americana Sul-americana Indo-australiana Nazca Pacífica Africana Antártida
  35. 38. POR QUE AS PLACAS SE MOVEM? <ul><li>As placas fragmentam em função da pressão interna da Terra é maior que a externa. </li></ul>
  36. 39. 4. INSTABILIDADES DAS PLACAS ATIVIDADE DAS CORRENTES CONVECTIVAS QUE OCORREM NO MANTO SUPERIOR OU ASTENOSFERA, INFLUENCIAM NA ESTABILIDADE DAS PLACAS.
  37. 40. 5. CONSEQÜÊNCIAS DOS DESLOCAMENTOS AS PLACAS AO SE DESLOCAREM PROVOCAM INSTABILIDADES TECTÔNICAS, REPRESENTADAS, PRINCIPALMENTE, PELO: A) VULCANISMO; B) TERREMOTOS.
  38. 41. Terremotos
  39. 42. Vulcanismo - Everest
  40. 43. Vulcanismo
  41. 44. Vulcanismo
  42. 45. AS MAIORES AÇÕES VULCÂNICAS DA TERRA OCORREM NO CINTURÃO DO FOGO DO PACÍFICO.
  43. 46. O círculo de Fogo
  44. 47. ÁREAS DE INSTÁVEIS COM TERREMOTOS NOS CONTATOS ENTRE PLACAS TECTÔNICAS.
  45. 48. 6. TIPOS DE MOVIMENTOS AS PLACAS, AO SE DESLOCAREM, UMA EM RELAÇÃO À OUTRA, APRESENTAM TRÊS TIPOS DE MOVIMENTOS. ESTES TRES MOVIMENTOS SÃO:
  46. 49. CARACTERIZA POR SER UM MOVIMENTO DE COLISÃO ENTRE AS PLACAS . 6.1 MOVIMENTO CONVERGENTE TRÊS INTERAÇÕES MECÂNICAS DIFERENTES ATUAM ENTRE AS PLACAS COM O MOVIMENTO CONVERGENTE. EM CADA TIPO DE INTERAÇÃO ASSOCIAM-SE ALGUMAS CONSEQÜÊNCIAS ESPECÍFICAS.
  47. 50. Convergência de placas
  48. 51. Convergência de placas
  49. 52. Convergência de placas
  50. 53. 1 . CONTINENTAL - CONTINENTAL COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: A) DAS CADEIAS MONTANHOSAS CONTINENTAIS; B ) DE UMA ZONA DE SUBDUCÇÃO, ISTO É, ÁREA ONDE OCORRE A ENTRADA DO MATERIAL DA LITOSFERA PARA O MANTO. COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE MOVIMENTO, PODE SER CITADA A INDIANA COM A EURO-ASIÁTICA.
  51. 54. 2. OCEÂNICA - CONTINENTAL C) DE FOSSAS OCEÂNICAS , ISTO É, ÁREAS DE MAIORES PROFUNDIDADES DOS OCEANOS. A) CINTURÕES VULCÂNICOS; B) MONTANHAS LITORÂNEAS, COMO OS ANDES; COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE TIPO DE MOVIMENTO É PLCA DE NAZCA COM A SUL-AMERICANA.
  52. 55. 3. OCEÂNICA - OCEÂNICA COMO CONSEQÜÊNCIAS DESSA INTERAÇÃO TEM-SE A FORMAÇÃO: COMO EXEMPLO DE PLACAS COM ESSE MOVIMENTO PODE SER CITADA A DO JAPÃO COM A DO PACÍFICO. A) DE FOSSAS ABSSAIS B) DE ARCOS DE ILHAS, CUJA ORIGEM SE DÁ A PARTIR DO VULCANISMO SUBMARINO . SAS OCEÂNICAS;
  53. 56. <ul><li>Pode-se observar, que as montanhas têm origem como conseqüência do movimento convergente. </li></ul>
  54. 57. <ul><li>Veja uma animação do movimento convergente. </li></ul>
  55. 58. <ul><li>Caracteriza por ser um movimento de separação entre as placas. </li></ul>6.2 Movimento divergente <ul><li>Existem duas interações diferentes entre as placas com o movimento divergente. </li></ul><ul><li>Para cada tipo de interação associa-se conseqüências específicas. </li></ul>
  56. 59. <ul><li>Como conseqüência dessa interação, tem-se a formação de lagos tectônicos , como os existentes no leste da África. </li></ul>1. Fossa tectônica ou “ rift valley” . <ul><li>É exemplo dessa situação a relação entre as placas da África e da Somália. </li></ul>
  57. 60. 2. Dorsal oceânica ou montanha submarina <ul><li>Como conseqüência da interação, tem-se: </li></ul>A) formação de uma zona de agregação , isto é, área onde ocorre a saída de material do manto para a crosta; B) a expansão do fundo do mar como na Cordilheira Meso Atlântica ou Dorsal do Atlântico.
  58. 61. As principais dorsais oceânicas são: 2 1 1. Dorsal do Atlântico 2. Dorsal do Pacífico
  59. 62. <ul><li>A formação da Península do Sinai está ligada ao movimento divergente entre placas. </li></ul>
  60. 63. <ul><li>Veja um exemplo de placas com movimento divergente. </li></ul>
  61. 64. <ul><li>Caracteriza por ser um movimento paralelo entre as placas. </li></ul>6.3 Movimento tangencial <ul><li>Este movimento também é denominado de falha transformante . </li></ul>
  62. 65. Limites transformantes
  63. 66. <ul><li>Como conseqüência desse movimento tem-se as instabilidades tectônicas. </li></ul><ul><li>É um contato conservativo entre as placas, pois a litosfera não é criada ou destruída durante o movimento. </li></ul>
  64. 67. <ul><li>A Falha de Santo André , localizada no contato entre as placas Juan de Fuca e Norte-americana, é o principal exemplo de movimento tangencial ou transformante. </li></ul>
  65. 68. <ul><li>Veja um exemplo de placas com movimento transformante. </li></ul>
  66. 69. RESUMO
  67. 70. A ESTRUTURA DA TERRA (INTERIOR) <ul><ul><li>crosta: constituída de materiais mais leves </li></ul></ul><ul><ul><li>manto: camada intermediária </li></ul></ul><ul><ul><li>núcleo: formado pôr materiais mais densos. </li></ul></ul>
  68. 71. A ESTRUTURA DA TERRA(INTERIOR)
  69. 72. A ESTRUTURA DA TERRA(INTERIOR)
  70. 73. Crosta terrestre ou Litosfera <ul><ul><li>É dividida em crosta : </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>continental </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>oceânica </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Abaixo da litosfera está a astenosfera, e abaixo encontramos a mesosfera. </li></ul></ul><ul><ul><li>Logo em seguida encontramos a endosfera (núcleo) formada pôr ferro e níquel. </li></ul></ul>
  71. 74. Crosta continental superior(SIAL) <ul><ul><li>Crosta continental superior, com 15 a 25 km de espessura, formada principalmente pôr silício e alumínio (SIAL) </li></ul></ul>
  72. 75. Crosta continental inferior(SIMA) <ul><ul><li>crosta continental inferior, com 30 a 35 km de espessura; nela predomina silício e magnésio (SIMA) </li></ul></ul>
  73. 76. Crosta e as rochas <ul><ul><li>A crosta é formada pôr rochas e minerais. </li></ul></ul><ul><ul><li>As rochas são agrupamentos de minerais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Minerais são elementos ou compostos naturais sólidos, que possuem uma composição química bem definida, ou seja, é possível determinar com precisão os elementos que compõem um mineral.Exemplo , o elemento que compõem o diamante é o carbono. </li></ul></ul>
  74. 77. Minerais <ul><ul><li>São exemplos de minerais: apatita, quartzo, calcita, fluorita topázio. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os minerais e as rochas que possuem valor comercial são considerados minérios. </li></ul></ul><ul><ul><li>Minério, portanto, é uma rocha ou mineral dos quais são extraídas substâncias valiosas, como o ouro, o ferro, o cobre, o diamante etc. </li></ul></ul><ul><ul><li>Jazida mineral é a massa ou volume de minério que existe nas rochas, em um determinado lugar da crosta, seja na superfície ou no interior. </li></ul></ul>
  75. 78. Rochas <ul><ul><li>Quando um ou mais minerais se agregam, eles formam as rochas. </li></ul></ul><ul><ul><li>O granito pôr exemplo é formado pôr três minerais:quartzo, feldspato, e mica. </li></ul></ul><ul><ul><li>São exemplos de rochas: areia, xisto dobrado, gnaisse, sienito , pedra-pomes, basalto, granito, calcário, carvão mineral, argilito, arenito, mármore entre outras. </li></ul></ul>
  76. 79.
  77. 80. Rochas Magmáticas ou ígneas ou Cristalinas <ul><li>Conceito: resultam da solidificação e resfriamento do magma que é lançado pelos vulcões. </li></ul><ul><li>Classificação : Intrusiva e Extrusiva </li></ul>
  78. 81. Intrusivas ou plutônicas <ul><li>Formam-se quando o magma se resfria lentamente nas profundezas da Terra, dando origem a cristais relativamente grandes. </li></ul>
  79. 82. Rochas magmáticas intrusivas <ul><li>Granito Amarelo Real </li></ul>
  80. 83. Pedreira de Granito
  81. 84. Rochas magmáticas intrusivas Diorito
  82. 85. Extrusivas ou Vulcânicas <ul><li>Formam-se pela solidificação do magma expelido pelas erupções vulcânicas.Como seu resfriamento e solidificação são rápidos, não há tempo para a formação de macro-cristais. </li></ul>
  83. 86. Extrusivas ou Vulcânica (Basalto)
  84. 87. Extrusivas ou Vulcânica (Basalto)
  85. 88. Rochas sedimentares <ul><li>Conceito: através da litificação dos sedimentos que procedem da erosão, transporte e deposição de sedimentos, realizado pela água, vento, reações físicas e químicas. Derivam-se de rochas que sofrem a ação de processos erosivos. </li></ul>
  86. 89. Litificação <ul><li>Conceito: processo de sedimentação e cimentação, exercida através das camadas superiores. </li></ul>
  87. 90. Rochas sedimentares - Calcário
  88. 91. Rochas sedimentares - arenito
  89. 92. Rochas sedimentares - arenito
  90. 93. Rochas metamórficas <ul><li>Conceito: foram originalmente rochas magmáticas, sedimentares ou metamórficas que, pela ação do calor ou da pressão do interior da Terra, adquiriram outra estrutura. </li></ul>
  91. 94. Rochas Metamórficas - Gnaisse
  92. 95. Rochas Metamórficas - Gnaisse
  93. 96. Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Mármore azul mediterrâneo </li></ul>
  94. 97. Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Arabescato </li></ul>
  95. 98. Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Onix </li></ul>
  96. 99. Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Rosa Egeo </li></ul>
  97. 100. Rochas Metamórficas - Mármore <ul><li>Pedreira de Mármore - Espanha </li></ul>
  98. 101.
  99. 102. Estrutura geológica <ul><li>O conjunto das diferentes rochas de um lugar, uma vez que as mesmas não estão distribuídas de maneira uniforme. Sua distribuição vai depender da ação das forças internas da terra - tectonismo. </li></ul>
  100. 103. Tipos de estrutura geológicas <ul><li>Escudos cristalinos </li></ul><ul><li>Faixa Orogênicas </li></ul><ul><li>Bacias sedimentares </li></ul>
  101. 104. <ul><li>ESCUDOS CRISTALINOS: </li></ul><ul><li>Formação pré-cambriana. </li></ul><ul><li>Terrenos arqueozóicos: Serra do Mar (granito). </li></ul><ul><li>Terrenos proterozóicos: jazidas de minerais (ferro e manganês). </li></ul><ul><li>BACIAS SEDIMENTARES: </li></ul><ul><li>Formação recente. </li></ul><ul><li>Terrenos paleozóicos: jazidas carboníferas do sul. </li></ul><ul><li>Área mesozóica: depósitos petrolíferos do litoral. </li></ul><ul><li>Terrenos cenozóicos: planícies. </li></ul><ul><li>TERRENOS VULCÂNICOS: </li></ul><ul><li>Áreas que durante a era mesozóica sofreram intensos derrames vulcânicos. (bacia do Paraná) </li></ul><ul><li>Rochas basálticas. </li></ul><ul><li>Solo fértil (terra roxa ) </li></ul>ESTRUTURA GEOLÓGICA BRASILEIRA
  102. 105. Escudos cristalinos <ul><li>São rochas magmáticas e metamórficas muito antigas das eras pré-cambriana e Paleozóico.Sofreram fortes desgastes erosivos, apresentando-se desgastes e com baixas altitudes. Podem ser escudos ou embasamentos cristalinos. </li></ul>
  103. 106. Escudos(cráton aflorado) <ul><li>Quando estão expostas à ação de agentes erosivos. </li></ul>
  104. 107. Embasamento cristalinos(plataformas cobertas) <ul><li>Quando estão recobertas pôr terrenos sedimentares </li></ul>
  105. 108. Observação <ul><li>Estas áreas de escudos e embasamento são ricas em recursos minerais, principalmente as formadas na era pré-cambriana (Arqueozóico e proterozóico) </li></ul>
  106. 109. Bacias sedimentares <ul><li>Com o passar das eras, os escudos cristalinos foram atacados pôr processo erosivo. Os sedimentos assim produzidos e transportados pelo ventos acumularam-se em depressões existentes na superfície dos escudos(bacias). </li></ul>
  107. 110. Bacias sedimentares <ul><li>Temos bacias originárias das eras paleozóica, mesozóica e cenozóica. </li></ul><ul><li>Os combustíveis fósseis - carvão e petróleo são encontradas neste tipo de estrutura geológica. </li></ul>
  108. 111. Faixa orogênicas ou dobramentos <ul><li>São movimentos originados pôr forças internas, que deram origem a cadeias de montanhas. Podemos distinguir de acordo com a era geológica. </li></ul><ul><li>Podem ser divididas em dobramentos antigos e modernos. </li></ul>
  109. 112. Dobramentos antigos <ul><li>Alguns datam do pré-cambriano, período Arqueozóico, exemplo serra do Mar e Mantiqueira, no Brasil. </li></ul><ul><li>Outros datam do período Proterozóico, dando origem à chapada Dimantina, na Bahia e a serra do Espinhaço em Minas Gerais. </li></ul>
  110. 113. Dobramentos Modernos <ul><li>Ocorreram na Era Cenozóica no terciário e deram origem às altas cadeias de montanha da terra - Himalaia, Alpes, Andes. </li></ul>
  111. 114. CONHECENDO O SOLO GEOGRAFIA
  112. 115. O que é solo? Há várias concepções de solo, em várias áreas da ciência: *Na ecologia: o solo é algo vivo que possibilita diversos ecossistemas ; *Na geografia: Pedologia - que o vê como meio natural que é a base para as plantas se desenvolverem ; Edafologia - o solo é algo natural que está ligado às características do Solo agrícola .
  113. 116. O solo é formado pelo desgaste das rochas. Elas desgastam através do INTEMPERISMO FÍSICO (temperaturas diferentes) e QUÍMICO (ação de fatores naturais – ventos, chuvas, etc).
  114. 117. Horizontes do solo São as CAMADAS do solo, chamadas de horizontes do solo. Unidas formam o perfil do solo
  115. 118. Na PEDOGÊNESE ocorre o seguinte: as rochas que sofreram intemperismo começam a formar o solo que por sua vez tem uma porosidade. Pedogênese é o processo de origem do solo.
  116. 119. POROSIDADE são os espaços que não são preenchidos por sólido e estes são preenchidos c/ ar e água, que oferecem a possibilidade do surgimento de microrganismos,os quais ajudam na fertilidade do solo .
  117. 120. Os fenômenos que ocorrem c/ as rochas e c/ seus minerais faz c/ que cada horizonte do solo seja cada vez mais diferente da rocha que os gerou. Pode-se encontrar isto a mostra em trincheiras, escavações, cortes da estrada, etc.
  118. 121. A fertilidade do solo depende da quantidade de minerais como potássio, nitrogênio, sódio, etc que são encontrados nos horizontes O, A e B.
  119. 122. DO QUE O SOLO É FORMADO? <ul><li>PARTÍCULAS MINERAIS: </li></ul><ul><li>Partículas Minerais – elas tem tamanhos diferentes e composição diferentes. </li></ul><ul><li>Argila < silte < areia fina < areia grossa < cascalho. </li></ul>areia argila
  120. 123. *MATÉRIA ORGÂNICA: Formados pela decomposição de restos vegetais e animais, por microrganismos. Uma espécie de Húmus.
  121. 124. *ÁGUA: Fica no solo por um tempo e é reposta pela chuva e irrigação, sua composição de 02, gás carbônico e sais minerais passa nutrientes ao solo e à vegetação.
  122. 125. *AR: Essencial para as plantas e suas raízes que necessitam de oxigênio.
  123. 126. FATORES DA FORMAÇÃO DO SOLO *Material de origem: formar-se a partir da decomposição de rochas, onde os minerais são diferentes dando origem a solos muito diferentes. Rochas Metamórficas claras Rochas escuras Quartzo Basalto
  124. 127. *Clima: Clima influencia na rapidez e intensidade do intemperismo e da evolução do sol. Quanto mais quente for um local mais rápido será o intemperismo e a translocação dos minerais também.
  125. 128. *Relevo: O relevo influencia muito na quantidade de chuva e calor que recebe cada local.
  126. 129. Em regiões de muito declive os solos são mais rasos, pois as chuvas passas por ele rapidamente não infiltrando-se. Já na superfície de relevos altos pode haver a superfície com nutrientes e mais profundos não.
  127. 130. *Organismos: São os animais, microrganismos, vegetais e humanos. Estes servem para a decomposição da matéria viva, vegetal e animal e podem destruir ou conservar o solo.
  128. 131. *Tempo: Período de exposição dos solos a atmosfera, os mais velhos são profundos e os mais novos rasos.
  129. 132. Baixa relação molecular na fração argila, normalmente inferior a 2,2, dado o avançado grau de intemperismo do material do solo. TIPOS DE SOLO
  130. 133. Não hidromórficos, com argila de atividade baixa, devido ao material do solo ser constituído por sesquióxidos, argilas do grupo 1:1 , quartzo e outros materiais resistentes ao intemperismo e saturação de bases baixa
  131. 134. São solos minerais pouco desenvolvidos, não hidromórficos, medianamente profundos ou mais espessos tendo seqüência de horizonte , textura normalmente arenosa, contendo na fração areia e/ou cascalhos apreciáveis teores de minerais facilmente intemperizáveis.
  132. 135. Poluição Solo do
  133. 136. <ul><li>O solo é formado a partir de rochas, que com ajuda do clima e de microrganismos se transforma num material solto e macio. </li></ul><ul><li>É composto de ar, água, matéria orgânica e mineral. </li></ul>                                              
  134. 137. dele retiramos parte <ul><li>É um recurso finito e não renovável. </li></ul><ul><li>Apresenta grande importância para o homem pois, </li></ul>de nossa alimentação.
  135. 139. Erosão: prejudica grandemente a fertilidade do solo pela retirada da camada de humo, deixando o solo pobre e improdutivo. É causada pela ação das águas da chuva , rios , mares , geleiras , pelo vento e pela ação do homem .
  136. 140. Lixo: pode ser classificado como doméstico , comercial , público , hospitalar e industrial . 75% do lixo coletado no Brasil é jogado em lixões a céu aberto, contaminando o solo e conseqüentemente poluindo lençóis subterrâneos de água.
  137. 141. Aterro Sanitário: São construídos com procedimentos de segurança, diminuindo o contato das pessoas com o lixo. <ul><li>Possuem sistemas de drenagem e tratamento de resíduos. </li></ul><ul><li>O lixo é lançado ao solo, coberto com terra e comprimido. </li></ul>
  138. 142. Metais Pesados Mercúrio: É largamente utilizado em indústrias e garimpos, para separação de impurezas. Chumbo: utilizado na fabricação de pilhas e baterias.
  139. 143. Agrotóxicos: produtos utilizados para combater seres vivos que prejudicam plantações ou animais de criação. Podem ser denominados como: inseticidas, fungicidas, herbicidas, acaricidas, etc.
  140. 144. <ul><li>O processo de modernização da agricultura, introduziu o uso de adubos químicos e herbicidas. </li></ul>cerca de US$ 2,5 bilhões. <ul><li>Somente 0,1% atinge o alvo específico enquanto 99,9% se acumulam em solos e água. </li></ul><ul><li>O Brasil é o 5º maior consumidor movimentando </li></ul>
  141. 145. 90% dos organoclorados retidos no organismo humano são provenientes da alimentação. Organoclorados
  142. 146. Organoclorados musculatura involuntária e depressão dos sistemas vitais como respiração, causando convulsões, paralisia e morte do indivíduo. Intoxicação : Atuam sobre o sistema nervoso central resultando em distúrbios comportamentais, sensoriais, equilibrio,
  143. 147. Organoclorados Contaminação : Pode se dar por inalação, ingestão e contato pela pele.
  144. 148. Descontaminação do Solo Biodegradação : atividade microbiana na eliminação de produtos químicos do ambiente.
  145. 149. Descontaminação do Solo Biorremediação : emprego dos microrganismos para a remediação de locais contaminados devido ao uso de agroquímicos. . Bactérias Fungos

×