Verbo

6,444 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,444
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
524
Actions
Shares
0
Downloads
54
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Verbo

  1. 1. VERBO ELEMENTOS ESTRUTURAIS DO VERBO I. CONCEITO Uma forma verbal pode ser constituída de todos estes elementos estruturais: R 1. Do ponto de vista semântico, verbo é a classe de palavras que designa um processo ou (radical), VT (vogal temática), T (tema), DMT (desinência modo-temporal), um estado. DNP(desinência número-pessoal). Ex.: O arqueiro disparou a flecha. (processo) Nevou durante o dia (processo) R  VT DMT  DNP O dia está nublado. (estado) FV =  T SF 2. Do ponto de vista sintático, verbo é a palavra pela qual se realizam atribuições ao sujeito da oração. É um constituinte indispensável de qualquer ato de predicação. FV = Forma Verbal R (radical) é o elemento portador do significado. É encontrado retirando-se as Ex.: O avião decolou do aeroporto com atraso. terminações ar, er, ir do infinitivo. Sujeito predicado VT (vogal temática) é o elemento que caracteriza as conjugações: -a- (1ª conjugação), -e- (2ª conjugação), -i – (3ª conjugação). T (tema) é o radical acrescido da vogal temática. É a parte do verbo que está 3. Do ponto de vista mórfico, o verbo apresenta desinências típicas para marcar número, preparada para receber os sufixos flexionais.CENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI pessoa, tempo e modo. Ex.: Am (R) a (VT) = T / vend (R) e (VT) = T / part (R) i (VT) = T Ex.: viv- ê – sse – mos SF (Sufixos Flexionais) são os elementos que sofrem variações (flexões) nos verbos. Os sufixos flexionais são as desinências. Radical VT DMT DNP  Desinências Verbais: são os morfemas usados para designar tempo, modo, pessoa e número. (VT = vogal temática; DMT = desinência modo-temporal; DNP= desinência número- pessoal.) DESINÊNCIAS NÚMERO-PESSOAIS Número Pessoa Pres. Pret. Perf. Futuro do Futuro Infinitivo Outros Observação 1: O verbo é a única classe gramatical que se enquadra na categoria de tempo. do do Ind. pres. do do pessoal tempos Observação 2 : Em português, a voz verbal (ativa ou passiva) não é marcada por Ind. ind. subj. desinências típicas mas por processos sintáticos. Singular 1ª Eu -o -i -i Ø Ø Ø 2ª Tu -s -ste -s -es -es -s 3ª Ele Ø -u Ø Ø Ø Ø Plural 1ª Nós -mos -mos -mos -mos -mos -mos 2ª Vós -is -stes -s -des -des -is 3ª Eles -m -ram -ão -em -em -m
  2. 2. EMPREGO DOS TEMPOS VERBAIS 1. MODO INDICATIVO DESINÊNCIAS MODO-TEMPORAIS a) Presente do indicativo: exprime um fato que ocorre no momento em I. INDICATIVO que se fala. Ex.: Vejo um pássaro na janela. a) Presente: Ø b) Pretérito Perfeito: Ø O presente do indicativo também é usado para: c) Pretérito Imperfeito:  Exprimir uma verdade científica. 1ª conjugação: VA/VE (2ª pessoa plural) Ex.: A Terra é redonda. 2ª e 3ª conjugações: A/E (2ª pessoa plural) Por um ponto passam infinitas retas. d) Pretérito mais-que-perfeito: RA/RE (2ª pessoa plural) – Átono  Para exprimir uma ação habitual. e) Futuro do presente: RA/RE (1ª pessoa singular/ 1ª e 2ª p. plural) – Tônico Ex.: Aos domingos não saio de casa. f) Futuro do Pretérito: RIA/RIE (2ª pessoa do plural)  Para dar atualidade a fatos ocorridos no passado. Ex.: Cabral chega ao Brasil em 1500. II. SUBJUNTIVO  Para indicar fato futuro bastante próximo, quando se tem certeza de que ele ocorrerá. a) Presente: Ex.: Amanhã faço os exercícios.CENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI 1ª conjugação: E 2ª e 3ª conjugações: A b) Pretérito perfeito do indicativo: exprime um fato já concluído b) Pretérito Imperfeito: SSE anteriormente ao momento da fala. c) Futuro: R Ex.: Ontem reguei as plantas do jardim. III. IMPERATIVO c) Pretérito imperfeito do indicativo: exprime um fato anterior ao Presente do Ind. Imperativo Presente do Imperativo momento em que se fala, mas não o toma como concluído, acabado. Afirmativo Subjuntivo Negativo Revela, pois, o fato em seu curso, em sua duração. Eu faço Ø Eu faça Ø Ex.: Ele falava muito durante as aulas. Tu fazes Faze tu Tu faças Não faças tu d) Pretérito mais-que-perfeito do indicativo: indica um fato passado Ele faz Faça vocês Ele faça Não faça você que já foi concluído, em relação a outro fato também passado. Nós fazemos Façamos nós Nós façamos Não façamos nós Ex.: Quando você resolveu o problema, eu já o resolvera. Vós fazeis Fazei vós Vós façais Não façais vós Eles fazem Façam vocês Eles façam Não façam vocês Na linguagem atual tem-se usado com mais freqüência o pretérito mais-que-perfeito composto. IV. FORMAS NOMINAIS Ex.: Quando você resolveu o problema, eu já o tinha resolvido. O pretérito mais-que-perfeito é, em alguns casos, usado no lugar do a) Gerúndio: - ndo (amando) futuro do pretérito ou do imperfeito do subjuntivo. b) Particípio: -do (amado) Ex.: "Mais servira, se não fora (servira = serviria; fora = fosse) c) Infinitivo: -r (amar) Para tão longo amor tão curta a vida!" (Camões)
  3. 3. e) Futuro do presente: exprime um fato posterior ao momento em que Mesmo que saísse antes, não teria chegado a tempo. (passado) se fala, tido como certo. Ficaria feliz se ele fosse à minha casa. (futuro) Ex.: Amanhã chegarão os meus pais. c) futuro: é empregado em orações subordinadas para indicar O futuro do presente pode ser empregado para exprimir idéia de eventualidade no futuro. incerteza, de dúvida. Farei o trabalho se tiver tempo. Ex.: Serei eu o único culpado? 3. MODO IMPERATIVO f) Futuro do pretérito: exprime um fato futuro tomado em relação a um fato passado. O imperativo exprime uma atitude de mando, solicitação, convite ou Ex.: Ontem você disse que viria à escola. conselho. É empregado em orações absolutas, principais ou coordenadas. Como o imperativo pode exprimir várias posturas, a entoação da frase O futuro do pretérito também pode ser usado para indicar será fundamental para exprimir a idéia pretendida. incerteza, dúvida. No imperativo, o falante sempre se dirige a um interlocutor; por isso, Ex.: Seriam mais ou menos dez horas quando ele chegou. só possui as formas que admitem um interlocutor (segundas e terceiras pessoas e primeira pessoa do plural). Usa-se ainda o futuro do pretérito, em vez do presente do Prestem atenção! (ordem) indicativo ou do imperativo, como forma de cortesia, de boa educação. Empreste-me o livro, por favor. (solicitação) Ex.: Você me faria um favor? Venha ao meu aniversário, em minha casa. (convite)CENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI Não guarde rancor, pode lhe dar uma gastrite. (conselho) 2. MODO INDICATIVO 4. EMPREGO DO INFINITIVO O subjuntivo apresenta o fato de modo incerto, impreciso, duvidoso. Normalmente é empregado em orações que dependem de outras Não é fácil sistematizar o emprego do infinitivo em português, já (subordinadas). que, além do infinitivo pessoal (ou flexionado). Não há propriamente regras que determinem o emprego do infinitivo; o que se observa são Teríamos viajado se fizesse calor. tendências e o uso consagrado por bons escritores. a) presente: é empregado nas orações subordinadas para expressar I. INFINITIVO IMPESSOAL fatos presentes ou futuros. É justo que eles fiquem. (presente) Emprega-se o infinitivo impessoal: Desejo que todos compareçam. (futuro)  Quando ele não se referir a sujeito algum. É preciso sair. Em orações independentes, é utilizado para exprimir desejo.  Na função de complemento nominal (virá regido de preposição). Deus me proteja. Esses exercícios eram fáceis de resolver. Que a terra lhes seja leve!  Quando ele fizer parte de uma locução verbal. Eles deviam ir ao cinema. b) pretérito imperfeito: indica uma ação passada, presente ou futura em  Quando ele, sendo dependente dos verbos deixar, fazer, ouvir, relação ao verbo da oração principal. sentir, mandar, tiver por sujeito um pronome oblíquo. Se neste momento eu tivesse coragem, contaria a verdade. Mandei-os sair. (presente) Deixei-as falar.
  4. 4.  Com valor de imperativo. c) anômalos: são os verbos irregulares que apresentam, na conjugação, Fazer silêncio, por favor. radicais primários diferentes: ser e ir. Sou – és – era – fui –serei II. INFINITIVO PESSOAL Vou – ia – fui – irei – que vós vades d) defectivo: é aquele que, durante a sua conjugação, não apresenta Emprega-se o infinitivo pessoal quando ele tiver sujeito próprio todas as formas. (expresso ou implícito), diferente do sujeito da oração principal: 1ª conjugação 2ª conjugação 3ª conjugação O remédio era ficarmos em casa. Adequar-se Reaver Abolir O costume é os jovens falarem e os velhos ouvirem. Precaver-se Falir Demolir CLASSIFICAÇÃO DOS VERBOS Banir Colorir Quanto à flexão, os verbos classificam-se em: Delinqüir a) regulares: seguem o paradigma, ou seja, o modelo da conjugação. Na conjugação desses verbos, algumas flexões caíram em desuso por Quando um verbo é regular, o radical se mantém em todas as formas, razões de eufonia ou por coincidirem com flexões de outros verbos. Por e as terminações são as mesmas do paradigma. exemplo, não existe a 1ª pessoa do verbo abolir (teoricamente, abulo), Em alguns casos, podemos encontra alterações nos radicais de por soar estranho aos ouvidos dos falantes. Também não existe a 1ª verbos regulares; é apenas um caso de acomodação gráfica para manter pessoa do presente do indicativo do verbo falir (teoricamente, eu falo) a identidade fonética. É o que ocorre, por exemplo, com os verbos ficar pois existe a forma eu falo, do verbo falar.CENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI (fico, fiquei), fingir (finjo, finges) e vencer (venço, vences). e) abundante: é aquele que apresenta duas ou três formas de igual valor b) irregulares: são aqueles que apresentam modificação no radical ou e função. na flexão: INFINITIVO FORMA REGULAR FORMA IRREGULAR 1. variação radical: aceitar aceitado Aceito ouvir ouço acender acendido Aceso dizer digo anexar anexado Anexo perder perco benzer benzido Bento corrigir corrigido Correto 2. variação na flexão: dispersar dispersado disperso estar estou distinguir distinguido distinto ver vejo eleger elegido eleito vir venho emergir emergido emerso Obs.: Os verbos irregulares se dividem em fracos e fortes. encher enchido cheio entregar entregado entregue Fracos são aqueles em que o radical do infinitivo não se modifica no envolver envolvido envolto pretérito. enxugar enxugado enxuto Fingir ( eu fingi) / pedir (eu pedi) expressar expressado expresso exprimir exprimido expresso Fortes são aqueles em que o radical do infinitivo se modifica no pretérito expulsar expulsado expulso perfeito. fixar fixado fixo Saber (eu soube) / fazer (eu fiz) / querer (eu quis) fritar fritado frito
  5. 5. imergir imergido imerso Eu havia escondido. imprimir imprimido impresso Ele é amado. incluir incluído incluso Tu estás prejudicado isentar Isentado isento Eles ficaram cercados. limpar limpado limpo Eu tenho de partir. matar matado morto Ela tornará a escrever. morrer morrido morto Ele deixou de sair. ocultar ocultado oculto omitir omitido omisso g) principal: Nas locuções, o verbo principal apresenta-se no infinitivo, prender prendido preso no particípio ou no gerúndio. É a base do significado. salvar salvado salvo secar secado seco EXERCÍCIOS segurar segurado seguro soltar soltado solto 1. Rescreva as frases a seguir, empregando adequadamente os verbos submergir submergido submerso entre parênteses no imperativo. suspender suspendido suspenso a) Não .... tuas obrigações e ... um bom aluno. (esquecer/ser) tingir tingido tinto b) .... suas promessas, não .... demagogo. vagar vagado vago c) ...., mas não se ... lá mais que meia hora. (ir/demorar) d) .....-me seu lápis, Augusto. (emprestar)CENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI Observações: e) .... o que eu tenho a te dizer: ... à risca as instruções. (ouvir / 1. Emprega-se a forma regular com os auxiliares TER e HAVER e a seguir) forma irregular com os verbos SER e ESTAR. Nós temos pagado as contas. 2. Rescreva as frases a seguir, passando os verbos para o imperativo As contas têm sido pagas por nós. negativo e conservando-os no mesmo número e na mesma pessoa. Eu havia soltado o pássaro. a) Põe os livros na estante, por favor. O pássaro havia sido solto por mim. b) Traze as encomendas amanhã. 2. Pegar e chegar só possuem a forma regular: pegado e pegado. c) Peça o livro a Pedro e leia o parágrafo doze do capítulo um. 3. Abolir, cobrir, escrever só possuem a forma irregular aberto, d) Sede mais tolerante com os outros. coberto e escrito. e) Mantende a calma e intervinde na questão. 4. Ganhar, gastar e pagar são mais usados na forma irregular do particípio, seja nas construções com os verbos ser e estar, seja com 3. Rescreva as frases a seguir, empregando a flexão apropriada dos ter e haver: ganho gasto e pago. verbos entre parênteses. 5. Muitas formas irregulares dos verbos abundantes funcionam como a) ... o projeto, Excelência. É preciso que duzentos carros ... na garagem. adjetivos, quando pospostos ao substantivo. (rever / caber) Exercício correto b) Gostaria que .... a minha casa com seus pais. (vir) Ovo frito c) Tenho certeza de que, se ele ... o resultado dos exames, ficará muito Negócio isento feliz. (saber) d) Faremos somente o que Vossa Excelência .... Mas, por favor, com f) auxiliar: é aquele que ajuda na conjugação dos tempos compostos, bom-senso. (propor / agir). na formação da voz passiva e de outras locuções verbais. e) Vá, quando .... (querer) Eu tenho estudado. f) Quando .... à fábrica, procura-me para tomarmos juntos café. (vir)
  6. 6. g) Peço-lhe que .... a ira. É perigoso. (conter) 5. Em cada um dos itens que seguem ocorre um verbo grifado. h) Se .... o gerente, chamem-no. (ver) Identifique o tempo, modo, número e pessoa de cada um. i) Seria amado, se sempre .... a verdade. (dizer) a) Naquela época, ele trabalhava na construção de estradas de 4. Complete as frases seguintes, empregando os verbos seguintes no rodagem. tempo adequado ao contexto. Veja o exemplo: b) No momento, todos esperamos uma solução melhor para o caso. Entregar c) Ele nunca pôde falar o que quis.  Talvez eu entregue as encomendas. d) Na época, ninguém podia falar o que queria.  Se entregassem as encomendas hoje, ela pagaria a dela. e) Ele viajará de ônibus a partir de hoje.  Quando eu entregar as encomendas, ela pagará a conta. f) Eu o conheci numa festa de amigos. Daí dois anos trabalharíamos juntos para nunca mais nos separarmos. g) O jornal procurou-me para oferecer um emprego que anunciara na a) poder semana anterior.  Talvez eles .... consertar o carro ainda hoje.  Se eles consertassem o carro ainda hoje, ... seguir viagem amanhã cedo.  Quando eles .... consertar o carro, nós viajaremos. b) dizerCENTRO EDUCACIONAL LEONARDO DA VINCI  Tomara que ele ... sim ao projeto.  Se ele .... sim ao projeto, os alunos poderiam iniciar as pesquisas imediatamente.  Quando ele ... sim ao projeto, os alunos poderão iniciar as pesquisas. c) Fazer  Talvez nós .... uma festa de confraternização no final do ano.  E se nós ... uma festa de confraternização no final do ano?  Quando nós ... uma festa de confraternização no final do ano, contrataremos seus serviços. d) caber  Acredito que os perfumes .... nesta caixa.  Se os perfumes ... nesta caixa, nós teríamos que embalar alguns.  Se os perfumes .... nesta caixa, nós não teremos que embalar alguns. e) saber  Talvez ela ... resolver esses exercícios.  Se ela .... resolver esses exercícios, estaria aprovada.  Quando ela ... resolver esses exercícios, ela poderá ensinar-lhe.

×