Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Recursos Hídricos
Prof.João Paulo
 O Brasil tem posição privilegiada no mundo, em relação
à disponibilidade de recursos hídricos. A vazão média
anual dos r...
 Em termos de distribuição per capita, a vazão mé-
dia de água no Brasil é de aproximadamente 33 mil
metros cúbicos por h...
 Nem toda a vazão média dos rios está efetivamente
disponível ao longo de todo o ano, o que faz com que
a estimativa de d...
Regiões Hidrográficas
 Para efeito de
planejamento e
gerenciamento, o Brasil
adotou, no seu Plano
Nacional de Recursos
Hí...
 A maior região hidrográfica é a Amazônica, com
3.870 km², enquanto a mais povoada é a do rio
Paraná, com população de qu...
Aquíferos
 A maior região hidrográfica é a Amazônica, com
3.870 km², enquanto a mais povoada é a do rio
Paraná, com popul...
 A região Norte apresenta o maior potencial hídrico
do Brasil, uma vez que apresenta clima equatorial
(chuvas abundantes ...
 O afloramento do lençol freático subterrâneo dá
origem às nascentes de rios, além de contribuir para
a formação de lagos...
Crise Hídrica
 A metrópole de São Paulo está inserida na área drenada pelo rio
Tietê que, por sua vez, pertence à bacia h...
 http://revistapesquisa.fapesp.br/wp-
content/uploads/2014/12/018-025_CAPA-
Aguas_226.jpg
1. (Unicamp 2015) A água utilizada para os mais diversos fins não provém apenas
dos reservatórios aquáticos que se podem v...
2. (Unesp 2015) A escassez de recursos hídricos pode ser vista como resultado de
um conjunto de fatores naturais e humanos...
Como mencionado corretamente na alternativa [B], dentre os fatores humanos que
contribuem para a escassez de água pode-se ...
3. (Ufpr 2015) O Brasil apresenta uma situação confortável, em termos globais, quanto aos
recursos hídricos. A disponibili...
A alternativa [E] está incorreta porque a alteração da sazonalidade das chuvas não é
consequência do aquecimento global.
E...
(Espcex (Aman) 2015) “Relatórios da ONU alertam que se o padrão de consumo não mudar, em
2025, 1.8 bilhão de pessoas estar...
Os itens incorretos são:
[III] a construção de barragens por alguns países proporciona o aumento dos
conflitos pela água, ...
5. (Ucs 2015) O Brasil, apesar de possuir bacias hidrográficas importantes em
todas as regiões, vem dando atenção à questã...
No Brasil, a principal causa da poluição dos recursos hídricos é o lançamento de
esgotos domésticos sem tratamento em rios...
6. (Enem 2014)
A preservação da sustentabilidade do recurso natural exposto pressupõe
a) impedir a perfuração de poços.
b)...
Como mencionado corretamente na alternativa [E], em razão da extensão dos
aquíferos é necessário à gestão compartilhada e ...
7. (Enem 2012) A irrigação da agricultura é responsável pelo consumo de mais de
2/3 de toda a água retirada dos rios, lago...
O uso intensivo da água em alguns rios e a modificação de seus cursos em alguns
casos provocam impactos socioambientais co...
8. (Enem 2011) Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas
em erosão dos solos é o de procurar resolve...
A natureza mecânica dos fenômenos associados a deslizamentos de encostas
resulta de variados fatores que atuam em conjunto...
9. (Enem 2010) A usina hidrelétrica de Belo Monte será construída no rio Xingu, no
município de Vitória de Xingu, no Pará....
O que se observa atualmente é um período de transição entre um modelo de
consumo desordenado, onde recursos naturais começ...
10. (Enem 2010) Os lixões são o pior tipo de disposição final dos resíduos sólidos
de uma cidade, representando um grave p...
O lixo é um dos principais problemas associados a grandes concentrações urbanas.
Ele resulta de diversos fatores, destacam...
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados

3,570 views

Published on

Queridos amigo(a)s e desconhecidos. Esta aula tem como objetivo realizarmos uma revisão sobre um dos temas que foram discutidos durante este ano, o Recursos hídricos. É uma aula de fácil entendimento com exercícios com resolução comentada. Bom proveito

Published in: Education
  • Be the first to comment

Aula- Recursos hídricos- Exercícios comentados

  1. 1. Recursos Hídricos Prof.João Paulo
  2. 2.  O Brasil tem posição privilegiada no mundo, em relação à disponibilidade de recursos hídricos. A vazão média anual dos rios em território brasileiro é de cerca de 180 mil metros cúbicos por segundo (m3 /s); para efeito de comparação, tal volume de água é equivalente ao conteúdo somado de 72 piscinas olímpicas fluindo a cada segundo. Este valor corresponde a aproximadamente 12% da disponibilidade mundial de recursos hídricos, que é de 1,5 milhões2 de m3 /s. Se forem levadas em conta as vazões oriundas de território estrangeiro e que ingressam no país (Amazônica, 86.321 mil m3 /s; Uruguai, 878 m3 /s e Paraguai, 595 m3 /s), a vazão média total atinge valores da ordem de 267 mil m3 /s (ou seja, cerca de 18% da disponibilidade mundial).
  3. 3.  Em termos de distribuição per capita, a vazão mé- dia de água no Brasil é de aproximadamente 33 mil metros cúbicos por habitante por ano (m3 /hab/ano); este volume é 19 vezes superior ao piso estabelecido pela ONU, de 1.700 m3 /hab/ano, abaixo do qual um país é considerado em situação de estresse hídrico.
  4. 4.  Nem toda a vazão média dos rios está efetivamente disponível ao longo de todo o ano, o que faz com que a estimativa de disponibilidade hídrica efetiva no Brasil seja menor: cerca de 92 mil m3 /s. Mesmo assim, tal volume de recursos hídricos é suficiente para atender cerca de 57 vezes a demanda atual do País, e poderia abastecer uma população de até 32 bilhões de pessoas, quase cinco vezes a população mundial3
  5. 5. Regiões Hidrográficas  Para efeito de planejamento e gerenciamento, o Brasil adotou, no seu Plano Nacional de Recursos Hídricos, uma divisão do país em 12 Regiões Hidrográficas, organizadas segundo a localização das principais bacias hidrográficas do País.
  6. 6.  A maior região hidrográfica é a Amazônica, com 3.870 km², enquanto a mais povoada é a do rio Paraná, com população de quase 55 milhões de pessoas. Pelo critério de densidade demográfica, contudo, a região que apresenta maior índice é a Atlântico Sudeste, com 118 habitantes por km²; no extremo oposto está a região Amazônica, com apenas 2 hab/km².
  7. 7. Aquíferos  A maior região hidrográfica é a Amazônica, com 3.870 km², enquanto a mais povoada é a do rio Paraná, com população de quase 55 milhões de pessoas. Pelo critério de densidade demográfica, contudo, a região que apresenta maior índice é a Atlântico Sudeste, com 118 habitantes por km²; no extremo oposto está a região Amazônica, com apenas 2 hab/km².
  8. 8.  A região Norte apresenta o maior potencial hídrico do Brasil, uma vez que apresenta clima equatorial (chuvas abundantes e bem distribuídas) e a bacia hidrográfica do rio Amazonas, a maior do mundo. Porém, é a segunda região com menor população absoluta e a com menor densidade demográfica do país.
  9. 9.  O afloramento do lençol freático subterrâneo dá origem às nascentes de rios, além de contribuir para a formação de lagos e lagoas em depressões. A utilização das águas de aquíferos pode ser estratégica em períodos de seca (estiagem). O Aquífero Guarani é responsável pelo abastecimento de água para o consumo humano em muitos municípios do interior do estado de São Paulo, a exemplo de Ribeirão Preto.
  10. 10. Crise Hídrica  A metrópole de São Paulo está inserida na área drenada pelo rio Tietê que, por sua vez, pertence à bacia hidrográfica do Paraná. A região apresenta elevados índices pluviométricos no verão, uma vez que se localiza em clima tropical de altitude. As causas da crise hídrica na região metropolitana de São Paulo são: seca excessiva nos últimos anos, investimentos insuficientes em novos reservatórios com grande dependência do sistema Cantareira, má gestão em empresas públicas como a Sabesp, desperdício de água pelas empresas de abastecimento e consumidores, ocupação de áreas de proteção de mananciais pela urbanização desordenada e poluição dos recursos hídricos (esgotos domésticos, lixo e resíduos industriais) na maioria dos rios da região metropolitana.
  11. 11.  http://revistapesquisa.fapesp.br/wp- content/uploads/2014/12/018-025_CAPA- Aguas_226.jpg
  12. 12. 1. (Unicamp 2015) A água utilizada para os mais diversos fins não provém apenas dos reservatórios aquáticos que se podem ver (rios, lagos, lagoas, etc.), mas também fazem parte dos recursos hídricos os aquíferos, importantes reservatórios subterrâneos que são responsáveis pelo armazenamento da maior parte da água doce disponível para o consumo humano. No Estado de São Paulo, por exemplo, os aquíferos têm importância significativa, pois abastecem quase metade do território estadual. Adaptado de As águas subterrâneas do Estado de São Paulo. Governo do Estado de São Paulo, Secretaria do Meio Ambiente. São Paulo: Instituto Geológico, 2012, p. 5. a) O que é um aquífero e qual o seu processo natural de formação? b) Explique como as águas superficiais (rios, lagos, lagoas, etc.) relacionam-se com as águas dos aquíferos e aponte um tipo de atividade econômica que faz intenso uso das águas do Aquífero Guarani, especialmente nos períodos de estiagem.
  13. 13. 2. (Unesp 2015) A escassez de recursos hídricos pode ser vista como resultado de um conjunto de fatores naturais e humanos que variam em cada região. No caso da região Sudeste, em especial da região metropolitana de São Paulo, entre os fatores humanos que contribuem diretamente para a restrição da disponibilidade de água estão: a) a transposição de bacias hidrográficas e o grande consumo agrícola de recursos hídricos. b) a intensa poluição de rios e lençóis freáticos e o grande consumo urbano e industrial de recursos hídricos. c) o grande consumo urbano e agrícola de recursos hídricos e a inexistência de infraestruturas de captação, tratamento e distribuição de água. d) a preservação de vastas extensões de floresta nativa e a transposição de bacias hidrográficas. e) a inexistência de infraestruturas de captação, tratamento e distribuição de água e a intensa poluição d rios e lençóis freáticos.
  14. 14. Como mencionado corretamente na alternativa [B], dentre os fatores humanos que contribuem para a escassez de água pode-se citar a grande demanda para atender a crescente população de uma metrópole já populosa, além do consumo do setor produtivo, e a degeneração dos recursos hídricos, seja por meio da contaminação, poluição, ou a extensa cobertura asfáltica reduzindo a infiltração. Estão incorretas as alternativas: [A], porque a obra de transposição está associada ao Rio São Francisco; [C] e [E], porque existe infraestrutura de captação, tratamento e distribuição; [D], porque a Mata Atlântica, vegetação típica da região, foi fortemente devastada.
  15. 15. 3. (Ufpr 2015) O Brasil apresenta uma situação confortável, em termos globais, quanto aos recursos hídricos. A disponibilidade hídrica per capita, determinada a partir de valores totalizados para o País, indica uma situação satisfatória [...]. Entretanto, apesar desse aparente conforto, existe uma distribuição espacial desigual dos recursos hídricos no território brasileiro. [...] O conhecimento da distribuição espacial da precipitação e, consequentemente, o da oferta de água, é de fundamental importância para determinar o balanço hídrico nas bacias brasileiras. http://arquivos.ana.gov.br/institucional/spr/conjuntura/webSite_relatorioConjuntura/projeto/in dex.hml., p.37. Acesso em 09 set. 2014 Sobre o uso, gestão e disponibilidade dos recursos hídricos no país, assinale a alternativa INCORRETA. a) A disponibilidade espacial dos recursos hídricos pode variar em função da sazonalidade, haja vista a diferença da precipitação, segundo os meses do ano e as regiões brasileiras. b) A região hidrográfica do rio São Francisco tem como característica os menores índices de precipitação do Brasil, enquanto na região hidrográfica da Amazônia são observados os maiores índices de precipitação. c) Uma das características do sistema de abastecimento de água para consumo humano no Brasil é a preponderância do uso dos mananciais superficiais. d) Há uma forte relação entre cobertura vegetal e água, pois o desmatamento pode provocar aumento do escoamento superficial e redução da infiltração, o que pode alterar o ciclo hidrológico. e) Os problemas de abastecimento de água observados no Brasil são consequências de alterações da sazonalidade das chuvas causadas pelas mudanças climáticas globais, e do aumento da demanda.
  16. 16. A alternativa [E] está incorreta porque a alteração da sazonalidade das chuvas não é consequência do aquecimento global. Estão corretas as alternativas: [A], porque a disponibilidade de recursos hídricos apresenta variação no país em razão das diferenças climáticas regionais; [B], porque enquanto parte da bacia do São Francisco corta parte do sertão semiárido com chuvas escassas, a bacia do Amazonas corta uma área cujo clima equatorial é marcado por chuvas abundantes e bem distribuídas durante o ano; [C], porque predominantemente, os mananciais no Brasil são cursos de água e não lençóis freáticos; [D], porque a manutenção da vegetação amplia a umidade da área contribuindo para os elevados níveis dos cursos de água.
  17. 17. (Espcex (Aman) 2015) “Relatórios da ONU alertam que se o padrão de consumo não mudar, em 2025, 1.8 bilhão de pessoas estarão vivendo em regiões com absoluta escassez de água, e dois terços da população do mundo poderá estar vivendo sob condições de estresse hídrico”. redeglobo.globo.com/globoecologia/noticia/2013/05/mundoenfrenta.crise-de-agua-doce Sobre os fatores relacionados à crise de abastecimento de água potável no mundo, podemos afirmar que I. embora a água doce disponível no mundo ultrapasse largamente as necessidades de consumo atuais, a crise da água é uma realidade no planeta. II. em muitos países, as reservas de água subterrâneas renovam-se em velocidade menor que a retirada de água, provocando a secagem de poços e um efeito de subsidência (rebaixamento) bastante pronunciado em suas áreas urbanas, que compromete a estrutura das construções e dos monumentos históricos. III. a construção de barragens em rios compartilhados por diferentes países, viabilizando projetos de irrigação e beneficiando as atividades agrícolas, tem contribuído para a redução do estresse hídrico entre esses países. IV. o Aquífero Guarani é uma importante reserva estratégica de recursos hídricos para o Centro- Sul do Brasil, a qual ainda não está sendo explorada, haja vista as abundantes chuvas que alimentam os rios, os quais, por si só, garantem o abastecimento da região mais dinâmica do País. V. entre os diversos usos da água, o uso industrial é o que apresenta as maiores taxas de desperdício em termos globais. Assinale a alternativa em que todas as afirmativas estão corretas: a) I e II b) II e III c) II e IV d) I, IV e V e) II, III e V
  18. 18. Os itens incorretos são: [III] a construção de barragens por alguns países proporciona o aumento dos conflitos pela água, são exemplos as bacias dos rios Nilo e Tigre/Eufrates, visto que geralmente existe pouca cooperação e planejamento em conjunto entre os países; [IV] o Aquífero Guarani já é explorado no abastecimento de água de muitos municípios do Sudeste e a situação dos recursos hídricos é crítica em várias áreas em decorrência não apenas de problemas climáticos, mas de poluição e má gestão; [V] o uso doméstico é que costuma ter as maiores taxas de desperdício.
  19. 19. 5. (Ucs 2015) O Brasil, apesar de possuir bacias hidrográficas importantes em todas as regiões, vem dando atenção à questão da água, em virtude da sistemática deterioração dos recursos hídricos e da crescente escassez desses recursos. No tocante a esse tema, assinale a alternativa que se relaciona a esta problemática ambiental. a) A degradação dos recursos hídricos, em especial das águas subterrâneas, é ocasionada pela poluição, oriunda principalmente dos esgotos domésticos e dos rejeitos das práticas de aviação. b) O esgoto urbano é o locus dos depósitos oriundos das residências, empresas e indústrias, principal poluidor dos rios; entretanto, no caso do Rio Tietê, que atravessa a região metropolitana de São Paulo, a situação é crítica somente em virtude do regime de chuvas que é escasso na região. c) Ter rede de esgoto não significa que se está evitando a poluição, pois canalizar e não tratar os efluentes jogados nos rios apenas leva para mais distante, a poluição produzida nas áreas urbanas e rurais. d) O país é rico em rios, de drenagem endorreica, a maioria perene, porém alguns rios são temporários. Estes estão, em sua maioria, compondo as bacias hidrográficas da região Nordeste do Brasil. e) O tratamento dos rios poluídos se dá também por conta do desperdício de água, pois se esse recurso fosse utilizado de modo controlado não haveria essa necessidade, pois o ciclo da água naturalmente elimina as impurezas.
  20. 20. No Brasil, a principal causa da poluição dos recursos hídricos é o lançamento de esgotos domésticos sem tratamento em rios, lagos, litoral e até em reservatórios de água para o consumo humano devido à ocupação irregular das áreas de proteção de mananciais. Assim, além de investir em rede coletora de esgotos, é necessário ampliar o tratamento para prevenir problemas graves de escassez de água em algumas regiões.
  21. 21. 6. (Enem 2014) A preservação da sustentabilidade do recurso natural exposto pressupõe a) impedir a perfuração de poços. b) coibir o uso pelo setor residencial. c) substituir as leis ambientais vigentes. d) reduzir o contingente populacional na área. e) introduzir a gestão participativa entre os municípios.
  22. 22. Como mencionado corretamente na alternativa [E], em razão da extensão dos aquíferos é necessário à gestão compartilhada e participativa dos municípios envolvidos. Estão incorretas as alternativas seguintes porque a problemática apresentada é a sustentabilidade frente à extensão territorial do recurso;
  23. 23. 7. (Enem 2012) A irrigação da agricultura é responsável pelo consumo de mais de 2/3 de toda a água retirada dos rios, lagos e lençóis freáticos do mundo. Mesmo no Brasil, onde achamos que temos muita água, os agricultores que tentam produzir alimentos também enfrentam secas periódicas e uma competição crescente por água. MARAFON, G. J. et al. O desencanto da terra: produção de alimentos, ambiente e sociedade. Rio de Janeiro: Garamond, 2011. No Brasil, as técnicas de irrigação utilizadas na agricultura produziram impactos socioambientais como a) redução do custo de produção. b) agravamento da poluição hídrica. c) compactação do material do solo. d) aceleração da fertilização natural. e) redirecionamento dos cursos fluviais.
  24. 24. O uso intensivo da água em alguns rios e a modificação de seus cursos em alguns casos provocam impactos socioambientais como: redução da biodiversidade fluvial, modificação da vegetação do entorno (matas ciliares) e até escassez de água para o consumo humano. Observação: Trata-se de uma questão polêmica no que se refere à formulação e ao gabarito. O gabarito oficial é [E], embora vários professores que fizeram a resolução tenham questionado a validade e optado pela [B]. O texto trata do uso intensivo de água para a agricultura através da irrigação. O impacto da irrigação em si está na retirada, por vezes, excessiva de volume de água, mas pouco interfere na qualidade da água, portanto não causa “poluição”, “contaminação”, que é causada por fertilizantes, agrotóxicos, etc., o que torna a alternativa [B] incorreta ou pelo menos incompleta. Deve-se levar em consideração que a “análise do texto é fundamental na resolução das questões do Enem”. A alternativa [E] foi definida como “mais correta”, uma vez que está mais vinculada ao texto; o autor usou “redirecionamento dos cursos fluviais” para referir-se à retirada em excesso de água de rios, represamentos (para uso agrícola ou até para a piscicultura), construção de pequenos canais artificiais, o que costuma ocorrer no Brasil em relação a rios até de pequeno porte. O problema é que a expressão é exagerada, pois nenhum rio é “redirecionado por inteiro”. Portanto, para a questão ser totalmente correta, teria que ser modificada: e) redirecionamento de parte da água dos cursos fluviais.
  25. 25. 8. (Enem 2011) Um dos principais objetivos de se dar continuidade às pesquisas em erosão dos solos é o de procurar resolver os problemas oriundos desse processo, que, em última análise, geram uma série de impactos ambientais. Além disso, para a adoção de técnicas de conservação dos solos, é preciso conhecer como a água executa seu trabalho de remoção, transporte e deposição de sedimentos. A erosão causa, quase sempre, uma série de problemas ambientais, em nível local ou até mesmo em grandes áreas. GUERRA, A. J. T. Processos erosivos nas encostas. In: GUERRA, A. J. T.; CUNHA, S. B. Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007 (adaptado). A preservação do solo, principalmente em áreas de encostas, pode ser uma solução para evitar catástrofes em função da intensidade de fluxo hídrico. A prática humana que segue no caminho contrário a essa solução é a) a aração. b) o terraceamento. c) o pousio. d) a drenagem. e) o desmatamento.
  26. 26. A natureza mecânica dos fenômenos associados a deslizamentos de encostas resulta de variados fatores que atuam em conjunto. Em áreas de encostas acentuadas o terreno é naturalmente mais frágil e suscetível aos deslizamentos. A ação humana, no caso, serve de aceleradora do processo, principalmente quando se destaca o desmatamento de áreas de encosta. O terraceamento, o pousio, a aração em curvas de nível e projetos de drenagem contribuem para a retenção ou retardo dos deslizamentos de encostas.
  27. 27. 9. (Enem 2010) A usina hidrelétrica de Belo Monte será construída no rio Xingu, no município de Vitória de Xingu, no Pará. A usina será a terceira maior do mundo e a maior totalmente brasileira, com capacidade de 11,2 mil megawatts. Os índios do Xingu tomam a paisagem com seus cocares, arcos e flechas. Em Altamira, no Pará, agricultores fecharam estradas de uma região que será inundada pelas águas da usina. BACOCCINA, D. QUEIROZ, G.: BORGES, R. Fim do leilão, começo da confusão. Istoé Dinheiro. Ano 13, n.o 655, 28 abri 2010 (adaptado). Os impasses, resistências e desafios associados à construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte estão relacionados a) ao potencial hidrelétrico dos rios no norte e nordeste quando comparados às bacias hidrográficas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. b) à necessidade de equilibrar e compatibilizar o investimento no crescimento do país com os esforços para a conservação ambiental. c) à grande quantidade de recursos disponíveis para as obras e à escassez dos recursos direcionados para o pagamento pela desapropriação das terras. d) ao direito histórico dos indígenas à posse dessas terras e à ausência de reconhecimento desse direito por parte das empreiteiras. e) ao aproveitamento da mão de obra especializada disponível na região Norte e o interesse das construtoras na vinda de profissionais do Sudeste do país.
  28. 28. O que se observa atualmente é um período de transição entre um modelo de consumo desordenado, onde recursos naturais começam a dar sinais inequívocos de desgaste e esgotamento, para uma tentativa de desenvolvimento sustentável, onde se tenta ordenar o consumo de modo a garantir a vida párea gerações futuras. Existe um campo neste período, aberto para discussões, marchas e contra-marchas para se chegar a um ponto de equilíbrio. A alternativa [A] é falsa, não se trata de análise comparativa de bacias e sim de programa de expansão de geração de energia elétrica de origem hidráulica. A alternativa [C] é falsa, a questão trata de produção energética e seus impactos socioambientais, não tendo como inferir em questões de recursos financeiros. A alternativa [D] é falsa, existem legislações pertinentes sobre reservas indígenas e sobre formas de aproveitamento natural com finalidade energética que devem ser observadas pela sociedade. A alternativa [E] é falsa, como na alternativa [C], não havendo como inferir nas capacitações de mão de obra.
  29. 29. 10. (Enem 2010) Os lixões são o pior tipo de disposição final dos resíduos sólidos de uma cidade, representando um grave problema ambiental e de saúde pública. Nesses locais, o lixo é jogado diretamente no solo e a céu aberto, sem nenhuma norma de controle, o que causa, entre outros problemas, a contaminação do solo e das águas pelo chorume (líquido escuro com alta carga poluidora, proveniente da decomposição da matéria orgânica presente no lixo). RICARDO, B.; CANPANILLI, M. Almanaque Brasil Socioambiental 2008. São Paulo, Instituto Socioambiental, 2007. Considere um município que deposita os resíduos sólidos produzidos por sua população em um lixão. Esse procedimento é considerado um problema de saúde pública porque os lixões a) causam problemas respiratórios, devido ao mau cheiro que provém da decomposição. b) são locais propícios à proliferação de vetores de doenças, além de contaminarem o solo e as águas. c) provocam o fenômeno da chuva ácida, devido aos gases oriundos da decomposição da matéria orgânica. d) são instalados próximos ao centro das cidades, afetando toda a população que circula diariamente na área. e) são responsáveis pelo desaparecimento das nascentes na região onde são instalados, o que leva à escassez de água.
  30. 30. O lixo é um dos principais problemas associados a grandes concentrações urbanas. Ele resulta de diversos fatores, destacam-se a produção industrial, que gera inúmeros tipos de embalagens e resíduos de produção, o consumo populacional com lixo industrial e doméstico, em geral orgânico, e o lixo hospitalar com alta dose de risco de contaminação. Muito embora exista legislação e áreas específicas para depositar os diferentes tipos de lixo, o lixão a céu aberto ainda é o mais utilizado, transformando-se em locais propícios a proliferação de vetores de doenças e contaminação de solo pelo chorume. A alternativa [A] é falsa, na há relação de causa e efeito entre o mau cheiro do lixo com doenças respiratórias. A alternativa [C] é falsa, a chuva ácida resulta combinação de gases tóxicos com vapor d´água nas nuvens A alternativa [D] é falsa, são instalados fora das cidades. A alternativa [E] é falsa, não podem ser instalados próximos a nascentes de rios.

×