Hq na educação e tic 2014

1,121 views

Published on

HQ na educação

Published in: Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,121
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
259
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Hq na educação e tic 2014

  1. 1. Uso de Histórias emUso de Histórias em Quadrinhos (HQ) emQuadrinhos (HQ) em educação com recursoseducação com recursos informáticosinformáticos Prof. Fernando PimentelProf. Fernando Pimentel 20142014
  2. 2. O que são Histórias emO que são Histórias em Quadrinhos?Quadrinhos? Histórias em quadrinhos são um ramo da arteHistórias em quadrinhos são um ramo da arte seqüencial, na qual podemos incluir também oseqüencial, na qual podemos incluir também o cinema.cinema. Elas começaram ser popularizadas em meados doElas começaram ser popularizadas em meados do século XIX e se tornaram uma forma de arte eséculo XIX e se tornaram uma forma de arte e literatura.literatura. Elas recebem várias denominações: Histórias emElas recebem várias denominações: Histórias em Quadrinhos ou Hqs (Brasil), Banda desenhadaQuadrinhos ou Hqs (Brasil), Banda desenhada ou BD (Portugal), Bande dessinée ou BDou BD (Portugal), Bande dessinée ou BD (países de língua francesa), etc.(países de língua francesa), etc.
  3. 3. O que caracteriza uma HQ?O que caracteriza uma HQ? Uma HQ tem características próprias queUma HQ tem características próprias que ajudam a diferenciá-las de ilustraçõesajudam a diferenciá-las de ilustrações comuns. Estas características podem sercomuns. Estas características podem ser identificadas facilmente.identificadas facilmente. A presença de todos estes elementos emA presença de todos estes elementos em uma HQ não é exigência. A ausência deuma HQ não é exigência. A ausência de um ou outro elemento não descaracterizaum ou outro elemento não descaracteriza uma HQ.uma HQ.
  4. 4. QuadroQuadro ouou requadrorequadro ...é a moldura da história em quadrinhos....é a moldura da história em quadrinhos. Dentro dela se desenha uma cena.Dentro dela se desenha uma cena.
  5. 5. RecordatórioRecordatório :: ...são painéis dentro dos quadrinhos usados...são painéis dentro dos quadrinhos usados pelo narrador. Muitas vezes utilizam-sepelo narrador. Muitas vezes utilizam-se cores diferentes nestes painéis.cores diferentes nestes painéis.
  6. 6. OnomatopéiasOnomatopéias ...palavras que representam sons....palavras que representam sons.
  7. 7. Linhas cinéticasLinhas cinéticas ...riscos que indicam movimentos....riscos que indicam movimentos.
  8. 8. Desenhos iconográficosDesenhos iconográficos ...é uma imagem que tem alguma...é uma imagem que tem alguma característica com o que está sendocaracterística com o que está sendo representado. Ex: uma árvore, umarepresentado. Ex: uma árvore, uma nuvem pássaros, etc.nuvem pássaros, etc.
  9. 9. Metáforas visuaisMetáforas visuais ...metáforas em desenhos para indicar um...metáforas em desenhos para indicar um sentimento ou um acontecimento. Ex: umsentimento ou um acontecimento. Ex: um coração soltando do peito como sinal decoração soltando do peito como sinal de paixão; notas musicais indicando umpaixão; notas musicais indicando um assovio, raiva, etc.assovio, raiva, etc.
  10. 10. BalõesBalões Existem vários tipos de balões:Existem vários tipos de balões:  De pensamentoDe pensamento  De sussurroDe sussurro  De gritoDe grito  De choro ou lamentoDe choro ou lamento  De diálogo ou fala.De diálogo ou fala.
  11. 11. Balão de pensamentoBalão de pensamento
  12. 12. Balão de diálogoBalão de diálogo
  13. 13. Balão de gritoBalão de grito  O Balão de grito pode vir “tremido” ou parecidoO Balão de grito pode vir “tremido” ou parecido com o balão de diálogo, mas o que realmente ocom o balão de diálogo, mas o que realmente o diferencia é o negrito das palavras ou o fato dediferencia é o negrito das palavras ou o fato de elas estarem em um tamanho maior que aselas estarem em um tamanho maior que as outras.outras.
  14. 14. Balão de coletivoBalão de coletivo
  15. 15. Balão duploBalão duplo
  16. 16. Balão indicadorBalão indicador
  17. 17. FORMATOS DE QUADRINHOSFORMATOS DE QUADRINHOS CartumCartum é o suporte onde eramé o suporte onde eram feitos desenhos ingênuos efeitos desenhos ingênuos e descompromissados de humordescompromissados de humor para serem inseridos nos jornaispara serem inseridos nos jornais em seus primórdios. Geralmenteem seus primórdios. Geralmente constitui-se de um só desenho.constitui-se de um só desenho. O Cartum é a matriz da charge.O Cartum é a matriz da charge.
  18. 18. ChargeCharge é uma palavra daé uma palavra da língua francesa e significalíngua francesa e significa "ataque" ou "carregar", no"ataque" ou "carregar", no figurativo. Ela se constituifigurativo. Ela se constitui igualmente de um sóigualmente de um só desenho, diferindo dodesenho, diferindo do cartum no sentido que écartum no sentido que é sempre um desenhosempre um desenho exagerado de caráter crítico,exagerado de caráter crítico, em geral à política, e presoem geral à política, e preso a determinada época ou fatoa determinada época ou fato importante.importante.
  19. 19. CaricaturaCaricatura vem do vocábulo italianovem do vocábulo italiano CaricareCaricare e significa "carregar", "exagerar"e significa "carregar", "exagerar" e, embora em nosso país esteja muitoe, embora em nosso país esteja muito ligada aos desenhos que satirizam rostos,ligada aos desenhos que satirizam rostos, pode estar presente também como apode estar presente também como a caricaturização de alguma cena ou fato ecaricaturização de alguma cena ou fato e por isto, na verdade, a Caricatura se tornapor isto, na verdade, a Caricatura se torna sinônima de Charge, podendo existir emsinônima de Charge, podendo existir em qualquer uma das três outrasqualquer uma das três outras modalidades, seja o Cartum, a Charge oumodalidades, seja o Cartum, a Charge ou as Histórias em Quadrinhos.as Histórias em Quadrinhos.
  20. 20. AA tiratira, também conhecida como, também conhecida como tira diáriatira diária , é uma, é uma seqüência de imagens. O termo é atualmenteseqüência de imagens. O termo é atualmente mais usado para definir as tiras curtas publicadasmais usado para definir as tiras curtas publicadas em jornais, mas historicamente o termo foiem jornais, mas historicamente o termo foi designado para definir qualquer espécie de tira,designado para definir qualquer espécie de tira, não havendo limite máximo de quadros, sendo onão havendo limite máximo de quadros, sendo o mínimo de dois.mínimo de dois.
  21. 21. FanzineFanzine: é uma revista em quadrinhos: é uma revista em quadrinhos amadora, feita de forma artesanal. É umaamadora, feita de forma artesanal. É uma alternativa barata àqueles que desejamalternativa barata àqueles que desejam produzir suas próprias revistas para umproduzir suas próprias revistas para um público específico, e conta com estratégiaspúblico específico, e conta com estratégias informais de distribuição. O termo éinformais de distribuição. O termo é também usado para definir publicaçõestambém usado para definir publicações amadoras feitas por fãs de outros meios deamadoras feitas por fãs de outros meios de entretenimento, trazendo notícias eentretenimento, trazendo notícias e ensaios sobre música, esportes eensaios sobre música, esportes e programas de televisão em geral.programas de televisão em geral.
  22. 22. WebcomicsWebcomics, também conhecido como "online, também conhecido como "online comics" e "web comics", são histórias emcomics" e "web comics", são histórias em quadrinhos publicadas na internet. Com aquadrinhos publicadas na internet. Com a popularização da internet, o formato webcomicpopularização da internet, o formato webcomic evoluiu, passando a tratar desde as tradicionaisevoluiu, passando a tratar desde as tradicionais tiras diárias até graphic novels.tiras diárias até graphic novels. Graphic novelGraphic novel é um termo para um formato deé um termo para um formato de revista em quadrinhos que geralmente trazemrevista em quadrinhos que geralmente trazem enredos longos e complexos, frequentementeenredos longos e complexos, frequentemente direcionados ao público adulto.direcionados ao público adulto.
  23. 23. Vamos fazer nossas próprias HQs?Vamos fazer nossas próprias HQs?
  24. 24. Fazer uma HQ não é algo muitoFazer uma HQ não é algo muito complicado, basta alguns materiaiscomplicado, basta alguns materiais básicos como:básicos como: - Lápis de cor; papel; borracha; canetaLápis de cor; papel; borracha; caneta preta e régua.preta e régua. - Ou um software de desenho, ou atéOu um software de desenho, ou até mesmo alguns links permitem fazer ummesmo alguns links permitem fazer um HQ online.HQ online.
  25. 25. Defina o tipo de quadrinho que deseja fazer: umaDefina o tipo de quadrinho que deseja fazer: uma história em quadrinhos ou uma tira. A escolhahistória em quadrinhos ou uma tira. A escolha depende do seu objetivo.depende do seu objetivo. Se a ideia é trabalhar conceitos lógicos, a tira éSe a ideia é trabalhar conceitos lógicos, a tira é recomendada. Professores de física,recomendada. Professores de física, matemática, biologia e química preferem utilizarmatemática, biologia e química preferem utilizar as tiras.as tiras.
  26. 26. Se o objetivo e desenvolver uma idéia ou umSe o objetivo e desenvolver uma idéia ou um conceito, uma história em quadrinhos de uma aconceito, uma história em quadrinhos de uma a quatro páginas é a melhor opção.quatro páginas é a melhor opção. Professores da área de ciências humanas, preferemProfessores da área de ciências humanas, preferem as HQs.as HQs.
  27. 27.  Para a alfabetização, deve-se começarPara a alfabetização, deve-se começar com tiras “mudas”, passar para tiras comcom tiras “mudas”, passar para tiras com texto e, em anos mais adiantados passartexto e, em anos mais adiantados passar para as HQs propriamente ditas. Nestepara as HQs propriamente ditas. Neste caso cabe ao professor determinar ocaso cabe ao professor determinar o momento certo para passar de uma fasemomento certo para passar de uma fase para outra, até que o aluno esteja apto apara outra, até que o aluno esteja apto a produzir uma HQ com todos o máximo deproduzir uma HQ com todos o máximo de elementos possível.elementos possível.
  28. 28. A criação de personagensA criação de personagens Ao começar a fazer uma HQ com seus alunos éAo começar a fazer uma HQ com seus alunos é bom esclarecer que antes de começar abom esclarecer que antes de começar a desenhar é preciso planejar a história. Adesenhar é preciso planejar a história. A primeira coisa é criar o personagem e definirprimeira coisa é criar o personagem e definir sua personalidade, seus aspectos físicos, suassua personalidade, seus aspectos físicos, suas qualidades e seus defeitos. Nessa fase, o artistaqualidades e seus defeitos. Nessa fase, o artista deve desenhar cada um dos tipos em posiçõesdeve desenhar cada um dos tipos em posições variadas e com expressões faciais bemvariadas e com expressões faciais bem marcadas. Treinando o seu traço não haverámarcadas. Treinando o seu traço não haverá perigo de ao longo da história, o personagemperigo de ao longo da história, o personagem ficar irreconhecível.ficar irreconhecível.
  29. 29. Definição do roteiroDefinição do roteiro O roteiro ou argumento é a ideia geral daO roteiro ou argumento é a ideia geral da história, com começo, meio e fim. Elehistória, com começo, meio e fim. Ele deve ser planejado quadro a quadro.deve ser planejado quadro a quadro. Nessa fase as páginas são diagramadasNessa fase as páginas são diagramadas (traçadas), as cenas descritas e os(traçadas), as cenas descritas e os diálogos finalmente definidos.diálogos finalmente definidos.
  30. 30. O desenho, a arte e as coresO desenho, a arte e as cores O desenho deve ser feito inicialmente aO desenho deve ser feito inicialmente a lápis e as linhas de todos os elementoslápis e as linhas de todos os elementos das páginas são marcadas ­das páginas são marcadas ­ personagens, cenário, balões,personagens, cenário, balões, onomatopéias e os contornos dosonomatopéias e os contornos dos quadrinhos.quadrinhos. O texto deverá ser feito usando-seO texto deverá ser feito usando-se preferencialmente uma caneta pretapreferencialmente uma caneta preta esferográfica comum, preencha o textoesferográfica comum, preencha o texto dos balões e dos recordatórios. Parados balões e dos recordatórios. Para manter equilíbrio entre o texto e amanter equilíbrio entre o texto e a imagem, planeje, então, o desenho e oimagem, planeje, então, o desenho e o texto simultaneamente.texto simultaneamente.
  31. 31. Colorir é o último passo. Como as letras, osColorir é o último passo. Como as letras, os demais elementos gráficos recebem ademais elementos gráficos recebem a tinta pretos, cobrindo cuidadosamente ostinta pretos, cobrindo cuidadosamente os traços a lápis e corrigindo eventuaistraços a lápis e corrigindo eventuais falhas. Para dar efeito de luz e sombra,falhas. Para dar efeito de luz e sombra, pode-se sombrear ou pontilhar. As corespode-se sombrear ou pontilhar. As cores dão um toque especial ao quadrinho. Elasdão um toque especial ao quadrinho. Elas devem estar de acordo com o objetivo dodevem estar de acordo com o objetivo do autor.autor.
  32. 32. Agora que você tem as informações básicasAgora que você tem as informações básicas para produzir quadrinhos, vamospara produzir quadrinhos, vamos começar?começar?
  33. 33. Conhecendo o HagaquêConhecendo o Hagaquê e aprendendo a usare aprendendo a usar http://penta3.ufrgs.br/tutoriais/hagaque/http://penta3.ufrgs.br/tutoriais/hagaque/

×