Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Universidade Estadual do Ceará
Centro de Humanidades
Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada
Disciplina: Estágio...
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
1. Traçar um breve histórico dos estudos filológicos e da crítica textual.
2. Estudar os tipos de e...
BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
BARBOSA, Afrânio Gonçalves. O contexto dos textos coloniais. In: ALKMIM, Tânia
Maria (Org.). Pa...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Ementa estagio adriada e edineuda

470 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ementa estagio adriada e edineuda

  1. 1. Universidade Estadual do Ceará Centro de Humanidades Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada Disciplina: Estágio em Docência (Projeto Especial) Projeto: Estudos linguísticos e culturais por meio de textos antigos Horário: Sextas-feiras (ABCD) Carga horária: 68 h/a Orientador: Prof. Dr. Expedito Eloísio Ximenes Alunas: Adriana Marly Sampaio Josino e Edineuda Teixeira EMENTA: A memória linguística revelada por documentos do período colonial brasileiro: sua valorização a partir de seu conhecimento. Estudo de textos coloniais sob várias perspectivas: paleográfica, diplomática, histórica e linguística. OBJETIVO GERAL: Apresentar aportes teórico-metodológicos para editar e analisar os textos manuscritos da administração colonial do Ceará. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Compreender a Filologia e a Crítica Textual como áreas afins à Linguística. Fazer a edição (semidiplomática) de alguns documentos manuscritos do período colonial brasileiro, como forma de resgatar a memória da língua portuguesa. Estudar um recorte da memória linguística do português brasileiro, em documentos manuscritos do período colonial. Despertar o interesse pelo estudo dos fenômenos linguísticos presentes nos documentos manuscritos em estudo. Perceber a relação entre a língua e a cultura do povo que a utiliza. METODOLOGIA: Aulas teóricas sobre os temas abordados. Leitura e edição dos documentos manuscritos: exercícios individuais e grupais. Visita ao Arquivo Público do Estado do Ceará para conhecer e escolher documentos para edição e estudo linguístico.
  2. 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: 1. Traçar um breve histórico dos estudos filológicos e da crítica textual. 2. Estudar os tipos de edição e o alcance de cada um deles, apresentando alguns manuscritos em seu formato fac-símile e já editados. 3. Estudar o léxico encontrado nos documentos em foco, como reflexo da cultura do povo que viveu à época em que foram produzidos. 4. Localizar, nos manuscritos trabalhados, alguns fenômenos que poderiam ser objeto de pesquisas. AVALIAÇÃO: Edição semidiplomática de um documento manuscrito. Ensaio sobre um fenômeno linguístico presente no documento estudado. BIBLIOGRAFIA BÁSICA: ACIOLI, Vera Lúcia Costa. A escrita no Brasil colônia: um guia para a leitura de documentos manuscritos. 2. ed. Recife: Massangana, 2003. BELLOTTO, Heloísa Liberalli. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4. ed. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2007. BERWANGER, Ana Regina; LEAL, João Eurípedes Franklin. Noções de Paleografia e de Diplomática. 3. ed. Santa Maria: editora UFSM, 2008. CAMBRAIA, César Nardelli. Introdução à crítica textual. São Paulo: Martins Fontes, 2005. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Orientações atuais da linguística histórica brasileira. Revista de Documentos de Estudos em Linguística Teórica e Aplicada, São Paulo, v. 15, n. especial, p. 147-166, 1999. SPINA, Segismundo. Introdução à edótica: crítica textual. 2. ed. São Paulo: EDUSP, 1994.
  3. 3. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: BARBOSA, Afrânio Gonçalves. O contexto dos textos coloniais. In: ALKMIM, Tânia Maria (Org.). Para a história do português brasileiro. São Paulo: Humanitas, 2002. v. 3. p. 421-431. BASSETO, Bruno Fregni. Elementos de filologia românica: história externa das línguas. São Paulo: Edusp, 2001. COUTINHO, Ismael de Lima. Pontos de gramática histórica. 7. ed. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1976. ELIA, Sílvio. Fundamentos histórico-linguísticos do português do Brasil. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. KOERNER, E. F. Konrad. Linguística e filologia: o eterno debate. Filologia e Linguística Portuguesa, São Paulo, v. 1. p.7-20, 1997. LAUSBERG, Heinrich. Linguística românica. 2. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1963. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. Das fontes sócio-históricas para a história social linguística do Brasil: em busca de indício. In. MATTOS E SILVA, Rosa Virgínia. (Org.). Para a história do português brasileiro. São Paulo: Humanistas/FFLCH/USP: FAPESP, 2001. v. 1. MELO, Gladstone Chaves de. Iniciação à filologia e à linguística portuguesa. 5. ed. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica,1975. NUNES, Joaquim José. Compêndio de gramática histórica portuguesa. 9. ed. Lisboa: Clássica, 1989. RIGHI, Gaetano. História de la filologia clássica. Barcelona: Editorial Labor, 1967.

×