Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Transectos

Ad

Transectos




Ecologia de Populações
   Prof. Dr. Harold Fowler
 popecologia@hotmail.com

Ad

Determinando a Densidade
Populacional: como os ecólogos
          contam?
Contagem de todos os indivíduos
Sub-amostragem:
...

Ad

Levantamentos Visuais como uma
 Técnica de Estimar Populações

             Levantamentos Visuais

.   Conceitos (problema...

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Upcoming SlideShare
Parcelas
Parcelas
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 54 Ad
1 of 54 Ad
Advertisement

More Related Content

Advertisement

Transectos

  1. 1. Transectos Ecologia de Populações Prof. Dr. Harold Fowler popecologia@hotmail.com
  2. 2. Determinando a Densidade Populacional: como os ecólogos contam? Contagem de todos os indivíduos Sub-amostragem: – Parcelas – Transectos – Marcação e recaptura (organismos moveis)
  3. 3. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Levantamentos Visuais . Conceitos (problemas básicos das estimativas do tamanho da população)
  4. 4. Técnicas Amostragem dobro – Levantamentos por captura – Levantamentos por Videografia Amostragem por distancia – Transecto Linear – Parcela circular variável Captura –Marcação -Recaptura
  5. 5. Transecto Linha comprida amostrada continuamente em intervalos regulares – Transecto de faixa: quadrante comprida com faixa pequena – Transecto linear: contagem de todos os indivíduos tocando a linha – Transecto linear: contagem to todo, corrigindo por distância
  6. 6. Black Point 12/5/2002 Transecto 3
  7. 7. Black Point 12/5/2002 Transecto 3 8 Parcelas
  8. 8. Amostragem por Transeto Linear 8 7 6 5 4 3 2 1 0 1
  9. 9. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações . Tipos de levantamentos visuais (ou estratégias de amostragem) Amostragem de transecto. Amostragem de quadrante Amostragem de bloco
  10. 10. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Aplicação Uma técnica comum para estimar o tamanho e estrutura (proporções de idades e sexos) de populações de animais . grandes e aves aquáticos. Técnicas de levantamentos da população, como os levantamentos visuais, como aéreos, são usadas freqüentemente como uma medida da abundância relativa, reconhecendo que a técnica tem vicio e que o vicio não pode ser retirada ou estimada, mas somente mantido constante.
  11. 11. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Levantamentos Visuais . Conceitos (problemas básicos das estimativas do tamanho da população)
  12. 12. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Definições/Conceitos Visibilidade (B ) - a probabilidade de observar ou capturar um animal. Geralmente, todos os animais não são . observados (< 1). Zona de levantamento - a área inteira na qual o número de animais será estimado. A zona de levantamento é geralmente dividida em unidades discretas ou unidades de amostragem (de tamanho igual ou desigual), e o número dessas que foram amostradas. Zona de amostragem - a parte da zona de levantamento que será estudada e a população levantada
  13. 13. Amostragem por Transeto Linear Para cada indivíduo observado, registre – Distância do observador – Angulo da linha do transeto Calcule a distância da linha do transeto di = zi sin i i zi
  14. 14. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Visibilidade (B) Quase todos os métodos de estimar populações de . animais não dependem de censos totais ou capturas totais de todos os indivíduos presentes numa área, i.e., a probabilidade de observar ou capturar um animal é geralmente menor que 1.
  15. 15. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Visibilidade (B) Para aplicar o resultado de qualquer método de levantamento populacional numa estimativa do . tamanho da população, precisamos estimar a proporção dos animais contados (B) e depois dividir esse por B : N^ = C / B onde C = valor do censo N^= estimativa do tamanho verdadeiro da população B = proporção dos animais contados
  16. 16. Modelo Conceitual Mamíferos + Paisagem Motorista
  17. 17. Levantamentos visuais de pássaros no Pantanal – transectos a pé
  18. 18. Levantamentos visuais de pássaros no Pantanal – transectos a pé
  19. 19. Levantamentos visuais de pássaros no Pantanal – transecto motorizado
  20. 20. Levantamentos visuais de pássaros no Pantanal – transecto motorizado
  21. 21. Levantamentos visuais de pássaros no Pantanal – Pontos fixos
  22. 22. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Fatores na seleção de um método de . levantamento: custo navegação efeitos de bordas censos erro de amostragem cansaço O amostragem por transecto é geralmente melhor quando pode ser realizado.
  23. 23. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Visibilidade (B) Quase todos os métodos de estimar populações de . animais não dependem de censos totais ou capturas totais de todos os indivíduos presentes numa área, i.e., a probabilidade de observar ou capturar um animal é geralmente menor que 1.
  24. 24. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Visibilidade (B) Para aplicar o resultado de qualquer método de levantamento populacional numa estimativa do . tamanho da população, precisamos estimar a proporção dos animais contados (B) e depois dividir esse por B : N^ = C / B onde C = valor do censo N^= estimativa do tamanho verdadeiro da população B = proporção dos animais contados
  25. 25. Índices e Probabilidade de Detecção (p)
  26. 26. Probabilidade de Detecção (p) Probabilidade de que um indivíduo pode ser detectado num local específico num tempo específico se o indivíduo está presente – Usualmente entre 0 e 1.0 – Pode superar 1.0 em alguns cenários de amostragem (levantamentos aéreos) Fator de correição da visibilidade (FCV) Roll up
  27. 27. Como podemos usar estimativas da probabilidade de detecção para obter estimativas de abundância e outros parâmetros? ^ C N ^ p Como estimar a probabilidade de detecção?
  28. 28. Como funcionar na amostragem por distancia?
  29. 29. O que fazemos com isso?
  30. 30. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Amostragem (a) Por exemplo, se 50 emas foram observadas nas unidades de amostragem representando 10% da zona total de levantamento, então C = 50, a = 0.10, e N^ = 50/0.10 = 500, . a estimativa do número de emas na área levantada.
  31. 31. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Visibilidade + Amostragem) A combinação das equações para visibilidade e amostragem resulta no estimador geral do . tamanho populacional: N^ = C / (B^ * a) onde N^ = estimativa do tamanho da população. C = o número de animais levantados. B^ = estimativa da proporção dos animais levantados. a = fração da área amostrada.
  32. 32. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Visibilidade + Amostragem) Importante: se estimamos o tamanho da população (N) em um ponto dentro da área total (A), podemos estimar a densidade como: D^ = N^ / A. . forma da equação previa. Mas, precisamos lidar com a variância associada à estimativa. Por exemplo, se a (fração de amostragem) é conhecido e não existe correlação entre C e B, então a variância de N^ é igual a: var(N^)= (N2)[(var(C)/C2)(1-a)+ (var(B^)/B2)] Variância total = amostragem var + visibilidade var + outras fontes de variabilidade
  33. 33. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Correção do vicio de Visibilidade Visibilidade (B) e fração de Amostragem (a) Importante: a (alfa) é geralmente conhecida com . alguma precisão. Muito pesquisa existe dos métodos para a estimação de populações animais envolve a estimação de B.
  34. 34. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Correção do vicio de Visibilidade Métodos de Estimar o vicio de visibilidade (B) Levantamentos totais (como fotografias aéreas, levantamentos completos de chão em parcelas de . amostragem) Levantamentos incompletos de chão (a base do estimador de Peterson de duas amostras) Sub-populações marcadas (a radio-telemetria pode ser usado com esse método). Observadores múltiplos (Pollock e Kendall 1987, Lancia et al. 1994:229-230). Modelos de Probabilidade de Visibilidade (Caughley et al. 1976, Samuel et al. 1987).
  35. 35. Probabilidade de visitação decai com distância Ajuste uma função (g(x) = probabilidade de visitação a distância x) a número observado em várias distâncias Wallaroo em Queensland McCallum (2000)
  36. 36. Estimação da densidade com transetos lineares Integral de g(x) da a probabilidade media de visitação na largura inteira do transeto É a largura efetiva da banda (ESW) do transeto Densidade é D = n / (2*L*ESW) – n = número observado – L = comprimento do transeto
  37. 37. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Correção do vicio de Visibilidade Modelos de Probabilidade de Visibilidade .Vantagens - o processo caro de geralmente probabilidades de observação é estimar as conduzido somente durante o período experimental inicial do desenvolvimento do modelo. Após o desenvolvimento e avaliação do(s) modelo(s) (validação), os esforços de levantamento requerem somente o registro da informação dos variáveis do modelo. Limitações - o(s) modelo(s) de visibilidade são desenvolvidos sob condições específicas e podem não funciona bem se realizados usando métodos diferentes ou espécies diferentes, localidades geográficas, tipos de habitat, ou época do ano
  38. 38. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Correção do vicio de Visibilidade "Não existe um método universal para corrigir o viés da visibilidade em levantamentos visuais. Em alguns . casos, o viés pode permanecer com uma magnitude desconhecida, e os levantamentos visuais não devem ser usadas como estimativas absolutas de populações" (Krebs 1989:103).
  39. 39. Estimativas Usar estatística e estimadores para obter estimativas Estimar a probabilidade de detecção e ajustar a estatística
  40. 40. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Tipos e fontes de erro em levantamentos visuais 1. Tipos de erro Erro de contagem--a classificação errada dos animais, não encontrando alguns animais em alguns habitats mas . não em outros, o gasto desigual de tempo de procura> todos levem a uma variabilidade maior e uma precisão menor. Vicio de contagem - a maioria dos ecólogos geralmente levantam menos animais que existem, o que é conhecido como viés de contagem. levantar menos animais que existem é a regra geral em levantamentos visuais.
  41. 41. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Tipos e fontes de erro em levantamentos . visuais "As técnicas apropriadas de amostragem junto com métodos padronizados de levantamento garantissem que se as estimativas não são precisas pelo menos são replicáveis. Na pior das hipóteses podem ser usadas como índices de densidade, se não funcionam bem como estimativas de densidade absoluta" (Caughley 1977:614).
  42. 42. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações –Amostragem (a) Outro problema básica é que o tempo e dinheiro quase sempre estão limitados, então um método de . levantamento geralmente não pode ser aplicado a área total. Por isso, as áreas amostradas devem representar uma fração (a) da área total sob estudo. A proporção de amostragem, a (alfa), é geralmente bem conhecida. Se C representa o número total de animais contados numa área de amostragem (com B =1), então o tamanho da população na área inteira, N^, pode ser estimado como: N^ = C / a
  43. 43. O dinheiro sempre falta! •O uso de transectos deve ser considerada com cuidado antes de qualquer investimento é realizado. • Não existe qualquer truque estatística que tornará os dados coletados de um transecto não sistemático em informação útil. • Não todos os transectos são complexos. • A maioria dos problemas do uso de transectos são comuns. Se você tem um problema, existe grandes chances de que alguém já pensou nele.
  44. 44. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Referencias Caughley, G. 1974. Bias in aerial survey. J. Wildl. Manage. 38:921-933. Caughley, G. 1977. Sampling in aerial survey. J. Wildl. Manage. 41:605-615. Krebs, C. J. 1989. Ecological methodology. Harper e Row, Publ., New York. 654pp.
  45. 45. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Referencias Lancia, R. A., J. D. Nichols, e K. H. Pollock. 1994. Estimating the number of animals in wildlife populaçãos. Pages 215-253 in T. A. Bookhout, ed. Research e management techniques for wildlife e habitats. Fifth ed. The Wildlife Society, Bethesda, Md. Norton-Griffiths, M. 1978. Counting animals, 2nd ed. African Wildlife Leadership Foundation, Nairobi, 110pp.
  46. 46. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Referencias Pollock, K. H., e W. L. Kendall. 1987. Visibility bias in aerial surveys: A review of estimation procedures. J. Wildl. Manage. 51:502-510. Samuel, M. D., E. O. Garton, M. W. Schlegel, e R. G. Carson. 1987. Visibility bias during aerial surveys of elk in northcentral Idaho. J. Wildl. Manage. 51:622- 630. :.
  47. 47. Levantamentos Visuais como uma Técnica de Estimar Populações Referencias Unsworth, J. W., F. A. Leban, D. J. Leptich, E. O. Garton, e P. Zager. 1994. Aerial Survey: User's Manual, 2nd ed. Idaho Dep. Fish e Game, Boise, Id. 84pp. Unsworth, J. W., F. A. Leban, D. J. Leptich, E. O. Garton, e P. Zager. 1998. Aerial Survey: User's Manual, 3rd (Electronica) ed. Idaho Dep. Fish e Game, Boise, Id. CD-ROM ou arquivo compactado de :.

×