Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Caminaculida

Ad

Ecologia de Populações




    Prof. Dr. Harold Gordon Fowler
       popecologia@hotmail.com

Ad

Laboratório:
Classificação e
   Evolução

Ad

Objetivos

Discutir conceitos relacionados a
 classificação, evolução e taxonomia.

Construir um árvore filogenético.

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Ad

Loading in …3
×

Check these out next

1 of 32 Ad
1 of 32 Ad

More Related Content

Caminaculida

  1. 1. Ecologia de Populações Prof. Dr. Harold Gordon Fowler popecologia@hotmail.com
  2. 2. Laboratório: Classificação e Evolução
  3. 3. Objetivos Discutir conceitos relacionados a classificação, evolução e taxonomia. Construir um árvore filogenético.
  4. 4. Classificação Um dos problemas centrais da biologia é a classificação de organismos com base nas características compartidas.  Por exemplo: organismos vertebrados- monos, vacas, ratazanas, ursos etc. Antes de classificar um organismo se deve conhecer sua relação com outros para estabelecer relaciones evolutivas.
  5. 5. Classificação O sistema de classificação que usamos é de Líneo que se baseia em duas técnicas, o uso do binômio e a hierarquia, para construir árvores filogenéticos. – Binômio -Gênero espécie – Hierarquia – Domínio, Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie Carolus Linnaeus 1707-1778
  6. 6. Classificação A classificação taxonômica reflita a historia evolutiva coluna pelo
  7. 7. Evolução As mudanças genéticas que ocorrem numa população de organismos no tempo. Darwin em seu texto: The origen of species (1859) apresentou evidencia de que a vida evoluciona por meio do processo da seleção natural. As evidencias indicam que todos os organismos descendem de um ancestral comum.
  8. 8. Evolução Evidencias de que os organismos atuais são produtos da evolução – Registro fóssil – Biogeografia – Biologia molecular – Homologias Características similares entre organismos desenvolvidas a partir – Órgãos vestigiais de un ancestral comum
  9. 9. Três áreas relacionadas a evolução Filogenia – historia evolutiva de una espécie y grupos relacionados de espécies. – Grego: Phylon- grupo, tribo + genus- nascimento, origem Sistemática – Estuda a diversidade biológica em um processo evolutivo. Taxonomia – A classificação e nomeação dos organismos. – Grego: taxis, arranjo, ordenar + nomos, lei]
  10. 10. Filogenia Grupo monofilético – incluía um ancestral e todos seus descendentes Grupo polifilético – aparenta ter mais de um ancestral Grupo parafilético – não incluía todos os membros do grupo
  11. 11. Árvore filogenético ou cladograma Mamalia Reptilia Pisces 0 urso macaco lagarto salmão truta dinossauro Milhões de anos 100 150 A 200 Grupo monofilético 250 300 Antecestral común
  12. 12. Árvore filogenético ou cladograma Mamalia Reptilia Pisces 0 urso macaco lagarto salmão truta Miljões de anos 100 dinossauro 150 200 A 250 Grupo polifilético 300 Antecestral comúm
  13. 13. Árvore filogenético ou cladograma Grupo parafilético Exemplo, os Dinossauros (não se inclua as aves que são descendentes diretos) e os protistas
  14. 14. Revisão
  15. 15. Evolução Divergente O braço humano, a pata de frente do gato, a aleta de uma baleia e a asa do morcego compartilham uma semelhança estrutural básica porque esses animais provem de um ancestral comum. Não existe uma necessidade mecânica essencial para que estas estruturas tenham tal similitude, porque cada organismo as utiliza para realizar funciones distintas.
  16. 16. Evolução Convergente Ocorre quando espécies com órgãos análogos tem uma origem de um ancestral diferente. Ainda que os órgãos não tem a mesma estrutura, são análogos em superfície e função.
  17. 17. Formas intermediarias no registro fóssil “Tantas formas intermediarias foram descobertas entre peixes e anfíbios, e entre anfíbios e repteis, e entre repteis e mamíferos, e na linhagem de descendência dos primatas que é as vezes difícil para identificar quando a transição ocorre entre espécies.” - National Academy of Sciences, 1999
  18. 18. Land Mammal ? ? ? ? ? ? ?
  19. 19. Formas intermediarias no registro fóssil
  20. 20. Cladogramas Diagramas de árvores evolutivas com dicotomias Demonstram as relações de divergência a partir de um ancestral comum – resultam da filogenia (cladística) – Demonstram uma sequencia na origem de características taxonômicas – usa um grupo relacionado que não está incluído no grupo de estudo (grupo externo) para saber qual caráter é ancestral
  21. 21. Cladogramas Taxa (1-5) Características (A-H) Grupo externo (5) A: simpleisomorfía B: separa 1-4 de OG C, D: mais recentes que B C: 1 e 2 (clade) D: 3 e 4 (clade: taxa que compartilham uma sinapomorfía
  22. 22. Como construir um cladograma? Identificar homologias Identificar quais caracteres são primitivos e quais derivados Usar um grupo externo para comparar Fazer uma tabela de caracteres: presencia- ausência
  23. 23. Tarefa: Classificação taxonômica de caminálculos vivos Examine as espécies de caminálculos vivos e observe as similaridades e diferencias entre eles. Numa folha elabore uma classificação hierárquica
  24. 24. Exemplo de hierarquia
  25. 25. Cladograma Pelo garras antenas C B A A - + + garras antenas B - - + C - - - Escolhe a árvore mais parcimoniosa
  26. 26. Exemplo de uma árvore filogenética
  27. 27. Tarefa 2: Aproximação comparativa a análise filogenética Construa uma árvore filogenética com as espécies de caminálculos vivos que reflete sua classificação taxonômica. Tarefa 3: Filogenia dos camináculos • Construa uma árvore filogenética com todos os caminálculos. Começa com os fósseis mais antigos e agrupar esses de acordo a suas relações evolutivas.

×