45. a luz do mundo

450 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
450
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

45. a luz do mundo

  1. 1. 1| Apostila–A Luz do mundo A LUZ DO MUNDO Todo obstáculo para a redenção do povo de Deus deve serremovido pelo abrir da Palavra de Deus e a apresentação de umclaro. "Assim diz o Senhor." A verdadeira luz deve brilhar, poistrevas cobrem a Terra e densa escuridão os povos. A verdade doDeus vivente deve aparecer em contraste com o erro. Proclamai asboas novas: Temos um Salvador que deu Sua vida para que todosque nEle crêem não pereçam, mas tenham a vida eterna. (MM,Cuidado de Deus, 310) As necessidades urgentes que se fazem sentir nesta época,exige contínua educação na Palavra de Deus. Isto é a verdadepresente. Importa que haja em todo o mundo uma reforma noestudo da Bíblia, pois ela é agora mais necessária que nunca. Àmedida que essa reforma progredir, efetuar-se-á poderosa obra; quandoDeus declarou que Sua Palavra não voltaria para Ele vazia, queriasignificar tudo quanto disse. O conhecimento de Deus e de Jesus Cristo"a quem Ele enviou", eis a mais alta educação, e ela cobrirá a Terra comsua maravilhosa luz, assim como as águas cobrem o mar. (II TS, 412) O grande juízo já sendo levado acabo, desde algum tempo. Agora oSenhor diz: Mede o templo e os que o adoram. Quando estiverdesfazendo as vossas obrigações materiais, lembrais que estais sendomedidos. Quando estiverdes em conversação lembrais que Deusestá vos medindo. Em vosso lazer lembrais que Deus está vosmedindo. Lembrem que vossas palavras e ações estão sendofotografadas nos livros dos céus, assim como o artista reproduz o rostono quadro. Está é a obra que esta sendo levada a cabo: medir o templo e os queadoram nele, para ver quem permanece firme no último dia. Os quepermanecerem firmes terão uma cômoda entrada no reino de NossoSenhor Jesus Cristo. Quando estivermos fazendo nossa obra,lembraremos que há Um que está observando o espírito com queestamos fazendo. Não faremos com que o Senhor nos acompanheem nossa vida cotidiana, em nossa obra secular, e em nossos
  2. 2. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o |2deveres domésticos? Então devemos abandonar em nome de Deustudo que não é necessário, todas as murmurações e visitas inúteis,e permanecermos como servos do Deus vivente. (MS 4, 1888) 1 João 3 3 E qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro. Filipenses 2 12 De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; 13 Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade. 14 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; 15 Para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis, no meio de uma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; O pouco tempo exige uma energia como não foi despertadaentre os que professam crer na verdade presente. Há necessidadede religião individual, de arrependimento, de fé e amor. Oro paraque haja um despertamento geral entre nós como um povo. Na forçaque Cristo comunica, devemos ser capazes de ensinar outrostambém a lutarem com aquelas paixões que a luz do Céu lhesindica que devem ser mortificadas. Que haja constante vigilância eoração incansável em favor da assistência do Espírito Santo, e valhamo-nos de todo auxílio e toda luz que Deus nos concedeu. (CSS, 506) Cristo disse: "Vós sois a luz do mundo." Mat. 5:14. Ele confioutalentos à nossa guarda. O que estamos fazendo com os donsconfiados? Estamos deixando nossa luz brilhar, utilizando-os paraa Sua glória e para o bem do nosso próximo, ou os estamosusando para favorecer os nossos próprios interesses egoístas?Muitos os estão utilizando de modo interesseiro. Eles não parecemperceber que todos nos encaminhamos para o juízo, e brevementeteremos de prestar contas pelo uso que fizemos das oportunidades queDeus nos concedeu para fazer o bem. Mas que desculpa darão eles
  3. 3. 3| Apostila–A Luz do mundonaquele grande dia por não terem usado na causa de Deus seu talento,educação, tato, perseverança e zelo? (MM, Cuidado de Deus, 331) Aqueles que deviam ter sido a luz do mundo têm projetadoapenas raios pálidos e fracos. Que é luz? É piedade, bondade,verdade, misericórdia, amor; é a revelação da verdade no caráter ena vida. O evangelho, com o seu explosivo poder, depende da piedadepessoal de seus crentes, e Deus proveu, pela morte de Seu amadoFilho, os meios para que cada alma esteja perfeitamente preparada paratoda boa obra. Review and Herald, 24 de março de 1891. (BS, 36) A igreja é o instrumento apontado por Deus para a salvação doshomens. Foi organizada para servir, e sua missão é levar o evangelho aomundo. Desde o princípio tem sido plano de Deus que através de Suaigreja seja refletida para o mundo Sua plenitude e suficiência. Aosmembros da igreja, a quem Ele chamou das trevas para Suamaravilhosa luz, compete manifestar Sua glória. A igreja é a depositáriadas riquezas da graça de Cristo; e pela igreja será a seu tempomanifesta, mesmo aos "principados e potestades nos Céus" (Efés. 3:10),a final e ampla demonstração do amor de Deus. (AA, pag, 9) Jó 18: 18; Isa 26: 18; Mat 5: 14; Luc 16: 8; João 1: 9; 3: 19; 3: 21; 9: 5; 11: 9; 12: 46; 16: 21. II Cor 4: 6; Gen 1: 3; Ef, 4: 8; 4: 24; Gen 1: 26; Mat 6: 22, 23; Ef. 5: 3-14. Os talentos por Deus confiados não devem ser escondidosdebaixo do alqueire ou da cama. "Vós sois a luz do mundo", disseCristo em Mateus 5:14. Ao verdes famílias morando em barracos, comescasso mobiliário e roupas, sem utensílios, sem livros ou outrosindicativos de refinamento em seus lares, mostrar-vos-eis interessadosneles, esforçando-vos por ensinar-lhes como usar suas energias com omaior proveito, a fim de que progridam e sua obra vá avante?Testimonies, vol. 6, págs. 188 e 189. (BS, 195) "Vós sois a luz do mundo", declara Cristo. "Assimresplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam asvossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nosCéus." Mat. 5:14 e 16. A obra de Deus na Terra, nestes últimosdias, deve refletir a luz que Cristo trouxe ao mundo. Esta luz devedissipar a densa escuridão dos séculos. Homens e mulheres imersos
  4. 4. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o |4em trevas pagãs devem ser alcançados por aqueles que, uma vez,se achavam em condições idênticas de ignorância, mas quereceberam o conhecimento da verdade da Palavra de Deus. Essasnações pagãs aceitarão ansiosamente as instruções que lhes foremdadas acerca de Deus. (CPPE, 531) "Eles vos entregarão aos Sinédrios,... e sereis até conduzidos àpresença dos governadores e dos reis por causa de Mim, para lhesservir de testemunho a eles e aos gentios." A perseguição difundirá aluz. Os servos de Cristo serão conduzidos perante os grandes domundo, os quais, a não ser assim, talvez nunca ouvissem o evangelho.A verdade tem sido desfigurada diante desses homens. Têm ouvidofalsas acusações a respeito da fé dos discípulos de Cristo. Muitasvezes, a única maneira em que podem chegar ao conhecimento de seuverdadeiro caráter, é o testemunho dos que são levados a julgamentopor causa de sua fé. Sob interrogatório, é-lhes exigido responder, e seusjuízes têm de escutar o testemunho apresentado. A graça de Deus seráconcedida a Seus servos, para que possam fazer face à emergência."Naquela mesma hora", disse Jesus, "vos será ministrado o quehaveis de dizer. Porque não sois vós quem falará, mas o Espíritode vosso Pai é que fala em vós." Ao iluminar o Espírito de Deus amente de Seus servos, a verdade será apresentada em seu divinopoder e preciosidade. Os que rejeitam a verdade se erguerão paraacusar e oprimir os discípulos. Mas em presença de preconceito esofrimento, e mesmo da morte, cumpre aos filhos do Senhor revelar amansidão de seu divino Exemplo. Assim se verá o contraste entre osinstrumentos de Satanás e os representantes de Cristo. O Salvador seráerguido perante os governadores e o povo. (DTN, 354) Certamente ninguém O convidaria para lá, porque Seu semblanteestá assinalado por tristeza maior do que a dos filhos dos homens, porcausa desses divertimentos que tiram Deus da mente e tornam aestrada atraente para o pecador. Os encantamentos dessas cenasexcitantes pervertem a razão e destroem a reverência pelas coisassagradas. Ministros que professam ser representantes de Cristo,freqüentemente lideram esses divertimentos frívolos. "Vós sois", disseCristo, "a luz do mundo. ... Assim resplandeça a vossa luz diante doshomens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem ovosso Pai, que está nos Céus." Mat. 5:14 e 16. De que maneira a luzda verdade brilha daquele que é fútil e só busca o prazer? Os
  5. 5. 5| Apostila–A Luz do mundoprofessos seguidores de Cristo que cedem ao divertimento e àsfestividades não podem ser participantes dos sofrimentos de Cristo. Nãotêm nenhum senso dos Seus sofrimentos. Não têm interesse emmeditar sobre desprendimento e sacrifício. Têm pouco interesse emestudar sobre esses pontos que assinalam a história da vida de Cristo,sobre os quais repousa o plano da salvação, mas imitam o antigo Israel,que comeu, bebeu e levantou-se para divertir-se. A fim de copiarcorretamente um modelo, devemos estudar cuidadosamente o seudesenho. Se realmente devemos vencer como Cristo venceu, devemosmisturar-nos na companhia dos que são santificados e glorificadosdiante do trono de Deus. É da mais alta importância que estejamosfamiliarizados com a vida de nosso Redentor e que neguemos a nósmesmos como fez Cristo. Devemos enfrentar as tentações e transporobstáculos através de labutas e sofrimentos e, em nome de Jesus,vencer como Ele venceu. (No Deserto da Tentação, 79 e 80) Ao que está em viva comunhão com o Sol da Justiça, semprese revelará nova luz sobre a Palavra de Deus. Ninguém devechegar à conclusão de que não há mais verdades a seremreveladas. O que busca a verdade com diligência e oração encontrarápreciosos raios de luz que ainda hão de brilhar da Palavra de Deus.Ainda se acham dispersas muitas gemas que devem ser reunidas paratornar-se propriedade do povo remanescente de Deus. Mas a luz não éconferida simplesmente para fortalecer a igreja, mas para iluminaros que estão em trevas. O povo de Deus deve anunciar os louvoresdAquele que os chamou das trevas para Sua maravilhosa luz. Cristodeclarou aos discípulos: "Vós sois a luz do mundo" (Mat. 5:14), e amissão da luz é resplandecer e dissipar as trevas. (CPPE, 531) Apresentamos a norma infalível para todos os cristãos. DisseCristo: "Vós sois o sal da terra; e, se o sal for insípido, com que sehá de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora eser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se podeesconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende acandeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luza todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante doshomens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vossoPai, que está nos Céus." Mat. 5:13-16. (No Deserto da Tentação, 81)
  6. 6. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o |6 Deus tem um povo que não receberá a marca da besta em sua mãodireita ou em sua fronte. Deus tem um lugar para Seu povo preencherneste mundo, para refletir luz. Sois as sentinelas de Deus. Cristo diz deSeu povo: "Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder acidade edificada sobre um monte." Mat. 5:14. ... Deus fez Sua leipara todo o Universo. Ele criou o homem, Ele concede as abundantesprovisões da natureza, mantém nossa respiração e vida em Sua mão.Devemos reconhecê-Lo e honrar Sua lei perante todos os grandeshomens e os poderes terrestres mais elevados. Review and Herald, 15de abril de 1890. (Este Dia Com Deus, 112) "Vós sois a luz do mundo" (Mat. 5:14), disse Jesus aosdiscípulos. Quão poucos, porém, estão cônscios de seu própriopoder e influência; quão poucos reconhecem o que poderiam fazerpara ajudar aos outros e ser-lhes uma bênção. Envolvem seu talentonum lenço e o sepultam na terra, e se jactam de possuir a maisrecomendável humildade. Mas os livros do Céu testificam contra essesindolentes como sendo servos ociosos e ímpios que estão pecandogravemente contra Deus, ao negligenciarem o trabalho que Ele lhesdeu. Não terão desculpas para dar, quando os registros celestes seabrirem, revelando-lhes a evidente negligência. (CSM , 125) Cristo disse de Seus discípulos: "Vós sois a luz do mundo."Mat. 5:14. Nós somos o povo de Deus assim denominado, paraproclamar as verdades de origem celestial. A obra mais solene, maissagrada, já entregue aos mortais, é a proclamação da primeira, segundae terceira mensagens angélicas ao mundo. Em nossas grandes cidadesdeve haver instituições de saúde que cuidem dos enfermos e ensinem osgrandes princípios da reforma de saúde. Carta 146, 1909. (CSRA, 76) Consideremos irmãos, este assunto à luz escriturística, eexerçamos decidida influência no sentido da temperança em todas ascoisas. Maçãs e uvas são dons de Deus; podem ser usadas de maneiraexcelente como artigos de alimentação, ou podem ser mal empregadas,sendo usadas de modo errôneo. Já Deus está praguejando a colheitadas uvas e das maçãs por causa das práticas pecaminosas doshomens. Estamos diante do mundo como reformadores; não demosocasião aos infiéis e incrédulos para censurarem nossa fé. Disse Cristo:"Vós sois o sal da Terra" (Mat. 5:13), "a luz do mundo." Mat. 5:14.Mostremos que nosso coração e consciência se acham sob a
  7. 7. 7| Apostila–A Luz do mundoinfluência transformadora da graça divina, e que nossa vida égovernada pelos puros princípios da lei de Deus, mesmo queesses princípios exijam o sacrifício de interesses temporais.Testimonies, vol. 5, págs. 354-361. O Senhor fez ampla provisão para que as graças celestiais sejamabundantemente supridas a todos, a fim de que a verdade como esta éem Jesus ocupe o primeiro lugar no coração e preencha sempre otemplo da alma. Então haverá total devoção a Deus, e os verdadeiroscrentes se tornarão pescadores de homens. Orarão por sabedoria eandarão de acordo com a oração: "Vós sois a luz do mundo." Mat. 5:14."Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejamas vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos Céus."Mat. 5:16. Carta 48, 1897. (MM, CT, 230) O contentamento de Cristo em qualquer circunstânciairritava Seus irmãos. Eles não podiam explicar a razão de Sua paze serenidade; e nenhuma persuasão da parte deles podia induzi-Lo aparticipar de quaisquer planos ou medidas que dessem a impressãode trivialidade ou de culpa. Em todas essas ocasiões, Ele afastava-Se deles, afirmando claramente que desviariam a outros e não eramdignos de ser filhos de Abraão. Teve de dar tal exemplo para que ascriancinhas, os membros mais novos da família do Senhor, nadapudessem ver em Sua vida ou caráter que justificasse algum mauato. Você é muito meticuloso e esquisito, diziam os membros deSua própria família. Por que não é como as outras crianças? Masisso não era possível, porque Cristo devia ser um sinal e um prodígiodesde a Sua juventude, no que dizia respeito a rigorosa obediência eintegridade. (FEC, 401) “Não se importe com os erros que cometeu. Você é apenas umaaprendiz, e tem de esperar fazer disparates. Experimente de novo.Concentre-se no que está fazendo. Seja muito cuidadosa ecertamente terá êxito". Testimonies, vol. 1, págs. 684 e 685. Deus precisa de obreiros inteligentes, que façam seu trabalhosem precipitação, mas cuidadosa e cabalmente, semprepreservando a humildade de Jesus. Os que dedicam meditação eempenho aos seus mais altos deveres, devem também dedicarcuidado e atenção aos deveres menores demonstrando exatidão ediligência. Oh! quanto trabalho é feito negligentemente! Quanta coisa
  8. 8. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o |8se deixa por terminar, porque há o constante desejo de fazer trabalhomais importante! A obra é desonrada naquilo que se relaciona com oserviço de Deus, porque acumulam tanto trabalho diante de si, quecoisa alguma é feita cabalmente. Mas todo o trabalho tem de sofrer oescrutínio do Juiz de toda a Terra. Os menores deveres relacionadoscom a obra do Senhor assumem importância porque são o serviço deCristo. Carta 48, 1886. (Evangelismo, 81) Algumas pessoas julgam não ser dever religioso preparardevidamente a comida; daí, não procuram aprender a fazê-lo. Deixam opão azedar antes de assá-lo, e o bicarbonato adicionado para remediaro descuido da cozinheira torna-o totalmente impróprio para o estômagohumano. Requer atenção e cuidado fazer bom pão. Há porém, maisreligião em um bom pão do que muitos pensam. O alimento podeser preparado com simplicidade e ser saudável, mas requer períciatorná-lo saboroso e nutritivo ao mesmo tempo. (CSS, 117) Durante esses dias que Cristo passou com os discípulos, elesadquiriram nova experiência. Ao ouvirem o querido Mestreexplicar-lhes as Escrituras à luz de tudo quanto acontecera, sua féfoi inteiramente firmada nEle. Chegaram ao ponto em que podiamdeclarar: "Eu sei em quem tenho crido." II Tim. 1:12. Começaram acompreender a natureza e extensão de sua obra e a reconhecer quedeviam proclamar ao mundo as verdades a eles confiadas. Osacontecimentos da vida de Cristo, Sua morte e ressurreição, asprofecias que apontavam para esses acontecimentos, os mistérios doplano da salvação, o poder de Jesus para remissão de pecados - detodas estas coisas haviam eles sido testemunhas e deviam torná-lasconhecidas ao mundo. Deviam proclamar o evangelho de paz esalvação mediante o arrependimento e o poder do Salvador. (AA, 27) O princípio pelo qual os discípulos se mantiveram tãodestemidamente quando, em resposta à ordem de não falarem mais nonome de Jesus, declararam: "Julgai vós se é justo, diante de Deus,ouvir-vos antes a vós que a Deus" (Atos 4:19), é o mesmo que osadeptos do evangelho se esforçaram por manter nos dias da Reforma.Quando, em 1529, os príncipes alemães se reuniram na dieta de Spira,foi-lhes apresentado o decreto do imperador, restringindo a liberdadereligiosa, e proibindo toda posterior disseminação das doutrinasreformadas. Dir-se-ia que a presença do mundo estava prestes a ser
  9. 9. 9| Apostila–A Luz do mundoesmagada. Aceitariam os príncipes o decreto? Devia a luz doevangelho, ser vedada às multidões ainda em trevas? Achavam-seem jogo decisões importantes para o mundo. Os que haviam aceitoa fé reformada reuniram-se, sendo sua unânime decisão:"Rejeitemos este decreto. Em questões de consciência, a maioria nãoinflui." - DAubigné, História da Reforma, livro 13, cap. 5. (AA, 68) À igreja primitiva tinha sido confiada uma obra de constanteampliação - estabelecer centros de luz e bênção, onde quer queexistissem almas sinceras e dispostas a se dedicarem ao serviçode Cristo. A proclamação do evangelho devia abranger o mundo, e osmensageiros da cruz não poderiam esperar cumprir sua importantemissão a menos que permanecessem unidos pelos laços da afinidadecristã, revelando assim ao mundo que eles eram um com Cristo emDeus. Não tinha seu divino Guia orado ao Pai: "Guarda em Teu nomeaqueles que Me deste, para que sejam um, assim como Nós"? João17:11. E não declarara Ele com respeito a Seus discípulos: "O mundo osaborreceu, porque não são do mundo"? João 17:14. Não pleiteara como Pai que eles pudessem ser "perfeitos em unidade" "para que o mundocreia que Tu Me enviaste"? João 17:23 e 21. Sua vida e poderespirituais dependiam de íntima relação com Aquele que os haviacomissionado para pregar o evangelho. (AA, 90) Este etíope representa uma grande classe que necessita serensinada por missionários como Filipe - homens que ouçam a voz deDeus, e vão aonde Ele manda. Muitos há que estão lendo as Escriturassem compreender-lhes o verdadeiro significado. Em todo o mundohomens e mulheres olham atentamente para o Céu. De almasanelantes de luz, de graça, do Espírito Santo, sobem orações,lágrimas e indagações. Muitos estão no limiar do reino, esperandosomente serem recolhidos. (AA, 109) Quando, em meio ao seu erro cego e cego preconceito, Saulorecebeu uma revelação de Cristo, a quem estava perseguindo, foiele colocado em comunicação direta com a igreja, a qual é a luz domundo. Neste caso, Ananias representa Cristo, como representatambém os ministros de Cristo sobre a Terra, os quais são indicadospara agir em Seu lugar.. Em (no) lugar de Cristo, Ananias toca osolhos de Saulo para que este possa receber a vista de Cristo,coloca suas mãos sobre ele, e enquanto ora em nome de Cristo, Saulo
  10. 10. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o | 10recebe o Espírito Santo. Tudo é feito no nome e pela autoridade deCristo. Cristo é a fonte; a igreja, o canal de comunicação. (AA, 122) Ao examinar as Escrituras, Paulo aprendeu que através dosséculos "não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitosos poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deusescolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; eDeus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; eDeus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis e as quenão são, para aniquilar as que são; para que nenhuma carne se glorieperante Ele". I Cor. 1:26-29. E assim, considerando a sabedoria domundo à luz que promana da cruz, Paulo se propôs nada "saber... senão a Jesus Cristo, e Este crucificado". I Cor. 2:2. (AA, 127 e 128) Deus chama obreiros humildes e fervorosos, que desejem levar oevangelho às mais altas classes. Há milagres a serem operados emconversões genuínas - milagres que não são agora discernidos. Osmaiores homens deste mundo não estão além do poder de um Deus queopera maravilhas. Se todos os que são Seus coobreiros se dispuserem aser homens de oportunidade, cumprindo brava e fielmente o dever, Deusconverterá homens que ocupam posições de responsabilidade, homensde intelecto e de influência. Pelo poder do Espírito Santo muitosaceitarão os princípios divinos. Convertidos à verdade, tornar-se-ãoinstrumentos na mão de Deus, para comunicar luz. Sentirão especialresponsabilidade por outras almas desta classe negligenciada.Consagrarão tempo e dinheiro à obra do Senhor, e uma nova eficiência epoder serão adicionados à igreja. (AA, 140) Há em nosso mundo muitos que estão mais próximos do reino deDeus do que supomos. Neste tenebroso mundo de pecado, o Senhortem muitas jóias preciosas a quem Ele guiará Seus mensageiros. Há emtoda parte os que assumirão sua atitude ao lado de Cristo. Muitosdarão mais apreço à sabedoria de Deus do que a qualquervantagem terrestre, e se tornarão fiéis portadores de luz. (AA, 140) Os que são inclinados a considerar como supremo seu critérioindividual, acham-se em grave perigo. É o estudado esforço de Satanásseparar a esses dos que são condutos de luz, e por cujo intermédioDeus tem operado para edificar e estender Sua obra na Terra.Negligenciar ou desprezar aqueles que Deus designou para arcar comas responsabilidades da administração ligadas ao progresso da
  11. 11. 11 | Apostila–A Luz do mundoverdade, é rejeitar o meio ordenado por Ele para auxílio, animação efortalecimento de Seu povo. Passar qualquer obreiro na causa doSenhor por alto a esses, e pensar que a luz não lhe deve vir pornenhum outro instrumento mas diretamente de Deus, é assumiruma atitude em que está sujeito a ser iludido pelo inimigo, evencido. Em Sua sabedoria, o Senhor tem designado que, mediante aíntima relação mantida por todos os crentes, cristão esteja unido acristão, igreja a igreja. Assim estará o instrumento humano habilitado acooperar com o divino. Todo o agente estará subordinado ao EspíritoSanto, e todos os crentes unidos num esforço organizado e bem dirigidopara dar ao mundo as alegres novas da graça de Deus. (AA, 164) Enquanto a luz do evangelho brilhava em Antioquia, umaimportante obra era levada a efeito pelos apóstolos que haviampermanecido em Jerusalém. Cada ano, por ocasião das festas,muitos judeus de todas as terras, vinham a Jerusalém para adorar notemplo. Alguns desses peregrinos eram homens de fervente piedade,e zelosos estudantes das profecias. Suspiravam pelo advento doprometido Messias, a esperança de Israel. Enquanto Jerusalémestava cheia desses estrangeiros, os apóstolos pregavam a Cristocom indômita coragem, embora soubessem que assim procedendoestariam expondo a vida a constantes perigos. O Espírito de Deuspôs o selo sobre seus labores; muitos se converteram à fé; e esses,de volta a seus lares em diferentes partes do mundo, espalhavam assementes da verdade através de todas as nações, e entre todas asclasses da sociedade. (AA, 165) "Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anunciaagora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam." Atos17:28-30. Nos séculos de trevas que precederam o advento de Cristo, odivino Soberano passou por alto a idolatria dos gentios; mas agora, porintermédio de Seu Filho, enviara Ele aos homens a luz da verdade; eesperava de todos o arrependimento para a salvação, não somentedo pobre e humilde, mas também do altivo filósofo e dos príncipesda Terra. "Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há dejulgar o mundo, por meio do Varão que destinou; e disto deu certeza atodos, ressuscitando-O dos mortos." Como Paulo se referisse àressurreição dos mortos, "uns escarneciam, e outros diziam: Acercadisso te ouviremos outra vez". Atos 17:31 e 32. (AA, 239)
  12. 12. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o | 12 Em cada esforço para alcançar as mais altas classes, o obreiro deDeus necessita de forte fé. As aparências podem parecer desoladoras,mas na hora mais escura há luz do alto. A força dos que amam a Deuse a Ele servem será renovada cada dia. A mente do infinito está posta aseu serviço, para que ao executarem Seu propósito não cometam erro.Mantenham esses obreiros firme até o fim, o princípio de suaconfiança, lembrando-se de que a luz da verdade de Deus devebrilhar em meio às trevas que envolvem nosso mundo. Não devehaver nenhum desalento em relação com o trabalho de Deus. A fédo consagrado obreiro deve resistir a cada prova que o alcance. Deuspode e está disposto a outorgar a Seus servos toda a fortaleza de queprecisem e a dar-lhes a sabedoria que suas variadas necessidadesimponham. Ele fará mais que cumprir as mais altas expectativas dosque nEle põem sua confiança. (AA, 242) Muitos há no mundo hoje que fecham os olhos às evidências dadaspor Cristo para advertir os homens sobre Sua vinda. Buscam aquietartoda a apreensão, ao mesmo tempo em que os sinais do fim secumprem rapidamente e o mundo se apressa em direção ao tempo emque o Filho do homem Se revelará nas nuvens do céu. Paulo ensina serpecaminoso mostrar-se indiferente aos sinais que devem preceder àsegunda vinda de Cristo. Aos culpados desta negligência chama elefilhos da noite e das trevas. Ao vigilante e atento anima ele com estaspalavras: "Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para queaquele dia vos surpreenda como um ladrão. Porque todos vós soisfilhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas.Não durmamos pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamossóbrios." I Tess. 5:4-6. (AA, 260) Paulo tinha grande desejo de alcançar Jerusalém antes da Páscoa,para que assim tivesse uma oportunidade de encontrar-se com os quevinham de todas as partes do mundo para assistir à festa. Acariciavasempre a esperança de servir, de algum modo, como instrumentona remoção dos preconceitos de seus patrícios incrédulos, a fimde que fossem levados a aceitar a preciosa luz do evangelho.Desejava também ir ter com a igreja de Jerusalém e levar-lhes osdonativos que as igrejas gentílicas enviavam para os irmãos pobres daJudéia. E por essa visita esperava promover mais firme união entre osjudeus conversos e os conversos gentios. (AA, 389)
  13. 13. 13 | Apostila–A Luz do mundo Quando, porém, o coração cede à influência do Espírito de Deus,a consciência é despertada, e o pecador discerne alguma coisa daprofundeza e santidade da lei de Deus, base de Seu governo no Céue na Terra. A "luz verdadeira, que alumia a todo homem que vemao mundo" (João 1:9), ilumina também os secretos escaninhosda alma, e as coisas ocultas das trevas se põem a descoberto. Aconvicção se apodera do espírito e da alma. O pecador tem entãouma intuição da justiça de Jeová e experimenta horror ante a idéia deaparecer, em sua própria culpa e impureza, perante o Perscrutadordos corações. Vê o amor de Deus, a beleza da santidade, aexaltação da pureza; anseia por ser purificado e reintegrado nacomunhão do Céu. (CC, 24) O Senhor designa que a luz que Ele nos deu sobre as Escriturasresplandeça com raios claros e brilhantes; e é o dever de nossoscolportores fazer um esforço forte e unido para que o desígnio de Deusseja cumprido. Uma grande e importante obra está diante de nós. Oinimigo das almas reconhece isto, e está empregando todos osmeios em seu poder para levar o colportor a buscar algum outroramo de trabalho. Este estado de coisas deve mudar-se. Deuschama os colportores a voltar à obra. Ele chama voluntários queponham na obra todas as energias e conhecimentos, ajudandoonde quer que haja oportunidade. O Mestre chama a cada um parafazer a parte que lhe foi dada, segundo sua habilidade. Quemresponderá ao chamado? Quem sairá para trabalhar na sabedoria, nagraça e amor de Cristo pelos que estão perto e longe? Quem quererásacrificar a comodidade e o prazer, e entrar nos lugares do erro, dasuperstição e das trevas, trabalhando zelosa e perseverantemente,falando a verdade em simplicidade, orando em fé, fazendo o trabalho decasa em casa? Quem neste tempo quererá sair fora do arraial, imbuídodo poder do Espírito Santo, levando o injúria por amor de Cristo, abrindoas Escrituras ao povo e chamando-o ao arrependimento? (ColportorEvangelista, 13) Um dilúvio de luz está irradiando da Palavra de Deus, e épreciso que haja um despertamento para oportunidadesnegligenciadas. Quando todos forem fiéis em devolver a Deus oque a Ele pertence em dízimos e ofertas, abrir-se-á o caminho paraque o mundo ouça a mensagem para este tempo. Se o coração dopovo de Deus se enchesse do amor de Cristo; se cada membro de
  14. 14. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o | 14igreja fosse inteiramente imbuído do espírito de sacrifício; se todosmanifestassem completo fervor, não haveria falta de fundos para asmissões nacionais ou estrangeiras. Nossos recursos seriammultiplicados; mil portas de utilidade se abririam e nós seríamosconvidados a entrar. Tivesse sido o propósito de Deus em dar ao mundoa mensagem de misericórdia executado por Seu povo, e Cristo jápoderia ter vindo à Terra e os santos já teriam recebido as boas-vindasna cidade de Deus. Testimonies, vol. 6, pág. 450. Enquanto o espírito de crítica e de suspeita não for banido docoração, o Senhor não pode realizar Seu anelo para a igreja - abriro caminho para o estabelecimento de escolas; enquanto nãohouver unidade, Ele não moverá aqueles a quem confiou recursose aptidões para o progresso dessa obra. Os pais precisam atingirmais elevada norma, observando o caminho do Senhor e praticando ajustiça, de modo a serem portadores de luz. Importa que haja inteiratransformação de espírito e caráter. O espírito de desunião nutrido nocoração de alguns se comunicará a outros, e anulará a influência que aescola exerceria para o bem. A menos que os pais estejam prontos eansiosos no sentido de cooperar com o professor para salvação de seusfilhos, não se acham preparados para o estabelecimento de uma escolaentre eles. (CSE, 188) É necessário um movimento geral, mas este tem de começarcom movimentos individuais. Que em toda igreja os membros decada família façam esforços decididos de abnegação e depromoção do trabalho. Que as crianças desempenhem uma parte.Que haja cooperação de todos. Façamos nós mesmos o melhor quepudermos neste tempo para dedicar a Deus nossa oferta, e pôr emprática Sua vontade específica, criando assim uma ocasião paratestemunho em Seu favor e de Sua verdade num mundo de trevas. Alâmpada está em nossas mãos. Deixemos que sua luz brilhe comintensidade. (CSE, 210) Mediante a associação com aqueles que não têm fé em Deus, sãoimperceptivelmente insinuadas na mente e no coração idéias errôneas daparte do operador-mestre do engano. Essas constituem a ruína demuitos. Escolherão vocês a companhia dos irreligiosos e desleais, que seencontram em aberta transgressão da lei de Deus? Separar-se-ão porescolha própria daqueles que amam a Deus? Colocar-se-ão tão longe
  15. 15. 15 | Apostila–A Luz do mundoda luz quanto possível? Esse é o caminho ilusório. Os irmãos nunca seacharão onde haja luz em demasia, mas ai daqueles que escolherem astrevas em lugar da luz. Manuscrito 49, 1893. (MM, CT, 41) O verdadeiro penitente não afasta da lembrança seus pecadospassados. Não se mostra alheio aos erros que praticou, tão logo hajaalcançado paz. Ele pensa nos que foram levados ao mal por suaconduta, e procura por todas as formas levá-los de volta aoverdadeiro caminho. Quanto mais clara a luz em que entrou, maisforte seu desejo de firmar os pés de outros no caminho reto.(Profetas e Reis, págs. 76-78) Deixai vossa luz brilhar em boas obras. Disse Cristo: "Vóssois o sal da terra; ora, se o sal vier a ser insípido, como lherestaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado fora,ser pisado pelos homens." Mat. 5:13. Temo que haja muitos nessacondição. Nem todos têm a mesma obra a fazer; circunstâncias etalentos diferentes qualificam os indivíduos para diferentes tipos detrabalho na vinha do Senhor. Há alguns que ocupam cargos de maisresponsabilidade do que outros, mas a cada um é designado umtrabalho, e o indivíduo que o executa com fidelidade e zelo, é um fielmordomo da graça de Deus. (MM, Cuidado de Deus, 321)ATENÇÃO! As necessidades urgentes que se fazem sentir nesta época,exige contínua educação na Palavra de Deus. Isto é a verdadepresente. Importa que haja em todo o mundo uma reforma noestudo da Bíblia, pois ela é agora mais necessária que nunca. Àmedida que essa reforma progredir, efetuar-se-á poderosa obra;quando Deus declarou que Sua Palavra não voltaria para Ele vazia,queria significar tudo quanto disse. O conhecimento de Deus e deJesus Cristo "a quem Ele enviou" (João 5:38), eis a mais altaeducação, e ela cobrirá a Terra com sua maravilhosa luz, assimcomo as águas cobrem o mar. (CSE, 117) Ao criar Deus o mundo, e as trevas cobrirem a face do abismo,disse: "Haja luz. E houve luz. E viu Deus que era boa a luz." Gên. 1:3 e4. Fecharemos nossas casas, delas excluindo a luz a que Deuschamou boa? The Health Reformer, abril de 1871. (MM, MinhaComsagração Hoje, 138)
  16. 16. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o | 16 Fez que "das trevas resplandecesse a luz". II Cor. 4:6. Quando "aTerra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e oEspírito de Deus Se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Hajaluz. E houve luz". Gên. 1:2 e 3. Também na noite das trevasespirituais a Palavra de Deus diz: "Haja luz." A Seu povo, diz Ele:"Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória doSenhor vai nascendo sobre ti." Isa. 60:1. (PJ, 415) Terminou assim o trabalho do apóstolo em Atenas, o centro dacultura pagã; pois os atenienses, apegando-se persistentemente a suaidolatria, viraram as costas à luz da verdadeira religião. Quando umpovo está inteiramente satisfeito com suas próprias realizações,pouco mais se pode esperar dele. Conquanto presumindo-se derefinamento e instrução, os atenienses estavam se tornandoconstantemente mais corruptos, e mais satisfeitos com os vagosmistérios da idolatria. (AA, 239) Como testemunha de Cristo, João não se empenhou emcontrovérsia ou em fastidiosos debates. Declarou o que sabia, o quetinha visto e ouvido. Havia estado intimamente relacionado com Cristo,tinha-Lhe ouvido os ensinos, testemunhado Seus poderosos milagres.Poucos puderam, como João, ver as belezas do caráter de Cristo. Paraele as trevas tinham passado; brilhava a verdadeira luz. Seutestemunho com respeito à vida e morte do Salvador era claro epenetrante. Da abundância que havia no coração brotava o amor peloSalvador enquanto ele falava; e poder algum lhe podia impedir aspalavras. (AA, 555) Quando a simpatia humana está misturada com o amor e abenevolência e é santificada pelo Espírito de Jesus, torna-se umelemento capaz de produzir grande bem. Os que cultivam abeneficência não estão apenas fazendo uma boa obra em favor deoutros e beneficiando o recebedor da boa ação, mas estão beneficiandoa si mesmos ao abrirem o coração à benéfica influência da verdadeirabeneficência. Cada raio de luz lançado sobre outros será refletidosobre nosso próprio coração. Cada palavra de bondade e simpatiaproferida aos tristes, cada ação que vise aliviar os oprimidos, ecada doação para suprir as necessidades de nossos semelhantes,dados ou feitos para glorificar a Deus, resultará em bênçãos para o
  17. 17. 17 | Apostila–A Luz do mundodoador. Os que assim trabalham estão obedecendo a uma lei doCéu e receberão a aprovação de Deus. ... (BS, 304 e 305) Quando, porém, o coração cede à influência do Espírito de Deus,a consciência é despertada, e o pecador discerne alguma coisa daprofundeza e santidade da lei de Deus, base de Seu governo no Céue na Terra. A "luz verdadeira, que alumia a todo homem que vemao mundo" (João 1:9), ilumina também os secretos escaninhosda alma, e as coisas ocultas das trevas se põem a descoberto. Aconvicção se apodera do espírito e da alma. O pecador tem entãouma intuição da justiça de Jeová e experimenta horror ante a idéia deaparecer, em sua própria culpa e impureza, perante o Perscrutadordos corações. Vê o amor de Deus, a beleza da santidade, aexaltação da pureza; anseia por ser purificado e reintegrado nacomunhão do Céu. (CC, 24) A mais elevada educação é o conhecimento experimental doplano da salvação, adquirido por meio de sincero e diligenteestudo das Escrituras. Essa educação renovará o entendimento etransformará o caráter, restaurando a imagem de Deus na alma.Fortalecerá a mente contra as enganosas insinuações do adversário, enos habilitará a compreender a voz de Deus. Ensinará o discípulo atornar-se um coobreiro de Jesus Cristo, a extinguir a obscuridade moralque o rodeia e a levar luz e conhecimento aos homens. Ela é asingeleza da verdadeira piedade - nosso certificado da escolapreparatória da Terra para a escola superior do alto. (CPPE, 11) Só com o auxílio daquele Espírito que, no princípio "Semovia sobre a face das águas" (Gên. 1:2); daquela Palavra pelaqual "todas as coisas foram feitas" (João 1:3); daquela "Luzverdadeira, que alumia a todo homem que vem ao mundo" (João1:9), pode ser devidamente interpretado o testemunho da ciência. Sópor essa guia as mais profundas verdades da mesma ciência podemser discernidas. Só sob a direção do Onisciente havemos de serhabilitados, no estudo de Suas obras, a pensar em harmonia com osSeus pensamentos. (CPPE, 530) Em todos os pontos e decisões, perguntem: É este o caminhodo Senhor? Com a Bíblia aberta diante de vocês, consultem umarazão santificada e uma boa consciência. Seu coração deve sermovido, sua alma tocada, sua razão e intelecto despertados pelo
  18. 18. A p o s t i l a – A L u z d o m u n d o | 18Espírito de Deus. Os santos princípios exarados em Sua Palavra trarãoluz à alma. Digo-lhes... nossa verdadeira fonte de sabedoria, virtude epoder está na cruz do Calvário. Cristo é o Autor e Consumador de nossafé. Diz Ele: "Sem Mim nada podeis fazer." João 15:5. Jesus é a única esegura garantia de êxito e progresso intelectual. (MM, CT, 123) Há somente uma religião verdadeira, um único caminho para oCéu; somente uma luz para iluminar o caminho dos peregrinos queavançam. Ao prosseguirmos em conhecer o Senhor,reconheceremos a cada passo que Cristo é a "luz do mundo" (João8:12), que é "o caminho, e a verdade, e a vida" (João 14:6) edescobriremos que a vereda que Ele nos exorta a seguir "é como a luzda aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito". Prov. 4:18.(MM, Cuidado de Deus, 308)

×