1|   Apostila –Preparação do Povo de Deus                PREPARAÇÃO DO POVO DE DEUS          Efésios 4: 20-24; Romanos 12:...
A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |2de modo prático, para que saibam cuidar devidamente do corpo, qu...
3|   Apostila –Preparação do Povo de DeusNão vos acabrunheis. Olhando para as aparências, e queixando-vosquando vêm dificu...
A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |4O fato de ser-nos pedido que suportemos aflições, prova que o Se...
5|   Apostila –Preparação do Povo de Deusna Terra. Unicamente usando no serviço de Deus a capacidade que Elelhes concedeu,...
A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |6Esta atuação do Espírito de Deus não nos isenta da necessidadede...
7|   Apostila –Preparação do Povo de Deusdo nosso caráter. Em Sua vida na Terra Ele revelou claramente anatureza divina.De...
A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |8A menos que se arrependa e converta a igreja que agora está alev...
9|   Apostila –Preparação do Povo de Deusda energia pentecostal. Ela virá; pois o Senhor prometeu enviar o SeuEspírito com...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 10Cristo, e devem mostrar ser o cristianismo uma realidade...
11 |   Apostila –Preparação do Povo de DeusBENEFICÊNCIAA glória do evangelho é ter ele base no princípio de restaurar na r...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 12de ofertas, para manter Sua causa na Terra. Pôs Ele meio...
13 |   Apostila –Preparação do Povo de Deusantemão enviar e pôr em depósito no banco celeste, para ser guardadaem seguranç...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 14Aí reside um grave perigo para a prosperidade de nossa o...
15 |   Apostila –Preparação do Povo de DeusTrabalharão muitas vezes contra aquilo que Deus deseja ver feito, eassim sua ob...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 16Mas quando uma pessoa consente que outra se interponha e...
17 |   Apostila –Preparação do Povo de DeusHoje muitos pensam que, ao iniciar sua vida cristã, estarão livresde toda neces...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 18profunda aflição, e morresse de morte cruel e ignominios...
19 |   Apostila –Preparação do Povo de DeusO caminho para o Céu é estreito, cercado pela divina lei deJeová. Os que seguem...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 20Depois de terdes feito tudo quanto vos foi possível, e e...
21 |   Apostila –Preparação do Povo de Deustrabalhar para Jesus onde quer que se encontre. Devemos entregar avontade e o c...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 22Os dois grupos finalmente se aproximaram um do outro, co...
23 |   Apostila –Preparação do Povo de Deuscorretas hão de ser vossas palavras, vosso vestuário, vossas ações.Falta a verd...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 24Sem fé é impossível agradar a Deus. Podemos ter a salvaç...
25 |   Apostila –Preparação do Povo de Deusestá a grande obra. Há um trabalho contínuo para o cristão. Toda vara davideira...
A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 26procedimento que Ele deseja que sigam. Mas aproveitarão ...
27 |   Apostila –Preparação do Povo de Deusantes, seja curado. Segui a paz com todos e a santificação, sem a qualninguém v...
29. preparação do povo de deus
29. preparação do povo de deus
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

29. preparação do povo de deus

824 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
824
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

29. preparação do povo de deus

  1. 1. 1| Apostila –Preparação do Povo de Deus PREPARAÇÃO DO POVO DE DEUS Efésios 4: 20-24; Romanos 12: 2; Colossenses 3: 10-14; Romanos 6: 4; II Coríntios 4: 16; Efésios, 2: 10É privilégio de todo cristão, não só aguardar, mas mesmo apressara vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Se todos os que professam oSeu nome estivessem produzindo frutos para Sua glória, quãorapidamente não seria lançada em todo o mundo a semente doevangelho! Depressa amadureceria a última seara, e Cristo viria parajuntar o precioso grão. (III, TS, 213; II Pe 3: 12; I Cor 1: 7; )Estamos vivendo num tempo solene entre as cenas finais da história daTerra, e o povo de Deus não está desperto. Devem eles despertar efazer maior progresso na reforma de seus hábitos de vida,alimentação, vestuário, trabalho e repouso. Em tudo isso devemglorificar a Deus, estar preparados para dar combate ao nossogrande inimigo e desfrutar as preciosas vitórias reservadas por Deuspara os que exercem a temperança em todas as coisas, enquanto seempenham por alcançar uma coroa incorruptível. 1867, vol. 1, pág.618. (III TS, 107)É impossível trabalhar em prol da salvação de homens e mulheressem apresentar-lhes a necessidade do afastamento dos prazerespecaminosos, que destroem a saúde, aviltam a alma e impedem averdade divina de impressionar a mente. Homens e mulheresprecisam ser ensinados a vigiarem atentamente todo hábito e prática,e imediatamente evitarem as coisas que produzem estado insalubredo organismo e conseqüente sombra escura sobre a mente. Deusquer que os Seus luminares se proponham sempre norma elevada.Por preceito e exemplo, devem manter elevada a sua norma perfeitaacima da falsa norma de Satanás que, se for seguida, produzirámiséria, degradação, doença e morte, tanto do corpo como da alma.Os que alcançaram conhecimento acerca da maneira de comer,beber e vestir para a preservação da saúde, partilhem com outrosesse conhecimento. Ministre-se aos pobres o evangelho da saúde,
  2. 2. A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |2de modo prático, para que saibam cuidar devidamente do corpo, queé o templo do Espírito Santo. (III TS, 139)Deus ordenou que Sua obra seja apresentada ao mundo em moldesanto, distinto. Quer Ele que Seu povo mostre por seu viver avantagem do cristianismo sobre o mundanismo. Por Sua misericórdia,foram tomadas todas as providências para que nós, em todas astransações comerciais, demonstremos a superioridade dos princípioscelestiais sobre os do mundo. Devemos mostrar que trabalhamossegundo um plano mais elevado do que o dos mundanos. Em todas ascoisas devemos manifestar pureza de caráter, mostrar que a verdaderecebida e obedecida torna os recebedores filhos e filhas de Deus, filhosdo Rei celeste, e, como tais, são honestos em seu trato, fiéis,verdadeiros e sinceros, tanto nas coisas mínimas da vida como nasmáximas. (III TS, 144)O reino de Deus não vem com ostentação exterior. Vem pela suaveinspiração de Sua palavra, pela operação interior de Seu Espírito,pela comunhão da alma com Aquele que é a vida. A maior manifestaçãode seu poder vê-se na natureza humana levada à perfeição do caráterde Cristo. (III TS, 145/146)Deus manda aflições a fim de provar quem permanecerá fiel sob atentação. Ele a todos leva a situações difíceis, para ver se confiam numpoder fora e acima deles. Cada um tem traços de caráter nãodescobertos ainda, que têm que vir à luz pela aflição. Deus permite queos que confiam em suas próprias forças sejam tentados severamente, afim de que se compenetrem de sua incapacidade. (III TS, 191/192)Se quisermos ter mãos limpas e coração puro, precisamos ter menos féno que somos capazes de fazer, e mais no que o Senhor pode fazer pornós. Não estais empenhados em vosso próprio trabalho; estais fazendoa obra de Deus.Precisa-se de mais amor, mais franqueza, menos suspeita, menospensar mal. Precisamos estar menos dispostos para culpar e acusar. Éisso que é tão ofensivo a Deus. O coração precisa ser abrandado esubjugado pelo amor. O estado débil de nosso povo resulta de que seucoração não é reto para com Deus. Afastamento dEle, eis a causa dacondição opressa de nossas instituições.
  3. 3. 3| Apostila –Preparação do Povo de DeusNão vos acabrunheis. Olhando para as aparências, e queixando-vosquando vêm dificuldades e apuros, revelais fé doentia, debilitada. Porvossas palavras e obras, mostrai que vossa fé é invencível. O Senhor érico em recursos. Ele possui o mundo. Olhai para Ele, que tem luz, epoder, e eficiência. Ele abençoará todo o que procura comunicar luz eamor.O Senhor deseja que todos compreendam que sua prosperidade seacha oculta com Ele em Cristo; que ela depende de sua humildade emansidão, sua sincera obediência e devoção. Ao aprenderem do grandeMestre a lição de morrer para o próprio eu, de não depositar confiançano homem, nem fazer da carne o seu braço, então, invocando-O eles, oSenhor lhes será socorro presente em todo tempo de necessidade. Eleos guiará retamente. Estará à sua mão direita para lhes dar conselho.Dir-lhes-á: "Este é o caminho, andai nele." Isa. 30:21. (III TS, 192)Não há desculpa para a apostasia ou desânimo, porquanto todasas promessas de graça celestial se dirigem aos que têm fome esede de justiça. A intensidade de desejo representada pela fome esede é um penhor de que será concedido o suprimento almejado.Tão logo reconheçamos a nossa incapacidade de fazer a obra de Deus,e nos submetamos à guia de Sua sabedoria, o Senhor poderá operarconosco. Se esvaziarmos do próprio eu a alma, Ele nos suprirá todas asnecessidades.Ponde o vosso espírito e vontade onde o Espírito Santo os possaalcançar, pois Ele não operará através do espírito e da consciência deoutro homem para alcançar vossa consciência e espírito. Comfervorosas orações pedindo sabedoria, fazei da Palavra de Deus oobjeto de vosso estudo. Tomai conselho da razão santificada, rendidainteiramente a Deus.Olhai para Jesus com simplicidade e fé. Contemplai-O até que o espíritodesmaie pelo excesso de luz. Não oramos a metade do quedeveríamos. Não cremos a metade do que deveríamos. "Pedi, e dar-se-vos-á." Luc. 11:9. Orai, crede, fortalecei-vos uns aos outros. Orai comonunca dantes orastes, para que o Senhor sobre vós ponha a Sua mão,a fim de poderdes compreender a largura, e o comprimento, e a altura, ea profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo oconhecimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.
  4. 4. A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |4O fato de ser-nos pedido que suportemos aflições, prova que o SenhorJesus vê em nós alguma coisa muito preciosa, que quer desenvolver.Se não visse em nós coisa alguma pela qual pudesse glorificar Seunome, não gastaria tempo em refinar-nos. Nós não nos damos aotrabalho de podar espinheiros. Cristo não lança em Sua fornalha pedrassem valor. É o minério valioso o que Ele prova.O ferreiro põe no fogo o ferro e o aço a fim de lhes provar a têmpera. OSenhor permite que Seus escolhidos sejam postos na fornalha daaflição, a fim de que Ele possa ver de que têmpera são feitos, e se Eleos pode moldar e adaptar para a Sua obra. (III TS, 193/194)Se cometerdes algum erro, transformai a vossa derrota em triunfo. Aslições que Deus envia, quando bem aprendidas, sempre trarão auxílioem tempo oportuno. Ponde em Deus a vossa confiança. Orai muito, ecrede. Confiando, esperando, crendo, apegando-vos à mão do PoderInfinito, sereis mais do que vencedores.Os verdadeiros obreiros andarão e trabalharão pela fé. Eles algumasvezes desanimam ao observar o diminuto avanço da obra, quando sefere árdua a batalha entre as forças do bem e do mal. Mas se não sepermitirem fracasso nem desânimo, verão desfazerem-se as nuvens, ecumprir-se a promessa de livramento. Através da névoa com queSatanás os cercou, verão o resplendor dos brilhantes raios do Sol daJustiça.Trabalhai com fé e deixai com Deus os resultados. Orai com fé, e omistério de Sua providência dará a resposta. Por vezes parecerá quenão vencereis. Trabalhai, porém, e crede, pondo nos vossos esforços fé,esperança e ânimo. Depois de haverdes feito quanto podeis, esperaipelo Senhor, declarando a Sua fidelidade, e Ele cumprirá a Sua palavra.Esperai, não com impaciente ansiedade, mas com fé inquebrantável econfiança inabalável. Testimonies, vol. 7, págs. 244 e 245, 1902. (III TS,194/195)É propósito de Deus que Seu povo seja um povo santificado,purificado, santo, comunicando luz a todos os que se acham emseu redor. É Seu propósito que, exemplificando em sua vida a verdade,sejam um louvor na Terra. A graça de Cristo é suficiente para efetuarisso. Lembre o povo de Deus, porém, que unicamente crendo eexecutando os princípios do evangelho, poderá Ele torná-los um louvor
  5. 5. 5| Apostila –Preparação do Povo de Deusna Terra. Unicamente usando no serviço de Deus a capacidade que Elelhes concedeu, fruirão a plenitude e poder da promessa sobre que aigreja foi chamada a ficar de pé. Se os que professam crer em Cristocomo seu Salvador só atingirem a norma baixa da medida mundana, aigreja deixará de produzir a colheita farta que Deus espera. "Achado emfalta" (Dan. 5:27), será escrito em seu registro. (III TS, 205)E anjos de Deus magníficos em poder, são convidado por Deus paraauxiliar seus obreiros humanos que estão contando a verdade aos quenão conhecem (III TS, 208)Justamente antes de Sua crucifixão, disse o Salvador aos discípulos:"Não vos deixarei órfãos." "Eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outroConsolador, para que fique convosco para sempre." João 14:18 e 16."Quando vier aquele Espírito de verdade, Ele vos guiará em toda averdade; porque não falará de Si mesmo, mas dirá tudo o que tiverouvido, e vos anunciará o que há de vir." João 16:13. "O EspíritoSanto...vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudoquanto vos tenho dito." João 14:26.Cristo tomou providência para que Sua igreja seja um corpotransformado, iluminado com a luz do Céu, possuindo a glória deEmanuel. É Seu desígnio que todo cristão esteja circundado de umaatmosfera espiritual de luz e paz. Não há limite para a utilidade de quem,pondo de parte o próprio eu, dá lugar à obra do Espírito Santo nocoração, e vive vida inteiramente consagrada a Deus. (III TS, 208/209)O Espírito fornece a energia que sustenta as almas que seesforçam e lutam, em todas as emergências, em meio do desamordos parentes, do ódio do mundo e da intuição de suas própriasimperfeições e erros... (III TS, 213)Foi-me mostrado que, se o povo de Deus não fizer esforços, de suaparte, mas esperar apenas que sobre eles venha o refrigério, para delesremover os defeitos e corrigir os erros; se nisso confiarem para serempurificados da imundícia da carne e do espírito, e preparados para tomarparte no alto clamor do terceiro anjo, serão achados em falta. Orefrigério ou poder de Deus só atingirá os que se houverem para elepreparado, fazendo o trabalho que Deus ordena, isto é, purificando-sede toda a impureza da carne e do espírito, aperfeiçoando-se emsantidade, no temor de Deus. Testimonies, vol. 1, pág. 619, 1867.
  6. 6. A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |6Esta atuação do Espírito de Deus não nos isenta da necessidadede exercitarmos as nossas faculdades e talentos, mas nos ensina ausar toda capacidade para a glória de Deus. As faculdades humanas,quando sob a direção especial da graça de Deus, são suscetíveis de serusadas para o melhor propósito na Terra, e serão exercidas na futuravida imortal. Testimonies, vol. 4, pág. 372, 1879.Para que foi registrada a história da obra dos discípulos, a trabalharemcom zelo santo, animados e vitalizados pelo Espírito Santo, se não paraque o povo do Senhor hoje daí obtivesse inspiração para por Eletrabalhar ardorosamente? O que o Senhor fez por Seu povo naqueletempo, é exatamente tão necessário, e mesmo mais, faça pelos Seushoje. Tudo que os apóstolos fizeram, deve hoje fazer cada membro daigreja. E nós devemos trabalhar com tanto maior fervor, e seracompanhados do Espírito Santo em medida tanto maior, quanto oaumento da impiedade exige um mais decidido apelo aoarrependimento. Testimonies, vol. 7, pág. 33, 1902. (III TS, 215/216)Logo uma surpresa terrível sobrevirá aos habitantes do mundo.Imprevistamente, com poder e grande glória, Cristo virá. Não haverá,então, tempo de preparo para encontrá-Lo. Agora é o tempo deproclamarmos a mensagem de advertência. (III TS, 220)Tempos trabalhosos estão perante nós, mas se nos mantivermosunidos por meio de laços cristãos, sem que ninguém lute pelasupremacia, Deus agirá poderosamente em nosso favor.Sejamos esperançosos e corajosos. O desânimo no serviço do Senhoré pecaminoso e desarrazoado. Ele conhece cada uma das nossasnecessidades. Tem todo o poder. Pode conceder aos Seus servos amedida da eficiência que a sua necessidade requer. Seu amor ecompaixão infinitos não se cansam jamais. À majestade e onipotênciaalia Ele a bondade e a compaixão de terno pastor. Não precisamosnutrir o temor de que não cumprirá Suas promessas. Ele é a verdadeeterna. Jamais modificará o concerto feito com aqueles que O amam. Aspromessas que fez à igreja são inquebrantáveis. Dela fará umornamento eterno, um motivo de júbilo para muitas gerações. (III TS,221/222)Contemplam o Salvador, e contemplando-O transformam-se em Suasemelhança. Ele é Aquele cujo exemplo devemos seguir na formação
  7. 7. 7| Apostila –Preparação do Povo de Deusdo nosso caráter. Em Sua vida na Terra Ele revelou claramente anatureza divina.Devemos esforçar-nos por ser perfeitos em nossa esfera, assim comoEle o foi na Sua. Os membros da igreja não devem por mais tempopermanecer despreocupados no tocante à formação de caráterreto. Colocando-se sob a influência modelante do Espírito Santo, devemformar caráter que seja um reflexo do divino. (III TS, 230/231)As provações mais difíceis de suportar são as provenientes dosnossos irmãos, dos nossos próprios amigos íntimos; mas até essasprovas podem ser suportadas com paciência. Jesus não jaz no sepulcronovo de José. Ele ressuscitou e ascendeu ao Céu, para ali intercederem nosso favor. Temos um Salvador que nos amou de tal maneira quemorreu por nós, para que por Ele possamos ter esperança, e fortaleza, eânimo, bem como um lugar com Ele no Seu trono. Pode e está desejosode ajudar-vos sempre que a Ele recorrerdes. (III TS, 233)Nossa posição no mundo não é a que deveria ser. Estamos longe deonde estaríamos se nossa experiência cristã houvesse estado emharmonia com a luz e as oportunidades que nos foram dadas e sedesde o princípio houvéssemos avançado constantemente, para afrente e para cima. Se tivéssemos andado na luz que nos tem sidoconcedida, se tivéssemos progredido no conhecimento do Senhor,nossa vereda ter-se-ia tornado cada vez mais brilhante. Mas muitos dosque receberam luz especial acham-se tão conformados com o mundoque mal podem ser distinguidos dos mundanos. Não se destacam comopovo peculiar de Deus, eleito e precioso. É difícil discernir entre o queserve a Deus e o que O não serve. (III TS, 251)Não possuiríamos hoje muito mais luz se, no passado, tivéssemosacolhido as advertências do Senhor, reconhecido a Sua presença evolvido costas a todas as práticas contrárias à Sua vontade? Seisso houvéssemos feito, a luz do Céu teria brilhado no templo daalma, habilitando-nos para compreender a verdade, amar a Deus sobretodas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Oh! quanto não éCristo desonrado pelos que, professando ser cristãos, trazem opróbriosobre o nome que tomam, deixando de fazer que sua vida correspondacom sua profissão, deixando de tratar-se mutuamente com o amor erespeito que Deus espera revelem em palavras bondosas e atoscorteses! (III TS, 252)
  8. 8. A p o s t il a – Pr e p a r a çã o d o Pov o d e De u s |8A menos que se arrependa e converta a igreja que agora está alevedar-se com sua apostasia, comerá do fruto de seus própriosatos, até que se aborreça a si mesma. Quando resistir ao mal eescolher o bem, quando buscar a Deus com toda a humildade ealcançar sua alta vocação em Cristo, permanecendo na plataforma daverdade eterna, e pela fé lançar mão dos dons que para ela se achampreparados, então será curada. Aparecerá então na simplicidade epureza que Deus lhe deu, separada de embaraços terrenos, mostrandoque a verdade com efeito a libertou. Então seus membros serão naverdade os escolhidos de Deus, os Seus representantes.É chegado o tempo para se realizar uma reforma completa. Quandoesta reforma começar, o espírito de oração atuará em cada crente ebanirá da igreja o espírito de discórdia e luta. Os que não têm estado aviver em comunhão cristã, chegar-se-ão uns aos outros em contatoíntimo. Um membro que trabalhe da maneira devida levará outrosmembros a unir-se-lhes em súplica pela revelação do Espírito Santo.Não haverá confusão, pois todos estarão em harmonia com o Espírito.As barreiras que separam um crente de outro, serão derribadas e osservos de Deus falarão as mesmas coisas. O Senhor cooperará com osSeus servos. Todos orarão com entendimento a prece que Cristoensinou aos Seus servos: "Venha o Teu reino, seja feita a Tua vontade,assim na Terra como no Céu." Mat. 6:10. (III TS, 255/256)Na grande obra finalizadora defrontaremos perplexidades com asquais não saberemos como tratar; mas não esqueçamos que os trêsgrandes poderes do Céu estão atuando, que a mão divina está ao leme,e que Deus cumprirá Suas promessas. Ele congregará do mundo umpovo que O servirá em justiça. (III TS, 257)Precisamos, no tempo atual, de homens espirituais na causa de Deus,homens que sejam firmes nos princípios e tenham compreensão clarada verdade. (III TS, 272)O Senhor pede a renovação do positivo testemunho apresentadoem anos passados. Ele pede uma reforma da vida espiritual. Asenergias espirituais do Seu povo têm por muito tempo estadoentorpecidas, mas há de haver um ressurgimento da morte aparente.Pela oração e confissão do pecado, precisamos preparar o caminho doRei. Ao fazermos isso, sobrevir-nos-á o poder do Espírito. Precisamos
  9. 9. 9| Apostila –Preparação do Povo de Deusda energia pentecostal. Ela virá; pois o Senhor prometeu enviar o SeuEspírito como o poder todo vencedor.Tempos perigosos nos estão à frente. Todo o que possui oconhecimento da verdade deve despertar e colocar-se, corpo, alma eespírito, sob a disciplina de Deus. O inimigo está em nosso encalço.Precisamos estar bem despertos, em guarda contra ele. Precisamosrevestir-nos de toda a armadura de Deus. Temos que seguir as direçõesdadas por meio do Espírito de Profecia. Temos que amar a verdadepara este tempo e a ela obedecer. (III TS, 275/276)Cristo roga ao Seu povo que creia e pratique Sua palavra. Os quereceberem e assimilarem essa palavra, tornando-a parte de cada ação,de cada atributo de caráter, hão de tornar-se fortes na força de Deus.Ver-se-á que sua fé é de origem celestial. Não se desgarrarão paraveredas estranhas. Seu espírito não se volverá para uma religião desentimentalismo e excitamento. Perante anjos e homens, permanecerãocomo os que têm caráter cristão forte e coerente. No áureo incensárioda verdade, apresentado nos ensinos de Cristo, temos aquilo queconvencerá e converterá almas. Apresentai, na simplicidade de Cristo,as verdades para cuja proclamação veio Ele ao mundo, e o poder devossa mensagem far-se-á sentir. Não apresenteis teorias ou provas queCristo nunca mencionou e que não têm fundamento na Bíblia. Temosgrandes e solenes verdades para apresentar. "Está escrito" (Mat. 4:4), éa prova que tem que ser apresentada a cada alma. (III TS, 277)A vida dos professos cristãos que não vivem a vida de Cristo é umescárnio para a religião. Todo aquele cujo nome está registrado nolivro da igreja, está sob a obrigação de representar a Cristo, revelando oadorno interior de um espírito manso e quieto. Deve ser testemunhaSua, tornando conhecidas as vantagens de andar e trabalhar segundo oexemplo de Cristo. A verdade para este tempo deve aparecer em seupoder na vida dos que crêem nela e ser comunicada ao mundo. Oscrentes devem apresentar na própria vida o seu poder de santificar eenobrecer. (III TS, 291)Os habitantes do Universo celeste esperam que os seguidores deCristo resplandeçam como luzes no mundo. Devem mostrar o poderda graça para cuja concessão aos homens Cristo morreu. Deus esperaque os que professam ser cristãos revelem em sua vida o mais altodesenvolvimento do cristianismo. São reconhecidos representantes de
  10. 10. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 10Cristo, e devem mostrar ser o cristianismo uma realidade. Devem serhomens de fé, homens de ânimo, homens de alma sã que, semquestionar, confiem em Deus e em Suas promessas.Todos os que quiserem entrar na cidade de Deus têm que, durantesua vida terrestre, representar a Cristo em seu procedimento. Isto éo que os torna mensageiros de Cristo, Suas testemunhas. Devemapresentar um claro, positivo testemunho contra todas as más práticas,apontando aos pecadores o Cordeiro de Deus, que tira o pecado domundo. A todos os que O recebem, dá Ele poder para tornarem-se filhosde Deus. A regeneração é o único caminho pelo qual podemosentrar na cidade de Deus. É apertado, e estreita a porta pela qual ali seentra, mas para ela devemos guiar homens, mulheres e crianças,ensinando-lhes que para serem salvos precisam de coração novo enovo espírito. Os velhos, hereditários traços de caráter têm que servencidos. Os desejos naturais da alma têm que transformar-se. Todoengano, toda falsidade, toda maledicência têm que ser postos de lado. Avida nova, que torna semelhantes a Cristo homens e mulheres, é quedeve ser vivida. (III TS, 292/293)Estamos vivendo num período especial da história da Terra. Umagrande obra tem que ser feita em espaço de tempo muito curto, ecada cristão deve desempenhar uma parte na manutenção dessaobra. Deus está chamando homens que se consagrem à obra deganhar almas. Quando começarmos a compreender que sacrifício Cristofez para salvar um mundo a perecer, ver-se-á luta veemente para salvaralmas. Oxalá todas as nossas igrejas vejam e reconheçam o sacrifícioinfinito de Cristo! (III TS, 344)Se os cristãos agissem de comum acordo, avançando como um sóhomem, sob a direção de um único Poder, para a realização de umsó objetivo, eles abalariam o mundo. Testimonies, vol. 9, pág. 221,1909. (III TS, 343)Nunca dantes foi tão necessário como agora que nos neguemos anós mesmos, carreguemos cada dia a cruz. Até que extremoestamos nós dispostos a dar provas de abnegação? (III TS, Pág. 384)
  11. 11. 11 | Apostila –Preparação do Povo de DeusBENEFICÊNCIAA glória do evangelho é ter ele base no princípio de restaurar na raçacaída a imagem divina, por uma constante manifestação debeneficência. Esta obra começou nas cortes celestiais. Ali deu Deus aosseres humanos uma prova inequívoca do amor que a eles nutre. "Amouo mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todoaquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16. Odom de Cristo revela o coração do Pai. Testifica que, havendoempreendido nossa redenção, Ele não poupará coisa alguma, por caraque Lhe seja, a qual se necessite para completar Sua obra.O espírito de liberalidade é o espírito do Céu. O abnegado amor deCristo é revelado na cruz. Para que o homem pudesse ser salvo, deuEle tudo quanto possuía, e em seguida Se deu a Si mesmo. A cruz deCristo apela para a beneficência de todo seguidor do bendito Salvador.O princípio ali ilustrado é dar, dar. Isto, levado a efeito em realbeneficência e boas obras, é o verdadeiro fruto da vida cristã. Oprincípio dos mundanos é adquirir, adquirir, e assim esperam conseguirfelicidade; mas, levado a efeito em todos os seus aspectos, o fruto émiséria e morte.A luz do evangelho que brilha da cruz de Cristo reprova o egoísmo, eanima a liberalidade e a beneficência. Não deveria ser fato de serlamentado, o haver cada vez mais pedidos para dar. Deus, em Suaprovidência, está chamando Seu povo para fora de sua limitada esferade ação, a fim de que se dediquem a maiores empreendimentos.Esforço ilimitado é o que se requer neste tempo em que trevas moraiscobrem o mundo. Muitos do povo de Deus estão em perigo de serenredados pela mundanidade e cobiça. Deveriam compreender que aSua misericórdia é que multiplica os pedidos de meios. Têm que ser-lhes apresentados objetivos que estimulem a beneficência, ou docontrário não poderão imitar o caráter do grande Exemplo. ( III , TS, 402)As Bênçãos da MordomiaDando aos discípulos a comissão de ir "por todo o mundo" e pregar "oevangelho a toda a criatura" (Mar. 16:15), Cristo designou aos homens aobra de disseminar o conhecimento de Sua graça. Porém, enquantoalguns saem a pregar, Ele roga a outros que atendam a Seus pedidos
  12. 12. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 12de ofertas, para manter Sua causa na Terra. Pôs Ele meios nas mãosdos homens, para que Seus dons divinos possam fluir através de canaishumanos, fazendo nós a obra que nos foi designada, de salvar nossossemelhantes. Esta é uma das maneiras em que Deus exalta o homem.É justamente a obra de que o homem precisa; pois lhes despertará nocoração as mais profundas simpatias, e porá em função as maiselevadas faculdades da mente. Tudo quanto de bom há na Terra, aquifoi colocado pela dadivosa mão de Deus, como uma expressão de Seuamor ao homem. Os pobres são Seus, e Sua é a causa da religião. Oouro e a prata pertencem ao Senhor; e Ele os poderia fazer chover doCéu, se o quisesse. Mas em vez disso fez Ele do homem o Seumordomo, confiando-lhe recursos não para que fossem acumulados,mas usados em benefício de outros. Deste modo torna o homem o meiopelo qual distribui Suas bênçãos na Terra. Deus planejou o sistema debeneficência, a fim de que o homem se pudesse tornar como seuCriador: de índole benevolente e abnegada, e ser finalmente co-participante de Cristo, da eterna, gloriosa recompensa. (III TS, 403)O amor expresso no Calvário deve ser reavivado, fortalecido e difundidoentre nossas igrejas. Não devemos nós fazer tudo quanto podemospara tornar eficazes os princípios que Cristo trouxe ao mundo? Não nosdevemos esforçar para estabelecer e tornar eficazes osempreendimentos de beneficência que agora são reclamados semdemora? Ao estardes perante a cruz, e verdes o Príncipe do Céumorrendo por vós, podeis fechar o coração, dizendo: "Não, não tenhonada para dar?"O crente povo de Cristo deve perpetuar o Seu amor. Este amor deveatraí-los juntamente em torno da cruz. Deve despi-los de todo oegoísmo e ligá-los a Deus e uns aos outros.Reuni-vos ao redor da cruz do Calvário, em sacrifício e abnegação.Deus vos abençoará ao fazerdes o melhor que podeis. Ao vosaproximardes do trono pela áurea cadeia baixada do Céu à Terra, paraarrancar homens do abismo do pecado, vosso coração se expandirá emamor aos vossos irmãos e irmãs que estão sem Deus e sem esperançano mundo.Cada oportunidade de ajudar um irmão necessitado, ou auxiliar a causade Deus na disseminação da verdade, é uma pérola que podeis de
  13. 13. 13 | Apostila –Preparação do Povo de Deusantemão enviar e pôr em depósito no banco celeste, para ser guardadaem segurança.Quando, perante Deus, o caso de todos for passado em revista,não será feita a pergunta: Que professavam eles? mas: Quefizeram? Foram praticantes da Palavra? Viveram para si próprios, oupraticaram obra de beneficência, mediante atos de bondade e amor,preferindo os demais a si próprios, e negando-se a si mesmos a fim depoderem abençoar outros? Se o relatório mostra haver sido essa a suavida, e que seu caráter foi assinalado pela ternura, abnegação ebeneficência, receberão a bendita certeza, e a bênção de Cristo: "Vinde,benditos de Meu Pai, possuí por herança o reino que vos estápreparado desde a fundação do mundo." Mat. 25:34. Cristo foimaltratado e ferido pelo vosso assinalado amor egoísta, e vossaindiferença para com os sofrimentos e necessidades dos outros.Testimonies, vol. 3, pág. 525, 1875. (III TS, 403/404)Espírito de IndependênciaAntes de partir para a Austrália, e desde que cheguei a este país, tenhosido instruída que há uma grande obra para ser feita nos EstadosUnidos. Os que estavam na obra a princípio, estão desaparecendo.Apenas uns poucos dos pioneiros da causa permanecem agora entrenós. Muitos dos pesados encargos antigamente assumidos por homensde longa experiência, estão recaindo agora sobre homens mais jovens.Esta transferência de responsabilidades para obreiros cuja experiência émais ou menos limitada, acha-se acompanhada de alguns perigoscontra os quais precisamos precaver-nos. O mundo está cheio de lutaspela supremacia. O espírito de afastamento de companheiros na obra, oespírito de desorganização, está no próprio ar que respiramos. Poralguns, todos os esforços para estabelecer ordem são consideradosperigosos - como uma restrição da liberdade individual, devendo, pois,ser temidos como sistema papal. Estas almas iludidas consideramvirtude jactar-se de sua liberdade de pensar e agir independentemente.Declaram que não aceitam a opinião de homem algum; que não sãoresponsáveis para com homem nenhum. Fui instruída de que Satanásse esforça especialmente para levar homens a julgar que Deus Seagrada de que escolham seu próprio modo de proceder,independentemente do conselho de seus irmãos.
  14. 14. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 14Aí reside um grave perigo para a prosperidade de nossa obra.Precisamos agir discretamente, ajuizadamente, em harmonia como juízo de conselheiros tementes a Deus; pois nesseprocedimento, só, está a nossa segurança e força. Doutro modoDeus não pode operar conosco, por meio de nós e em nosso favor.Oh! como Satanás se regozijaria se alcançasse êxito em seus esforçosde penetrar no meio deste povo, e desorganizar a obra num tempo emque a organização integral é essencial, e constitui a maior força paraevitar os levantes espúrios, e refutar pretensões não abonadas pelaPalavra de Deus! Precisamos manter as linhas uniformemente, para quenão haja quebra do sistema de organização e ordem, que se ergueu pormeio de sábio, cuidadoso labor. Não se deve dar autonomia aelementos desordeiros que desejem controlar a obra neste tempo.Alguns têm apresentado a idéia de que, ao aproximarmo-nos dofim do tempo, cada filho de Deus agirá independentemente dequalquer organização religiosa. Mas fui instruída pelo Senhor deque nesta obra não há isso de cada qual ser independente. Asestrelas do céu estão todas sujeitas a leis, cada uma influenciandoa outra a fazer a vontade de Deus, prestando obediência comum àlei que lhes dirige a ação. E, para que a obra do Senhor possaavançar sadia e solidamente, Seu povo deve unir-se.Os movimentos esporádicos, agitados, de alguns que pretendem sercristãos, são bem representados pelo trabalho de cavalos fortes, masnão adestrados. Quando um puxa para a frente, outro puxa para trás, eà voz de seu guia, um se precipita para diante, e o outro fica imóvel. Seos homens não agirem em harmonia na grande e importante obra paraeste tempo, haverá confusão. Não é bom sinal recusarem-se os homensa unir-se a seus irmãos, e preferirem agir sozinhos. Falem os obreirosconfidencialmente com os irmãos que estão dispostos a apontar cadadesvio dos princípios verdadeiros. Se os homens tomarem o jugo deCristo, não poderão puxar cada um para o seu lado; puxarão comCristo.Alguns obreiros puxam com toda a força que Deus lhes deu, mas nãoaprenderam ainda que não devem puxar sozinhos. Em vez de isolar-se,puxem eles em harmonia com seus coobreiros. A menos que issofaçam, sua atividade se processará fora de tempo e em direção errada.
  15. 15. 15 | Apostila –Preparação do Povo de DeusTrabalharão muitas vezes contra aquilo que Deus deseja ver feito, eassim sua obra é mais do que inútil.Por outro lado, os guias dentre o povo de Deus devem precaver-secontra o perigo de condenar os métodos de obreiros que são peloSenhor levados a fazer uma obra especial que só poucos estãohabilitados para desempenhar. Sejam os irmãos que estão em cargosde responsabilidade, cuidadosos no criticar maneiras de proceder quenão estejam em perfeita harmonia com os seus métodos de trabalho.Não suponham jamais que cada plano deva refletir a sua própriapersonalidade. Não temam confiar nos métodos de outrem; poisrecusando confiar num coobreiro que, com humildade e zeloconsagrado está fazendo uma obra especial, na maneira por Deusdesignada, eles estão retardando o avanço da causa do Senhor.Deus pode servir-Se, e servir-Se-á dos que não tiverem instruçãoesmerada nas escolas dos homens. Duvidar de Seu poder para fazerisso, é manifesta incredulidade; é limitar o poder onipotente dAquelepara quem nada é impossível. Quem dera houvesse menos dessacautela indesejável, desconfiante! Ela deixa tantas forças da igreja semserem usadas; fecha o caminho de modo que o Espírito Santo não Sepossa utilizar de homens; mantém em ociosidade os que estãodispostos e ansiosos para trabalhar segundo a maneira de Cristo;desencoraja de entrarem na obra a muitos que se tornariam coobreiroseficientes de Deus, se se lhes desse uma oportunidade razoável.Para o profeta, a roda dentro de uma roda, a aparência de criaturasviventes com elas relacionadas, tudo parecia complicado e inexplicável.Mas a mão da infinita Sabedoria é vista entre as rodas, e ordem perfeita éo resultado da obra das mesmas. Cada roda, dirigida pela mão deDeus, opera em harmonia perfeita com cada uma das demais rodas.Foi-me mostrado que instrumentos humanos são propensos a buscardemasiada autoridade, procurando dirigir eles mesmos a obra. Excluemde seus métodos e planos o Senhor Deus, o poderoso Obreiro, e nãoLhe confiam tudo relativamente ao avanço da obra. Ninguém deve porum momento imaginar que é capaz de dirigir as coisas que pertencem aogrande EU SOU. Deus em Sua providência está preparando um caminhode maneira que a obra possa ser feita por agentes humanos. Fique, pois,cada qual em seu posto de dever, para desempenhar sua parte para estetempo, e saiba que Deus é seu instrutor. (III TS, 405-408)
  16. 16. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 16Mas quando uma pessoa consente que outra se interponha entreela e o dever que Deus lhe designou, confiando no homem etomando-o por guia, desvia-se da base firme em que está, paraoutra insegura e perigosa. Em vez de crescer e desenvolver-se,perderá a espiritualidade. (III TS, 427) este parágrafo é para o caso deliderança, no qual Deus escolhe.O CAMINHO É ESTREITOAs diretrizes traçadas na Palavra de Deus não deixam lugar paracompromisso com o mal. O Filho de Deus Se manifestou para atrair aSi todos os homens. Não veio para embalar o mundo em seu sono, maspara indicar o caminho estreito em que todos devem seguir paraalcançar afinal os portais da cidade de Deus. Seus filhos precisamseguir por onde Ele abriu caminho; seja qual for o sacrifício do bem-estar ou condescendência egoísta, seja qual for o custo do trabalho ousofrimento, precisam manter constante batalha contra o eu. (AA, 605)A vida cristã é mais importante do que muitos crêem. Não consistesomente em delicadeza, paciência, doçura e bondade. São essenciaisestas graças; mas há também necessidade de coragem, força, energiae perseverança. O caminho que Cristo nos traça é um caminho estreitoe exige abnegação. Para entrar nesse caminho, e passar pelasdificuldades e desânimos, requerem-se homens fortes. (CBV, 497)Quando as palavras do Senhor por meio de Seus escolhidosmensageiros, lhes são trazidas, murmuram, achando que o caminhoestá sendo tornado demasiado estreito. No capítulo sexto de João,lemos acerca de alguns que se julgavam discípulos de Jesus mas que,ao ser-lhes apresentada a positiva verdade, ficaram desgostosos, e nãoandaram mais com Ele. Da mesma maneira esses discípulossuperficiais também se desviarão de Cristo. (CSE, 119)Deus não quer que servo algum Seu realize empreendimentos custosose inúteis, que o façam endividar-se e privar-se dos recursos com quepoderia contribuir para auxiliar a obra do Senhor. Enquanto os queprofessam crer na verdade presente andarem nas sendas do Senhorpara agir segundo as normas da justiça, poderão contar com que oSenhor os fará prosperar. Mas se preferem vagar longe do caminhoestreito, atrairão ruína sobre si mesmos e sobre quem os tomar pormodelo. (CSS, 274)
  17. 17. 17 | Apostila –Preparação do Povo de DeusHoje muitos pensam que, ao iniciar sua vida cristã, estarão livresde toda necessidade e dificuldade. Mas todos os que tomam suacruz e seguem a Cristo, chegam a um Refidim em sua experiência.A vida não é feita só de verdes pastos e águas tranqüilas. Odesapontamento nos sobrevém, chegam as privações, ocorremcircunstâncias que nos levam a lugares difíceis. Ao seguirmos pelocaminho estreito, fazendo o que achamos ser o nosso melhor,descobrimos que aflitivas provas nos sobrevêm. Concluímos queestivemos andando por nossa própria sabedoria, distantes de Deus.Opressos pela consciência, arrazoamos que, se tivéssemos andadocom Deus, não teríamos sofrido tanto. ... (MM, CT, 111)Não demorará muito até vermos Aquele em quem se centralizam asnossas esperanças de vida eterna. E em Sua presença, todas asprovações e sofrimentos desta vida serão como nada. ... Olhai paracima, olhai para cima, e deixai que a vossa fé aumente continuamente.Permiti que essa fé vos guie pelo caminho estreito que, através dosportais da cidade de Deus, conduz ao grande além, ao amplo, ilimitadofuturo de glória destinado aos remidos. (Testemunhos Seletos, vol. 3,págs. 433 e 434)O caminho é tão estreito, tão santo, que o pecado aí não pode sertolerado; todavia o acesso a esse caminho está ao alcance de todos, enenhuma pessoa desalentada, duvidosa e tremente precisa dizer: "Deusnão cuida de mim." Toda pessoa é preciosa aos Seus olhos. ... QuandoSatanás triunfava como príncipe deste mundo, quando exigia o mundocomo seu reino, quando todos nos achávamos manchados ecorrompidos pelo pecado, Deus enviou do Céu Seu mensageiro, SeuFilho unigênito, para proclamar a todos os habitantes do mundo:"Encontrei um resgate. Fiz um caminho de escape para todos os que seestão a perder. Tenho os documentos de vossa emancipação jáprovidos para vós, selados pelo Senhor do Céu e da Terra." .. .(MM,Cuidado de Deus, 108)A Palavra de Deus não alargou o caminho estreito, e se amultidão encontrou uma estrada em que podem usar uma formade piedade e não levar a cruz ou sofrer tribulação, acharam umcaminho que o Salvador não palmilhou, e seguem outro exemploque não o que nos foi dado por Cristo. Não basta que Jesus deixassea felicidade e a glória do Céu, suportasse uma vida de pobreza e
  18. 18. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 18profunda aflição, e morresse de morte cruel e ignominiosa a fim deproporcionar-nos as alegrias da santidade e do Céu? E pode dar-seque nós, os indignos objetos de tão grande condescendência e amor,busquemos nesta vida uma porção melhor do que a que foi dada anosso Redentor? Carta 2, 1861. (Idem, 128)Se tomarmos a Cristo para nosso guia, Ele nos conduziráseguramente pelo caminho estreito. Pode a estrada ser acidentada eespinhosa; íngreme e perigosa pode ser a ascensão; pode haver ciladasà direita e à esquerda; teremos talvez de suportar fadiga em nossajornada; quando cansados, quando ansiando por descanso, teremostalvez de prosseguir na luta; quando desfalecidos, talvez tenhamos quelutar; desanimados, seremos possivelmente solicitados a ter esperança;mas com Cristo como nosso Guia, não perderemos o caminho da vidaimortal, não deixaremos de alcançar afinal o almejado porto. (Idem, 157)Cristo mesmo palmilhou o rude caminho antes de nós, amaciando-o para nossos pés. O estreito trilho da santidade, o caminho construídopara os remidos do Senhor nele andarem, é iluminado por Aquele que éa Luz do mundo. Ao seguirmos em Suas pegadas, Sua luz sobre nósbrilhará; e ao refletirmos a luz que nos é emprestada da glória de Cristo,"a vereda" se tornará cada vez mais brilhante, "até ser dia perfeito".Prov. 4:18. (MM, Cuidado de Deus, 157)Olhai para cima, olhai para cima, e permiti que vossa fé cresçacontinuamente. Permiti que esta fé vos guie pelo caminho estreitoque leva através das portas da cidade para o grande além, o vasto eilimitado futuro de glória que há para os redimidos. (Profetas e Reis,págs. 722, 731 e 732)A regeneração é o único caminho pelo qual podemos chegar àcidade santa. É estreito, e a porta pela qual passamos é apertada, masdevemos conduzir homens, mulheres e crianças ao longo dessecaminho, ensinando-lhes que a fim de serem salvos, precisam ter umnovo coração e um novo espírito. Os velhos traços de caráterhereditários têm de ser vencidos. Os desejos naturais da alma precisamser modificados. Todo engano, toda falsidade, toda crítica precisam serremovidos. Tem de ser vivida a nova vida, que torna os homens e asmulheres semelhantes a Cristo. Devemos, por assim dizer, nadar contraa correnteza do mal.
  19. 19. 19 | Apostila –Preparação do Povo de DeusO caminho para o Céu é estreito, cercado pela divina lei deJeová. Os que seguem esse caminho precisam negarconstantemente o próprio eu. Devem obedecer aos ensinos deCristo. ... Não confiemos no homem, mas em Jesus Cristo, O qualmorreu para que pudesse conquistar-nos para a justiça. Carta 103,1905. (MM, Cuidado de Deus, 266)Condescendência pecaminosa, em vez do caminho estreito e reto.Os espiritualistas denominam os requisitos de Deus de lei de servidão edizem que aqueles que lhes obedecem vivem uma vida de medoescravizador. Com palavras suaves e discursos bonitos ostentam sualiberdade e procuram cobrir suas heresias perigosas com asvestimentas da justiça. Fazem com que os mais revoltantes crimessejam considerados como bênçãos para a humanidade. (Deserto daTentação, 109)Não podemos ser cristãos enquanto vivermos para agradar a nósmesmos. Precisamos entrar pela porta estreita da abnegação, seseguimos o Mestre. Esse caminho estreito que envolve renúnciapessoal é demasiado apertado para que andem nele muitos queprofessam piedade. Eles querem um caminho mais fácil e estãopercorrendo algum outro caminho. Recusam-se a andar nas pegadas denosso Redentor. Cristo chama a todos eles de ladrões e salteadores.Adotam o nome de cristão, o qual não lhes pertence, porque nãorepresentam em sua vida a vida de Cristo. Reivindicam os privilégiosque pertencem aos filhos de Deus, embora não sejam dEle. Levam umavida egoísta sobre a Terra e não fizeram nada pela verdade e pelasalvação de almas, como deveriam ter feito. É realmente lamentável acondição dessas pessoas que enganaram a si mesmas. Jamais verão oCéu, pois não estão dispostas a participar da ignomínia e do vitupérioque Jesus sofreu por elas. (MM, Este dia com Deus, 153)Havia degraus construídos no aterro, depois um caminho estreito,em forma de ziguezague, e então mais degraus de madeira. Istorepetiu-se muitas vezes, até chegarmos a uma rústica ponte que seestendia sobre um abismo acima da primeira cascata. A grandecatarata fica acima desta e chama-se Véu de Noiva. O ponto do qual fluia água tem uns trezentos metros de altura. À medida que vai descendo,a água se despedaça sobre as pedras salientes, espalhando-se emamplos e belos borrifos. É um panorama encantador. (Idem, 178)
  20. 20. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 20Depois de terdes feito tudo quanto vos foi possível, e eles revelaremter compreendido o que significam a conversão e o batismo, eestarem verdadeiramente convertidos, deixai que se batizem. Mas,repito, disponde-vos de antemão a agir como pastores fiéis em guiar-lhes os inexperientes pés no caminho estreito da obediência.Deus tem de operar nos pais para que possam dar aos filhos bomexemplo em relação ao amor, à cortesia, humildade cristã e inteiradevoção a Cristo. Se, porém, consentirdes em que os filhos sejambatizados e depois lhes permitirdes proceder como lhes apraz, nãosentindo nenhuma obrigação de guiá-los pelo caminho estreito,sereis vós mesmos responsáveis pelo fracasso de sua fé, ânimo einteresse pela verdade. (Evangelismo, 310 e 311)Nisto Satanás triunfa. Tais conversos são seus instrumentos maiseficientes. Servem de laço para outras almas. São falsas luzes, atraindoos descuidados à perdição. É em vão que os homens procuram tornaro caminho cristão amplo e aprazível para os mundanos. Deus nãosuavizou ou fez mais largo o caminho áspero e estreito. Se quisermosentrar na vida, cumpre-nos seguir o mesmo trilho palmilhado por Jesuse os discípulos - o trilho da humildade, da abnegação e do sacrifício.Testimonies, vol. 5, pág. 172.Cristo exige tudo. Caso Ele exigisse menos, Seu sacrifício teria sidodemasiado precioso, demasiado grande para nos levar a tal nível. ..."Transformai-vos pela renovação do vosso entendimento." Rom. 12:2.Este é o caminho da renúncia. E quando pensarem que ele édemasiado estreito, que há demasiada abnegação neste caminhoestreito; quando disserem: Quão duro é renunciar a tudo, dirijam a simesmos a pergunta: Que renunciou Cristo por mim? Isto ofusca tudoquanto possamos chamar abnegação. (MM, Exaltai-o, 41)É o amor da comodidade egoísta, o amor do prazer, vosso amor-próprio, a exaltação do próprio eu que vos impede de aprender aspreciosas lições da vida na escola de Cristo. É dever do cristão nãose deixar moldar pelo ambiente e as circunstâncias, mas viver acimadas circunstâncias, formando o caráter de acordo com o Modelo divino.Ele deve ser fiel em qualquer situação em que se encontre. Devecumprir seu dever com fidelidade, aproveitando as oportunidades quelhe são dadas por Deus e utilizando suas capacidades da melhormaneira possível. Com o olhar voltado para a glória de Deus, deve
  21. 21. 21 | Apostila –Preparação do Povo de Deustrabalhar para Jesus onde quer que se encontre. Devemos entregar avontade e o coração a Deus, e familiarizar-nos com Cristo. Precisamosnegar-nos a nós mesmos, tomar a cruz e seguir a Jesus. Nenhum denós poderá chegar ao Céu senão pelo caminho estreito e em que épreciso levar a cruz. Quantos, porém, usam a cruz como adornopessoal, mas não levam a cruz na vida diária e prática! (Idem, 246)A carta aos colossenses está repleta de lições do mais alto valor atodos quantos estão empenhados no serviço de Cristo, lições quemostram a singeleza de propósito e as altas aspirações que serão vistosna vida daquele que de maneira reta representa o Salvador.Renunciando a tudo que poderia impedi-lo de progredir em direção aoalto, ou levar a desviar os pés de alguém do caminho estreito, o crenterevelará em sua vida diária misericórdia, bondade, humildade,mansidão, longanimidade e o amor de Cristo. ... (Idem, 265)O Sol resplandecia sobre a neve deslumbrante de uma das maisaltas montanhas dos Alpes, enquanto um viajante seguia seu guiapelo estreito caminho. Ele confiava no guia e resolutamente seguia-lheos passos, embora a pista lhe fosse inteiramente desconhecida. Derepente, hesitou; pois o arrojado montanhês parou na borda de umaestreita mas profundíssima brecha, e estendeu a mão ao viajante paratomá-la, e atravessarem. O viajante ainda hesitou, mas o guia animou-oa obedecer, dizendo-lhe de modo tranqüilizador: "Tome minha mão;esta mão nunca larga. (MM, Fé pela a Qual eu vivo, 249)Não muito tempo depois da passagem do tempo em 1844, foi-meconcedida a primeira visão. Estava em Portland, em visita à Sra. Haines,irmã em Cristo, cujo coração estava enlaçado ao meu. Cinco de nós,todas mulheres, estávamos ajoelhadas silenciosamente no culto dafamília. Enquanto estávamos orando, o poder de Deus me sobreveiocomo nunca o havia sentido antes. Parecia estar cercada de luz, eachar-me subindo mais e mais alto da Terra. Voltei-me para ver o povodo advento no mundo, mas não o pude achar, quando uma voz medisse: "Olha novamente, e olha um pouco mais para cima." Comisso, olhei mais para o alto e vi um caminho reto e estreito,levantado em um lugar elevado do mundo. O povo do advento estavanesse caminho, a viajar para a cidade ... (Idem, 294)
  22. 22. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 22Os dois grupos finalmente se aproximaram um do outro, conduzindo ochefe do deserto seus homens de guerra, e estando Jacó com suasesposas e filhos, acompanhados dos pastores e servas, e seguidos delongas fileiras de rebanhos e gado. Apoiado em seu cajado, o patriarcasaiu para a frente a fim de encontrar-se com o grupo de soldados.Estava pálido e inutilizado em conseqüência de seu recente conflito, eandava vagarosa e penosamente, parando a cada passo; mas tinha orosto iluminado por alegria e paz. (Vidas que Falam, 70)Vi alguns com forte fé e clamores agonizantes a lutar com Deus.Seu rosto estava pálido e apresentava sinais de profundaansiedade, que exprimia a sua luta íntima. Firmeza e grande fervorestampavam-se em seu rosto; grandes gotas de suor lhes caíam dafronte. De quando em quando, o seu semblante se iluminava com ossinais da aprovação divina, e novamente o mesmo aspecto severo,grave e ansioso lhes voltava. (V.E, 175)Ao nos aproximarmos do final da história da Terra, aumentarão emtorno de nós os riscos e perigos. Não adiantará uma mera profissãode piedade. Deve haver viva ligação com Deus para que possamos ter avisão espiritual e discernir a impiedade, que do modo mais artificioso esecreto vai se insinuando em nosso meio mediante os que fazemprofissão de nossa fé. (II TS, 33)Diz o salmista: "A cólera do homem redundará em Teu louvor, e orestante da cólera Tu o restringirás." Sal. 76:10. Deus quer que averdade difícil seja colocada em primeiro plano, tornando-se assim umobjeto de estudo e exame, malgrado o desprezo que muitos lhe votem.O espírito do povo precisa ser agitado. Cada contestação, cadacensura, cada calúnia será um meio nas mãos de Deus paraprovocar curiosidade e despertar os espíritos que, de outro modo,continuariam adormecidos. (II TS, 153)Vi que, se não houver inteira mudança na juventude, inteiraconversão, podem eles perder a esperança do Céu. Do que metem sido mostrado, não mais da metade dos jovens que professam areligião e a verdade, são verdadeiramente convertidos. Se sehouvessem convertido, produziriam frutos para a glória de Deus.Muitos confiam numa suposta esperança, sem base real. A fonte nãoestá purificada, portanto as correntes que dela procedem não sãopuras. Limpai a fonte, e puras serão as águas. Se reto for o coração,
  23. 23. 23 | Apostila –Preparação do Povo de Deuscorretas hão de ser vossas palavras, vosso vestuário, vossas ações.Falta a verdadeira piedade. Eu não desonraria meu Mestre a pontode admitir que seja cristã a pessoa descuidosa, frívola, que não ora.Não; o cristão alcança a vitória sobre os pecados que o espreitam,sobre suas paixões. Há remédio para a alma enferma de pecado.Esse remédio está em Jesus. Precioso Salvador! Sua graça ésuficiente para o mais fraco dos seres; e o mais forte precisa tambémpossuir Sua graça, do contrário perecerá. (I TS, 51)Disse o anjo: "Deus operará mais e mais rigorosamente a fim deexperimentar e provar cada um entre Seu povo."Alguns são prontos em receber um ponto; mas quando Deus os leva aoutro ponto difícil, recuam diante dele e ficam para trás, pois acham queisto golpeia diretamente algum ídolo acariciado. Aí têm eles ensejo dever o que, em seu coração, está excluindo a Jesus. Prezam algumacoisa mais que a verdade, e o coração não está preparado para recebera Jesus. Os indivíduos são experimentados e provados por um espaçode tempo a ver se sacrificarão seus ídolos e darão ouvidos ao conselhoda Testemunha Verdadeira. Caso alguém não seja purificado pelaobediência à verdade, e vença o egoísmo, o orgulho e as máspaixões, os anjos de Deus têm a recomendação: "Estão entreguesa seus ídolos; deixai-os", e eles passarão adiante à sua obra,deixando esses com seus pecaminosos traços não subjugados, àdireção dos anjos maus. Os que satisfazem em todos os pontos eresistem a toda prova, e vencem, seja qual for o preço, atenderam aoconselho da Testemunha Verdadeira, e receberão a chuva serôdia,estando assim aptos para a trasladação. ... (I TS, 65/66)Foi-me mostrado o povo de Deus esperando que ocorresse algumamudança - que um compulsivo poder deles se apoderasse. Masficarão decepcionados, pois estão em erro. Precisam agir; precisamlançar por si mesmos mãos ao trabalho, e clamar fervorosamente aDeus por um genuíno conhecimento de si próprios. As cenas que estãopassando diante de nós, são de magnitude suficiente a fazer-nosdespertar, levando insistentemente a verdade ao coração de todos osque quiserem escutar. A seara da Terra está quase madura.Foi-me mostrado quão importante é que sejam retos os pastores que seempenham nesta obra de responsabilidade solene, que é proclamar aterceira mensagem angélica. (I TS; 88)
  24. 24. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 24Sem fé é impossível agradar a Deus. Podemos ter a salvação deDeus em nossa família, mas devemos crer neste sentido, viver nestesentido e ter constante, permanente fé e confiança em Deus. Cumpresubmetermos um temperamento impulsivo, e dominar nossas palavras;e a esse respeito conseguiremos grandes vitórias. A menos quecontrolemos nossas palavras e nosso temperamento, somosescravos de Satanás. Achamo-nos sujeitos a ele. Ele nos leva cativos.Todas as palavras de contestação, palavras desagradáveis,impacientes, irritadas, são uma oferta feita a sua satânica majestade. Eé uma custosa oferta, mais custosa do que qualquer sacrifício quepossamos fazer a Deus; pois ela destrói a paz e a felicidade de famíliasinteiras, destrói a saúde, e é afinal causa de perder-se uma vida eternade felicidade. (I TS, 108)Não há santificação bíblica para os que lançam para trás de si parteda verdade. Há na Palavra de Deus suficiente luz, de modo queninguém precisa errar. A verdade é bastante elevada para causaradmiração aos maiores intelectuais, e é todavia simples bastante paraser compreendida pelo mais humilde e mais fraco dos filhos de Deus, epara dar-lhe instrução. Os que não vêem a beleza da verdade, que nãodão nenhuma importância à mensagem do terceiro anjo, serãoinescusáveis; pois a verdade é clara. (Idem, 112)A santificação não é obra de um momento, uma hora, ou um dia. Éum contínuo crescimento na graça. Não sabemos um dia qual seránossa luta no dia seguinte. Satanás vive e está ativo, e precisamos cadadia clamar fervorosamente a Deus por auxílio e força para resistir-lhe.Enquanto Satanás reinar, teremos de subjugar o próprio eu, teremosassaltos a vencer, e não há lugar de parada, nenhum ponto a quepossamos chegar e dizer que atingimos plenamente."Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo paraalcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus." Filip. 3:12.A vida cristã é uma constante marcha avante. Jesus coloca-Se comorefinador e purificador de Seu povo; e quando Sua imagem estiverperfeitamente refletida neles, eles estarão perfeitos e santos, epreparados para a trasladação. Exige-se do cristão uma obraperfeita. Somos exortados a purificar-nos de toda a imundícia da carne edo espírito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus. Aí vemos onde
  25. 25. 25 | Apostila –Preparação do Povo de Deusestá a grande obra. Há um trabalho contínuo para o cristão. Toda vara davideira-mãe tem de tirar dela vida e força, a fim de dar fruto. (Idem, 114)Custar-nos-á esforço conseguir a vida eterna. Será somente pormeio de longo e perseverante esforço, severa disciplina e renhidoconflito que sairemos vitoriosos. Mas, se nós, paciente e decididamente,no nome do Vitorioso que venceu em nosso benefício no deserto datentação, vencermos assim como Ele o fez, alcançaremos arecompensa eterna. Nossos esforços, nossa abnegação e perseverançadevem ser proporcionais ao infinito valor do objetivo que perseguimos.Testimonies, vol. 3, págs. 324 e 325, 1873. (Idem, 115)A obra de podar e limpar a fim de preparar-nos para o Céu, é umagrande obra, e custar-nos-á muito sofrimento e provação, poisnossas vontades não se acham sujeitas à vontade de Cristo.Precisamos passar pela fornalha até que o fogo haja consumido aescória, e estejamos purificados, e reflitamos a imagem divina. Os queseguem as próprias inclinações e são regidos pelas aparências, não sãobons juízes do que Deus está fazendo. Acham-se cheios dedescontentamento. Vêem fracasso onde em verdade há triunfo, grandeperda onde existe ganho; e, como Jacó, estão prontos a exclamar:"Todas estas coisas vieram sobre mim" (Gên. 42:36), quando aspróprias coisas de que se queixam estão todas operando juntamentepara o seu bem.Não havendo cruz, não há coroa. Como pode alguém ser forte noSenhor, sem provações? Para termos forças, precisamos de exercício.Para possuir fé robusta, importa que sejamos colocados emcircunstâncias em que nossa fé seja exercitada. Pouco antes de suamorte, o apóstolo Paulo exortou a Timóteo: "Participa das aflições doevangelho segundo o poder de Deus." II Tim. 1:8. Através de muitatribulação é que havemos de entrar no reino de Deus. Nosso Salvadorfoi provado por todos os modos possíveis, e todavia triunfoucontinuamente em Deus. É nosso privilégio, na força do Senhor, serfortes em todas as circunstâncias, e gloriar-nos na cruz de Cristo.Testimonies, vol. 3, pág. 67, 1872. (I TS, 480)Em tempos antigos Deus falava aos homens por boca dos profetase apóstolos. Hoje em dia lhes fala pelos Testemunhos de Seu Espírito.Jamais houve tempo em que Deus instruísse Seu povo maisfervorosamente do que os instrui hoje, acerca de Sua vontade e do
  26. 26. A p o s t i l a – P r e p a r a ç ã o d o P o v o d e D e u s | 26procedimento que Ele deseja que sigam. Mas aproveitarão eles os Seusensinos? Receberão as Suas repreensões e acatarão as Suasadvertências? Deus não aceitará obediência parcial; não abonaránenhuma contemporização com o próprio eu. (I TS, 488)Deus tem sobre a Terra um povo que, com fé e santa esperança,está acompanhando o rolo da profecia a cumprir-se rapidamente, ebuscando purificar a alma na obediência à verdade, a fim de quenão sejam encontrados sem as vestes nupciais quando Cristoaparecer. (I TS, 504)Tomai a Bíblia como livro de estudo, e vede se não vos enchei do amorde Deus. Vosso coração talvez esteja deserto, fraco o intelecto; mas se,com oração, estudardes a Palavra de Deus, a luz cintilará em vossamente. Deus trabalha com todo estudante diligente. Os professoresque aprenderem com o grande Mestre, compreenderão o auxílio deDeus, como Daniel e seus companheiros, dos quais declara orelatório: "A esses quatro jovens Deus deu o conhecimento e ainteligência em todas as letras e sabedoria; mas a Daniel deuentendimento em toda visão e sonhos." Dan. 1:17. ...O Espírito Santo trabalhará com o consagrado instrumentohumano; pois este é o propósito de Deus. O Senhor abriu umaporta entre o Céu e a Terra, que poder algum poderá fechar. Eleconvida cada ser humano a ser puro, santo, santificado, a fim de quepossa ser realizada a obra para este tempo. Quando o povo de Deus secolocar na devida relação para com Ele e uns para com os outros,haverá plena concessão do Espírito Santo para a combinaçãoharmoniosa de todo o corpo.Nada enfraquece tão evidentemente uma igreja como a desunião e acontenda. Coisa alguma combate mais contra Cristo e a verdade do queeste espírito. "Pelos seus frutos os conhecereis." Mat. 7:20. "Acaso,pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira,figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce. Quementre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão de sabedoria,mediante condigno proceder, as suas obras." Tia. 3:11-13."Por isso, restabelecei as mãos descaídas e os joelhos trôpegos; e fazeicaminhos retos para os pés, para que não se extravie o que é manco;
  27. 27. 27 | Apostila –Preparação do Povo de Deusantes, seja curado. Segui a paz com todos e a santificação, sem a qualninguém verá o Senhor, atentando, diligentemente, por que ninguémseja faltoso, separando-se da graça de Deus; nem haja alguma raiz deamargura que, brotando, vos perturbe, e, por meio dela, muitos sejamcontaminados." Heb. 12:12-15.Enquanto estivermos neste mundo precisamos estar ligados uns aosoutros. A humanidade está entrelaçada e interligada com a humanidade.Como cristãos, somos membros uns dos outros. O Senhor nos fezassim, e quando vêm desapontamentos, não devemos pensar o pioruns dos outros. Somos membros individuais do corpo geral. Nodesamparo e no desapontamento, estamos pelejando os combates davida, e o Senhor quer que nós, como Seus filhos e filhas, a quem Elechama de amigos, ajudemos uns aos outros. Isto deve fazer parte denosso trabalho cristão prático. Signs of the Times, 7 de fevereiro de1900. (MM, RP. 85)Quando o povo de Deus crer plenamente na oração de Cristo,quando praticarem na vida diária as instruções contidas namesma, ver-se-á em nossas fileiras unidade de ação. Irmãoachar-se-á ligado a irmão, pelos laços áureos do amor de Cristo. OEspírito de Deus, unicamente, é que pode efetuar esta unidade.Aquele que Se santificou a Si mesmo, pode santificar também Seusdiscípulos. A Ele unidos, achar-se-ão também unidos entre simesmos, na mais santa fé. Quando buscarmos esta unidade com oempenho que Deus deseja empreguemos, ela nos virá.(Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 246 e 247)

×