20. a condição da igreja ii

328 views

Published on

Published in: Spiritual
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
328
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

20. a condição da igreja ii

  1. 1. 1| Apostila –A Condição da Igreja II A CONDIÇÃO DA IGREJA IIAntes de começarmos o nosso estudo vamos rever alguns pontosfundamentais, para a interpretação do assunto. Temos que levar emconsideração que tanto a Bíblia e o Espírito de Profecia são estudadoslevando do material para o espiritual e que é regra sobre regra, preceitomais preceitos. E que quando uma profecia não se cumpre em umageração ela se cumpre em outra, pois, o trato de Deus com Seu povo écondicional.O mundo não deve ser introduzido na igreja, e com ela casar-se,formando um laço de união. Por esse meio tornar-se-á a igrejaverdadeiramente corrupta, e, como foi declarado em Apocalipse:"Refúgio de toda a ave imunda e aborrecível!" Apoc. 18:2. (TM, Ob.Evang. 265)Nossa posição no mundo não é a que deveria ser. Estamos longede onde estaríamos se nossa experiência cristã houvesse estadoem harmonia com a luz e as oportunidades que nos foram dadas ese desde o princípio houvéssemos avançado constantemente, paraa frente e para cima. Se tivéssemos andado na luz que nos tem sidoconcedida, se tivéssemos progredido no conhecimento do Senhor,nossa vereda ter-se-ia tornado cada vez mais brilhante. Mas muitos dosque receberam luz especial acham-se tão conformados com o mundoque mal podem ser distinguidos dos mundanos. Não se destacam comopovo peculiar de Deus, eleito e precioso. É difícil discernir entre o queserve a Deus e o que O não serve. (III TS, 251)Nas balanças do santuário há de ser pesada a Igreja Adventista doSétimo Dia. Ela será julgada pelos privilégios e vantagens que temdesfrutado. Se sua experiência espiritual não corresponde às vantagensque, a preço infinito, Cristo lhe concedeu; se as bênçãos que lhe foramconferidas não a habilitarem para fazer a obra que lhe foi confiada,sobre ela será pronunciada a sentença: "Achada em falta." Pela luz quelhe foi concedida, pelas oportunidades dadas, será ela julgada. (III TS,
  2. 2. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I |2251) (Apoc 11: 19; Apoc 15: 7, 8; Ex 25: 10-22; II Cr 5: 7; Heb 9: 4; Apoc4: 5; 16: 17 – 21; I Cor 6: 3) "Arrepende-te, e Pratica as Primeiras Obras"Solenes admoestações e advertências, manifestas na destruiçãode muito acariciadas instalações para o serviço, como que nosdizem: "Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica asprimeiras obras." Apoc. 2:5. Por que há tão pálida percepção daverdadeira condição espiritual da igreja? Não caiu a cegueira sobre osvigias dos muros de Sião? Não se acham muitos dos servos de Deusdespreocupados e bem satisfeitos, como se a coluna de nuvem, de dia,e a de fogo, à noite, pousassem sobre o santuário? Não há, em cargosde responsabilidade, os que professam conhecer a Deus mas em suavida e caráter O negam? Não se acham muitos dos que se consideramo Seu povo escolhido e peculiar, satisfeitos com viver sem a evidênciade que, na verdade, Deus Se acha no meio deles, para os salvar dasciladas e dos ataques de Satanás?Não possuiríamos hoje muito mais luz se, no passado, tivéssemosacolhido as advertências do Senhor, reconhecido a Sua presença evolvido costas a todas as práticas contrárias à Sua vontade? Se issohouvéssemos feito, a luz do Céu teria brilhado no templo da alma,habilitando-nos para compreender a verdade, amar a Deus sobre todasas coisas e ao próximo como a nós mesmos. Oh! quanto não é Cristodesonrado pelos que, professando ser cristãos, trazem opróbrio sobre onome que tomam, deixando de fazer que sua vida corresponda com suaprofissão, deixando de tratar-se mutuamente com o amor e respeito queDeus espera revelem em palavras bondosas e atos corteses! (III TS, 252)Os poderes satânicos estão intensamente incitados. Guerras ederramamento de sangue são o resultado. A atmosfera moral acha-seenvenenada por atos cruéis e horríveis. O espírito da discórdia está aespalhar-se; ele prevalece por toda parte. Muitas almas acham-sepossuídas do espírito de fraude ou de procedimentos clandestinos.Muitos se desviarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores edoutrinas de demônios. Não discernem qual o espírito que delestomou posse. (III, TS, 253)
  3. 3. 3| Apostila –A Condição da Igreja IIUm Ser que enxerga por sob a superfície e lê o coração de todosos homens, diz dos que têm recebido grande luz: "Não se achamaflitos e atônitos por causa de seu estado moral e espiritual." "Escolhemos seus próprios caminhos, e a sua alma toma prazer nas suasabominações; também Eu quererei as suas ilusões, farei vir sobre elesos seus temores; porquanto clamei e ninguém respondeu, falei, e nãoescutaram, mas fizeram o que parece mal aos Meus olhos, eescolheram aquilo em que não tinha prazer." Isa. 66:3 e 4. "Por issoDeus lhe enviará a operação do erro, para que creiam a mentira","porque não receberam o amor da verdade para se salvarem", "antestiveram prazer na iniqüidade." II Tess. 2:11, 10 e 12.O Professor celeste indagou: "Que engano maior poderá seduzir oespírito do que a pretensão de que estais construindo sobre ofundamento reto e de que Deus aceita vossas obras, quando narealidade estais efetuando muitas coisas de acordo com princípiosmundanos, e estais pecando contra Jeová? Oh! é um grandeengano, uma fascinante ilusão, a que toma posse do espírito doshomens, quando, tendo uma vez conhecido a verdade, confundem aforma da piedade com o espírito e a eficiência da mesma; quandosupõem ser ricos, e estar enriquecidos, e de nada terem falta, enquantona realidade estão faltos de tudo!"Deus não mudou em relação a Seus servos fiéis que guardam imaculadasas suas vestes. Mas muitos estão a clamar: "Paz e segurança!" (ITess. 5:3), enquanto está prestes a sobrevir-lhes repentinadestruição. A menos que haja arrependimento completo, a menos que oshomens humilhem o coração, confessando os pecados e recebendo averdade tal qual é em Jesus, jamais entrarão no Céu. Quando apurificação se realizar em nossas fileiras, não ficaremos por mais tempoociosos, jactando-nos de ser ricos e enriquecidos e de nada ter falta.Quem pode sinceramente dizer: "Nosso ouro é provado no fogo;nossas vestes estão incontaminadas do mundo"? Eu vi nossoInstrutor apontando para as vestes da chamada justiça. Tirando-as, pôsa descoberta a corrupção que estava por debaixo. Disse-me Ele, então:"Não vê como eles pretensiosamente encobriam seu depravamento ecorrupção do caráter? Como se fez prostituta a cidade fiel! Isa. 1:21.A casa de Meu Pai é feita casa de comércio, um lugar de onde partirama presença e glória divinas! Por esse motivo é que há fraqueza, e faltade força." (III TS, 253 / 254)
  4. 4. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I |4 Chamado para a ReformaA menos que se arrependa e converta a igreja que agora está alevedar-se com sua apostasia, comerá do fruto de seus própriosatos, até que se aborreça a si mesma. Quando resistir ao mal eescolher o bem, quando buscar a Deus com toda a humildade ealcançar sua alta vocação em Cristo, permanecendo na plataforma daverdade eterna, e pela fé lançar mão dos dons que para ela se achampreparados, então será curada. Aparecerá então na simplicidade epureza que Deus lhe deu, separada de embaraços terrenos, mostrandoque a verdade com efeito a libertou. Então seus membros serão naverdade os escolhidos de Deus, os Seus representantes.É chegado o tempo para se realizar uma reforma completa. Quandoesta reforma começar, o espírito de oração atuará em cada crente ebanirá da igreja o espírito de discórdia e luta. Os que não têm estadoa viver em comunhão cristã, chegar-se-ão uns aos outros em contatoíntimo. Um membro que trabalhe da maneira devida levará outrosmembros a unir-se-lhes em súplica pela revelação do Espírito Santo.Não haverá confusão, pois todos estarão em harmonia com o Espírito.As barreiras que separam um crente de outro, serão derribadas eos servos de Deus falarão as mesmas coisas. O Senhor cooperarácom os Seus servos. Todos orarão com entendimento a prece queCristo ensinou aos Seus servos: "Venha o Teu reino, seja feita a Tuavontade, assim na Terra como no Céu." Mat. 6:10. (III TS, 255 / 256)Foi-me mostrado que o espírito do mundo está levedandorapidamente a igreja. Vocês estão seguindo o mesmo caminho que oantigo Israel. Há a mesma rebeldia ao seu santo chamado como povopeculiar de Deus. Os irmãos estão tendo associação com asinfrutuosas obras das trevas. Sua concordância com os descrentestêm provocado o desprazer divino. Vocês não sabem das coisas quedizem respeito á sua paz e as estão rapidamente ocultando de seusolhos. Sua negligencia em seguir a luz os colocará em um posição maisdesfavorável do os Judeus, sobre quem Cristo pronunciou umamaldição. (5 TI, 76)
  5. 5. 5| Apostila –A Condição da Igreja IIMas poucos sabem o que nossas igrejas estão para experimentar. Foi-me mostrado que presentemente estamos sob tolerância divina;porém, ninguém sabe até quando. Ninguém sabe quão grande é amisericórdia que tem sido exercida sobre nós. Poucos sãofervorosamente consagrados a Deus. (5 TI 76)Um dos mais deploráveis efeitos da apostasia original foi aperda do poder de domínio próprio por parte do homem.Unicamente à medida que esse poder é reconquistado pode haverreal progresso. (CBV, 129)Todo ato, embora pequeno, tem seu lugar no grande drama davida. Considerai que o desejo de uma única satisfação do apetite,introduziu o pecado no mundo, com seus terríveis resultados. Oscasamentos profanos dos filhos de Deus com as filhas dos homens,deram em resultado a apostasia que terminou com a destruição domundo pelo dilúvio. O mais insignificante ato de condescendênciacom o próprio eu tem resultado em grandes revoluções. É o queacontece agora. Poucos há que sejam ponderados. Como os filhos deIsrael, não dão ouvidos aos conselhos, mas seguem as própriasinclinações. Unem-se a um elemento mundano no assistir a reuniõesem que se porão em evidência, e assim abrem o caminho que seráseguido por outros. O que foi feito uma vez, será repetido por eles e pormuitos outros. Todo passo dado por essas pessoas produz impressãoperdurável, não só em sua própria consciência e hábitos, como nosdos outros. Esta consideração imprime solene dignidade à vidahumana. (CSE, 103)A condescendência com um único sentimento de vingança podeabrir o caminho para um cortejo de sentimentos que terminarão emassassínio. O menor desvio do direito e dos princípios levará àseparação de Deus, e poderá terminar em apostasia. ... Exige menostempo e trabalho corromper os nossos caminhos diante de Deus do queimplantar no caráter hábitos de justiça e verdade. Tudo aquilo a que umhomem se acostuma, seja sua influência boa ou má, ele acha difícilabandonar. (CSRA, 241)
  6. 6. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I |6A grande apostasia, que se está desenvolvendo e aumentando etornando-se mais forte... continuará nesta marcha até que o Senhordesça do Céu com um clamor. Devemos apegar-nos aos primeirosprincípios de nossa fé e prosseguir em força e crescimento de fé.Devemos sempre conservar a fé consolidada pelo Espírito Santo deDeus, desde os primeiros eventos de nossa experiência até o tempopresente. Precisamos agora de mais ampla, mais profunda, maisardente e inamovível fé na direção do Espírito Santo. Se no princípioprecisamos da manifesta prova do poder do Espírito Santo paraconfirmar a verdade, após a passagem do tempo, precisamos hoje detoda evidência na confirmação da verdade, quando pessoas estão seapartando da fé e dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas dedemônios. Não deve haver nenhuma pessoa desanimando agora. (MM,Olhando Para o Alto, 346)Como foi nos dias de Cristo, assim se dá agora; os fariseus nãoconhecem sua necessidade espiritual. A eles se dirige a mensagem:"como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e nãosabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego e nu;aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo, para que teenriqueças, e vestidos brancos para que te vistas, e não apareça avergonha da tua nudez." Apoc. 3:17 e 18. Fé e amor são o ouro provadono fogo. Mas no caso de muitos se obscureceu o brilho do ouro, eperdeu-se o tesouro precioso. A justiça de Cristo é para eles um vestidosem uso, uma fonte intata. A esses é dito: "Tenho, porém, contra ti quedeixaste a tua primeira caridade. Lembra-te pois de onde caíste, earrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não,brevemente a ti verei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não tearrependeres." Apoc. 2:4 e 5. (DTN,280)Mas, oh! que cena deplorável! Aqueles que não se submetem àinfluência do Espírito Santo logo perdem as bênçãos recebidas quandoreconheceram que a verdade procedia do Céu. Eles caem numa friaformalidade sem vida; perdem o interesse pelas almas que perecem:eles abandonaram seu "primeiro amor". E Cristo lhes diz: "Lembra-te,pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeirasobras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro,
  7. 7. 7| Apostila –A Condição da Igreja IIcaso não te arrependas." Apoc. 2:5. Ele retirará Seu Espírito Santoda igreja, e O dará a outros que O apreciem. (MM, RP, 309)Eis a nossa obra, irmãos; empreendê-la-emos? Tão pouco dela é feito,que vêm à propósito as palavras da verdadeira testemunha à igreja:"Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade.Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica asprimeiras obras; quando não, brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar oteu castiçal, se não te arrependeres." Apoc. 2:4 e 5. (TM, O. Evang, 275)Não haverá cristãos a quem tal pessoa se possa dirigir em buscade alívio? A esta pergunta Deus responde: "Tenho, porém, contra tique deixaste a tua primeira caridade. Lembra-te, pois, de onde caíste, earrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a tivirei e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres." Apoc.2:4 e 5. Um farisaísmo frio e de coração endurecido se tem apossado demuitos dos professos seguidores de Cristo, e o amor de Jesus estámorto. (TM, Obreiros Evang, 352)"Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeirasobras; quando não, brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teucastiçal, se não te arrependeres." Apoc. 2:5.Os olhos do Senhor se dirigiam para o povo com um misto de tristeza edesprazer, e eram pronunciadas as palavras: "Tenho, porém, contra tique deixaste a tua primeira caridade. Lembra-te, pois, de ondecaíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não,brevemente a ti virei e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não tearrependeres." Apoc. 2:4 e 5. (Idem, 461)Cedo na história da igreja o mistério da iniqüidade predito pelo apóstoloPaulo iniciou sua calamitosa obra; e quando os falsos ensinadores, a cujorespeito Pedro advertiu os crentes, exibiram suas heresias, muitos foramseduzidos pelas falsas doutrinas. Alguns tropeçaram sob as provas eforam tentados a abandonar a fé. Ao tempo em que foi dada estarevelação a João, muitos haviam perdido seu primeiro amor da verdadeevangélica. Mas em Sua misericórdia Deus não permitiu que a igreja
  8. 8. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I |8continuasse em estado de apostasia. Numa mensagem de infinitaternura Ele revelou Seu amor por eles, e Seu desejo de que fizessemsegura obra para a eternidade. "Lembra-te pois donde caíste", apelou, "earrepende-te, e pratica as primeiras obras." Apoc. 2:5. (AA, 587)Falei ao povo de Otsego, sobre os versículos quatro e cinco do segundocapítulo do Apocalipse: "Tenho, porém, contra ti que deixaste o teuprimeiro amor. Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica asprimeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugaro teu castiçal, se não te arrependeres." Apoc. 2:4 e 5. O povo ao qualsão dirigidas essas palavras tem muitas qualidade excelentes,reconhecidas pela Testemunha Fiel; "tenho, porém", diz Ele, "contra tique deixaste o teu primeiro amor". Aí está uma necessidade que precisaser satisfeita. Todas as demais graças não bastam para suprir asdeficiências. A igreja é aconselhada: "lembra-te pois donde caíste, earrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não,brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não tearrependeres. ... Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz àsigrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da Vida. (I ME, 369)A igreja remanescente é chamada a passar por uma experiênciasemelhante à dos judeus; e a Testemunha Fiel, que anda no meio dossete castiçais de ouro, tem uma solene mensagem para Seu povo. DizEle: "Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade.Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeirasobras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teucastiçal, se não te arrependeres." Apoc. 2:4 e 5. O amor de Deus temestado a desaparecer da igreja, e em resultado, o amor de si mesmotem ressurgido ativamente. Com a perda do amor de Deus veio aperda do amor aos irmãos. Pode a igreja satisfazer a toda adescrição feita da igreja de Éfeso e todavia faltar-lhe a vitalpiedade. Deles disse Jesus: "Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e atua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova osque dizem ser apóstolos e o não são, e tu os achaste mentirosos. Esofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo Meu nome, e não tecansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste a tua primeira caridade."Apoc. 2:2-4. (Idem, 387)
  9. 9. 9| Apostila –A Condição da Igreja IIDisse a Testemunha Verdadeira à igreja de Éfeso: "Tenho, porém,contra ti que deixaste a tua primeira caridade. Lembra-te, pois, dondecaíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não,brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não tearrependeres". Apoc. 2:4 e 5. O Salvador aguarda a resposta a Seusoferecimentos de amor e perdão, com uma compaixão mais terna do queaquela que move o coração de um pai terrestre para perdoar um filhotransviado e sofredor. Ele clama aos errantes: "Tornai-vos para Mim, eEu tornarei para vós." Mal. 3:7. Mas se aquele que vagueia, recusapersistentemente atender à voz que o chama com amor compassivoe terno, será finalmente deixado em trevas. O coração que durantemuito tempo desdenhou a misericórdia de Deus, torna-se endurecido nopecado, e não mais é susceptível à influência da graça de Deus. Terrívelserá a sorte da alma da qual o Salvador, pleiteando por sua defesa,declarará finalmente: "Está entregue aos ídolos; deixa-o". Osé. 4:17.Haverá menos rigor no dia do Juízo para as cidades da planície do quepara aqueles que conheceram o amor de Cristo, e contudo se desviaramà escolha dos prazeres de um mundo de pecado. (PR, 165)Vi que, havendo Jesus deixado o lugar santo e entrado para dentro dosegundo véu, as igrejas têm-se tornado esconderijo de toda espéciede ave imunda e detestável. Vi nas igrejas grande iniqüidade e vileza;contudo, os seus membros professam ser cristãos. Sua profissão, suasorações e exortações constituem uma abominação aos olhos de Deus.Disse o anjo: "Deus não Se agradará de suas assembléias. Egoísmo,mentira e engano são por eles praticados sem reprovações daconsciência. E sobre todos esses maus traços lançam o manto dareligião." Foi-me mostrado o orgulho das igrejas nominais. Deus nãoestá em seus pensamentos; sua mente carnal demora-se nelesmesmos; decoram os seus pobres corpos mortais, e olham então parasi mesmos com satisfação e prazer. Jesus e os anjos olham para elescom ira. Disse o anjo: "Seus pecados e orgulho alcançaram o Céu. Suaporção está preparada. Justiça e juízo têm dormido por muito tempo,mas despertarão logo. Minha é a vingança, e Eu darei a retribuição, dizo Senhor." As terríveis ameaças do terceiro anjo deverão tornar-serealidade, e todos os ímpios beberão da ira de Deus. Um inumerávelexército de anjos maus estão se espalhando sobre toda a Terra eenchendo as igrejas. Esses agentes de Satanás olham para as
  10. 10. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 10corporações religiosas com exultação, pois o mato da religião ocultamultidão de pecados. (PE, 274) Isa 4: 1; 2: 2;Disse o anjo: "Nada menos que a completa armadura da justiça podehabilitar o homem a vencer os poderes das trevas e conservar a vitóriasobre eles. Satanás tomou plena posse das igrejas como um corpo.Consideram-se os dizeres e as obras de homens em vez das claras,cortantes verdades da Palavra de Deus. (PE, 273 e 274)Muitos se levantarão em nossos púlpitos tendo nas mãos a tocha dafalsa profecia, acesa na infernal tocha de Satanás. (TM, 409)A condição da igreja neste tempo é indicada nas palavras do Salvador, emApocalipse: "Tens nome de que vives, e estás morto.” (GC, 309 e 310)Há estonteante apostasia no povo de Deus, aqueles a quem temsido confiadas santas e sagradas verdades. Sua fé, seu serviço,suas obras, devem ser comparados com o que poderiam ter sido se seurumo fosse continuamente para frente e para cima, segundo a graça e asanta verdade que lhes foram dadas. (TM, O. Evang, 450)Nunca deis motivo para que o mundo diga que as pessoasmundanas e os seguidores de Cristo são parecidos em seusgostos e interesses; pois Deus traçou uma linha entre Seu povo e omundo. Esta linha demarcatória é ampla, profunda e clara; não deveestar tão mesclada com o mundo que não seja discernível. "O Senhorconhece os que Lhe pertencem." II Tim. 2:19. "Pelos seus frutos osconhecereis." Mat. 7:20. (MM, RP, 360)À medida que me era desdobrada a condição da igreja e do mundo,e contemplei as terríveis cenas que se encontram precisamentediante de nós, fiquei alarmada com a perspectiva; e noite apósnoite, enquanto todos na casa estavam dormindo, escrevi as coisasque me eram dadas por Deus. Foram-me mostradas as heresias queirão surgir, as mentiras que prevalecerão, o poder de Satanás para
  11. 11. 11 | Apostila –A Condição da Igreja IIoperar milagres - os falsos cristos que aparecerão - que enganarão amaior parte até mesmo do mundo religioso e que, se fosse possível,desencaminhariam os próprios eleitos. (III ME, 114)Uma idêntica condição de coisas existe hoje. Aquilo que em si mesmo élícito, é levado ao excesso. O apetite é satisfeito sem restrições.Professos seguidores de Cristo estão hoje comendo e bebendocom os ímpios, enquanto seus nomes permanecem nos honradosregistros da igreja. A intemperança embota as faculdades morais eespirituais, e prepara o caminho para a satisfação das más paixões.Multidões não se sentem sob qualquer obrigação moral de reprimiremseus desejos sensuais, e tornam-se escravos da luxúria. Os homensestão vivendo para os prazeres dos sentidos, para este mundo e paraesta vida unicamente. (PP, 101 e 102)A fé e o amor são as verdadeiras riquezas, o ouro puro que aTestemunha Verdadeira aconselha os mornos a comprar. Por mais ricosque sejamos em tesouros terrestres, toda a nossa riqueza não noshabilitará a comprar os preciosos remédios que curam a doença daalma chamada mornidão. A inteligência e as riquezas da Terra eramimpotentes para remover os defeitos da igreja de Laodicéia, ouremediar-lhes a deplorável condição. Eram cegos, não obstanteachavam que estavam bem. O Espírito de Deus não lhes iluminava amente, e não percebiam sua pecaminosidade; não sentiam,portanto, necessidade de auxílio. (I TS, 477)Com o coração tomado de dor, o visitante que de longe viera,contemplou as arruinadas defesas de sua amada Jerusalém. E não éassim que os anjos do Céu inspecionam a condição da igreja deCristo? Como os habitantes de Jerusalém, habituamo-nos aos malesexistentes, e muitas vezes ficamos satisfeitos, sem fazer nenhumesforço para remediá-los. Como, porém, são esses males consideradospelos seres iluminados divinamente? Não olham eles, como Neemias,de coração tomado de tristeza, para os muros arruinados e as portascarbonizadas? SDA Bible Commentary, vol. 3, pág. 1.136. (Vidas queFalam 264)
  12. 12. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 12Estar sem as graças do Espírito de Deus é realmente triste; maisterrível condição, porém, é estar assim destituído deespiritualidade e de Cristo, e ainda buscar justificar-nos dizendoaos que se sobressaltam por nós que não necessitamos de seustemores nem piedade. Temível é o poder da ilusão própria no espíritohumano! Que cegueira! tomar a luz por trevas e as trevas por luz! ATestemunha Verdadeira aconselha-nos a comprar dEle ouro provado nofogo, vestidos brancos e colírio. (I TS, 477)A verdadeira graça, que é de inestimável valor e que resistirá àexperiência da provação e da adversidade, só se obtém pela fé, e pelahumilde obediência apoiada pela oração. As graças que resistem àsprovas da aflição e da perseguição, e demonstram sua pureza esinceridade, são o ouro que é provado no fogo e achado genuíno. Cristooferece vender este precioso tesouro ao homem: "Aconselho-te que deMim compres ouro provado no fogo." Apoc. 3:18. O morto, friocumprimento do dever não nos faz cristãos. Cumpre-nos sair doestado de mornidão e experimentar conversão real, ou perderemos oCéu. (I TS, 478)Foi-me mostrado que toda prova feita pelo processo de refinamento epurificação sobre os professos cristãos demonstra que alguns sãoescória. Nem sempre aparece o fino ouro. Em toda crise religiosa algunscaem sob a tentação. O peneiramento de Deus sacode foramultidões, como folhas secas. A prosperidade multiplica a massados que professam. A adversidade os leva para fora da Igreja.Como uma classe, não tem o espírito firme em Deus. Saem de nós,porque não são de nós; pois quando surge tribulação ou perseguiçãopor causa da palavra, muitos se escandalizam. (I, TS, 479)Já mais a linha de separação entre os seguidores de Cristo e os deSatanás deve obliterar-se. Há uma linha divisória distinta, traçada porDeus mesmo, entre a igreja e o mundo, entre os que observam Seusmandamentos e os que quebrantam Seus preceitos. Não se unem unsaos outros. Divergem uns dos outros como o dia da noite pelosseus gostos, aspirações, propósitos e caráter. Cultivando o amor e otemor de Deus, havemos de aborrecer até a coisa mais insignificanteque tenha visos de impureza. (II TS pág. 224)
  13. 13. 13 | Apostila –A Condição da Igreja IIA conformidade aos costumes mundanos converte a igreja aomundo; jamais converte o mundo a Cristo. A familiaridade com opecado inevitavelmente o fará parecer menos repelente. Aquele queprefere associar-se aos servos de Satanás, logo deixará de temer osenhor deles. Quando, no caminho do dever, somos levados à prova,como o foi Daniel na corte do rei, podemos estar certos de que Deusnos protegerá; mas se nos colocamos sob tentação, mais cedo ou maistarde cairemos. (GC pág. 509)O Senhor escolheu para Si aquele que é piedoso; essa consagração aDeus e a separação do mundo é clara e positivamente ordenada emambos os Testemunhos. Há um muro de separação que o Senhormesmo estabeleceu entre as coisas do mundo e as coisas que Elemesmo estabeleceu entre as coisas do mundo e santificou para Si.A vocação e o caráter do povo de Deus são peculiares, suasperspectivas ou peculiares, e essas peculiaridades os distinguemde todo os outros povos. Todo o povo de Deus na Terra é um corpo,desde o principio até o fim do tempo. Ele tem uma Cabeça quedirige e governa o corpo. A mesma imposição feita ao antigo Israel,pesa agora sobre o povo de Deus – serem separados do mundo. Ogrande Líder da igreja não mudou. A experiência dos cristãos nestesdias. É muito semelhante ás viagens do antigo Israel. Por favor, leia ICorintios 10, especialmente os versos 6 até o 15. (I TI pág. 283-284).A linha de separação entre cristãos professos e ímpios é agoradificilmente discernida. Os membros da igreja amam o que omundo ama, e estão prontos para se unirem a ele; e Satanás estáresolvido a uni-los em um só corpo, e assim fortalecer sua causaarrastando-os todos para as fileiras do espiritismo. Os romanistas,que se gloriam dos milagres como sinal certo da verdadeira igreja, serãofacilmente enganados por este poder operador de prodígios; e osprotestantes, tendo rejeitado o escudo da verdade, serão tambémiludidos. Católicos, protestantes e mundanos juntamente aceitarão aforma de piedade, destituída de sua eficácia, e verão nesta aliança umgrandioso movimento para a conversão do mundo, e o começo domilênio há tanto esperado. (GC pág. 588)
  14. 14. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 14Satanás tomou plena posse das igrejas como um corpo.Consideram-se os dizeres e as obras de homens em vez dasclaras, cortantes verdades da Palavra de Deus. O espírito e amizadedo mundo são inimizades contra Deus. Quando a verdade em suasimplicidade e força, como é em Jesus, é levada a dar fruto contra oespírito do mundo, desperta para logo o espírito de perseguição.Grandes números de pessoas que professam ser cristãs não conhecema Deus.Uma inumerável hoste de anjos maus estão se espalhando sobretoda a Terra e enchendo as igrejas. Esses agentes de Satanás olhampara as corporações religiosas com exultação, pois o manto da religiãocobre o maior crime e iniqüidade. (P.E, págs. 273-275).A maioria dos cristãos finalmente consentiu em baixar a norma,formando-se uma união entre o cristianismo e o paganismo. Postoque os adoradores de ídolos professassem estar convertidos e unidos àigreja, apegavam-se ainda à idolatria, mudando apenas os objetos deculto pelas imagens de Jesus, e mesmo de Maria e dos santos. Ofermento vil da idolatria, assim trazido para a igreja, continuou a obrafunesta. Doutrinas errôneas, ritos supersticiosos e cerimônias idolátricasforam incorporados em sua fé e culto. Unindo-se os seguidores deCristo aos idólatras, a religião cristã se tornou corrupta e a igreja perdeusua pureza e poder. Alguns houve, entretanto, que não foramtransviados por esses enganos. Mantinham-se ainda fiéis ao Autor daverdade, e adoravam a Deus somente. (GC pág. 43) A história serepete.Em nosso tempo, como na antiguidade, as verdades vitais daPalavra de Deus são substituídas por teorias e especulaçõeshumanas. Muitos professos ministros do Evangelho não aceitamtoda a Bíblia como a Palavra inspirada. Um sábio rejeita esta parte,outro duvida daquela. Elevam sua opinião acima da Palavra; e asEscrituras que eles ensinam, repousam sobre a autoridade delespróprios. Sua autenticidade divina é destruída. Deste modo é semeadalargamente a semente da incredulidade; porque o povo é confundido enão sabe no que crer. Há muitas crenças que a mente não tem o direitode entreter. (Parábolas de Jesus, pág. 39)
  15. 15. 15 | Apostila –A Condição da Igreja IINão há, porém, união entre o Príncipe da luz e o príncipe dastrevas, e nenhuma conivência poderá haver entre os seusseguidores. Quando os cristãos consentiram em unir-se àquelesque não eram senão meio-convertidos do paganismo, enveredarampor caminho que levaria mais e mais longe da verdade. Satanásexultou em haver conseguido enganar tão grande número dosseguidores de Cristo. Levou então seu poder a agir de modo maiscompleto sobre eles, e os inspirou a perseguir aqueles quepermaneceram fiéis a Deus. Ninguém compreendeu tão bem como seopor à verdadeira fé cristã como os que haviam sido seus defensores; eestes cristãos apóstatas, unindo-se aos companheiros semipagãos,dirigiram seus ataques contra os característicos mais importantes dasdoutrinas de Cristo. (GC, 45)Foi necessária uma luta desesperada por parte daqueles quedesejavam ser fiéis, permanecendo firmes contra os enganos eabominações que se disfarçavam sob as vestes sacerdotais e seintroduziram na igreja. A Escritura Sagrada não era aceita como anorma de fé. A doutrina da liberdade religiosa era chamada heresia,sendo odiados e proscritos seus mantenedores.unidade só se pudesse conseguir comprometendo a verdade e a justiça,seria preferível que prevalecessem as diferenças e as conseqüenteslutas. (GC pág. 45)E um escritor, no Religious Telescope, testificou: "Nuncatestemunhamos declínio religioso tão generalizado como nopresente. Em verdade, a igreja deveria despertar e pesquisar acausa desta situação aflitiva; pois, como aflito é que deveria serencarado este estado de coisas por todo aquele que ama a Sião.Quando nos lembramos de quão poucos e espaçados casos deverdadeira conversão existem, e da insolência e obstinação dospecadores, quase sem precedentes, exclamamos como queinvoluntariamente: Esqueceu-Se Deus de ser misericordioso? ouestá fechada a porta da graça?"Semelhante condição nunca prevalece sem causa na própria igreja.As trevas espirituais que caem sobre as nações, igrejas e indivíduos,são devidas, não à retirada arbitrária do socorro da graça divina, por
  16. 16. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 16parte de Deus, mas à negligência ou rejeição da luz divina por partedos homens. Exemplo frisante desta verdade vê-se na história dopovo judeu no tempo de Cristo. Pelo apego ao mundo eesquecimento de Deus e Sua Palavra, tornou-se-lhes obscurecido oentendimento, e o coração mundano e sensual. Daí estarem emignorância quanto ao advento do Messias e, em seu orgulho eincredulidade, rejeitarem o Redentor. Mesmo assim, Deus nãoprivou a nação judaica do conhecimento das bênçãos dasalvação, ou de participar delas. Aqueles, porém, que rejeitarama verdade, perderam todo o desejo do dom do Céu. Tinham"posto as trevas pela luz, e a luz pelas trevas", até que a luz queneles estava se tornou em trevas; e quão grandes eram astrevas!Convém à política de Satanás que os homens conservem asformas da religião, embora falte o espírito da piedade vital. Depoisde terem rejeitado o evangelho, os judeus continuaram zelosamente amanter seus antigos ritos; preservavam com rigor o exclusivismonacional, ao mesmo tempo em que não podiam deixar de admitir que apresença de Deus não mais era entre eles manifesta. A profecia deDaniel apontava tão insofismavelmente para o tempo da vinda doMessias, e tão diretamente lhes predizia Sua morte, que elesdesanimavam o estudo dessa profecia, e finalmente os rabispronunciaram a maldição sobre todos os que tentassem uma contagemdo tempo. Em sua cegueira e impenitência, o povo de Israel tempermanecido, por mil e novecentos anos, indiferente ao misericordiosooferecimento de salvação, despreocupado das bênçãos do evangelhocomo solene e terrível advertência do perigo de rejeitar a luz do Céu.Onde quer que exista causa idêntica, os mesmos efeitos seseguirão. Aquele que deliberadamente abafa as convicções dodever, pelo fato de se achar este em conflito com as tendênciaspessoais, perderá finalmente a faculdade de discernir a verdade doerro. Obscurece-se o entendimento, a consciência se torna calejada, ocoração endurecido, e a alma se separa de Deus. Onde a mensagemda verdade divina é desdenhada e tratada levianamente, ali a igreja seenvolve em trevas; esfriam a fé e o amor; entram a separação e adiscórdia. Os membros da igreja centralizam seus interesses e energiasem empreendimentos mundanos, e os pecadores se tornamendurecidos em sua impenitência.
  17. 17. 17 | Apostila –A Condição da Igreja IIA mensagem do primeiro anjo de Apocalipse 14, anunciando ahora do juízo de Deus e apelando para os homens a fim de Otemer e adorar, estava destinada a separar o povo professo deDeus das influências corruptoras do mundo, e despertá-lo a fimde ver seu verdadeiro estado de mundanismo e apostasia. Deusenviou à igreja, nesta mensagem, uma advertência que, se fosseaceita, teria corrigido os males que a estavam apartando dEle.Houvessem os homens recebido a mensagem do Céu,humilhando o coração perante o Senhor, buscando comsinceridade o preparo para estar em pé em Sua presença, oEspírito e poder de Deus ter-se-iam manifestado entre eles. Aigreja de novo teria atingido o bendito estado de unidade, fé eamor, que houve nos dias apostólicos, em que "era um o coraçãoe a alma" dos crentes, e "anunciavam com ousadia a Palavra deDeus", dias em que "acrescentava o Senhor à igreja aqueles quese haviam de salvar". Atos 4:32 e 31; 2:47.Recebesse o professo povo de Deus a luz tal como lhe refulge daSua Palavra, e alcançaria a unidade por que Cristo orou, a qual oapóstolo descreve como "a unidade do Espírito pelo vínculo dapaz." "Há", diz ele, "um só corpo e um só Espírito, como tambémfostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; um sóSenhor, uma só fé, um só batismo." Efés. 4:3-5.Foram estes os benditos resultados fruídos pelos que aceitarama mensagem adventista. Vieram de denominações várias, e asbarreiras denominacionais foram arremessadas ao chão; credos emconflito eram reduzidos a átomos; a esperança de um milênio terreal,em desacordo com a Escritura Sagrada, foi posta de lado e corrigidasopiniões falsas sobre o segundo advento; varridos o orgulho e aconformação ao mundo; repararam-se injustiças; os corações seuniram na mais doce comunhão, e o amor e a alegria reinaramsupremos. Se esta doutrina fez isto pelos poucos que a receberam, omesmo teria feito a todos, se todos a houvessem recebido.Mas as igrejas, em geral, não aceitaram a advertência. Os pastores,que, como "vigias sobre a casa de Israel", deveriam ter sido osprimeiros a discernir os sinais da vinda de Jesus, não quiseram sabera verdade, quer pelo testemunho dos profetas, quer pelos sinais dostempos. À medida que as esperanças e ambições mundanas lhesencheram o coração, arrefeceram o amor para com Deus e a fé
  18. 18. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 18em Sua Palavra; e, quando a doutrina do advento era apresentada,apenas suscitava preconceito e descrença. O fato de ser a mensagemem grande parte pregada por leigos, era insistentemente apresentadocomo argumento contra a mesma. Como na antiguidade, ao clarotestemunho da Palavra de Deus opunha-se a indagação: "Têm cridoalguns dos príncipes ou dos fariseus?" E vendo quão difícil tarefa erarefutar os argumentos aduzidos dos períodos proféticos, muitosdesanimavam o estudo das profecias, ensinando que os livrosproféticos estavam selados, e não deveriam ser compreendidos.Multidões, confiando implicitamente nos pastores, recusaram-se aouvir a advertência; e outros, ainda que convictos da verdade, nãoousavam confessá-la para não serem "expulsos da sinagoga". Amensagem que Deus enviara para provar e purificar a igreja reveloucom muita evidência quão grande era o número dos que haviam postoa afeição neste mundo ao invés de em Cristo. Os laços que osligavam à Terra, mostravam-se mais fortes do que as atrações aoCéu. Preferiam ouvir a voz da sabedoria mundana, e desviavam-se daprobante mensagem da verdade.Rejeitando a advertência do primeiro anjo, desprezaram os meiosque o Céu provera para a sua restauração. Desacataram omensageiro de graça que teria corrigido os males que os separavamde Deus, e com maior avidez volveram à busca da amizade domundo. Eis aí a causa da terrível condição de mundanismo, apostasiae morte espiritual, que prevalecia nas igrejas em 1844. (GC pág. 377-380)Há motivo para alarmar-nos com a condição do mundo religiosohoje. Tem-se tido em pouca conta a misericórdia de Deus. A multidãoanula a lei de Jeová, "ensinando doutrinas que são preceitos de homens".Mat. 15:9. A incredulidade prevalece em muitas das igrejas de nossopaís; não a incredulidade em seu sentido mais amplo, como francanegação da Bíblia, mas uma incredulidade vestida com o traje docristianismo, ao mesmo tempo em que se acha a solapar a fé na Bíbliacomo revelação de Deus. A devoção fervorosa e a piedade vital deramlugar ao formalismo oco. Como conseqüência prevalecem a apostasia e osensualismo. Cristo declarou: "Como também da mesma maneiraaconteceu nos dias de Ló: ... assim será no dia em que o Filho do homemSe há de manifestar." Luc. 17:28-30. O registro diário dos acontecimentos
  19. 19. 19 | Apostila –A Condição da Igreja IIque se passam, testifica do cumprimento de Suas palavras. O mundorapidamente está a amadurecer para a destruição. Logo deverãoderramar-se os juízos de Deus e pecado e pecadores serão consumidos.(Patriarcas e Profetas, pág. 166)Não acho sossego de espírito. Cena após cena é-me apresentada emsímbolos, e não tenho sossego enquanto não comece a escrever aquestão. No centro da obra, estão as questões sendo moldadas detal maneira que todas as instituições estão seguindo o mesmorumo. E a própria Associação Geral se está corrompendo comsentimentos e princípios errôneos. Na elaboração dos planos,manifestam-se os mesmos princípios que têm dominado as coisas emBattle Creek por bom espaço de tempo. (TM, Ob, Evang, 359)Podem as associações de Estados depender da Associação Geralno sentido de receber luz, conhecimento e sabedoria; mas seráseguro fazê-lo? Battle Creek não deve ser o centro da obra deDeus. Só Deus pode preencher esse lugar. Quando o nosso povo dediferentes lugares têm suas convocações especiais, ensinai-lhes poramor de Cristo e da sua própria alma a não fazerem da carne o seubraço. Não há poder no homem para ler o coração de seussemelhantes. O Senhor é o único em quem podemos confiar comsegurança; e Ele é acessível em todo o lugar e a cada igreja da União.Colocar o homem onde Deus devia estar, não honra nem glorifica aDeus. Deve o presidente da Associação Geral ser o deus do povo?Devem os homens de Battle Creek ser considerados de sabedoriainfinita? (Idem, 375)Mas o coração da obra, o grande centro, tem-se enfraquecido pelodesgoverno de homens que não acompanharam o passo de seuLíder. Satanás lhes tem desviado o dinheiro e a capacidade para finserrados. Seu precioso tempo tem passado para a eternidade. O fervorosotrabalho que agora se está fazendo, a luta agressiva que se vemtravando, bem podia há muito ter sido levada avante justamente demaneira tão vigorosa, em obediência à luz de Deus. Todo o corpo estádoente devido ao desgoverno e à falta de cálculo. O povo a quemDeus confiou os interesses eternos, os depositários da verdade
  20. 20. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 20plena de resultados eternos, os guardadores da luz que deveiluminar todo o mundo, perderam o rumo. Cometeu Deus umequívoco? São os que estão no coração da obra vasos escolhidos quepossam receber o óleo dourado que os mensageiros celestes,representados por duas oliveiras, esvaziam nos canudos de ouro paraabastecer as lâmpadas? Estarão os que estão em Battle Creek, oshomens e mulheres que Deus escolheu para fazerem a mais solene obrajamais dada aos mortais, em sociedade com Cristo em Sua grandefirma? Estão aqueles a quem Deus ordenou comunicar a luz daslâmpadas acesas aos outros, para que as regiões em trevas. (Idem, 397)O trabalho principal de satanás está na sede de nossa obra. Ele nãopoupa esforços para corromper homens em posição de responsabilidadese persuadi-los as serem infiéis a seus vários deveres. (4 TI, 210)Este é tempo de trevas espirituais nas igrejas do mundo. Aignorância das coisas divinas encobriu da vista dos homens, aDeus e a verdade. As forças do mal estão ganhando força. Satanáspromete aos seus coobreiros fazer um trabalho que cativará o mundo.Ao passo que a atividade da igreja é apenas parcial, Satanás e suaslegiões exercem atividade intensa. As professas igrejas cristãs nãoestão convertendo o mundo; pois elas próprias estão corrompidas deegoísmo e orgulho, e necessitadas de experimentarem em seu seio opoder regenerador de Deus, antes de poderem guiar outros a umanorma mais pura e elevada. (Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 315)Um dos pecados que constituem um dos sinais dos últimos dias éserem professos cristãos mais amantes dos prazeres do que deDeus. Tratai sinceramente com vosso coração. Examinaicuidadosamente. Quão poucos são os que, depois de um exame fiel,podem olhar para o céu e dizer: "Eu não sou desses que aí se achamdescritos. Eu não amo os prazeres mais do que a Deus!" Quão poucospodem dizer: "Estou morto para o mundo; a vida que agora vivo, vivo-ana fé do Filho de Deus. Minha vida está escondida com Cristo em Deus,e quando aparecer Aquele que é minha vida, eu também aparecereicom Ele em glória"! Gál. 2:20. (MJ, 84)
  21. 21. 21 | Apostila –A Condição da Igreja IICristo declara que existirá idêntica incredulidade no tocante à Suasegunda vinda. Como os contemporâneos de Noé não o conheceram,"até que veio o dilúvio e os levou a todos, assim será também", naspalavras de nosso Salvador "a vinda do Filho do homem". Mat. 24:39.Quando o professo povo de Deus se estiver unindo com o mundo,vivendo como vivem os do mundo, e com eles gozando deprazeres proibidos; quando o luxo do mundo se tornar o luxo daigreja; quando os sinos para casamentos estiverem a tocar, e todosolharem para o futuro esperando muitos anos de prosperidade temporal,subitamente então, como dos céus fulgura o relâmpago, virá o fim desuas resplendentes visões e esperanças ilusórias. (O Grande Conflito,págs. 338 e 339.)Se a mais decida vigilância não for manifestada no grande coração daobra para proteger os interesses da causa, a igreja se tornará tãocorrupta quanto às igrejas de outras denominações. (4 TI, 513)E não é somente no mundo que vemos os resultados danegligência da igreja em trabalhar nas fileiras de Cristo. Por estanegligência tem sido levado para dentro da igreja um estado de coisasque tem eclipsado os altos e santos interesses da obra de Deus. Umespírito de criticismo e amargura tem penetrado na igreja, e odiscernimento espiritual de muitos tem diminuído. Em virtude disto acausa de Cristo tem sofrido grande perda. As inteligências celestiaistêm estado à espera de poder cooperar com os agentes humanos,mas nós não temos discernido sua presença. (BS, 72)Mas a luz que por anos tem estado perante as igrejas tem sidodesconsiderada. A obra que deveria ser feita pela humanidadesofredora em cada igreja, não o tem sido. Os membros da igreja têmfalhado no atender a Palavra do Senhor, e isso têm-nos impedido de teruma experiência que deveria ser alcançada na obra evangélica. Reviewand Herald, 4 de março de 1902. (BS, 182)Aos médicos missionários e ministros que têm estado a beber nossofismas científicos e enfeitiçantes fábulas contra os quais tendessido advertidos, eu gostaria de dizer: Vossa alma está em perigo. O
  22. 22. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 22mundo precisa saber qual a vossa posição e qual a posição da IgrejaAdventista do Sétimo Dia. Deus chama os que aceitaram essesenganos destruidores a que não mais mantenham duas posições. Se oSenhor é Deus, segui-O. (CSS, 13) ATENÇÃO!Satanás e seus instrumentos têm estado e estão trabalhandodiligentemente. Dará Deus Sua bênção às casas publicadoras seelas aceitarem os enganos do inimigo? Hão de as instituições quetêm sido conservadas perante o povo como santas ao Senhor, se tornarescolas em que os obreiros comam do fruto da proibida árvore daciência? Animaremos Satanás em sua perigosa entrada na cidadelada verdade para depositar sua ciência infernal, como ele fez noÉden? São os homens que se encontram no centro da obra homensincapazes de distinguir entre a verdade e o erro? São eles homens quenão podem ver as terríveis conseqüências de prestar influência ao erro?Caso ganhásseis milhões de dólares por trabalho dessa espécie, quevalor teria esse lucro quando comparado com a terrível perda em que seincorre por dar publicidade às mentiras de Satanás? (MensagensEscolhidas, vol. 2, págs. 350 e 351)Estão rapidamente se aproximando dias quando haverá grandeperplexidade e confusão. Satanás, trajado com vestes angelicais,enganará, se possível os próprios escolhidos. Haverá muitos deuses esenhores. Soprará todo vento de doutrina. Aqueles que têm rendidoaltas homenagens á falsamente chamada ciência não serão oslíderes de então. Os que confiam no intelecto, no gênio ou talento nãopermanecerão á frente das fileiras e colunas. Eles não progrediram deacordo com a luz. Os tem mostrados infiéis não serão então incumbidosdo rebanho. (5TI, 80)O trigo deve ser colhido para o celeiro de Cristo. O joio tem aaparência de trigo, mas quando a colheita chegar, deve serrejeitado. Existe, todavia, uma imitação do trigo por um longo períodode tempo. Satanás envida um decidido esforço para enganar e conduzir
  23. 23. 23 | Apostila –A Condição da Igreja IIa estranhos caminhos aqueles que têm alguma ligação com a Palavrade Deus, e inventará todo estratagema possível para prolongar operíodo de seu controle. O Senhor Deus do Céu não sancionaráligações mistas e corruptas na igreja. O Senhor deseja que Sua obra napregação do evangelho seja feita de tal maneira que não haja estímulopara obreiros ímpios, nenhuma tolerância para com más associaçõesem assembléias cristãs. Manuscrito 7, 1900. (MM, CT, 235)Foi-me mostrado um grupo sob o nome de adventistas do sétimodia, que estava aconselhando que a bandeira ou sinal que nostorna um povo distinto não devia ser tão chocantementedefendida; pois pretendiam não ser o melhor método para obterêxito para nossas instituições. Esta bandeira distintiva deve serlevada pelo mundo até ao fim do tempo da graça. Descrevendo o povoremanescente de Deus, diz João: "Aqui está a paciência dos santos;aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus."Apoc. 14:12. Esta é a lei e o evangelho. O mundo e as igrejas estão-seunindo em harmonia no transgredir a lei de Deus, em arrancarviolentamente o memorial de Deus, e no exaltar um dia de repouso quetraz a assinatura do homem do pecado. O sábado do Senhor teu Deus,porém, deve ser um sinal para mostrar a diferença entre os obedientes eos desobedientes. Vi alguns estendendo as mãos para remover abandeira, e obscurecer-lhe a significação. ... (II ME, 385)O inimigo das almas tem procurado introduzir a suposição de queuma grande reforma devia efetuar-se entre os adventistas dosétimo dia, e que essa reforma consistiria em renunciar àsdoutrinas que se erguem como pilares de nossa fé, e empenhar-senum processo de reorganização. Se tal reforma se efetuasse, qualseria o resultado? Seriam rejeitados os princípios da verdade, que Deusem Sua sabedoria concedeu à igreja remanescente. Nossa religião seriaalterada. Os princípios fundamentais que têm sustido a obra nesteúltimos cinqüenta anos, seriam tidos na conta de erros. Estabelecer-se-ia uma nova organização. Escrever-se-iam livros de ordem diferente.Introduzir-se-ia um sistema de filosofia intelectual. Os fundadores destesistema iriam às cidades, realizando uma obra maravilhosa. O sábadoseria, naturalmente, menosprezado, como também o Deus que o criou.Coisa alguma se permitiria opor-se ao novo movimento. Ensinariam os
  24. 24. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 24líderes ser a virtude melhor do que o vício, mas, removido Deus,colocariam sua confiança no poder humano, o qual, sem Deus, nadavale. Seus alicerces se fundariam na areia, e os vendavais etempestades derribariam a estrutura. (I ME, 204 / 205)Durante os passados cinqüenta anos de minha vida, tive oportunidadespreciosas de obter experiência. Tive-a quanto à primeira, segunda eterceira mensagens angélicas. Os anjos são representados comovoando pelo meio do céu, proclamando ao mundo uma mensagem deadvertência, e tendo relação direta com o povo que vive nos últimos diasda história terrestre. Ninguém ouve a voz desses anjos, pois eles sãosímbolo do povo de Deus a trabalhar em harmonia com o Universoceleste. Homens e mulheres, iluminados pelo Espírito de Deus esantificados por meio da verdade, proclamam as três mensagens emsua ordem.Tive uma parte nesta obra solene. Quase toda a minha vida cristã seacha com ela entretecida. Vivem ainda pessoas que têm experiênciasemelhante à minha. Reconheceram a verdade em desdobramentopara estes dias; mantiveram-se a passo com o grande Líder, o Capitãodo Exército do Senhor.Na proclamação das mensagens, toda especificação da profecia se temcumprido. Aqueles que tiveram o privilégio de desempenhar uma partena proclamação dessas mensagens obtiveram uma experiência que édo mais alto valor para eles; e agora que nos encontramos entre osperigos destes últimos dias, quando se ouvirão de todo lado vozesdizendo: "Eis que o Cristo está aqui", "Aqui está a verdade", ao passoque a preocupação de muitos é transtornar o fundamento de nossa fé,que nos tirou das igrejas e do mundo para colocar-nos como um povopeculiar na Terra, daremos, como João, o nosso testemunho:"O que era desde o princípio, o que vimos com os nossos olhos, o quetemos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida. ... Oque vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhaiscomunhão conosco." I João 1:1 e 3.Eu testifico das coisas que tenho visto, das coisas que tenho ouvido, dascoisas que minhas mãos tocaram da Palavra da vida. E estetestemunho sei que é do Pai e do Filho. Vimos e testificamos que opoder do Espírito Santo tem acompanhado a apresentação da verdade,
  25. 25. 25 | Apostila –A Condição da Igreja IIadvertindo pela pena e pela palavra, e dando as mensagens por suaordem. Negar esta obra seria negar o Espírito Santo, e colocar-nos-iaem companhia dos que se apartaram da fé, dando ouvidos a espíritosenganadores.O inimigo porá em operação tudo para desarraigar a confiança doscrentes nas colunas de nossa fé nas mensagens do passado, as quaisnos colocaram sobre a elevada plataforma da verdade eterna, efirmaram e imprimiram cunho à obra. O Senhor Deus de Israel guiouSeu povo, revelando-lhe verdade de origem celestial. Sua voz foi ouvidae ainda o é, dizendo: "Ide avante de força em força, de graça em graça,de glória em glória." A obra está se fortalecendo e ampliando, porque oSenhor Deus de Israel é a defesa de Seu povo.Aqueles que se apegaram à verdade teoricamente, com a ponta dosdedos, por assim dizer, que não levaram seus princípios ao santuáriointerior da alma, antes conservaram a verdade vital no pátio exterior,não verão nada de sagrado na história passada deste povo, a qual delestem feito o que são e os tem firmado como obreiros missionáriosdiligentes, decididos no mundo.Preciosa é a verdade para este tempo; mas aqueles cujo coração nãofoi quebrantado mediante o cair sobre a rocha Cristo Jesus, não verãonem compreenderão o que é a verdade. Aceitarão o que lhes agrada àsidéias, e começarão a manufaturar outro fundamento que não sejaaquele que foi posto. Lisonjearão sua própria vaidade e estima,pensando que são capazes de remover as colunas de nossa fé, esubstituindo-as por outras de sua própria invenção.Assim continuará a ser enquanto o tempo durar. Quem quer que tenhasido acurado estudante da Bíblia verá e compreenderá a solene posiçãodos que estiverem vivos nas cenas finais da história terrestre. Sentirãosua própria ineficiência e fraqueza, e tornarão seu primeiro interesse,não somente ter uma forma de piedade, mas ligação vital com Deus.Eles não ousarão descansar enquanto Cristo não estiver formado nointerior, a esperança da glória. O próprio eu morrerá; expulso será oorgulho da alma, e eles terão a mansidão e bondade de Cristo.Manuscrito 28, 1890.
  26. 26. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 26 Nenhuma Nova OrganizaçãoDepois da passagem do tempo, Deus confiou a Seus fiéis seguidores osprincípios preciosos da verdade presente. Esses princípios não foramdados aos que não tiveram parte na proclamação da primeira e dasegunda mensagens angélicas. Eles foram dados aos obreiros quehaviam tomado parte na obra desde o começo.Os que passaram por essas experiências devem ser firmes comouma rocha aos princípios que nos tornaram adventistas do sétimodia. Devem ser coobreiros de Deus, ligando o testemunho e selando alei entre Seus discípulos. Os que tomarem parte no estabelecimento denossa obra sobre o fundamento da verdade bíblica, os que conhecemos marcos do caminho que indicaram o trilho certo, devem serconsiderados obreiros do mais alto valor. Eles podem falar porexperiência pessoal quanto às verdades a eles confiadas. Esseshomens não devem permitir que sua crença se transforme emdescrença; não devem permitir que a bandeira do terceiro anjo lhes sejaarrebatada das mãos. Cumpre-lhes manter o princípio de sua confiançafirme até ao fim.O Senhor declarou que a história do passado repetir-se-á ao entrarmosna obra finalizadora. Toda verdade que Ele deu para estes últimosdias deve ser proclamada ao mundo. Toda coluna por Eleestabelecida deve ser fortalecida. Não podemos desviar-nos agora dofundamento estabelecido por Deus. Não podemos agora entrar emnenhuma nova organização; pois isto significaria apostasia daverdade. Manuscrito 129, 1905. Não Há Necessidade de TemerNão há nenhuma necessidade de duvidar, de estar temeroso de que aobra não seja bem-sucedida. Deus está à testa da obra, e porá tudo emordem. Caso haja coisas necessitando serem ajustadas na direção daobra, Deus atenderá a isso, e trabalhará para endireitar todo erro.Tenhamos fé que Deus vai conduzir a nobre nau que transporta o Seupovo, em segurança, para o porto.
  27. 27. 27 | Apostila –A Condição da Igreja IIQuando eu me achava em viagem de Portland, no Maine, para Boston,muitos anos atrás, sobreveio-nos um tempestade, e as grandes ondasnos arremessavam de um lado para outro. Caíram os candelabros, e asmalas rolavam para cá e para lá, como se fossem bolas. Os passageirosestavam atemorizados, e muitos gritavam, na expectativa da morte.Depois de algum tempo, o piloto veio a bordo. O capitão pôs-se junto dopiloto enquanto ele tomava o leme, e exprimiu temor quanto à direçãoem que o navio estava sendo conduzido. "Quer tomar o leme?"perguntou o piloto. O capitão não se prontificou a fazer isso, pois sabiaque lhe faltava experiência.Então alguns dos passageiros ficaram desassossegados, e disseramque temiam que o piloto os lançasse de encontro às rochas. "Quereistomar o leme?" perguntou o piloto. Eles, porém, sabiam que não opodiam manejar.Quando pensais que a obra se encontra em perigo, orai: "Senhor, ficaao leme. Conduze-nos através desta perplexidade. Leva-nos a salvo aoporto." Não temos nós razão para crer que o Senhor nos conduziráatravés, triunfantes?Há diante de mim muitos que são velhos ajudadores na causa. Tenhoconhecido alguns de vós durante os últimos trinta anos. Irmãos, nãotemos nós visto crise após crise sobrevir à obra, e não nos conduziu oSenhor por elas, operando para glória de Seu nome? Não podeis crernEle? Não Lhe podeis confiar a causa? Não vos é possível, com vossamente humana, compreender a operação de todas as providências deDeus. Deixai-O cuidar de Sua própria obra. Review and Herald, 20 desetembro de 1892. (II ME, 388-399)Muitos que se chamam cristãos são meros moralistas humanos.Recusaram a dádiva que, somente, podia habilitá-los para honrar aCristo com representá-Lo ao mundo. A obra do Espírito Santo lhes éestranha. Não são praticantes da Palavra. Os princípios celestes quedistinguem os que são um com Cristo dos que se unem ao mundo,tornaram-se quase indistintos. Os professos seguidores de Cristo nãosão mais um povo separado e peculiar. A linha de demarcação éimperceptível. O povo está-se subordinando ao mundo, às suaspráticas, costumes e egoísmos. A igreja passou para o mundo,transgredindo a lei, quando o mundo devia passar para a igreja na
  28. 28. A p o s t i l a – A C o n d i ç ã o d a I g r e j a I I | 28obediência da mesma. Diariamente a igreja se está convertendo aomundo. (Parábolas de Jesus, págs. 315 e 316.)Após chegar a Oakland, fiquei impressionada ao perceber o que estavaacontecendo em Battle Creek, mas eu estava fraca e impossibilitada deajudá-los. Sabia que o fermento da incredulidade estava atuando.Aqueles que desprezavam as claras injunções da Palavra de Deusestavam desrespeitando os testemunhos que lhes apelavam para quedessem ouvidos á Bíblia. Ao visitar Healdsburg, no ultimo inverno, passeimuito tempo em oração, sobrecarregada de ansiedade e tristeza. Mas oSenhor removeu as trevas de uma vez, enquanto eu orava, eextraordinária luz encheu a sala em que eu me encontrava. Um anjo deDeus estava a meu lado e eu parecia estar em Battle Creek, num dosconcílios. Ouvi palavras sendo proferidas e ouvi coisas que, se Deuspermitisse, gostaria de apagar de minha memória para sempre. Meucoração estava tão ferido que não sabia o que fazer ou dizer.Algumas coisas nem posso mencionar. Foi-me ordenado nãorevelar isso a ninguém, pois a situação ainda deve piorar. (5 TI 68)Foi-me dito para reunir a luz que me fora dada e deixar que seus raiosbrilhassem sobre o povo de Deus. Fiz isso mediante artigos publicadosnos jornais. Levantei-me cerca das três da madrugada, durante meses, ereunir os diferentes assuntos dos escritos após os dois últimostestemunhos me terem sido dados em Battle Creek. Passei a limpo essestemas e os enviei urgentemente a vocês, mas não cuidei de mim mesmae o resultado foi curvar sob o peso. Meus escritos não puderam ser todosconcluídos para chegar até vocês na Associação Geral.Novamente, enquanto em oração, o Senhor Se revelou. Eu estava umavez mais em Battle Creek. Passava por muitas casa e ouvia as palavrasde vocês ao redor da mesa. Não tenho liberdade de relatar agora ospormenores. Espero nunca ser chamada a mencioná-los.Que voz vocês reconhecerão como a voz de Deus? Que poder tem oSenhor para corrigir seus erros e mostra-lhes sua conduta como ela defato é? Que poder opera na igreja? Se vocês se recusarem a crer até quetoda sombra de incerteza e toda possibilidade de duvida sejam removidas,nunca crerão. A duvida que exige perfeito conhecimento nunca serenderá a fé. A fé repousa sobre evidencias e nunca demonstrações. ...
  29. 29. 29 | Apostila –A Condição da Igreja IIÉ-me doloroso dizer, meus irmãos, que sua pecaminosa negligencia emandar na luz os envolveu em trevas. Vocês podem agora estar sendosinceros em reconhecer e obedecer á luz. As duvidas que tem mantidoe a negligencia em ouvir os reclamos divinos tem cegado suaspercepções de forma que a escuridão agora lhes é como a luz e a luzcomo as treva. (5 TI, 71)Deus realizará uma obra em nosso tempo que poucos esperam. Elesuscitará e exaltará entre nós os que estão mais preparados pela aunção de Seu Espírito do que pelo o preparo exterior de instituiçõescientificas. Estes meios não devem ser desprezados ou condenados;eles são ordenados por Deus, mas só podem fornecer as habilidadesexteriores. Deus mostrará que não depende de seres humanosinstruídos e cheio de si. (5 TI 82)Os mais fracos seguidores de Cristo entraram em aliança com opoder infinito. Em muitos casos, Deus pode fazer pouco com oshomens de erudição, porque não sentem necessidade de apoiar-senAquele que é a fonte de toda sabedoria; por isso, após uma prova, Eleos põem de lado por homens de talento inferior que aprenderam aconfiar nEle, cuja alma é fortalecida pela bondade, verdade e inabalávelfidelidade, as quais não se rebaixarão a nada que deixe qualquermácula na consciência. (4 TI, 540/ 541)O Senhor escolheu para Si aquele que é piedoso; essaconsagração a Deus e a separação do mundo é clara epositivamente ordenada em ambos os Testemunhos. Há um murode separação que o Senhor mesmo estabeleceu entre as coisas domundo e as coisas que Ele mesmo estabeleceu entre as coisas domundo e santificou para Si. A vocação e o caráter do povo de Deussão peculiares, suas perspectivas ou peculiares, e essas peculiaridadesos distinguem de todo os outros povos. Todo o povo de Deus na Terra éum corpo, desde o principio até o fim do tempo. Ele tem uma Cabeçaque dirige e governa o corpo. A mesma imposição feita ao antigo Israel,pesa agora sobre o povo de Deus – serem separados do mundo. Ogrande Líder da igreja não mudou. A experiência dos cristãos nestesdias. É muito semelhante ás viagens do antigo Israel. Por favor, leia ICorintios 10, especialmente os versos 6 até o 15. (I TI pag 283-284).

×