Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Zai Gezunt 42

20 views

Published on

Edição 42 do Zai Gezunt, informativo em português sobre a língua idish.

Published in: Entertainment & Humor
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Zai Gezunt 42

  1. 1. INFORME MENSAL ZAI GEZUNT ANO 4 - MARÇO de 2.018 No 42 CachaçaNãoÉÁgua Bronfn is nit vasser Você pensa que cachaça é água? Du meinst as bronfn is vasser? Cachaça não é água não Bronfn is kain vasser nit Cachaça vem do alambique Bronfn kumt fun alembic E agua vem do ribeirão Un vasser kumt fun taichl Pode me faltar tudo na vida Es quen mir feln altz in lebn Arroz, feijão e pão Rais, fassolies un broit Pode me faltar manteiga Es quen mir feln puter E tudo mais não faz falta não Un andere zachn felt mir nit Pode me faltar o amor Es quen mir feln di libe (Disto eu até acho graça) (Fun dem lach ich zich oiz) Só não quero que me falte Nor ich vil zol mir nit feln A danada da cachaça Der farmister bronfn Você pensa que cachaça é água Du meinst as bronfn is vasser? Cachaça não é água não Bronfn is kain vasser nit Cachaça vem do alambique Bronfn kumt fun alembic E água vem do ribeirão Un vasser kumt fun taichl Do Forward A coluna do jornal judeu americano Forward: Bintl brif (Carta dos leitores) foi considerada como textos primitivos e simplórios, mas considerada pelos sociólogos e historiadores como uma reflexão melhor sobre a solidão e o empenho suportado pelos imigrantes judeus nos Estados Unidos. O que há para acrescentar a tudo que foi escrito e dito por este jornal sobre o papel exercido por muitos anos da via dos judeus trabalhadores americanos e da vida judaica em geral?
  2. 2. As melhores palestras e os melhores artigos escritos não podem descrever o papel de sua coluna Bintl Brif (Pacote de Cartas) que eram vistas pelos críticos como primitivas e simplórias, mas agora considerada pelos sociólogos e historiadores como a melhor reflexão sobre a solidão e o lamento suportado pelos imigrantes judeus. O poema a seguir por eles publicado justifica perfeitamente esta posição do jornal: Antes de ir dormir Porque eu nasci Para ser costureira? Chego tarde no trabalho Que é longe da casa Me descontam do salário Metade do dia Chorarei para Deus Preciso logo me levantar Com meus ossos jovens E ir para o trabalho Chorar para Deus Com muitas lágrimas Se a menina não sabe dançar ela diz que os músicos não sabem tocar Bai Mir Bistu Shein Há um dito popular que quando as Irmãs Andrews lançaram a gravação de enorme sucesso da canção de Sholom Secunda "Bai Mir Bistu Shein", em 1938, a mãe do compositor estava tão perturbada que jejuou por uma semana para expiar seus pecados. A razão desta perturbação? Somente dois meses antes seu filho vendeu os direitos autorais da canção por não mais do que 30 dólares Embora esta extrema reação da mãe de Secunda possa ter sido exagerada na imprensa, a surpreendente baixa quantia resultado da venda era verdadeira. Naturalmente o autor não tinha idéia que a canção ia se tornar um grande sucesso. Escrita em 1932,"Bai Mir Bistu Shein" ( Para Mim você é Linda) foi parte de uma opereta ídish chamada "I Would If I Could", escrita em 1932 por Abraham Bloom com a música de Secunda e letra de seu sócio Jacob Jacobs.
  3. 3. A apresentação da opereta não teve nenhum sucesso e eles decidiram vender os direitos autorais para uma editora. Ele já tinha vendido centenas de canções por trinta dólares e ficou satisfeito com este valor, que ele dividia com Jacobs. seu sócio. Durante 28 anos os direitos autorais da canção pertenciam a Editora Kammen e se estima que a renda obtida com os seus direitos autorais tenha chegado a três milhões de dólares, repartidos entre as editoras e ilustres astros e estrelas do mundo musical. O lirista Sammy Cahn chegou a comprar uma casa para sua mãe com o dinheiro ganho. Parece que todos colheram prêmios pela canção, todos, menos o compositor... Atendendo aos nossos leitores passaremos a apresentar os textos, contos ou poesias, na forma original, porem transliterados (para aqueles que não conhecem o vocabulario hebraico,) junto com o texto traduzido, para permitir recordar ou aprender o ídish. Zai Gezunt: Edição do Grupo Amigos do Ídish. • Editor: Eng. Samuel Belk EMail: belk@uol.com.br • Colaborador: Eng. Moysés Worcman EMail: worcmosh@gmail.com

×