Histórias e lendas de Guarujá - Bondes

1,680 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,680
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
969
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Histórias e lendas de Guarujá - Bondes

  1. 1. HISTÓRIAS E LENDAS DE GUARUJÁ - BONDES Os bondes de Guarujá Um dos bonde elétricos que circularam de 1925 a 1956. A foto parece ter sido feita logo após a inauguração da linha, para compor material de divulgação da empresa Foto cedida pelo pesquisador norte-americano Allen Morrison, de New York Uma ferrovia de 9 km foi criada em 1893 ligando Itapema (atual distrito de Vicente de Carvalho, em Guarujá) ao Grande Hotel. A Companhia Balneária, que também operou o ferry-boat que fazia conexão com a ferrovia, se tornou a Companhia Balneária da Ilha de Santo Amaro em 1896 e a Companhia Guarujá em 1901.
  2. 2. A estação da praia de Pitangueiras Foto: autor não identificado Um serviço alternativo de ferry para automóveis foi aberto em 1918 desde um ponto próximo à Ponta da Praia, em Santos, fazendo a ligação com a Ilha de Santo Amaro. A estação da praia de Pitangueiras Foto: autor não identificado A linha férrea de bitola métrica foi eletrificada em 11/1/1925, passando a usar locomotiva de 104 HP e dois bondes de 106 HP construídos pela firma M.A.N. de Nürnberg, na Alemanha. A Serviços Públicos do Guarujá encomendou em 1927 outro bonde da M.A.N. e construiu uma linha para veículos de carga até Cachoeira.
  3. 3. Bonde 5, ainda com o letreiro de um dos lados indicando o destino Itapema, pouco antes de ser enviado a Campos do Jordão Foto: coleção Oswaldo Cáfaro, de Guarujá Em 21/12/1935, a estação de passageiros foi transferida para duas quadras mais longe da praia, sendo extinto o antigo depósito de cargas junto ao Grande Hotel. A linha foi fechada em 13/7/1956 e o equipamento foi vendido à Estrada de Ferro Campos do Jordão. Os bondes 5 e 7 de Guarujá, construídos em 1924, e o de prefixo 9, construído em 1930, passaram a rodar em Campos do Jordão como bondes A-5, A-7 e A-6, respectivamente.
  4. 4. Um dos bondes, em Campos do Jordão Foto: Wilson Toledo, no Cartão Postal Brasil Turístico 04 Desde 13 de julho de 1956, quando começou a trafegar no balneário paulista de Campos do Jordão, o Bonde Urbano é uma das grandes atrações dessa região montanhosa do estado de São Paulo, conhecida como "a Suíça Brasileira". O bonde turístico é operado pela Estrada de Ferro Campos do Jordão. Segundo o especialista norte-americano Allen Morrison, o bonde visto nestas imagens, A-6, foi construído em 1930 e circulou em Guarujá/SP com o número 9. Já os veículos A-5 e A-7 foram construídos em 1924 e circularam no Guarujá com os números 5 e 7, sendo adquiridos quando a linha litorânea foi extinta em 1956. Allen relata no livro The Tramways of Brazil que, em 28/10/1911, Emílio Ribas e Victor Godinho obtiveram a concessão para construir a ferrovia de Campos do Jordão até a estação da Estrada de Ferro Central do Brasil, em Pindamonhangaba. A construção começou no ano seguinte e a estrada de 47 km foi inaugurada em 15/11/1914, sendo considerada a de maior altitude no Brasil (atinge o nível de 1.743 m de altura no Alto do Lageado).
  5. 5. Um dos bondes, em Campos do Jordão Foto de Nadir da Motta, no cartão número 29 da Postal Cultural, produzido em Piracicaba/SP

×