Successfully reported this slideshow.
DIVÓRCIO     &CASAMENTO
BÍBLIA
Também foi dito: Quem repudiar sua    mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu,   porém, vos digo que todo aquele querepudia s...
(u-i). [Do lat. tard. prostitutione.]S. f. 1. Ato ou efeito de prostituir(-se).
[Do lat. prostituere, expor, pôr à venda.]V. t. d. 1.      Iniciar na vida de prostituto; entregar à devassidão;desmoraliz...
Todo aquele que repudia sua mulher e    casa com outra, comete adultério; equem casa com a que foi repudiada pelo      mar...
A mulher está ligada enquanto o marido vive; mas se falecer o marido, fica livre para casar   com quem quiser, contanto   ...
Aproximaram-se dele alguns fariseus que oexperimentavam, dizendo: É lícito ao homem    repudiar sua mulher por qualquer mo...
Disse-lhes ele: Pela dureza de vossos  corações Moisés vos permitiu repudiar    vossas mulheres; mas não foi assim   desde...
PAULO
Ou ignorais, irmãos (pois falo aos queconhecem a lei), que a lei tem domínio sobre    o homem por todo o tempo que ele viv...
ESPÍRITO DE PROFECIA     O Lar Adventista
Entre os judeus era permitido ao homem          repudiar sua mulher pelas mais triviais       ofensas, e a mulher se achav...
Quando, posteriormente, os fariseus O   interrogaram acerca da legalidade dodivórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes       ...
ESPÍRITO DE PROFECIA   O Maior Discurso de Cristo
Entre os judeus era permitido ao homem repudiar sua mulher pelas mais triviais ofensas,     e a mulher se achava então em ...
Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade do divórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a   ant...
ESPÍRITO DE PROFECIA     O Lar Adventista
Vi que a irmã ------, por ora, não tem   direito de desposar outro homem;       mas se ela, ou qualquer outramulher, obtiv...
1. Nos casos de violação do sétimo     mandamento onde a parte culpada não  manifesta verdadeiro arrependimento, se a    p...
ESPÍRITO DE PROFECIA     O Lar Adventista
Não posso ver que esta nova união deva ser         perturbada. É uma questão séria separar um       homem de sua esposa. N...
A Parte que Provoca não Tem Direito a Novo Casamento
Tenho estado a considerar vosso caso em   relação com L, e não tenho outro conselho senão o que dei. Creio que não tendes ...
Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade do divórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a   ant...
ESPÍRITO DE PROFECIA    Mensagens Escolhidas
A Parte que Provoca   não Tem Direito a Novo Casamento
Tenho estado a considerar vosso caso em relaçãocom L, e não tenho outro conselho senão o que dei.   Creio que não tendes r...
Não vejo nem uma partícula de condescendência na Escritura para qualquer     de vós contrair casamento, se bem que a      ...
Surpreendo-me de que houvésseis por um      momento de pensar em tal coisa, e pôr vossasafeições em um homem casado que ab...
ESPÍRITO DE PROFECIA     O Lar Adventista
Uma mulher pode estar legalmente   divorciada do marido pelas leis do país,  mas não divorciada à vista de Deus e de      ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Casamento e divorcio

4,381 views

Published on

  • Be the first to comment

Casamento e divorcio

  1. 1. DIVÓRCIO &CASAMENTO
  2. 2. BÍBLIA
  3. 3. Também foi dito: Quem repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que todo aquele querepudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada, comete adultério. – Mateus 5:31-32
  4. 4. (u-i). [Do lat. tard. prostitutione.]S. f. 1. Ato ou efeito de prostituir(-se).
  5. 5. [Do lat. prostituere, expor, pôr à venda.]V. t. d. 1. Iniciar na vida de prostituto; entregar à devassidão;desmoralizar, corromper. 2. Fig. Tornar vil ou degradante; degradar, aviltar,desonrar: 2V. t. d. e i. 3. Entregar, para que se prostitua: 2 4. Expor publicamente: 2V. p. 5. Entregar-se à vida de pública devassidão; tornar-seprostituto. 6. Produzir (o artista ou o cientista de capacidade) obraartística ou científica com o objetivo exclusivo de enriquecer,desprezando princípios, idéias, ou a qualidade do trabalho: 2 7. Fig. Desonrar-se, aviltar-se, praticando açõesvergonhosas ou indecorosas; rebaixar-se: 2
  6. 6. Todo aquele que repudia sua mulher e casa com outra, comete adultério; equem casa com a que foi repudiada pelo marido, também comete adultério. Lucas 16:18
  7. 7. A mulher está ligada enquanto o marido vive; mas se falecer o marido, fica livre para casar com quem quiser, contanto que seja no Senhor. I Cor. 7:39
  8. 8. Aproximaram-se dele alguns fariseus que oexperimentavam, dizendo: É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?Respondeu-lhe Jesus: Não tendes lido que o Criador os fez desde o princípio homem e mulher, e que ordenou: Por isso deixará o homem pai e mãe, e unir-se-á a sua mulher; e serão os dois uma só carne? Assim já não são mais dois, mas um só carne. Portanto o que Deus ajuntou, não o separe o homem. Mateus 19:3-7
  9. 9. Disse-lhes ele: Pela dureza de vossos corações Moisés vos permitiu repudiar vossas mulheres; mas não foi assim desde o princípio. Eu vos digo porém,que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério. - Mateus 19:8-9
  10. 10. PAULO
  11. 11. Ou ignorais, irmãos (pois falo aos queconhecem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que ele vive?Porque a mulher casada está ligada pela lei a seu marido enquanto ele viver; mas, se ele morrer, ela está livre da lei do marido. De sorte que, enquanto viver o marido, será chamado adúltera, se for de outro homem; mas, se ele morrer, ela está livre da lei, e assim não será adúltera se for de outro marido. – Romanos 7:1-3
  12. 12. ESPÍRITO DE PROFECIA O Lar Adventista
  13. 13. Entre os judeus era permitido ao homem repudiar sua mulher pelas mais triviais ofensas, e a mulher se achava então em liberdade de casar outra vez. Este costume levava a grande infelicidade e pecado. No Sermão do Monte, Jesus declarou plenamente que não podia haver dissolução do laço matrimonial, a não ser por infidelidade do voto conjugal. "Qualquer", disse Ele, "que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que elacometa adultério; e qualquer que casar com a repudiada comete adultério." Mat. 5:32. - LA,
  14. 14. Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade dodivórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a antiga instituição do casamento, segundo foi ordenada na criação. "Moisés", disse Ele, "por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, no princípio, não foi assim." Mat. 19:8. LA. 341
  15. 15. ESPÍRITO DE PROFECIA O Maior Discurso de Cristo
  16. 16. Entre os judeus era permitido ao homem repudiar sua mulher pelas mais triviais ofensas, e a mulher se achava então em liberdade de casar outra vez. Este costume levava a grande infelicidade e pecado. No Sermão do Monte,Jesus declarou plenamente que não podia haver dissolução do laço matrimonial, a não ser por infidelidade do voto conjugal. "Qualquer", disse Ele, "que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição, faz que ela cometaadultério; e qualquer que casar com a repudiada comete adultério." Mat. 5:32. MDC, 63
  17. 17. Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade do divórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a antiga instituição do casamento, segundo foi ordenada na criação. "Moisés", disse Ele, "por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, no princípio, não foi assim." Mat. 19:8. Ele lhes chamou a atenção para os abençoados dias do Éden, quando Deus declarou tudo "muito bom". Gên. 1:31. Então tiveram origem o casamento e o sábado, instituições gêmeas para a glória de Deus no benefício dahumanidade. Então, ao unir o Criador as mãos do santo parem matrimônio, dizendo: Um homem "deixará... o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gên. 2:24), enunciou a lei do matrimônio para todos os filhos de Adão, até ao fim do tempo. Aquilo que o próprioPai Eterno declarou bom, era a lei da mais elevada bênção e desenvolvimento para o homem. - MDC, 63 - 64
  18. 18. ESPÍRITO DE PROFECIA O Lar Adventista
  19. 19. Vi que a irmã ------, por ora, não tem direito de desposar outro homem; mas se ela, ou qualquer outramulher, obtiver um divórcio legal na base de adultério por parte do marido, então está livre para casar com quem quiser. Manuscrito 2, 1863 (Carta 4a, 1863). - LA. 344
  20. 20. 1. Nos casos de violação do sétimo mandamento onde a parte culpada não manifesta verdadeiro arrependimento, se a parte ofendida pode obter o divórcio semtornar pior a situação de ambos e dos filhos, se os têm, devem separar-se.- LA. 346 2. Se há possibilidade de ficarem eles próprios e os filhos em situação pior pelo divórcio, não conhecemos nenhum textobíblico que declare culpada a parte inocente por não se separarem..- LA. 346
  21. 21. ESPÍRITO DE PROFECIA O Lar Adventista
  22. 22. Não posso ver que esta nova união deva ser perturbada. É uma questão séria separar um homem de sua esposa. Não há nenhuma base bíblica para dar tal passo nesse caso. Ele não adeixou, ela o deixou a ele. Ele não se tornou a casar até que ela conseguiu divórcio. Quando K se divorciou de J ele sofreu mui vivamente, e não foisenão depois de ela casar-se com outro homem que J se tornou a casar. Aquela que ele escolheu, estou certa de que será um auxílio para ele, e ele pode ser uma ajuda para ela. ... Não vejo nada na Palavra de Deus que exija que ela se separe dele. Como pedistes meu conselho, dou-o francamente. Carta 50, 1895. 2ME, 340
  23. 23. A Parte que Provoca não Tem Direito a Novo Casamento
  24. 24. Tenho estado a considerar vosso caso em relação com L, e não tenho outro conselho senão o que dei. Creio que não tendes razão moral para casar com L; ele não tem razãomoral para desposar-vos. Ele abandonou sua esposa depois de infligir-lhe grande provocação. Abandonou aquela a quem votara diante de Deus amar e tratar com carinho enquanto ambos vivessem. Antes mesmo de ela requerer divórcio, quando elaera sua legítima esposa, ele a abandonou por três anos, e depois a esqueceu, e exprimiu- vos seu amor. . .
  25. 25. Quando, posteriormente, os fariseus O interrogaram acerca da legalidade do divórcio, Jesus apontou a Seus ouvintes a antiga instituição do casamento, segundo foi ordenada na criação. "Moisés", disse Ele, "por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, no princípio, não foi assim." Mat. 19:8. Ele lhes chamou a atenção para os abençoados dias do Éden, quando Deus declarou tudo "muito bom". Gên. 1:31. Então tiveram origem o casamento e o sábado, instituições gêmeas para a glória de Deus no benefício dahumanidade. Então, ao unir o Criador as mãos do santo parem matrimônio, dizendo: Um homem "deixará... o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gên. 2:24), enunciou a lei do matrimônio para todos os filhos de Adão, até ao fim do tempo. Aquilo que o próprioPai Eterno declarou bom, era a lei da mais elevada bênção e desenvolvimento para o homem.MDC, 63 - 64
  26. 26. ESPÍRITO DE PROFECIA Mensagens Escolhidas
  27. 27. A Parte que Provoca não Tem Direito a Novo Casamento
  28. 28. Tenho estado a considerar vosso caso em relaçãocom L, e não tenho outro conselho senão o que dei. Creio que não tendes razão moral para casar com L; ele não tem razão moral para desposar-vos. Ele abandonou sua esposa depois de infligir-lhe grande provocação. Abandonou aquela a quem votara diante de Deus amar e tratar com carinho enquanto ambos vivessem. Antes mesmo de ela requerer divórcio, quando ela era sua legítima esposa, ele a abandonou por três anos, e depois a esqueceu, e exprimiu-vos seu amor. O assunto foi tratado amplamente entre vós e um homem casadoenquanto ele estava legalmente ligado à mulher que desposara, que dele tivera dois filhos. . .
  29. 29. Não vejo nem uma partícula de condescendência na Escritura para qualquer de vós contrair casamento, se bem que a esposa dele esteja divorciada. Pela provocação que ele lhe fez, foi em grande parte seu próprio modo de agir que trouxe esse resultado, e não posso ver em aspecto mais favorável o ter ele direito legal de ligarseus interesses com os vossos ou de ligardes os vossos interesses com os seus. . .
  30. 30. Surpreendo-me de que houvésseis por um momento de pensar em tal coisa, e pôr vossasafeições em um homem casado que abandonou sua mulher e seus filhos em tais circunstãncias. Aconselho-vos a expordes vossos pensamentos e planos a esse respeito no ponto em que estão, aos vossos irmãos de responsabilidade, para que lhes recebais os conselhos, e deixai que eles vos mostrem pela lei de Deus o erro em que caístes.Haveis ambos violado a lei só com o pensar que vospodíeis unir em casamento. Devíeis haver repelido o pensamento à sua primeira sugestão. Carta 14, 1893. – 2ME, 341
  31. 31. ESPÍRITO DE PROFECIA O Lar Adventista
  32. 32. Uma mulher pode estar legalmente divorciada do marido pelas leis do país, mas não divorciada à vista de Deus e de acordo com a lei mais alta. Só há um pecado, o adultério, que pode pôr o esposo e a esposa em posição de se sentirem livres do voto matrimonial à vistade Deus. Embora as leis do país possam permitir o divórcio, à luz da Bíblia continuam como marido e esposa, segundo as leis de Deus. – LA, 344

×