Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo

1,051 views

Published on

Em Maio falámos de divórcio e sobre o papel que o jogo e o brincar podem assumir na expressão do mundo interior de crianças e jovens cujas famílias passaram por este processo. Resumimos a sessão com algumas das palavras que resultaram de um dos jogos que fizemos: oportunidade, crise... e acrescentamos expressão e adaptação.
Ficam os nossos agradecimentos à Nelly Almeida e ao CEFIPSI pela partilha... e a todos os que marcaram presença em mais esta conferência em jeito de conversa e workshop. O manual de "intervenção em grupo com crianças e jovens de pais divorciados" pode ser adquirido na loja online pimpumplay através da ligação seguinte: http://www.pimpumplay.pt/products/details/lcl01-os-meus-pais-ja-nao-vivem-juntos
Tem uma ideia sobre o papel do jogo e do brincar nas nossas vidas? Envie-nos a sua sugestão... Na próxima PLAYtalk quem sabe se não estarmos e ouvi-l@ e a debater as suas ideias?

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

PLAYtalk divórcio, família e crianças | intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo

  1. 1. NELLY ALMEIDA Psicóloga Clínica DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS Intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo info@cefipsi.com www.cefipsi.com 3 de maio de 2014
  2. 2. DIVÓRCIO
  3. 3. PROCESSO DE DIVÓRCIO A palavra DIVÓRCIO deriva do latim divortium que significa "separar-se". Rompimento do casamento Término de um projeto a dois Mudanças Oportunidade
  4. 4. PROCESSO DE DIVÓRCIO Estádios de transição de um para dois lares (Ricci,1997) Estádio 7 – A casa da mãe E a casa do pai (b) Estádio 6 – A casa da mãe E a casa do pai (a) Estádio 5 – A casa da mãe, a casa do pai Estádio 4 – O lar dividido Estádio 3 – O lar que se divide Estádio 2 – Problemas no lar Estádio 1 – Lar de sonho
  5. 5. Nas crianças e nos jovens surgem muitas vezes sentimentos de: IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Medo Proteção dos pais Solidão Perda VIDEOCLIP
  6. 6. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Os sintomas poderão verificar-se nas crianças tanto na esfera escolar como social, cognitiva, emocional ou comportamental.
  7. 7. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Crianças em idade pré-escolar Crianças em idade escolar Pré-adolescentes Adolescentes - tristeza, - medo da rejeição e abandono, - medo de ir para a cama, - ansiedade de separação, - recusa de estar só por poucos minutos, - maior necessidade de proximidade dos pais, - agressão perante outras crianças e/ou irmãos. - tristeza, zanga e raiva frequentemente dirigida ao progenitor com quem vive, - idealização do outro progenitor. - maior dificuldade em expressar o seu sofrimento, - camuflagem da dor, - investimento em jogos ou actividades fora do ambiente familiar, - comportamentos de risco. - depressão, - distanciamento da família, - os amigos são considerados como “refúgios” por promoverem um sentido de estabilidade, - preocupações acerca das suas relações pessoais, amorosas e sexualidade, - comportamentos de risco.
  8. 8. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Tarefas Psicológicas (Wallerstein, 1982) 1. Conhecimento da realidade da separação; 2. Distanciamento dos conflitos conjugais; 3. Procura de regresso às atividades habituais; 4. Resolução de questões relacionadas com a perda total ou parcial do contacto com um dos progenitores; 5. Trabalho emocional no sentido de ultrapassar sentimentos de zanga e culpa; 6. Aceitação da irreversibilidade da situação familiar.
  9. 9. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS O estado emocional dos pais afecta as crianças (Brandon, 2003) • Muitas vezes os pais em situação de divórcio encontram-se emocionalmente instáveis. • A imprevisibilidade que pode estar associada à instabilidade emocional dos pais causa medo e confusão nas crianças.
  10. 10. IMPACTO DO DIVÓRCIO NAS CRIANÇAS E JOVENS Um estudo de 2012 (Fagan e Churchill) vem comprovar o efeito negativo do divórcio nas crianças e jovens em diversas áreas: - Relação pais-filhos - Rendimento escolar - Comportamentos de risco - Restrições económicas
  11. 11. ÁREAS DE INTERVENÇÃO - Expressão adequada das emoções - Resolução de problemas - Desenvolvimento e fortalecimento de relações com os pares - Autoestima, questões da identidade - Questões escolares - Relações familiares
  12. 12. JOGAR - INTERVIR A minha família é especial porque… 3 palavras sobre a minha família… Uma palavra sobre divórcio.. Gosto da minha família porque… Uma coisa que mudou desde o divórcio dos meus pais… …
  13. 13. JOGAR - INTERVIR História: a Maria e o Pedro Videoclip: Family Portrait da Pink
  14. 14. JOGAR - INTERVIR
  15. 15. JOGAR - INTERVIR
  16. 16. JOGAR - INTERVIR
  17. 17. UM EXEMPLO… • O Martim tem 16 anos e os pais dele separaram-se há dois anos, ele vive com a mãe e com o irmão de 10 anos, e passa os fins-de- semana de 15 em 15 dias em casa do pai. De vez em quando também vai com o pai comer uma bifana ou correr durante a semana. Antes da separação, era impensável haver esses momentos entre homens! O pai não parava em casa e quando estava em casa, havia “guerra”. • O Martim lembra-se de graves discussões entre o pai e a mãe. Era assustador e era praticamente todos os dias! Muitas vezes discutiam por causa dele… É que os Professores faziam muitas queixas do comportamento na Escola. O Martim sempre achou que se os pais se separaram foi por causa do comportamento que tinha! • Na altura, a separação foi mesmo assim um choque! As discussões faziam parte da vida dele, e como já tinham passado por tantas sem nunca se terem separado, já não pensavam que um dia ia acontecer…
  18. 18. UM EXEMPLO… • Agora começa a ficar habituado ao facto de estarem separados mas muitas vezes o Martim ainda pensa em como passaram bons tempos todos juntos, por exemplo, aqueles passeios ao parque que davam ao domingo…O que é certo é que agora não têm que ouvir aquelas discussões constantes! • O Martim joga futebol num clube e os jogos são aos domingos. Ele é muito bom jogador! O pai vai sempre ver os jogos dele, mesmo que não calhe no fim-de-semana dele. O Martim, apesar de não o dizer diretamente ao pai, gosta muito que ele esteja presente! • A mãe dele tem saído muito com um colega de trabalho… o Martim anda desconfiado que sejam mais que amigos. O senhor até parece fixe. Já algumas vezes jogou com ele! Mas o Martim nem quer imaginar alguém em casa, no lugar do pai, e anda chateado com a mãe por causa disso!
  19. 19. JOGAR - INTERVIR
  20. 20. AS FAMÍLIAS PODEM SER VÁRIAS… Tradicional – Pai, mãe e filhos vivem todos juntos. Alargada - Outros familiares (avós, tios, primos) vivem com a família nuclear (pais e filhos). Separada – Pai e mãe não vivem juntos mas não estão divorciados. Divorciada – Pai e mãe não vivem na mesma casa e deixaram de ser casados. Monoparental – Os filhos vivem só com um dos pais/cuidador. União de facto – O pai ou a mãe vive com um novo companheiro mas não estão casados. Em reconstrução – O pai ou a mãe voltou a casar com outra pessoa (designada de “madrasta” ou “padrasto”). Reconstruída – O pai ou a mãe teve filhos desse novo casamento.
  21. 21. NELLY ALMEIDA Psicóloga Clínica DIVÓRCIO, FAMÍLIA E CRIANÇAS Intervenção com crianças e jovens de pais divorciados através do jogo info@cefipsi.com www.cefipsi.com 3 de maio de 2014

×