3C@CTDI

1,432 views

Published on

3C@CTDI - Colaboração, Contribuição e Comunidade em CTDI
Comunicação do Grupo PIGeCO - Projecto Integrados de Gestão de Conteúdos no III Encontro de CTDI subordinado ao tema "Web 2.0 na Ciência da Informação.
ESEIG, Vila do Conde, 29 de Maio de 2007
www.eseig.ipp.pt/ctdi2007

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,432
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
75
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 3C@CTDI

    1. 1. [email_address] Colaboração, Contribuição e Comunidade em CTDI III Encontro de Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação Web 2.0 na Ciência da Informação ESEIG, Vila do Conde, 29 de Maio de 2007
    2. 2. Sumário <ul><li>Contextualização </li></ul><ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>Resultados esperados </li></ul><ul><li>Trabalho futuro </li></ul>
    3. 3. Contextualização Metodologia Web 2.0 Investigação Experiência docente
    4. 4. Diz-se … <ul><li>Web 1.0 took people to information </li></ul><ul><li>Web 2.0 will take information to the people </li></ul><ul><li>Web 2.0: an attitude not a technology </li></ul><ul><li>Ian Davis, Talis </li></ul>
    5. 5. Web 2.0 <ul><li>Causas da popularidade da Web 2.0 </li></ul><ul><li>Disponibilização de banda larga a preços atractivos </li></ul><ul><li>Banalização e democratização do acesso à Internet </li></ul><ul><li>Facilidade de utilização da Internet e consciência dos utilizadores do seu potencial </li></ul><ul><li>Facilidade de utilização das ferramentas de criação de conteúdos com aplicações gratuitas baseadas na Web </li></ul>
    6. 6. Web 2.0 <ul><li>Mais do que uma revolução tecnológica, assiste-se a uma evolução da maneira como nos relacionamos com a Internet </li></ul>
    7. 7. Web 2.0 <ul><li>A nova geração web caracteriza-se por: </li></ul><ul><li>Foco nos conteúdos </li></ul><ul><li>Publicação independente de conteúdos criados pelo utilizador </li></ul><ul><li>Efeitos de rede devidos a uma arquitectura baseada na participação </li></ul><ul><li>Socialware ou inteligência colectiva de utilizadores como resultado da contribuição e partilhas de experiências </li></ul>
    8. 8. Web 2.0 <ul><li>Assume-se que a utilização de aplicações Web 2.0 no ensino poderá trazer benefícios assinaláveis: </li></ul><ul><li>Maior facilidade de comunicação e diálogo do professor com os seus estudantes </li></ul><ul><li>Despertar nos estudantes o entusiasmo pela escrita </li></ul><ul><li>Fomentar o trabalho colaborativo </li></ul><ul><li>A intervenção activa e participada dos estudantes nas actividades lectivas </li></ul>
    9. 9. Investigação <ul><li>O ensino de qualidade sustenta-se: </li></ul><ul><li>Actividade lectiva </li></ul><ul><li>Aporte científico-tecnológico </li></ul><ul><li>constante actualização através da investigação e formação </li></ul>
    10. 10. Investigação <ul><li>A investigação de carácter científico-tecnológico deve originar publicações científicas </li></ul><ul><li>A literatura científica surge como um reflexo da actividade de investigação </li></ul>
    11. 11. Investigação <ul><li>Os resultados de produção científica na ESEIG são diminutos </li></ul>Anuário Científico IPP, 2004
    12. 12. Investigação <ul><li>O estudo dessa actividade origina duas categorias de indicadores: </li></ul><ul><li>Indicadores de actividade proporcionam dados sobre o volume e impacto das actividades de investigação; assumem-se separações disciplinares, temáticas e institucionais </li></ul><ul><li>Indicadores de relação onde se identificam laços e interacções entre investigadores e áreas temáticas de modo a que fiquem (d)escritos os conteúdos das actividades e sua evolução; estudam fronteiras instáveis e permeáveis entre as diferentes áreas temáticas   </li></ul>
    13. 13. Investigação <ul><li>É urgente fomentar a investigação e a consequente produção científica na ESEIG </li></ul>
    14. 14. Experiência docente <ul><li>Relativamente aos docentes, existia: </li></ul><ul><li>Pouco hábito de preparação de conteúdos digitais </li></ul><ul><li>Pouco hábito de publicação de conteúdos on-line e de utilização de ferramentas na Web </li></ul><ul><li>Necessidade de mudança de metodologias e de comportamento </li></ul>
    15. 15. Experiência docente <ul><li>Quanto aos estudantes, estes apresentavam-se: </li></ul><ul><li>Tecnologicamente pouco motivados, sobretudo os do 1º ano </li></ul><ul><li>Poucos hábitos de investigação </li></ul><ul><li>Utilizadores básicos da Internet </li></ul><ul><li>Poucos hábitos de discussão de assuntos </li></ul>
    16. 16. Metodologia <ul><li>Este contexto originou brainstorms entre diversos docentes do curso que resultaram no Projecto PIGeCO Plataforma Integrada de Gestão de Conteúdos </li></ul><ul><ul><ul><li>Projecto interdisciplinar integrador de todas as disciplinas do curso de CTDI </li></ul></ul></ul>
    17. 17. Metodologia <ul><li>Principal objectivo: </li></ul><ul><li>Dinamizar o curso e a ESEIG de modo a permitir o desenvolvimento de investigação e discussão de temas que fomentem a produção científica </li></ul>
    18. 18. Metodologia <ul><li>O Grupo PIGeCo, sugeriu à Direcção da ESEIG, a criação de: </li></ul><ul><ul><li>ObIDe – Observatório de Investigação e Desenvolvimento da ESEIG </li></ul></ul>
    19. 19. Metodologia <ul><li>Grupo de Investigação PIGeCo – Projectos Integrados de Gestão de Conteúdos </li></ul>PIGeCo – Plataforma Integrada de Gestão de Conteúdos
    20. 20. Metodologia <ul><li>Projectos propostos: </li></ul><ul><li>Repositório digital </li></ul><ul><li>Magazine electrónico </li></ul><ul><li>Servidor de blogues </li></ul><ul><li>Teaching 2.0 </li></ul><ul><li>ObiDe </li></ul>
    21. 21. Metodologia <ul><li>Repositório digital </li></ul><ul><li>Consiste no desenvolvimento de um repositório digital onde serão mantidos os documentos do curso, implementado numa ferramenta Open Access : CDS Invenio ou DSpace </li></ul><ul><li>Além da implementação do repositório também é nosso objectivo uniformizar a documentação directamente relacionada com o curso </li></ul><ul><li>Pretende-se, </li></ul><ul><ul><li>centralizar toda a documentação produzida pelo curso </li></ul></ul><ul><ul><li>dar uma contribuição real à comunidade com a nossa experiência educativa disponibilizando em O pen Access estes documentos </li></ul></ul>
    22. 22. Metodologia <ul><li>Magazine electrónico </li></ul><ul><li>Este projecto visa a criação numa ferramenta Open Access de divulgação da produção académica dos alunos e científica dos docentes, com peer review </li></ul><ul><li>A equipa de revisores será constituída por professores da ESEIG e por professores e investigadores de outras instituições </li></ul><ul><li>A e-zine possibilitará a realização de discussões on-line sobre os trabalhos publicados, direccionando-as para uma plataforma de blogging   </li></ul>
    23. 23. Metodologia <ul><li>Servidor de blogues </li></ul><ul><li>Este servidor permitirá a dinamização das discussões associadas aos artigos publicados no e-zine ou no âmbito das disciplinas do curso </li></ul><ul><li>deverá ser implementado em Wordpress MU </li></ul>
    24. 24. Metodologia <ul><li>Teaching 2.0 </li></ul><ul><li>Massificar a utilização da metodologia de ensino b-learning por todas as disciplinas do curso de CTDI, tirando partido de algumas das ferramentas Web 2.0 </li></ul><ul><li>Desenvolver acções de formação para docentes na utilização de ferramentas Web 2.0 e de sensibilização para a forma como estas podem inovar as suas aulas e motivar a participação dos alunos </li></ul>
    25. 25. Metodologia <ul><li>ObIDe </li></ul><ul><li>proceder à análise das diversas actividades de I&D </li></ul><ul><li>analisar a produção cientifica nos diversos campos abrangidos pela ESEIG </li></ul><ul><li>proceder à sua avaliação </li></ul><ul><li>caracterizar as actuações de indivíduos e grupos que desenvolvam investigação </li></ul>
    26. 26. Resultados esperados <ul><li>O início deste projecto é recente, mas já se nota um aumento do dinamismo de docentes e discentes do curso, por isso as expectativas são elevadas </li></ul>
    27. 27. Resultados esperados <ul><li>Projectos em desenvolvimento: </li></ul><ul><li>Repositório digital </li></ul><ul><li>Este trabalho está inserido no projecto de estágio de um aluno do curso de CTDI, que efectuou a selecção e instalação da ferramenta Open Access mais adequada à realidade do curso e da ESEIG. A escolha recaiu no CDS Invenio  </li></ul>
    28. 28. Resultados esperados <ul><li>Projectos em desenvolvimento: </li></ul><ul><li>Plataforma de ensino à distância </li></ul><ul><li>Houve uma enorme utilização da plataforma Moodle por parte de diversos docentes do curso, sobretudo os de tecnologias. Espera-se que no próximo ano lectivo, todas as disciplinas do curso tenham completa cobertura nesta plataforma de e-learning </li></ul>
    29. 29. Resultados esperados <ul><li>Projectos em desenvolvimento: </li></ul><ul><li>Magazine electrónico </li></ul><ul><li>Este trabalho está inserido no projecto de estágio de um aluno do curso de CTDI, onde se pretende a selecção e instalação da ferramenta Open Access mais adequada à realidade do curso e da ESEIG. A escolha recaiu no Open Journal System (OJS) </li></ul>
    30. 30. Resultados esperados <ul><li>Projectos em desenvolvimento: </li></ul><ul><li>ObiDe </li></ul><ul><li>Está em desenvolvimento um questionário que será distribuído por todos os docentes da ESEIG, utilizando o QuestionPro </li></ul><ul><li>Através do recurso a esta ferramenta, pretendemos agilizar a recolha de dados e o seu subsequente tratamento. Ser-nos-á possível criarmos e disponibilizarmos questionários on-line e por e‑mail em condições francamente favoráveis </li></ul><ul><li>De acordo com a QuestionPro, a ESEIG é a primeira instituição portuguesa de ensino superior a aceder à ferramenta através do QuestionPro University Sponsorship </li></ul>
    31. 31. Resultados esperados <ul><li>Parcerias com o exterior </li></ul><ul><li>Também já foram efectuados os primeiros contactos com uma biblioteca no sentido de estabelecer uma parceria para a criação de uma biblioteca digital da instituição </li></ul>
    32. 32. Trabalho futuro Evolução prevista para a Web
    33. 33. Trabalho futuro <ul><li>A evolução da Web aponta para alguns caminhos: </li></ul><ul><li>A utilização da semântica como base da gestão e pesquisa da informação on‑line: Semantic Web </li></ul><ul><li>A mudança, cada vez mais acentuada, do paradigma da gestão de informação para a gestão do conhecimento </li></ul><ul><li>Novas experiências de navegação recorrendo a ambientes tridimensionais: Web 3D   </li></ul>
    34. 34. Trabalho futuro <ul><li>Google AdWords e Google AdSense para seleccionar a informação que melhor sirva os interesses num determinado contexto </li></ul><ul><li>Google Trends para analisar tendências em função das palavras que são mais pesquisadas </li></ul><ul><li>Google CoOp para personalizar ambientes de pesquisa que melhor se adaptem os cenários em causa </li></ul>
    35. 35. Trabalho futuro <ul><li>Google Maps e Google Earth para integrar informação de contexto com informação geográfica </li></ul><ul><li>Mash-ups para integrar num único lugar, informação proveniente de diversas fontes </li></ul><ul><li>Second Life para participar em comunidades on-line tridimensionais </li></ul>
    36. 36. Trabalho futuro <ul><li>Dotar os licenciados de CTDI com: </li></ul><ul><li>competências nas diversas áreas da gestão de informação </li></ul><ul><li>capacidade para acompanhar a mudança da melhor maneira, tirando partido das diversas ferramentas disponíveis </li></ul><ul><li>apetência para responder aos desafios que se avizinham, num cenário de informação em constante evolução </li></ul>
    37. 37. Trabalho futuro <ul><li>Preparados por docentes em constante actualização, com uma formação assente numa cultura de investigação </li></ul>
    38. 38. Trabalho futuro <ul><li>Estimular o reconhecimento da investigação como actividade essencial à actividade lectiva </li></ul><ul><li>Incentivar os docentes à publicação de artigos </li></ul><ul><li>Promover o uso de metodologias de avaliação e análise da produção científica </li></ul><ul><li>Desenvolver uma base de dados dos trabalhos de investigação </li></ul>
    39. 39. PIGeCo na Web 2.0 <ul><li>Blog </li></ul><ul><li>pigeco.wordpress.com </li></ul><ul><li>Wikis </li></ul><ul><li>pigeco.wikispaces.com </li></ul><ul><li>pigeco.pbwiki.com </li></ul><ul><li>pigeco.wikidot.com </li></ul><ul><li>Social Network </li></ul><ul><li>pigeco.ning.com </li></ul><ul><li>Slideshare </li></ul><ul><li>www.slideshare.com/pigeco </li></ul>
    40. 40. PIGeCo <ul><li>Projectos Integrados de Gestão de Conteúdos </li></ul><ul><li>Cândida Silva, Lino Oliveira, Milena Carvalho, Susana Martins </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul>

    ×