Relatório anual 2008_port

1,928 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,928
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
46
Actions
Shares
0
Downloads
35
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relatório anual 2008_port

  1. 1. PrinciPAis indicAdores REsERvAs PROvAdAs dE óLEO, PROdUçÃO dE óLEO, LGN, CONdENsAdO LGN,CONdENsAdO E Gás NATURAL E Gás NATURAL (MIL BOED) CRITéRIO SPE (BILhõES DE BOE) 2.400 2.298 2.301 15,1 15,0 15,0 14,9 14,9 2.217 2.021 421 2,6 2,6 2,7 2,8 2,6 382 378 370 359 1.662 1.847 1.920 1.979 1.918 12,3 12,3 12,4 12,5 12,1 2004 2005 2006 2007 2008 2004 2005 2006 2007 2008 Óleo, LGN e Condensado Gás Natural Óleo, LGN e Condensado Gás Natural ENdIvIdAmENTO bRUTO LUCRO LÍqUIdO CONsOLIdAdO CONSOLIDADO (R$ BILhõES) R$ MILhõES 32.988 50,8 48,8 25.919 46,2 23.725 21.512 35,8 37,1 16.887 33,5 24,8 30,8 18,8 26,7 13,9 13,1 11,1 9,0 9,6 2004 2005 2006 2007 2008 Curto Prazo Endividamento Líquido 2004 2005 2006 2007 2008 Longo Prazo vALOR dE mERCAdO x vALOR PATRImONIAL ÍNdICE dE ENdIvIdAmENTO dA PETRObRAs (R$ BILhõES) 32% 28% 26% 430 24% 23% 23% 21% 19% 17% 230 224 16% 174 112 140 98 114 62 79 2004 2005 2006 2007 2008 2004 2005 2006 2007 2008 Endividamento Curto Prazo / Endividamento Total Valor de Mercado Valor Patrimonial Endividamento Líquido / Capitalização Líquida
  2. 2. REsUmO OPERACIONAL 2007 2008 RESERVAS PROVADAS - CRITéRIO SPE (bilhões de barris de óleo equivalente - boe) (1) (2) - BRASIL E EXTERIOR 15,0 15,1 Óleo e condensado (bilhões de barris) 12,4 12,5 Gás natural (bilhões de boe) 2,6 2,6 PRODUÇÃO MéDIA DIÁRIA (mil boe) - BRASIL E EXTERIOR 2.300 2.400 brasil Óleo e lGn (mil bpd) 1.792 1.855 Gás natural (mil boed) 273 321 exterior Óleo e lGn (mil bpd) 126 124 Gás natural (mil boed) 109 100 POÇOS PRODUTORES (óleo e gás natural) - EM 31 DE DEzEMBRO (1) 14.194 13.174 SONDAS DE PERFURAÇÃO - EM 31 DE DEzEMBRO 70 109 PLATAFORMAS EM PRODUÇÃO - EM 31 DE DEzEMBRO 109 112 DUTOS (km) - EM 31 DE DEzEMBRO 23.142 25.197 FROTA DE NAVIOS - EM 31 DE DEzEMBRO 154 189 operação própria 55 54 operação de terceiros 99 135 TERMINAIS - EM 31 DE DEzEMBRO (3) 46 46 REFINARIAS - EM 31 DE DEzEMBRO (1) (5) - BRASIL E EXTERIOR 15 15 capacidade nominal instalada (mil barris por dia - bpd) 2.167 2.223 Produção média diária de derivados (mil barris por dia - bpd) 2.046 1.970 brasil 1.795 1.787 exterior 251 183 IMPORTAÇÃO (mil barris por dia - bpd) 538 570 Óleo 390 373 derivados 148 197 EXPORTAÇÃO (mil barris por dia - bpd) 615 673 Óleo 353 439 derivados 262 234 COMERCIALIzAÇÃO DE DERIVADOS (mil barris por dia - bpd) brasil 1.725 1.748 VENDAS INTERNACIONAIS (mil barris por dia - bpd) Óleo, gás e derivados 586 552 ORIGEM DO GÁS NATURAL (milhões de m3 por dia) (4) 49 58 Gás nacional 23 29 Gás boliviano 26 29 DESTINO DO GÁS NATURAL (milhões de m3 por dia) (4) 49 58 distribuidoras 36 37 termelétricas 5 14 consumo interno 7 7 ENERGIA (1) número de usinas termelétricas (5) (6) 16 18 capacidade instalada (MW) (5) (6) 5.393 6.103 FERTILIzANTES (1) unidades de produção 3 3 REsUmO FINANCEIRO (R$ MILhõES) 2007 2008 receita operacional bruta 218.254 266.494 receita operacional líquida 170.578 215.118 lucro operacional 40.026 45.950 lucro/Ação (R$) 2,45 3,76 lucro líquido 21.512 32.988 ebitdA 50.156 57.170 dívida líquida 26.670 48.824 investimentos 45.285 53.349 Margem bruta 39% 34% Margem operacional 23% 21% Margem líquida 13% 15% (1) Inclui informações do exterior, correpondentes à parcela da Petrobras em empresas coligadas (2) Reservas provadas medidas de acordo com o critério SPE (Society of Petroleum Engineers) (3) Inclui apenas os terminais da Transpetro (4) Exclui queima, consumo próprio do E&P, liquefação e reinjeção (5) Inclui apenas os ativos com participação maior ou igual a 50% (6) Inclui apenas termelétricas movidas a gás natural
  3. 3. Perfil A Petrobras é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede no Rio de Janeiro. Classificada como grau de investimento, tem ações e recibos negociados na Bovespa, NYSE, Latibex e BCBA. Atua de forma integrada e especializada nos seguintes segmen- tos da indústria de óleo, gás e energia: exploração e produção; refino, comercialização, transporte e petroquímica; distribuição de derivados; gás natural; biocombustíveis e energia elétrica. Criada em 1953, é hoje a 9ª maior companhia de petróleo do mundo com base no valor de mercado, conforme o ranking da consultoria PFC Energy. Líder do setor petrolífero brasileiro, a companhia está presente em 27 países, além do Brasil, e suas reservas totalizam 15,1 bilhões de boe segundo critério SPE. O Plano de Negócios 2009-2013 prevê investimentos de US$ 174,4 bilhões. Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional, fornecendo produtos e serviços adequados às necessidades dos clientes e contribuindo para o desenvolvimento do Brasil e dos países onde atua. Visão 2020 Seremos uma das cinco maiores empresas integradas de energia do mundo e a preferida pelos nossos públicos de interesse. Atributos dA Visão 2020 Nossa atuação se destacará por: > Forte presença internacional > Referência mundial em biocombustíveis > Excelência operacional, em gestão, eficiência energética, recursos humanos e tecnologia > Rentabilidade > Referência em responsabilidade social e ambiental > Comprometimento com o desenvolvimento sustentável
  4. 4. SuMáRIo Mensagem do presidente Camada pré-sal 2 4 6 Resultados e Gestão Análise do mercado de petróleo 8 Estratégia e desempenho empresarial 10 Desempenho das ações 18 Governança corporativa 22 Gerenciamento de riscos 27 Financiamentos 30 Recursos Humanos 33 38 Negócios Exploração e produção 40 Refino e comercialização 47 Petroquímica e fertilizantes 52 Transporte 55 Distribuição 58 Gás natural 60 Energia elétrica 64 Energias renováveis 67 Biocombustíveis 69 72 Internacional Atuação internacional 74 Expansão dos negócios 80 Desenvolvimento dos negócios 82 86 Ativos Intangíveis Ativos intangíveis 88 Capital de domínio tecnológico 90 Capital organizacional 93 Capital humano 95 Capital de relacionamento 97 100 Responsabilidade Social e Ambiental Gestão em responsabilidade social 102 Segurança, meio ambiente e saúde 105 Patrocínios 110 Administração 114 Glossário 116 Tabela de conversão 119
  5. 5. MENSAGEM Do PRESIDENTE a petrobras atravessou com tranquilidade o turbu- nossas reservas provadas de óleo, condensado e gás na- lento ano de 2008, venceu desafios tecnológicos e finan- tural, no Brasil e no exterior, atingiram 15,08 bilhões ceiros, e obteve resultados gratificantes, como as im- de boe em 31 de dezembro de 2008, segundo critério da portantes descobertas de petróleo na camada pré-sal e Society of Petroleum Engineers (SPE). Do total dessas o lucro líquido recorde de R$ 33 bilhões, 53,3% a mais do reservas, 93% estão em território brasileiro, onde o índi- que em 2007. ce de reposição foi de 123%, ou seja, agregamos a nossas A crise econômica internacional, que acarretou es- reservas 23% de petróleo a mais do que toda a produção cassez de crédito e forte instabilidade nas cotações do ao longo do ano. Os volumes apropriados não incluem petróleo no segundo semestre, não afetou nosso poten- as descobertas realizadas no pré-sal da Bacia de San- cial de investimento. Expandimos os recursos previstos tos, ainda em avaliação. no novo Plano de Negócios, mantendo metas agressivas. Os investimentos da Petrobras atingiram o marco Desta maneira, continuaremos bem posicionados, com histórico de R$ 53,3 bilhões, superando em 17,8% os va- reservas significativas de óleo e gás, e um expressivo vo- lores de 2007, com ênfase na ampliação da capacidade lume de produção para atender à demanda brasileira e futura de produção de petróleo e gás natural no País. mundial por petróleo. Do total investido, 49,1% concentraram-se na área de A eficácia das estratégias econômicas, financeiras e Exploração e Produção, cujos destaques foram as rele- operacionais adotadas ao longo dos anos faz da Petrobras vantes descobertas no pré-sal da Bacia de Santos, pro- uma empresa sólida, capaz de enfrentar o atual momento porcionando maior conhecimento da região. Em 2009, de incertezas no mercado mundial. Em 2008, incorpora- será realizado o primeiro teste de longa duração no mos relevantes medidas de controle de custos e mantive- campo de Tupi, e em 2010 será instalado um sistema pi- mos os princípios de disciplina de capital. Dessa forma, loto com capacidade para produzir até 100 mil bpd. São podemos assegurar a execução de nossos projetos e con- os primeiros passos que levarão à mudança de perfil da solidar as perspectivas de crescimento da companhia. produção da companhia, que passará de forma gradual O aumento dos preços médios de petróleo e deriva- do óleo predominantemente pesado da Bacia de Cam- dos no mercado internacional e de derivados no mercado pos para o óleo mais leve do pré-sal. Isso representa um doméstico, aliado ao crescimento no volume de vendas, notável ganho de valor para a companhia, pois o pe- elevou a receita operacional líquida a R$ 215,1 bilhões, tróleo leve é comercializado a preços mais altos que o ou seja, um aumento de 26,1% em relação a 2007. petróleo pesado. A produção de petróleo e gás natural no Brasil e no A manutenção de uma estrutura integrada faz par- exterior atingiu 2.400 mil boed, o que representa cresci- te da estratégia de longo prazo da Petrobras. Por isso, mento de 4,3% em relação ao ano anterior. Destacaram- investimos em todos os segmentos da cadeia de pe- se o início da produção de petróleo na camada pré-sal tróleo e gás para valorizar nossa produção. A área de na Bacia de Campos, no campo de Jubarte, e a produção Abastecimento recebeu 22,5% dos investimentos, des- de gás natural no País, que chegou a 51,1 milhões de tinados basicamente à adaptação de unidades de refino m3/dia, 17,8% acima do verificado em 2007. para processamento do óleo pesado nacional, aos pro- Mesmo com o continuado aumento da produção, gramas de qualidade dos derivados e à ampliação da 2 m e n s a g e m d o p r e s i d e nx o ei te
  6. 6. capacidade de refino. A companhia também consolidou sustentável, a Petrobras tem sua atuação balizada por sua presença na área petroquímica – segmento estraté- princípios de transparência e responsabilidade social A Petrobras gico para diversificar a oferta de produtos – por meio de e ambiental. O bom desempenho nessa área manteve novas incorporações. a companhia, pelo terceiro ano consecutivo, nos Dow obteve Os investimentos em Gás e Energia absorveram 13,5% Jones Sustainability Indexes (DJSI). resultados do total efetuado pela companhia, recursos direcionados Com o objetivo de elevar a liquidez de seus ativos gratificantes, principalmente à ampliação da malha de gasodutos e à mobiliários, a Petrobras realizou um desdobramento de construção dos terminais de regaseificação de GNL. Em ações e dos recibos negociados no mercado americano. como o 2008, batemos nosso recorde de geração de energia elé- No final de 2008, a base de acionistas da companhia se lucro líquido trica para o Sistema Integrado Nacional (SIN), gerando aproximou de 1 milhão de investidores, incluindo cotis- recorde de 2.025 MW médios no ano, 253% a mais do que em 2007. tas de fundos de investimentos e aplicadores de recur- Na Distribuição, mantivemos a liderança no mer- sos com o FGTS. R$ 33 bilhões, cado e ampliamos ainda mais nossa participação, que O Plano de Negócios 2009-2013 prevê investimentos 53,3% a mais chegou a 34,9% do mercado no final do ano. Além disso, de US$ 174,4 bilhões, um aumento de 55% em relação ao do que foi criada a Petrobras Biocombustível S.A., subsidiária anterior, e incorpora US$ 28 bilhões destinados a explo- integral da companhia, com o objetivo de desenvolver a ração e desenvolvimento das descobertas de petróleo em 2007 comercialização de etanol e a produção de biodiesel, e na camada pré-sal. Apesar da crise econômica interna- consolidar nossa atuação nesse segmento. cional e da instabilidade dos preços do petróleo, a Pe- Fortalecemos nossa presença internacional con- trobras mantém metas audaciosas de crescimento, pois cluindo a compra da Nansei Sekiyu Kabushiki Kaisha conta com uma carteira de projetos bem estruturados e (NSS), cujos principais ativos são uma refinaria e um de elevado retorno. terminal de produtos no Japão. Arrematamos 23 blocos Os recursos para a execução dos projetos estão as- na faixa norte-americana do Golfo do México e seremos segurados tanto pela geração própria de caixa, quanto operadores em 15 desses blocos. Também assinamos um por financiamentos. Qualificada como “grau de investi- acordo para a compra da participação da ExxonMobil mento” pelas agências de certificação de risco, a exce- na Esso Chile Petrolera, o que nos garante participa- lente perspectiva de crescimento garante à companhia ção num dos mais rentáveis mercados da América do acesso a diversas fontes de captação nos mercados de Sul. Com atuação em 27 países, a companhia destinou capital e bancário, além das agências de fomento, mes- 11,5% dos investimentos às atividades internacionais, a mo no atual cenário de escassez de crédito. maior parcela para exploração e produção. A Petrobras acredita estar no caminho certo para O compromisso da Petrobras com o desenvolvi- alcançar o que definiu como sua Visão 2020: ser uma mento tecnológico se reflete no volume de recursos das cinco maiores empresas integradas de energia do destinados às atividades de P&D, que em 2008 atingiu mundo e a preferida por seus públicos de interesse. ■ R$ 1,7 bilhão, mantendo o patamar de 2007. Os resulta- dos têm sido decisivos para nosso avanço no desenvol- José Sergio Gabrielli de Azevedo vimento de projetos para a exploração e produção de Presidente da Petrobras petróleo, principalmente para as recentes descobertas no pré-sal e para o aperfeiçoamento de nossa capacita- ção no refino de óleo pesado. Todas as nossas operações são pautadas pela preo- cupação com segurança, meio ambiente e saúde (SMS). Em 2008, foi evitada a emissão de 680 mil toneladas de dióxido de carbono. A partir de janeiro de 2009, a com- panhia coloca no mercado o Diesel S50, com menor teor de enxofre, seguindo cronograma acertado com o Mi- nistério Público. Comprometida com o desenvolvimento r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 3
  7. 7. CAMADA PRé-SAl 2008 janeiro encontrada nova jazida de gás natural e condensado no bloco bm-s-24 (Júpiter), na bacia de santos. maio comprovada presença de óleo leve no bloco bm-s-8 (bem-Te-Vi), na bacia de santos. Brasil junho encontrada jazida de óleo leve em outra região do bloco bm-s-9 (Guará), na bacia de santos. agosto comprovada presença de óleo leve em outra região do bloco bm-s-11 (Iara), na bacia de santos. setembro (dia 2) Petrobras inicia a produção do primeiro óleo da ca- mada pré-sal, no campo de Jubarte, no norte da bacia de campos (es). setembro (dia 24) confirmada a ocorrência de uma grande jazida de óleo leve e gás em Júpiter, com a conclusão de poço localizado a 290 km da costa do RJ e a 37 km a leste de Tupi, na bacia de santos. novembro concluída a perfuração de dois novos poços na seção pré-sal do litoral do espírito santo e comprovada expressiva descoberta de óleo leve no Parque das baleias. As descobertas foram feitas em reservatórios do pré-sal localizados abaixo dos campos de óleo pesado de baleia Franca, baleia Azul, Jubarte e cachalote. áreas do pré-sal já identificadas AcumulAções VOlume DIsTÂNcIA lÂmINA PROFuNDIDADe QuAlIDADe OPeRADOR PARceIROs RecuPeRÁVel DA cOsTA D'ÁGuA DO ReseRVATÓRIO DO ÓleO esTImADO (km) (m) (m) (bIlhãO bOe) Tupi BG Group (25%) 5-8 300 2.200 5.000 28 ºAPI Petrobras (65%) (BM-S-11) Petrogal (10%) Júpiter ASA 290 2.187 5.125 N/D Petrobras (80%) Petrogal (20%) (BM-S-24) Iara BG Group (25%) 3-4 230 2.230 5.600 30 ºAPI Petrobras (65%) (BM-S-11) Petrogal (10%) Carioca BG Group (30%) ASA 270 2.135 5.225 28 ºAPI Petrobras (45%) (BM-S-9) Repsol YPF Brasil (25%) Bem-Te-Vi BG Group (20%) ASA 250 2.144 6.002 N/D Petrobras (66%) (BM-S-8) Petrogal (14%) Guará BG Group (30%) ASA 310 2.141 5.000 28 ºAPI Petrobras (45%) (BM-S-9) Repsol YPF Brasil (25%) Parati BG Group (25%) ASA 230 2.038 6.075 N/D Petrobras (65%) (BM-S-10) Partex (10%) Caramba ASA 300 2.239 5.007 N/D Petrobras (80%) Petrogal (20%) (BM-S-21) Parque das Baleias 1,5 - 2 80 1.500 3.500 30 ºAPI Petrobras (100%) — (BC-60) Azulão Petrobras (20%) N/D 345 2.223 N/D N/D Esso (40%) (BM-S-22) Amerada (40%) AsA: A ser avaliado - N/D: Não disponível Florianópolis 4 c a m a d a p r é- sx o ei al
  8. 8. » Extensão com 800 quilômetros de extensão e 200 quilômetros de largura, a camada pré-sal se distribui pelas km bacias de santos, campos e espírito 0 80 santo e vai desde o litoral de santa Vitória catarina até o do espírito santo, a 20 Bacia do 0 cerca de 300 km da costa. Espírito Santo km Parque das Baleias Rio de Janeiro -100 m São Paulo -1000 m Bacia de Campos m 00 -20 Tupi Parati Iara Carioca Júpiter Bem-Te-Vi Guará m Caramba Azulão 00 -30 » Qualidade do óleo Bacia de Santos As jazidas do pré-sal contendo hidrocarbonetos leves podem mudar camada pré-sal campos de produção de óleo e gás o perfil das reservas da companhia, Áreas do pré-sal já identificadas blocos exploratórios que em sua maior parte é de petróleo Poços perfurados intermediário/pesado, reduzindo a importação de óleo leve e gás natural. r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 5
  9. 9. esTRATéGIA ResulTADOs FINANcIAmeNTOs e RecuRsOs Ações meRcADO 6 eixo
  10. 10. ANÁlIse DesemPeNhO emP Res A RIA l RecuRsOs GesTãO G O V e RN A N ç A RIscOs resultados e gestão Apesar das mudanças no cenário econômico mundial, que causaram impactos diretos no preço do petróleo, a Petrobras registrou lucro líquido recorde na história da companhia. Foram R$ 33 bilhões em 2008, supe- rando em 53,3% o do ano anterior. A base acionária da Petrobras na Bovespa também cresceu 80%. A companhia não poupa esforços para manter os inves- timentos, tanto assim que o Plano de Negócios 2009-2013 prevê um volume de uS$ 174,4 bilhões para suas atividades no mercado brasileiro e internacional. Com mais investimentos, novas estratégias de atuação no mercado financeiro e boas práticas de governança corporativa e de recursos humanos, a companhia reafirma seu compromisso com o crescimento, a rentabilidade e a responsabi- lidade social e ambiental. r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 7
  11. 11. análise do mercado de petróleo MuDANÇAS No CENáRIo MuNDIAl AFETAM MERCADo DE PETRÓlEo mudanças bruscas da economia mundial em 2008 afetaram o mercado de petróleo, com impactos diretos sobre a trajetória dos preços da commodity. A cotação do barril do brent variou de um pico de us$ 145,66 a um mínimo de us$ 34,04 em grande parte devido » às oscilações da demanda durante o ano. O valor médio do brent ficou em us$ 96,99 o barril, superando em 33,7% a cotação média de 2007. 8 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  12. 12. Plataforma de produção P-52 O crescimento da demanda dos países asiáticos por de produção a partir de novembro. Nesse contexto, o óleos leves no primeiro semestre de 2008, em compara- nível médio dos estoques de petróleo aumentou em re- ção com o mesmo período do ano anterior, foi a princi- lação a 2007, gerando um superávit no balanço oferta- pal causa do rápido aumento de preços durante a pri- demanda mundial do produto em 2008. meira metade do ano. No entanto, a imediata redução Fatores de natureza geopolítica, como os problemas na procura dos países da Organização para Cooperação com as guerrilhas na Nigéria, as tensões na fronteira e Desenvolvimento Econômico (OCDE) no segundo se- Turquia-Iraque e a incursão russa na Geórgia, além da mestre de 2008, aliada às expectativas pessimistas so- questão nuclear do Irã, entre outras, parecem ter de- bre a evolução da demanda, resultou na queda do pata- sempenhado um papel secundário no mercado de pe- mar de preços a partir da segunda metade do ano. Nem tróleo em 2008, em face do cenário econômico. ■ a relativa estabilidade da procura não-OCDE, especial- mente China e Índia, se mostrou suficiente sequer para manter os preços entre US$ 80 e US$ 100 o barril, seme- o nível médio dos estoques lhante à faixa de valores observada no último trimestre de 2007 e no primeiro trimestre de 2008. de petróleo no mundo Do lado da oferta, a queda da produção não-Opep, aumentou em relação a puxada pela Rússia, México e Reino Unido, foi em parte 2007, gerando um superávit compensada pelos maiores volumes da Opep entre o se- gundo e o terceiro trimestres do ano, quando a Arábia no balanço oferta-demanda Saudita, atendendo aos pedidos da Agência Internacio- mundial do produto em 2008 nal de Energia, decidiu elevar sua produção em cerca de 300 mil bpd. Entretanto, o agravamento das condições macroeconômicas mundiais a partir de meados do ano, especialmente nos Estados Unidos e Europa, provocou uma queda na demanda da commodity, levando a Opep a anunciar um corte de 1,5 milhão de bpd em suas cotas r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 9
  13. 13. estratégia e desempenho empresarial INVESTIMENToS DE uS$ 174,4 BIlHÕES PARA o PERÍoDo 2009-2013 Três fatores de sustentabilidade balizam a estratégia corporativa da Petrobras: crescimento integrado, rentabilidade e responsabilidade social e ambiental. O comprometimento com o desenvolvimento sustentável » também norteia as metas de crescimento do Plano de Negócios 2009-2013, que prevê investimentos de us$ 174,4 bilhões. 10 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  14. 14. plano de negócios 2009-2013 lucro líquido (us$ 174,4 bIlhões) (R$ mIlhões) e&P (104,6)* 32.988 59% RTc (43,4)** 25% 25.919 23.725 G&e (11,8) 21.512 7% corporativo (5,6) 16.887 3% Petroquímica (3,0) 2% Distribuição (2,8) 2% biocombustíveis (3,2) 2% * us$ 17,0 bIlhões em exPlORAçãO 2004 2005 2006 2007 2008 ** ReFINO, TRANsPORTe e cOmeRcIAlIZAçãO Deste total, US$ 158,2 bilhões estão relacionados a pro- a carga processada de petróleo no Brasil deverá atingir jetos no Brasil e US$ 16,2 bilhões às atividades no ex- 2.270 mil bpd em 2013. terior, com foco na América Latina, Estados Unidos e Os investimentos em Gás e Energia totalizarão Oeste da África. US$ 11,8 bilhões. Acompanhando a crescente produção Os investimentos se concentram no segmento de doméstica de gás natural, este montante permitirá a E&P, que receberá US$ 104,6 bilhões, incluindo Brasil ampliação da capacidade de escoamento, elevando as e exterior, 59% do total aprovado para o período. Deste vendas no mercado interno. montante, cerca de US$ 28 bilhões destinam-se ao de- O Plano estabelece que os projetos tenham conteúdo senvolvimento do pré-sal, cuja produção deverá atingir nacional de 64%, gerando encomendas de US$ 20 bi- a média de 219 mil bpd em 2013. O novo Plano incor- lhões por ano, em média, junto aos fornecedores brasi- pora esta nova fronteira exploratória, traçando metas leiros. Cerca de 1 milhão de postos de trabalho diretos e mais agressivas de crescimento de produção em rela- indiretos serão demandados no País. ção ao plano anterior. A produção total de óleo e gás natural deverá alcançar 3.655 mil boed em 2013, sendo recorde de vendas e lucro líquido 3.314 mil boed no Brasil. lucro recorde — O resultado da Petrobras em 2008 foi O segmento de Refino, Transporte e Comercializa- calculado considerando as mudanças nas práticas con- ção (RTC) contará com US$ 43,4 bilhões, o equivalente a tábeis brasileiras, por intermédio da Lei 11.638/07. 25% dos investimentos totais, mantendo-se a estratégia Reflexo do bom desempenho operacional, econô- de aumentar a capacidade de refino para acompanhar o mico e financeiro, o lucro líquido em 2008 alcançou crescimento da produção de petróleo. Os investimentos R$ 33 bilhões, recorde na história da companhia, supe- serão concentrados na melhoria da qualidade dos com- rando em 53,3% o do ano anterior. O lucro operacional bustíveis, na elevação do nível de processamento de consolidado atingiu R$ 46 bilhões, 14,8% acima do regis- óleo pesado e na expansão da capacidade. Com a entra- trado em 2007, influenciado pelo maior volume de pro- da em operação da Refinaria Abreu e Lima, em 2011, do dução e pelo aumento dos preços médios de realização Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), de petróleo e derivados nos mercados interno e externo. em 2012, e da 1ª Fase da Refinaria Premium I, em 2013, A não recorrência das despesas com repactuação do r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 11
  15. 15. esTRATéGIA e DesemPeNhO emPResARIAl plano de previdência, que haviam impactado o resulta- ebitda (R$ mIlhões) do de 2007, e ganho cambial sobre os ativos monetários líquidos em dólar também contribuíram para o aumen- to do lucro. 57.170 O crescimento no volume de vendas, de 5,5% no 50.864 50.156 mercado interno e de 2% no externo, aliado ao aumento 46.802 dos preços médios de petróleo e derivados, contribuiu para a elevação da receita operacional bruta consolida- 36.798 da, que atingiu R$ 266,5 bilhões, superando em 22,1% o valor de 2007. A receita operacional líquida, por sua vez, ficou em R$ 215,1 bilhões, 26,1% maior do que a do ano anterior. No mercado interno, a receita líquida cresceu 23%, atingindo R$ 126,9 bilhões, devido, basicamente, ao aumento de R$ 3,8 bilhões na receita com gás natural, R$ 2,9 bilhões com energia e R$ 17,3 bilhões na receita com derivados, sobretudo diesel, QAV, gasolina, óleo 2004 2005 2006 2007 2008 combustível e nafta. Diante da escalada das cotações internacionais – a média do preço do Brent aumentou 33,7% em re- lação a 2007, ficando em US$ 96,99 –, a companhia o crescimento no volume de vendas, reajustou em maio os preços da gasolina (10%) e do diesel (15%), inalterados desde setembro de 2005. Os de 5,5% no mercado interno e de 2% preços do óleo combustível, da nafta e do querosene no externo, contribuiu para a elevação da de aviação acompanharam as flutuações do merca- receita operacional bruta consolidada, do internacional e o preço médio dos derivados no mercado interno atingiu R$ 176,4, 13,5% superior à que superou em 22,1% o valor de 2007 média de 2007. ebitda — O EBITDA atingiu R$ 57,2 bilhões em 2008, 14% acima do verificado no ano anterior, assegurando, dessa forma, uma base sólida para o plano de investi- mentos da Petrobras. O ROCE subiu 1 ponto percentual, em decorrência do aumento no lucro operacional, su- perando o efeito do maior endividamento provocado pela desvalorização do real e pela obtenção de novos financiamentos. 12 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  16. 16. volume de vendas totais volume de vendas de derivados (mIl bOeD) no mercado interno (mIl bPD) 1.748 1.725 1.677 3.374 1.644 1.637 3.239 3.052 2.808 2.711 2004 2005 2006 2007 2008 2004 2005 2006 2007 2008 vendas — As vendas totais da Petrobras, incluindo das vendas de gás não térmico para as distribuidoras no exportações, gás natural e vendas internacionais, atin- estado de São Paulo e ao aumento de 150% (8 milhões giram 3.374 mil boed, uma elevação de 4,2% em relação de m³/dia) das vendas para o mercado térmico. Essa a 2007. O volume de vendas no mercado interno, sem evolução da demanda foi motivada pela maior oferta incluir energia, subiu 5,5% em 2008. Esse resultado foi de gás, principalmente em função do incremento da impactado pela comercialização de derivados, que au- produção do campo de Manati, no litoral baiano, e da mentou 1,3% influenciado pelo crescimento do PIB, pelo entrada em operação dos gasodutos Cabiúnas-Vitória funcionamento das térmicas emergenciais a diesel e pelo e Vitória–Cacimbas. maior volume de produção e expansão da área plantada Além disso, a Resolução 8 de dezembro de 2007 do da safra de grãos e de cana-de-açúcar. Destacam-se, Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) per- ainda, as exportações recorde de óleo de 439 mil bpd, mitiu a geração de energia elétrica a partir de usinas 24,4% acima do volume registrado no ano anterior, fruto termelétricas para preservar os níveis de água dos re- do aumento de produção da companhia. servatórios das hidreléticas. Essa medida influenciou o A venda de gás natural no mercado interno cresceu volume de energia gerado pela Petrobras, que cresceu 20% em relação a 2007, atingindo 18.140 milhões de m3 253%, atingindo 2.025 MWmédios. Destacou-se, ainda, no ano, devido ao acréscimo de 8% (1 milhão de m³/dia) o início do suprimento do primeiro bloco de energia r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 13
  17. 17. esTRATéGIA e DesemPeNhO emPResARIAl (352 MWmédios) contratado nos leilões de energia no comercializaÇão no mercado interno ambiente regulado (UTE Leonel Brizola). investimentos — Em 2008, os investimentos da Pe- Óleo diesel trobras atingiram o marco histórico de R$ 53,3 bilhões, 35% 17,8% a mais do que em 2007. Este montante está ali- Gasolina nhado à estratégia da companhia de ampliar a atuação 15% nos mercados de petróleo, derivados, petroquímicos, Nafta gás e energia, biocombustível e distribuição, com des- 7% taque para a ampliação da capacidade futura de produ- Querosene ção de petróleo e gás natural no País. 3% Do total investido, 49,1% concentraram-se na área GlP de Exploração e Produção, com o objetivo de viabilizar 10% o crescimento da produção e reservas de petróleo e gás Óleo combustível natural, conforme estabelecido no Plano Estratégico 4% 2020. Os investimentos em Exploração no Brasil atin- Gás natural giram R$ 4,6 bilhões, contribuindo para a reposição 15% das reservas e para o conhecimento dos reservatórios Outros da camada pré-sal. Incluindo a área Internacional, os 11% investimentos consolidados da Petrobras em Explora- ção atingiram R$ 6,5 bilhões no ano. evoluÇão dos investimentos (R$ mIlhões) 26.196 20.812 17.248 15.507 12.914 11.999 10.537 7.222 7.161 6.574 6.133 4.817 4.515 3.777 3.348 3.214 3.154 2.674 2.331 1.670 1.223 1.241 905 905 875 642 558 624 532 495 2004 2005 2006 2007 2008 e&P Abastecimento Gás e energia Internacional Distribuição Outras 14 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  18. 18. empregado trabalhando na produção do polo industrial de Guamaré Em 2008, os investimentos da Petrobras superaram em 17,8% o valor de 2007, alcançando um marco histórico de R$ 53,3 bilhões A área de Abastecimento recebeu 22,5% dos in- vestimentos, alocados principalmente em conversão, expansão da capacidade do refino e atendimento dos padrões de qualidade, em sintonia com o Plano. Na petroquímica, setor em que a Petrobras vem expan- dindo suas atividades no Brasil e na América do Sul, destaca-se a construção do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), com o objetivo estratégico de produzir grandes volumes de propeno, eteno e aromá- ticos a partir do petróleo pesado extraído da Bacia de Campos, o que permitirá reduzir a importação de deri- vados, como a nafta. Já a área de Gás e Energia respondeu por 13,5% do total dos investimentos, registrando um crescimento de 49,9% em relação a 2007. Esses recursos foram apli- cados principalmente na ampliação da malha de dutos, com destaque para os gasodutos Urucu-Coari-Manaus, Cabiúnas-Vitória e Cacimbas-Catu, e na construção dos terminais de regaseificação de GNL, em Pecém (Ceará), e na Baía de Guanabara (Rio de Janeiro), para dar suporte ao volume de vendas de gás natural e ener- gia elétrica fixado no Plano Estratégico. No ano de 2008, foi criada a Petrobras Biocom- bustível S.A., subsidiária integral da Petrobras, para o desenvolvimento da produção de etanol, biodiesel e de outros produtos e atividades correlatos, ampliando r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 15
  19. 19. esTRATéGIA e DesemPeNhO emPResARIAl seu compromisso com o desenvolvimento sustentável produtos e serviços de alta qualidade, proporcionando associado à responsabilidade ambiental e social e re- aumento de market share. forçando sua visão de empresa integrada de energia. Para a área internacional foram alocados 11,5% O objetivo da companhia é se tornar líder na produção dos recursos, voltados principalmente à ampliação nacional de biodiesel e ampliar a participação no negó- das atividades de refino e distribuição no exterior, cio de etanol, para atendimento ao mercado brasileiro, consolidando a presença da companhia no mercado visando também ao mercado internacional e levando internacional. A conclusão da compra de 87,5% das em conta a importância do biocombustível no cenário ações da refinaria Nansei Sekiyu, em Okinawa, no Ja- geopolítico no mundo. pão, que marca a entrada da companhia em refino na Com o objetivo de manter a liderança no mercado Ásia, foi uma importante contribuição para esse posi- brasileiro, fazendo da marca Petrobras a preferida dos cionamento estratégico. Seguindo a consolidação da consumidores, a companhia destinou 1,1% do total de presença da Petrobras no segmento de distribuição de investimentos à Distribuição, sendo a maior parcela combustíveis na América Latina, foi assinado o acor- aplicada nos projetos do mercado automotivo. Em li- do da compra da participação da ExxonMobil na Esso nha com o Plano Estratégico, os investimentos foram Chile Petrolera. ■ dirigidos à ampliação, modernização e manutenção da infraestrutura varejista de distribuição de derivados, de forma a assegurar melhor atendimento e entrega de O objetivo da companhia é se tornar líder na produção nacional de biodiesel e ampliar a participação no negócio de etanol, para atendimento ao mercado brasileiro RESPoNSABIlIDADE SoCIAl E AMBIENTAl A Petrobras mantém o compromisso de excelência em Responsabilidade social e Ambiental. mesmo diante do expres- sivo crescimento nas operações nos últimos anos, o volume de vazamento de óleo e derivados no meio ambiente foi de 436 m³ em 2008, um pouco superior ao observado em 2007 (386 m³). este volume está significativamente abaixo do limite máximo admissível, de 694 m³. A Taxa de Frequência de Acidentados com Afastamento, incluindo empregados próprios e contratados, caiu de 0,76, em 2007, para 0,59, em 2008. 16 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  20. 20. Estratégia de Crescimento Integrado até 2020 ComPRomETImENTo Com o DESENVolVImENTo SuSTENTáVEl Crescimento Responsabilidade Rentabilidade Integrado Social e Ambiental Ampliar a atuação nos mercados-alvo de petróleo, derivados, petroquímico, gás e energia, biocombustíveis e distribuição, sendo referência mundial como uma empresa integrada de energia Aumentar produção expandir a atuação consolidar a liderança Atuar em petroquímica Atuar globalmente e reservas de petróleo integrada em refino, no mercado brasileiro de forma integrada no segmento de e gás, de forma comercialização, de gás natural, com com os demais negócios biocombustíveis, com sustentável, e ser logística e distribuição, atuação internacional, do sistema Petrobras participação relevante reconhecida pela com foco na bacia e ampliar o negócio nos negócios de excelência na atuação do Atlântico e de geração de energia biodiesel e de etanol em e&P, posicionando extremo Oriente elétrica no brasil a companhia entre as cinco maiores produtoras de petróleo do mundo excelência operacional, em gestão, eficiência energética, recursos humanos e tecnologia Downstream E&P Distribuição Gás e Energia Petroquímica Biocombustíveis (RTC) r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 17
  21. 21. desempenho das aÇões BASE ACIoNáRIA CRESCE 80% NA BoVESPA os mercados acionários mundiais caracterizaram-se pela incerteza e crescente aversão ao risco dos agentes econômicos ao longo de 2008. o acirramento da crise hipotecária norte-americana, os consequentes prejuízos registrados pelas instituições financeiras internacionais e as expectativas de menores taxas de expansão da » economia mundial contribuíram para o quadro de deterioração, em escala global, das expectativas de consumidores e investidores. 18 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  22. 22. retornos anuais: retornos anuais: pbr e amex oil petrobras pn (petr4) e ibovespa suPONDO ReINVesTImeNTO De DIVIDeNDOs suPONDO ReINVesTImeNTO De DIVIDeNDOs 83,9% 131,4% 58,6% 6,4% 85,1% 7,6% 40,9% 5,4% 34,9% 6,0% 47,2% 50,5% 43,5% 37,8% 7,7% 30,7% 6,0% 7,1% 7,5% 39,5% 34,1% 123,8% 22,8% -46,1% 18,6% -56,0% 31,5% 53,2% 33,8% 27,2% 77,5% 44,5% 79,2% 2,2% 36,1% 1,5% -48,3% -57,5% -38,4% -35,0% 2004 2005 2006 2007 2008 2004 2005 2006 2007 2008 Retorno das ações (PeTR4) Retorno do Ibovespa* Retorno das ações (PbR) Retorno do Amex Oil* Dividendos Dividendos *INcluI DIVIDeNDOs PARA FINs De cOmPARAçãO *INcluI DIVIDeNDOs PARA FINs De cOmPARAçãO FONTe: blOOmbeRG FONTe: blOOmbeRG Para a Petrobras, uma das consequências do agrava- rendimento das aÇões da petrobras mento do quadro econômico e financeiro global foi a e ibovespa* (VARIAçãO ReAl AcumulADA) reversão da trajetória de alta do preço do barril de pe- tróleo, que seguiu a tendência das demais commodities. 1.047,9% Diante da previsão de menor crescimento mundial, o preço do óleo caiu no segundo semestre do ano, pas- sando de US$ 93,89 por barril, ao final de 2007, para 400,2% US$ 41,76 por barril, ao final de 2008, uma queda de 56%. 101,6% 88,6% 72,5% -52,0% -52,6% -46,1% O clima de incertezas conduziu a uma forte volatili- 21,8% dade nas bolsas de valores, e, apesar da previsão de que as economias dos países desenvolvidos seriam as mais 10 anos 5 anos 1 ano afetadas, os mercados acionários dos países emergentes estiveram expostos a um processo de realização de lu- Ibovespa Petrobras PN Petrobras ON cros. Após sucessivos ganhos anuais, a deterioração das *cOmO DeFlATOR FOI uTIlIZADO O IGP-DI FONTe: blOOmbeRG expectativas promoveu, em 2008, significativas quedas nos valores de mercado de companhias de diferentes segmentos, o que demonstrou ser um movimento de recuaram 48% no ano. Na Bolsa de Valores de Nova York caráter geral, não dirigido a um setor específico. (Nyse), onde se negociam os recibos ordinários (PBR) e Apesar dos bons resultados dos diferentes segmen- preferenciais (PBR/A), as perdas foram de 57%. Os dife- tos da companhia, das novidades positivas no campo renciais de perdas entre estes mercados estiveram atre- operacional, como as diversas descobertas de petróleo lados, fundamentalmente, ao comportamento da taxa e gás, da geração de caixa e do lucro recorde do ano, as de câmbio, que apresentou significativa desvalorização ações e recibos da Petrobras também foram alvo deste do real no ano. efeito de realização de ganhos nos mercados. As quedas de valores das ações e dos recibos foram As ações ordinárias (PETR3) e preferenciais (PETR4), acompanhadas pelo aumento dos volumes financei- negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), ros negociados tanto no mercado brasileiro como no r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 19
  23. 23. DesemPeNhO DAs Ações volume financeiro negociado na nyse (adrs) (méDIA DIÁRIA em 2008 - us$ mIlhões) 1.343,3 377,7 1.021,0 212,2 481,6 383,0 359,4 325,2 224,4 200,8 193,8 189,1 808,8 965,6 Petrobras Vale Nokia America bP bhP billiton suntech shell Total bradesco movil Power holdings ON PN FONTe: blOOmbeRG americano. Se em 2003 os volumes diários na Nyse e na ao final de 2008. Adicionando os cotistas de fundos de Bovespa atingiam cerca de US$ 60 milhões, em 2008 investimentos em ações da Petrobras (443.209), os apli- este valor se aproximou de US$ 2 bilhões. O acréscimo cadores de recursos com o FGTS (100.426) e os deten- do volume negociado na Nyse demonstra que a compa- tores de ADRs (cerca de 82 mil), o total de investidores nhia apresenta crescente e elevada liquidez no principal em ativos mobiliários atrelados à companhia chegou a mercado mundial, capacidade de captação de recursos quase 1 milhão ao término do ano. e potencial de valorização de seus ativos mobiliários Em 2008, a companhia distribuiu dividendos brutos em um quadro de instabilidade e restrição de crédito. de R$ 1,5360 por ação ordinária ou preferencial, referen- No ano, as ações e os recibos da Petrobras foram os tes ao exercício de 2007. No total, o volume financeiro mais negociados na Bovespa e na Nyse. alcançou R$ 6,7 bilhões. ■ ampliaÇão da base de acionistas Em 24 de março de 2008, foi aprovada, em Assembleia Geral Extraordinária, a proposta de desdobramento das ações representativas do capital social da Petrobras. Em 25 de abril, para cada ação foi concedida uma nova ação da mesma espécie. Mesma proporção de distribui- ção foi verificada para o caso dos recibos negociados no mercado americano (ADRs). Com o desdobramento dos recibos e das ações, foi mantida a relação de duas ações para cada recibo. Um dos principais objetivos deste desdobramento foi a elevação da liquidez destes ativos e da base de acio- nistas da Petrobras. Mesmo em ambiente de incerteza, a base acionária da companhia na Bovespa cresceu 80% no ano, passando de 190.952 acionistas em 2007 para 344.179 20 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  24. 24. volume financeiro acionistas na bovespa negociado na bovespa (sem cONsIDeRAR cOTIsTAs DO FGTs (méDIA DIÁRIA em 2008 - R$ mIlhões) e DOs FIAs PeTRObRAs) 885 344.179 5): /9/20 0 m ento (1 esdobra de o d istas 579 % des acion + 167 novos 5.217 190.952 21 167.580 140.060 128.962 287 162 133 106 100 54 30 31 2004 2005 2006 2007 2008 31/8/2005 31/12/2005 31/12/2006 31/12/2007 31/12/2008 PeTR3 PeTR4 FONTe: blOOmbeRG FONTe: bOVesPA mesmo com um quadro de instabilidade e restrição ao crédito, as ações e os recibos da Petrobras foram os mais negociados na Bovespa e na Nyse em 2008 movimento da bolsa de Valores de são Paulo (bovespa) r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 21
  25. 25. governanÇa corporativa CREDIBIlIDADE E TRANSPARêNCIA A Petrobras adota as melhores práticas de governança corporativa e está plenamente capacitada para utilizar os mais avançados instrumentos de gestão empresarial. » Por ser uma companhia de capital aberto, está sujeita às regras da comissão de Valores mobiliários (cVm) e da bolsa de Valores de são Paulo (bovespa). 22 r e s u lta d o s e g e s tão eix
  26. 26. No exterior, a Petrobras cumpre as normas da Securities and Exchange Commission (SEC) e da New York Stock capital votante - aÇões ordinárias Exchange (Nyse), nos Estados Unidos; do Latibex da união Federal Bolsa de Madri, na Espanha; e da Bolsa de Comércio de 55,7% Buenos Aires e da Comisión Nacional de Valores (CNV), na Argentina. bNDesPar Além de aperfeiçoar de forma contínua as práticas 1,9% de governança corporativa, a companhia segue proce- dimentos de gestão compatíveis com as normas dos ADR Nível 3 mercados em que atua, garantindo a adoção de padrões 26,6% internacionais de transparência. Desta forma, reforça sua credibilidade junto ao mercado e aprimora o rela- FmP - FGTs Petrobras cionamento com seus públicos de interesse: acionistas, 3,7% investidores, clientes, fornecedores, empregados e so- ciedade, entre outros. estrangeiros (Resolução nº 2.689 c.m.N.) 3,6% Entre os instrumentos disponíveis para garantir a boa governança corporativa na companhia, destacam- Demais pessoas físicas e jurídicas se o Código de Boas Práticas e o Código de Ética. Para 8,5% evitar a ocorrência de conflitos de interesse, a Petrobras adota um Código de Boas Práticas, que trata de políticas internas como a Política de Divulgação de Informações sobre Ato ou Fato Relevante e a Política de Negociação com Valores Mobiliários, entre outras. Essas políticas capital não votante - aÇões preferenciais estão relacionadas ao uso de informações privilegiadas e de conduta dos administradores e funcionários da bNDesPar Administração Superior da Petrobras. 8,5% O Código de Ética, por sua vez, define com clareza os princípios éticos que norteiam as ações do Sistema ADR, Nível 3 e Regra 144-A Petrobras, que incluem: respeito à vida, integridade, 33,4% verdade, honestidade, justiça, equidade, lealdade ins- titucional, responsabilidade, mérito, transparência, estrangeiros (Resolução no 2.689 c.m.N.) legalidade e impessoalidade. Trata-se, portanto, de um 13,6% compromisso público da companhia de fazer valer es- ses princípios em práticas concretas. Demais pessoas físicas e jurídicas 37,5% A Comissão de Ética da Petrobras, designada pela Diretoria Executiva, tomou posse em 2008. É vinculada à r e l at ó r i o a n u a l 2 0 0 8 23

×