Successfully reported this slideshow.
FIESP                 13° ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA                                         PETRÓLEO, GÁS NATURAL ...
Aviso   Estas apresentações podem conter previsões acerca de   eventos futuros. Tais previsões refletem apenas   expectati...
BRASIL: Crescimento Doméstico em Exploração e Produção   Entre 2000 e 2011...                                             ...
Brasil: Marco Regulatório dos Setores de Energia   SETOR                    LEI                                         FU...
Novo Marco Regulatório do Setor Petróleo: Cronologia 1ª descoberta              CNPE determina a retirada       Executivo ...
Novo Marco Regulatório: Atuação da Petrobras                                                                 Petrobras 100...
Brasil:Crescimento das Reservas e da Produção em Óleo e Gás Acima da Média Mundial                                        ...
Reservas Mundiais de Petróleo:60% das Reservas (1,03 trilhão boe) estão Concentradas em 5 Países                          ...
Brasil: 14a Maior Reserva de Petróleo do Mundo                                                     Histórico de Reservas G...
Petrobras: Reservas em Águas Profundas e Ultraprofundasmilhão boe                              Reservas Provadas Petrobras...
Petrobras: Reservas em Águas Profundas e Ultraprofundasmilhão boe                              Reservas Provadas Petrobras...
Petrobras: Reservas Provadas + Volumes Potencialmente                                                   Recuperáveismilhão...
BRASIL: Líder em Novas Descobertas em Águas Profundas  PETROBRAS: Índice de Reposição de Reservas (IRR) > 100% pelo 20º an...
Nosso Diferencial: O Valor das Nossas Reservas300 km do Mercado                                                 A Região S...
Monetização das Reservas – Investimentos PNG 2012-2016           Curva de Produção Brasil – Produção de Óleo e LGN        ...
Investimentos PNG 2012-2016: Atividades em Águas Profundas    Petrobras: Posição dominante na indústria offshore global, c...
Brasil: Demanda de Derivados Cresce Acima da Média Mundial                                                                ...
Brasil: um dos maiores crescimentos econômicos (4,6% a.a. entre 2005-11)e de consumo de petróleo do mundo (4,7% a.a. entre...
Forte Crescimento do Mercado de Derivados de Petróleo no Brasil                             Previsão de Demanda do Mercado...
Importância da Expansão do Refino para oEquilíbrio da Oferta e Demanda de DerivadosProjetos em Implantação (obras)        ...
BRASIL: Crescimento Doméstico em Geração Termelétrica   Entre 2000 e 2011...                                              ...
Flexibilidade: Geração de Energia e Produção de Fertilizantes                                                             ...
Brasil: Crescimento em Fertilizantes Acima da Média Mundial                                                               ...
Monetização das Reservas: Tranformação Química do Gás Natural                                                             ...
PNG 12-2016: Aprovado pelo Conselho de Administração 13/06/12         E&P                         Abastecimento           ...
Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil
Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil
Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil
Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil
Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil

4,217 views

Published on

Apresentação da presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, no 13º Encontro Internacional de Energia - FIESP. 7 de agosto de 2012.

Published in: Investor Relations
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Petróleo, Gás Natural e o Futuro do Brasil

  1. 1. FIESP 13° ENCONTRO INTERNACIONAL DE ENERGIA PETRÓLEO, GÁS NATURAL E O FUTURO DO BRASILMaria das Graças Silva Foster 07 de Agosto de 2012Presidente da PETROBRAS
  2. 2. Aviso Estas apresentações podem conter previsões acerca de eventos futuros. Tais previsões refletem apenas expectativas dos administradores da Companhia sobre condições futuras da economia, além do setor de atuação, do desempenho e dos resultados financeiros da Companhia, dentre outros. Os termos “antecipa", Aviso aos Investidores Norte-Americanos: "acredita", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "projeta", "objetiva", "deverá", bem como outros termos A SEC somente permite que as companhias de óleo similares, visam a identificar tais previsões, as quais, e gás incluam em seus relatórios arquivados reservas evidentemente, envolvem riscos e incertezas previstos ou provadas que a Companhia tenha comprovado por não pela Companhia e, consequentemente, não são produção ou testes de formação conclusivos que garantias de resultados futuros da Companhia. Portanto, sejam viáveis econômica e legalmente nas condições os resultados futuros das operações da Companhia econômicas e operacionais vigentes. Utilizamos podem diferir das atuais expectativas, e o leitor não deve alguns termos nesta apresentação, tais como se basear exclusivamente nas informações aqui contidas. descobertas, que as orientações da SEC nos A Companhia não se obriga a atualizar as apresentações proíbem de usar em nossos relatórios arquivados. e previsões à luz de novas informações ou de seus desdobramentos futuros. Os valores informados para 2012 em diante são estimativas ou metas. 2
  3. 3. BRASIL: Crescimento Doméstico em Exploração e Produção Entre 2000 e 2011... NO BRASIL +128% Blocos sob Concessão BLOCOS EXPLORATÓRIOS SOB BLOCOS EXPLORATÓRIOS SOB 122 CONCESSÃO 278 CONCESSÃO 135 (49%) 2000 2011 2011 Petrobras +255% Empresas em EMPRESAS EM ATIVIDADE Exploração EMPRESAS EM ATIVIDADE EXPLORATÓRIA EXPLORATÓRIA 22 78 39 (50%) 2011 2000 2011 Brasileiras +850% Produtoras Empresas EMPRESAS PRODUTORAS DE EMPRESAS PRODUTORAS DE ÓLEO EEGÁS ÓLEO GÁS 6 57 33 (58%) 2000 2011 2011 Leis do Setor de Brasileiras Petróleo e Gás LEIS RELACIONADAS À LEIS RELACIONADAS À INDÚSTRIA DE PETRÓLEO, GÁS INDÚSTRIA DE PETRÓLEO, GÁS 2 8 NATURAL EEDERIVADOS NATURAL DERIVADOS 2000 2011Obs: Dados atuais com base em jul/12. Fonte ANP. 3
  4. 4. Brasil: Marco Regulatório dos Setores de Energia SETOR LEI FUNDAMENTOS • Licitação para concessão: maior bônus oferecido para a União 9.478/98: Lei do Petróleo (Pós-sal) • Petróleo e gás natural pertencem à empresa, devendo ser pagas as participações governamentais definidas pela Lei. • Além do bônus, há participação da União na produção (óleo lucro); PETRÓLEO • Criada empresa para administrar os recursos: Pré-Sal Petróleo S.A. 12.351/10: Lei do Pré-Sal • Petrobras opera todos os blocos e tem participação mínima de 30% (Contrato de Partilha) • Fundo Social: aplicação regular de parcela dos recursos em ações de combate à pobreza, educação, saúde pública, ciência e tecnologia etc. • Planejamento da expansão pelo Minist. de Minas e Energia 11.909/09: Lei do Gás • Licitação para concessão de novos gasodutos GÁS NATURAL • Desenvolvimento de mercado livre e autoprodução de gás. Artigo 25 da Constituição • Monopólio dos Estados na exploração dos serviços locais de distribuição Federal de gás natural. ENERGIA 10.847/04 e 10.848/04: Leis • Leilões para contratação de novos projetos de geração ELÉTRICA do Setor Elétrico • Criação da Empresa de Pesquisa Energética (planejamento integrado) 8.723/93 e 10.203/01: • Mistura obrigatória do Etanol: 18 a 25% na gasolina Etanol • Mistura obrigatória do Biodiesel: 5% no óleo dieselBIOCOMBUSTÍVEL 11.097/05 e 11.116/05: • Atendimento ao mercado através de leilões públicos Biodiesel • Regime diferenciado de impostos federais 12.490/11: Biocombustíveis • Fundos para Pesquisa (CT-Petro e CT-Energ) 4
  5. 5. Novo Marco Regulatório do Setor Petróleo: Cronologia 1ª descoberta CNPE determina a retirada Executivo envia 4 Promulgação da Lei Promulgação da Lei no pré-sal (Parati, de 41 blocos no pré-sal na Projetos de Lei ao 12.304/2010 (criação da Pré- 12.351/2010 (sistema de BM-S-10) 9ª rodada da ANP Congresso Sal Petróleo S.A – PPSA) partilha da produção) 19 nov 17 jul 1º set 30 Jun 2 ago 3 set 22 dez ... Jul 2005 Jul 2006 2007 2008 2009 2010 2010 2010 2010 Descoberta de Tupi Constituição de Promulgação da Lei 12.276/2010 Assinatura do Contrato (Lula, BM-S-11) Comissão Interministerial (Cessão Onerosa de Direitos e de Cessão Onerosa Capitalização da Petrobras) 5
  6. 6. Novo Marco Regulatório: Atuação da Petrobras Petrobras 100% Partilha Pré-Sal e de Produção Petrobras Operadora >= 30% + Áreas Terceiros por Licitação Estratégicas Cessão 5 bilhões boe Onerosa Mantém-se o Regime de Outras Áreas Concessões Atual Petrobras Trabalhará com os 3 Marcos 6
  7. 7. Brasil:Crescimento das Reservas e da Produção em Óleo e Gás Acima da Média Mundial BRASIL MUNDOEntre 2000 e 2011... Produção de Óleo (milhão bpb) +73% +12% PRODUÇÃO DE ÓLEO PRODUÇÃO DE ÓLEO 2,2 75,2 84,5 MUNDO: +1,1% a.a. 1,3 MUNDO: +1,1% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. 2000 2011 2000 2011 Produção de Gás Natural (milhão m³/dia) +61% +36% PRODUÇÃO DE GÁS NATURAL PRODUÇÃO DE GÁS NATURAL MUNDO: +2,8% a.a. MUNDO: +2,8% a.a. 56,4 6.606 8.975 35,1 BRASIL: +4,4% a.a BRASIL: +4,4% a.a 2000 2011 2000 2011 Reservas de Óleo e GN (bilhão boe) RESERVAS DE ÓLEO EEGN +73% +38% RESERVAS DE ÓLEO GN MUNDO: +3,0% a.a. MUNDO: +3,0% a.a. 17,0 1.958 2.711 9,9 BRASIL: +5,1% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. 2000 2011 2000 2011 7
  8. 8. Reservas Mundiais de Petróleo:60% das Reservas (1,03 trilhão boe) estão Concentradas em 5 Países Histórico de Reservas Globais de Petróleo Total das Reservas = 1,65 trilhão boe Outros países: Kuwait, União dos Emirados Árabes, Rússia, Líbia, Nigéria, ... (47 países) Iraque Irã Canadá Arábia Súdita VenezuelaFonte: BP Statistical Review (Junho de 2012). 8
  9. 9. Brasil: 14a Maior Reserva de Petróleo do Mundo Histórico de Reservas Globais de Petróleo Total das Reservas = 1.652,6 bilhão de boe Reservas em 2011 Países (bilhões de bbl) 1º Venezuela 296,5 Outros países: Kuwait, 2º Arábia Saudita 265,4 União dos Emirados 3º Canadá 175,2 Árabes, Rússia, Líbia, 4º Irã 151,2 Nigéria, ... (47 países) 5º Iraque 143,1 14º Brasil 15,7 Brasil Iraque Irã Canadá Arábia Súdita VenezuelaFonte: BP Statistical Review (Junho de 2012). 9
  10. 10. Petrobras: Reservas em Águas Profundas e Ultraprofundasmilhão boe Reservas Provadas Petrobras – Critério SPE35.00030.00025.00020.000 15,7115.00010.000 5.000 0 1965 1970 1975 1985 1990 1995 2005 2010 2011 1980 2000 Reservas Provadas Petrobras 10
  11. 11. Petrobras: Reservas em Águas Profundas e Ultraprofundasmilhão boe Reservas Provadas Petrobras – Critério SPE35.00030.00025.00020.000 15,7115.000 5,3 bi boe10.000 7,9 bi boe 5.000 1,2 bi boe 0 1,3 bi boe 1965 1970 1975 1985 1990 1995 2005 2010 2011 1980 2000 Concessão - Volume Offshore - Águas Ultraprofundas (> 1.500 m) Offshore - Águas Rasas (0-300 m) Potencial Recuperável Offshore - Águas Profundas (300-1.500 m) Onshore Cessão Onerosa Reservas Provadas Petrobras 11
  12. 12. Petrobras: Reservas Provadas + Volumes Potencialmente Recuperáveismilhão boe Reservas Provadas Petrobras – Critério SPE + Crescimento Potencial Crescimento35.000 Potencial30.000 Reservas em 2011 Países (bilhões de bbl) 10,8 bi25.000 1º Venezuela 296,5 boe 2º Arábia Saudita 265,4 3º Canadá 175,220.000 5,0 bi 4º Irã 151,2 5º Iraque 143,1 15,71 boe15.000 11º Brasil 31,5 5,3 bi boe10.000 7,9 bi boe 5.000 1,2 bi boe 0 1,3 bi boe 1965 1970 1975 1985 1990 1995 2005 2010 2011 1980 2000 Concessão - Volume Offshore - Águas Ultraprofundas (> 1.500 m) Offshore - Águas Rasas (0-300 m) Potencial Recuperável Offshore - Águas Profundas (300-1.500 m) Onshore Cessão Onerosa Reservas Provadas Petrobras 12
  13. 13. BRASIL: Líder em Novas Descobertas em Águas Profundas PETROBRAS: Índice de Reposição de Reservas (IRR) > 100% pelo 20º ano consecutivo RESERVAS DE ÓLEO EEGN RESERVAS DE ÓLEO GN 33.989 milhões bbl/ano Novas Descobertas 2005-2010 MUNDO: +3,0% a.a. MUNDO: +3,0% a.a. 19% BRASIL: +5,1% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. 2000 e 2011 • Nos últimos 5 anos, mais de 50% das descobertas do 49% mundo foram em águas profundas. O Brasil responde por 32% Brasil 63% destas descobertas. Brasil • Projeções indicam que, com o desenvolvimento das Águas Profundas reservas recém-descobertas, o Brasil será o país com maior crescimento de produção dentre os países fora da Outras Descobertas OPEP até 2030 (PFC Energy). +3% Petrobras: Reservas Provadas no Brasil (bilhão boe) 15,71 15,28 • Reserva/Produção 19,2 anos 13,23+164% >1.500m • Apropriação de Reservas em 2011 9,65 Total: 1,24 bilhão boe 7,535,96 Pré-Sal: 1 bilhão boe 300-1.500m 0-300m 1991 1995 2000 2010 2005 2011 13
  14. 14. Nosso Diferencial: O Valor das Nossas Reservas300 km do Mercado A Região Sudeste representa: 47% do consumo de derivados 62% do Consumo de Energia Elétrica 65% do Consumo de Gás Natural 55 % do PIB 14 14
  15. 15. Monetização das Reservas – Investimentos PNG 2012-2016 Curva de Produção Brasil – Produção de Óleo e LGN Projetos E&P Brasil (mbpd) Período 2012-2016 US$ 131,6 bilhões* Franco 4 Lula Alto Lula Ext. P-66 Sul P-70 Sul de Guará Lula Central Iara Horst P-67 P-71 Júpiter NE Tupi Carcará Maromba Espadarte III Lula Sul Norte Pq. Baleias (P-58) P-68 P-76 P-73 Bonito Florim US$ 25,4 bi Piloto Sapinhoá Carimbé Sul Pq. Entorno de Franco 1 (Cid. São Paulo) Roncador IV Baleias (P-62) P-74 Aruanã Iara 19% Piloto Lula NE Franco 5 4.200 Sapinhoá Norte Carioca Z2 Iara NW (Cid. Paraty) (Cid. Ilhabela) Lula Norte P-72 Espadarte I Baleia Azul Papa-Terra Iracema Sul P-69 Franco 3 (Cid. Anchieta) (P-61 e P-63) Iracema (Cid. Franco 2 P-77 Baúna e Piracaba Roncador III (P-55) Mangaratiba) Norte Z1 P-75 12% US$ 16,3 bi (Cid. Itajaí) Sondas 24 entre 2012 e 2016 LDA > 2.000 m 49 entre 2012 e 2020 ¹ 2.500 68% 2.022 19 entre 2012 e 2016 UEPs 38 entre 2012 e 2020 ² US$ 89,9 bi 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Desenvolvimento da Produção Exploração¹ 49 Sondas: 16 construídas no exterior e 33 com ² 38 UEP: 1 unidade com conteúdo local zero e outras Infraestrutura e Suporteconstrução no Brasil 37 com conteúdo local contratado/previsto 15
  16. 16. Investimentos PNG 2012-2016: Atividades em Águas Profundas Petrobras: Posição dominante na indústria offshore global, com decorrente aumento da capacidade offshore mundial para atender a demanda crescente Construções no Brasil: ganhos de escala e de padronização atendendo aos requisitos de conteúdo local Projetos Offshore no Mundo Curva de Produção Brasil – Produção de Óleo e LGN (mbpd) Franco 4 Lula Alto Lula Ext. P-66 Sul P-70 Sul de Guará Lula Central Iara Horst P-67 P-71 Júpiter NE Tupi Carcará Maromba Espadarte III Norte Pq. Lula Sul P-68 P-76 P-73 Bonito Florim Baleias (P-58) Piloto Sapinhoá Carimbé Sul Pq. Entorno de Franco 1 (Cid. São Paulo) Roncador IV Baleias Iara (P-62) P-74 Aruanã Piloto Lula NE Franco 5 4.200 Sapinhoá Norte Carioca Z2 Iara NW (Cid. Paraty) (Cid. Ilhabela) Lula Norte P-72 Espadarte I Baleia Azul Papa-Terra Iracema Sul P-69 Franco 3 (Cid. Anchieta) (P-61 e P-63) Iracema (Cid. Franco 2 P-77 Baúna e Roncador III Norte Z1 Mangaratiba) P-75 Piracaba (P-55) (Cid. Itajaí) Sondas 24 entre 2012 e 2016 LDA > 2.000 m 49 entre 2012 e 2020 ¹ 2.500 2.022 19 entre 2012 e 2016 UEPs 38 entre 2012 e 2020 ² 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020 Nota: Considera projetos offshore que estão em fase conceitual, FEED, em licitação ou em construção Fonte: PFC Energy Service Sector team, Junho/2012 16
  17. 17. Brasil: Demanda de Derivados Cresce Acima da Média Mundial BRASIL MUNDOEntre 2000 e 2011... Gasolina (mbpd) Demanda por +49% +15% CONSUMO DE GASOLINA CONSUMO DE GASOLINA MUNDO: +1,3% a.a. MUNDO: +1,3% a.a. 469 22.533 315 19.616 BRASIL: +3,7% a.a. BRASIL: +3,7% a.a. • • 1S12 x 1S11: +23,5% 1S12 x 1S11: +23,5% 2000 2011 2000 2011 Diesel (mbpd) Demanda por CONSUMO DE DIESEL +43% +29% CONSUMO DE DIESEL MUNDO: +2,3% a.a. MUNDO: +2,3% a.a. 626 896 20.220 26.072 BRASIL: +3,3% a.a. BRASIL: +3,3% a.a. • • 1S12 x 1S11: +7,0% 1S12 x 1S11: +7,0% 2000 2011 2000 2011 +53% -2% Demanda por CONSUMO DE QAV QAV (mbpd) CONSUMO DE QAV MUNDO: -0,2% a.a. MUNDO: -0,2% a.a. 79 121 6.506 6.393 BRASIL: +4,0% a.a. BRASIL: +4,0% a.a. • • 1S12 x 1S11: +7,1% 1S12 x 1S11: +7,1% 2000 2011 2000 2011 Óleo Combustível CONSUMO DE ÓLEO -56% -18% Demanda por CONSUMO DE ÓLEO COMBUSTÍVEL (mbpd) COMBUSTÍVEL MUNDO: -1,8% a.a. 189 9.675 7.958 MUNDO: -1,8% a.a. 84 BRASIL: -7,1% a.a. BRASIL: -7,1% a.a. • • 1S12 x 1S11: -5,4% 1S12 x 1S11: -5,4% 2000 2011 2000 2011 Fontes: Petrobras para os dados do Brasil e Woodmackenzie para dados internacionais. 17
  18. 18. Brasil: um dos maiores crescimentos econômicos (4,6% a.a. entre 2005-11)e de consumo de petróleo do mundo (4,7% a.a. entre 2005-11) Os 10 maiores países consumidores de petróleo em 2011 9% ArábiaTaxa de crescimento Saudita China anual da demandapor óleo 2005 - 2011 7% Índia Brasil 5% 3% Rússia 1% Canadá Coréia do Sul -2% 0% 2% 4% 6% 8% 10% 12% 14% 16% -1%Estados Unidos Alemanha Taxa de crescimento anual do PIB 2005 - 2011 -3% Japão Bolhas: quantidade de óleo consumida em 2011 -5% Fonte: BP Statistical Review (Junho de 2012) e Banco Mundial (Abril de 2012) 18
  19. 19. Forte Crescimento do Mercado de Derivados de Petróleo no Brasil Previsão de Demanda do Mercado de Derivados no Brasil milhão bpd 3,5 +4,5% a.a. 3,4 3,0 +3,8% a.a. 2,7 1,5 2,5 2,3 1,1 2,0 0,9 0,6 1,5 0,5 0,5 0,3 1,0 0,2 0,3 0,2 0,3 0,2 0,2 0,5 0,1 0,2 0,1 0,1 0,1 0,4 0,2 0,3 0,0 2011 2016 2020 Diesel Gasolina GLP Nafta QAV Óleo Combustível Demais Derivados Fonte: Petrobras 19
  20. 20. Importância da Expansão do Refino para oEquilíbrio da Oferta e Demanda de DerivadosProjetos em Implantação (obras) Mercado de Derivados no Brasil em 2020 + Avaliação (projeto) Sem novas refinarias o Brasil importará 35% da demanda de derivados. (mil bpd) US$ 71,6 bilhões Novas Refinarias Novas Refinarias 3,5 bi 1,0 bi em Implantação em Avaliação 2,9 bi 5% 1% 4% 5,6 bi N, NE e CO 552 8% • RNEST RNEST US$ 31,2 bi Em Obras • Premium I - Trem 1 1.230 (300 mil bpd - Out/17) 44% (Trem 1 - 115 mil bpd - Nov/14 Capacidade de - 678 US$ 15,2 bi Trem 2 - 115 mil bpd – Mai/15) Processamento • Premium II 21% Demanda Déficit (300 mil bpd - Dez/17) • Premium I - Trem 2 US$ 12,1 bi (300 mil bpd - Out/20) 17% 1.652 Comperj Trem 1 • Comperj - Trem 1 Ampliação do Parque de Refino Em Obras S e SE 2.166 Melhoria Operacional (165 mil bpd - Abr/15) Atendimento ao Mercado Interno Capacidade de - 514 • Comperj - Trem 2 Destinação do Óleo Nacional Processamento (300 mil bpd - Jan/18) Ampliação de Frotas Demanda Déficit Petroquímica BiocombustíveisFonte: Petrobras 20
  21. 21. BRASIL: Crescimento Doméstico em Geração Termelétrica Entre 2000 e 2011... CAPACIDADE INSTALADA DE GERAÇÃO NO BRASIL (SIN) CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE +729% Gás Natural ENERGIA A GÁS NATURAL ENERGIA A GÁS NATURAL (MW) BRASIL: +21,2% a.a. BRASIL: +21,2% a.a. CAPACIDADE PETROBRAS¹: 7.024 MW CAPACIDADE PETROBRAS¹: 7.024 MW 2000 2011 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE +124% ENERGIA A ÓLEO ENERGIA A ÓLEO (MW) Óleo BRASIL: +7,6% a.a. BRASIL: +7,6% a.a. CAPACIDADE PETROBRAS¹: 1.173 MW CAPACIDADE PETROBRAS¹: 1.173 MW 2000 2011 CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE CAPACIDADE DE GERAÇÃO DE Eólica ENERGIA EÓLICA (MW) ENERGIA EÓLICA BRASIL: N/A. BRASIL: N/A. 0 CAPACIDADE PETROBRAS¹: 106 MW CAPACIDADE PETROBRAS¹: 106 MW 2000 2011 LEIS RELACIONADAS AO SETOR Leis do Setor LEIS RELACIONADAS AO SETOR Elétrico ELÉTRICO ELÉTRICO¹ Considera a capacidade total das usinas com controle da Petrobras ou com 2000 2011participação e fornecimento de combustível da Petrobras. 21
  22. 22. Flexibilidade: Geração de Energia e Produção de Fertilizantes Planta de Fertilizante - Sergipe Consumo de GN: 1,1 MM m3/d Prod. Amônia: 412 Mil ton/ano Período Úmido: A menor geração de energia a gás natural Prod. Uréia: 594 Mil ton/ano favorece a produção e estoque de fertilizantes nitrogenados Período Seco: A maior geração de energia a gás natural favorece a comercialização do estoque de fertilizantes nitrogenados 100 Nível de Armazentamento dos Reservatórios Prod. Max Prod. Max Prod. Max Prod. Max Fertilizantes Fertilizantes Fertilizantes Fertilizantes 75 (%) 50 Período Seco Período Úmido Período Período Seco Úmido 25 Planta de Fertilizante - Bahia nov/05 nov/06 nov/07 abr/06 abr/07 abr/08 nov/08 abr/09 mai/05 mai/06 mai/07 mai/08 mai/09 Consumo de GN: 1,35 MM m3/d Prod. Amônia: 462 Mil ton/ano Prod. Uréia: 429 Mil ton/anoFonte: Petrobras 22
  23. 23. Brasil: Crescimento em Fertilizantes Acima da Média Mundial BRASIL MUNDOEntre 2000 e 2011... Amônia¹ (mil ton) Demanda por +32% +26% CONSUMO DE AMÔNIA CONSUMO DE AMÔNIA MUNDO: +2,1% a.a. MUNDO: +2,1% a.a. 414 548 130.077 163.274 BRASIL: +2,6% a.a. BRASIL: +2,6% a.a. 2000 2011 2000 2011 Ureia² (mil ton) Demanda por CONSUMO DE UREIA +72% +43% CONSUMO DE UREIA MUNDO: +3,3% a.a. MUNDO: +3,3% a.a. 4.501 107.779 154.437 BRASIL: +5,0% a.a. 2.620 BRASIL: +5,0% a.a. 2000 2011 2000 2011 Sulfato de Amônio³ CONSUMO DE SULFATO DE CONSUMO DE SULFATO DE +23% +20% Demanda por AMÔNIO AMÔNIO (mil ton) MUNDO: +1,6% a.a. MUNDO: +1,6% a.a. 1.908 2.339 17.872 21.363 BRASIL: +1,9% a.a. BRASIL: +1,9% a.a. 2000 2011 2000 2011 Demanda Outros CONSUMO DE FERTILIZANTES +73% +31% CONSUMO DE FERTILIZANTES Potássicos4 POTÁSSICOS (mil ton) POTÁSSICOS 4.431 22.220 29.200 MUNDO: +2,5% a.a. 2.562 MUNDO: +2,5% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. BRASIL: +5,1% a.a. 2000 2011 2000 2011 Fontes: ANDA/MDIC para dados do Brasil e Fertecon, CRU e IFA para dados internacionais. 23
  24. 24. Monetização das Reservas: Tranformação Química do Gás Natural Mercado de Nitrogenados noProjetos em Implantação (obras) Brasil em 2020+ Avaliação (projeto) Sem novas unidades o Brasil importará 52% da demanda de Ureia e 71% da demanda de amônia. Novas FábricasUS$ 13,5 bilhões Novas Fábricas de Fertilizantes (mil ton/ano) de Fertilizantes Ureia em Avaliação em Implantação 2.807 4% • UFN III – MS 11% (0,5) 12% Em Obras 1,5 (1,6) 5.872 (1.223 mil ton / ano – Set/14) Oferta Nacional 17% - 3.064 • UFN IV – ES (2,3) (755 mil ton / ano – Jul/18) Demanda Déficit 42% 14% RENEST (5,7) (1,9) • UFN III – MS 261 Amônia FAFEN-SE Em Obras (70 mil ton / ano – Set/14) 913 • UFN V – MG - 652 (519 mil ton / ano - Dez/15) Expansão - Geração de Energia Elétrica Oferta Nacional Expansão - Movimentação de Gás Natural Demanda Déficit Expansão - Regaseificação • Sulfato de Amônio – SE 733 Sulfato de Amônio Ácido Sulfúrico Expansão - Transformação Gás-Química Em Obras da RNEST Manutenção (303 mil ton / ano – Mai/13) 2.791 Outros - 2.058 Oferta Nacional Fonte: Petrobras Demanda Déficit 24
  25. 25. PNG 12-2016: Aprovado pelo Conselho de Administração 13/06/12 E&P Abastecimento Gás & Energia Internacional Distribuição BiocombustíveisUS$ 131,6 bilhões US$ 71,6 bilhões US$ 13,5 bilhões US$ 10,7 bilhões US$ 3,3 bilhões US$ 2,5 bilhões 11% 12% 13% 11% 19% 16% 8% (1,5) (1,6) (25,4) (5,6) 44% 17% = 43% 68% 12% (16,3) + 21% (15,2) (31,2) + 42% 14% (2,3) + + 21% +(89,9) 3% 17% (5,7) (1,9) 90% (12,1) (9,7) 21% 72% Financiabilidade Aprovada pelo C.A. US$ 236,5 bilhões Abastecimento - Indicadores econômico-financeiros que não podem ser 30,3% ultrapassados para manutenção do grau de investimento: E&P (US$ 71,6 Bi) • Nível de Alavancagem Financeira < 35%; 5,7% 55,6% G&E (US$ 13,5 Bi) • Indicador Dívida líquida/Ebitda < 2,5x. (US$ 131,6 Bi) IIn 4,5% tte r - Não haverá emissão de novas ações. (US$ 10,7 Bi) 27,7%28% - Desinvestimentos de ativos existentes de US$ 14,8 bilhões. Distrib (US$ 65,5 Bi) Outros* 1,4% 1,4% Biocom (US$ 3,3 Bi) (US$ 3,3 Bi) 1,1% * Outros: Diretoria de Engenharia, Tecnologia e Materiais, Financeira, (US$ 2,5 Bi) Presidência e Corporativo-Serviços 25

×